Liturgia Diária- 29/11/2021

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Saturnino, Mártir

A terra abençoada de que nos fala a Communio, é Maria Santíssima. Ela nos deu o fruto abençoado de suas entranhas. Por isso estamos reunidos, ao menos em espírito, em sua igreja. (Statio

Compenetrados das palavras do Evangelho: “Erguei as vossas cabeças, porque se aproxima a vossa Redenção… Sabei que perto está o Reino de Deus”, voltamo-nos no começo do Ano eclesiástico para Deus, com toda a alma (Introito). Nossa Redenção é obra da bondade de Deus (Oração), mas também o é de nossa cooperação, conforme nos diz St. Agostinho: “Aquele que te criou sem ti, não te salvará sem ti”. Esta cooperação consiste em “levantarmo-nos do sono, renunciarmos às trevas e revestirmo-nos do Senhor Jesus Cristo” (Epístola). Unindo, no Ofertório, estas resoluções ao sacrifício de Jesus Cristo, receberemos na Comunhão a bênção de Deus e tornar-nos-emos uma terra abençoada que há de produzir abundantes frutos para a vida cristã.


Páginas 07 a 11 e 826 a 829 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 23/11/2021

S. CLEMENTE I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me”, com introito próprio e comemoração de S. Felicidade, Mártir

Convertido por S. Paulo, foi o terceiro sucessor de S. Pedro, de 92 a 101. Exilado para a Crimeia, foi ali afogado no mar. É autor de uma carta que pertence aos mais preciosos documentos da literatura cristã dos primeiros tempos. Por isso é enumerado entre os Padres Apostólicos.


Páginas 1386, 1387 e 821 a 816, e 710 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 19/11/2021

S. ISABEL, Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria e comemoração de S. Ponciano, Papa e Mártir

Esposa do landgrave da Turíngia, foi expulsa de sua residência depois da morte prematura de seu marido. Com grande paciência desprendeu-se de tudo e serviu a Deus, praticando a caridade, aceitando a pobreza e a humilhação. Morreu com a idade de 24 anos.


Páginas 1382, 1383 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 17/11/2021

BEM-AVENTURADOS ROQUE GONZÁLEZ E SEUS COMPANHEIROS, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Salus autem” com Coleta própria e comemoração de S. Gregório Taumaturgo, Bispo e Confessor

Estes três Protomártires da Companhia de Jesus, nas regiões do Rio da Prata, eram zelosíssimos Missionários entre os povos selvagens daquelas regiões. Após longos anos de árduos trabalhos foram mortos dentro de poucos dias. Roque Gonzalez era natural do Paraguai, e seus dois Companheiros, Afonso Rodriguez e João dei Castilho, espanhóis de nascimento.


Páginas [44] a [45], 1381 a 1382 e 836 a 839 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 11/11/2021

S. MARTINHO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Mena, Mártir

Natural da Hungria, era soldado e foi batizado com 18 anos de idade. Fez-se monge e discípulo de S. Hilário de Poitiers. Depois de fundar o mosteiro de Lígugé, foi feito Bispo de Poitiers. Nem assim deixou os hábitos austeros de monge, mas foi de uma grande bondade para com o próximo, especialmente para com os pobres. Foi muito venerado já em vida e um dos primeiros Santos a ser oficialmente venerado pela liturgia sem ser mártir.


Páginas 1373 a 1375 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 10/11/2021

S. ANDRÉ AVELINO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1ª do Comum dos Confessores, com Coleta próprias

Da ordem dos Teatinos dedicou-se com zelo a cura das almas. Morreu, pronunciando, ao pé do altar, as palavras: “Introibo ad altare Dei”.


Liturgia Diária- 09/11/2021

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DO SSMO. SALVADOR (LATRÃO)

Festa de 2ª Classe- Missa “Terribilis”, e comemoração de S. Teodoro, Mártir

A Arquibasílica do SSmo. Salvador, hoje mais conhecida pelo nome de “S. João de Latrão”, é a igreja-catedral do Santo Padre, mãe e chefe de todas as igrejas. É justo que nos regozijemos no aniversário de sua Dedicação. É uma das mais importantes igrejas estacionais. Várias vezes durante o ano e nas festas principais ali nos reunimos, ao menos em espírito. Ela é representada pela igreja-catedral de nossa diocese ou por nossa igreja paroquial.


Páginas 1369 a 1371 e 895 a 899 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 04/11/2021

S. CARLOS BORROMEU, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria, e comemoração dos SS. Vital e Agrícola, Mártires

Cardeal com a idade de 23 anos, com grande zelo cuidou de reformar a disciplina religiosa de acordo com as normas do Concílio de Trento. Construiu seminários, fez editar o catecismo e procurou por todos os meios incentivar a vida religiosa. Bispo de Milão, sacrificou-se heroicamente por seu rebanho. Morreu com 47 anos de idade.


Páginas 1367, 1368 e 849 a 852 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 30/10/2021

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”


Páginas 802 a 805 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 07/10/2021

FESTA DO Ssmo. ROSÁRIO DE N. SENHORA

Festa de 2ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Marcos, Papa

S. Pio V, em agradecimento pela vitória contra os Turcos (1571), instituiu a festa de hoje. Mais belas e mais numerosas vitórias ainda foram alcançadas pela recitação do Rosário, nos combates contra os inimigos espirituais. Os textos da Missa são um louvor a Nossa Senhora, tendo a sua culminância na “Ave Maria, cheia de Graça” (Evangelho), palavras que constituem a principal Oração do Rosário.


Páginas 1321 a 1324 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 05/10/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração dos Ss. Plácido e seus Companheiros, Mártires

Deus mesmo se oferece como salvação de seu povo (Introito). “Quando por mim em qualquer tribulação clamarem, eu os ouvirei”. Consola-nos este pensamento, principalmente agora que o fim do ano se aproxima. Mais austeros se devem tornar os nossos pensamentos. O Apóstolo concita-nos a revestirmo-nos do homem novo (Epístola). No Evangelho vemos que o banquete já está preparado. Sejamos também nós prontos para ouvir e cumprir os mandamentos de Deus (Introito, Communio e Postcommunio), pois é assim que possuímos a veste nupcial — a graça santificante. Somos convivas do banquete nupcial, e, a cada momento, pode entrar o Rei para ver os seus hóspedes. Não desanimemos. Tenhamos confiança em Deus. Ele socorrer-nos-á no combate e no sofrimento (Introito, Oração e Communio).

Sobre os santos mártires: S. Plácido, aos sete anos de idade, foi entregue por seu pai, a S. Bento, vindo a alcançar exímia santidade. A tradição narra que morreu mártir com 30 Companheiros, na Sicília, onde havia fundado um mosteiro.


Páginas 691 a 694 e 1320 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 23/09/2021

SÃO LINO, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” e comemoração de S. Tecla, Virgem e Mártir

Primeiro sucessor de S. Pedro, foi decapitado em Roma.


Páginas 1300 a 1301, 812 a 816 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- Quarta-feira das Têmporas de Setembro

Féria de 2ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Tomás de Vilanova, Bispo e Confessor, e S. Maurício e seus companheiros, Mártires – ESTAÇÃO EM S. MARIA MAIOR

DIA DE ABSTINÊNCIA RECOMENDADA

Nos países do sul da Europa, terminam neste tempo as colheitas das frutas e do vinho. Os fiéis, alegrando-se e agradecendo a Deus, ofereciam na igreja as dízimas ao Senhor. Esta prática e a lembrança das grandes festas (Ano novo, Dia de reconciliação e festa dos Tabernáculos, lembrando a saída do Egito) que se celebravam no Antigo Testamento nesta época do ano, são expressas nos textos das Leituras e Cânticos das Missas destes três dias. Aproveitemos também nós estes dias para o silêncio e a penitência. E na alegria de nosso coração, agradeçamos a Deus por seus benefícios. Como as outras Têmporas, também estas são dias de ordenações. Imploremos a Deus que envie bons obreiros à sua messe.

Sobre o santo confessor: Espanhol de nascimento, entrou na Ordem dos Agostinianos-Eremitas. Feito Arcebispo de Valência, praticou a caridade para com os pobres e necessitados, em grau heroico (Oração).


Páginas 670 a 675 e 1298 a 1300 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 16/09/2021

Ss. CORNÉLIO, Papa, e CIPRIANO, Bispo, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Intret” com comemoração de Ss. Eufêmia (Virgem), Lúcia e Geminiano, Mártires

S. Cornélio governou a Igreja de 251 a 253. S. Cipriano, Bispo de Cartago, é célebre por seus escritos. Os dois Santos são nomeados no Cânon da Missa.


Páginas 1289 a 1291 e 830 a 833 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 15/09/2021

AS SETE DORES DE NOSSA SENHORA

2ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Nicomedes, Mártir

Duas vezes no ano, a Igreja se lembra das Dores de Nossa Senhora. Com justa razão merece Maria Santíssima o título de “Co-redentora do gênero humano”, pois, heroicamente, ao pé da Cruz, uniu os seus sofrimentos aos de seu Filho, pela salvação do mundo.

Os textos da Santa Missa nos descrevem os sofrimentos e agonias de Nossa Senhora. Como a valorosa Judite, arriscando a vida, salvou o povo de Deus, assim Maria, sofrendo com o seu Filho, venceu a serpente infernal (Leitura) . Na Sequência, penetramos no abismo das Dores de Maria e no Evangelho a recebemos como nossa Mãe. É Jesus do trono de sua Cruz, quem nos recomenda a sua proteção maternal. No Ofertório, lembrando-lhe essa recomendação, imploramos a sua intercessão junto a Deus.


Páginas 1284 a 1289 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 11/09/2021

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”, com comemoração dos Ss. Proto e Jacinto, Mártires


Páginas 802 a 805, 1275 a 1276 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 08/09/2021

NATIVIDADE DE N. SENHORA

Festa de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Adriano, Mártir

Maria é a Aurora que nos deu o Sol da Justiça. Destinada a ser Mãe do Salvador, foi ornada pelo Criador com as mais peregrinas virtudes. É o mais fiel espelho da própria santidade de Deus. Tabernáculo do Altíssimo, foi, desde a sua entrada no mundo, a mais santa de todas as criaturas. Se celebramos o nascimento de S. João Batista por sua santidade, com mais justeza ainda deve ser celebrado o natalício da Mãe Santíssima do Salvador do mundo.

No Introito saudamos a sua dignidade de Mãe de Deus. O louvor da Sabedoria incriada, que ouvimos na Epístola, é aplicado à Santíssima Virgem por causa de sua união íntima com o Filho de Deus, união esta, determinada no plano de Deus, desde toda a eternidade. No Evangelho passam diante de nós os antepassados de Maria, e pela Comunhão tomamos parte de sua grandeza, incarnando-se em nós o Verbo Divino.


Páginas 1271 a 1274 e 823 a 826 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 28/08/2021

S. AGOSTINHO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio” com alguns próprios e comemoração de S. Hermes, Mártir

Nasceu em Tagaste, na África, em 354. Conforme suas próprias “Confissões”, levou uma vida bastante mundana. As constantes orações de sua mãe, Santa Mônica, e a pregação de Santo Ambrósio o trouxeram à fé e ao estudo da Sagrada Escritura. Batizou-se em 387. Ordenou-se Sacerdote e foi eleito Bispo de Hipona. Como tal, exerceu o múnus pastoral com grande zelo. É o maior dos Doutores da Igreja no Ocidente, por seus numerosos e importantíssimos escritos, especialmente os tratados sobre a graça.


Páginas 1253 a 1256 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Eclo 15, 5 | Sl 91, 2)

In medio Ecclesiae aperuit os ejus: et implevit eum Dominus epiritu sapientiae, et intellectus: stolam gloriae induit eum. Ps. Bonum est confiteri Domino: et psallere nomini tuo, Altissime. ℣. Gloria Patri. No meio da Igreja, o Senhor o fez falar; encheu-o do Espírito de sabedoria e inteligência, e revestiu-o com uma túnica de glória. Sl. É bom louvar ao Senhor e cantar salmos a vosso Nome, ó Altíssimo. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Adésto supplicatiónibus nostris, omnípotens Deus: et, quibus fidúciam sperándæ pietátis indúlges, intercedénte beáto Augustíno Confessóre tuo atque Pontífice, consuétæ misericórdiæ tríbue benígnus efféctum.  Per D.N. Atendei às nossas súplicas, ó Deus onipotente, e visto que nos permitis confiarmos em vossa bondade, pela intercessão de S. Agostinho, vosso Confessor e Pontífice, concedei-nos, benigno, o efeito de vossa habitual misericórdia. Por N. S.

2ª Coleta (de S. Hermes)

Deus, qui beátum Hermétem Mártyrem tuum virtúte constántiæ in passióne roborásti: ex eius nobis imitatióne tríbue; pro amóre tuo próspera mundi despícere, et nulla eius advérsa formidáre.  Per D.N. Ó Deus, que fortalecestes a S. Hermes, vosso Mártir, com a virtude da constância no sofrimento, fazei que, imitando-o, desprezemos por vosso amor os prazeres do mundo e não receemos nenhuma de suas adversidades. Por N. S.

Epístola (II Tim 4, 1-8)

Léctio Epístola beáti Pauli Apóstoli ad Timótheum.

Caríssime: Testíficor coram Deo, et Iesu Christo, qui iudicatúrus est vivos et mórtuos, per advéntum ipsíus et regnum eius: praedica verbum, insta opportúne, importune: árgue, óbsecra, íncrepa in omni patiéntia, et doctrína. Erit enim tempus, cum sanam doctrínam non sustinébunt, sed ad sua desidéria, coacervábunt sibi magistros, pruriéntes áuribus, et a veritáte quidem audítum avértent, ad fábulas autem converténtur. Tu vero vígila, in ómnibus labóra, opus fac Evangelístæ, ministérium tuum ímpie. Sóbrius esto. Ego enim iam delíbor, et tempus resolutiónis meæ instat. Bonum certámen certávi, cursum consummávi, fidem servávi. In réliquo repósita est mihi coróna justítiæ, quam reddet mihi Dóminus in illa die, justus judex: non solum autem mihi, sed et iis, qui díligunt advéntum ejus.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo: Conjuro-te diante de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos por sua vinda e por seu Reino: prega a palavra, insiste, quer agrade, quer desagrade, repreende, suplica, admoesta com toda a paciência e doutrina. Porque virá tempo em que os homens não suportarão a sã doutrina, mas multiplicarão para si mestres conforme os seus desejos, levados pela curiosidade de ouvir. E afastarão os ouvidos da verdade para os abrirem às fábulas. Tu, porém, vigia, trabalha em todas as coisas, faze obra de um Evangelista, desempenha o teu ministério. Sê sóbrio. Quanto a mim, já estou para ser crucificado, e o tempo de minha morte se avizinha. Combati o bom combate; terminei a minha carreira: guardei a fé. Resta-me esperar a coroa da justiça que me está reservada, que o Senhor, justo Juiz, me dará nesse dia. E não só a mim, como também àqueles que desejam a sua vinda.

Gradual (Sl 36, 30-31| Sl 88, 21)

Os iusti meditábitur sapiéntiam, et lingua eius loquétur judícium. ℣. Lex Dei eius in corde ipsíus: et non supplantabúntur gressus ejus.

Allelúia, allelúia. ℣. Invéni David servum meum, óleo sancto meo unxi eum. Allelúia.

A boca do Justo medita a sabedoria e a sua língua proferirá a equidade. ℣. A lei de seu Deus está em seu coração e os seus passos não resvalarão.

Aleluia, aleluia. ℣. Escolhi Davi, para meu servo e com o meu santo óleo o ungi. Aleluia.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum. 

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis suis: Vos estis sal terræ quod si sal evanuerit in quo sallietur ad nihilum valet ultra nisi ut mittatur foras et conculcetur ab hominibus. Vos estis lux mundi non potest civitas abscondi supra montem posita. Neque accendunt lucernam et ponunt eam sub modio sed super candelabrum ut luceat omnibus qui in domo sunt. Sic luceat lux vestra coram hominibus ut videant vestra bona opera et glorificent Patrem vestrum qui in cælis est. Nolíte putare quoniam veni solvere legem aut prophetas non veni solvere sed adimplere. Amen quippe dico vobis donec transeat cælum et terra jota unum aut unus apex non præteribit a lege donec omnia fiant. Qui ergo solverit unum de mandatis istis minimis et docuerit sic homines minimus vocabitur in regno cælorum qui autem fecerit et docuerit hic magnus vocabitur in regno cælorum.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perder a sua força, como há de receber nova força? Para nada mais presta senão para ser lançado fora e pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade situada sobre um monte, não pode ser escondida. E ninguém acende uma luz para pô-la debaixo do alqueire, mas sim no candieiro, para alumiar a todos os que estão em casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está no céu. Não julgueis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, e sim cumprir. Porque, em verdade vos digo: enquanto não passar o céu e a terra, nem uma letra, nem um pontinho desaparecerá da lei, até que tudo seja realizado. Aquele, pois, que transgredir um destes mandamentos por pequeno que seja e ensinar assim aos homens, será chamado mínimo no Reino dos céus; mas o que os guardar e os ensinar, esse será chamado grande no Reino dos céus.

Ofertório (Sl 91, 13)

Justus ut palma florébit: sicut cedrus, quae in Líbano est, multiplicábitur. O justo floresce como a palmeira, na plenitude da força, como o cedro do Líbano.

Secreta

Sancti Augustíni, Confessóris tui atque Doctóris nobis, Dómine, pia non desit orátio: quæ, et múnera nostra concíliet; et tuam nobis indulgéntiam semper obtíneat. Per D.N. Não nos falte, Senhor, a piedosa intercessão de S. Agostinho, vosso Confessor e Doutor, ela Vos torne agradáveis os nossos dons e nos alcance sempre a vossa indulgência. Por N.S.

2ª Secreta (de S. Hermes)

Sacrifícium tibi, Dómine, laudis offérimus in tuórum commemoratióne Sanctórum: da, quǽsumus; ut, quod illis cóntulit glóriam, nobis prosit ad salútem. Per D.N. Nós Vos oferecemos, Senhor, um sacrifício de louvor em memória de vossos Santos; fazei, Vos pedimos, que nos sirva para a salvação o que lhes alcançou a glória. Por N.S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 12, 42)

Fidélis servus et prudens, quem constítuit dóminus super famíliam suam: ut det illis in témpore trítici mensuram. Eis o servo fiel e prudente, que o Senhor pôs à frente de sua família para dar a cada um o pão, a seu tempo.

Pós-comunhão

Ut nobis, Dómine, tua sacrifícia dent salútem: beatus Augustínus Conféssor tuus et Doctor egrégius, quæsumus, precátor accédat.  Per D.N. Senhor, seja intercessor nosso, S. Agostinho, vosso Confessor e egrégio Doutor, a fim de que vossos santos Sacrifícios nos valham para a salvação. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Hermes)

Repleti, Dómine, benedictióne cœlésti, quǽsumus cleméntiam tuam: ut, intercedénte beáto Herméte Mártyre tuo, quæ humíliter gérimus, salúbriter sentiámus.  Per D.N. Saciados, Senhor, com a bênção celestial, rogamos à vossa clemência que, pelas súplicas de vosso santo Mártir Hermes, nos aproveitem os Mistérios que humildemente celebramos. Por N. S.

