Liturgia Diária- 29/05/2020

S. MARIA MADALENA DE PAZZI, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com Coleta próprias

Nasceu em Florença em 1566 de pais nobres. Na Ordem do Carmelo, onde entrou muito jovem, distinguiu-se por seu grande amor à penitência.


Páginas 1083 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 27/05/2020

S. BEDA, O VENERÁVEL, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria e comemoração de S. João I, Papa e Mártir

Com a idade de 7 anos entrou no Mosteiro Beneditino de Wearmoth. Sua vida foi inteiramente dedicada à oração e ao estudo. “Da oração passava ao estudo e do estudo para a oração”, diz a sua biografia. Numerosos escritos teológicos e históricos saíram de sua pena. Morreu em 735 na Inglaterra.


Páginas 1079; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Meditações – Mês de Maria – 17º Dia

17º DIA – Maria é meu modelo

Maria e seus superiores

Irmandade do Carmo – 5 anos

Neste mês de Maio a Irmandade Nossa Senhora do Carmo completa 5 anos. Hoje conta com dezenas de associados e fiéis, que buscam conhecer, amar e difundir a Santa Tradição da Igreja Romana, na assistência aos Sacramentos, no ensino do Catecismo, como o quer a Santa Madre Igreja.

Pedimos suas constantes orações por nosso apostolado, e principalmente pelo nosso pastor, Pe. José Leles, que com amor e afinco tem vivido seu ministério em prol de nossas almas! 

Liturgia Diária- 16/05/2020

SANTO UBALDO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria 

Natural de Gubbio (Itália), foi Bispo dessa cidade, cheio de zelo apostólico. É invocado contra os espíritos malignos (Oração).


Novena a Nossa Senhora Auxiliadora – 15 a 23 de maio

No dia 24/05 celebra-se Nossa Senhora Auxiliadora. A festa não consta no Calendário Universal, mas seu costume perdura em muitos lugares.

Aqui, realizaremos a Novena, conforme método de São João Bosco, já compartilhado em nosso site, de hoje(15) ao dia 23/05 (sábado). 

No mesmo dia 23/05, Missa da Féria, considerando que a Festa cairá no domingo, será rezada a Missa da Festa: Salve Sancta Parens – comum de Nossa Senhora, com orações próprias – páginas [24] a [25] do Missal Quotidiano. 

Liturgia Diária- 15/05/2020

S. JOÃO BATISTA DE LA SALLE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta e Evangelho próprios

Nasceu em Reims (1651), e fundou em 1681 a Sociedade dos Irmãos das Escolas Cristãs (Evangelho). Em um tempo de fome, deu sua fortuna aos pobres.


Páginas 1071 a 1072 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.


Nossa Senhora de Fátima

“Rezem, rezem muito e façam sacrifícios pelos pecadores, porque muitas almas vão ao inferno por não ter quem se sacrifique e reze por elas.” (Nossa Senhora de Fátima, 1917).

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração”, disse Nossa Senhora em Fátima. “A quem a abraçar, prometo a salvação, e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu trono.”

Salve Sancta Parens! Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Liturgia Diária- 13/05/2020

SÃO ROBERTO BELARMINO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Nasceu em 1542 e entrou na Companhia de Jesus. Mais tarde, nomeado Cardeal, foi o conselheiro teológico de vários Papas. Célebre por seus escritos contra os protestantes, morreu em Roma e foi canonizado em 1930.


Páginas 1068 a 1070 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 12/05/2020

Ss. NEREU, AQUILEU, DOMITILA e PANCRÁCIO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Os dois irmãos Nereu e Aquileu eram pretorianos, isto é, membros da guarda do imperador e a serviço de Domitila, que pertencia à família imperial. Pancrácio foi martirizado com 14 anos de idade.


Páginas 1066 a 1067 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 11/05/2020

SÃO FILIPE E SÃO TIAGO, Apóstolos

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Filipe de Betsaida foi um dos primeiros Apóstolos de Nosso Senhor. Pregou o Evangelho na Frigia, onde foi crucificado e apedrejado. S. Tiago menor, primo de Nosso Senhor, foi o primeiro Bispo de Jerusalém. Homem de oração e de austera penitência, foi precipitado do pináculo do Templo. Ele é o autor de uma Epístola canônica. A festa de hoje é o aniversário da Dedicação da igreja onde repousam os despojos destes dois Apóstolos do Senhor.


Páginas 1062 a 1066 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 09/05/2020

SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Epístola própria

Grande amigo de S. Basílio, foi em 379, Bispo de Constantinopla. Quatro anos depois retirou-se para a solidão para viver para a oração e o estudo. Seu grande saber lhe mereceu o título de “Teólogo”.


Páginas 1060; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 07/05/2020

S. ESTANISLAU, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Protexisti”, com Coleta própria e 2ªs Secreta e Pós-comunhão daquela missa 

Bispo de Cracóvia, foi assassinado pelo rei Boleslau, dentro da igreja de S. Miguel, por ter censurado com franqueza o mau procedimento do rei. Este Santo é o Padroeiro da Polônia.


Páginas 1059; 840 a 843 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 05/05/2020

S. PIO V, Papa e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me”, com Coleta própria

Da Ordem dos Dominicanos e eleito papa em 1566, foi um grande reformador do Calendário e da Liturgia (Missal e Breviário, Oração). Durante seu pontificado (1566-1572), combateu as heresias e os Turcos, sobre os quais, por suas orações, obteve a vitória de Lepanto (1571).


Páginas 1058 a 1059, 812 a 816 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária- 04/05/2020

SANTA MÔNICA, Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta e leituras próprias

Modelo de esposa e mãe, viveu esta Santa uma vida de intensa fé. Dócil e paciente, esperou a conversão de seu marido até consegui-la no leito de morte deste. Durante 28 anos rezou e suplicou entre lágrimas a Deus pela conversão de seu filho. Teve a sorte de vê-lo receber o Batismo e a grande felicidade de expirar nos braços deste grande Bispo de Cartago e Doutor da Igreja. As Leituras da Missa nos falam de sua orações e da conversão de seu filho.


Páginas 1057, 1058 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa da Invenção da Santa Cruz

Festa de 2ª Classe– PRÓPRIO DO BRASIL– Missa própria

Duas vezes no ano venera a santa Igreja a Relíquia da santa Cruz, o instrumento de nossa Redenção, santificado pelo Sangue preciosíssimo de Jesus Cristo. No dia de hoje se comemora a Invenção deste venerável Madeiro pela imperatriz Santa Helena. A Oração alude ao milagre da cura de uma doente, ocorrido nessa ocasião. Em geral os textos desta Missa lembram os benefícios e bênçãos que nos vêm da Cruz “salvadora”. No Evangelho, Jesus fala da necessidade do renascimento pelo Batismo, da fé na revelação divina e da sua exaltação na Cruz, simbolizada pela serpente de bronze.

Rubricas sobre esta Festa: a Sagrada Congregação dos Ritos, atendendo a razões especiais, no dia 12 de dezembro de 1962 concedeu que se mantivesse a mesma festa e seja celebrada com rito de II classe, em todo o Brasil (site Apostolado FERR). 

Nos domingos de 2ª classe apenas são preferidas as festas de 1ª classe, ou uma festa do Senhor de 2ª classe; neste último caso celebra-se da festa, com todos os privilégios e direitos inerentes ao domingo, e sem qualquer comemoração deste. (Missa Quotidiano- D. Gaspar Lefebvre, 1963, p. XV-XVI; grifos nossos)


Esta Missa não consta no Missal Quotidiano de D. Gaspar Lefebvre (1963).


Liturgia Diária- 02/05/2020

SANTO ATANÁSIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Grande defensor da fé contra o arianismo, passou este Santo, dos 46 anos do seu episcopado, 20 anos no exílio (Evangelho). Com grande paciência e fôrça invencível suportou todas as calúnias de seus inimigos (Epístola). Morreu em Alexandria, sua cidade episcopal.


Páginas 1053 a 1056 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Maio – Mês de Maria

A tradição de celebrar, com especial devoção, a Rainha do Céu em Maio é muito antiga: os primeiros resquícios datam do primeiro milênio da Igreja, acentuando-se na Idade Média, mas com período diverso – 15 de agosto a 14 de setembro, na chamada Tricesimum (devoção de trinta dias a Maria). 

Liturgia Diária- Festa de São José Artesão

Festa de 1ª Classe- Missa Própria 

No ano litúrgico, há dois dias consagrados a São José. O primeiro comemora a 19 de março a entrada triunfante no céu do Justo, que fora escolhido por Deus para guarda de seus maiores tesouros: a Santíssima Virgem Maria e seu Filho Jesus Cristo. Lembram-se, então, sua pureza sem mancha, sua fidelidade indefectível e sua obediência prontíssima.

O segundo dia festeja o operário, que tirou da profissão de carpinteiro o sustento da Sagrada Família, e assim elevou o trabalho manual a uma dignidade inexprimível. O Santo Padre Pio XII, fixou sua data a 1º de maio para que o dia geralmente dedicado ao trabalho e aos trabalhadores seja iluminado pela lição e exemplo de São José.


Páginas 1049 a 1052 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Mensal – Maio/2020

01º/05

SÃO JOSÉ ARTESÃO

Festa de 1ª Classe- Missa Própria 

No ano litúrgico, há dois dias consagrados a São José. O primeiro comemora a 19 de março a entrada triunfante no céu do Justo, que fora escolhido por Deus para guarda de seus maiores tesouros: a Santíssima Virgem Maria e seu Filho Jesus Cristo. Lembram-se, então, sua pureza sem mancha, sua fidelidade indefectível e sua obediência prontíssima.

O segundo dia festeja o operário, que tirou da profissão de carpinteiro o sustento da Sagrada Família, e assim elevou o trabalho manual a uma dignidade inexprimível. O Santo Padre Pio XII, fixou sua data a 1º de maio para que o dia geralmente dedicado ao trabalho e aos trabalhadores seja iluminado pela lição e exemplo de São José.


Páginas 1049 a 1052 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 10, 17 | Sl 126, 1)

Sapiéntia réddidit iustis mercédem labórum suórum, et dedúxit illos in via mirábili, et fuit illis in velaménto diéi et in luce stellárum per noctem, allelúia, allelúia. Ps. Nisi Dóminus aedificáverit domum, in vanum labórant qui aedíficant eam. ℣. Gloria Patri. A Sabedoria recompensou os Santos por seus trabalhos, e os conduziu por um caminho maravilhoso, onde os protegia como uma sombra durante o dia, e os alumiava como a luz das estrelas durante a noite, aleluia, aleluia. Sl. Se o Senhor não edificar a casa, trabalham debalde os que a edificam. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Rerum cónditor Deus, qui legem labóris humáno géneri statuísti: concéde propítius; ut, sancti Ioseph exémplo et patrocínio, ópera perficiámus quae praecipis, et praemia consequámur quae promíttis. Per D.N. Ó Deus, que criastes todas as coisas e impusestes ao gênero humano a lei do trabalho, concedei propício que, com o exemplo e a proteção de São José, executemos as obras que determinais, e ganhemos as recompensas que prometeis. Por N.S.

Epístola (Col 3, 14-15; 17, 23-24)

Léctio Epístolae beáti Pauli Apóstoli ad Colossénses.

Fratres: Caritátem habéte, quod est vínculum perfectiónis, et pax Christi exsúltet in córdibus vestris, in qua et vocáti estis in uno córpore, et grati estóte. Omne quodcúmque fácitis in verbo aut in ópere, ómnia in nómine Dómini Iesu Christi, grátias agéntes Deo et Patri per ipsum. Quodcúmque fácitis, ex ánimo operámini sicut Dómino, et non homínibus, sciéntes quod a Dómino accipiétis retributiónem hereditátis. Dómino Christo servíte.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, tende caridade, que é o vínculo da perfeição, e reine em vossos corações a  paz de Cristo no qual estais todos chamados a constituir  um corpo só. Rendei ações de  graças. E tudo que fizerdes, por palavras e obras, fazei-o  em Nome do Senhor Jesus Cristo, dando por Ele graças a Deus Pai. O que quer que façais, fazei-o de coração, como para Deus e não para os homens, sabendo que recebereis de Deus em recompensa a herança prometida. Servi, pois, a Cristo Nosso Senhor.

