Blog

Liturgia Diária – 04/07/2022

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa Própria

Por causa de algumas mudanças feitas no decorrer do tempo, há apenas, pequeno, ou mesmo nenhum nexo entre o Evangelho e os outros textos das Missas depois de Pentecostes. A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. A barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 03/07/2022 – IV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe – Missa Própria

Por causa de algumas mudanças feitas no decorrer do tempo, há apenas, pequeno, ou mesmo nenhum nexo entre o Evangelho e os outros textos das Missas depois de Pentecostes. A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. Á barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 02/07/2022 – Visitação de Nossa Senhora

Festa de 2ª Classe – Missa própria, com comemoração dos SS. Processo e Martiniano, Mártires

A Igreja recorda hoje a visita que Nossa Senhora fez à sua prima Santa Isabel e os acontecimentos que se deram nessa ocasião (Evangelho). No Introito saudamos Maria como Mãe do Rei dos céus e da terra. A Leitura, tirada do livro da Sabedoria, nos descreve em imagem poética o terno amor que uniu a Mãe ao Filho. Gradual e Ofertório cantam a maternidade virginal da excelsa Mãe de Deus. A Comunhão nos faz participar da grandeza de Nossa Senhora, unindo-se a nós o Verbo Divino.


Páginas 1149 a 1153 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 01/07/2022 – Festa do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo

Festa de 1ª Classe – Missa própria

Juntamente com o Corpo de Nosso Senhor, adoramos na santa Missa o seu preciosíssimo Sangue. Se a Igreja celebra ainda uma festa especial em honra do preciosíssimo Sangue, é porque quer pôr diante dos nossos olhos as graças que o Salvador nos comunicou, derramando-o em nosso favor (Epístola). Pelo Sangue que correu do seu lado, perdoou Deus ao mundo (Introito e Oração). A água e o Sangue nos comunicam a salvação e os frutos da Redenção pelos Sacramentos do Batismo e da Eucaristia. No santo Sacrifício corre este mesmo Sangue em nossos altares (Ofertório), e dele participamos, enquanto esperamos a sua vinda, para nossa salvação (Communio).


Páginas 1145 a 1148 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 30/06/2022 – Festa do Coração Eucarístico de Jesus

Festa de 1ª Classe – PRÓPRIO DO BRASIL Missa própria, com comemoração de S. Paulo Apóstolo

Por decreto da Sagrada Congregação dos Ritos de 25 de janeiro de 1935, a celebração desta solenidade foi estendida para todo o Brasil, pois antes desta data era celebrada apenas em algumas dioceses.

O decreto da instituição desta festividade delineia os seus fins particulares da seguinte maneira: “A razão particular dessa instituição é comemorar o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo no mistério da Eucaristia. Por este meio a Igreja quer estimular os fiéis a se aproximarem com mais confiança deste augusto mistério pelo qual sempre mais se inflamam os corações nas chamas de amor do Coração Divino. No SSmo. Sacramento, o Coração de Jesus protege e ama as almas, vivendo e permanecendo no meio delas, como elas por sua vez vivem e permanecem n’Ele. Neste Sacramento, Jesus se dá a nós como vítima, como companheiro, como alimento, como viático e como penhor de glória eterna”.

E podemos nós acrescentar ao assistirmos e tomarmos parte ativa na santa Missa: Ele nos dá um meio para nos tornarmos também seus companheiros, seus membros, suas vítimas. Dai-nos, Senhor, permanecermos e ainda crescermos em vosso amor até o fim (Postcommunio).