* Traduções e comentário principal extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962). 

Liturgia Diária- 26/07/2021

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Zeferino, Papa e Mártir (Missa “Si diligis me”)

Três pensamentos preparam-nos para a santa Missa de hoje: 1. A necessidade que temos do auxilio de deus. 2. A prontidão do auxilio divino. 3. A prova de que Deus nos auxilia. No Introito pedimos o auxílio em geral; na Oração, um aumento de fé, esperança e caridade, virtudes que, como sementes, foram pelo Batismo depostas em nossa alma, e que não se desenvolvem em nós sem a graça de Deus. Nossa súplica é baseada na Epístola que fala na fidelidade de Deus em suas promessas. Abraão é um exemplo de fé, esperança e caridade. A ele e seus descendentes dirigem-se as promessas de Deus. No Evangelho vemos como o Salvador prometido se desempenha de sua missão. E na santa Missa sabemos que Ele a continua no Sacrifício e no Sacramento, como nos mostram a Secreta, a Communio e a Postcommunio.

Sobre o santo: Governou a Igreja de 198 a 217. 


Páginas 648 a 651 e 1251 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- XIII Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração da Festa do Imaculado Coração de Maria

Três pensamentos preparam-nos para a santa Missa de hoje: 1. A necessidade que temos do auxilio de deus. 2. A prontidão do auxilio divino. 3. A prova de que Deus nos auxilia. No Introito pedimos o auxílio em geral; na Oração, um aumento de fé, esperança e caridade, virtudes que, como sementes, foram pelo Batismo depostas em nossa alma, e que não se desenvolvem em nós sem a graça de Deus. Nossa súplica é baseada na Epístola que fala na fidelidade de Deus em suas promessas. Abraão é um exemplo de fé, esperança e caridade. A ele e seus descendentes dirigem-se as promessas de Deus. No Evangelho vemos como o Salvador prometido se desempenha de sua missão. E na santa Missa sabemos que Ele a continua no Sacrifício e no Sacramento, como nos mostram a Secreta, a Communio e a Postcommunio.

Sobre a festa: Esta festa foi aprovada para a Igreja universal no dia 1º de maio de 1945. Obs: Por cair no domingo, desta festa só se faz comemoração, visto que a liturgia dominical prevalece sobre todas as festas e férias de classe igual ou inferior a ela.


Páginas 648 a 651 e 1240 e 1244 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 18/08/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Agapito, Mártir

Como Moisés aplacou outrora a ira de Deus contra o seu povo (Ofertório) assim e muito mais ainda, faz o novo Moisés — Jesus Cristo — para toda a humanidade. Feridos mortalmente, jazíamos à beira do caminho, incapazes de nos levantarmos, quando vem Jesus, o verdadeiro Samaritano, pensar e curar as nossas feridas (Evangelho). O Gradual que liga as duas Leituras é um hino de louvor e ação de graças, por causa das prerrogativas do Novo sobre o Antigo Testamento (Epístola). No Introito a humanidade decaída implora socorro. Também nas Orações pedimos o perdão e a proteção de Deus. O Versículo da Comunhão, como no domingo passado, garante-nos que a bênção de Deus e o seu auxílio nos vêm pelo Pão e peto Vinho (Eucaristia). Na santa Comunhão nos dá o Samaritano [Jesus] o Sangue do seu Coração, que nos fortalece para a vida eterna.


Páginas 643 a 647, 1236 a 1237 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa da Assunção de Nossa Senhora

Festa de 1ª Classe- Missa própria, com comemoração do XII Domingo depois de Pentecostes

Celebramos hoje a ·maior festa em honra de Nossa Senhora. É a comemoração da morte e da gloriosa Assunção de Maria Santíssima ao céu. Sendo crença comum da Igreja, desde a mais remota antiguidade cristã , foi no Ano Santo de 1950 solenemente proclamado dogma de fé que Nossa Senhora subiu corporalmente ao céu.

Alegramo-nos com a sua entrada triunfal no céu e coroação como Rainha dos Anjos e Santos. Estes diferentes aspectos da festa inspiraram os vários textos de que se compõe a Missa de hoje. Que sentido bem mais elevado tomaram as palavras da Epístola (aplicadas a Judite): “Tu és a glória de Jerusalém, tu a alegria de Israel, tu a honra do nosso povo”. Maria é a glória do céu e da terra, a alegria da Igreja universal, a honra incomparável do gênero humano. As palavras do Evangelho e da Communio: “… (Deus) me fez grandes coisas”. bem como as do salmo do Introito: ” … porque o Senhor operou maravilhas”, referem-se diretamente ao tema da festa. Poderá haver: privilégios maiores do que a Conceição Imaculada e a gloriosa Assunção em corpo e alma, como reza a Oração?

Comemorando devotamente tão sublime mistério, anima-nos a esperança segura de, como pedimos na Secreta e na Postcommunio, mais tarde participarmos também da glória celeste de Nossa Senhora, a saber depois da morte; quanto à alma, e apôs a ressurreição geral, também quanto ao corpo, confiados, ·sobretudo, na intercessão da Santíssima Virgem Maria.

Sobre a liturgia do domingo: Como Moisés aplacou outrora a ira de Deus contra o seu povo (Ofertório) assim e muito mais ainda, faz o novo Moisés — Jesus Cristo — para toda a humanidade. Feridos mortalmente, jazíamos à beira do caminho, incapazes de nos levantarmos, quando vem Jesus, o verdadeiro Samaritano, pensar e curar as nossas feridas (Evangelho). O Gradual que liga as duas Leituras é um hino de louvor e ação de graças, por causa das prerrogativas do Novo sobre o Antigo Testamento (Epístola). No Introito a humanidade decaída implora socorro. Também nas Orações pedimos o perdão e a proteção de Deus. O Versículo da Comunhão, como no domingo passado, garante-nos que a bênção de Deus e o seu auxílio nos vêm pelo Pão e peto Vinho (Eucaristia). Na santa Comunhão nos dá o Samaritano [Jesus] o Sangue do seu Coração, que nos fortalece para a vida eterna.


Páginas 1230 e 1234, 643 a 647 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Ap 12, 1 |Sl 97,1) (Áudio)

Signum magnum appáruit in coelo: múlier amicta sole, et luna sub pédibus eius, et in cápite eius coróna stellárum duódecim. Ps. Cantáte Dómino cánticum novum: quóniam mirabília fecit. ℣. Glória Patri… Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida do sol, com a lua debaixo dos pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. Sl. Cantai ao Senhor um cântico novo, porque operou maravilhas. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, qui Immaculátam Vírginem Maríam, Fílii tui genitrícem, córpore et ánima ad coeléstem glóriam assumpsísti: concéde, quǽsumus; ut, ad superna semper inténti, ipsíus glóriæ mereámur esse consórtes. Per eúndem D. N. Deus onipotente e sempiterno, que em corpo e alma assumistes à glória celeste a Imaculada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, concedei, Vos rogamos, que, procurando sempre as coisas do alto, mereçamos ser participantes da sua glória. Pelo mesmo J.C.

2ª Coleta (do domingo)

Omnípotens et miséricors Deus, de cuius múnere venit, ut tibi a fidélibus tuis digne et laudabíliter serviátur: tríbue, quǽsumus, nobis; ut ad promissiónes tuas sine offensióne currámus. Per D.N. Ó Deus onipotente e misericordioso, que dais a vossos fiéis a graça de Vos oferecerem um culto digno e louvável, concedei, Vos pedimos, que, sem impedimento corramos ao encontro de vossas promessas. Por N. S.

Leitura (Judite 12, 22-25; 15, 10)

Léctio libri Judith.

Benedíxit te Dóminus in virtúte sua, quia per te ad níhilum redégit inimícos nostros. Benedícta es tu, fília, a Dómino Deo excelso, præ ómnibus muliéribus super terram. Benedíctus Dóminus, qui creávit coelum et terram, qui te direxit in vúlnera cápitis príncipis inimicórum nostrórum; quia hódie nomen tuum ita magnificávit, ut non recédat laus tua de ore hóminum, qui mémores fúerint virtútis Dómini in ætérnum, pro quibus non pepercísti ánimæ tuæ propter angústias et tribulatiónem géneris tui, sed subvenísti ruínæ ante conspéctum Dei nostri. Tu glória Ierúsalem, tu lætítia Israël, tu honorificéntia pópuli nostri.

Leitura do livro de Judite.

O Senhor te abençoou em sua fortaleza, porque, ele Por ti aniquilou os nossos inimigos. Ó filha, tu és bendita do Senhor Deus Altíssimo sobre todas as mulheres que há na terra. Bendito o Senhor que criou o céu e a terra, que te dirigiu para cortares a cabeça ao chefe dos nossos. inimigos. Porque, hoje engrandeceu o teu nome tanto, que nunca o teu louvor se apartará da boca dos que se lembrarem eternamente do poder do Senhor, por amor dos quais tu não poupaste a tua vida, ao ver as angústias e a tribulação do teu povo, mas, impediste a sua ruína na presença do nosso Deus. Tu és a glória de Jerusalém, tu a alegria de Israel, tu a honra do nosso povo.

Gradual (Sl 44, 11-12 e 14 | -) (Áudio)

Audi, fília, et vide, et inclína aurem tuam, et concupíscit rex decórem tuum. ℣. Omnis glória eius fíliæ Regis ab intus, in fímbriis áureis circumamícta varietátibus.

Allelúia, allelúia. ℣. Assumpta est María in coelum: gaudet exércitus Angelórum. Allelúia.

Ouve, filha, vê, escuta com atenção, e de tua beleza se encantará o rei. ℣. Toda formosa entra a filha do rei, recamadas de ouro são as suas vestes.

Aleluia, aleluia. ℣. Maria foi assunta ao céu alegra-se o exército dos Anjos. Aleluia.

Evangelho (Lc 1, 41-50)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Repléta est Spíritu Sancto Elisabeth et exclamávit voce magna, et dixit: Benedícta tu inter mulíeres, et benedíctus fructus ventris tui. Et unde hoc mihi ut véniat mater Dómini mei ad me? Ecce enim ut facta est vox salutatiónis tuæ in áuribus meis, exsultávit in gáudio infans in útero meo. Et beáta, quæ credidísti, quóniam perficiéntur ea, quæ dicta sunt tibi a Dómino. Et ait María: Magníficat ánima mea Dóminum; et exsultávit spíritus meus in Deo salutári meo; quia respéxit humilitátem ancíllæ suæ, ecce enim ex hoc beátam me dicent omnes generatiónes. Quia fecit mihi magna qui potens est, et sanctum nomen eius, et misericórdia eius a progénie in progénies timéntibus eum. — CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, Isabel ficou repleta do Espírito Santo e exclamou em alta voz, dizendo: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre. Em que mereci eu que a mãe de meu Senhor viesse ter comigo? Pois, logo que a voz da tua saudação me soou ao ouvido, o menino exultou de prazer nas minhas entranhas. E bem-aventurada és tu, que acreditaste, porque se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas. Disse, então, Maria: Minha alma glorifica ao Senhor; e meu espírito rejubilou em Deus, meu Salvador; porque, pôs os olhos na humildade da sua serva; eis que desde agora me chamarão bem-aventurada todas as gerações! Porque me fez grandes coisas Aquele que é poderoso, e cujo nome é santo; a sua misericórdia vai de geração em geração, sobre os que O temem. — CREIO…

Ofertório (Gn 3, 15) (Áudio)

Inimicítias ponam inter te et mulíerem, et semen tuum et semen illíus. Porei inimizades entre ti e a mulher, e entre a tua posteridade e a posteridade dela.

Secreta

Ascéndat ad te, Dómine, nostræ devotiónis oblátio, et, beatíssima Vírgine María in coelum assumpta intercedénte, corda nostra, caritátis igne succénsa, ad te iúgiter ádspirent. Per D.N. Suba até Vós, Senhor, a oferta da nossa devoção, e pela intercessão da Santíssima Virgem Maria assunta ao céu, os nossos corações, acesos pelo fogo da caridade, a Vós aspirem. Por N.S.

2ª Secreta (do domingo)

Hóstias, quǽsumus, Dómine, propítius inténde, quas sacris altáribus exhibémus: ut, nobis indulgéntiam largiéndo, tuo nómini dent honórem. Per D. N. Atendei, Senhor, benignamente, ao Sacrifício que oferecemos sobre os santos altares, para que, alcançando-nos o perdão, ele honre o vosso Nome. Por N. S.

Prefácio (da Ssma. Virgem)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, nos tibi semper, et ubique grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus. Et te in Assumptione beátæ Mariæ semper Vírginis collaudáre, benedícere, et prædicáre. Quæ et Unigénitum tuum Sancti Spíritus obumbratióne concépit, et virginitátis glória permanénte, lumen ætérnum mundo effúdit, Jesum Christum Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes coeli coelorúmque Virtútes, ac beáta Séraphim, sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admitti júbeas deprecámur, súpplici confessióne dicéntes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus. E que, na Assunção da Bem-aventurada sempre Virgem Maria, Vos louvemos, bendigamos e exaltemos. Por obra do Espírito Santo ela concebeu o vosso Unigênito, e permanecendo com a glória da virgindade, deu ao mundo a eterna Luz, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que. se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 1, 48-49) (Áudio)

Beátam me dicent omnes generatiónes, quia fecit mihi magna qui potens est. Chamar-me-ão bem-aventurada todas as gerações, porque, me fez grandes coisas Aquele que é poderoso.

Pós-comunhão

Sumptis, Dómine, salutáribus sacraméntis: da, quǽsumus; ut, méritis et intercessióne beátæ Vírginis Maríæ in coelum assúmptæ, ad resurrectiónis glóriam perducámur. Per D. N. Tendo recebido, Senhor, os Sacramentos salutares, fazei, Vos pedimos, que, pelos méritos e pela intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria assunta ao céu, sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Por N. S. 

2ª Pós-comunhão (do domingo)

Vivíficet nos, quǽsumus, Dómine, huius participátio sancta mystérii: et páriter nobis expiatiónem tríbuat et múnimen. Per D.N. Fazei, Senhor, Vo-lo pedimos, que a santa participação neste Mistério nos vivifique e nos obtenha perdão e proteção ao mesmo tempo. Por N. S.
“Maria, levada até ao Céu, recebe, no seio da Santíssima Trindade, a coroa real, das mãos do seu Filho, no meio das aclamações da corte angélica”. (Dom Gaspar Lefebvre, 1963)

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Liturgia Diária- 13/08/2021

MISSA DA FÉRIA

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Hipólito e Cassiano, Mártires

Da graça e da bondade de Nosso Senhor, trata a Missa de hoje. Na Epístola fala S. Paulo da graça que ele próprio recebeu como último dos Apóstolos e que, pelo Batismo, a nós também foi comunicada. No Evangelho é o próprio Jesus. Cristo quem cura, na pessoa do surdo-mudo, a humanidade inteira. Ephphetha: ainda hoje é ação simbólica na administração do Batismo. Nos Cânticos agradecemos estas graças, mas na Oração imploramos novas, porquanto precisamos aumentar a graça em nós. E’ o que melhor alcançamos pela Eucaristia. Certos estejamos que, se honramos a Deus com todos os nossos haveres (no Sacrifício Eucarístico), teremos abundância de trigo e vinho (no Sacramento Eucarístico), e assim é aumentada em nós a graça de Deus (Communio).

Sobre os santos mártires: Batizado por S. Lourenço, Hipólito foi martirizado em 255. Cassiano era professor em Imola e foi condenado à morte em 304. Seus discípulos o mataram, furando-o cruelmente com os seus estiletes.


Páginas 639 a 642, 1226 a 1227 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 67, 6-7 e 36 | ib., 2) (Áudio)

Deus in loco sancto suo: Deus qui inhabitáre facit unánimes in domo: ipse dabit virtútem et fortitúdinem plebi suæ. Ps . Exsúrgat Deus, et dissipéntur inimíci eius: et fúgiant, qui odérunt eum, a fácie ejus. ℣. Glória Patri… Deus está em seu santuário; Deus que reúne em sua casa os que são unânimes, Ele mesmo dá a seu povo, força e coragem. Sl. Levante-se Deus, e os seus inimigos sejam dispersos, e os que O odeiam fujam de sua presença. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, qui, abundántia pietátis tuæ, et mérita súpplicum excédis et vota: effúnde super nos misericórdiam tuam; ut dimíttas quæ consciéntia métuit, et adiícias quod orátio non præsúmit. Per D.N. Ó Deus, eterno e onipotente, que pela abundância de vossa bondade excedeis os méritos e os desejos dos suplicantes, derramai sobre nós a vossa misericórdia; perdoai o que a nossa consciência teme, e acrescentai o que não ousamos pedir. Por N. S.

2ª Coleta (dos ss. mártires)

Da, quǽsumus, omnípotens Deus: ut beatórum Mártyrum tuórum Hippolýti et Cassiáni veneránda sollémnitas, et devotiónem nobis áugeat et salútem. Per D.N. Ó Deus onipotente, concedei, Vos suplicamos, que a solenidade de vossos santos Mártires Hipólito e Cassiano, aumente a nossa devoção e a nossa salvação. Por N. S.

Epístola (I Cor 15, 1-10)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

 

Fratres: Notum vobis fácio Evangélium, quod prædicávi vobis, quod et accepístis, in quo et statis, per quod et salvámini: qua ratione prædicáverim vobis, si tenétis, nisi frustra credidístis. Trádidi enim vobis in primis, quod et accépi: quóniam Christus mortuus est pro peccátis nostris secúndum Scriptúras: et quia sepúltus est, et quia resurréxit tértia die secúndum Scriptúras: et quia visus est Cephæ, et post hoc úndecim. Deinde visus est plus quam quingéntis frátribus simul, ex quibus multi manent usque adhuc, quidam autem dormiérunt. Deinde visus est Iacóbo, deinde Apóstolis ómnibus: novíssime autem ómnium tamquam abortívo, visus est et mihi. Ego enim sum mínimus Apostolórum, qui non sum dignus vocári Apóstolus, quóniam persecútus sum Ecclésiam Dei. Grátia autem Dei sum id quod sum, et grátia eius in me vácua non fuit.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

 

Irmãos: Faço-vos agora lembrar o Evangelho que já vos preguei e que recebestes, e no qual também perseverais. Nele também sois salvos, se o guardais do mesmo modo que vo-lo preguei. De contrário em vão tereis abraçado a fé. Antes de tudo eu vos ensinei o que eu mesmo aprendi: que o Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, como está escrito. Foi visto por Cefas, e depois pelos onze Apóstolos. Depois foi visto por mais de quinhentos irmãos juntos: muitos deles ainda hoje vivem e alguns já morreram. Apareceu depois a Tiago, e em seguida a todos os Apóstolos. Por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque eu sou o mínimo dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado Apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Pela graça de Deus, no entanto, sou o que sou, e a sua graça não ficou sem efeito em mim. 