Aleluia 

Allelúia, allelúia. ℣. De quacúmque tribulatióne clamáverint ad me, exáudiam eos, et ero protéctor eórum semper. Allelúia. ℣. Fac nos innócuam, Ioseph, decúrrere vitam: sitque tuo semper tuta patrocínio. Allelúia.

Aleluia, aleluia; ℣. Se clamarem a mim no meio qualquer tribulação, eu atenderei, e serei sempre protetor. Aleluia ℣. Fazei São José, que nossa vida decorra sã e salva, e esteja sempre segura debaixo da vossa proteção. Aleluia.

Evangelho (Mt 13, 54-58)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Véniens Iesus in pátriam suam, docébat eos in synagógis eórum, ita ut miraréntur et dícerent: Unde huic sapiéntia haec et virtútes? Nonne hic est fabri fílius? Nonne mater eius dícitur María, et fratres eius Iacóbus et Ioseph et Simon et Iudas? Et soróres eius nonne omnes apud nos sunt? Unde ergo huic ómnia ista? Et scandalizabántur in eo. Iesus autem dixit eis: Non est prophéta sine honóre nisi in pátria sua et in domo sua. Et non fecit ibi virtútes multas propter incredulitátem illórum. — CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Chegado Jesus à sua terra, ensinava ao povo nas sinagogas de tal sorte que muitos se admiravam e diziam: “Donde lhe vem esta sabedoria e esse poder? Não é este o filho do  carpinteiro? Sua mãe não se  chama Maria, e seus irmãos  Tiago, José, Simão e Judas?  Suas irmãs não vivem aqui  entre nós? Donde lhe vem, pois, tudo isso?” E se escandalizavam com Ele. Mas, Jesus  lhes disse: “Só em sua terra e sua casa é desprezado o profeta”. E não fez ali muitos milagres, devido à incredulidade do povo.  — CREIO…

Ofertório (Sl 89, 17)

Bónitas Dómini Dei nostri sit super nos, et opus mánuum nostrárum secúnda nobis, et opus mánuum nostrárum secúnda, allelúia. A bondade de Deus Nosso Senhor se estenda sobre nós, dê rendimento ao trabalho de nossas mãos, e faça render o trabalho de nossas  mãos. Aleluia.

Secreta

Quas tibi, Dómine, de opéribus mánuum nostrárum offérimus hóstias, sancti Ioseph interpósito suffrágio, pignus fácias nobis unitátis et pacis. Per D.N. Estas dádivas, que vos oferecemos, Senhor, como fruto do trabalho de nossas mãos, fazei-as com a intercessão e prece de S. José o penhor de nossa paz e união. Por N. S.

Prefácio (de S. José)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.

Vere dignum et justum est, æquum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus: Et te in Solemnitate beáti Joseph débitis magnificáre præcóniis, benedícere et prædicáre. Qui et vir justus, a te Deíparæ Vírgini Sponsus est datus: et fidélis servus ac prudens, super Famíliam tuam est constitútus: ut Unigénitum tuum, Sancti Spíritus obumbratióne concéptum, paterna vice custodíret, Jesum Christum, Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Cœli cœlorúmque Virtútes ac beáta Séraphim sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admítti júbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, e na Solenidade do bem-aventurado S. José, proclamemos devidamente as vossas grandezas, Vos bendigamos e Vos louvemos. Ele é o homem justo que destes por esposo à Virgem Mãe de Deus; é o servo fiel e prudente, que estabelecestes em vossa família, para guardar, como se fora pai, o vosso Unigênito, concebido por obra do Espirito Santo, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 13, 54, 55)

Unde huic sapiéntia haec et virtútes? Nonne hic est fabri fílius? Nonne mater eius dícitur María? Allelúia. Donde lhe vem esta sabedoria e esse poder? Não é este o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria? Aleluia.

Pós-comunhão

Haec sancta quae súmpsimus, Dómine, per intercessiónem beáti Ioseph; et operatiónem nostram cómpleant, et praemia confírment. Per D.N. Este Sacramento que recebemos leve, Senhor, pela intercessão de São José, nossas ações a seu termo e lhes as￾segure o prêmio. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).


Clique em um dos demais dias para acessar a respectiva Liturgia:

Liturgia Diária- 20/05/2019

S. BERNARDINO DE SENA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta e Evangelho próprios

Da Ordem de S. Francisco, foi pregador popular e muito fez para a renovação da vida religiosa. Com grande zelo pregou a devoção do SSmo. Nome de Jesus (Oração).


Páginas 1075 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Próximas Missas: acesse e confira.


Liturgia Diária- 18/05/2019

S. VENÂNCIO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Protexisti”, com orações próprias

Após longo martírio, foi decapitado em Camerino na Itália central, com a idade de 15 anos.


Páginas 1073 a 1074; 840 a 843 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Hoje NÃO HAVERÁ Missa.


Liturgia Diária- 17/05/2019

S. PASCOAL BAILÃO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria

Nasceu na Espanha e fez-se irmão leigo franciscano em Montforte, onde se distinguiu por uma grande pureza, amor à penitência e suma veneração à Ssma. Eucaristia, Foi por isso declarado Padroeiro dos Congressos Eucarísticos, por Leão XIII.


Páginas 1073 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.


Hoje não haverá Missa.


Liturgia Diária- 16/05/2019

SANTO UBALDO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria 

Natural de Gubbio (Itália), foi Bispo dessa cidade, cheio de zelo apostólico. É invocado contra os espíritos malignos (Oração).


Liturgia Diária- 15/05/2019

S. JOÃO BATISTA DE LA SALLE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta e Evangelho próprios

Nasceu em Reims (1651), e fundou em 1681 a Sociedade dos Irmãos das Escolas Cristãs (Evangelho). Em um tempo de fome, deu sua fortuna aos pobres.


Páginas 1071 a 1072 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 13/05/2019

SÃO ROBERTO BELARMINO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Nasceu em 1542 e entrou na Companhia de Jesus. Mais tarde, nomeado Cardeal, foi o conselheiro teológico de vários Papas. Célebre por seus escritos contra os protestantes, morreu em Roma e foi canonizado em 1930.


Páginas 1068 a 1070 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 11/05/2019

SÃO FILIPE E SÃO TIAGO, Apóstolos

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Filipe de Betsaida foi um dos primeiros Apóstolos de Nosso Senhor. Pregou o Evangelho na Frigia, onde foi crucificado e apedrejado. S. Tiago menor, primo de Nosso Senhor, foi o primeiro Bispo de Jerusalém. Homem de oração e de austera penitência, foi precipitado do pináculo do Templo. Ele é o autor de uma Epístola canônica. A festa de hoje é o aniversário da Dedicação da igreja onde repousam os despojos destes dois Apóstolos do Senhor.


Páginas 1062 a 1066 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 10/05/2019

SANTO ANTONINO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de SS. Gordiano e Epímaco, Mártires (2ªs orações próprias)

Nasceu em Florença (1389), com 16 anos fez-se dominicano. Desde 1446, Arcebispo de Florença, era modelo de pastor e exemplo de sábio. Por sua exímia direção de almas foi chamado “Antonino, o conselheiro”.


Liturgia Diária- 09/05/2019

SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Epístola própria

Grande amigo de S. Basílio, foi em 379, Bispo de Constantinopla. Quatro anos depois retirou-se para a solidão para viver para a oração e o estudo. Seu grande saber lhe mereceu o título de “Teólogo”.


Páginas 1060; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/05/2019

S. ESTANISLAU, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Protexisti”, com Coleta própria e 2ªs Secreta e Pós-comunhão daquela missa 

Bispo de Cracóvia, foi assassinado pelo rei Boleslau, dentro da igreja de S. Miguel, por ter censurado com franqueza o mau procedimento do rei. Este Santo é o Padroeiro da Polônia.


Páginas 1059; 840 a 843 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 04/05/2019

SANTA MÔNICA, Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta e leituras próprias

Modelo de esposa e mãe, viveu esta Santa uma vida de intensa fé. Dócil e paciente, esperou a conversão de seu marido até consegui-la no leito de morte deste. Durante 28 anos rezou e suplicou entre lágrimas a Deus pela conversão de seu filho. Teve a sorte de vê-lo receber o Batismo e a grande felicidade de expirar nos braços deste grande Bispo de Cartago e Doutor da Igreja. As Leituras da Missa nos falam de sua orações e da conversão de seu filho.


Páginas 1057, 1058 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 03/05/2019

INVENÇÃO DA SANTA CRUZ

Festa de 1ª Classe– PRÓPRIO DO BRASIL– Missa própria com comemoração dos SS. Alexandre, Evêncio e Teodulo e Juvenal, Bispo e Confessor

Duas vezes no ano venera a santa Igreja a Relíquia da santa Cruz, o instrumento de nossa Redenção, santificado pelo Sangue preciosíssimo de Jesus Cristo. No dia de hoje se comemora a Invenção deste venerável Madeiro pela imperatriz Santa Helena. A Oração alude ao milagre da cura de uma doente, ocorrido nessa ocasião. Em geral os textos desta Missa lembram os benefícios e bênçãos que nos vêm da Cruz “salvadora”. No Evangelho, Jesus fala da necessidade do renascimento pelo Batismo, da fé na revelação divina e da sua exaltação na Cruz, simbolizada pela serpente de bronze.


Esta Missa não consta no Missal Quotidiano de D. Gaspar Lefebvre (1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 02/05/2019

SANTO ATANÁSIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Grande defensor da fé contra o arianismo, passou este Santo, dos 46 anos do seu episcopado, 20 anos no exílio (Evangelho). Com grande paciência e fôrça invencível suportou todas as calúnias de seus inimigos (Epístola). Morreu em Alexandria, sua cidade episcopal.


Páginas 1053 a 1056 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Hoje não haverá Missa.


Liturgia Diária- 01/05/2019

SÃO JOSÉ, OPERÁRIO, ESPOSO DA SSMA. VIRGEM MARIA

Festa de 1ª Classe- Missa Própria 

No ano litúrgico, há dois dias consagrados a São José. O primeiro comemora a 19 de março a entrada triunfante no céu do Justo, que fora escolhido por Deus para guarda de seus maiores tesouros: a Santíssima Virgem Maria e seu Filho Jesus Cristo. Lembram-se, então, sua pureza sem mancha, sua fidelidade indefectível e sua obediência prontíssima.

O segundo dia festeja o operário, que tirou da profissão de carpinteiro o sustento da Sagrada Família, e assim elevou o trabalho manual a uma dignidade inexprimível. O Santo Padre Pio XII, fixou sua data a 1º de maio para que o dia geralmente dedicado ao trabalho e aos trabalhadores seja iluminado pela lição e exemplo de São José.


Páginas 1049 a 1052 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Hoje não haverá Missa.


Liturgia Diária- Festa de Corpus Christi

FESTA DO SANTÍSSIMO CORPO DE NOSSO SENHOR

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – Festa de Preceito

A festa do Corpo de Deus remonta ao século XIII. Instituiu-a, em 1246, o bispo de Liége, na sua diocese, a pedido instante da bem-aventurada Juliana, prioresa dum convento sito às portas da cidade, no monte Cornillon. Passados anos, Urbano IV, antigo arcediago de Liege, estendeu-a à Igreja universal. A procissão do Santíssimo, que dela faz parte, tornou a festa do Corpo de Deus, em pouco tempo, uma das mais queridas do povo. Com a sua fé na presença real, canta a Deus, nesta solenidade, o reconhecimento de todos os benefícios auferidos neste sacramento. A Eucaristia liga-se intimamente à vida da Igreja e dos fiéis. Pode-se dizer que é na Eucaristia que esta vida se vai haurir e que nela se exprime continuamente. Na Santa Missa, a Igreja atualiza sobre os nossos altares o sacrifício de Cristo, fonte da Redenção, e oferece-o incessantemente a Deus, em união com o próprio Cristo. Na Sagrado Comunhão, é a união íntima dos fiéis com Cristo, por eles imolado, que se opera, e a transformação de suas vidas pela d’Ele: nascidos para a vida da graça, nas águas batismais, alimentam-se da Eucaristia, como dum pão celeste. 

