Liturgia Diária- 29/07/2021

S. MARTA, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com evangelho próprio e comemoração de SS. Félix II (Papa), Simplício, Faustino e Beatriz, Mártires

Irmã de Lázaro e Maria de Betânia, hospedou várias vezes Nosso Senhor. O Evangelho nos conta que ela foi testemunha da ressurreição de Lázaro.


Páginas 1196 a 1197 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 30/06/2020

COMEMORAÇÃO DE S. PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Celebravam-se a princípio as festas de S. Pedro S. Paulo, no mesmo dia, cada qual em sua basílica. Por causa da grande distância entre essas duas igrejas, foram separadas, mais tarde, as duas festas. Hoje a solenidade se realiza em S. Paulo fora dos muros. S. Paulo nos narra a sua vocação e missão, dadas diretamente por Nosso Senhor Jesus Cristo (Leitura). De perseguidor de Cristo, tornou-se ele o mais ardente Apóstolo e tudo suportou pelo nome de Jesus.


Páginas 1140 a 1144 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa de São Pedro e São Paulo

Festa de 1ª Classe- Missa própria

Com grande pompa celebra a Igreja romana a festa dos dois príncipes dos Apóstolos. Exceto a Oração que se ocupa de ambos os Santos, o formulário da Missa refere-se a S. Pedro, que goza da prerrogativa do Primado. Em compensação comemora-se S. Paulo no dia seguinte. As relíquias de S. Pedro acham-se em sua igreja em Roma onde, neste dia, toda a Cristandade se reúne em espírito, pelo menos.

Agradecemos a Deus com o príncipe dos Apóstolos por sua milagrosa libertação (Introito). Como velou sobre Pedro, assim vela a Providência divina sobre os seus sucessores e toda a santa Igreja. O Evangelho mostra-nos S. Pedro como rocha inamovível, sobre a qual é fundada a Igreja, e como possuidor das chaves do céu. Tenhamos, como estes santos Apóstolos, uma fé firme, e anime-nos um ardente amor e intenso zelo apostólico.


Páginas 1136 a 1140 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 28/06/2021

VIGÍLIA DOS Ss. PEDRO E PAULO, Apóstolos

2ª Classe- Missa própria


Páginas 1132 a 1135 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- V Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Eis como eles se amam, foi dito em louvor dos primeiros Cristãos. E não podia ser de outra forma, pois se sentiam e eram membros de um só Corpo, que é. Jesus Cristo. N’Ele amavam a Deus, o Pai comum de todos, e n’Ele amavam-se uns aos outros. Este ideal de que viviam os nossos antepassados é assim delineado e posto diante dos nossos olhos na Missa destes dias, e é uma esplêndida introdução e uma preparação, para o sacrifício comum, o centro do serviço divino que a Comunidade cristã presta a seu Criador.


Páginas 614 a 617 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 26/06/2021

SS. JOÃO E PAULO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa própria

DIA DE ABSTINÊNCIA

Irmãos pelo sangue (Aleluia), negando-se a servir a Juliano, o apóstata, ganharam no mesmo dia a coroa do martírio. Seus nomes estão no Cânon da Missa e na Ladainha de Todos os Santos, sinal da antiguidade de sua veneração.


Páginas 1130 a 1132 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Natividade de S. João Batista

Festa de 1ª Classe- Missa própria

É o próprio Salvador quem chama S. João, o maior dentre os que nasceram de mulher. Grande ele é pelos milagres e fatos extraordinários que acompanham o seu nascimento. Grande por sua vocação de Precursor do Salvador do mundo. Grande ainda por sua vida e seu martírio glorioso.

Pela boca do Profeta Isaías, S. João anuncia a sua vocação sublime (Introito e Epístola). Seu nascimento foi motivo de grande regozijo no seio da família e por isso também toda a família cristã pede esta alegria espiritual (Oração). O Evangelho nos conta os acontecimentos bíblicos. Alegremo-nos na festa de hoje, pois aquele que neste dia nasceu — seis meses antes do Salvador — nos prepara para o nosso próprio renascimento, em Jesus Cristo para uma vida nova (Postcommunio).


Páginas 1126 a 1129 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Vigília de S. João Batista

2ª Classe- Missa própria

Ouvimos na Missa de hoje a narração dos acontecimentos que se deram antes do nascimento de S. João. Por causa das graças especiais que recebeu, celebra a Igreja o nascimento deste Santo, assim como o faz com o de Nossa Senhora.


Páginas 1122 a 1125 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 22/06/2021

S. PAULINO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Bordéus (353) de família nobre. Após exercer vários cargos de grande importância converteu-se ao Cristianismo, renunciou às suas dignidades, distribuiu seus bens aos pobres e foi para a Espanha. Ordenado sacerdote e feito Bispo de Nola, deu ali belo exemplo de abnegação e caridade (Epístola e Evangelho).


Páginas 1119 a 1122 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 21/06/2021

S. LUÍS GONZAGA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Castiglione, perto de Mântua, em 1568. Amante apaixonado da pureza e da oração, abdicou o seu condado e entrou na Companhia de Jesus. Morreu de peste, vítima de seu zelo e caridade.


Páginas 1116 a 1119 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- IV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Por causa de algumas mudanças feitas no decorrer do tempo, há apenas, pequeno, ou mesmo nenhum nexo entre o Evangelho e os outros textos das Missas depois de Pentecostes. A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. Á barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 19/06/2021

S. JULIANA DE FALCONIERI, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com Coleta própria com comemoração de SS. Gervásio e Protásio, Mártires

Natural de Florença (1270), entrou na Ordem das Servitas. Grande devota da SSma. Eucaristia, levou uma vida de muita penitência Não podendo comungar por causa de sua enfermidade, recebeu o santo Viático de maneira milagrosa (Oração).


Páginas 1113 a 1116 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Festa do Coração Eucarístico de Jesus

Festa de 3ª Classe– PRÓPRIO DO BRASIL Missa própria, com comemoração de S. Gregório Barbarigo, Bispo e Confessor

Por decreto da Sagrada Congregação dos Ritos de 25 de janeiro de 1935, a celebração desta solenidade foi estendida para todo o Brasil, pois antes desta data era celebrada apenas em algumas dioceses.

O decreto da instituição desta festividade delineia os seus fins particulares da seguinte maneira: “A razão particular dessa instituição é comemorar o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo no mistério da Eucaristia. Por este meio a Igreja quer estimular os fiéis a se aproximarem com mais confiança deste augusto mistério pelo qual sempre mais se inflamam os corações nas chamas de amor do Coração Divino. No SSmo. Sacramento, o Coração de Jesus protege e ama as almas, vivendo e permanecendo no meio delas, como elas por sua vez vivem e permanecem n’Ele. Neste Sacramento, Jesus se dá a nós como vítima, como companheiro, como alimento, como viático e como penhor de glória eterna”.

E podemos nós acrescentar ao assistirmos e tomarmos parte ativa na santa Missa: Ele nos dá um meio para nos tornarmos também seus companheiros, seus membros, suas vítimas. Dai-nos, Senhor, permanecermos e ainda crescermos em vosso amor até o fim (Postcommunio).


Páginas [25] a [28] (ao final) e 1110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 16/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 15/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Vito, Modesto e Crescência, Mártires

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa

Sobre os santos: Vito, filho de pagãos, foi batizado por Modesto, seu professor e Crescência, sua ama. Os três sofreram juntos o martírio. Segundas orações próprias, ou Missa dos santos (própria), com comemoração da Féria.


Páginas 605 a 609, 1108 a 1110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- III Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa do Sagrado Coração de Jesus

Festa de 1ª Classe- Missa própria

POR SER DIA DE 1ª CLASSE, HOJE NÃO SE FAZ ABSTINÊNCIA

Desde o ano de 1928, foi elevada à categoria de Iª classe, a festa do Sagrado Coração de Jesus.

No formulário, com o Prefácio próprio, ainda mais se acentua que o Coração do Homem-Deus é a fonte das graças e da misericórdia divinas. No Evangelho somos levados à nascente deste rio de águas vivas. Um soldado abre com a lança o lado do Salvador, e dele sai sangue e água. No sangue fomos remidos, na água nos foram aplicados os frutos da Redenção, e fomos regenerados pelo Batismo. A generosidade e o amor do Coração de Jesus exigem de nossa parte fidelidade e reparação de nossas faltas.