Gradual (Sl 27, 7 e 1 | Sl 80, 2-3) (Vídeo) (Vídeo-aleluia)

In Deo sperávit cor meum, et adiútus sum: et reflóruit caro mea, et ex voluntáte mea confitébor illi. ℣. Ad te, Dómine, clamávi: Deus meus, ne síleas, ne discédas a me. 

 

Allelúia, allelúia. ℣. Exsultáte Deo, adiutóri nostro, iubiláte Deo Iacob: súmite psalmum iucúndum cum cíthara. Allelúia.

Em Deus confiou meu coração, e fui socorrido: e minha carne refloresceu. Eis porque, com toda a minha alma eu O louvarei. ℣. A Vós, Senhor, eu clamo: não silencieis à minha voz, nem Vos afasteis de mim.

 

Aleluia, aleluia. ℣. Exultai em Deus, nosso protetor: cantai jubilosos ao Deus de Jacó; cantai um alegre salmo com a cítara. Aleluia.

Evangelho (Mc 7, 31-37)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum.

In illo témpore: Exiens Iesus de fínibus Tyri, venitper Sidónem ad mare Galilǽæ, inter médios fines Decapóleos. Et addúcunt ei surdum et mutum, et deprecabántur eum, ut impónat illi manum. Et apprehéndens eum de turba seórsum, misit dígitos suos in aurículas eius: et éxspuens, tétigit linguam eius: et suspíciens in cœlum, ingémuit, et ait illi: Ephphetha, quod est adaperíre. Et statim apértæ sunt aures eius, et solútum est vínculum linguæ eius, et loquebátur recte. Et præcépit illis, ne cui dícerent. Quanto autem eis præcipiébat, tanto magis plus prædicábant: et eo ámplius admirabántur, dicéntes: Bene ómnia fecit: et surdos fecit audíre et mutos loqui. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, saindo Jesus da região de Tiro, veio por Sidon ao mar de Galileia, atravessando o território da Decápole. E trouxeram-Lhe um surdo-mudo e Lhe rogaram impusesse as mãos sobre ele. Jesus, tomando-o dentre o povo, de parte, meteu os dedos em seus ouvidos e tocou-lhe a língua com a saliva. Depois ergueu os olhos para o céu, suspirou, e disse-lhe: Ephphetha, isto é, abre-te. E imediatamente se lhe abriram os ouvidos e se lhe soltou a prisão da língua, e ele falou distintamente. Então Jesus lhes ordenou que a ninguém o dissessem. Não obstante, quanto mais o proibia, tanto mas o divulgavam, e mais admirados, diziam: Tudo tem feito bem; fez os surdos ouvirem e os mudos falarem. 

Ofertório (Sl 39, 2-3) (Vídeo)

Exaltábo te, Dómine, quóniam suscepísti me, nec delectásti inimícos meos super me: Dómine, clamávi ad te, et sanásti me. Eu Vos exaltarei, Senhor, porque me atendestes e não deixastes que os meus inimigos se rissem de mim. Senhor, por Vós clamei, e me curastes.

Secreta

Réspice, Dómine, quǽsumus, nostram propítius servitútem: ut, quod offérimus, sit tibi munus accéptum, et sit nostræ fragilitátis subsidium. Per D. N. Nós Vos pedimos, Senhor, olhai propício a nossa condição servil, a fim de que a nossa oferta mereça ser aceita por Vós e sirva de amparo à nossa fraqueza. Por N. S.

2ª Secreta (dos ss. mártires)

Réspice, Dómine, múnera pópuli tui, Sanctórum festivitáte votíva: et tuæ testificátio veritátis nobis profíciat ad salútem. Per D. N. Olhai, Senhor, as oferendas de vosso povo, na festividade votiva dos Santos, e fazei que o testemunho por eles dado à vossa verdade nos aproveite para a nossa salvação. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Prov 3, 9-10) (Áudio)

Hónora Dóminum de tua substántia, et de prímitiis frugum tuárum: et implebúntur hórrea tua saturitáte, et vino torculária redundábunt. Honra ao Senhor, oferecendo-Lhe os teus bens e as primícias de teus frutos: os teus celeiros se encherão de trigo, e de vinho transbordarão os teus lagares.

Pós-comunhão

Sentiámus, quǽsumus, Dómine, tui perceptióne sacraménti, subsídium mentis et córporis: ut, in utróque salváti, cæléstis remédii plenitúdine gloriémur. Per D.N. Fazei, Senhor, que pela recepção deste Sacramento, sintamos conforto na alma e no corpo, e numa e noutro curados, possamos gozar da plenitude do remédio celestial.. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (dos ss. mártires)

Sacramentórum tuórum, Dómine, commúnio sumpta nos salvet: et in tuæ veritátis luce confírmet. Per D.N. Salve-nos, Senhor, a Comunhão de vossos Sacramentos que recebemos e nos confirme na luz de vossa verdade. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).Vida dos santos mártires extraída da versão de 1947.

Liturgia Diária- 11/08/2021

MISSA DA FÉRIA

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Tibúrcio e Susana, Mártires

Da graça e da bondade de Nosso Senhor, trata a Missa de hoje. Na Epístola fala S. Paulo da graça que ele próprio recebeu como último dos Apóstolos e que, pelo Batismo, a nós também foi comunicada. No Evangelho é o próprio Jesus. Cristo quem cura, na pessoa do surdo-mudo, a humanidade inteira. Ephphetha: ainda hoje é ação simbólica na administração do Batismo. Nos Cânticos agradecemos estas graças, mas na Oração imploramos novas, porquanto precisamos aumentar a graça em nós. E’ o que melhor alcançamos pela Eucaristia. Certos estejamos que, se honramos a Deus com todos os nossos haveres (no Sacrifício Eucarístico), teremos abundância de trigo e vinho (no Sacramento Eucarístico), e assim é aumentada em nós a graça de Deus (Communio).


Páginas 639 a 642, 1225 a 1226 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 67, 6-7 e 36 | ib., 2) (Áudio)

Deus in loco sancto suo: Deus qui inhabitáre facit unánimes in domo: ipse dabit virtútem et fortitúdinem plebi suæ. Ps . Exsúrgat Deus, et dissipéntur inimíci eius: et fúgiant, qui odérunt eum, a fácie ejus. ℣. Glória Patri… Deus está em seu santuário; Deus que reúne em sua casa os que são unânimes, Ele mesmo dá a seu povo, força e coragem. Sl. Levante-se Deus, e os seus inimigos sejam dispersos, e os que O odeiam fujam de sua presença. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, qui, abundántia pietátis tuæ, et mérita súpplicum excédis et vota: effúnde super nos misericórdiam tuam; ut dimíttas quæ consciéntia métuit, et adiícias quod orátio non præsúmit. Per D.N. Ó Deus, eterno e onipotente, que pela abundância de vossa bondade excedeis os méritos e os desejos dos suplicantes, derramai sobre nós a vossa misericórdia; perdoai o que a nossa consciência teme, e acrescentai o que não ousamos pedir. Por N. S.

2ª Coleta (dos ss. mártires)

Sanctórum Martyrum tuórum Tiburtii et Susánnæ nos, Dómine, fóveant continuáta præsídia: quia non désinis propítius intuéri; quos tálibus auxíliis concésseris adiuvári. Per D.N. Senhor, a proteção de vossos santos Mártires, Tibúrcio e Susana, favoreça-nos sempre, pois Vós não deixais de atender, benigno, aos que concedeis o socorro de tal proteção. Por N. S.

Epístola (I Cor 15, 1-10)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

 

Fratres: Notum vobis fácio Evangélium, quod prædicávi vobis, quod et accepístis, in quo et statis, per quod et salvámini: qua ratione prædicáverim vobis, si tenétis, nisi frustra credidístis. Trádidi enim vobis in primis, quod et accépi: quóniam Christus mortuus est pro peccátis nostris secúndum Scriptúras: et quia sepúltus est, et quia resurréxit tértia die secúndum Scriptúras: et quia visus est Cephæ, et post hoc úndecim. Deinde visus est plus quam quingéntis frátribus simul, ex quibus multi manent usque adhuc, quidam autem dormiérunt. Deinde visus est Iacóbo, deinde Apóstolis ómnibus: novíssime autem ómnium tamquam abortívo, visus est et mihi. Ego enim sum mínimus Apostolórum, qui non sum dignus vocári Apóstolus, quóniam persecútus sum Ecclésiam Dei. Grátia autem Dei sum id quod sum, et grátia eius in me vácua non fuit.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

 

Irmãos: Faço-vos agora lembrar o Evangelho que já vos preguei e que recebestes, e no qual também perseverais. Nele também sois salvos, se o guardais do mesmo modo que vo-lo preguei. De contrário em vão tereis abraçado a fé. Antes de tudo eu vos ensinei o que eu mesmo aprendi: que o Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, como está escrito. Foi visto por Cefas, e depois pelos onze Apóstolos. Depois foi visto por mais de quinhentos irmãos juntos: muitos deles ainda hoje vivem e alguns já morreram. Apareceu depois a Tiago, e em seguida a todos os Apóstolos. Por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque eu sou o mínimo dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado Apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Pela graça de Deus, no entanto, sou o que sou, e a sua graça não ficou sem efeito em mim. 

Gradual (Sl 27, 7 e 1 | Sl 80, 2-3) (Vídeo) (Vídeo-aleluia)

In Deo sperávit cor meum, et adiútus sum: et reflóruit caro mea, et ex voluntáte mea confitébor illi. ℣. Ad te, Dómine, clamávi: Deus meus, ne síleas, ne discédas a me. 

 

Allelúia, allelúia. ℣. Exsultáte Deo, adiutóri nostro, iubiláte Deo Iacob: súmite psalmum iucúndum cum cíthara. Allelúia.

Em Deus confiou meu coração, e fui socorrido: e minha carne refloresceu. Eis porque, com toda a minha alma eu O louvarei. ℣. A Vós, Senhor, eu clamo: não silencieis à minha voz, nem Vos afasteis de mim.

 

Aleluia, aleluia. ℣. Exultai em Deus, nosso protetor: cantai jubilosos ao Deus de Jacó; cantai um alegre salmo com a cítara. Aleluia.

Evangelho (Mc 7, 31-37)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum.

In illo témpore: Exiens Iesus de fínibus Tyri, venitper Sidónem ad mare Galilǽæ, inter médios fines Decapóleos. Et addúcunt ei surdum et mutum, et deprecabántur eum, ut impónat illi manum. Et apprehéndens eum de turba seórsum, misit dígitos suos in aurículas eius: et éxspuens, tétigit linguam eius: et suspíciens in cœlum, ingémuit, et ait illi: Ephphetha, quod est adaperíre. Et statim apértæ sunt aures eius, et solútum est vínculum linguæ eius, et loquebátur recte. Et præcépit illis, ne cui dícerent. Quanto autem eis præcipiébat, tanto magis plus prædicábant: et eo ámplius admirabántur, dicéntes: Bene ómnia fecit: et surdos fecit audíre et mutos loqui. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, saindo Jesus da região de Tiro, veio por Sidon ao mar de Galileia, atravessando o território da Decápole. E trouxeram-Lhe um surdo-mudo e Lhe rogaram impusesse as mãos sobre ele. Jesus, tomando-o dentre o povo, de parte, meteu os dedos em seus ouvidos e tocou-lhe a língua com a saliva. Depois ergueu os olhos para o céu, suspirou, e disse-lhe: Ephphetha, isto é, abre-te. E imediatamente se lhe abriram os ouvidos e se lhe soltou a prisão da língua, e ele falou distintamente. Então Jesus lhes ordenou que a ninguém o dissessem. Não obstante, quanto mais o proibia, tanto mas o divulgavam, e mais admirados, diziam: Tudo tem feito bem; fez os surdos ouvirem e os mudos falarem. 

Ofertório (Sl 39, 2-3) (Vídeo)

Exaltábo te, Dómine, quóniam suscepísti me, nec delectásti inimícos meos super me: Dómine, clamávi ad te, et sanásti me. Eu Vos exaltarei, Senhor, porque me atendestes e não deixastes que os meus inimigos se rissem de mim. Senhor, por Vós clamei, e me curastes.

Secreta

Réspice, Dómine, quǽsumus, nostram propítius servitútem: ut, quod offérimus, sit tibi munus accéptum, et sit nostræ fragilitátis subsidium. Per D. N. Nós Vos pedimos, Senhor, olhai propício a nossa condição servil, a fim de que a nossa oferta mereça ser aceita por Vós e sirva de amparo à nossa fraqueza. Por N. S.

2ª Secreta (dos ss. mártires)

Adésto, Dómine, précibus pópuli tui, adésto munéribus: ut, quæ sacris sunt obláta mystériis, tuórum tibi pláceant intercessióne Sanctórum. Per D. N. Atendei, Senhor, às súplicas de vosso povo e aceitai os seus dons, a fim de que as ofertas feitas nos santos Mistérios, Vos agradem pela intercessão de vossos Santos. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Prov 3, 9-10) (Áudio)

Hónora Dóminum de tua substántia, et de prímitiis frugum tuárum: et implebúntur hórrea tua saturitáte, et vino torculária redundábunt. Honra ao Senhor, oferecendo-Lhe os teus bens e as primícias de teus frutos: os teus celeiros se encherão de trigo, e de vinho transbordarão os teus lagares.

Pós-comunhão

Sentiámus, quǽsumus, Dómine, tui perceptióne sacraménti, subsídium mentis et córporis: ut, in utróque salváti, cæléstis remédii plenitúdine gloriémur. Per D.N. Fazei, Senhor, que pela recepção deste Sacramento, sintamos conforto na alma e no corpo, e numa e noutro curados, possamos gozar da plenitude do remédio celestial.. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (dos ss. mártires)

Súmpsimus, Dómine, pignus redemptiónis ætérnæ: quod sit nobis, quǽsumus, interveniéntibus sanctis Martýribus tuis, vitæ præséntis auxílium páriter et futúræ. Per D.N. Recebemos, Senhor, o penhor da eterna Redenção e Vos suplicamos, que, pela intercessão de vossos santos Mártires, nos sirva de auxílio para a vida presente e futura. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Liturgia Diária- 09/08/2021

VIGÍLIA DE S. LOURENÇO

Vigília de 3ª Classe- Missa própria e comemoração de S. Romano, Mártir


Páginas 1219 a 1221 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- XI Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Da graça e da bondade de Nosso Senhor, trata a Missa de hoje. Na Epístola fala S. Paulo da graça que ele próprio recebeu como último dos Apóstolos e que, pelo Batismo, a nós também foi comunicada. No Evangelho é o próprio Jesus. Cristo quem cura, na pessoa do surdo-mudo, a humanidade inteira. Ephphetha: ainda hoje é ação simbólica na administração do Batismo. Nos Cânticos agradecemos estas graças, mas na Oração imploramos novas, porquanto precisamos aumentar a graça em nós. E’ o que melhor alcançamos pela Eucaristia. Certos estejamos que, se honramos a Deus com todos os nossos haveres (no Sacrifício Eucarístico), teremos abundância de trigo e vinho (no Sacramento Eucarístico), e assim é aumentada em nós a graça de Deus (Communio).


Páginas 639 a 642 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 67, 6-7 e 36 | ib., 2) (Áudio)

Deus in loco sancto suo: Deus qui inhabitáre facit unánimes in domo: ipse dabit virtútem et fortitúdinem plebi suæ. Ps . Exsúrgat Deus, et dissipéntur inimíci eius: et fúgiant, qui odérunt eum, a fácie ejus. ℣. Glória Patri… Deus está em seu santuário; Deus que reúne em sua casa os que são unânimes, Ele mesmo dá a seu povo, força e coragem. Sl. Levante-se Deus, e os seus inimigos sejam dispersos, e os que O odeiam fujam de sua presença. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, qui, abundántia pietátis tuæ, et mérita súpplicum excédis et vota: effúnde super nos misericórdiam tuam; ut dimíttas quæ consciéntia métuit, et adiícias quod orátio non præsúmit. Per D.N. Ó Deus, eterno e onipotente, que pela abundância de vossa bondade excedeis os méritos e os desejos dos suplicantes, derramai sobre nós a vossa misericórdia; perdoai o que a nossa consciência teme, e acrescentai o que não ousamos pedir. Por N. S.

Epístola (I Cor 15, 1-10)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

 

Fratres: Notum vobis fácio Evangélium, quod prædicávi vobis, quod et accepístis, in quo et statis, per quod et salvámini: qua ratione prædicáverim vobis, si tenétis, nisi frustra credidístis. Trádidi enim vobis in primis, quod et accépi: quóniam Christus mortuus est pro peccátis nostris secúndum Scriptúras: et quia sepúltus est, et quia resurréxit tértia die secúndum Scriptúras: et quia visus est Cephæ, et post hoc úndecim. Deinde visus est plus quam quingéntis frátribus simul, ex quibus multi manent usque adhuc, quidam autem dormiérunt. Deinde visus est Iacóbo, deinde Apóstolis ómnibus: novíssime autem ómnium tamquam abortívo, visus est et mihi. Ego enim sum mínimus Apostolórum, qui non sum dignus vocári Apóstolus, quóniam persecútus sum Ecclésiam Dei. Grátia autem Dei sum id quod sum, et grátia eius in me vácua non fuit.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

 

Irmãos: Faço-vos agora lembrar o Evangelho que já vos preguei e que recebestes, e no qual também perseverais. Nele também sois salvos, se o guardais do mesmo modo que vo-lo preguei. De contrário em vão tereis abraçado a fé. Antes de tudo eu vos ensinei o que eu mesmo aprendi: que o Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, como está escrito. Foi visto por Cefas, e depois pelos onze Apóstolos. Depois foi visto por mais de quinhentos irmãos juntos: muitos deles ainda hoje vivem e alguns já morreram. Apareceu depois a Tiago, e em seguida a todos os Apóstolos. Por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque eu sou o mínimo dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado Apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Pela graça de Deus, no entanto, sou o que sou, e a sua graça não ficou sem efeito em mim. 

Gradual (Sl 27, 7 e 1 | Sl 80, 2-3) (Vídeo) (Vídeo-aleluia)

In Deo sperávit cor meum, et adiútus sum: et reflóruit caro mea, et ex voluntáte mea confitébor illi. ℣. Ad te, Dómine, clamávi: Deus meus, ne síleas, ne discédas a me. 

 

Allelúia, allelúia. ℣. Exsultáte Deo, adiutóri nostro, iubiláte Deo Iacob: súmite psalmum iucúndum cum cíthara. Allelúia.

Em Deus confiou meu coração, e fui socorrido: e minha carne refloresceu. Eis porque, com toda a minha alma eu O louvarei. ℣. A Vós, Senhor, eu clamo: não silencieis à minha voz, nem Vos afasteis de mim.

 

Aleluia, aleluia. ℣. Exultai em Deus, nosso protetor: cantai jubilosos ao Deus de Jacó; cantai um alegre salmo com a cítara. Aleluia.

Evangelho (Mc 7, 31-37)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum.