A missa e o ofício foram compostos por São Tomás. Aí se encontra, com a alma do Santo, a precisão de doutrina do grande Teólogo. 


FESTA DE NOSSA SENHORA RAINHA

Comemoração- Missa da Festa do Corpo de Deus, com 2ªs orações próprias

O povo cristão, com sua segura intuição, reconheceu sempre a dignidade real da mãe do “Rei dos reis e senhos dos senhores”. Os santos padres, doutores e papas foram os intérpretes autorizados desta tradição; e o triunfal testemunho desta crença comum resplandece na arte e na penetrante ctequese da liturgia. Por sua vez, os teólogos mostraram com sucesso quanto o título real convinha à Mãe de Deus, intimamente associada à obra redentora de seu Filho, e mediadora de todas as graças. 

Respondendo ao voto unânime dos fiéis e pastores, S.S. Pio XII instituiu, pela encíclica de 11 de Outubro de 1954 [“Ad Caeli Reginam”], a festa de Maria Rainha, sancionando assim o culto que já todos os cristãos prestavam, no seu coração, à soberana do Céu e da Terra. 


Páginas 584 a 584 e 1084 a 1086 do Missal Quotidiano.


Missa Cantada e Procissão Canônica às 9:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 80, 17*, 2)


O trigo e o mel evocam a entrado dos Hebreus na terra prometida, depois das privações do deserto. Figuram a Eucaristia, alimento da nossa vida sobrenatural.


Deu-lhes a comer da flor do trigo, aleluia, e inebriou-os com o mel dos rochedos, aleluia, aleluia, aleluia. Sl. Cantai ao Senhor com alegria, que Ele é o nosso auxílio. Cantai ao Deus de Jacó. Glória ao Pai.

Coleta

Ó Deus, que neste sacramento admirável nos deixastes o memorial da vossa Paixão, fazei, nós Vo-lo supricamos, que veneremos o vosso Corpo e Sangue de tal modo que mereçamos sentir constantemente os efeitos da vossa Redenção. Vós que viveis e reinais. 

Epístola (I Cor 11, 23-29)


Esta epístola, tirada da de Quinta-feira Santa, vem aqui para lembrar-nos a instituição da Eucaristia, fato que São Paulo e os evangelistas sinóticos nos transmitiram.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos: Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim. Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha. Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor. Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice. Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação.

Gradual (Sl 144, 15-16)

Os olhos de todos esperam em Vós, Senhor, e Vós dais-lhes de comer a seu tempo. Abris as mãos e inundais de bençãos todo o vivente.

Aleluia (Jo 6,56-57)

Aleluia, aleluia. A minha carne é verdadeiramente alimento e o meu sangue é verdadeiramente bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue fica em Mim e Eu nele. 

Sequência (S.Tomás de Aquino – 1274)

Sião, exulta de alegria, louva teu pastor e guia com teus hinos, tua voz!

Tanto possas, tanto ouses, em louvá-lo não repouses: sempre excede o teu louvor!

Hoje a Igreja te convida: ao pão vivo que dá vida vem com ela celebrar!

Este Pão, que o mundo creia! por Jesus, na Santa Ceia, foi entregue aos que escolheu.

Nosso júbilo cantemos, nosso amor manifestemos, pois transborda o coração!

Quão solene a festa, o dia, que da santa Eucaristia nos recorda a instituição!

Novo Rei e nova mesa, nova Páscoa e realeza, foi-se a Páscoa dos judeus.

Era sombra o antigo povo, o que é velho cede ao novo: foge a noite, chega a luz.

O que o Cristo fez na ceia, manda à Igreja que o rodeia repeti-lo até voltar.

Seu preceito conhecemos: pão e vinho consagremos para nossa salvação.

Deve-o crer todo cristão: faz-se carne o pão de trigo, faz-se sangue o vinho amigo.

Se não vês nem compreendes, gosto e vista tu transcendes, elevado pela fé.

Pão e vinho, eis o que vemos; mas ao Cristo é que nós temos em tão ínfimos sinais.

Alimento verdadeiro, permanece o Cristo inteiro quer no vinho, quer no pão.

É por todos recebido, não em parte ou dividido, pois inteiro é que se da!

Um ou mil comungam dele, tanto este quanto aquele: multiplica-se o Senhor.

Eis a hóstia dividida… Quem hesita, quem duvida? Como é toda o autor da vida, a partícula também.

Jesus não é atingido: o sinal que é partido: mas não é diminuído, nem se muda o que contém.

Eis o pão que os anjos comem, transformado em pão do homem; só os filhos o consomem: não será lançado aos cães!

Em sinais prefigurado, por Abrão foi imolado, no cordeiro aos pais foi dado, no deserto foi maná…

Bom Pastor, pão de verdade, piedade, Jesus, piedade, conservai-nos na unidade, extingui nossa orfandade, transportai-nos para o Pai!

Aos mortais dando comida, dais também o pão da vida; que a família assim nutrida seja um dia reunida aos convivas lá do céu!

Amém! Aleluia!

Evangelho (Jo, 55-59)


Alimento de nossas almas, a carne de Cristo comunica-nos a vida divina, que Ele mesmo recebe do Pai; Ele é o pão descido do Céu, que nos dá a vida eterna. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus às multidões dos Judeus: a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente. Tal foi o ensinamento de Jesus na sinagoga de Cafarnaum.

Ofertório (Lv 21,6)

Os sacerdotes do Senhor oferecem a Deus o pão e o incenso. E é por este motivo que se conservam santos diante de Deus e não desonram o seu nome.

Secreta

Concedei, Senhor, à vossa Igreja a graça da união e da paz, misticamente simbolizadas nos dons que Vos oferecemos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (I Cor 11, 26-27)

Todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, anunciareis a morte do Senhor, até que Ele venha. Por isso todo aquele que comer deste ´pão e beber do cálice do Senhor indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor, aleluia.

Pós-comunhão

Fazei-nos, Senhor, transbordar do gozo eterno da vossa divindade que está prefigurado na recepção temporal do vosso corpo e sangue. Vós que viveis e reinais. 


PARTITURAS E ÁUDIOS

 

Liturgia Diária- 30/05/2018

SÃO FÉLIX I, Papa e Mártir

Comemoração- Missa comum do I Domingo depois de Pentecostes com orações da Missa “Si diligis me”

São Félix, que governou a Igreja de 268 a 273, parece ter sido confundido com o mártir São Félix, vitima de perseguição de Aureliano. O papa São Félix foi enterrado na “cripta dos papas”, nas catacumbas de São Calisto.


LEITURAS

Epístola (I Jo 4, 8-21)

Leitura da Epístola de São João Apóstolo. 

Caríssimos: Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em nos ter enviado ao mundo o seu Filho único, para que vivamos por ele. Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados. Caríssimos, se Deus assim nos amou, também nós nos devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amarmos mutuamente, Deus permanece em nós e o seu amor em nós é perfeito. Nisto é que conhecemos que estamos nele e ele em nós, por ele nos ter dado o seu Espírito. E nós vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo. Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. Nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele. Nisto é perfeito em nós o amor: que tenhamos confiança no dia do julgamento, pois, como ele é, assim também nós o somos neste mundo. No amor não há temor. Antes, o perfeito amor lança fora o temor, porque o temor envolve castigo, e quem teme não é perfeito no amor. Mas amamos, porque Deus nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê. Temos de Deus este mandamento: o que amar a Deus, ame também a seu irmão.

Evangelho (Lc 6, 36-42)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á. Colocar-vos-ão no regaço medida boa, cheia, recalcada e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também. Propôs-lhes também esta comparação: Pode acaso um cego guiar outro cego? Não cairão ambos na cova? O discípulo não é superior ao mestre; mas todo discípulo perfeito será como o seu mestre. Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão e não reparas na trave que está no teu olho? Ou como podes dizer a teu irmão: Deixa-me, irmão, tirar de teu olho o argueiro, quando tu não vês a trave no teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e depois enxergarás para tirar o argueiro do olho de teu irmão.

Liturgia Diária- 29/05/2018

SANTA MARIA MADALENA DE PAZZI, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti” com Coleta própria.

Santa Maria Madalena, filha de uma grande família de Florença, os Pazzi, entrou para o Carmelo aos 15 anos. Entregou-se durante toda a vida a terríveis penitências: tinha por divisa “sofrer e não morrer”. Morreu a 25 de maio de 1607, aos 41 anos. Seu corpo, que ela tinha mortificado tanto, conservou-se até nossos dias sem corrupção.

LEITURAS

Epístola (II Cor 10, 17-18; 11, 1-2)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos: quem se gloria, glorie-se no Senhor. Pois merece a aprovação não aquele que se recomenda a si mesmo, mas aquele que o Senhor recomenda.  Oxalá suportásseis um pouco de loucura de minha parte! Oh, sim! Tolerai-me. Eu vos consagro um carinho e amor santo, porque vos desposei com um esposo único e vos apresentei a Cristo como virgem pura.

Evangelho (Mt 25, 1-13)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a Seus discípulos: o Reino dos céus é semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.

Liturgia Diária- 28/05/2018

SANTO AGOSTINHO DE CANTUÁRIA, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

27.05

Santo Agostinho, monge do mosteiro de Santo André do monte Célio, em Roma, foi mandado para a Grã-Bretanha por São Gregório, para evangelizar os Anglo-saxões. Hoje sabe-se que foi por expresso pedido dos reis ingleses que se iniciou esta missão; aqueles soberanos queriam que os seus súditos participassem na velha civilização romana. Santo Agostinho, com quarenta confrades, teve a felicidade de converter Etelberto, rei de Kent, cuja mulher era cristã; batizou-o no dia de Pentecostes de 597 com muitos dos seus vassalos. No mesmo ano foi consagrado bispo, e em 601 o papa enviou-lhe o pálio, com a dignidade de primado da Inglaterra. Santo Agostinho morreu em maio de 604 ou 605.

LEITURAS

Epístola (I Tess 2, 2-9)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses. 

Irmãos: Apesar de maltratados e ultrajados em Filipos, como sabeis, ousamos, confiados em nosso Deus, pregar-vos o Evangelho de Deus em meio de muitas lutas. A nossa pregação não provém de erro, nem de intenções fraudulentas, nem de engano. Mas, como Deus nos julgou dignos de nos confiar o Evangelho, falamos, não para agradar aos homens, e sim a Deus, que sonda os nossos corações. Com efeito, nunca usamos de adulação, como sabeis, nem fomos levados por fins interesseiros. Deus é testemunha. Não buscamos glórias humanas, nem de vós nem de outros. Na qualidade de apóstolos de Cristo, poderíamos apresentar-nos como pessoas de autoridade. Todavia, nos fizemos discretos no meio de vós. Como a mãe a acariciar os seus filhinhos, assim, em nossa ternura por vós, desejávamos não só comunicar-vos o Evangelho de Deus, mas até a nossa própria vida, porquanto nos sois muito queridos. Vós vos lembrais, irmãos, dos nossos trabalhos e de nossa fadiga. Trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós, pregamo-vos o Evangelho de Deus.