Páginas 600 a 605 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 10/06/2021

S. MARGARIDA, Viúva, Rainha da Escócia

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria

Padroeira da Escócia, ela foi um exemplo de rainha, esposa e mãe.


Páginas 1098 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 09/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Primo e Feliciano, Mártires

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 e 1096 a 1097 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 08/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 07/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa Própria

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- II Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 05/06/2021

S. BONIFÁCIO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu na Inglaterra em 675 e entrou na Ordem de S. Bento. Impelido pelo zelo da propagação do reino de Deus, empreendeu várias viagens para converter os povos da Germânia. Auxiliado por Monges da mesma Ordem conseguiu converter grande número de habitantes dessas regiões. Foi feito Bispo e Arcebispo dos territórios conquistados para o Cristianismo. Nesta qualidade reuniu vários sínodos e regulou a situação da Igreja. Iá avançado em idade, foi assassinado numa das suas viagens. Este “Apóstolo da Alemanha” está sepultado na catedral de Fulda.


Páginas 1093 a 1095 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 04/06/2021

S. FRANCISCO CARACCIOLO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Santa Maria de Villa (Itália) em 1563, de uma ilustre família e faleceu em 1608. É fundador dos “Clérigos regulares menores” que unem a vida ativa à contemplativa. Homem de espírito de oração e de penitência, dedicou-se à cura de almas entre os presos.


Páginas 1090 a 1092 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa do SSmo. Corpo de Deus

Festa de 1ª Classe- Missa própria

DIA DE PRECEITO

A festividade do Corpo de Deus é a solene comemoração da instituição do Santíssimo Sacramento do Altar. Agradecemos e louvamos neste dia o amor de Jesus pelo dom inefável da Eucaristia. Propriamente é a Quinta-feira Santa o dia da instituição, mas á lembrança da Paixão e Morte do Salvador não permite expansões de alegria.

A santa Missa composta pelo insigne teólogo e poeta, Santo Tomás de Aquino, é uma explicação das palavras da Sequência — Panis vivus et vitalis — Pão vivo e que dá vida. Dela fazem parte os trechos mais importantes da Sagrada Escritura sobre a Eucaristia (Epístola e Evangelho). No Introito agradecemos pelo alimento do céu, a Eucaristia. Ela é para nós “fiorde trigo” e “mel do rochedo”, isto é, o Cristo, a lembrança de sua Paixão e de seu Amor (Oração). Celebrando a santa Missa anunciamos a morte do Cristo. E sob este aspecto, a Eucaristia é um verdadeiro Sacrifício (Epístola) e alimento sobrenatural (Gradual, Evangelho), símbolo da união e paz entre os fiéis (Secreta), e penhor da união com Deus (Communio). “Omnes in Christo unum”, “Todos somos um só (Corpo místico) em Jesus Cristo”.


Páginas 584 a 594 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 02/06/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois de Pentecostes, com comemoração dos Ss. Marcelino, Pedro e Erasmo, Mártires

Não se celebra este domingo por causa da festa da SSma. Trindade. A Missa é rezada durante a semana, nos dias em que não há festa de algum Santo. Não se diz o Glória nem o Credo.

“Deus é Amor. Quem ama a Deus ama também a seu irmão. Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Estes belos textos da Epístola e do Evangelho nos lembram o mandamento máximo — o amor de Deus e do próximo — e nos traçam o programa para todo o tempo depois de Pentecostes. Imploremos nos Cânticos e na Oração, com muita confiança, o auxílio de Deus.

Sobre os santos mártires: S. Marcelino era Sacerdote e foi martirizado com S. Pedro, exorcista, em 306, em Roma. O Bispo S. Erasmo foi morto na mesma perseguição.


Páginas 579 a 583, 1088 a 1090 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 01/06/2021

SANTA ÂNGELA DE MERICI, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com orações próprias

Está Santa foi fundadora das Ursulinas, que se dedicam à educação da juventude feminina. Foi distinguida por Deus com graças extraordinárias.


Páginas 1087 a 1088 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 29/07/2020

S. MARTA, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com evangelho próprio e comemoração de SS. Félix II (Papa), Simplício, Faustino e Beatriz, Mártires

Irmã de Lázaro e Maria de Betânia, hospedou várias vezes Nosso Senhor. O Evangelho nos conta que ela foi testemunha da ressurreição de Lázaro.


Páginas 1196 a 1197 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 30/06/2020

COMEMORAÇÃO DE S. PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Celebravam-se a princípio as festas de S. Pedro S. Paulo, no mesmo dia, cada qual em sua basílica. Por causa da grande distância entre essas duas igrejas, foram separadas, mais tarde, as duas festas. Hoje a solenidade se realiza em S. Paulo fora dos muros. S. Paulo nos narra a sua vocação e missão, dadas diretamente por Nosso Senhor Jesus Cristo (Leitura). De perseguidor de Cristo, tornou-se ele o mais ardente Apóstolo e tudo suportou pelo nome de Jesus.


Páginas 1140 a 1144 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa de São Pedro e São Paulo

Festa de 1ª Classe- Missa própria

Com grande pompa celebra a Igreja romana a festa dos dois príncipes dos Apóstolos. Exceto a Oração que se ocupa de ambos os Santos, o formulário da Missa refere-se a S. Pedro, que goza da prerrogativa do Primado. Em compensação comemora-se S. Paulo no dia seguinte. As relíquias de S. Pedro acham-se em sua igreja em Roma onde, neste dia, toda a Cristandade se reúne em espírito, pelo menos.

Agradecemos a Deus com o príncipe dos Apóstolos por sua milagrosa libertação (Introito). Como velou sobre Pedro, assim vela a Providência divina sobre os seus sucessores e toda a santa Igreja. O Evangelho mostra-nos S. Pedro como rocha inamovível, sobre a qual é fundada a Igreja, e como possuidor das chaves do céu. Tenhamos, como estes santos Apóstolos, uma fé firme, e anime-nos um ardente amor e intenso zelo apostólico.


Páginas 1136 a 1140 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- IV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Por causa de algumas mudanças feitas no decorrer do tempo, há apenas, pequeno, ou mesmo nenhum nexo entre o Evangelho e os outros textos das Missas depois de Pentecostes. A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. Á barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 27/06/2020

NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

Missa própria – PRÓPRIO DO BRASIL

“A Igreja permite que nos diferentes países, havendo razões particulares, se preste culto especial a alguns Santos.”

A Festa de hoje é própria de alguns regiões ou Dioceses, e, embora conste no próprio do Brasil, não é obrigatória para as demais localidades. 

Nos demais locais, a Missa é Salve Sancta Parens, do Comum de Nossa Senhora. 


Esta festa não consta Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 26/06/2020

SS. JOÃO E PAULO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa própria

DIA DE ABSTINÊNCIA

Irmãos pelo sangue (Aleluia), negando-se a servir a Juliano, o apóstata, ganharam no mesmo dia a coroa do martírio. Seus nomes estão no Cânon da Missa e na Ladainha de Todos os Santos, sinal da antiguidade de sua veneração.


Páginas 1130 a 1132 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa do Coração Eucarístico de Jesus

Festa de 3ª Classe– PRÓPRIO DO BRASIL Missa própria, com comemoração de S. Guilherme, Abade

Por decreto da Sagrada Congregação dos Ritos de 25 de janeiro de 1935, a celebração desta solenidade foi estendida para todo o Brasil, pois antes desta data era celebrada apenas em algumas dioceses.

O decreto da instituição desta festividade delineia os seus fins particulares da seguinte maneira: “A razão particular dessa instituição é comemorar o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo no mistério da Eucaristia. Por este meio a Igreja quer estimular os fiéis a se aproximarem com mais confiança deste augusto mistério pelo qual sempre mais se inflamam os corações nas chamas de amor do Coração Divino. No SSmo. Sacramento, o Coração de Jesus protege e ama as almas, vivendo e permanecendo no meio delas, como elas por sua vez vivem e permanecem n’Ele. Neste Sacramento, Jesus se dá a nós como vítima, como companheiro, como alimento, como viático e como penhor de glória eterna”.

E podemos nós acrescentar ao assistirmos e tomarmos parte ativa na santa Missa: Ele nos dá um meio para nos tornarmos também seus companheiros, seus membros, suas vítimas. Dai-nos, Senhor, permanecermos e ainda crescermos em vosso amor até o fim (Postcommunio).

Sobre o santo: Nasceu em Vercelli, na Itália. Fundou no Montevergine um Mosteiro de Beneditinos Eremitas. Operou muitos milagres. Segundas orações da Missa “Os justi (2)”, do comum dos Abades.