In illo témpore: Exiens Iesus de fínibus Tyri, venitper Sidónem ad mare Galilǽæ, inter médios fines Decapóleos. Et addúcunt ei surdum et mutum, et deprecabántur eum, ut impónat illi manum. Et apprehéndens eum de turba seórsum, misit dígitos suos in aurículas eius: et éxspuens, tétigit linguam eius: et suspíciens in cœlum, ingémuit, et ait illi: Ephphetha, quod est adaperíre. Et statim apértæ sunt aures eius, et solútum est vínculum linguæ eius, et loquebátur recte. Et præcépit illis, ne cui dícerent. Quanto autem eis præcipiébat, tanto magis plus prædicábant: et eo ámplius admirabántur, dicéntes: Bene ómnia fecit: et surdos fecit audíre et mutos loqui. — CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, saindo Jesus da região de Tiro, veio por Sidon ao mar de Galileia, atravessando o território da Decápole. E trouxeram-Lhe um surdo-mudo e Lhe rogaram impusesse as mãos sobre ele. Jesus, tomando-o dentre o povo, de parte, meteu os dedos em seus ouvidos e tocou-lhe a língua com a saliva. Depois ergueu os olhos para o céu, suspirou, e disse-lhe: Ephphetha, isto é, abre-te. E imediatamente se lhe abriram os ouvidos e se lhe soltou a prisão da língua, e ele falou distintamente. Então Jesus lhes ordenou que a ninguém o dissessem. Não obstante, quanto mais o proibia, tanto mas o divulgavam, e mais admirados, diziam: Tudo tem feito bem; fez os surdos ouvirem e os mudos falarem. — CREIO…

Ofertório (Sl 39, 2-3) (Vídeo)

Exaltábo te, Dómine, quóniam suscepísti me, nec delectásti inimícos meos super me: Dómine, clamávi ad te, et sanásti me. Eu Vos exaltarei, Senhor, porque me atendestes e não deixastes que os meus inimigos se rissem de mim. Senhor, por Vós clamei, e me curastes.

Secreta

Réspice, Dómine, quǽsumus, nostram propítius servitútem: ut, quod offérimus, sit tibi munus accéptum, et sit nostræ fragilitátis subsidium. Per D. N. Nós Vos pedimos, Senhor, olhai propício a nossa condição servil, a fim de que a nossa oferta mereça ser aceita por Vós e sirva de amparo à nossa fraqueza. Por N. S.

Prefácio (da Santíssima Trindade)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos tibi semper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus. Qui cum unigenito Filio: tuo et Spiritu Sancto, unus es Deus, unus es Dominus: non in unnius singularitate personae, sed in unius Trinitae substantiae. Quod enim de tua Gloria, revelante te, credimus, hoc de Filio tuo, hoc de Spiritu Sancto, sine differentia discretionis sentimus. Ut in confessione verae, sempiternaeque Deitatis, et in personis proprietas, et in essentia unitas, et in majestate adoretur aequalitas. Quam laudant Angeli atque Archangeli, Cherubim, quoque ac Seraphim: qui non cessant clamare quotidie, una voce dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
É verdadeiramente digno, justo, racional e salutar, que sempre e em toda a parte Vos rendamos graças, Senhor Santo, Pai onipotente e Deus eterno; Que sois, com o Vosso Filho Unigênito e com o Espírito Santo, um só Deus e um só Senhor, não na singularidade duma só pessoa, mas na Trindade duma só substância. Porque tudo aquilo que nos revelastes e cremos da Vossa glória, isso mesmo sentimos, sem diferença nem distinção, do Vosso Filho e do Espírito Santo, de maneira que, confessando a verdadeira e eterna Divindade, adoramos a propriedade nas Pessoas, a unidade na Essência e a igualdade na Majestade, a qual louvam os Anjos e os Arcanjos, os Querubins e os Serafins, que não cessam de cantar dizendo a uma só voz: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Prov 3, 9-10) (Áudio)

Hónora Dóminum de tua substántia, et de prímitiis frugum tuárum: et implebúntur hórrea tua saturitáte, et vino torculária redundábunt. Honra ao Senhor, oferecendo-Lhe os teus bens e as primícias de teus frutos: os teus celeiros se encherão de trigo, e de vinho transbordarão os teus lagares.

Pós-comunhão

Sentiámus, quǽsumus, Dómine, tui perceptióne sacraménti, subsídium mentis et córporis: ut, in utróque salváti, cæléstis remédii plenitúdine gloriémur. Per D.N. Fazei, Senhor, que pela recepção deste Sacramento, sintamos conforto na alma e no corpo, e numa e noutro curados, possamos gozar da plenitude do remédio celestial.. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Liturgia Diária- 07/08/2021

S. CAETANO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com orações e Evangelho próprios e comemoração de S. Donato, Bispo e Mártir

Ordenado Sacerdote, dedicou-s e a obras de caridade e à cura de almas. Fundou a Ordem dos Teatinos que devem viver unicamente das esmolas voluntárias, confiando na Providência divina (Evangelho).


Páginas 1213 a 1216 do Missal Quotidiano.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 78, 11. 12 e 10 | ib., 1 )

Os justi meditábitur sapiéntiam, et lingua ejus loquétur judícium: lex Dei ejus in corde ipsíus. Ps. Noli æmulári in malignántibus; neque zeláveris faciéntes iniquitatem. ℣. Glória Patri. A boca do justo fala a sabedoria e a sua língua profere a equidade. A lei de seu Deus está em seu coração. Sl. Não tenhas ciúmes dos maus, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui beáto Caietáno Confessóri tuo apostólicam vivéndi formam imitári tribuísti: da nobis, eius intercessióne et exémplo, in te semper confídere et sola cæléstia desideráre. Per D. N. Ó Deus, que concedestes a vosso santo Confessor Caetano, seguir à vida apostólica, dai-nos por sua intercessão e seu exemplo, confiarmos sempre em Vós e só desejarmos as coisas celestes. Pelo mesmo J. C

2ª Coleta (de S. Donato)

Deus, tuórum glória sacerdótum: præsta, quǽsumus, ut sancti Martyris tui et Epíscopi Donáti, cuius festa gérimus, sentiámus auxílium. Per D. N. Ó Deus, glória de vossos Sacerdotes, fazei, Vos rogamos, que experimentemos o auxílio de vosso santo Mártir e Bispo Donato, cuja festa celebramos. Por N.S.

Epístola (Eclo 31, 8-11)

Léctio libri Sapiéntiae.

Beátus vir, qui invéntus est sine mácula, et qui post aurum non ábiit, nec sperávit in pecúnia et thesáuris. Quis est hic, et laudábimus eum? Fecit enim mirabília in vita sua. Qui probátus est in illo, et perféctus est, erit illi glória ætérna: qui pótuit tránsgredi, et non est transgréssus: fácere mala, et non fecit: ideo stabilíta sunt bona illius in Dómino, et eleemósynas illíus enarrábit omnis ecclésia sanctórum.

Leitura do Livro da Sabedoria. 

Bem-aventurado o homem que foi encontrado sem mancha, que se não deixou atrair pelo ouro, nem pôs sua esperança no dinheiro ou em riquezas. Quem é este, para nós o louvarmos? Porque fez coisas maravilhosas em sua vida. O que assim foi provado e encontrado perfeito, terá uma glória eterna. Pôde transgredir a lei de Deus, e não a transgrediu; pôde praticar o mal e não o fez. Por isso o bem que fez, se firmou no Senhor, e toda a assembléia dos Santos falará das suas esmolas.

Gradual (Sl 91, 13 e 14; ib. 3 | Tg 1, 12)

Justus ut palma florébit: sicut cedrus Líbani multiplicábitur in domo Dómini. ℣. Ad annuntiándum mane misericórdiam tuam, et veritátem tuam per noctem.

Allelúia, allelúia. ℣. Beátus vir, qui suffert tentatiónem: quóniam, cum probátus fúerit, accípiet corónam vitae. Allelúia. 

O Justo floresce como a palmeira na plenitude da força, como o cedro do Líbano na casa do Senhor. ℣. Para anunciar pela manhã a vossa misericórdia e a vossa fidelidade durante a noite.

Aleluia, aleluia. ℣. Bem-aventurado o homem que suporta a tentação, porque depois que tiver sido provado receberá a coroa da vida. Aleluia. 

Evangelho (Mt 6, 24-33)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum. 

In illo témpore: Dixit Iesus discípulis suis: Nemo potest duóbus dóminis servíre: aut enim unum ódio habébit, et álterum díliget: aut unum sustinébit, et alterum contémnet. Non potéstis Deo servíre et mammóna;. Ideo dico vobis, ne sollíciti sitis ánimæ vestræ, quid manducétis, neque córpori vestro, quid induámini. Nonne ánima plus est quam esca: et corpus plus quam vestiméntum? Respícite volatília cœli, quóniam non serunt neque metunt neque cóngregant in hórrea: et Pater vester cœléstis pascit illa. Nonne vos magis pluris estis illis? Quis autem vestrum cógitans potest adiícere ad statúram suam cúbitum unum? Et de vestiménto quid sollíciti estis? Consideráte lília agri, quómodo crescunt: non láborant neque nent. Dico autem vobis, quóniam nec Sálomon in omni glória sua coopértus est sicut unum ex istis. Si autem fœnum agri, quod hódie est et cras in clíbanum míttitur, Deus sic vestit: quanto magis vos módicæ fídei? Nolíte ergo sollíciti esse, dicéntes: Quid manducábimus aut quid bibémus aut quo operiémur? Hæc enim ómnia gentes inquírunt. Scit enim Pater vester, quia his ómnibus indigétis. Quærite ergo primum regnum Dei et iustítiam eius: et hæc ómnia adiiciéntur vobis.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Ninguém pode servir a dois senhores. Porque, ou há de aborrecer a um e amar o outro, ou há de acomodar-se a este e desprezar àquele. Não podeis servir a Deus e às riquezas. Por isso vos digo: não vos inquieteis por vossa vida, com o que comereis, nem por vosso corpo, com o que vestireis. Não é a vida. mais que o alimento, e o corpo mais que a vestimenta? Olhai para as aves do céu. Elas não semeiam nem colhem, nem fazem provisão nos celeiros; contudo, vosso Pai celestial as sustenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Qual de vós pode, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado sequer à sua estatura? E pela vestimenta, por que vos inquietais? Considerai como crescem os lírios do campo. Não trabalham nem fiam. Entretanto, digo-vos que nem Salomão com toda a sua gloriai, se vestiu como um deles. Se, pois, Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, que não fará por vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Os pagãos é que se preocupam com essas coisas. Bem sabe vosso Pai que tendes necessidade de tudo isso. Procurai antes de tudo o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo isso vos será dado por acréscimo.

Ofertório (Sl 88,25)

Veritas mea, et misericórdia mea cum ipso: et in nómine meo exaltábitur cornu ejus. Minha fidelidade e minha misericórdia o acompanham e em meu Nome se levantará o seu poder.

Secreta

Præsta nobis, quǽsumus, omnípotens Deus: ut nostræ humilitátis oblátio, et pro tuórum tibi grata sit honóre Sanctórum, et nos córpore páriter et mente puríficet. Per D.N. Concedei, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que esta nossa humilde oferenda em honra de vossos Santos, Vos seja agradável, e nos purifique igualmente o corpo e a alma. Por N. S.

2ª Secreta (de S. Donato)

Præsta, quǽsumus, Dómine: ut sancti Martyris tui et Episcopi Donati intercessióne, quem ad laudem nóminis tui dicátis munéribus honorámus, piæ nobis fructus devotiónis accréscat. Per D.N. Senhor, Vos suplicamos, por intercessão de vosso santo Mártir e Bispo Donato, a quem honramos por estes dons, que para a glória de vosso Nome oferecemos, fazei que aumentem em nós os frutos de uma piedosa devoção. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 24, 46-47)

Beátus servus, quem, cum vénerit dóminus, invénerit vigilántem: amen dico vobis, super ómnia bona sua constituet eum. Bem-aventurado o servo a quem o Senhor, quando vier, achar vigilante. Em verdade vos digo, que lhe confiará o governo de todos os seus bens.

Pós-comunhão

Quǽsumus, omnípotens Deus : ut, qui cæléstia aliménta percépimus, intercedénte beáto Caietáno Confessóre tuo, per hæc contra ómnia advérsa muniámur. Per D. N. Nós Vos suplicamos, ó Deus onipotente, que, tendo nós recebido o Alimento celestial, por intercessão de S. Caetano, vosso Confessor, sejamos fortalecidos contra todas as adversidades.  Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Donato)

Omnípotens et miséricors Deus, qui nos sacramentórum tuórum et partícipes éfficis et minístros: præsta, quǽsumus; ut, intercedénte beáto Donáto Mártyre tuo atque Pontífice, eiúsdem proficiámus et fídei consórtio et digno servítio. Per D. N. Ó Deus onipotente e misericordioso, que nos fazeis participantes e administradores de vossos Sacramentos, Vos pedimos que, pela intercessão de vosso Mártir e Pontífice S. Donato, aproveitemos como ele, vivendo na mesma fé e exercendo dignamente o mesmo ministério.  Por N. S.

* Traduções e comentário principal extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962). 

Liturgia Diária- 02/08/2021

S. AFONSO MARIA DE LIGÓRIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Estêvão I, Papa e Mártir (Missa “Si diligis me”)

Santo Afonso nasceu perto de Nápoles. Obteve o grau de Doutor em Direito. Ordenado Sacerdote, após grandes lutas com o pai, fundou a Congregação do SSmo, Redentor, cujos membros se dedicam à cura das almas. Apesar dos grandes trabalhos deste apostolado, da fundação e direção de seus Conventos, ainda lhe sobrou tempo para editar importantes obras, principalmente de Teologia moral, obras que lhe mereceram o título honroso de “Doutor da Igreja”. Feito Bispo de Santa Ágata de Goti, em obediência ao Papa, aí empreendeu importantes reformas. Morreu este grande devoto do SSmo. Sacramento e de Nossa Senhora, em Pagani, no meio de seus Religiosos.


Páginas 1204 a 1207 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 30/07/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração dos Ss. Abdon e Senen, Mártir

Escolhido entre muitos, é o Cristão um predileto de Deus. Entretanto não exclui este fato a possibilidade de sermos cercados por perigos. Como outrora o povo de Deus, o povo escolhido, ainda Lhe podia ser infiel (Epístola e Evangelho) assim também, de nós não é afastado o perigo. Castigando o povo ingrato e predizendo como justo Juiz a sua ruína, avisa-nos Deus do risco que corremos. Lembremo-nos que há inferno e que a própria alma remida com o Sangue de Jesus Cristo ainda se pode perder. No mar tempestuoso da vida, seja-nos esta verdade como um farol que nos acautele dos escolhos. Mas a Igreja é sempre Mãe solícita; e em suas Orações e em seus Cânticos anima-nos à confiança.

Sobre os santos mártires: Nobres Persas, depois de cruéis torturas foram decapitados em Roma, no tempo do imperador Décio.


Páginas 631 a 634 e 1198 a 1200 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 53, 6-7 | ib., 3) (Áudio)

Ecce, Deus adiuvat me, et Dóminus suscéptor est ánimæ meæ: avérte mala inimícis meis, et in veritáte tua dispérde illos, protéctor meus, Dómine. Ps. Deus, in nómine tuo salvum me fac: et in virtúte tua libera me. ℣. Glória Patri… Eis que Deus vem em meu auxílio, e o Senhor é o protetor de minha alma. Voltai os males contra meus inimigos, e por vossa fidelidade, exterminai-os, ó Senhor, meu protetor. Sl. Salvai-me, ó Deus, por vosso Nome, e por vosso poder, livrai-me. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Páteant aures misericórdiæ tuæ, Dómine, précibus supplicántium: et, ut peténtibus desideráta concédas; fac eos quæ tibi sunt plácita, postuláre. Per D.N. Abri, Senhor, os ouvidos de vossa misericórdia às preces de vossos servos suplicantes, e, para que aos seus rogos concedais o que desejam, fazei que somente peçam o que for de vosso agrado. Por N. S.

2ª Coleta (dos santos mártires)

Deus, qui sanctis tuis Abdon et Sennen ad hanc glóriam veniéndi copiósum munus grátiæ contulísti: da fámulis tuis suorum véniam peccatórum; ut, Sanctórum tuórum intercedéntibus méritis, ab ómnibus mereántur adversitátibus liberáti. Per D.N. Ó Deus, que destes aos vossos Santos Abdon e Senen tesouros abundantes de vossa graça para alcançarem tão grande glória, concedei aos vossos servos o perdão de seus pecados, a fim de que pelos méritos de vossos Santos mereçam ser livres de toda adversidade. Por N. S.

Epístola (I Cor 10, 6-13)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

 

Fatres: Non simus concupiscéntes malórum, sicut et illi concupiérunt. Neque idolólatræ efficiámini, sicut quidam ex ipsis: quemádmodum scriptum est: Sedit pópulus manducáre et bíbere, et surrexérunt lúdere. Neque fornicémur, sicut quidam ex ipsis fornicáti sunt, et cecidérunt una die vigínti tria mília. Neque tentémus Christum, sicut quidam eórum tentavérunt, et a serpéntibus periérunt. Neque murmuravéritis, sicut quidam eórum murmuravérunt, et periérunt ab exterminatóre. Hæc autem ómnia in figúra contingébant illis: scripta sunt autem ad correptiónem nostram, in quos fines sæculórum devenérunt. Itaque qui se exístimat stare, vídeat ne cadat. Tentátio vos non apprehéndat, nisi humána: fidélis autem Deus est, qui non patiétur vos tentári supra id, quod potéstis, sed fáciet étiam cum tentatióne provéntum, ut póssitis sustinére.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

 

Irmãos: Não cobicemos as coisas más, como aqueles (os judeus ) cobiçaram; nem vos torneis idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: Sentou-se o povo a comer e a beber, e levantou-se para dançar [ao redor do bezerro de ouro]. Não pratiquemos a impureza como alguns deles praticaram e morreram em um dia vinte e três mil. Não tentemos ao Cristo, como alguns deles tentaram e pereceram pelas serpentes. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram, e foram mortos pelo Anjo exterminador. Ora, todas essas coisas lhes aconteciam em figura, e estão escritas para advertência de nós outros, chegados que estamos aos fins dos séculos. Aquele pois, que crê estar em pé, olhe que não caía. Não vos sobrevenha tentação acima das forças humanas. Fiel é Deus, que não permitirá sejais tentados além de vossas forças; antes fará que tireis ainda proveito da tentação, dando-vos o poder de lhe resistir. 

Gradual (Sl 8, 2 | Sl 58, 2) (Vídeo) (Vídeo-aleluia)

Dómine, Dóminus noster, quam admirábile est nomen tuum in universa terra! ℣. Quóniam eleváta est magnificéntia tua super cœlos. 

 

Allelúia, allelúia. ℣. Eripe me de inimícis meis, Deus meus: et ab insurgéntibus in me líbera me. Allelúia.

Ó Senhor, Senhor nosso, como é admirável vosso Nome em toda a terra! ℣. Porque a vossa magnificência se elevou acima dos céus.

 

Aleluia, aleluia. ℣. Salvai-me de meus inimigos, ó Deus meu; livrai-me dos que se levantam contra mim. Aleluia.