Evangelho (Lc 10, 1-9)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo: designou o Senhor setenta e dois outros discípulos e mandou-os, dois a dois, adiante de si, por todas as cidades e lugares para onde ele tinha de ir. Disse-lhes: Grande é a messe, mas poucos são os operários. Rogai ao Senhor da messe que mande operários para a sua messe. Ide; eis que vos envio como cordeiros entre lobos. Não leveis bolsa nem mochila, nem calçado e a ninguém saudeis pelo caminho. Em toda casa em que entrardes, dizei primeiro: Paz a esta casa! Se ali houver algum homem pacífico, repousará sobre ele a vossa paz; mas, se não houver, ela tornará para vós. Permanecei na mesma casa, comei e bebei do que eles tiverem, pois o operário é digno do seu salário. Não andeis de casa em casa. Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei o que se vos servir. Curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: O Reino de Deus está próximo.

Liturgia Diária- Festa da Santíssima Trindade

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

O Dogma fundamental com que toda a religião cristã se relaciona é o da Santíssima Trindade, em nome da qual todos os fiéis são batizados.

A festa da Santíssima Trindade deve ser entendida e celebrada como prolongamento dos mistérios de Cristo, como expressão solene da nossa fé na vida trinitária das Pessoas divinas, na qual fomos introduzidos pelo batismo e plea Redenção de Cristo. Só no Céu poderemos compreender como, em Cristo, nos é possível ter lugar de filhos na própria vida de Deus!

Estabelecida no século IX, a festa da Santíssima Trindade só se estendeu à Igreja universal no século XIV. Mas o culto à Santíssima Trindade enche toda a liturgia. É em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que começa e acaba a missa, os ofícios divinos, e se conferem os sacramentos. Todos os salmos terminam pelo Gloria Patri, os hinos pela doxologia, e as orações por uma conclusão em honra das três Pessoas divinas. A Igreja faz-nos constantemente louvar e adorar o Deus três vezes Santo, que usou conosco de tal misericórdia que nos tornou partícipes da sua própria vida.


Páginas 576 a 579 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 26/05/2018

SÁBADO DAS TÊMPORAS DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria

The-Pentecost

As ordenações do sábado das Quatro-Têmporas de Pentecostes enquadram-se admiravelmente na missa de hoje, em que quase todas as partes cantáveis são apelos veementes e glorificação emocionante da ação do Espírito Santo. Este mesmo acento apaixonado de Pentecostes se encontra na primeira leitura, na epístola e nas duas primeiras coletas. A missa, porém, no seu conjunto, cede lugar de primazia à ideia de jejum, comum às Quatro-Têmporas (notar as três coletas e a secreta) e à oferta das colheitas, particularidade da festa de Pentecostes tanto para o antigo povo judeu, como para os cristãos.

A estrutura da Missa dos Catecúmenos, com as seis leituras entrecortadas de cânticos, lembra a antiga velada noturna, durante a qual se conferiam as ordenações.


Páginas 564 a 572 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

I Leitura (Joel 2, 28-32)


Eis a profecia de Joel, citada por São Pedro no seu discurso à multidão, depois do prodígio de Pentecostes (epístola da quarta-feira passada).


Leitura do profeta Joel.

Eis o que diz o Senhor Deus: Derramarei o meu Espírito sobre todo ser vivo: vossos filhos e vossas filhas profetizarão; vossos anciãos terão sonhos, e vossos jovens terão visões. Naqueles dias, derramarei também o meu Espírito sobre os escravos e as escravas. Farei aparecer prodígios no céu e na terra, sangue, fogo e turbilhões de fumo. O sol converter-se-á em trevas e a lua, em sangue, ao se aproximar o grandioso e temível dia do Senhor. Mas todo o que invocar o nome do Senhor será poupado, porque, sobre o monte Sião e em Jerusalém, haverá um resto, como o Senhor disse, e entre os sobreviventes estarão os que o Senhor tiver chamado.

II Leitura (Lv 23, 9-11; 15-17 e 21)


O Pentecostes era entre os Judeus a festa das colheitas. Depois das primícias oferecidas na Páscoa, contavam-se cinquenta dias para a oferta dum segundo sacrifício ao Senhor. A festa atual de Pentecostes vai buscar ali as suas remotas origens.


Leitura do Livro do Levítico.

Naqueles dias, o Senhor disse a Moisés: “Dize aos israelitas o seguinte: quando tiverdes entrado na terra que vos hei de dar, e fizerdes a ceifa, trareis ao sacerdote um molho de espigas como primícias de vossa ceifa. O sacerdote agitará esse molho de espigas diante do Senhor, para que ele vos seja favorável: fará isso no dia seguinte ao sábado. “A partir do dia seguinte ao sábado, desde o dia em que tiverdes trazido o molho para ser agitado, contareis sete semanas  completas. Contareis cinqüenta dias até o dia seguinte ao sétimo sábado, e apresentareis ao Senhor uma nova oferta. Trareis de vossa casa dois pães feitos de dois décimos de flor de farinha, cozidos com fermento, para agitá-los como oferta; são as primícias do Senhor. Nesse mesmo dia anunciareis a festa e convocareis uma santa assembléia: não fareis trabalho algum servil. Esta é uma lei perpétua para vossos descendentes, em qualquer lugar onde habitardes.

III Leitura (Dt 26,1-11)


Festa das fartas colheitas da Palestina, o Pentecostes lembrava aos judeus que deviam ao Senhor o país fértil onde os havia conduzido, depois de os arrancar à terra da escravidão. Presságios da Igreja e de suas colheitas espirituais, realizadas nos santos mistérios da Páscoa e do Pentecostes cristãos.


Leitura do Livro do Deuteronômio.

Naqueles dias, disse Moisés aos filhos de Israel: Ouvi Israel, Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá em herança, e ali te tiveres estabelecido, tomarás as primícias de todos os frutos do solo, que colheres na terra que te dá o Senhor, teu Deus, e, pondo-as num cesto, irás ao lugar escolhido pelo Senhor, teu Deus, para aí habitar seu nome. Apresentar-te-ás diante do sacerdote, que estiver em serviço naquele momento, e lhe dirás: reconheço hoje, diante do Senhor, meu Deus, que entrei na terra que o Senhor tinha jurado a nossos pais nos dar. O sacerdote, recebendo o cesto de tua mão depô-lo-á diante. do altar do Senhor, teu Deus. Dirás então em presença do Senhor, teu Deus: meu pai era um arameu prestes a morrer, que desceu ao Egito com um punhado de gente para ali viverem como forasteiros, mas tornaram-se ali um povo grande, forte e numeroso. Os egípcios afligiram-nos e oprimiram-nos, impondo-nos uma penosa servidão. Clamamos então ao Senhor, o Deus de nossos pais, e ele ouviu nosso clamor, e viu nossa aflição, nossa miséria e nossa angústia. O Senhor tirou-nos do Egito com sua mão poderosa e o vigor de seu braço, operando prodígios e portentosos milagres. Conduziu-nos a esta região e deu-nos esta terra que mana leite mel. Por isso trago agora as primícias dos frutos do solo que me destes, ó Senhor. Dito isto, deporás o cesto diante do Senhor, teu Deus, prostrando-te em sua presença. Depois, alegrar-te-ás por todos os bens que o Senhor, teu Deus, te tiver dado, a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que mora no meio de ti.

IV Leitura (Lv 26, 3-12)


A fidelidade a Deus é condição da Aliança Nova, como o fora da Antiga, e fonte de bençãos celestes.


Leitura do Livro de Levítico. 

Naqueles dias disse o Senhor a Moisés: Falarás aos filhos de Israel e lhes dirá: Se seguirdes minhas leis e guardardes os meus preceitos e os praticardes, eu vos darei as chuvas nos seus tempos. A terra dará o seu produto e as árvores da terra se carregarão de frutos. A debulha do trigo prolongar-se-á até a vindima, e a vindima até a sementeira; comereis o vosso pão à saciedade, e habitareis em segurança na vossa terra. Darei paz à vossa terra, e vosso sono não será perturbado. Afastarei da terra os animais nocivos, e a espada não passará pela vossa terra. Quando perseguirdes os vossos inimigos, cairão sob vossa espada. Cinco dentre vós perseguirão um cento, e cem dos vossos perseguirão dez mil, e os vossos inimigos cairão sob vossa espada. Eu me voltarei para vós, e vos farei crescer; multiplicar-vos-ei e ratificarei a minha aliança convosco. Comereis as colheitas antigas, bem conservadas, e lançareis fora as velhas, para dar lugar às novas. Porei o meu tabernáculo no meio de vós, e a minha alma não vos rejeitará. Andarei entre vós: serei o vosso Deus e vós sereis o meu povo.

V Leitura (Dn 3, 47-51)

Leitura do profeta Daniel.

Naqueles dias: O anjo do Senhor havia descido com Azarias e seus companheiros à fornalha e afastava o fogo. Fez do centro da fogueira como um lugar onde soprasse uma brisa matinal: o fogo nem mesmo os tocava, nem lhes fazia mal algum, nem lhes causava a menor dor. Então os três jovens elevaram suas vozes em uníssono para louvar, glorificar e bendizer a Deus dentro da fornalha, neste cântico:

Epístola (Rm 5, 1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Justificados, pois, pela fé temos a paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Por ele é que tivemos acesso a essa graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança de possuir um dia a glória de Deus. Não só isso, mas nos gloriamos até das tribulações. Pois sabemos que a tribulação produz a paciência, a paciência prova a fidelidade e a fidelidade, comprovada, produz a esperança. E a esperança não engana. Porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

Evangelho (Lc 4, 38-44)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo: Saindo Jesus da sinagoga, entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava com febre alta; e pediram-lhe por ela. Inclinando-se sobre ela, ordenou ele à febre, e a febre deixou-a. Ela levantou-se imediatamente e pôs-se a servi-los. Depois do pôr-do-sol, todos os que tinham enfermos de diversas moléstias lhos traziam. Impondo-lhes a mão, os sarava. De muitos saíam os demônios, aos gritos, dizendo: Tu és o Filho de Deus. Mas ele repreendia-os severamente, não lhes permitindo falar, porque sabiam que ele era o Cristo. Ao amanhecer, ele saiu e retirou-se para um lugar afastado. As multidões o procuravam e foram até onde ele estava e queriam detê-lo, para que não as deixasse. Mas ele disse-lhes: É necessário que eu anuncie a boa nova do Reino de Deus também às outras cidades, pois essa é a minha missão. E andava pregando nas sinagogas da Galiléia.

Liturgia Diária- 25/05/2018

SEXTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria

7_icone_de_la_pentecote

Joel anunciara a vinda dos tempos messiânicos e o regresso a uma era de excepcional prosperidade. A abundância das colheitas seria o sinal palpável da proteção divina e da presença de Deus no meio do seu povo (epístola). Nas Têmporas do Verão, a Igreja invoca as bençãos de Deus para a próxima colheita. Mas, ultrapassando os limites dos interesses meramente terrenos, o seu pensamento reporta-se principalmente aos dons sobrenaturais, que o Espírito Santo, nela presente, derrama sobre os fiéis. A mesma sobreposição dos dois planos – natural e sobrenatural -, como no evangelho, onde nos aparece o paralítico curado de alma e corpo. A segunda cura fornece a prova da primeira, e mais profundamente, da presença de Deus entre o seu povo.


Páginas 561 a 564 do Missal Quotidiano.


Hoje não haverá Missa.


LEITURAS

Epístola (Joel 2,13-24 e 26-27)

Leitura do profeta Joel. 

Eis o que diz o Senhor Deus:  Alegrai-vos, filhos de Sião, e rejubilai no Senhor, vosso Deus, porque ele vos dá as chuvas do outono no tempo oportuno, e faz cair chuvas copiosas sobre vós, as chuvas do outono e da primavera, como dantes. As eiras se encherão de trigo, os lagares transbordarão de vinho e de óleo novo. Comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor, vosso Deus, que fez maravilhas em vosso favor; e jamais meu povo será confundido. Sabereis então que estou no meio de Israel, que sou o Senhor, vosso Deus, e que não há outro. E jamais meu povo será confundido.