Páginas [25] a [28] (ao final) do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Natividade de S. João Batista

Festa de 1ª Classe- Missa própria

É o próprio Salvador quem chama S. João, o maior dentre os que nasceram de mulher. Grande ele é pelos milagres e fatos extraordinários que acompanham o seu nascimento. Grande por sua vocação de Precursor do Salvador do mundo. Grande ainda por sua vida e seu martírio glorioso.

Pela boca do Profeta Isaías, S. João anuncia a sua vocação sublime (Introito e Epístola). Seu nascimento foi motivo de grande regozijo no seio da família e por isso também toda a família cristã pede esta alegria espiritual (Oração). O Evangelho nos conta os acontecimentos bíblicos. Alegremo-nos na festa de hoje, pois aquele que neste dia nasceu — seis meses antes do Salvador — nos prepara para o nosso próprio renascimento, em Jesus Cristo para uma vida nova (Postcommunio).


Páginas 1126 a 1129 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Vigília de S. João Batista

2ª Classe- Missa própria

Ouvimos na Missa de hoje a narração dos acontecimentos que se deram antes do nascimento de S. João. Por causa das graças especiais que recebeu, celebra a Igreja o nascimento deste Santo, assim como o faz com o de Nossa Senhora.


Páginas 1122 a 1125 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 22/06/2020

S. PAULINO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Bordéus (353) de família nobre. Após exercer vários cargos de grande importância converteu-se ao Cristianismo, renunciou às suas dignidades, distribuiu seus bens aos pobres e foi para a Espanha. Ordenado sacerdote e feito Bispo de Nola, deu ali belo exemplo de abnegação e caridade (Epístola e Evangelho).


Páginas 1119 a 1122 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- III Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 20/06/2020

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”, com comemoração de S. Silvério, Papa e Mártir

Dando graças a Deus e enaltecendo as glórias de Maria, subimos com ela ao altar para celebrar o Santo Sacrifício. Participando do augusto mistério do altar, tomamos também parte na grandeza da Mãe de Deus, recebendo em nós o Verbo Divino pela santa Comunhão. “Bem-aventuradas as entranhas da Virgem Maria”. Bem-aventurados também todos aqueles que recebem o Filho de Deus na santa Eucaristia. Assim, por Maria somos conduzidos a Jesus: “Per Mariam ad Jesum”.

Sobre o santo: Foi Papa de 536 a 540 e morreu no exílio. Segundas orações da Missa “Si diligis me”.


Páginas 802 a 805, 1116 do Missal Quotidiano (D.Gaspar Lefebvre, 1963).  


Liturgia Diária- Festa do Sagrado Coração de Jesus

Festa de 1ª Classe- Missa própria

POR SER DIA DE 1ª CLASSE, HOJE NÃO SE FAZ ABSTINÊNCIA

Desde o ano de 1928, foi elevada à categoria de Iª classe, a festa do Sagrado Coração de Jesus.

No formulário, com o Prefácio próprio, ainda mais se acentua que o Coração do Homem-Deus é a fonte das graças e da misericórdia divinas. No Evangelho somos levados à nascente deste rio de águas vivas. Um soldado abre com a lança o lado do Salvador, e dele sai sangue e água. No sangue fomos remidos, na água nos foram aplicados os frutos da Redenção, e fomos regenerados pelo Batismo. A generosidade e o amor do Coração de Jesus exigem de nossa parte fidelidade e reparação de nossas faltas.


Páginas 600 a 605 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 17/06/2020

S. GREGÓRIO BARBARIGO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) , com Coleta própria

Nascido em Veneza em 1625, da célebre família Barbarigo, veio a dedicar-se à carreira diplomática. Quando esta lhe acenava com os louros, abraçou o estado eclesiástico. Criado cardeal, ocupou as sedes episcopais de Bérgamo e Pádua; numa e noutra dedicou-se de alma e coração a por em prática as determinações do Concílio de Trento. Morreu em 1697. Foi declarado bem-aventurado por Clemente XIII em 1761 e João XXIII inscreveu-o no catálogo dos santos em 1960.


Páginas 1110, 849 a 852 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 16/06/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do II Domingo depois de Pentecostes

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja Católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 15/06/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do II Domingo depois de Pentecostes, com comemoração dos Ss. Vito, Modesto e Crescência, Mártires

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja Católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.

Sobre os santos: Vito, filho de pagãos, foi batizado por Modesto, seu professor e Crescência, sua ama. Os três sofreram juntos o martírio. Segundas orações próprias, ou Missa dos santos (própria), com comemoração da Féria.


Páginas 596 a 599, 1108 a 1110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- II Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa do SSmo. Corpo de Deus

Festa de 1ª Classe- Missa própria

DIA DE PRECEITO

A festividade do Corpo de Deus é a solene comemoração da instituição do Santíssimo Sacramento do Altar. Agradecemos e louvamos neste dia o amor de Jesus pelo dom inefável da Eucaristia. Propriamente é a Quinta-feira Santa o dia da instituição, mas á lembrança da Paixão e Morte do Salvador não permite expansões de alegria.

A santa Missa composta pelo insigne teólogo e poeta, Santo Tomás de Aquino, é uma explicação das palavras da Sequência — Panis vivus et vitalis — Pão vivo e que dá vida. Dela fazem parte os trechos mais importantes da Sagrada Escritura sobre a Eucaristia (Epístola e Evangelho). No Introito agradecemos pelo alimento do céu, a Eucaristia. Ela é para nós “fiorde trigo” e “mel do rochedo”, isto é, o Cristo, a lembrança de sua Paixão e de seu Amor (Oração). Celebrando a santa Missa anunciamos a morte do Cristo. E sob este aspecto, a Eucaristia é um verdadeiro Sacrifício (Epístola) e alimento sobrenatural (Gradual, Evangelho), símbolo da união e paz entre os fiéis (Secreta), e penhor da união com Deus (Communio). “Omnes in Christo unum”, “Todos somos um só (Corpo místico) em Jesus Cristo”.


Páginas 584 a 594 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 10/06/2020

S. MARGARIDA, Viúva, Rainha da Escócia

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria

Padroeira da Escócia, ela foi um exemplo de rainha, esposa e mãe.


Páginas 1098 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 09/06/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois de Pentecostes, com comemoração dos Ss. Primo e Feliciano, Mártires

Não se celebra este domingo por causa da festa da SSma. Trindade. A Missa é rezada durante a semana, nos dias em que não há festa de algum Santo. Não se diz o Glória nem o Credo.

“Deus é Amor. Quem ama a Deus ama também a seu irmão. Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Estes belos textos da Epístola e do Evangelho nos lembram o mandamento máximo — o amor de Deus e do próximo — e nos traçam o programa para todo o tempo depois de Pentecostes. Imploremos nos Cânticos e na Oração, com muita confiança, o auxílio de Deus.

Sobre os santos: Missa Sapientiam, com próprios. Pode-se também celebrar a Missa dos santos, com comemoração da Féria


Páginas 579 a 583, 1096 a 1097 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 08/06/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois de Pentecostes

Não se celebra este domingo por causa da festa da SSma. Trindade. A Missa é rezada durante a semana, nos dias em que não há festa de algum Santo. Não se diz o Glória nem o Credo.

“Deus é Amor. Quem ama a Deus ama também a seu irmão. Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Estes belos textos da Epístola e do Evangelho nos lembram o mandamento máximo — o amor de Deus e do próximo — e nos traçam o programa para todo o tempo depois de Pentecostes. Imploremos nos Cânticos e na Oração, com muita confiança, o auxílio de Deus.


Páginas 579 a 583 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa da Santíssima Trindade

Domingo de 1ª Classe- Missa Própria

A festa de hoje é uma justa homenagem à SSma. Trindade, uma ação de graças ao Pai e à Sabedoria de Deus e ao Divino Amor, o qual durante o Ano eclesiástico se manifestou de um modo tão admirável na obra da Redenção. Por este motivo se celebra esta solenidade no final da primeira parte do Ano eclesiástico. Não somente neste dia como também em todas as Missas. Devemo-nos lembrar de render graças à SSma. Trindade. Sejam nossos cânticos de louvor o prelúdio do cântico perene: Santo, Santo, Santo é o Senhor, Deus dos exércitos, que os Eleitos em união com os Serafins cantam cheios de profunda reverência à Majestade de Deus.

