Liturgia Diária- 04/06/2021

S. FRANCISCO CARACCIOLO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Santa Maria de Villa (Itália) em 1563, de uma ilustre família e faleceu em 1608. É fundador dos “Clérigos regulares menores” que unem a vida ativa à contemplativa. Homem de espírito de oração e de penitência, dedicou-se à cura de almas entre os presos.


Páginas 1090 a 1092 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 04/06/2019

S. FRANCISCO CARACCIOLO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nasceu em Santa Maria de Villa (Itália) em 1563, de uma ilustre família e faleceu em 1608. É fundador dos “Clérigos regulares menores” que unem a vida ativa à contemplativa. Homem de espírito de oração e de penitência, dedicou-se à cura de almas entre os presos.


Páginas 1090 a 1092 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 04/06/2018

SÃO FRANCISCO CARACCIOLO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Curiosa a vocação deste nobre napolitano, que havia de tornar-se um grande santo: uma carta, que lhe foi dirigida por engano, pô-lo ao corrente dum projeto de fundação duma nova Congregação de clérigos menores regulares. Resolveu colaborar na fundação, e foi de fato o verdadeiro fundador. Os primeiros religiosos fizeram a profissão em Nápoles, em 1589, e Magno Caracciolo, como então se chamava, tomou o nome de Francisco. A sua vida, consagrada à oração e à penitência, foi oda penetrada de um ardente amor de Deus. Morreu em Roma em 1608, com a idade de 44 anos. Os textos da missa recordam a alma ardente do santo.

LEITURAS

Epístola (Sab 4,7-14) 

Leitura do livro da Sabedoria.

O justo, mesmo que morra antes da idade, gozará de repouso. A honra da velhice não provém de uma longa vida, e não se mede pelo número dos anos. Mas é a sabedoria que faz as vezes dos cabelos brancos; é uma vida pura que se tem em conta de velhice. Ele agradou a Deus e foi por ele amado, assim (Deus) o transferiu do meio dos pecadores onde vivia. Foi arrebatado para que a malícia lhe não corrompesse o sentimento, nem a astúcia lhe pervertesse a alma: porque a fascinação do vício atira um véu sobre a beleza moral, e o movimento das paixões mina uma alma ingênua. Tendo chegado rapidamente ao termo, percorreu uma longa carreira. Sua alma era agradável ao Senhor, e é por isso que ele o retirou depressa do meio da perversidade. 

Evangelho (Lc 12,35-40)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.