Evangelho (Lc 5,17-26)

Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo Segundo São Lucas:

Naquele tempo, estava Jesus ensinando, estando sentados ao seu redor  fariseus e doutores da lei, vindos de todas as localidades da Galiléia, da Judéia e de Jerusalém. E o poder do Senhor fazia-o realizar várias curas. Apareceram algumas pessoas trazendo num leito um homem paralítico; e procuravam introduzi-lo na casa e pô-lo diante dele. Mas não achando por onde o introduzir, por causa da multidão, subiram ao telhado e por entre as telhas o arriaram com o leito ao meio da assembléia, diante de Jesus. Vendo a fé que tinham, disse Jesus: Meu amigo, os teus pecados te são perdoados. Então os escribas e os fariseus começaram a pensar e a dizer consigo mesmos: Quem é este homem que profere blasfêmias? Quem pode perdoar pecados senão unicamente Deus? Jesus, porém, penetrando nos seus pensamentos, replicou-lhes: Que pensais nos vossos corações? Que é mais fácil dizer: Perdoados te são os pecados; ou dizer: Levanta-te e anda? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder de perdoar pecados (disse ele ao paralítico), eu te ordeno: levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.
No mesmo instante, levantou-se ele à vista deles, tomou o leito e partiu para casa, glorificando a Deus. Todos ficaram transportados de entusiasmo e glorificavam a Deus; e tomados de temor, diziam: Hoje vimos coisas maravilhosas.

Liturgia Diária- 24/05/2018

QUINTA-FEIRA DA OITAVA DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa do Domingo com Leituras próprias

Anthonis_van_Dyck3ph (1)

Tardiamente introduzida, a missa de quinta-feira de Pentecostes limita-se a repetir os textos da festa, com exceção da epístola e do evangelho.

Apoiados no nome de Jesus, os Apóstolos garantem a autenticidade da sua pregação, fazendo os mesmos portentosos milagres que Ele operou: as expulsões dos demônios significam, aqui, de modo particular, que o reino de Deus já chegou. Jesus havia anunciado a rápida extensão da Igreja pela pregação dos Apóstolos, que, de aldeia em aldeia, iriam levar a “Boa-nova” aos que quisessem ouvi-la.

LEITURAS

Epístola (At 8, 5-8)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Filipe desceu à cidade de Samaria, pregando-lhes Cristo. A multidão estava atenta ao que Filipe lhe dizia, escutando-o unanimemente e presenciando os prodígios que fazia. Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam, levantando grandes brados. Igualmente foram curados muitos paralíticos e coxos. Por esse motivo, naquela cidade reinava grande alegria…

Evangelho (Lc 9, 1-6)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo: Reunindo Jesus os doze apóstolos, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curar enfermidades. Enviou-os a pregar o Reino de Deus e a curar os enfermos. Disse-lhes: Não leveis coisa alguma para o caminho, nem bordão, nem mochila, nem pão, nem dinheiro, nem tenhais duas túnicas. Em qualquer casa em que entrardes, ficai ali até que deixeis aquela localidade. Onde ninguém vos receber, deixai aquela cidade e em testemunho contra eles sacudi a poeira dos vossos pés. Partiram, pois, e percorriam as aldeias, pregando o Evangelho e fazendo curas por toda parte.

Liturgia Diária- 23/05/2018

QUARTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria

6a00d8341bffb053ef00e54f2a49c28834-500wi

Aparte as leituras, que são mais numerosas, as missas das Quatro-Têmporas do Verão em nada se distinguem dos demais dias da oitava. Não possuem as características habituais das Quatro-Têmporas. 

Na missa de hoje, o evangelho fala duma presença particular do Espírito de Deus e duma especial proteção divina dispensada ao povo cristão. Esta afirmação encontramo-la logo no introito e é o tema dos demais textos litúrgicos deste dia. As curas e manifestações do Espírito, a seguir ao Pentecostes, interpreta-as São Pedro como realização da profecia de Joel, que anunciara essa mesma efusão universal do Espírito divino nos tempos messiânicos. Deus está com o seu povo, a quem ensina, esclarece, alimenta, conduz e salva desde já, guiando-o pelos caminhos de seu destino eterno.


Páginas 555 a 559 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Leitura (At 2, 14-21)


O cumprimento da profecia de Joel revela a chegada dos tempos messiânicos, caracterizados pela efusão plena do Espírito Santo.


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Pedro, pondo-se de pé em companhia dos Onze, com voz forte lhes disse: Homens da Judéia e vós todos que habitais em Jerusalém: seja-vos isto conhecido e prestai atenção às minhas palavras. Estes homens não estão embriagados, como vós pensais, visto não ser ainda a hora terceira do dia. Mas cumpre-se o que foi dito pelo profeta Joel: Acontecerá nos últimos dias – é Deus quem fala -, que derramarei do meu Espírito sobre todo ser vivo: profetizarão os vossos filhos e as vossas filhas. Os vossos jovens terão visões, e os vossos anciãos sonharão. Sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei naqueles dias do meu Espírito e profetizarão. Farei aparecer prodígios em cima, no céu, e milagres embaixo, na terra: sangue fogo e vapor de fumaça. O sol se converterá em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor. E então todo o que invocar o nome do Senhor será salvo (Jl 3,1-5)

Epístola (At 5, 12-16)


Este breve passo dos Atos recorda, além do poder miraculoso e prestígio dos Apóstolos, o rápido progresso da primeira comunidade cristã.


Leitura dos Atos dos Apóstolos. 

Naqueles dias, realizavam-se, entre o povo, pelas mãos dos apóstolos, muitos milagres e prodígios. Reuniam-se eles todos unânimes no pórtico de Salomão. Dos outros ninguém ousava juntar-se a eles, mas o povo lhes tributava grandes louvores. Cada vez mais aumentava a multidão dos homens e mulheres que acreditavam no Senhor. De maneira que traziam os doentes para as ruas e punham-nos em leitos e macas, a fim de que, quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles. Também das cidades vizinhas de Jerusalém afluía muita gente, trazendo os enfermos e os atormentados por espíritos imundos, e todos eles eram curados.

Evangelho (Jo 6, 44-52)


A nossa doação a Jesus Cristo é simultaneamente obra do Pai, que nos atrai, do Espírito, que nos torna permeáveis aos ensinamentos divinos, e do próprio Cristo, que nos alimenta de sua carne e comunica a sua vida.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o atrair; e eu hei de ressuscitá-lo no último dia. Está escrito nos profetas: Todos serão ensinados por Deus (Is 54,13). Assim, todo aquele que ouviu o Pai e foi por ele instruído vem a mim. Não que alguém tenha visto o Pai, pois só aquele que vem de Deus, esse é que viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram. Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo. A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: Como pode este homem dar-nos de comer a sua carne?

Liturgia Diária- 22/05/2018

TERÇA-FEIRA DA OITAVA DE PENTECOSTES

Missa de 1ª Classe- Missa Própria

HS Icon New

A Igreja continua a dirigir-se aos filhos mais novos, que adquiriu no batismo do Sábado Santo e da vigília de Pentecostes.

Convida-os a render graças a Deus pelo benefício imenso da vocação cristã (introito). Participam já dos dons do seu Espírito (epístola), que purifica e santifica os corações, esclarece as inteligências, e lhes dá o vigor indispensável para rebaterem as potências adversas (oração). Andam à sombra do cajado do Pastor divino, que, após haver dado a vida por suas ovelhas, continua, vigilante, junto delas, defendendo-as, conduzindo-as às melhores pastagens da sua Igreja (evangelho). 

LEITURAS

Epístola (At 8, 14-17 )


Aos novos convertidos da Samaria, batizados pelo diácono Filipe, a oração dos Apóstolos e a imposição das mãos confere o dom do Espírito Santo. É o sacramento da confirmação.


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Os apóstolos que se achavam em Jerusalém, tendo ouvido que a Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João. Estes, assim que chegaram, fizeram oração pelos novos fiéis, a fim de receberem o Espírito Santo, visto que não havia descido ainda sobre nenhum deles, mas tinham sido somente batizados em nome do Senhor Jesus. Então os dois apóstolos lhes impuseram as mãos e receberam o Espírito Santo.

Evangelho (Jo 10, 1-10)


Comentando este evangelho, Santo Agostinho, que se havia perdido por tantas escolas de filósofos, tem intuições pessoalíssimas e lembra que, se muitos pretendem o cargo de pastores, só há, contudo, um Pastor, que pode dar a vida, porque só Ele é a vida eterna de suas ovelhas.


Sequência do Santo Evangelho segundo João. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz.Mas não seguem o estranho; antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.
Jesus disse-lhes essa parábola, mas não entendiam do que ele queria falar. Jesus tornou a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim foram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem. O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância.

Liturgia Diária- 21/05/2018

SEGUNDA-FEIRA DA OITAVA DE PENTECOSTES

1ª Classe- Missa Própria

Holy Spirit

A oitava de Pentecostes lembra a oitava da Páscoa. A Igreja manifesta aos batizados a sublimidade da vida em que ingressaram, e os benefícios abundantes de que é fonte.

A epístola e o evangelho da missa revelam que a salvação da humanidade repousa na fé de Cristo ressuscitado. É preciso acreditar n’Ele para ser salvo, mas, donde quer que se venha, do judaísmo ou do mundo pagão, aquele que acreditar em Jesus Cristo, pode receber o batismo e a remissão dos pecados. A proclamação da universalidade da salvação é um dos pontos de doutrina essenciais da festa de Pentecostes. Mais vezes a ela se há de aludir no decurso desta semana.

LEITURAS

Leitura (At 10, 34 e 42-48 )


Toda a gente, sem exceção, se pode salvar. Desde os primórdios da Igreja, foram transpostas as fronteiras do judaísmo. À pregação de Pedro, o Espírito Santo desce sobre os pagãos, que recebem o batismo.


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo, Pedro tomou a palavra e disse: Em verdade, reconheço que Deus não faz distinção de pessoas, Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que é ele quem foi constituído por Deus juiz dos vivos e dos mortos. Dele todos os profetas dão testemunho, anunciando que todos os que nele crêem recebem o perdão dos pecados por meio de seu nome. Estando Pedro ainda a falar, o Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a (santa) palavra. Os fiéis da circuncisão, que tinham vindo com Pedro, profundamente se admiraram, vendo que o dom do Espírito Santo era derramado também sobre os pagãos; pois eles os ouviam falar em outras línguas e glorificar a Deus. Então Pedro tomou a palavra: Porventura pode-se negar a água do batismo a estes que receberam o Espírito Santo como nós? E mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Rogaram-lhe então que ficasse com eles por alguns dias.

Evangelho (Jo 3, 16-21)


A fé em Jesus, Salvador do mundo, é condição essencial de salvação. O que recusa mudar de vida, para creditar n’Ele, está julgado de antemão.


Sequência do Santo Evangelho segundo João. 

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: De tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado; por que não crê no nome do Filho único de Deus. Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas aquele que pratica a verdade, vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus.

Liturgia Diária- Domingo de Pentecostes

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

O dom do Espírito Santo fora anunciado pelos profetas para os tempos messiânicos. A sua descida sobre os Apóstolos é o pórtico desta era nova. Funda-se então a Igreja, e lhe é conferido o espírito de Cristo, “para renovar a face da terra”. A narrativa dos Atos recorda os acontecimentos do dia de Pentecostes: a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos e os fenômenos que a acompanham, particularmente o milagre das línguas, símbolo da Missão universal dos Apóstolos. Todas as nações são chamadas a ouvir a proclamação da Boa-Nova.

A esta presença do Espírito Santo, que inspira e dirige a Igreja, na sua missão de pregar o Evangelho até aos confins do mundo, acresce uma outra presença mais íntima e mais pessoal, que faz dos Apóstolos homens novos, transformando-lhes a própria natureza. A sequência da missa e o hino de vésperas descrevem e evocam esta ação penetrante do Espírito Santo no coração dos fiéis. A leitura do livro dos Atos durante toda a oitava, mostrará esta dupla ação do Espírito Santo na Igreja e na alma dos crentes.