A glória da SSma. Trindade é oferecido o Santo Sacrifício. Unamo-nos à imolação da Vítima imaculada. Notemos na Santa Missa o Glória Patri, o Glória in excelsis Deo, o final das Orações, o Credo, o Súscipe, Sancta Trinitas, o Prefácio e o Pláceat tibi, Sancta Trinitas.


Páginas 576 a 579 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Comentário sobre este Tempo litúrgico: clique aqui


Liturgia Diária- Sábado das Têmporas de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Pedro

Em poucas palavras resume a Santa Igreja, neste dia em que termina o Tempo pascal, todo o Mistério do amor de Deus. “Deus caritas est“, Deus é a Caridade e esta Caridade foi derramada em nossos corações (Introito, Epístola). Na casa de Pedro (Statio), isto é, na santa Igreja, encontramos Nosso Senhor, que nos dá a saúde, comunicando-nos o seu Espírito. Pelos Mistérios Sagrados recebemos o “fervor divino” e neste fervor caminharemos para as alegrias eternas (Postcommunio).


Páginas 564 a 572 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Sexta-feira das Têmporas de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação na basílica dos Santos Apóstolos

HOJE NÃO SE FAZ ABSTINÊNCIA (FESTA DE 1ª CLASSE)

A Leitura lembra o tempo das colheitas e a bondade de Deus, que nos deu o Espírito Santo (aquele que ensina a justiça). Como chuva benfazeja, Ele descerá sobre a terra — a Igreja —e nela fará germinar e amadurecer frutos espirituais. O Evangelho fala do perdão do pecado e da cura de um doente.


Páginas 561 a 564 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Quarta-feira das Têmporas de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Maria Maior

Nos países do Sul da Europa, faz-se, neste tempo, a colheita do trigo. A Igreja agradece por isso as bênçãos de Deus. Os fiéis ofereciam outrora neste tempo, as dízimas, e entre outras coisas, o trigo (matéria da Eucaristia). Agradeçamos também nós, nestes dias (quarta-feira, sexta-feira e sábado) os benefícios recebidos neste Tempo pascal. Nos textos destas Missas falam do Milagre de Pentecostes (Batismo, Eucaristia e Confirmação) e alguns tratam também das curas de doentes e expulsão dos espíritos malignos. Aproveitemos estes dias para nossa renovação, purificando-nos do contacto com o espírito do mundo.


Páginas 555 a 559 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Terça-feira de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Anastásia

Santa Anastásia, a ressuscitada, nos reúne hoje em sua igreja. Gratos e jubilosos pela graça batismal que nos ressuscitou, aparecemos diante do Senhor (Introito). O Espírito Santo nos santificou (Epístola) e nos fez achar a porta que dá para o aprisco do Bom Pastor (Evangelho e Ofertório). Este mesmo Espírito, dando-nos o alimento celeste, nos dará também a glória eterna.


Páginas 552 a 555 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Segunda-feira de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Pedro ad Vincula

Como o Sábado Santo, assim também o Sábado antes de Pentecostes é dia do Batismo. Corresponde igualmente, a oitava de Pentecostes à oitava da Páscoa. A santa Igreja ocupa-se amorosamente dos filhos recém-nascidos pela graça batismal. A eles se dirigem por isso os textos da santa Missa, falando-lhes do Batismo, da Eucaristia e mais particularmente da Confirmação.

Reunidos aos neófitos, ouvimos a palavra do príncipe dos Apóstolos (Epístola). Gratos, lembramo-nos dos benefícios recebidos no Sacramento da Confirmação, quando o Espírito Santo desceu sobre nós. Em sua luz e por sua graça, temos a verdadeira fé e somos chamados à vida eterna (Evangelho). Na santa Missa, alimentando-nos Jesus e saciando-nos (Introito), somos também “instruídos de tudo quanto Ele nos havia dito” (Communio).


Páginas 549 a 552 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Mensal – Junho/2020

01º/06

SEGUNDA-FEIRA DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Pedro ad Vincula

Como o Sábado Santo, assim também o Sábado antes de Pentecostes é dia do Batismo. Corresponde igualmente, a oitava de Pentecostes à oitava da Páscoa. A santa Igreja ocupa-se amorosamente dos filhos recém-nascidos pela graça batismal. A eles se dirigem por isso os textos da santa Missa, falando-lhes do Batismo, da Eucaristia e mais particularmente da Confirmação.

Reunidos aos neófitos, ouvimos a palavra do príncipe dos Apóstolos (Epístola). Gratos, lembramo-nos dos benefícios recebidos no Sacramento da Confirmação, quando o Espírito Santo desceu sobre nós. Em sua luz e por sua graça, temos a verdadeira fé e somos chamados à vida eterna (Evangelho). Na santa Missa, alimentando-nos Jesus e saciando-nos (Introito), somos também “instruídos de tudo quanto Ele nos havia dito” (Communio).


Páginas 549 a 552 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 29/07/2019

S. MARTA, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com evangelho próprio e comemoração de SS. Félix II (Papa), Simplício, Faustino e Beatriz, Mártires

Irmã de Lázaro e Maria de Betânia, hospedou várias vezes Nosso Senhor. O Evangelho nos conta que ela foi testemunha da ressurreição de Lázaro.


Páginas 1196 a 1197 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Festa do Coração Eucarístico de Jesus

Festa de 3ª Classe- Missa própria – PRÓPRIO DO BRASIL

Por decreto da Sagrada Congregação dos Ritos de 25 de janeiro de 1935, a celebração desta solenidade foi estendida para todo o Brasil, pois antes desta data era celebrada apenas em algumas dioceses.

O decreto da instituição desta festividade delineia os seus fins particulares da seguinte maneira: “A razão particular dessa instituição é comemorar o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo no mistério da Eucaristia. Por este meio a Igreja quer estimular os fiéis a se aproximarem com mais confiança deste augusto mistério pelo qual sempre mais se inflamam os corações nas chamas de amor do Coração Divino. No SSmo. Sacramento, o Coração de Jesus protege e ama as almas, vivendo e permanecendo no meio delas, como elas por sua vez vivem e permanecem n’Ele. Neste Sacramento, Jesus se dá a nós como vítima, como companheiro, como alimento, como viático e como penhor de glória eterna”.

E podemos nós acrescentar ao assistirmos e tomarmos parte ativa na santa Missa: Ele nos dá um meio para nos tornarmos também seus companheiros, seus membros, suas vítimas. Dai-nos, Senhor, permanecermos e ainda crescermos em vosso amor até o fim (Postcommunio).


Páginas [25] a [28] (ao final) do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- III Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- Festa de São Pedro e São Paulo

Festa de 1ª Classe- Missa própria

Com grande pompa celebra a Igreja romana a festa dos dois príncipes dos Apóstolos. Exceto a Oração que se ocupa de ambos os Santos, o formulário da Missa refere-se a S. Pedro, que goza da prerrogativa do Primado. Em compensação comemora-se S. Paulo no dia seguinte. As relíquias de S. Pedro acham-se em sua igreja em Roma onde, neste dia, toda a Cristandade se reúne em espírito, pelo menos.

Agradecemos a Deus com o príncipe dos Apóstolos por sua milagrosa libertação (Introito). Como velou sobre Pedro, assim vela a Providência divina sobre os seus sucessores e toda a santa Igreja. O Evangelho mostra-nos S. Pedro como rocha inamovível, sobre a qual é fundada a Igreja, e como possuidor das chaves do céu. Tenhamos, como estes santos Apóstolos, uma fé firme, e anime-nos um ardente amor e intenso zelo apostólico.


Páginas 1136 a 1140 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Adoração ao Santíssimo Sacramento às 17 horas e Missa Cantada às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Festa do Sagrado Coração de Jesus

Festa de 1ª Classe- Missa própria

Desde o ano de 1928, foi elevada à categoria de Iª classe, a festa do Sagrado Coração de Jesus.

No formulário, com o Prefácio próprio, ainda mais se acentua que o Coração do Homem-Deus é a fonte das graças e da misericórdia divinas. No Evangelho somos levados à nascente deste rio de águas vivas. Um soldado abre com a lança o lado do Salvador, e dele sai sangue e água. No sangue fomos remidos, na água nos foram aplicados os frutos da Redenção, e fomos regenerados pelo Batismo. A generosidade e o amor do Coração de Jesus exigem de nossa parte fidelidade e reparação de nossas faltas.