Páginas [25] a [28] (ao final) e 1140 a 1144 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 30º Dia

III PARTE 

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Os consoladores do Sagrado Coração de Jesus somos nós que viemos, durante este mês, meditar nos seus terníssimos afetos, e estudar os seus desejos


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 29º Dia

III PARTE

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Os consoladores do Coração de Jesus que estão em 4º lugar são as crianças devotas e inocentes


Liturgia Diária – 29/06/2022

SÃO PEDRO E SÃO PAULO, Apóstolos

Festa de 1ª Classe – Missa própria

Peter_Paul_Pic
Entre a cruz e a espada que os martirizou, um segura as chaves do poder, o outro rolos das suas epístolas. Com as suas mãos unidas, ambos sustentam a Igreja fundada sobre eles, em que Cristo, inquebrável pedra angular, une os pagãos evangelizados por Paulo aos Judeus convertidos por Pedro.

O culto dos dois grandes Apóstolos, Pedro e Paulo, tem como raízes os próprios alicerces da Igreja. Estando na origem da sua fé, ficarão para sempre seus patronos e seus guias. Roma deve-lhes a sua verdadeira grandeza. Foi a providência divina que os conduziu a ambos para fazer da capital do império, santificada pelo seu martírio, o centro do mundo cristão, donde irradiaria a pregação do Evangelho. 

São Pedro sofreu o martírio na perseguição de Nero, no ano 66 ou 67. Foi sepultado na colina do Vaticano, onde escavações recentes acabam de encontrar o seu túmulo no próprio lugar da basílica construída em sua honra por Constantino. São Paulo foi decapitado na Vila Óstia no local onde se ergue a basílica do seu nome. No decurso dos séculos, as multidões cristãs jamais cessaram de ir em peregrinação aos túmulos dos grandes Apóstolos. Nos séculos II e III vinham já retemperar a sua fé ao contato com a Igreja de Roma, constatar a sua apostolicidade, confrontar a sua doutrina infalível com a das outras Igrejas, honrar a memória de São Pedro e de São Paulo. A missa deste dia atesta a confiança da Igreja na intercessão daqueles “por quem recebeu as premissas da fé” (orações). Dá particular relevo às prerrogativas de São Pedro (evangelho), à proteção especial de Deus sobre a sua pessoa (introito, epístola); e os cristãos sabem que, quando cantam o “Tu es Petrus”, as prerrogativas do Príncipe dos Apóstolos se transmitiram aos papas, sucessores de Pedro na cátedra de Roma, como sabem também que a Providência especial de Deus continua até ao fim dos séculos a dirigir o Vigário de Cristo nas funções de chefe da Igreja. 


Páginas 1136 a 1140 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 28º Dia

III PARTE 

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Os consoladores do Coração de Jesus que estão em 3° lugar, são as almas humildes e desconhecidas, que se julgam felizes com este esquecimento


Liturgia Diária – 28/06/2022

VIGÍLIA DOS Ss. PEDRO E PAULO, Apóstolos

2ª Classe – Missa própria


Páginas 1132 a 1135 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 27º Dia

III PARTE

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Os segundos consoladores do Coração de Jesus são as almas que sofrem pacientemente


Liturgia Diária – 27/06/2022

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa Própria

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 26º Dia

III PARTE 

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Entre os consoladores do Coração de Jesus acham-se primeiramente os zelosos Ministros de Deus e os santos Religiosos e Religiosas


Liturgia Diária – 26/06/2022 – III Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe – Missa Própria

O amor de Deus manifesta-se pelo cuidado que Ele tem de nós. Até no tempo da tribulação devemos lembrar-nos disto (Epístola).

Mas não só dos bons cuida o Senhor, pois vemos o seu amor na ânsia com que procura a ovelha desgarrada. No Evangelho mostra o Divino Mestre todo este seu Amor em duas comparações que nos fazem contemplar em nova luz a ternura do Coração de Deus. Nem mesmo o pecado, o único inimigo da Paz no Reino de Deus, está fora do plano divino. Também ele é previsto pela misericórdia do Senhor. Seu amor não se cansa até encontrar a ovelha perdida. O Introito é a voz dessa pobre ovelhinha, a saudade que o homem tem da Redenção. Esta se renova na Santa Missa


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 25/06/2022

S. GUILHERME, Abade

3ª Classe- Missa “Os justi” (2)

Nasceu em Vercelli, na Itália. Fundou no Montevergine um Mosteiro de Beneditinos Eremitas. Operou muitos milagres.