Páginas 542 a 549 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa APENAS às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha. 


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sb 1,7*; Sl 67,2)

O Espírito do Senhor encheu toda a Terra, aleluia, e porque encerra todas as coisas, possui a ciência da palavra, aleluia, aleluia, aleluia. Sl. Levante-se Deus e pereçam os seus inimigos; fujam da sua presença os que O odeiam. Glória ao Pai.

Coleta


“Recta sapere! Consolatione gaudere!” A presença do Espírito na alma é fonte de retidão e alegria.


Ó Deus, que Vos dignastes ilustrar neste dia o coração dos vossos fiéis pela efusão do Espírito Santo, fazei pelo mesmo Espírito que obremos o que é reto, e nos alegremos sempre com a proteção da sua presença. Por Nosso Senhor… que vive e reina na unidade do mesmo Espírito Santo.

Epístola (At 2, 1-11 )


Realiza-se a promessa de Cristo: os Apóstolos recebem o Espírito Santo, e, fortificados com Ele, partem até aos confins do mundo, a pregar o Evangelho e a dar testemunho de Cristo.


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. Achavam-se então em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu. Ouvindo aquele ruído, reuniu-se muita gente e maravilhava-se de que cada um os ouvia falar na sua própria língua. Profundamente impressionados, manifestavam a sua admiração: Não são, porventura, galileus todos estes que falam? Como então todos nós os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna? Partos, medos, elamitas; os que habitam a Macedônia, a Judeia, a Capadócia, o Ponto, a Ásia, a Frígia, a Panfília, o Egito e as províncias da Líbia próximas a Cirene; peregrinos romanos,  judeus ou prosélitos, cretenses e árabes; ouvimo-los publicar em nossas línguas as maravilhas de Deus!

1º Aleluia (Sl 103,30*)


O Espírito que, no princípio criou o mundo, renova agora a face da terra. É uma segunda criação, que, na ordem sobrenatural, refaz todas as coisas, segundo os planos de Deus.


Aleluia, aleluia. Enviai, Senhor, o vosso Espírito e eles renascerão em corpo e alma e então renovar-se-á a face da terra.

2º Aleluia

Aleluia (Ajoelha-se). Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor.

Sequência  (Estevão Langton, arcebispo de Cantunária, 1228)

Veni, Sancte Spiritus,                               Vinde Santo Espírito
et emitte caelitus,                                 e mandai-nos, lá do céu
lucis tuae radium.                               um raio da Vossa Luz

Veni, pater pauperum,                               Vinde até nós, Pai dos pobres,
veni, dator munerum,                               caudal de todos os dons,
veni, lumen cordium.                               e fulgor dos corações.

Consolator optime,                               Ó Consolador supremo,
dulcis hospes animae,                               hóspede santo das almas,
dulce refrigerium.                               refrigério dulcíssimo.

In labore requies,                               No trabalho sois descanso,
in aestu temperies,                               a calma na turbação,
in fletu solatium.                               sois bálsamo no pranto.

O lux beatissima,                               inundai, ó luz santíssima,
reple cordis intima,                               os lugares mais profundos,
tuorum fidelium.                               das vossas almas fiéis.

Sine tuo numine,                               Sem a Vossa proteção,
nihil est in homine,                               nada subsiste no homem,
nihil est innoxium.                               sem a jaça do pecado.

Lava quod est sordidum,                               Lavai toda a impureza
riga quod est aridum,                               fecundai toda a aridez,
sana quod est saucium.                               curai todas as feridas.

Flecte quod est rigidum,                               Curvai-nos o nosso orgulho,
fove quod est frigidum,                               fundi-nos o nosso gelo,
rege quod est devium.                               velai o nosso extravio.

Da tuis fidelibus,                               Dá a Vossos fiéis,
in te confidentibus,                               que em Vós confiam,
sacrum septenarium.                               os sete dons sagrados.

Da virtutis meritum,                               Coroai-lhes a virtude,
da salutis exitum,                               dai-lhes o porto da glória,
da perenne gaudium,                                e a alegria que não finda. 

Amen. Aleluia. 

Evangelho  (Jo 14, 23-31)


Tirado do discurso depois da Ceia, o evangelho da festa de Pentecostes é uma das mais belas perícopes do ensino de Jesus respeitante à missão do Espírito Santo. 


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Se me amais, guardareis os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos. Voltarei a vós. Ainda um pouco de tempo e o mundo já não me verá. Vós, porém, me tornareis a ver, porque eu vivo e vós vivereis. Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim e eu em vós. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele.

Ofertório (Sl 67, 29-30)

Ratificai isto, Senhor, que fizeste conosco. Do vosso templo que está em Jerusalém, os reis oferecer-vos-ão presentes, aleluia.

Secreta

Dignai-Vos, santificar, Senhor, este sacrifício que Vos oferecemos e lavai os nossos corações com a luz do Espírito Santo. Por Nosso Senhor…. que vive e reina na unidade do mesmo Espírito Santo.

Comunhão (Atos 2, 2;4)

Ouviu-se de repente um ruído vindo do céu, como um vento impetuoso que passasse, no lugar onde estavam sentados, aleluia. E ficaram todos cheios do Espírito Santo, a falar das grandezas de Deus, aleluia, aleluia.

Pós-comunhão

Que a efusão do Espírito Santo, Senhor, nos lave os corações e os fecunde com o orvalho da vossa graça. Por Nosso Senhor… que vive e reina na unidade do mesmo Espírito Santo. 


PARTITURAS E AÚDIOS

 

Liturgia Diária- 19/05/2018

VIGÍLIA DE PENTECOSTES

1ª Classe- Missa Própria

Antigamente batizavam-se no dia de Pentecostes, os catecúmenos, que o não tinham podido ser na noite da Páscoa. É por essa razão que toda a missa canta a renovação batismal pela ação do Espírito Santo. Ao contrário das outras vigílias, a liturgia é toda festiva, como na vigília pascal.

Páginas 538 a 541 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Leitura (At 19, 1-8)


João batizava com água; o batismo cristão confere-se “pela água e pelo Espírito Santo”; purifica do pecado e infunde a vida divina aos que o recebem.


Leitura dos Atos dos Apóstolos. 

Naquele tempo: Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo atravessou as províncias superiores e chegou a Éfeso, onde achou alguns discípulos e indagou deles:  Recebestes o Espírito Santo, quando abraçastes a fé? Responderam-lhe: Não, nem sequer ouvimos dizer que há um Espírito Santo! Então em que batismo fostes batizados?, perguntou Paulo. Disseram: No batismo de João. Paulo então replicou: João só dava um batismo de penitência, dizendo ao povo que cresse naquele que havia de vir depois dele, isto é, em Jesus. Ouvindo isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus. E quando Paulo lhes impôs as mãos, o Espírito Santo desceu sobre eles, e falavam em línguas estranhas e profetizavam. Eram ao todo uns doze homens. Paulo entrou na sinagoga e falou com desassombro por três meses, disputando e persuadindo-os acerca do Reino de Deus.

Evangelho (Jo 14, 15-21)


Ser batizado é entrar nas relações de intimidade espiritual das três Pessoas Divinas. É este o privilégio dos cristãos.


Sequência do Santo Evangelho segundo João. 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Se me amais, guardareis os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. É o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, mas vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos. Voltarei a vós. Ainda um pouco de tempo e o mundo já não me verá. Vós, porém, me tornareis a ver, porque eu vivo e vós vivereis.  Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim e eu em vós. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele.

Liturgia Diária- 18/05/2018

SÃO VENÂNCIO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Protexisti”, com orações próprias

São Venâncio era um bispo dálmata, mártir da perseguição de Décio, cerca de 250. Seu corpo foi levado para Roma por João IV. É o padroeiro de Camerino, nas Marcas. 


Páginas 1073 a 1074 e 840 a 844 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (II Tim 2, 8-10; 3, 10-12)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo.

Caríssimo: Lembra-te de Jesus Cristo, saído da estirpe de Davi e ressuscitado dos mortos, segundo o meu Evangelho, pelo qual estou sofrendo até as cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus, esta não se deixa acorrentar. Pelo que tudo suporto por amor dos escolhidos, para que também eles consigam a salvação em Jesus Cristo, com a glória eterna. Tu, pelo contrário, te aplicaste a seguir-me de perto na minha doutrina, no meu modo de vida, nos meus planos, na minha fé, na minha paciência, na minha caridade, na minha constância, nas minhas perseguições, nas provações que me sobrevieram em Antioquia, em Icônio, em Listra. Que perseguições tive que sofrer! E de todas me livrou o Senhor. Pois todos os que quiserem viver piedosamente, em Jesus Cristo, terão de sofrer a perseguição.

Evangelho (Jo 15, 1-7)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a Seus discípulos: Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto em mim, ele o cortará; e podará todo o que der fruto, para que produza mais fruto. Vós já estais puros pela palavra que vos tenho anunciado. Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. O ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Assim também vós: não podeis tampouco dar fruto, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito.

Liturgia Diária- 17/05/2018

SÃO PASCOAL BAYLON, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” (1ª do Comum dos Confessores) com Coleta própria

São Pascoal, pobre pastor aragonês, entrou aos vinte e quatro anos para irmão converso na Ordem dos Frades Menores descalços, e aí se tornou modelo de austeridade, de obediência e de pobreza absoluta. Meditava tão profundamente nas coisas de Deus, que caía em êxtase. Animava-o uma grande devoção à Sagrada Eucaristia e passava horas em oração diante do sacrário. Morreu em 17 de maio de 1592. Leão XIII proclamou-o patrono dos congressos e de todas as obras eucarísticas. 

LEITURAS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

Liturgia Diária- 16/05/2018

SANTO UBALDO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” com Coleta própria

Santo Ubaldo, bispo de Gubbio, sua cidade natal, deixou na Itália central a lembrança de um bispo inteiramente consagrado aos deveres de seu múnus. Levou vida de grande austeridade. A coleta da missa faz alusão ao seu poder sobre os demônios. Pertencia à ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho. Morreu em 16 de maio de 1160.

LEITURAS

Leitura (Eclo 44,16-27;45,3-20)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bençãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória,  para exercer o sacerdócio e, cantar louvores a seu Nome, e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Evangelho (Mt 25, 14-23)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos essa parábola: O reino dos céus é como um homem que, tendo de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens. A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois partiu.Logo em seguida, o que recebeu cinco talentos negociou com eles; fê-los produzir, e ganhou outros cinco.Do mesmo modo, o que recebeu dois, ganhou outros dois. Mas, o que recebeu apenas um, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. Muito tempo depois, o senhor daqueles servos voltou e pediu-lhes contas. O que recebeu cinco talentos, aproximou-se e apresentou outros cinco: – Senhor, disse-lhe, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.’ Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor. O que recebeu dois talentos, adiantou-se também e disse: – Senhor, confiaste-me dois talentos; eis aqui os dois outros que lucrei. Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor.

Liturgia Diária- 15/05/2018

SÃO JOÃO BATISTA DE LA SALLE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1ª do comum dos confessores, com Coleta e evangelhos próprios

São João Batista de La Salle pertencia a uma nobre família de Reims. Vindo a ser padre e cônego da diocese de Reims, renunciou ao canonicato e dedicou-se à educação de crianças pobres. Fundou os “Irmãos das Escolas Cristãs”, que se espalharam por todo o mundo; herdeiros do seu espírito, consagram, como ele, toda a sua vida à formação cristã das crianças e jovens. São João Batista de La Salle morreu em Ruão, em 7 de abril de 1719. Foi canonizado por Leão XIII. Pio XII deu-o por padroeiro a todos os educadores da juventude.