Evangelho (Lc 19, 41-47)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Cum appropinquáret Iesus Ierúsalem, videns civitátem, flevit super illam, dicens: Quia si cognovísses et tu, et quidem in hac die tua, quæ ad pacem tibi, nunc autem abscóndita sunt ab óculis tuis. Quia vénient dies in te: et circúmdabunt te inimíci tui vallo, et circúmdabunt te: et coangustábunt te úndique: et ad terram prostérnent te, et fílios tuos, qui in te sunt, et non relínquent in te lápidem super lápidem: eo quod non cognóveris tempus visitatiónis tuæ. Et ingréssus in templum, cœpit eiícere vendéntes in illo et eméntes, dicens illis: Scriptum est: Quia domus mea domus oratiónis est. Vos autem fecístis illam speluncam latrónum. Et erat docens cotídie in templo. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, tendo Jesus chegado perto de Jerusalém, avistou a cidade, e chorou sobre ela, dizendo: Ah! se tu conhecesses ao menos neste teu dia, o que te pode trazer a paz! Mas agora isto está encoberto a teus olhos. Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, te sitiarão e por todos os lados te apertarão. Arrasar-te-ão a ti e a teus filhos, que estão dentro de ti, e em ti não deixarão pedra sobre pedra, porque tu não conheces o tempo de tua visitação. E tendo entrado no templo, começou a lançar fora todos os que aí vendiam ou compravam, dizendo-lhes: Está escrito: Minha casa é casa de oração, e vós fizestes dela um covil de ladrões. E todos os dias Ele ensinava no templo. 

Ofertório (Sl 18, 9-12) (Áudio)

Justítiæ Dómini rectæ, lætificántes corda, et iudícia eius dulcióra super mel et favum: nam et servus tuus custódit ea. As leis do Senhor são justas e alegram os corações e seus juízos são mais doces que o mel e o favo; por isso vosso servo os guarda.

Secreta

Concéde nobis, quǽsumus, Dómine, hæc digne frequentáre mystéria: quia, quóties huius hóstiæ commemorátio celebrátur, opus nostræ redemptiónis exercétur. Per D. N. Concedei, Senhor, Vos pedimos, que dignamente e frequentes vezes celebremos estes Mistérios, porque sempre que se renova a memória deste Sacrifício, se opera o fruto de nossa redenção. Por N. S.

2ª Secreta (dos ss. mártires)

Hæc hóstia, quǽsumus, Dómine, quam sanctórum Mártyrum tuórum natalítia recenséntes offérimus: et víncula nostræ pravitátis absolvat, et tuæ nobis misericórdiæ dona concíliet. Per D. N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que esta hóstia que Vos oferecemos, recordando o natalício de vossos santos Mártires, quebre os laços de nossa maldade e nos obtenha os dons de vossa misericórdia. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Jo 6, 57) (Áudio)

Qui mandúcat meam carnem et bibit meum sánguinem, in me manet et ego in eo, dicit Dóminus. Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue permanece em Mim e eu nele, diz o Senhor.

Pós-comunhão

Tui nobis, quǽsumus, Dómine, commúnio sacraménti, et purificatiónem cónferat, et tríbuat unitátem. Per D.N. Senhor, nós Vos suplicamos que a recepção de vosso Sacramento nos purifique e nos conceda o Espírito de união. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (dos ss. mártires)

Per huius, Dómine, operationem mystérii, et vitia nostra purgéntur: et, intercedéntibus sanctis Martyribus tuis Abdon et Sennen, iusta desidéria compleántur. Per D.N. Senhor, pela ação deste divino Mistério, sejamos purificados de nossos vícios e pela intercessão de vossos santos Mártires Abdon e Senen se realizem os nossos justos desejos. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Liturgia Diária- 27/07/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Pantaleão, Mártir

Escolhido entre muitos, é o Cristão um predileto de Deus. Entretanto não exclui este fato a possibilidade de sermos cercados por perigos. Como outrora o povo de Deus, o povo escolhido, ainda Lhe podia ser infiel (Epístola e Evangelho) assim também, de nós não é afastado o perigo. Castigando o povo ingrato e predizendo como justo Juiz a sua ruína, avisa-nos Deus do risco que corremos. Lembremo-nos que há inferno e que a própria alma remida com o Sangue de Jesus Cristo ainda se pode perder. No mar tempestuoso da vida, seja-nos esta verdade como um farol que nos acautele dos escolhos. Mas a Igreja é sempre Mãe solícita; e em suas Orações e em seus Cânticos anima-nos à confiança.

Sobre o santo mártir: Médico do imperador Maximiliano, foi martirizado na perseguição de Diocleciano, por não querer sacrificar aos ídolos.


Páginas 631 a 634; 1194 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 53, 6-7 | ib., 3) (Áudio)

Ecce, Deus adiuvat me, et Dóminus suscéptor est ánimæ meæ: avérte mala inimícis meis, et in veritáte tua dispérde illos, protéctor meus, Dómine. Ps. Deus, in nómine tuo salvum me fac: et in virtúte tua libera me. ℣. Glória Patri… Eis que Deus vem em meu auxílio, e o Senhor é o protetor de minha alma. Voltai os males contra meus inimigos, e por vossa fidelidade, exterminai-os, ó Senhor, meu protetor. Sl. Salvai-me, ó Deus, por vosso Nome, e por vosso poder, livrai-me. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Páteant aures misericórdiæ tuæ, Dómine, précibus supplicántium: et, ut peténtibus desideráta concédas; fac eos quæ tibi sunt plácita, postuláre. Per D.N. Abri, Senhor, os ouvidos de vossa misericórdia às preces de vossos servos suplicantes, e, para que aos seus rogos concedais o que desejam, fazei que somente peçam o que for de vosso agrado. Por N. S.

2ª Coleta (de S. Pantaleão)

Præsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, intercedénte beáto N. Mártyre tuo, et a cunctis adversitátibus liberémur in córpore, et a pravis cogitatiónibus mundémur in mente. Per D.N. Ó Deus onipotente, nós Vos suplicamos que por intercessão de S. Pantaleão, vosso Mártir, seja o nosso corpo preservado de todas as adversidades, e a nossa alma purificada de todos os maus pensamentos. Por N. S.

Epístola (I Cor 10, 6-13)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

 

Fatres: Non simus concupiscéntes malórum, sicut et illi concupiérunt. Neque idolólatræ efficiámini, sicut quidam ex ipsis: quemádmodum scriptum est: Sedit pópulus manducáre et bíbere, et surrexérunt lúdere. Neque fornicémur, sicut quidam ex ipsis fornicáti sunt, et cecidérunt una die vigínti tria mília. Neque tentémus Christum, sicut quidam eórum tentavérunt, et a serpéntibus periérunt. Neque murmuravéritis, sicut quidam eórum murmuravérunt, et periérunt ab exterminatóre. Hæc autem ómnia in figúra contingébant illis: scripta sunt autem ad correptiónem nostram, in quos fines sæculórum devenérunt. Itaque qui se exístimat stare, vídeat ne cadat. Tentátio vos non apprehéndat, nisi humána: fidélis autem Deus est, qui non patiétur vos tentári supra id, quod potéstis, sed fáciet étiam cum tentatióne provéntum, ut póssitis sustinére.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

 

Irmãos: Não cobicemos as coisas más, como aqueles (os judeus ) cobiçaram; nem vos torneis idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: Sentou-se o povo a comer e a beber, e levantou-se para dançar [ao redor do bezerro de ouro]. Não pratiquemos a impureza como alguns deles praticaram e morreram em um dia vinte e três mil. Não tentemos ao Cristo, como alguns deles tentaram e pereceram pelas serpentes. Nem murmureis, como alguns deles murmuraram, e foram mortos pelo Anjo exterminador. Ora, todas essas coisas lhes aconteciam em figura, e estão escritas para advertência de nós outros, chegados que estamos aos fins dos séculos. Aquele pois, que crê estar em pé, olhe que não caía. Não vos sobrevenha tentação acima das forças humanas. Fiel é Deus, que não permitirá sejais tentados além de vossas forças; antes fará que tireis ainda proveito da tentação, dando-vos o poder de lhe resistir. 

Gradual (Sl 8, 2 | Sl 58, 2) (Vídeo) (Vídeo-aleluia)

Dómine, Dóminus noster, quam admirábile est nomen tuum in universa terra! ℣. Quóniam eleváta est magnificéntia tua super cœlos. 

 

Allelúia, allelúia. ℣. Eripe me de inimícis meis, Deus meus: et ab insurgéntibus in me líbera me. Allelúia.

Ó Senhor, Senhor nosso, como é admirável vosso Nome em toda a terra! ℣. Porque a vossa magnificência se elevou acima dos céus.

 

Aleluia, aleluia. ℣. Salvai-me de meus inimigos, ó Deus meu; livrai-me dos que se levantam contra mim. Aleluia.

Evangelho (Lc 19, 41-47)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Cum appropinquáret Iesus Ierúsalem, videns civitátem, flevit super illam, dicens: Quia si cognovísses et tu, et quidem in hac die tua, quæ ad pacem tibi, nunc autem abscóndita sunt ab óculis tuis. Quia vénient dies in te: et circúmdabunt te inimíci tui vallo, et circúmdabunt te: et coangustábunt te úndique: et ad terram prostérnent te, et fílios tuos, qui in te sunt, et non relínquent in te lápidem super lápidem: eo quod non cognóveris tempus visitatiónis tuæ. Et ingréssus in templum, cœpit eiícere vendéntes in illo et eméntes, dicens illis: Scriptum est: Quia domus mea domus oratiónis est. Vos autem fecístis illam speluncam latrónum. Et erat docens cotídie in templo.

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, tendo Jesus chegado perto de Jerusalém, avistou a cidade, e chorou sobre ela, dizendo: Ah! se tu conhecesses ao menos neste teu dia, o que te pode trazer a paz! Mas agora isto está encoberto a teus olhos. Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, te sitiarão e por todos os lados te apertarão. Arrasar-te-ão a ti e a teus filhos, que estão dentro de ti, e em ti não deixarão pedra sobre pedra, porque tu não conheces o tempo de tua visitação. E tendo entrado no templo, começou a lançar fora todos os que aí vendiam ou compravam, dizendo-lhes: Está escrito: Minha casa é casa de oração, e vós fizestes dela um covil de ladrões. E todos os dias Ele ensinava no templo. 

Ofertório (Sl 18, 9-12) (Áudio)

Justítiæ Dómini rectæ, lætificántes corda, et iudícia eius dulcióra super mel et favum: nam et servus tuus custódit ea. As leis do Senhor são justas e alegram os corações e seus juízos são mais doces que o mel e o favo; por isso vosso servo os guarda.

Secreta

Concéde nobis, quǽsumus, Dómine, hæc digne frequentáre mystéria: quia, quóties huius hóstiæ commemorátio celebrátur, opus nostræ redemptiónis exercétur. Per D. N. Concedei, Senhor, Vos pedimos, que dignamente e frequentes vezes celebremos estes Mistérios, porque sempre que se renova a memória deste Sacrifício, se opera o fruto de nossa redenção. Por N. S.

2ª Secreta (de S. Pantaleão)

Accépta sit in conspéctu tuo, Dómine, nostra devótio: et eius nobis fiat supplicatióne salutáris, pro cuius sollemnitáte defértur. Per D. N. Senhor, seja aceita por Vós a oferenda de nossa devoção; e seja-nos ela salutar, por intercessão do Santo em cuja festa Vos é apresentada. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Jo 6, 57) (Áudio)

Qui mandúcat meam carnem et bibit meum sánguinem, in me manet et ego in eo, dicit Dóminus. Quem come a minha Carne e bebe o meu Sangue permanece em Mim e eu nele, diz o Senhor.

Pós-comunhão

Tui nobis, quǽsumus, Dómine, commúnio sacraménti, et purificatiónem cónferat, et tríbuat unitátem. Per D.N. Senhor, nós Vos suplicamos que a recepção de vosso Sacramento nos purifique e nos conceda o Espírito de união. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Pantaleão) 

Refécti participatióne múneris sacri, quǽsumus, Dómine, Deus noster: ut, cuius exséquimur cultum, intercedénte beáto N. Mártyre tuo, sentiámus efféctum. Per D.N. Confortados com a participação deste Dom sagrado, nós Vos pedimos, Senhor, nosso Deus, que por intercessão de S. Pantaleão vosso Mártir, sintamos o efeito do Mistério que celebramos. Por N. S.

 


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Liturgia Diária- 24/07/2021

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”, com comemoração de S. Cristina, Virgem e Mártir


Páginas 1189, 802 a 805 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 23/07/2021

S. APOLINÁRIO, Bispo e Mártir

 Festa de 3ª Classe – Missa própria com comemoração de S. Libório, Bispo e Confessor

Bispo de Ravena, foi dali expulso e martirizado na Dalmácia.


Páginas 1185 a 1189 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 21/07/2021

S. LOURENÇO DE BRINDISI, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com comemoração de S. Praxedes, Virgem

Sobre a santa virgem: Filha do senador Pudens e irmã de Santa Pudenciana, tratou dos pobres e dos Mártires. A ela é dedicada uma das mais antigas igrejas de Roma.


Páginas 1179 a 1181; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 20/07/2021

S. JERÔNIMO EMILIANO, Confessor

 Festa de 3ª Classe – Missa própria com comemoração de Sta. Margarida, Virgem e Mártir

Ardente caridade inflamou o coração deste Santo. Exerceu-a no cuidado dos doentes e especialmente dos meninos abandonados ou órfãos. “Pai dos órfãos ” foi chamado merecidamente. Fundou a Ordem dos Somascos, para a educação dos meninos. Morreu de peste.


Páginas 1175 a 1179 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 17/07/2021

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”

Sobre o santo confessor: Rico e nobre Romano, este Santo deu um exemplo de abnegação fora do comum. No dia do seu casamento, abandonou a sua noiva e peregrinou durante 17 anos, pobre e desconhecido, pelos diversos Santuários. De volta à casa paterna, viveu desconhecido, como pobre mendigo, de esmolas, sofrendo as injúrias dos empregados e vendo a dor dos seus, pelo seu desaparecimento. Somente depois de sua morte, por suas notas, conheceu-se quem ele era. A Epístola e o Evangelho falam deste desprendimento e dão ótima lição para a humanidade de nossos dias..


Páginas 1171, 802 a 805 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 15/07/2021

BEM-AVENTURADOS INÁCIO DE AZEVEDO E COMPANHEIROS, Mártires

Festa de 3ª Classe- PRÓPRIO DO BRASIL – Missa “Intret” com orações próprias e comemoração de S. Henrique, Imperador e Confessor

Inácio nasceu era 1527 no Porto e entrou na Companhia de Jesus, em 1548. No generalato de S. Francisco de Bórgia ele foi nomeado visitador das missões nas índias e no Brasil. Designado finalmente como Superior das missões no Brasil, embarcou com 39 companheiros. Durante a viagem seguiram a vida regular, fazendo do navio um convento. Aproximando-se das ilhas Canárias foram surpreendidos por corsários calvinistas que, por ódio à religião católica, massacraram todos os missionários, em 15 de julho de 1570. Pio IX (em 1854), confirmou o culto público e solene prestado a estes Mártires.


Páginas [30] a [31] (fim do Missal), 1169, 830 a 833 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 12/07/2021

S. JOÃO GUALBERTO, Abade

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” (2) com evangelho próprio e comemoração dos Ss. Nabor e Félix, Mártires

Filho de família nobre, seguiu a carreira militar. Encontrando num dia de Sexta-feira Santa o assassino de seu único irmão, em honra do mistério do dia perdoou-o. Deus o recompensou dando-lhe a vocação para o estado religioso (Evangelho). Fundou o Mosteiro e a Ordem de “Vallis umbrosa”, segundo a regra de S. Bento.


Páginas 1164 a 1166 e 867 a 870 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 18/06/2020

S. EFRÉM, Diácono, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria e comemoração dos Ss. Marcos e Marcelino, Mártires

Nascido em Nisibe em 306, foi célebre por suas pregações e instruções, pelos escritos numerosos e hinos que deixou. Combateu as heresias. Bento XV. o elevou à dignidade de Doutor da Igreja.


Páginas 1110 a 1111; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- Festa do Coração Eucarístico de Jesus

Festa de 3ª Classe– PRÓPRIO DO BRASIL Missa própria, com comemoração de S. Gregório Barbarigo, Bispo e Confessor

Por decreto da Sagrada Congregação dos Ritos de 25 de janeiro de 1935, a celebração desta solenidade foi estendida para todo o Brasil, pois antes desta data era celebrada apenas em algumas dioceses.

O decreto da instituição desta festividade delineia os seus fins particulares da seguinte maneira: “A razão particular dessa instituição é comemorar o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo no mistério da Eucaristia. Por este meio a Igreja quer estimular os fiéis a se aproximarem com mais confiança deste augusto mistério pelo qual sempre mais se inflamam os corações nas chamas de amor do Coração Divino. No SSmo. Sacramento, o Coração de Jesus protege e ama as almas, vivendo e permanecendo no meio delas, como elas por sua vez vivem e permanecem n’Ele. Neste Sacramento, Jesus se dá a nós como vítima, como companheiro, como alimento, como viático e como penhor de glória eterna”.

E podemos nós acrescentar ao assistirmos e tomarmos parte ativa na santa Missa: Ele nos dá um meio para nos tornarmos também seus companheiros, seus membros, suas vítimas. Dai-nos, Senhor, permanecermos e ainda crescermos em vosso amor até o fim (Postcommunio).


Páginas [25] a [28] (ao final) e 1110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 15/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Vito, Modesto e Crescência, Mártires

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa

Sobre os santos: Vito, filho de pagãos, foi batizado por Modesto, seu professor e Crescência, sua ama. Os três sofreram juntos o martírio. Segundas orações próprias, ou Missa dos santos (própria), com comemoração da Féria.


Páginas 605 a 609, 1108 a 1110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 09/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Primo e Feliciano, Mártires

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 e 1096 a 1097 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 02/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois de Pentecostes, com comemoração dos Ss. Marcelino, Pedro e Erasmo, Mártires

Não se celebra este domingo por causa da festa da SSma. Trindade. A Missa é rezada durante a semana, nos dias em que não há festa de algum Santo. Não se diz o Glória nem o Credo.

“Deus é Amor. Quem ama a Deus ama também a seu irmão. Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Estes belos textos da Epístola e do Evangelho nos lembram o mandamento máximo — o amor de Deus e do próximo — e nos traçam o programa para todo o tempo depois de Pentecostes. Imploremos nos Cânticos e na Oração, com muita confiança, o auxílio de Deus.

Sobre os santos mártires: S. Marcelino era Sacerdote e foi martirizado com S. Pedro, exorcista, em 306, em Roma. O Bispo S. Erasmo foi morto na mesma perseguição.


Páginas 579 a 583, 1088 a 1090 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 31/05/2021

NOSSA SENHORA RAINHA

2ª Classe- Missa própria com comemoração de Santa Petronila, Virgem (somente nas missas rezadas)

Ao se encerrar o ano mariano de 1954, o Santo Padre Pio XII instituiu esta festa para consagrar o mundo à proteção de nossa celestre e poderosa Rainha.