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 25º Dia

III PARTE

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

O sexto espinho do Coração de Jesus são as almas que se afastam voluntariamente da sagrada Comunhão


Liturgia Diária – 24/06/2022 – Festa do Sagrado Coração de Jesus

Festa de 1ª Classe – Missa própria

POR SER DIA DE 1ª CLASSE, HOJE NÃO SE FAZ ABSTINÊNCIA

Desde o ano de 1928, foi elevada à categoria de Iª classe, a festa do Sagrado Coração de Jesus.

No formulário, com o Prefácio próprio, ainda mais se acentua que o Coração do Homem-Deus é a fonte das graças e da misericórdia divinas. No Evangelho somos levados à nascente deste rio de águas vivas. Um soldado abre com a lança o lado do Salvador, e dele sai sangue e água. No sangue fomos remidos, na água nos foram aplicados os frutos da Redenção, e fomos regenerados pelo Batismo. A generosidade e o amor do Coração de Jesus exigem de nossa parte fidelidade e reparação de nossas faltas.


Páginas 600 a 605 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 24º Dia

III PARTE 

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

O quinto espinho do Coração de Jesus são os que corrompem a infância


Liturgia Diária – 23/06/2022 – Vigília de S. João Batista

2ª Classe – Missa própria

Ouvimos na Missa de hoje a narração dos acontecimentos que se deram antes do nascimento de S. João. Por causa das graças especiais que recebeu, celebra a Igreja o nascimento deste Santo, assim como o faz com o de Nossa Senhora.


Páginas 1122 a 1125 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 23º Dia

III PARTE 

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

O quarto espinho do Coração de Jesus são as almas que profanam os sacramentos


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 22º Dia

III PARTE

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

O terceiro espinho do Coração de Jesus são as almas frouxas e tíbias


Liturgia Diária – 22/06/2022

S. PAULINO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa própria

Nasceu em Bordéus (353) de família nobre. Após exercer vários cargos de grande importância converteu-se ao Cristianismo, renunciou às suas dignidades, distribuiu seus bens aos pobres e foi para a Espanha. Ordenado sacerdote e feito Bispo de Nola, deu ali belo exemplo de abnegação e caridade (Epístola e Evangelho).


Páginas 1119 a 1122 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 21/06/2022

S. LUÍS GONZAGA, Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa própria

Nasceu em Castiglione, perto de Mântua, em 1568. Amante apaixonado da pureza e da oração, abdicou o seu condado e entrou na Companhia de Jesus. Morreu de peste, vítima de seu zelo e caridade.


Páginas 1116 a 1119 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 21º Dia

III PARTE

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

O segundo espinho do Coração de Jesus são as almas indiferentes


Liturgia Diária – 20/06/2022

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa Própria, com comemoração de S. Silvério, Papa e Mártir

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.

Sobre o santo: Foi Papa de 536 a 540 e morreu no exílio. Segundas orações da Missa “Si diligis me”.


Páginas 596 a 599, 1116 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 20º Dia

III PARTE 

OS ESPINHOS DO CORAÇÃO DE JESUS

O primeiro espinho do Coração de Jesus são as almas que voluntariamente permanecem em estado de pecado mortal


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 19º Dia

II PARTE 

OS DESEJOS DO SAGRADO CORAÇÃO

O quinto desejo do Coração de Jesus é o triunfo completo da Igreja


Liturgia Diária – 19/06/2022 – II Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe – Missa Própria

Amor e Eucaristia são os dois pensamentos principais da Missa deste dia (Evangelho). Devemos amar a Deus (Introito) e ao próximo (Epístola), porque Deus nos convida para o seu Banquete — o Reino de Deus neste mundo e a felicidade no céu. A Igreja católica é a sala do festim, e a Sagrada Eucaristia a mesa preparada. Os Cânticos respiram confiança na vitória, que é um fruto da santa Comunhão, ou imploram o auxílio contra os inimigos da salvação.