LEITURAS

Leitura (Eclo 31, 8-11)

Leitura do Livro do Eclesiástico

Bem-aventurado o homem que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Mt 18,1-5)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo: os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe: Quem é o maior no Reino dos céus? Jesus chamou uma criancinha, colocou-a no meio deles e disse: Em verdade vos declaro: se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas, não entrareis no Reino dos céus. Aquele que se fizer humilde como esta criança será maior no Reino dos céus. E o que recebe em meu nome a um menino como este, é a mim que recebe.

Liturgia Diária- 14/05/2018

SÃO BONIFÁCIO, Mártir

Comemoração- Missa do Domingo, com 2ªs orações próprias

A liturgia romana festeja hoje um mártir de Tarso, cujas relíquias foram levadas para Roma em época muito remota. O culto de São Bonifácio, vindo do Oriente, manteve-se em Roma em 14 de maio, que parece ser a data da trasladação do seu corpo. 

LEITURAS

 

Epístola (I Pe 4,7-11)


“Para que em tudo Deus seja glorificado”: transformada pela caridade, a vida do cristão presta continuamente testemunho à presença e à ação de Deus nela. 


Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo. 

Caríssimos: O fim de todas as coisas está próximo. Sede, portanto, prudentes e vigiai na oração. Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, porque a caridade cobre a multidão dos pecados (Pr 10,12). Exercei a hospitalidade uns para com os outros, sem murmuração. Como bons dispensadores das diversas graças de Deus, cada um de vós ponha à disposição dos outros o dom que recebeu: a palavra, para anunciar as mensagens de Deus; um ministério, para exercê-lo com uma força divina, a fim de que em todas as coisas Deus seja glorificado por Jesus Cristo. A ele seja dada a glória e o poder por toda a eternidade! Amém.

 

Evangelho (Jo 15, 26-27; 16, 1-4)


A Igreja tem a certeza de que sempre há de encontrar no Espírito Santo a força, que lhe é necessária para dar testemunho de Cristo.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim. Também vós dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio. Disse-vos essas coisas para vos preservar de alguma queda. Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que todo aquele que vos tirar a vida julgará prestar culto a Deus. Procederão deste modo porque não conheceram o Pai, nem a mim. Disse-vos, porém, essas palavras para que, quando chegar a hora, vos lembreis de que vo-lo anunciei. E não vo-las disse desde o princípio, porque estava convosco.

 

Liturgia Diária- Domingo depois da Ascensão

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Há vários domingos já, os evangelhos vêm-nos lembrando a promessa de Jesus aos Apóstolos, na última ceia. Não os deixaria órfãos, mas havia de lhes enviar o Espírito Santo, que junto deles seria o representante de Jesus até o fim dos tempos. A Igreja sabe o que a presença do Espírito Santo representa para ela e para os fiéis; na expectativa do regresso glorioso do Senhor, implora incessantemente a assistência do Paráclito, seu defensor, seu consolador e amparo. 


Páginas 535 a 538 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 26, 7-9,1)


Aspiração profunda da alma para Deus. No dia seguinte à Ascensão, arde no desejo de rever o Senhor.


Ouvi, Senhor, o clamor com que Vos imploro, aleluia. O meu coração falou, Senhor, e disse: procurei o vosso rosto e procurá-lo-ei, Senhor, sem cessar. Nas afasteis de mim a vossa face, aleluia, aleluia. Sl. O Senhor é a minha luz e a minha salvação, de quem hei de ter medo? Glória ao Pai.

Coleta

Fazei, Senhor eterno e onipotente, que conservemos sempre sujeita a Vós a nossa vontade, e procuremos servir, de coração puro, a vossa majestade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (I Pe 4,7-11)


“Para que em tudo Deus seja glorificado”: transformada pela caridade, a vida do cristão presta continuamente testemunho à presença e à ação de Deus nela. 


Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo. 

Caríssimos: O fim de todas as coisas está próximo. Sede, portanto, prudentes e vigiai na oração. Antes de tudo, mantende entre vós uma ardente caridade, porque a caridade cobre a multidão dos pecados (Pr 10,12). Exercei a hospitalidade uns para com os outros, sem murmuração. Como bons dispensadores das diversas graças de Deus, cada um de vós ponha à disposição dos outros o dom que recebeu: a palavra, para anunciar as mensagens de Deus; um ministério, para exercê-lo com uma força divina, a fim de que em todas as coisas Deus seja glorificado por Jesus Cristo. A ele seja dada a glória e o poder por toda a eternidade! Amém.

Aleluia (Salmo 46, 9 | João 14,18)

Aleluia, aleluia. [1] O Senhor reina sobre todos os povos; Deus está sentado no seu trono santo, aleluia. [2] Não vos deixarei órfãos. Vou e volto para vós e o vosso coração se alegrará. Aleluia. 

Evangelho (Jo 15, 26-27; 16, 1-4)


A Igreja tem a certeza de que sempre há de encontrar no Espírito Santo a força, que lhe é necessária para dar testemunho de Cristo.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim. Também vós dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio. Disse-vos essas coisas para vos preservar de alguma queda. Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que todo aquele que vos tirar a vida julgará prestar culto a Deus. Procederão deste modo porque não conheceram o Pai, nem a mim. Disse-vos, porém, essas palavras para que, quando chegar a hora, vos lembreis de que vo-lo anunciei. E não vo-las disse desde o princípio, porque estava convosco.

Ofertório (Salmo 46,6)

Deus subiu entre aclamações de júbilo e o Senhor ao clangor da trombeta, aleluia. 

Secreta

Que este sacrifício imaculado, Senhor nos purifique e comunique à nossa alma o vigor da graça divina. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (Jo 17,12,13,15)

Pai, quando Eu estava com eles, Eu guardava os que Me deste, aleluia. Agora que vou para Ti, não Te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do mal, aleluia, aleluia.

Pós-comunhão

Saciados, Senhor, com estes sagrados mistérios, humildemente Vos pedimos a mercê de viver em contínua ação de graças. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 


PARTITURAS E ÁUDIOS

 

Liturgia Diária- 12/05/2018

SS. NEREU, AQUILEU E PANCRÁCIO, Mártires, SANTA DOMITILA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Os santos mártires que hoje se comemora nada têm de comum a não ser o lugar de culto, as catacumbas de Nereu e Aquileu, dois soldados romanos convertidos e decapitados pela fé, aí tiveram uma basílica muito antiga, que talvez remonte ao século IV. Santa Domitila, que se venera também no mesmo lugar, sua propriedade familiar, foi expulsa de Roma e morreu no exílio, como sua avó, cristã do mesmo nome; pertenciam à família patrícia dos Flavianos (principio do século II). São Pancrácio é um mártir romano enterrado no cemitério da via Aureliana; o papa Símaco construiu uma basílica a ele dedicada. A popularidade de São pancrácio foi muito grande na Idade Média.

No seu conjunto, a missa canta a glória dos mártires, abençoados por Deus, por Ele protegidos nos sofrimentos e agora associados à glória de seu Filho. A escolha do evangelho do centurião é uma homenagem à fé dos dois soldados. 

LEITURAS

Epístola (Sab. 5, 1-5)

Leitura do livro da Sabedoria.

Com grande confiança, o justo se levantará em face dos que o perseguiram e zombaram dos seus males aqui embaixo. Diante de sua vista serão presos de grande temor e tomados de assombro ao vê-lo salvo contra sua expectativa; tocados de arrependimento, dirão entre si, e, gemendo na angústia de sua alma, dirão: Ei-lo, aquele de quem outrora escarnecemos, e a quem loucamente cobrimos de insultos! Considerávamos sua vida como uma loucura, e sua morte como uma vergonha. Como, pois, é ele do número dos filhos de Deus, e como está seu lugar entre os santos?

Evangelho (Jo 4,46-53)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo: Havia em Cafarnaum um oficial do rei, cujo filho estava doente. Ao ouvir que Jesus vinha da Judéia para a Galiléia, foi a ele e rogou-lhe que descesse e curasse seu filho, que estava prestes a morrer. Disse-lhe Jesus: Se não virdes milagres e prodígios, não credes… Pediu-lhe o oficial: Senhor, desce antes que meu filho morra! Vai, disse-lhe Jesus, o teu filho está passando bem! O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu. Enquanto ia descendo, os criados vieram-lhe ao encontro e lhe disseram: Teu filho está passando bem. Indagou então deles a hora em que se sentira melhor. Responderam-lhe: Ontem à sétima hora a febre o deixou. Reconheceu o pai ser a mesma hora em que Jesus dissera: Teu filho está passando bem. E creu tanto ele como toda a sua casa.

Liturgia Diária- 11/05/2018

SÃO FILIPE E SÃO TIAGO, Apóstolos

Festa de 2ª Classe- Missa Própria


As festas dos Apóstolos, que se distribuem por todo o ano, eram outrora dias santos. A de São Filipe e São Tiago, a 11 de maio, lembra a trasladação solene de suas relíquias para Roma, para a igreja dos Santos Apóstolos, que lhes é dedicada. É lá que se faz a estação em todas as sextas-feiras das Quatro-Têmporas e na Quinta-feira de Páscoa. 

Como Pedro e André, Filipe era de Betsaida, na Galileia. Parece ter gozado de certa intimidade com Jesus; foi a ele que o Senhor se dirigiu no momento da multiplicação dos pães, e foi também por seu intermédio que os gentios se dirigiam a Jesus. Devemos a uma pergunta sua a resposta do Mestre: “Filipe, quem me vê, vê também o Pai” – ir a Cristo é ir a Deus. As mais antigas tradições colocam o ministério de Filipe na Frígia; parece ter morrido em Hierápolis. 

São Tiago, chamado “o menor” para se distinguir do irmão de João, era de Caná, na Galileia, e primo de Jesus. Foi o primeiro bispo de Jerusalém. É dele que fala São Paulo quando diz: “Não vi nenhuma apóstolo a não ser Tiago, irmão do Senhor”. Por não renegar Cristo foi precipitado do cimo do terraço do Templo e acabaram-no depois às pauladas. Os nomes de São Filipe e de São Tiago vêm no cânon da Missa.


Páginas 1062 a 1066 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 10/05/2018

FESTA DA ASCENSÃO DE NOSSO SENHOR

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

Ao terminar sua vida terrestre, Jesus sobre ao Céu como triunfador. A Igreja aclama-O na sua humanidade santa, chamada a sentar-se à direita do Pai e a partilhar a sua glória. Mas a Ascensão de Jesus é o penhor da nossa. Animada de imensa esperança, a Igreja ergue os olhos para o seu Chefe, que a precedeu na pátria celeste e nela a introduziu em sua pessoa, “porque o Filho de Deus, tendo incorporado a Si aqueles que a inveja do demônio expulsara do paraíso terrestre, os leva consigo, na sua Ascensão, para o Pai” (São Leão, em matinas).

Toda a vida da Igreja se enquadra entre a Ascensão do Senhor e a sua segunda vinda, no fim dos tempos. Segura de não ser iludida em sua esperança, propaga a mensagem do Senhor e difunde, por toda parte, a sua graça, até ao dia em que Ele há de voltar para introduzir, definitivamente, na glória de Seu Pai, todos aqueles que veio arrancar ao poder de Satanás.


Páginas 530 a 534 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (Atos 1, 1-11)


Nos Atos dos Apóstolos, a descrição da Ascensão é um anúncio da missa da Igreja, obra essencialmente divina, realizada inteiramente sob os auspícios do Espírito Santo.


Leitura dos Atos dos Apóstolos. 