Páginas 1083 a 1086 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 19/05/2021

S. PEDRO CELESTINO, Papa e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me”, com Coleta própria e comemoração de S. Pudenciana, Virgem

Eremita que era, fundou a Ordem dos Beneditinos Eremitas, no monte Marone. Com 79 anos de idade foi eleito Papa, contra sua vontade. Em breve, porém, resignou o Pontificado e voltou à sua querida solidão (Oração).


Páginas 1074 a 1075, 812 a 816 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 10/05/2021

SEGUNDA-FEIRA DAS ROGAÇÕES

2ª Classe- Missa própria com comemoração de S. Antonino Bispo e Confessor; Ss. Gordiano e Epímaco, Mártires

Os três dias que precedem à festa da Ascensão, chamam-se dias das Rogações, denominação essa que vem do caráter suplicante das Ladainhas, Orações e Salmos que neles se dizem.

Remontam aos primeiros séculos do Cristianismo as procissões de penitência antes da santa Missa. Data do século V a instituição das Rogações, em França. Prescritas depois em Roma, daí se estenderam a toda a Igreja. Nestes dias especialmente consagrados, pedimos a Deus que afaste de nós o flagelo de sua justiça e se digne abençoar as coisas da terra. A Missa mostra-nos a eficácia da oração fervorosa e perseverante. Animados de uma firme confiança vamos para a casa de Deus (Introito). O Apóstolo S. Tiago, ele mesmo admirável amante da oração, mostra-nos o exemplo de Elias (Epístola). A oração do justo muito pode sobre o coração de Deus. As palavras proferidas por Jesus Cristo tornam-se realidade na santa Missa. O pão e o peixe simbolizam a Eucaristia, e o ovo é o símbolo da Ressurreição e da vida nova, fruto de uma boa participação nos santos Mistérios. — Nessa Missa não se diz o Glória nem o Credo.


Páginas 521 a 527 e 1079 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 08/05/2021

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”


Páginas 802 a 805 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Mensal – Maio/2021

01º

SÃO JOSÉ ARTESÃO

Festa de 1ª Classe- Missa Própria 

No ano litúrgico, há dois dias consagrados a São José. O primeiro comemora a 19 de março a entrada triunfante no céu do Justo, que fora escolhido por Deus para guarda de seus maiores tesouros: a Santíssima Virgem Maria e seu Filho Jesus Cristo. Lembram-se, então, sua pureza sem mancha, sua fidelidade indefectível e sua obediência prontíssima.

O segundo dia festeja o operário, que tirou da profissão de carpinteiro o sustento da Sagrada Família, e assim elevou o trabalho manual a uma dignidade inexprimível. O Santo Padre Pio XII, fixou sua data a 1º de maio para que o dia geralmente dedicado ao trabalho e aos trabalhadores seja iluminado pela lição e exemplo de São José.


Páginas 1049 a 1052 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 26/04/2021

Ss. CLETO e MARCELINO, Papas e Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me”, com orações no plural

S. Cleto foi o segundo sucessor de S. Pedro (72-89) e S. Marcelino ocupou a cadeira pontifícia de 296 a 304.

Na diocese de Amargosa: Nossa Senhora do Bom Conselho. Acrescentamos aqui as orações como comemoração. 


Páginas 1044, 812 a 816 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- III Domingo depois da Páscoa

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Marcos

O Domingo da Ressurreição e os dois imediatos são completamente dominados pelo pensamento da Ressurreição. Os domingos seguintes nos preparam para a despedida: a Ascensão de Nosso Senhor e a Missão do divino Espírito Santo. Fala-nos o Domingo de hoje da despedida de Jesus deste mundo, e assim nos lembra que também somos estrangeiros e viajantes. S. Pedro nos delineia o modo de proceder do Cristão no mundo: obediência à autoridade, cumprimento dos deveres de estado (Epístola). Na Oração, imploramos força para não errar no caminho, para que sejamos dignos do nome de Cristãos, isto é, cidadãos do céu. O Evangelho afirma que, querendo andar com o Cristãos, teremos que sofrer e chorar enquanto o mundo se alegra. A nossa tristeza será breve, no entanto, e mudada será em alegria que ninguém nos há de tirar.

Sobre o santo apóstolo: Discípulo e companheiro de S. Pedro, escreveu o 2º Evangelho, a pedido dos Cristãos de Roma, seguindo as pregações do Príncipe dos Apóstolos. Pregou o Evangelho no Egito e fundou a Sé episcopal de Alexandria que ocupou em primeiro lugar. Morreu mártir. Na Leitura o profeta Ezequiel fala de quatro seres animados, que são, segundo se atribuí, os quatro Evangelistas. S. Marcos é representado sob o símbolo do leão porque inicia o Evangelho, com a voz “do que clama no deserto”.


Páginas 509 a 513; 1040 a 1043 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 23/04/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Jorge, Mártir

DIA DE ABSTINÊNCIA

Tão perto da Páscoa, este domingo é como que uma síntese de tudo quanto de bom, de belo e de consolador há neste Tempo. Visão suavíssima! Jesus, o Bom Pastor, no meio de suas ovelhas, pelas quais havia dado a sua vida! Os primeiros Cristãos gostavam de demorar-se nesta contemplação, como provam os desenhos nas catacumbas de Roma. Confiantes, nós nos aproximamos hoje da igreja. É o Bom Pastor mesmo quem nos recebe e nos fala (Evangelho).

Lembrando-nos de tudo que fez por nós, cantamos jubilosos no Introito: Da misericórdia do Senhor está cheia a terra. S. Pedro, que em si próprio experimentou todo o amor misericordioso do Pastor, mostra-nos na Epístola a extensão e as finezas desse amor. E assim esclarecidos, temos a certeza de que o Bom Pastor nos conhece, isto é, que nos vem instruir, fortalecer e iluminar no santo Sacrifício da Missa (Communio).

Sobre o santo: Era oficial do exército romano. Muito venerado como vencedor do dragão (tradições lendárias), tanto no Oriente como no Ocidente, morreu Mártir na Palestina. 


Páginas 505 a 508; 1038 a 1039; e 840 a 844 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 17/04/2021

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”, com comemoração de S. Aniceto, Papa e Mártir


Páginas 802 a 805; 1037 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 14/04/2021

S. JUSTINO, Mártir

Féria de 3ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Tibúrcio, Valeriano e Máximo, Mártires

Estudando os vários sistemas filosóficos, chegou a conhecer a verdadeira filosofia cristã. Desde então foi ardoroso defensor da fé em Jesus Cristo, escrevendo duas preciosas “apologias”, defesas do Cristianismo.


Páginas 1032 a 1037 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 26/03/2021

COMEMORAÇÃO DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA

3ª Classe- Missa própria, com comemoração da Féria

DIA DE ABSTINÊNCIA

Duas vezes no ano, a Igreja se lembra das Dores de Nossa Senhora. Com justa razão merece Maria Santíssima o título de “Co-redentora do gênero humano”, pois, heroicamente, ao pé da Cruz, uniu os seus sofrimentos aos de seu Filho, pela salvação do mundo.

Os textos da Santa Missa nos descrevem os sofrimentos e agonias de Nossa Senhora. Como a valorosa Judite, arriscando a vida, salvou o povo de Deus, assim Maria, sofrendo com o seu Filho, venceu a serpente infernal (Leitura) . Na Sequência, penetramos no abismo das Dores de Maria e no Evangelho a recebemos como nossa Mãe. É Jesus do trono de sua Cruz, quem nos recomenda a sua proteção maternal. No Ofertório, lembrando-lhe essa recomendação, imploramos a sua intercessão junto a Deus.


Páginas 1284 a 1289 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 09/03/2021

TERÇA-FEIRA DA 3ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe – Missa própria, com comemoração de S. Francisca Romana, Viúva – Estação em Santa Pudenciana

Santa Pudenciana, uma das “Virgens prudentes”, é representada com uma vasilha de azeite, símbolo de suas boas obras. Em sua casa, mais tarde transformada na igreja da estação de hoje, reunia o Apóstolo S. Pedro os fiéis. Eis porque no Evangelho se fala do poder de ligar e desligar que possuía o primeiro Papa. Na Epístola ou Leitura, a viúva e seus dois filhos representam a Igreja e os fiéis.

Como o azeite proporcionou à viúva os meios para resgatar os filhos, assim o faz na Igreja, o “Ungido” — Cristo, no qual os fiéis encontram a salvação. Na casa de Sta. Pudenciana hoje O encontramos, entre os Cristãos.

Sobre o santo: Modelo de esposa e mãe, teve a graça de sempre ver o seu Anjo da guarda (Oração). Depois da morte do marido, entrou nas fileiras das Oblatas da Ordem de S. Bento que ela mesma havia fundado. Foi muito venerada pela santidade de sua vida e pelo dom dos milagres.


Páginas 234 a 238, 1003 a 1004 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 04/03/2020

QUINTA-FEIRA DA 2ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Casimiro, Confessor e S. Lúcio I, Papa – Estação em S. Maria além Tibre

A igreja da estação deste dia está situada perto no quarteirão dos judeus. Os Cristãos costumavam ver, nestes, a imagem dos ricos, e eles mesmos eram os pobres, como na realidade o eram os Cristãos que habitavam naquela região. A Epístola e o Evangelho mostram o caminho da salvação e da perdição. Podemos escolher, mas não nos enganemos com as aparências deste mundo. Deus “dará a cada um, segundo o caminho que seguir” (Epístola).

Sobre o santo: Nasceu em 1558 em Vilna; era filho de Cassimiro IV, Rei da Polônia e foi eleito Rei da Hungria. Preferiu uma vida de oração e piedade à vida brilhante da corte, distinguindo-se por sua grande pureza e devoção a Nossa Senhora.


Páginas 208 a 212; 1000 a 1001 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 27/01/2021

SÃO JOÃO CRISÓSTOMO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta e Gradual/Aleluia próprios

Nasceu na Antioquia onde foi ordenado presbítero e depois Bispo de Constantinopla. Distinguiu-se por sua rara eloquência (Crisóstomo, boca de ouro). Usou deste dom e de sua ardente virtude para defender a verdadeira doutrina. Perseguido e desterrado pelo ódio da imperatriz Eudóxia, morreu a caminho do exílio.


Páginas 952 a 953 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 15/01/2021

SÃO PAULO EREMITA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Amaro, Abade

DIA DE ABSTINÊNCIA

Fugiu com a idade de 16 anos para o deserto onde viveu até a idade de 113 anos como eremita. Outro eremita, S. Antão, após a morte de S. Paulo, viu sua alma levada ao céu acompanhada pelos, Anjos, Apóstolos e Santos.


Páginas 929 a 932 e 867 a 870 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 14/01/2021

SANTO HILÁRIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com comemoração de S. Félix, Presbítero e Mártir

Nasceu na Aquitânia e como Bispo de Poitiers (353), ilustrou a Igreja por sua santidade e sua doutrina. Durante quatro anos foi exilado pelos arianos.


Páginas 928 a 929 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 12/01/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois da Epifania

Celebra-se hoje a Epifania, a manifestação da Divindade do Menino, aos doutores: o Varão eterno assentado no trono, rodeado pelos Anjos. Diante desta visão sublime só podemos assumir a atitude de humildes discípulos que pedem luz, a fim de conhecer o que devem praticar, e força para o cumprir (Oração). Na Epístola, o pequeno Doutor nos ensina os nossos deveres, e no Evangelho, temos deste ensinamento o exemplo vivo na obediência ao Pai celeste e na submissão a Maria e a José, em Nazaré.


Páginas 93 a 95 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 11/01/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois da Epifania, com comemoração de S. Higino, Papa e Mártir

Celebra-se hoje a Epifania, a manifestação da Divindade do Menino, aos doutores: o Varão eterno assentado no trono, rodeado pelos Anjos. Diante desta visão sublime só podemos assumir a atitude de humildes discípulos que pedem luz, a fim de conhecer o que devem praticar, e força para o cumprir (Oração). Na Epístola, o pequeno Doutor nos ensina os nossos deveres, e no Evangelho, temos deste ensinamento o exemplo vivo na obediência ao Pai celeste e na submissão a Maria e a José, em Nazaré.


Páginas 93 a 95 e 92 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 05/01/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa do dia 01/01, com Glória, sem Credo

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 31/12/2020

VII DIA DA OITAVA DE NATAL

2ª Classe- Missa da Oitava do Natal (“Puer Natus”), com comemoração de S. Silvestre, I, Papa e Confessor

Sob o pontificado deste Papa, de 314 a 355, acabou a era das perseguições e começou a Igreja a gozar de liberdade.

OBS: Neste dia, concede a Igreja INDULGÊNCIA PLENÁRIA a todos aqueles que recitarem/cantarem em oratórios, capelas ou igrejas, de forma pública, o cântico Te Deum (p. 1589 a 1591, do Missal Quotidiano). Recebem indulgência parcial, aqueles que o recitam em ação de graças. (Enchiridion Indulgentiarum (3ª ed., maio de 1986), Item “60”)


Páginas 72 a 74, 812 a 816 do Missal Quotidiano.


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Quarta-feira das Têmporas do Advento

Féria de 2ª Classe – ESTAÇÃO EM SANTA MARIA MAIOR – Missa própria, com comemoração de S. Eusébio, Papa e Mártir

DIA DE ABSTINÊNCIA FACULTATIVA

A “estação” como de costume nas quartas-feiras das Têmporas, é em Sta. Maria Maior. Nesta basílica encontram-se as relíquias do presepe em que descansou o Filho de Deus feito Homem.

A Comunidade dos fiéis recomenda os jovens levitas à proteção daquela que é a Rainha do clero e já pelos antigos Padres da Igreja fora chamada: Virgem — Sacerdotisa. 

Além do caráter comum das Têmporas (ver a Introdução do Missal), visam as Têmporas do Advento especialmente a preparação para a festa do Natal.

A Missa deste dia é um ardente anelo pela vinda do Salvador. O grande profeta do Advento é Isaías e por este motivo a Igreja lê, nestes dias, as mais belas páginas de seu livro, para suscitar em nossas almas um vivo desejo pelo Reino do Cristo no mundo.


Páginas 21 a 24 e 924 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Novena de Natal – 1º dia (clique aqui e acesse)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Imaculada Conceição da B. V. Maria

Festa de 1ª Classe – Missa própria e comemoração da féria

A santa Missa de hoje, em todas as suas partes, anuncia jubilosamente o grande privilégio da Imaculada. Maria Santíssima nunca teve pecado original, nem mesmo no primeiro instante de sua existência; é isto uma verdade divinamente revelada, acreditada pela Igreja desde os princípios do Cristianismo, e, em 1854, solenemente definida como dogma.

Cheia de júbilo, entoa Maria, no Introito, um hino em ação de graças diante do trono de Deus. Seu privilégio singular, fruto antecipado da Redenção, é decretado pela mesma Sabedoria divina que determinou a Incarnação do Verbo divino (Epístola). No Evangelho e no Ofertório alegramo-nos ao ouvir a saudação do Anjo: Cheia de graça. É o resumo da festa de hoje. No Gradual dirigimos a Maria, e com razão, as palavras com que outrora celebrou o povo de Israel a sua libertadora, a corajosa Judite.

Pedimos neste dia a Deus que, assim como a graça preservou a santa Mãe do Salvador ao ponto de, por sua Conceição Imaculada ficar imune do comum contágio do pecado, também nós sejamos curados e livres de nossas faltas (Oração).


Páginas 917 a 921 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 05/12/2020

NOSSA SENHORA NO SÁBADO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Rorate”, com comemoração da féria


Páginas 805 a 807 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 08 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 03/12/2020

S. FRANCISCO XAVIER, Confessor

Festa de 3ª Classe- PADROEIRO PRINCIPAL DAS MISSÕES – Missa própria, com comemoração do domingo

Nasceu em 1506. Aos 19 anos, encontrou-se com S. Inácio de Loiola e tornou-se o maior missionário da Companhia de Jesus nas índias e no lapão. Sua única paixão era a de salvar as almas. Pio X o declarou padroeiro das Missões. Seu corpo está sepultado em Goa e seu braço direito, na igreja Al Gesú em Roma.


Páginas 907 a 909 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 02/12/2020

S. BIBIANA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Me exspectaverunt”, com comemoração do domingo

Oriunda de família nobre, defendeu corajosamente a sua virgindade. Aos golpes dos açoites, morreu mártir como seus país e sua irmã. A basílica de Santa Maria Maior, que encerra as suas relíquias, foi construída sobre o seu sepulcro.


Páginas 907, 07 a 11 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 23/11/2020

S. CLEMENTE I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me”, com introito próprio e comemoração de S. Felicidade, Mártir

Convertido por S. Paulo, foi o terceiro sucessor de S. Pedro, de 92 a 101. Exilado para a Crimeia, foi ali afogado no mar. É autor de uma carta que pertence aos mais preciosos documentos da literatura cristã dos primeiros tempos. Por isso é enumerado entre os Padres Apostólicos.


Páginas 1386, 1387 e 821 a 816, e 710 do Missal Quotidiano. 


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 19/11/2020

S. ISABEL, Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria e comemoração de S. Ponciano, Papa e Mártir

Esposa do landgrave da Turíngia, foi expulsa de sua residência depois da morte prematura de seu marido. Com grande paciência desprendeu-se de tudo e serviu a Deus, praticando a caridade, aceitando a pobreza e a humilhação. Morreu com a idade de 24 anos.


Páginas 1382, 1383 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 17/11/2020

BEM-AVENTURADOS ROQUE GONZÁLEZ E SEUS COMPANHEIROS, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Salus autem” com Coleta própria e comemoração de S. Gregório Taumaturgo, Bispo e Confessor

Estes três Protomártires da Companhia de Jesus, nas regiões do Rio da Prata, eram zelosíssimos Missionários entre os povos selvagens daquelas regiões. Após longos anos de árduos trabalhos foram mortos dentro de poucos dias. Roque Gonzalez era natural do Paraguai, e seus dois Companheiros, Afonso Rodriguez e João dei Castilho, espanhóis de nascimento.


Páginas [44] a [45], 1381 a 1382 e 836 a 839 do Missal Quotidiano. 


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 11/11/2020

S. MARTINHO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Mena, Mártir

Natural da Hungria, era soldado e foi batizado com 18 anos de idade. Fez-se monge e discípulo de S. Hilário de Poitiers. Depois de fundar o mosteiro de Lígugé, foi feito Bispo de Poitiers. Nem assim deixou os hábitos austeros de monge, mas foi de uma grande bondade para com o próximo, especialmente para com os pobres. Foi muito venerado já em vida e um dos primeiros Santos a ser oficialmente venerado pela liturgia sem ser mártir.


Páginas 1373 a 1375 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 10/11/2020

S. ANDRÉ AVELINO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1ª do Comum dos Confessores, com Coleta próprias

Da ordem dos Teatinos dedicou-se com zelo a cura das almas. Morreu, pronunciando, ao pé do altar, as palavras: “Introibo ad altare Dei”.