Páginas 600 a 605 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 27/06/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do domingo

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 26/06/2019

SS. JOÃO E PAULO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Irmãos pelo sangue (Aleluia), negando-se a servir a Juliano, o apóstata, ganharam no mesmo dia a coroa do martírio. Seus nomes estão no Cânon da Missa e na Ladainha de Todos os Santos, sinal da antiguidade de sua veneração.


Páginas 1130 a 1132 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Natividade de S. João Batista

Festa de 1ª Classe- Missa própria

É o próprio Salvador quem chama S. João, o maior dentre os que nasceram de mulher. Grande ele é pelos milagres e fatos extraordinários que acompanham o seu nascimento. Grande por sua vocação de Precursor do Salvador do mundo. Grande ainda por sua vida e seu martírio glorioso.

Pela boca do Profeta Isaías, S. João anuncia a sua vocação sublime (Introito e Epístola). Seu nascimento foi motivo de grande regozijo no seio da família e por isso também toda a família cristã pede esta alegria espiritual (Oração). O Evangelho nos conta os acontecimentos bíblicos. Alegremo-nos na festa de hoje, pois aquele que neste dia nasceu — seis meses antes do Salvador — nos prepara para o nosso próprio renascimento, em Jesus Cristo para uma vida nova (Postcommunio).


Páginas 1126 a 1129 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 22/06/2019

S. PAULINO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Bordéus (353) de família nobre. Após exercer vários cargos de grande importância converteu-se ao Cristianismo, renunciou às suas dignidades, distribuiu seus bens aos pobres e foi para a Espanha. Ordenado sacerdote e feito Bispo de Nola, deu ali belo exemplo de abnegação e caridade (Epístola e Evangelho).


Páginas 1119 a 1122 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 21/06/2019

S. LUÍS GONZAGA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Castiglione, perto de Mântua, em 1568. Amante apaixonado da pureza e da oração, abdicou o seu condado e entrou na Companhia de Jesus. Morreu de peste, vítima de seu zelo e caridade.


Páginas 1116 a 1119 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Hoje NÃO HAVERÁ Missa.


Liturgia Diária- Festa do SSmo. Corpo de Deus

Festa de 1ª Classe- Missa própria

DIA DE PRECEITO

A festividade do Corpo de Deus é a solene comemoração da instituição do Santíssimo Sacramento do Altar. Agradecemos e louvamos neste dia o amor de Jesus pelo dom inefável da Eucaristia. Propriamente é a Quinta-feira Santa o dia da instituição, mas á lembrança da Paixão e Morte do Salvador não permite expansões de alegria.

A santa Missa composta pelo insigne teólogo e poeta, Santo Tomás de Aquino, é uma explicação das palavras da Sequência — Panis vivus et vitalis — Pão vivo e que dá vida. Dela fazem parte os trechos mais importantes da Sagrada Escritura sobre a Eucaristia (Epístola e Evangelho). No Introito agradecemos pelo alimento do céu, a Eucaristia. Ela é para nós “fiorde trigo” e “mel do rochedo”, isto é, o Cristo, a lembrança de sua Paixão e de seu Amor (Oração). Celebrando a santa Missa anunciamos a morte do Cristo. E sob este aspecto, a Eucaristia é um verdadeiro Sacrifício (Epístola) e alimento sobrenatural (Gradual, Evangelho), símbolo da união e paz entre os fiéis (Secreta), e penhor da união com Deus (Communio). “Omnes in Christo unum”, “Todos somos um só (Corpo místico) em Jesus Cristo”.


Páginas 584 a 594 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 19/06/2019

S. JULIANA DE FALCONIERI, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com Coleta própria com comemoração de SS. Gervásio e Protásio, Mártires

Natural de Florença (1270), entrou na Ordem das Servitas. Grande devota da SSma. Eucaristia, levou uma vida de muita penitência Não podendo comungar por causa de sua enfermidade, recebeu o santo Viático de maneira milagrosa (Oração).


Páginas 1113 a 1116 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 15/06/2019

SÁBADO DAS TÊMPORAS DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Pedro

Em poucas palavras resume a Santa Igreja, neste dia em que termina o Tempo pascal, todo o Mistério do amor de Deus. “Deus caritas est“, Deus é a Caridade e esta Caridade foi derramada em nossos corações (Introito, Epístola). Na casa de Pedro (Statio), isto é, na santa Igreja, encontramos Nosso Senhor, que nos dá a saúde, comunicando-nos o seu Espírito. Pelos Mistérios Sagrados recebemos o “fervor divino” e neste fervor caminharemos para as alegrias eternas (Postcommunio).


Páginas 564 a 572 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 14/06/2019

SEXTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação na basílica dos Santos Apóstolos

DIA DE ABSTINÊNCIA

A Leitura lembra o tempo das colheitas e a bondade de Deus, que nos deu o Espírito Santo (aquele que ensina a justiça). Como chuva benfazeja, Ele descerá sobre a terra — a Igreja —e nela fará germinar e amadurecer frutos espirituais. O Evangelho fala do perdão do pecado e da cura de um doente.


Páginas 561 a 564 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 12/06/2019

QUARTA-FEIRA DAS QUATRO-TÊMPORAS DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Maria Maior

Nos países do Sul da Europa, faz-se, neste tempo, a colheita do trigo. A Igreja agradece por isso as bênçãos de Deus. Os fiéis ofereciam outrora neste tempo, as dízimas, e entre outras coisas, o trigo (matéria da Eucaristia). Agradeçamos também nós, nestes dias (quarta-feira, sexta-feira e sábado) os benefícios recebidos neste Tempo pascal. Nos textos destas Missas falam do Milagre de Pentecostes (Batismo, Eucaristia e Confirmação) e alguns tratam também das curas de doentes e expulsão dos espíritos malignos. Aproveitemos estes dias para nossa renovação, purificando-nos do contacto com o espírito do mundo.


Páginas 555 a 559 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 11/06/2019

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Anastásia

Santa Anastásia, a ressuscitada, nos reúne hoje em sua igreja. Gratos e jubilosos pela graça batismal que nos ressuscitou, aparecemos diante do Senhor (Introito). O Espírito Santo nos santificou (Epístola) e nos fez achar a porta que dá para o aprisco do Bom Pastor (Evangelho e Ofertório). Este mesmo Espírito, dando-nos o alimento celeste, nos dará também a glória eterna.


Páginas 552 a 555 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/06/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do domingo

A Missa do domingo é uma transição entre a Ascensão e a Solenidade de Pentecostes. Para melhor compreensão de seu formulário, procuremos compenetrar-nos dos sentimentos da pequena Comunidade dos primeiros tempos do Cristianismo. Cheia de saudade, ela dirige o seu olhar para o Cristo que desapareceu. Ansiosa e com ardentes preces, espera a vinda do Consolador prometido. Ouve atentamente as palavras de S. Pedro, seu chefe (Epístola) . Confiantes, todos se preparam para dar testemunho da verdade, quando tiverem recebido o Espírito da verdade, que procede do Pai, e que lhes foi prometido pelo próprio Cristo (Evangelho). Estes mesmos sentimentos serão também para nós uma ótima preparação para a próxima solenidade de Pentecostes.


Páginas 535 a 538 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 06/06/2019

S. NORBERTO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria 

Depois de uma vida bastante mundana, amedrontado por um raio caído perto dele, converteu-se e fez penitência. Fundou a ordem dos Premonstratenses, que observam a regra de S. Agostinho. Por seu exemplo de penitência e suas pregações converteu muitos hereges e pecadores. Feito Arcebispo de Magdeburgo, morreu em 1134.


Liturgia Diária- 05/06/2019

S. BONIFÁCIO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu na Inglaterra em 675 e entrou na Ordem de S. Bento. Impelido pelo zelo da propagação do reino de Deus, empreendeu várias viagens para converter os povos da Germânia. Auxiliado por Monges da mesma Ordem conseguiu converter grande número de habitantes dessas regiões. Foi feito Bispo e Arcebispo dos territórios conquistados para o Cristianismo. Nesta qualidade reuniu vários sínodos e regulou a situação da Igreja. Iá avançado em idade, foi assassinado numa das suas viagens. Este “Apóstolo da Alemanha” está sepultado na catedral de Fulda.


Páginas 1093 a 1095 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 04/06/2019

S. FRANCISCO CARACCIOLO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Santa Maria de Villa (Itália) em 1563, de uma ilustre família e faleceu em 1608. É fundador dos “Clérigos regulares menores” que unem a vida ativa à contemplativa. Homem de espírito de oração e de penitência, dedicou-se à cura de almas entre os presos.