Páginas 596 a 599 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 18º Dia

II PARTE 

OS DESEJOS DO SAGRADO CORAÇÃO

O quarto desejo do Coração de Jesus é o livramento das almas do Purgatório


Liturgia Diária – 18/06/2022

S. EFRÉM, Diácono, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria e comemoração dos Ss. Marcos e Marcelino, Mártires

Nascido em Nisibe em 306, foi célebre por suas pregações e instruções, pelos escritos numerosos e hinos que deixou. Combateu as heresias. Bento XV. o elevou à dignidade de Doutor da Igreja.


Páginas 1110 a 1111; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária – 17/06/2022

S. GREGÓRIO BARBARIGO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa “Statuit” (2), com Coleta própria

Nascido em Veneza em 1625, da célebre família Barbarigo, veio a dedicar-se à carreira diplomática. Quando esta lhe acenava com os louros, abraçou o estado eclesiástico. Criado cardeal, ocupou as sedes episcopais de Bérgamo e Pádua; numa e noutra dedicou-se de alma e coração a por em prática as determinações do Concílio de Trento. Morreu em 1697. Foi declarado bem-aventurado por Clemente XIII em 1761 e João XXIII inscreveu-o no catálogo dos santos em 1960.


Páginas 1110, 849 a 852 do Missal Quotidiano.


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 17º Dia

II PARTE 

OS DESEJOS DO SAGRADO CORAÇÃO

O terceiro desejo do Coração de Jesus é a salvação das almas


Liturgia Diária – 16/06/2022 – Festa do SSmo. Corpo de Deus

Festa de 1ª Classe – Missa própria

DIA DE PRECEITO

A festividade do Corpo de Deus é a solene comemoração da instituição do Santíssimo Sacramento do Altar. Agradecemos e louvamos neste dia o amor de Jesus pelo dom inefável da Eucaristia. Propriamente é a Quinta-feira Santa o dia da instituição, mas á lembrança da Paixão e Morte do Salvador não permite expansões de alegria.

A santa Missa composta pelo insigne teólogo e poeta, Santo Tomás de Aquino, é uma explicação das palavras da Sequência — Panis vivus et vitalis — Pão vivo e que dá vida. Dela fazem parte os trechos mais importantes da Sagrada Escritura sobre a Eucaristia (Epístola e Evangelho). No Introito agradecemos pelo alimento do céu, a Eucaristia. Ela é para nós “fiorde trigo” e “mel do rochedo”, isto é, o Cristo, a lembrança de sua Paixão e de seu Amor (Oração). Celebrando a santa Missa anunciamos a morte do Cristo. E sob este aspecto, a Eucaristia é um verdadeiro Sacrifício (Epístola) e alimento sobrenatural (Gradual, Evangelho), símbolo da união e paz entre os fiéis (Secreta), e penhor da união com Deus (Communio). “Omnes in Christo unum”, “Todos somos um só (Corpo místico) em Jesus Cristo”.


Páginas 584 a 594 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 16º Dia

II PARTE 

OS DESEJOS DO SAGRADO CORAÇÃO

O segundo desejo do Coração de Jesus é a honra e glória da SS. Virgem


Liturgia Diária – 15/06/2022

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois de Pentecostes, com comemoração dos Ss. Vito, Modesto e Crescência, Mártires

Não se celebra este domingo por causa da festa da SSma. Trindade. A Missa é rezada durante a semana, nos dias em que não há festa de algum Santo. Não se diz o Glória nem o Credo.

“Deus é Amor. Quem ama a Deus ama também a seu irmão. Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Estes belos textos da Epístola e do Evangelho nos lembram o mandamento máximo — o amor de Deus e do próximo — e nos traçam o programa para todo o tempo depois de Pentecostes. Imploremos nos Cânticos e na Oração, com muita confiança, o auxílio de Deus.