Liturgia Diária- 09/11/2020

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DO SSMO. SALVADOR (LATRÃO)

Festa de 2ª Classe- Missa “Terribilis”, e comemoração de S. Teodoro, Mártir

A Arquibasílica do SSmo. Salvador, hoje mais conhecida pelo nome de “S. João de Latrão”, é a igreja-catedral do Santo Padre, mãe e chefe de todas as igrejas. É justo que nos regozijemos no aniversário de sua Dedicação. É uma das mais importantes igrejas estacionais. Várias vezes durante o ano e nas festas principais ali nos reunimos, ao menos em espírito. Ela é representada pela igreja-catedral de nossa diocese ou por nossa igreja paroquial.


Páginas 1369 a 1371 e 895 a 899 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 04/11/2020

S. CARLOS BORROMEU, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria, e comemoração dos SS. Vital e Agrícola, Mártires

Cardeal com a idade de 23 anos, com grande zelo cuidou de reformar a disciplina religiosa de acordo com as normas do Concílio de Trento. Construiu seminários, fez editar o catecismo e procurou por todos os meios incentivar a vida religiosa. Bispo de Milão, sacrificou-se heroicamente por seu rebanho. Morreu com 47 anos de idade.


Páginas 1367, 1368 e 849 a 852 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 26/10/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Evaristo, Papa e Mártir

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 e 1353 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- XIX Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração da Maternidade de Nossa Senhora

Deus mesmo se oferece como salvação de seu povo (Introito). “Quando por mim em qualquer tribulação clamarem, eu os ouvirei”. Consola-nos este pensamento, principalmente agora que o fim do ano se aproxima. Mais austeros se devem tornar os nossos pensamentos. O Apóstolo concita-nos a revestirmo-nos do homem novo (Epístola). No Evangelho vemos que o banquete já está preparado. Sejamos também nós prontos para ouvir e cumprir os mandamentos de Deus (Introito, Communio e Postcommunio), pois é assim que possuímos a veste nupcial — a graça santificante. Somos convivas do banquete nupcial, e, a cada momento, pode entrar o Rei para ver os seus hóspedes. Não desanimemos. Tenhamos confiança em Deus. Ele socorrer-nos-á no combate e no sofrimento (Introito, Oração e Communio).

Sobre a Festa da Maternidade: Era 1931 celebrou-se o XV. centenário da declaração da Maternidade divina de Nossa Senhora, no Concílio de Éfeso. Para solenizar esta data e lembrar aos fiéis este Mistério, o Santo Padre Pio XI instituiu a festa de hoje. O Introito, a Epístola e o Gradual mostram como, já no antigo Testamento, esperou-se este Mistério. Os outros textos se referem à sua realização.


Páginas 691 a 694 e 1333 a 1335 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 07:30 horas e Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/10/2020

FESTA DO Ssmo. ROSÁRIO DE N. SENHORA

Festa de 2ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Marcos, Papa

S. Pio V, em agradecimento pela vitória contra os Turcos (1571), instituiu a festa de hoje. Mais belas e mais numerosas vitórias ainda foram alcançadas pela recitação do Rosário, nos combates contra os inimigos espirituais. Os textos da Missa são um louvor a Nossa Senhora, tendo a sua culminância na “Ave Maria, cheia de Graça” (Evangelho), palavras que constituem a principal Oração do Rosário.


Páginas 1321 a 1324 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 01/10/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Remígio, Bispo e Confessor

Ut sint unum: para que eles sejam um só”, pediu Jesus na última Ceia. Desde aquele momento, não cessa em cada uma das santas Missas de querer esta união entre os fiéis. De um modo particular Ele o faz na Missa deste domingo. Pela boca do Apóstolo, na Epístola, recomenda-nos esta união. Ele próprio a ordena no Evangelho. Em virtude de sua divindade e sendo Ele o Medianeiro entre Deus e os homens, compete-Lhe o direito de ordenar. Como outrora, no cativeiro de Babilônia, Daniel implorou o perdão para o povo penitente (Ofertório), assim Jesus Cristo se sacrifica por nossos pecados, implora perdão no Santo Sacrifício e destrói o que possa perturbar a paz e a união da Igreja.

Sobre o santo mártir: Natural da Gália e feito Bispo de Reims, trabalhou na conversão dos Francos, cujo rei, Clóvis, dele recebeu o Batismo.


Páginas 666 a 669; 1311 e 849 a 852 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Quarta-feira das Têmporas de Setembro

Féria de 2ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Lino, Papa e Mártir e S. Tecla, Virgem e Mártir – ESTAÇÃO EM S. MARIA MAIOR

DIA DE ABSTINÊNCIA RECOMENDADA

Nos países do sul da Europa, terminam neste tempo as colheitas das frutas e do vinho. Os fiéis, alegrando-se e agradecendo a Deus, ofereciam na igreja as dízimas ao Senhor. Esta prática e a lembrança das grandes festas (Ano novo, Dia de reconciliação e festa dos Tabernáculos, lembrando a saída do Egito) que se celebravam no Antigo Testamento nesta época do ano, são expressas nos textos das Leituras e Cânticos das Missas destes três dias. Aproveitemos também nós estes dias para o silêncio e a penitência. E na alegria de nosso coração, agradeçamos a Deus por seus benefícios. Como as outras Têmporas, também estas são dias de ordenações. Imploremos a Deus que envie bons obreiros à sua messe.

Sobre o santo Papa: Primeiro sucessor de S. Pedro, foi decapitado em Roma.


Páginas 670 a 675 e 1300 a 1301 do Missal Quotidiano. 


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 22/09/2020

S. TOMÁS DE VILANOVA, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2), com orações próprias

Espanhol de nascimento, entrou na Ordem dos Agostinianos-Eremitas. Feito Arcebispo de Valência, praticou a caridade para com os pobres e necessitados, em grau heroico (Oração).


Páginas 1298 a 1300 e 849 a 852 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 16/09/2020

Ss. CORNÉLIO, Papa, e CIPRIANO, Bispo, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Intret” com comemoração de Ss. Eufêmia (Virgem), Lúcia e Geminiano, Mártires

S. Cornélio governou a Igreja de 251 a 253. S. Cipriano, Bispo de Cartago, é célebre por seus escritos. Os dois Santos são nomeados no Cânon da Missa.


Páginas 1289 a 1291 e 830 a 833 do Missal Quotidiano. 


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 15/09/2020

AS SETE DORES DE NOSSA SENHORA

2ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Nicomedes, Mártir

Duas vezes no ano, a Igreja se lembra das Dores de Nossa Senhora. Com justa razão merece Maria Santíssima o título de “Co-redentora do gênero humano”, pois, heroicamente, ao pé da Cruz, uniu os seus sofrimentos aos de seu Filho, pela salvação do mundo.

Os textos da Santa Missa nos descrevem os sofrimentos e agonias de Nossa Senhora. Como a valorosa Judite, arriscando a vida, salvou o povo de Deus, assim Maria, sofrendo com o seu Filho, venceu a serpente infernal (Leitura) . Na Sequência, penetramos no abismo das Dores de Maria e no Evangelho a recebemos como nossa Mãe. É Jesus do trono de sua Cruz, quem nos recomenda a sua proteção maternal. No Ofertório, lembrando-lhe essa recomendação, imploramos a sua intercessão junto a Deus.


Páginas 1284 a 1289 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 11/09/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de Ss. Proto e Jacinto, Mártires

DIA DE ABSTINÊNCIA

Dois senhores disputam-se o domínio do homem: o espírito e a carne. O espírito do mundo e o Espírito de Deus. Dois senhores querem mandar. E categoricamente diz o Evangelho: Ninguém pode servir a dois senhores. A Epístola nos aponta estes dois senhores, como eles se chamam e o que querem. A religião cristã não nega que exista este dualismo; é ela porém, e ela só, que é capaz de reprimir em seus justos limites os desejos da matéria e da carne. Muito custa ao homem pôr em ordem todo o seu aspirar, o seu desejar e o seu amar, porém a religião mostra-lhe os meios e o caminho. “Procurai primeiro o Reino de Deus e o resto ser-vos-á dado por acréscimo”. Eis a norma para vencer todas as lutas no indivíduo, assim como para resolver as várias questões sociais. Procurar o reino de Deus é convencer-se de que Deus é o nosso Protetor, e desejar as mansões celestiais (Introito).


Páginas 652 a 656, 1275 a 1276 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 09/09/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Gorgônio, Mártir

Dois senhores disputam-se o domínio do homem: o espírito e a carne. O espírito do mundo e o Espírito de Deus. Dois senhores querem mandar. E categoricamente diz o Evangelho: Ninguém pode servir a dois senhores. A Epístola nos aponta estes dois senhores, como eles se chamam e o que querem. A religião cristã não nega que exista este dualismo; é ela porém, e ela só, que é capaz de reprimir em seus justos limites os desejos da matéria e da carne. Muito custa ao homem pôr em ordem todo o seu aspirar, o seu desejar e o seu amar, porém a religião mostra-lhe os meios e o caminho. “Procurai primeiro o Reino de Deus e o resto ser-vos-á dado por acréscimo”. Eis a norma para vencer todas as lutas no indivíduo, assim como para resolver as várias questões sociais. Procurar o reino de Deus é convencer-se de que Deus é o nosso Protetor, e desejar as mansões celestiais (Introito).


Páginas 652 a 656, 1274 a 1275 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 08/09/2020

NATIVIDADE DE N. SENHORA

Festa de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Adriano, Mártir

Maria é a Aurora que nos deu o Sol da Justiça. Destinada a ser Mãe do Salvador, foi ornada pelo Criador com as mais peregrinas virtudes. É o mais fiel espelho da própria santidade de Deus. Tabernáculo do Altíssimo, foi, desde a sua entrada no mundo, a mais santa de todas as criaturas. Se celebramos o nascimento de S. João Batista por sua santidade, com mais justeza ainda deve ser celebrado o natalício da Mãe Santíssima do Salvador do mundo.

No Introito saudamos a sua dignidade de Mãe de Deus. O louvor da Sabedoria incriada, que ouvimos na Epístola, é aplicado à Santíssima Virgem por causa de sua união íntima com o Filho de Deus, união esta, determinada no plano de Deus, desde toda a eternidade. No Evangelho passam diante de nós os antepassados de Maria, e pela Comunhão tomamos parte de sua grandeza, incarnando-se em nós o Verbo Divino.


Páginas 1271 a 1274 e 823 a 826 do Missal Quotidiano.


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 01/09/2020

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Egídio, Abade e Ss. Doze Irmãos Mártires de Benavente

Três pensamentos preparam-nos para a santa Missa de hoje: 1. A necessidade que temos do auxilio de deus. 2. A prontidão do auxilio divino. 3. A prova de que Deus nos auxilia. No Introito pedimos o auxílio em geral; na Oração, um aumento de fé, esperança e caridade, virtudes que, como sementes, foram pelo Batismo depostas em nossa alma, e que não se desenvolvem em nós sem a graça de Deus. Nossa súplica é baseada na Epístola que fala na fidelidade de Deus em suas promessas. Abraão é um exemplo de fé, esperança e caridade. A ele e seus descendentes dirigem-se as promessas de Deus. No Evangelho vemos como o Salvador prometido se desempenha de sua missão. E na santa Missa sabemos que Ele a continua no Sacrifício e no Sacramento, como nos mostram a Secreta, a Communio e a Postcommunio.


Páginas 648 a 651 e 1263 a 1265 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 29/08/2020

DEGOLAÇÃO DE S. JOÃO BATISTA

Festa de 3ª Classe- Missa própria e comemoração de S. Sabina, Mártir

O Evangelho nos narra o assunto da festa de hoje.


Páginas 1256 a 1260 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 118, 46-47 | Sl 91, 2)

Loquébar de testimóniis tuis in conspéctu regum, et non confundébar: et meditábar in mandátis tuis, quæ diléxi nimis. Ps. Bonum est confiteri Domino: et psallere nomini tuo, Altissime. ℣. Gloria Patri. Eu falava de vossos preceitos diante dos, reis e não me confundia; e meditava em vossos mandamentos, que muito amei. Sl. É bom louvar ao Senhor e cantar salmos a vosso Nome, ó Altíssimo. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Sancti Ioánnis Baptístæ Præcursóris et Martyris tui, quǽsumus, Dómine, veneránda festívitas: salutáris auxílii nobis præstet efféctum: Qui vivis et regnas.   Nós Vos rogamos, Senhor, que a solene festividade de vosso Precursor e Mártir S. João Batista nos alcance assistência eficaz para nossa salvação. Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais.

2ª Coleta (de S. Sabina)

Deus, qui inter cétera poténtiæ tuæ mirácula étiam in sexu frágili victóriam martýrii contulísti: concéde propítius; ut, qui beátæ Sabínæ Mártyris tuæ natalítia cólimus, per eius ad te exémpla gradiámur.  Per D.N. Ó Deus, que entre outros milagres de vosso poder, destes ao sexo frágil a vitória do martírio, concedei-nos propício, que, venerando o natalício de Santa Sabina, vossa Mártir, caminhemos para Vós, imitando os seus exemplos. Por N. S.

Epístola (Jer 1, 17-19)

Léctio Jeremíae Prophétae.

In diébus illis: Factum est verbum Dómini ad me, dicens: Accínge lumbos tuos, et surge, et lóquere ad Iuda ómnia, quæ ego præcípio tibi. Ne formides a fácie eórum: nec enim timére te fáciam vultum eórum. Ego quippe dedi te hódie in civitátem munítam, et in colúmnam férream, et in murum æreum, super omnem terram, régibus Iuda, princípibus eius, et sacerdótibus, et pópulo terræ. Et bellábunt advérsum te, et non prævalebunt: quia ego tecum sum, ait Dóminus, ut líberem te.

Leitura do Profeta Jeremias. 

Naqueles dias, a palavra do Senhor me foi dirigida nestes termos: Cinge os teus rins e levanta-te; e dize a Judá tudo quanto eu te prescrevo. Não temas aparecer diante deles, porque farei com que não tenhais medo em sua presença. Pois eu te estabeleci hoje como uma cidade forte, como uma coluna de ferro e um muro de bronze, contra toda a região, contra os reis de Judá, seus príncipes e sacerdotes, e o povo dá terra. Eles pelejarão contra ti, mas não prevalecerão; porque eu estou contigo, para te libertar, diz o Senhor.

Gradual (Sl 91, 13-14 e 3| Sl Os 14, 6)

Iustus ut palma florébit: sicut cedrus Líbani multiplicábitur in domo Dómini. ℣. Ad annuntiándum mane misericórdiam tuam, et veritátem tuam per noctem.

Allelúia, allelúia. ℣. Iustus germinábit sicut lílium: et florébit in ætérnum ante Dóminum. Allelúia.

O Justo floresce como a palmeira na plenitude da força, como o cedro do Líbano, na casa do Senhor. ℣. Para anunciar pela manhã a vossa misericórdia, e a vossa fidelidade durante a noite.

Aleluia, aleluia. ℣. O Justo germina como o lírio, e floresce para sempre diante do Senhor. Aleluia.

Evangelho (Mc 6, 17-29)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum. 

In illo témpore: Misit Heródes, ac ténuit Ioánnem, et vinxit eum in cárcere propter Herodíadem, uxorem Philíppi fratris sui, quia dúxerat eam. Dicebat enim Ioánnes Heródi: Non licet tibi habére uxórem fratris tui. Heródias autem insidiabátur illi, et volébat occídere eum, nec póterat. Heródes enim metuébat Ioánnem, sciens eum virum iustum et sanctum: et custodiébat eum, et audíto eo multa faciébat, et libénter eum audiébat. Et cum dies opportúnus accidísset, Heródes natális sui cœnam fecit princípibus et tribúnis et primis Galilææ. Cumque introísset fília ipsíus Herodíadis, et saltásset, et placuísset Heródi simúlque recumbéntibus; rex ait puéllæ: Pete a me, quod vis, et dabo tibi. Et iurávit illi: Quia quidquid petiéris dabo tibi, licet dimídium regni mei. Quæ cum exiísset, dixit matri suæ: Quid petam? At illa dixit: Caput Ioánnis Baptístæ. Cumque introísset statim cum festinatióne ad regem, petívit dicens: Volo, ut protínus des mihi in disco caput Ioánnis Baptístæ. Et contristátus est rex: propter iusiurándum et propter simul discumbéntes nóluit eam contristáre: sed misso spiculatóre, præcépit afférri caput eius in disco. Et decollávit eum in cárcere. Et áttulit caput eius in disco: et dedit illud puéllæ, et puella dedit matri suæ. Quo audíto, discípuli eius venérunt et tulérunt corpus eius: et posuérunt illud in monuménto.

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, Herodes ordenara que prendessem a João, e o pusera em cadeias, na prisão, por causa da mulher de seu irmão Filipe, Herodíades, que ele havia desposado. Dissera João a Herodes: Não te é lícito tomares a esposa de teu irmão. Ora, Herodíades, por isso, preparava-lhe ciladas e queria matá-lo, mas não o conseguia, porque Herodes temia a João, sabendo que era homem justo e santo; ele o favorecia, fazendo muitas coisas por seus conselhos, e o ouvia de boa vontade. Chegando um dia oportuno, o aniversário de seu nascimento, Herodes deu um grande banquete aos príncipes da côrte, aos tribunos e aos nobres da Galileia. Tendo entrado a filha de Herodíades e tendo dançado, agradou a Herodes e aos que estavam presentes, dizendo o rei à donzela: Pede-me quanto quiseres e eu to darei, mesmo que seja a metade de meus domínios. Ela saiu e disse à sua mãe: Que pedirei? Sua mãe respondeu-lhe: A cabeça de João Batista. E logo ela voltou com muita pressa junto ao rei e pediu: Quero que me dês, neste instante, sobre um prato, a cabeça de João Batista. O rei se entristeceu; no entanto, por causa do seu juramento e daqueles que estavam presentes, não a quis contristar com uma recusa. Enviou, pois, um de seus guardas e ordenou-lhe que trouxesse a cabeça de João num prato. O guarda o decapitou na prisão e colocando a cabeça de João num prato, ele a levou à jovem e a jovem a deu à sua mãe. Sabendo disto os discípulos de João vieram e tomaram o seu corpo, depositando-o num sepulcro.

Ofertório (Sl 20, 2-3)

In virtúte tua, Dómine, lætábitur iustus, et super salutáre tuum exsultábit veheménter: desidérium ánimæ eius tribuísti ei. O Justo se regozijará com o vosso poder, Senhor, e exultará em extremo, por o salvardes; pois Vós satisfizestes o desejo de seu coração.

Secreta

Múnera, quæ tibi, Dómine, pro sancti Martyris tui Ioánnis Baptístæ passióne deférimus: quǽsumus; ut eius obténtu nobis profíciant ad salútem. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que os dons que oferecemos para honrar a paixão de vosso Mártir, S. João Batista, graças à sua mediação nos aproveitem para a salvação. Por N.S.

2ª Secreta (de S. Sabina)

Hóstias tibi, Dómine, beátæ Sabínæ Mártyris tuæ dicátas méritis, benígnus assúme: et ad perpétuum nobis tríbue proveníre subsídium. Per D.N. Aceitai bondosamente, Senhor, as hóstias oferecidas em honra dos méritos de Santa Sabina, vossa Mártir, e concedei que nos sirvam de perpétuo auxílio. Por N.S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 20, 4)

Posuísti, Dómine, in cápite eius corónam de lápide pretióso. Pusestes, Senhor, em sua cabeça, uma coroa de pedras preciosas.