Páginas 1090 a 1092 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 03/06/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do domingo

A Missa do domingo é uma transição entre a Ascensão e a Solenidade de Pentecostes. Para melhor compreensão de seu formulário, procuremos compenetrar-nos dos sentimentos da pequena Comunidade dos primeiros tempos do Cristianismo. Cheia de saudade, ela dirige o seu olhar para o Cristo que desapareceu. Ansiosa e com ardentes preces, espera a vinda do Consolador prometido. Ouve atentamente as palavras de S. Pedro, seu chefe (Epístola) . Confiantes, todos se preparam para dar testemunho da verdade, quando tiverem recebido o Espírito da verdade, que procede do Pai, e que lhes foi prometido pelo próprio Cristo (Evangelho). Estes mesmos sentimentos serão também para nós uma ótima preparação para a próxima solenidade de Pentecostes.


Páginas 535 a 538 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 01/06/2019

SANTA ÂNGELA DE MERICI, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti”, com orações próprias

Está Santa foi fundadora das Ursulinas, que se dedicam à educação da juventude feminina. Foi distinguida por Deus com graças extraordinárias.


Páginas 1087 a 1088 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 02/07/2018

VISITAÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Visita de Maria a sua prima Isabel – encontro bendito de duas mulheres e dos filhos que nelas trazem; João reconhece Aquele de Quem será o Precursor e que, desde então, o santifica no seio materno.

O anjo Gabriel tinha anunciado a Maria que Deus daria em breve um filho a Isabel; imediatamente a Virgem se pôs a caminho para Hebron, onde morava sua prima: é a “Visitação” – secreto encontro entre o Precursor e o Salvador, alegria profunda de Maria e Isabel, cheias de bençãos divinas que sobre ambas desceram. “Bendita entre todas as mulheres”, a Virgem, mãe de Deus, entoa o cântico sublime do Magnificat. 

A festa da Visitação foi instituída em 1389 pelo papa Urbano VI e fixada em 2 de julho, como prolongamento da antiga oitava de São João Batista. 

LEITURAS

Epístola (Ct 2,8-14)


A natividade, a visitação, todos os mistérios que rodeiam o nascimento do Salvador, são mistérios de alegria; anunciam a entrada de Deus na nossa vida, a união da alma com o seu Deus.


Leitura do Livro da Sabedoria  

Oh, esta é a voz do meu amado! Ei-lo que aí vem, saltando sobre os montes, pulando sobre as colinas. Meu amado é como a gazela e como um cervozinho. Ei-lo atrás de nossa parede. Olho pela janela, espreito pelas grades. Meu bem-amado disse-me: Levanta-te, minha amiga, vem, formosa minha. Eis que o inverno passou, cessaram e desapareceram as chuvas. Apareceram as flores na nossa terra, voltou o tempo das canções. Em nossas terras já se ouve a voz da rola. A figueira já começa a dar os seus figos, e a vinha em flor exala o seu perfume; levanta-te, minha amada, formosa minha, e vem. Minha pomba, oculta nas fendas do rochedo, e nos abrigos das rochas escarpadas, mostra-me o teu rosto, faze-me ouvir a tua voz. Tua voz é tão doce, e delicado teu rosto!

Evangelho (Lc 1,39-47)


Esta é a cena do Evangelho donde nos vem a segunda parte da Ave-Maria. A Igreja fez o seu grito de admiração de Isabel, saudando em sua prima a Mãe do seu Deus, para o dirigir sem cessar à Virgem Santíssima.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá.Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador.

Liturgia Diária- 30/06/2018

COMEMORAÇÃO DE SÃO PAULO, Apóstolo

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

saint-paul-the-apostle-10_0

A festa de hoje é um desdobramento da de ontem. primitivamente o dia 29 de Junho tinha em Roma duas estações: uma em São Pedro, outra em São Paulo “extramuros”, no túmulo de cada um dos dois Apóstolos. Mais tarde foi transferida para o dia seguinte a “Comemoração de São Paulo”. Tendo ontem insistido nas prerrogativas de Pedro, a Igreja recorda hoje a vocação muito particular de Paulo como Apóstolo dos gentios, isto é, de todo o mundo pagão, estranho ao povo judeu. 

LEITURAS

Epístola (Gal 1,11-20)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Gálatas.

Irmãos: Asseguro-vos, irmãos, que o Evangelho pregado por mim não tem nada de humano. Não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante uma revelação de Jesus Cristo. Certamente ouvistes falar de como outrora eu vivia no judaísmo, com que excesso perseguia a Igreja de Deus e a assolava; avantajava-me no judaísmo a muitos dos meus companheiros de idade e nação, extremamente zeloso das tradições de meus pais. Mas, quando aprouve àquele que me reservou desde o seio de minha mãe e me chamou pela sua graça, para revelar seu Filho em minha pessoa, a fim de que eu o tornasse conhecido entre os gentios, imediatamente, sem consultar a ninguém, sem ir a Jerusalém para ver os que eram apóstolos antes de mim, parti para a Arábia; de lá regressei a Damasco. Três anos depois subi a Jerusalém para conhecer Cefas, e fiquei com ele quinze dias. Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do Senhor. Isto que vos escrevo – Deus me é testemunha -, não o estou inventando.

Evangelho (Mt 10, 16-22)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, pois, prudentes como as serpentes, mas simples como as pombas. Cuidai-vos dos homens. Eles vos levarão aos seus tribunais e açoitar-vos-ão com varas nas suas sinagogas. Sereis por minha causa levados diante dos governadores e dos reis: servireis assim de testemunho para eles e para os pagãos. Quando fordes presos, não vos preocupeis nem pela maneira com que haveis de falar, nem pelo que haveis de dizer: naquele momento ser-vos-á inspirado o que haveis de dizer. Porque não sereis vós que falareis, mas é o Espírito de vosso Pai que falará em vós. O irmão entregará seu irmão à morte. O pai, seu filho. Os filhos levantar-se-ão contra seus pais e os matarão. Sereis odiados de todos por causa de meu nome, mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

Liturgia Diária- 29/06/2018

SÃO PEDRO E SÃO PAULO, Apóstolos

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

Peter_Paul_Pic
Entre a cruz e a espada que os martirizou, um segura as chaves do poder, o outro rolos das suas epístolas. Com as suas mãos unidas, ambos sustentam a Igreja fundada sobre eles, em que Cristo, inquebrável pedra angular, une os pagãos evangelizados por Paulo aos Judeus convertidos por Pedro.

O culto dos dois grandes Apóstolos, Pedro e Paulo, tem como raízes os próprios alicerces da Igreja. Estando na origem da sua fé, ficarão para sempre seus patronos e seus guias. Roma deve-lhes a sua verdadeira grandeza. Foi a providência divina que os conduziu a ambos para fazer da capital do império, santificada pelo seu martírio, o centro do mundo cristão, donde irradiaria a pregação do Evangelho. 

São Pedro sofreu o martírio na perseguição de Nero, no ano 66 ou 67. Foi sepultado na colina do Vaticano, onde escavações recentes acabam de encontrar o seu túmulo no próprio lugar da basílica construída em sua honra por Constantino. São Paulo foi decapitado na Vila Óstia no local onde se ergue a basílica do seu nome. No decurso dos séculos, as multidões cristãs jamais cessaram de ir em peregrinação aos túmulos dos grandes Apóstolos. Nos séculos II e III vinham já retemperar a sua fé ao contato com a Igreja de Roma, constatar a sua apostolicidade, confrontar a sua doutrina infalível com a das outras Igrejas, honrar a memória de São Pedro e de São Paulo. A missa deste dia atesta a confiança da Igreja na intercessão daqueles “por quem recebeu as premissas da fé” (orações). Dá particular relevo às prerrogativas de São Pedro (evangelho), à proteção especial de Deus sobre a sua pessoa (introito, epístola); e os cristãos sabem que, quando cantam o “Tu es Petrus”, as prerrogativas do Príncipe dos Apóstolos se transmitiram aos papas, sucessores de Pedro na cátedra de Roma, como sabem também que a Providência especial de Deus continua até ao fim dos séculos a dirigir o Vigário de Cristo nas funções de chefe da Igreja. 


Páginas 1136 a 1140 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 28/06/2018

VIGÍLIA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO

Vigília de 2ª Classe- Missa Própria

saint-peter-and-saint-paul

A vigília dos santos Apóstolos Pedro e Paulo é a única que subsiste de todas as vigílias de Apóstolos. Os textos falam principalmente de São Pedro, as orações contudo referem-se igualmente aos dois apóstolos.