Em minha primeira narração, ó Teófilo, contei toda a seqüência das ações e dos ensinamentos de Jesus, desde o princípio até o dia em que, depois de ter dado pelo Espírito Santo suas instruções aos apóstolos que escolhera, foi arrebatado (ao céu). E a eles se manifestou vivo depois de sua Paixão, com muitas provas, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas do Reino de Deus. E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem o cumprimento da promessa de seu Pai, que ouvistes, disse ele, da minha boca; porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui há poucos dias. Assim reunidos, eles o interrogavam: Senhor, é porventura agora que ides instaurar o reino de Israel? Respondeu-lhes ele: Não vos pertence a vós saber os tempos nem os momentos que o Pai fixou em seu poder, mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo. Dizendo isso elevou-se da (terra) à vista deles e uma nuvem o ocultou aos seus olhos… Enquanto o acompanhavam com seus olhares, vendo-o afastar-se para o céu, eis que lhes apareceram dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: Homens da Galiléia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que acaba de vos ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu.

Evangelho (Mc 16, 14-20)


Como na epístola, também aqui se afirma a conexão entre a partida de Jesus e a missão da Igreja incipiente; é sempre a obra do Senhor. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos

Naquele tempo: Jesus apareceu aos Onze, quando estavam sentados à mesa, e censurou-lhes a incredulidade e dureza de coração, por não acreditarem nos que o tinham visto ressuscitado. E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados. Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus. Os discípulos partiram e pregaram por toda parte. O Senhor cooperava com eles e confirmava a sua palavra com os milagres que a acompanhavam.

 

Liturgia Diária- 09/05/2018

VIGÍLIA DA ASCENSÃO DE NOSSO SENHOR

Vigília de 2ª Classe- Comum do 5º Domingo da Páscoa, com Epístola e Evangelho próprios.

 A despeito da coincidência das Rogações, a Igreja prepara-se para a grande solenidade da Ascensão. Mas nada de penitencial nesta vigília: canta-se o Glória, e são brancos os paramentos; não há jejum nem abstinência.
A missa é a mesma do domingo precedente, salvo a epístola e o evangelho. Extraído do discurso de Jesus depois da Ceia, o evangelho é particularmente comovedor. Jesus Cristo rematou a sua obra; Ele próprio nos revela os sentimentos que a sua alma experimenta, ao aproximar-se o regresso ao Pai, depois de ter glorificado o seu nome na Terra, manifestando-O aos homens.

Páginas 519 a 520 528 a 529  do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (Ef 4, 7-13)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Efésios

Irmãos:  A cada um de nós foi dada a graça, segundo a medida do dom de Cristo, pelo que diz: Quando subiu ao alto, levou muitos cativos, cumulou de dons os homens (Sl 67,19). Ora, que quer dizer ele subiu, senão que antes havia descido a esta terra? Aquele que desceu é também o que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas. A uns ele constituiu apóstolos; a outros, profetas; a outros, evangelistas, pastores, doutores, para o aperfeiçoamento dos cristãos, para o desempenho da tarefa que visa à construção do corpo de Cristo, até que todos tenhamos chegado à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, até atingirmos o estado de homem feito, a estatura da maturidade de Cristo.

Evangelho (Jo 17, 1-11)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Jesus levantando os olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora. Glorifica teu Filho, para que teu Filho glorifique a ti; e para que, pelo poder que lhe conferiste sobre toda criatura, ele dê a vida eterna a todos aqueles que lhe entregaste. Ora, a vida eterna consiste em que conheçam a ti, um só Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo que enviaste. Eu te glorifiquei na terra. Terminei a obra que me deste para fazer. Agora, pois, Pai, glorifica-me junto de ti, concedendo-me a glória que tive junto de ti, antes que o mundo fosse criado. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste. Eram teus e deste-mos e guardaram a tua palavra. Agora eles reconheceram que todas as coisas que me deste procedem de ti. Porque eu lhes transmiti as palavras que tu me confiaste e eles as receberam e reconheceram verdadeiramente que saí de ti, e creram que tu me enviaste. Por eles é que eu rogo. Não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. Tudo o que é meu é teu, e tudo o que é teu é meu. Neles sou glorificado. Já não estou no mundo, mas eles estão ainda no mundo; eu, porém, vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me encarregaste de fazer conhecer, a fim de que sejam um como nós.

Liturgia Diária- 08/05/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa própria do domingo


LEITURAS

 

Epístola (Tg 1, 22-27)


O cristão que se debruça sobre a Lei, pela qual norteia a vida, encontra, em suas obras, a felicidade. De outro modo, a religião é vã.


Leitura da Epístola de São Tiago Apóstolo.

Caríssimos: Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos. Aquele que escuta a palavra sem a realizar  assemelha-se a alguém que contempla num espelho a fisionomia que a natureza lhe deu: contempla-se e, mal sai dali, esquece-se de como era. Mas aquele que procura meditar com atenção a lei perfeita da liberdade e nela persevera – não como ouvinte que facilmente se esquece, mas como cumpridor fiel do preceito -, este será feliz no seu proceder. Se alguém pensa ser piedoso, mas não refreia a sua língua e engana o seu coração, então é vã a sua religião. A religião pura e sem mácula aos olhos de Deus e nosso Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e conservar-se puro da corrupção deste mundo.

 

Evangelho (Jo 16, 23-20)


A união dos discípulos com Jesus é tão estreita que a prece deles é a sua, e o Pai os ama e ouve, como ama e ouve a seu Filho.


Sequência do Santo Evangelho segundo São João.

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dará. Até agora não pedistes nada em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja perfeita. Disse-vos essas coisas em termos figurados e obscuros. Vem a hora em que já não vos falarei por meio de comparações e parábolas, mas vos falarei abertamente a respeito do Pai. Naquele dia pedireis em meu nome, e já não digo que rogarei ao Pai por vós. Pois o mesmo Pai vos ama, porque vós me amastes e crestes que saí de Deus. Saí do Pai e vim ao mundo. Agora deixo o mundo e volto para junto do Pai. Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas claramente e a tua linguagem já não é figurada e obscura. Agora sabemos que conheces todas as coisas e que não necessitas que alguém te pergunte. Por isso, cremos que saíste de Deus.

Liturgia Diária- 07/05/2018

SANTO ESTANISLAU, Bispo e Mártir

Missa “Protexisti”, com Coleta própria

Santo+Estanislau,+bispo+e+mártir+2

Santo Estanislau, bispo de Cracóvia de 1072 a 1079, foi assassinado por ordem de Boleslau II, rei da Polônia em 8 de maio de 1079. Desconhecem-se os motivos do seu martírio. Foi canonizado pelo papa Inocêncio IV a 17 de Setembro de 1253. Santo Estanislau é um dos padroeiros da Polônia.

LEITURAS

Leitura (Sb 5, 1-5)

Leitura do Livro da Sabedoria.

O justo se levantará em face dos que o perseguiram e zombaram dos seus males aqui embaixo. Diante de sua vista serão presos de grande temor e tomados de assombro ao vê-lo salvo contra sua expectativa; tocados de arrependimento, dirão entre si, e, gemendo na angústia de sua alma, dirão: Ei-lo, aquele de quem outrora escarnecemos, e a quem loucamente cobrimos de insultos! Considerávamos sua vida como uma loucura, e sua morte como uma vergonha. Como, pois, é ele do número dos filhos de Deus, e como está seu lugar entre os santos?

Evangelho (Jo 15, 1-7)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a Seus discípulos: Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto em mim, ele o cortará; e podará todo o que der fruto, para que produza mais fruto. Vós já estais puros pela palavra que vos tenho anunciado. Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. O ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Assim também vós: não podeis tampouco dar fruto, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito.

 

Liturgia Diária- V Domingo depois da Páscoa

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Neste último domingos depois da Páscoa, os cantos da missão são ainda, como no começo do Tempo pascal, de triunfo e de alegria. A Igreja não se cansa de celebrar a Ressurreição de Cristo e as graças de Redenção que nos transformaram a vida. 

Mas o homem esquece, com facilidade desconcertante, o que em si mesmo tem de mais nobre. A epístola exorta-nos à seriedade da vida cristã, e a coleta convida-nos a pedir a graça de evitar os desvios da inteligência e de conformar a nossa conduta ao ideal que nos foi traçado. Este duplo convite ao constante esforço pessoal e ao recurso à oração, leva-nos ao perfeito equilíbrio da ascese cristã. A exortação à prece é frequente nos evangelhos do Tempo, e não raro se mistura com referências à vinda do Espírito Santo e à oração do mesmo Cristo pelos seus. Torna-se mais insistente nas Rogações desta semana. 


Páginas 518 a 521 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


LEITURAS

Introito (Is 48,20; Sl 65, 1-2)

Entoai um cântico de alegria, que se faça ouvir, aleluia, e ressoe até aos confins da Terra: o Senhor libertou o seu povo, aleluia, aleluia. Sl. Rejubilai diante de Deus com gritos de alegria e cantai um salmo ao seu nome. Ponde a vossa glória em celebrá-Lo. Glória ao pai.

Coleta


A necessidade absoluta da graça, convida à oração; pensamentos e obras, tudo deve vir de Deus, para ser ser bom.


Ó Deus, de quem todo o bem procede, escutai as nossas preces e concedei que por vossa inspiração pensemos o que é é reto e, dirigidos por Vós, o realizemos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Epístola (Tg 1, 22-27)


O cristão que se debruça sobre a Lei, pela qual norteia a vida, encontra, em suas obras, a felicidade. De outro modo, a religião é vã.


Leitura da Epístola de São Tiago Apóstolo.

Caríssimos: Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos. Aquele que escuta a palavra sem a realizar  assemelha-se a alguém que contempla num espelho a fisionomia que a natureza lhe deu: contempla-se e, mal sai dali, esquece-se de como era. Mas aquele que procura meditar com atenção a lei perfeita da liberdade e nela persevera – não como ouvinte que facilmente se esquece, mas como cumpridor fiel do preceito -, este será feliz no seu proceder. Se alguém pensa ser piedoso, mas não refreia a sua língua e engana o seu coração, então é vã a sua religião. A religião pura e sem mácula aos olhos de Deus e nosso Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e conservar-se puro da corrupção deste mundo.

Aleluia (Jo 16,28)

Aleluia, aleluia. [1] Cristo ressuscitou e iluminou os que redimiu com o seu sangue. Aleluia. [2] Saí do Pai e vim ao mundo; agora deixo o mundo e volto para o Pai. Aleluia.

Evangelho (Jo 16, 23-20)


A união dos discípulos com Jesus é tão estreita que a prece deles é a sua, e o Pai os ama e ouve, como ama e ouve a seu Filho.


Sequência do Santo Evangelho segundo São João.

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dará. Até agora não pedistes nada em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja perfeita. Disse-vos essas coisas em termos figurados e obscuros. Vem a hora em que já não vos falarei por meio de comparações e parábolas, mas vos falarei abertamente a respeito do Pai. Naquele dia pedireis em meu nome, e já não digo que rogarei ao Pai por vós. Pois o mesmo Pai vos ama, porque vós me amastes e crestes que saí de Deus. Saí do Pai e vim ao mundo. Agora deixo o mundo e volto para junto do Pai. Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas claramente e a tua linguagem já não é figurada e obscura. Agora sabemos que conheces todas as coisas e que não necessitas que alguém te pergunte. Por isso, cremos que saíste de Deus.

Ofertório (Sl 65, 8-9;20)

Bendizei, ó povos, o nosso Deus, e acreditai a voz do seu louvor. É Ele que sustenta na vida a minha alma e que não permite que os meus pés vacilem. Bendito seja o Senhor que não rejeitou a minha súplica, nem me privou da sua misericórdia, aleluia. 

Secreta

Recebei, Senhor, as preces e as oblações dos vossos fiéis e fazei que, por meio do ofício de piedade, alcancemos a glória celeste. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Comunhão (Sl 95, 2)

Cantai ao Senhor, aleluia, cantai ao Senhor e bendizei o seu nome; proclamai de dia em dia a sua obra de salvação, aleluia, aleluia.

Pós-comunhão

Fazei, Senhor, que, saciados com a virtude deste banquete divino, desejemos o que é reto e justo e realizemos o objeto de tão caros desejos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 


PARTITURAS E ÁUDIOS

 

*A segunda parte do aleluia, tanto a partitura quanto o áudio, não estão disponíveis.