Pós-comunhão

Cónferat nobis, Dómine, sancti Ioánnis Baptístæ sollémnitas: ut et magnífica sacraménta, quæ súmpsimus, significáta venerémur, et in nobis pótius édita gaudeámus.  Per D.N. Senhor, alcance-nos a solenidade de S. João Batista, que veneremos nos magníficos Sacramentos que temos recebido aquilo que eles significam, e mais ainda nos alegremos por seus efeitos em nós. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Sabina)

Divíni muneris largitáte satiáti, quǽsumus, Dómine, Deus noster: ut, intercedénte beáta Sabína Mártyre tua, in eius semper participatióne vivámus.  Per D.N. Saciados, com a riqueza de vosso dom, Vos rogamos, Senhor, nosso Deus, que, por intercessão de Santa Sabina, vossa Mártir, vivamos sempre na participação deste Sacramento. Por N. S.

* Traduções e comentário principal extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962). 

Liturgia Diária- 28/08/2020

S. AGOSTINHO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio” com alguns próprios e comemoração de S. Hermes, Mártir

Nasceu em Tagaste, na África, em 354. Conforme suas próprias “Confissões”, levou uma vida bastante mundana. As constantes orações de sua mãe, Santa Mônica, e a pregação de Santo Ambrósio o trouxeram à fé e ao estudo da Sagrada Escritura. Batizou-se em 387. Ordenou-se Sacerdote e foi eleito Bispo de Hipona. Como tal, exerceu o múnus pastoral com grande zelo. É o maior dos Doutores da Igreja no Ocidente, por seus numerosos e importantíssimos escritos, especialmente os tratados sobre a graça.


Páginas 1253 a 1256 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Eclo 15, 5 | Sl 91, 2)

In medio Ecclesiae aperuit os ejus: et implevit eum Dominus epiritu sapientiae, et intellectus: stolam gloriae induit eum. Ps. Bonum est confiteri Domino: et psallere nomini tuo, Altissime. ℣. Gloria Patri. No meio da Igreja, o Senhor o fez falar; encheu-o do Espírito de sabedoria e inteligência, e revestiu-o com uma túnica de glória. Sl. É bom louvar ao Senhor e cantar salmos a vosso Nome, ó Altíssimo. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Adésto supplicatiónibus nostris, omnípotens Deus: et, quibus fidúciam sperándæ pietátis indúlges, intercedénte beáto Augustíno Confessóre tuo atque Pontífice, consuétæ misericórdiæ tríbue benígnus efféctum.  Per D.N. Atendei às nossas súplicas, ó Deus onipotente, e visto que nos permitis confiarmos em vossa bondade, pela intercessão de S. Agostinho, vosso Confessor e Pontífice, concedei-nos, benigno, o efeito de vossa habitual misericórdia. Por N. S.

2ª Coleta (de S. Hermes)

Deus, qui beátum Hermétem Mártyrem tuum virtúte constántiæ in passióne roborásti: ex eius nobis imitatióne tríbue; pro amóre tuo próspera mundi despícere, et nulla eius advérsa formidáre.  Per D.N. Ó Deus, que fortalecestes a S. Hermes, vosso Mártir, com a virtude da constância no sofrimento, fazei que, imitando-o, desprezemos por vosso amor os prazeres do mundo e não receemos nenhuma de suas adversidades. Por N. S.

Epístola (II Tim 4, 1-8)

Léctio Epístola beáti Pauli Apóstoli ad Timótheum.

Caríssime: Testíficor coram Deo, et Iesu Christo, qui iudicatúrus est vivos et mórtuos, per advéntum ipsíus et regnum eius: praedica verbum, insta opportúne, importune: árgue, óbsecra, íncrepa in omni patiéntia, et doctrína. Erit enim tempus, cum sanam doctrínam non sustinébunt, sed ad sua desidéria, coacervábunt sibi magistros, pruriéntes áuribus, et a veritáte quidem audítum avértent, ad fábulas autem converténtur. Tu vero vígila, in ómnibus labóra, opus fac Evangelístæ, ministérium tuum ímpie. Sóbrius esto. Ego enim iam delíbor, et tempus resolutiónis meæ instat. Bonum certámen certávi, cursum consummávi, fidem servávi. In réliquo repósita est mihi coróna justítiæ, quam reddet mihi Dóminus in illa die, justus judex: non solum autem mihi, sed et iis, qui díligunt advéntum ejus.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo: Conjuro-te diante de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos por sua vinda e por seu Reino: prega a palavra, insiste, quer agrade, quer desagrade, repreende, suplica, admoesta com toda a paciência e doutrina. Porque virá tempo em que os homens não suportarão a sã doutrina, mas multiplicarão para si mestres conforme os seus desejos, levados pela curiosidade de ouvir. E afastarão os ouvidos da verdade para os abrirem às fábulas. Tu, porém, vigia, trabalha em todas as coisas, faze obra de um Evangelista, desempenha o teu ministério. Sê sóbrio. Quanto a mim, já estou para ser crucificado, e o tempo de minha morte se avizinha. Combati o bom combate; terminei a minha carreira: guardei a fé. Resta-me esperar a coroa da justiça que me está reservada, que o Senhor, justo Juiz, me dará nesse dia. E não só a mim, como também àqueles que desejam a sua vinda.

Gradual (Sl 36, 30-31| Sl 88, 21)

Os iusti meditábitur sapiéntiam, et lingua eius loquétur judícium. ℣. Lex Dei eius in corde ipsíus: et non supplantabúntur gressus ejus.

Allelúia, allelúia. ℣. Invéni David servum meum, óleo sancto meo unxi eum. Allelúia.

A boca do Justo medita a sabedoria e a sua língua proferirá a equidade. ℣. A lei de seu Deus está em seu coração e os seus passos não resvalarão.

Aleluia, aleluia. ℣. Escolhi Davi, para meu servo e com o meu santo óleo o ungi. Aleluia.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum. 

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis suis: Vos estis sal terræ quod si sal evanuerit in quo sallietur ad nihilum valet ultra nisi ut mittatur foras et conculcetur ab hominibus. Vos estis lux mundi non potest civitas abscondi supra montem posita. Neque accendunt lucernam et ponunt eam sub modio sed super candelabrum ut luceat omnibus qui in domo sunt. Sic luceat lux vestra coram hominibus ut videant vestra bona opera et glorificent Patrem vestrum qui in cælis est. Nolíte putare quoniam veni solvere legem aut prophetas non veni solvere sed adimplere. Amen quippe dico vobis donec transeat cælum et terra jota unum aut unus apex non præteribit a lege donec omnia fiant. Qui ergo solverit unum de mandatis istis minimis et docuerit sic homines minimus vocabitur in regno cælorum qui autem fecerit et docuerit hic magnus vocabitur in regno cælorum.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perder a sua força, como há de receber nova força? Para nada mais presta senão para ser lançado fora e pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade situada sobre um monte, não pode ser escondida. E ninguém acende uma luz para pô-la debaixo do alqueire, mas sim no candieiro, para alumiar a todos os que estão em casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está no céu. Não julgueis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, e sim cumprir. Porque, em verdade vos digo: enquanto não passar o céu e a terra, nem uma letra, nem um pontinho desaparecerá da lei, até que tudo seja realizado. Aquele, pois, que transgredir um destes mandamentos por pequeno que seja e ensinar assim aos homens, será chamado mínimo no Reino dos céus; mas o que os guardar e os ensinar, esse será chamado grande no Reino dos céus.

Ofertório (Sl 91, 13)

Justus ut palma florébit: sicut cedrus, quae in Líbano est, multiplicábitur. O justo floresce como a palmeira, na plenitude da força, como o cedro do Líbano.

Secreta

Sancti Augustíni, Confessóris tui atque Doctóris nobis, Dómine, pia non desit orátio: quæ, et múnera nostra concíliet; et tuam nobis indulgéntiam semper obtíneat. Per D.N. Não nos falte, Senhor, a piedosa intercessão de S. Agostinho, vosso Confessor e Doutor, ela Vos torne agradáveis os nossos dons e nos alcance sempre a vossa indulgência. Por N.S.

2ª Secreta (de S. Hermes)

Sacrifícium tibi, Dómine, laudis offérimus in tuórum commemoratióne Sanctórum: da, quǽsumus; ut, quod illis cóntulit glóriam, nobis prosit ad salútem. Per D.N. Nós Vos oferecemos, Senhor, um sacrifício de louvor em memória de vossos Santos; fazei, Vos pedimos, que nos sirva para a salvação o que lhes alcançou a glória. Por N.S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 12, 42)

Fidélis servus et prudens, quem constítuit dóminus super famíliam suam: ut det illis in témpore trítici mensuram. Eis o servo fiel e prudente, que o Senhor pôs à frente de sua família para dar a cada um o pão, a seu tempo.

Pós-comunhão

Ut nobis, Dómine, tua sacrifícia dent salútem: beatus Augustínus Conféssor tuus et Doctor egrégius, quæsumus, precátor accédat.  Per D.N. Senhor, seja intercessor nosso, S. Agostinho, vosso Confessor e egrégio Doutor, a fim de que vossos santos Sacrifícios nos valham para a salvação. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Hermes)

Repleti, Dómine, benedictióne cœlésti, quǽsumus cleméntiam tuam: ut, intercedénte beáto Herméte Mártyre tuo, quæ humíliter gérimus, salúbriter sentiámus.  Per D.N. Saciados, Senhor, com a bênção celestial, rogamos à vossa clemência que, pelas súplicas de vosso santo Mártir Hermes, nos aproveitem os Mistérios que humildemente celebramos. Por N. S.

* Traduções e comentário principal extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962). 

Liturgia Diária- 22/08/2020

IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Festa de 2ª Classe- Missa própria, com comemoração dos Santos Timóteo, Hipólito (Bispo) e Sinforiano, Mártires

Esta festa foi aprovada para a Igreja universal no dia 1º de maio de 1945. 


Páginas 1240 e 1244 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 18/08/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Agapito, Mártir

Da graça e da bondade de Nosso Senhor, trata a Missa de hoje. Na Epístola fala S. Paulo da graça que ele próprio recebeu como último dos Apóstolos e que, pelo Batismo, a nós também foi comunicada. No Evangelho é o próprio Jesus. Cristo quem cura, na pessoa do surdo-mudo, a humanidade inteira. Ephphetha: ainda hoje é ação simbólica na administração do Batismo. Nos Cânticos agradecemos estas graças, mas na Oração imploramos novas, porquanto precisamos aumentar a graça em nós. E’ o que melhor alcançamos pela Eucaristia. Certos estejamos que, se honramos a Deus com todos os nossos haveres (no Sacrifício Eucarístico), teremos abundância de trigo e vinho (no Sacramento Eucarístico), e assim é aumentada em nós a graça de Deus (Communio).


Páginas 639 a 642, 1236 a 1237 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 67, 6-7 e 36 | ib., 2) (Áudio)

Deus in loco sancto suo: Deus qui inhabitáre facit unánimes in domo: ipse dabit virtútem et fortitúdinem plebi suæ. Ps . Exsúrgat Deus, et dissipéntur inimíci eius: et fúgiant, qui odérunt eum, a fácie ejus. ℣. Glória Patri… Deus está em seu santuário; Deus que reúne em sua casa os que são unânimes, Ele mesmo dá a seu povo, força e coragem. Sl. Levante-se Deus, e os seus inimigos sejam dispersos, e os que O odeiam fujam de sua presença. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, qui, abundántia pietátis tuæ, et mérita súpplicum excédis et vota: effúnde super nos misericórdiam tuam; ut dimíttas quæ consciéntia métuit, et adiícias quod orátio non præsúmit. Per D.N. Ó Deus, eterno e onipotente, que pela abundância de vossa bondade excedeis os méritos e os desejos dos suplicantes, derramai sobre nós a vossa misericórdia; perdoai o que a nossa consciência teme, e acrescentai o que não ousamos pedir. Por N. S.

2ª Coleta (de S. Agapito)

Lætétur Ecclésia tua, Deus, beáti Agápiti Mártyris tui confísa suffrágiis: atque, eius précibus gloriósis, et devóta permáneat et secúra consístat. Per D.N. Alegre-se, ó Senhor, a vossa Igreja confiada nos sufrágios de vosso santo Mártir Agapito e por sua gloriosa intercessão persevere na piedade e permaneça em tranquila segurança, Por N. S.

Epístola (I Cor 15, 1-10)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

 

Fratres: Notum vobis fácio Evangélium, quod prædicávi vobis, quod et accepístis, in quo et statis, per quod et salvámini: qua ratione prædicáverim vobis, si tenétis, nisi frustra credidístis. Trádidi enim vobis in primis, quod et accépi: quóniam Christus mortuus est pro peccátis nostris secúndum Scriptúras: et quia sepúltus est, et quia resurréxit tértia die secúndum Scriptúras: et quia visus est Cephæ, et post hoc úndecim. Deinde visus est plus quam quingéntis frátribus simul, ex quibus multi manent usque adhuc, quidam autem dormiérunt. Deinde visus est Iacóbo, deinde Apóstolis ómnibus: novíssime autem ómnium tamquam abortívo, visus est et mihi. Ego enim sum mínimus Apostolórum, qui non sum dignus vocári Apóstolus, quóniam persecútus sum Ecclésiam Dei. Grátia autem Dei sum id quod sum, et grátia eius in me vácua non fuit.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

 

Irmãos: Faço-vos agora lembrar o Evangelho que já vos preguei e que recebestes, e no qual também perseverais. Nele também sois salvos, se o guardais do mesmo modo que vo-lo preguei. De contrário em vão tereis abraçado a fé. Antes de tudo eu vos ensinei o que eu mesmo aprendi: que o Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, como está escrito. Foi visto por Cefas, e depois pelos onze Apóstolos. Depois foi visto por mais de quinhentos irmãos juntos: muitos deles ainda hoje vivem e alguns já morreram. Apareceu depois a Tiago, e em seguida a todos os Apóstolos. Por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque eu sou o mínimo dos Apóstolos, e não sou digno de ser chamado Apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Pela graça de Deus, no entanto, sou o que sou, e a sua graça não ficou sem efeito em mim. 

Gradual (Sl 27, 7 e 1 | Sl 80, 2-3) (Vídeo) (Vídeo-aleluia)

In Deo sperávit cor meum, et adiútus sum: et reflóruit caro mea, et ex voluntáte mea confitébor illi. ℣. Ad te, Dómine, clamávi: Deus meus, ne síleas, ne discédas a me. 

 

Allelúia, allelúia. ℣. Exsultáte Deo, adiutóri nostro, iubiláte Deo Iacob: súmite psalmum iucúndum cum cíthara. Allelúia.

Em Deus confiou meu coração, e fui socorrido: e minha carne refloresceu. Eis porque, com toda a minha alma eu O louvarei. ℣. A Vós, Senhor, eu clamo: não silencieis à minha voz, nem Vos afasteis de mim.

 

Aleluia, aleluia. ℣. Exultai em Deus, nosso protetor: cantai jubilosos ao Deus de Jacó; cantai um alegre salmo com a cítara. Aleluia.

Evangelho (Mc 7, 31-37)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum.

In illo témpore: Exiens Iesus de fínibus Tyri, venitper Sidónem ad mare Galilǽæ, inter médios fines Decapóleos. Et addúcunt ei surdum et mutum, et deprecabántur eum, ut impónat illi manum. Et apprehéndens eum de turba seórsum, misit dígitos suos in aurículas eius: et éxspuens, tétigit linguam eius: et suspíciens in cœlum, ingémuit, et ait illi: Ephphetha, quod est adaperíre. Et statim apértæ sunt aures eius, et solútum est vínculum linguæ eius, et loquebátur recte. Et præcépit illis, ne cui dícerent. Quanto autem eis præcipiébat, tanto magis plus prædicábant: et eo ámplius admirabántur, dicéntes: Bene ómnia fecit: et surdos fecit audíre et mutos loqui. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, saindo Jesus da região de Tiro, veio por Sidon ao mar de Galileia, atravessando o território da Decápole. E trouxeram-Lhe um surdo-mudo e Lhe rogaram impusesse as mãos sobre ele. Jesus, tomando-o dentre o povo, de parte, meteu os dedos em seus ouvidos e tocou-lhe a língua com a saliva. Depois ergueu os olhos para o céu, suspirou, e disse-lhe: Ephphetha, isto é, abre-te. E imediatamente se lhe abriram os ouvidos e se lhe soltou a prisão da língua, e ele falou distintamente. Então Jesus lhes ordenou que a ninguém o dissessem. Não obstante, quanto mais o proibia, tanto mas o divulgavam, e mais admirados, diziam: Tudo tem feito bem; fez os surdos ouvirem e os mudos falarem. 

Ofertório (Sl 39, 2-3) (Vídeo)

Exaltábo te, Dómine, quóniam suscepísti me, nec delectásti inimícos meos super me: Dómine, clamávi ad te, et sanásti me. Eu Vos exaltarei, Senhor, porque me atendestes e não deixastes que os meus inimigos se rissem de mim. Senhor, por Vós clamei, e me curastes.

Secreta

Réspice, Dómine, quǽsumus, nostram propítius servitútem: ut, quod offérimus, sit tibi munus accéptum, et sit nostræ fragilitátis subsidium. Per D. N. Nós Vos pedimos, Senhor, olhai propício a nossa condição servil, a fim de que a nossa oferta mereça ser aceita por Vós e sirva de amparo à nossa fraqueza. Por N. S.

2ª Secreta (de S. Agapito)

Súscipe, Dómine, múnera, quæ in eius tibi sollemnitáte deférimus: cuius nos confídimus patrocínio liberári. Per D.N. Recebei, Senhor, os dons que Vos oferecemos na festividade deste Santo, pela proteção de quem esperamos a liberdade. Por N.S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Prov 3, 9-10) (Áudio)

Hónora Dóminum de tua substántia, et de prímitiis frugum tuárum: et implebúntur hórrea tua saturitáte, et vino torculária redundábunt. Honra ao Senhor, oferecendo-Lhe os teus bens e as primícias de teus frutos: os teus celeiros se encherão de trigo, e de vinho transbordarão os teus lagares.

Pós-comunhão

Sentiámus, quǽsumus, Dómine, tui perceptióne sacraménti, subsídium mentis et córporis: ut, in utróque salváti, cæléstis remédii plenitúdine gloriémur. Per D.N. Fazei, Senhor, que pela recepção deste Sacramento, sintamos conforto na alma e no corpo, e numa e noutro curados, possamos gozar da plenitude do remédio celestial.. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Agapito)

Satiásti, Dómine, famíliam tuam munéribus sacris: eius, quǽsumus, semper interventióne nos réfove, cuius sollémnia celebrámus. Per D.N. Saciastes, Senhor, a vossa família com os vossos Dons sagrados e por isso Vos rogamos nos favoreçais sempre por intercessão do Santo cuja festa hoje celebramos. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).