Páginas 1132 a 1135 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (At 3,1-10)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona. Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo. Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola. Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse: Olha para nós. Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa. Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda! E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava. Entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus. Todo o povo o viu andar e louvar a Deus. Reconheceram ser o mesmo coxo que se sentava para mendigar à porta Formosa do templo, e encheram-se de espanto e pasmo pelo que lhe tinha acontecido.

Evangelho (Jo 21,15-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!

Liturgia Diária- 27/06/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa própria do V Domingo depois de Pentecostes

A epístola e o evangelho inculcam fortemente o dever da caridade fraterna. Somos responsáveis perante Deus, não só por qualquer falta cometida contra nossos irmãos, mas até por um simples descuido a seu respeito. Devemos pagar o mal com o bem, e, em toda a parte, ser artífices da paz, sofrer pela justiça, se for preciso, e prosseguir, sem desfalecimento, na prática do bem. 

Sem isto, não há acesso a Deus. As relações com Ele é que devem comandar-nos na atitude que devemos tomar com o próximo. Ninguém é bom como Deus, nem perdoa como Ele perdoa. Urge, pois, enchermo-nos de compaixão, de amor fraterno e de misericórdia. Procuremos a felicidade dos outros, pois somos chamados a possuir a felicidade de Deus, como herança. 


LEITURAS

Epístola (I Pedro 3 8-15)


A recompensa imediata da prática do bem e da caridade fraterna é sentir sobre si o olhar amoroso de Deus.


Leitura a primeira Epístola de São Pedro Apóstolo.

Carríssimos: Finalmente, tende todos um só coração e uma só alma, sentimentos de amor fraterno, de misericórdia, de humildade. Não pagueis mal com mal, nem injúria com injúria. Ao contrário, abençoai, pois para isto fostes chamados,para que sejais herdeiros da bênção. Com efeito, quem quiser amar a vida e ver dias felizes, refreie sua língua do mal e seus lábios de palavras enganadoras; aparte-se do mal e faça o bem, busque a paz e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos e seus ouvidos, atentos a seus rogos; mas a força do Senhor está contra os que fazem o mal (Sl 33,13-17). Se fordes zelosos do bem, quem vos poderá fazer mal? E até sereis felizes, se padecerdes alguma coisa por causa da justiça! Portanto, não temais as suas ameaças e não vos turbeis. Antes santificai em vossos corações Cristo, o Senhor. Estai sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele que vos pedir a razão de vossa esperança, mas fazei-o com suavidade e respeito.

Evangelho (Mt 5, 20-24)


A exigência da caridade cristã estende-se às mais secretas intenções: às disposições do coração. É preciso reconciliarmo-nos com nossos irmãos, antes de nos reconciliarmos com Deus.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Digo-vos, pois, se vossa justiça não for maior que a dos escribas e fariseus, não entrareis no Reino dos céus. Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás, mas quem matar será castigado pelo juízo do tribunal. Mas eu vos digo: todo aquele que se irar contra seu irmão será castigado pelos juízes. Aquele que disser a seu irmão: Raca, será castigado pelo Grande Conselho. Aquele que lhe disser: Louco, será condenado ao fogo da geena. Se estás, portanto, para fazer a tua oferta diante do altar e te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; só então vem fazer a tua oferta.

Liturgia Diária- 26/06/2018

SÃO JOÃO E SÃO PAULO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

joao-e-paulo

A antiga basílica dos santos João e Paulo, no monte Célio em Roma, já no século IV era consagrada ao culto dos dois mártires que hoje festejamos. A tradição romana apresenta-os como dois irmãos que se encorajaram mutuamente na fé e no martírio. A missa insiste nesta fraternidade profunda na fidelidade a Cristo. 

LEITURAS

Leitura (Eclo 44, 10-15)

Leitura do livro da Sabedoria.

Os primeiros, porém, foram homens de misericórdia; nunca foram esquecidas as obras de sua caridade. Na sua posteridade permanecem os seus bens. Os filhos de seus filhos são uma santa linhagem, e seus descendentes mantêm-se fiéis às alianças. Por causa deles seus filhos permanecem para sempre, e sua posteridade, assim como sua glória, não terá fim. Seus corpos foram sepultados em paz, seu nome vive de século em século. Proclamem os povos sua sabedoria, e cante a assembléia os seus louvores!

Evangelho (Lc 12, 1-8)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Guardai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Porque não há nada oculto que não venha a descobrir-se, e nada há escondido que não venha a ser conhecido. Pois o que dissestes às escuras será dito à luz; e o que falastes ao ouvido, nos quartos, será publicado de cima dos telhados. Digo-vos a vós, meus amigos: não tenhais medo daqueles que matam o corpo e depois disto nada mais podem fazer. Mostrar-vos-ei a quem deveis temer: temei àquele que, depois de matar, tem poder de lançar no inferno; sim, eu vo-lo digo: temei a este. Não se vendem cinco pardais por dois asses? E, entretanto, nem um só deles passa despercebido diante de Deus. Até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois. Mais valor tendes vós do que numerosos pardais. Digo-vos: todo o que me reconhecer diante dos homens, também o Filho do Homem o reconhecerá diante dos anjos de Deus;

Liturgia Diária- 25/06/2018

SÃO GUILHERME, Abade

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” (Comum dos Abades) com Coleta própria

25

Eremita piemontês do primeiro quarto do século XII, São Guilherme construiu um mosteiro no cimo do Monte Vergine e deu à Congregação dos eremitas de que foi fundador uma regra inspirada em grande parte na de São Bento. Morreu em 25 de junho de 1142.

LEITURAS

Leitura (Eclo 45, 1-6) 

Foi amado por Deus e pelos homens: sua memória é abençoada. O Senhor deu-lhe uma glória semelhante à dos santos; tornou-se poderoso e temido por seus inimigos. Glorificou-o na presença dos reis, prescreveu-lhe suas ordens diante do seu povo, e mostrou-lhe a sua glória. Santificou-o pela sua fé e mansidão, escolheu-o entre todos os homens. Pois (Deus) atendeu-o, ouviu sua voz e o introduziu na nuvem. Deu-lhe seus preceitos perante (seu povo) e a lei da vida e da ciência, para ensinar a Jacó sua aliança e a Israel seus decretos.

Evangelho (Mt 19, 27-29)

Naquele tempo, disse Pedro a Jesus: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna.

[Aviso] Formação de Fiéis- 30/06

Como de costume, no dia 30, sábado, será realizada mais uma aula de Formação de Fiéis.

Tema: A importância da meditação Católica;

Data e Horário: 30/06, às 18:00 horas.

Local: Sede da Irmandade do Carmo (Av.Mauá, 148, Bom Jesus, Uberlândia-MG).

Palestrante: Prof. Pabhlo.

Evento gratuito e aberto ao público.

Liturgia Diária- Natividade de S. João Batista

FESTA DA NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA

Festa de 1ª Classe- Missa Própria com Comemoração do Domingo

Celebrando o nascimento de São João Batista, a Igreja festeja a aurora da Redenção; seis meses antes do Natal, o nascimento do Precursor anuncia o mistério da Incarnação e participa da sua grandeza. Na Idade Média era considerado como que uma espécie de Natal do verão, com três missas como o Natal; a liturgia realça a afinidade das duas festas: basta ler a secreta e a pós-comunhão, bem como a antífona do Magnificat das 2ªs vésperas. 

“Profeta do Altíssimo”, S.João Batista é figurado por Isaías e Jeremias. Como eles e melhor que eles, foi santificado desde o ventre de sua mãe, em virtude da missão que o esperava (introito, epístola, gradual). O evangelho recorda os prodígios que assinalaram o seu nascimento: este devia ser causa de grande alegria para muitos: ainda hoje o é, e a Igreja convida todos os anos os fiéis a pedir a Deus, com a graça das alegrias sobrenaturais, a de sermos sempre guiados pelo caminho da eterna salvação (coleta).

O nome de São João Batista vem no cânon da Missa, à cabeça da segunda lista. 


Páginas 1126 a 1129 615 a 617 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Liturgia Diária- 23/06/2018

VIGÍLIA DA NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA

Vigília de 2ª Classe- Missa Própria

 zechariah-pic57

A Igreja prepara-se para celebrar amanhã o nascimento de São João Batista, o Precursor do Messias. Esta festa conservou a sua vigília em virtude da excepcional missão de São João Batista. 


Páginas 1122 a 1125 do Missal Quotidiano. 


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Leitura (Jr 1,4-10)

Leitura do profeta Jeremias.

Naqueles dias: Foi-me dirigida nestes termos a palavra do Senhor: Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento, eu já te havia consagrado, e te havia designado profeta das nações. E eu respondi: Ah! Senhor, eu nem sei falar, pois que sou apenas uma criança. Replicou porém o Senhor: Não digas: Sou apenas uma criança: porquanto irás procurar todos aqueles aos quais te enviar, e a eles dirás o que eu te ordenar. Não deverás temê-los porque estarei contigo para livrar-te – oráculo do Senhor. E o Senhor, estendendo em seguida a sua mão, tocou-me na boca. E assim me falou: Eis que coloco minhas palavras nos teus lábios. Vê: dou-te hoje poder sobre as nações e sobre os reinos para arrancares e demolires, para arruinares e destruíres, para edificares e plantares.

Evangelho (Lc 1,5-17)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, nos tempos de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote por nome Zacarias, da classe de Abias; sua mulher, descendente de Aarão, chamava-se Isabel. Ambos eram justos diante de Deus e observavam irrepreensivelmente todos os mandamentos e preceitos do Senhor. Mas não tinham filho, porque Isabel era estéril e ambos de idade avançada. Ora, exercendo Zacarias diante de Deus as funções de sacerdote, na ordem da sua classe, coube-lhe por sorte, segundo o costume em uso entre os sacerdotes, entrar no santuário do Senhor e aí oferecer o perfume. Todo o povo estava de fora, à hora da oferenda do perfume. Apareceu-lhe então um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do perfume. Vendo-o, Zacarias ficou perturbado, e o temor assaltou-o. Mas o anjo disse-lhe: Não temas, Zacarias, porque foi ouvida a tua oração: Isabel, tua mulher, dar-te-á um filho, e chamá-lo-ás João. Ele será para ti motivo de gozo e alegria, e muitos se alegrarão com o seu nascimento; porque será grande diante do Senhor e não beberá vinho nem cerveja, e desde o ventre de sua mãe será cheio do Espírito Santo; ele converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus, e irá adiante de Deus com o espírito e poder de Elias para reconduzir os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, para preparar ao Senhor um povo bem disposto.

Liturgia Diária- 22/06/2018

SÃO PAULINO DE NOLA, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Nascido em Bordéus duma família de magistrados romanos, sucessivamente prefeito, senador e cônsul, São Paulino abandonou posição e riquezas, deixou a esposa , que como ele se consagrou a Deus, e foi para Nola na Campânia, viver uma vida austera de eremita. Ordenado sacerdote e elevado à cadeira episcopal da cidade, foi a providência do seu povo no meio das calamidades da invasão dos Godos. Morreu em 431, com a idade de 78 anos, e foi sepultado em Nola, junto ao túmulo de São Félix. 


Páginas 1119 a 1122 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes (com Comemoração de S. Luís Gonzaga – liturgia de ontem).


LEITURAS

Epístola (II Coríntios 8, 9-15)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios. 

Irmãos: Vós conheceis a bondade de nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo rico, se fez pobre por vós, a fim de vos enriquecer por sua pobreza. Aqui vos dou apenas um conselho. Isso vos convém. Há um ano fostes os primeiros, não só a iniciar esta obra, mas mesmo os primeiros a sugeri-la. Agora, pois, levai a termo a obra, para que, como houve prontidão em querer, assim também haja para a concluir, segundo as vossas posses. Quando se dá de bom coração segundo as posses (evidentemente não do que não se tem), sempre se é bem recebido. Não se trata de aliviar os outros fazendo-vos sofrer penúria, mas sim que haja igualdade entre vós. Nas atuais circunstâncias, vossa abundância supra a indigência daqueles, para que, por seu turno, a abundância deles venha a suprir a vossa indigência. Assim reinará a igualdade, como está escrito: O que colheu muito, não teve sobra; e o que pouco colheu, não teve falta (Ex 16,18).

Evangelho (Lucas 12, 32-34)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Não temais, pequeno rebanho, porque foi do agrado de vosso Pai dar-vos o Reino. Vendei o que possuís e dai esmolas; fazei para vós bolsas que não se gastam, um tesouro inesgotável nos céus, aonde não chega o ladrão e a traça não o destrói. Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

Liturgia Diária- 21/06/2018

SÃO LUÍS GONZAGA, Confessor e Padroeiro da Juventude

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

São Luís Gonzaga, conhecido como Patrono dos seminaristas

“Fizeste-lo, Senhor, pouco menor que os anjos” (introito): elogio magnífico da admirável inocência e da vida angélica de São Luís Gonzaga. Tudo nele respira pureza. Batizado logo ao nascer, por correr perigo a sua vida, fez voto de virgindade aos nove anos. Aos dezesseis entrou na Companhia de Jesus em Roma, e morreu aos vinte e três anos, em 1591, vítima da sua caridade junto aos empestados. Bento XIII proclamou S.Luís Gonzada patrono e modelo dos jovens.

LEITURAS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Mt. 22,29-40)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Respondeu-lhes Jesus: Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus. Na ressurreição, os homens não terão mulheres nem as mulheres, maridos; mas serão como os anjos de Deus no céu. Quanto à ressurreição dos mortos, não lestes o que Deus vos disse: Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó (Ex 3,6)? Ora, ele não é Deus dos mortos, mas Deus dos vivos. E, ouvindo esta doutrina, as turbas se enchiam de grande admiração. Sabendo os fariseus que Jesus reduzira ao silêncio os saduceus, reuniram-se e um deles, doutor da lei, fez-lhe esta pergunta para pô-lo à prova: Mestre, qual é o maior mandamento da lei?  Respondeu Jesus: Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda tua alma e de todo teu espírito (Dt 6,5).38.Este é o maior e o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18). Nesses dois mandamentos se resumem toda a lei e os profetas.

Liturgia Diária- 20/06/2018

 SÃO SILVÉRIO, Papa e Mártir

Comemoração- Missa do IV Domingo depois de Pentecostes com 2ªs orações da Missa “Si diligis me’

São Silvério foi papa durante muito pouco tempo: 536-537. No entanto, o seu curto pontificado bastou para fazer dele um mártir da verdade. Morreu no exílio nas ilhas Pontinas, por ter recusado à imperatriz Teodora, colocar na Sé de Constantinopla o bispo heresiarca Antimo. O seu corpo foi trazido para Roma e deposto na basílica vaticana. 

LEITURAS

Epístola (Rm 8,18-23)


A aplicação da vitória de Cristo à nossa vida humana opera-se em dois momentos: na Terra, pela adoção batismal; no Céu, pela entrada na glória. Temos agora de suportar a nossa quota-parte de sofrimento. o sofrimento tem valor de redenção e fica muito aquém da glória que nos espera.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada. Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. Pois a criação foi sujeita à vaidade (não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou), todavia com a esperança de ser também ela libertada do cativeiro da corrupção, para participar da gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia. Não só ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a redenção do nosso corpo.

Evangelho (Lc 5,1-11)


Desde a manhã de pentecostes, a pregação dos Apóstolos ia fazer conversões sem conta. Era a realização da palavra de Jesus a Simão Pedro: “De futuro, serás pescador de homens”. Esta promessa continua a verificar-se na Igreja, no decorrer dos séculos.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo: Estando Jesus um dia à margem do lago de Genesaré, o povo se comprimia em redor dele para ouvir a palavra de Deus. Vendo duas barcas estacionadas à beira do lago, – pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes -, subiu a uma das barcas que era de Simão e pediu-lhe que a afastasse um pouco da terra; e sentado, ensinava da barca o povo. Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. Simão respondeu-lhe: Mestre, trabalhamos a noite inteira e nada apanhamos; mas por causa de tua palavra, lançarei a rede. Feito isto, apanharam peixes em tanta quantidade, que a rede se lhes rompia. Acenaram aos companheiros, que estavam na outra barca, para que viessem ajudar. Eles vieram e encheram ambas as barcas, de modo que quase iam ao fundo. Vendo isso, Simão Pedro caiu aos pés de Jesus e exclamou: Retira-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador. É que tanto ele como seus companheiros estavam assombrados por causa da pesca que haviam feito. O mesmo acontecera a Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus companheiros. Então Jesus disse a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens. E atracando as barcas à terra, deixaram tudo e o seguiram.