Sobre os santos: Vito, filho de pagãos, foi batizado por Modesto, seu professor e Crescência, sua ama. Os três sofreram juntos o martírio. Segundas orações próprias, ou Missa dos santos (própria), com comemoração da Féria.


Páginas 579 a 583, 1108 a 1110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 15º Dia

II PARTE 

OS DESEJOS DO SAGRADO CORAÇÃO

O primeiro desejo do Coração de Jesus é a gloria de seu Pai


Liturgia Diária – 14/06/2022

S. BASÍLIO MAGNO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe – Missa própria

Nasceu em 329. Monge, pregador, teólogo e Bispo, foi um homem extraordinário em seu tempo. Abandonou o mundo e retirou-se para a solidão. Feito Bispo, mostrou-se árduo defensor da fé católica. Mereceu o título de Pai dos Monges do Oriente (S. Bento o foi dos Monges do Ocidente), porque deu forma definitiva à vida monástica, com sua regra. Foi um dos grandes Doutores da Igreja do Oriente e muito fez pelo desenvolvimento da liturgia oriental.


Páginas 1105 a 1107 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 14º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e o bom ladrão


Liturgia Diária – 13/06/2022

S. ANTÔNIO DE PÁDUA, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe – Missa “In medio”, com orações próprias

Nasceu em Lisboa, fez-se Agostiniano e mais tarde, Franciscano. Foi um dos Santos mais populares por suas pregações e numerosos milagres. Sua intercessão é implorada em muitas ocasiões. S. Antonio ensinou Teologia, o primeiro professor na Ordem Seráfica. Exerceu seu magistério em Bolonha, depois em Tolosa e, por fim, no “Monte Persulano”. Nas Litterae Apostolicae de sua elevação à dignidade de doutor, o Santo Padre Pio XII diz que S. Antônio ensinou não só pelo magistério da palavra, mas, também, pelo exemplo de sua vida santíssima. No perscrutar os dogmas, foi teólogo exímio; na ascese e na mística, um insigne doutor e mestre. Seus ensinamentos, sobretudo, suas pregações evangélicas podem servir de auxílio precioso para as heresias e reconduzir as almas perdidas. É digno do título de “Doutor Evangélico”, porque frequentemente usou do testemunho e das sentenças do Evangelho. Ainda mais, cita o santo Padre testemunhos de seus predecessores, sobretudo, de Gregório IX, que, ao canonizá-lo, entoou a antífona dos Doutores. Foi, pois, com sobejos motivos que o Santo Padre o elevou à dignidade de Doutor da Igreja.


Páginas 1104; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 13º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus negado por S. Pedro


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 12º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

São João repousando sobre o peito do Salvador


Liturgia Diária – 12/06/2022 – Festa da Santíssima Trindade

Domingo de 1ª Classe – Missa Própria

A festa de hoje é uma justa homenagem à SSma. Trindade, uma ação de graças ao Pai e à Sabedoria de Deus e ao Divino Amor, o qual durante o Ano eclesiástico se manifestou de um modo tão admirável na obra da Redenção. Por este motivo se celebra esta solenidade no final da primeira parte do Ano eclesiástico. Não somente neste dia como também em todas as Missas. Devemo-nos lembrar de render graças à SSma. Trindade. Sejam nossos cânticos de louvor o prelúdio do cântico perene: Santo, Santo, Santo é o Senhor, Deus dos exércitos, que os Eleitos em união com os Serafins cantam cheios de profunda reverência à Majestade de Deus.

A glória da SSma. Trindade é oferecido o Santo Sacrifício. Unamo-nos à imolação da Vítima imaculada. Notemos na Santa Missa o Glória Patri, o Glória in excelsis Deo, o final das Orações, o Credo, o Súscipe, Sancta Trinitas, o Prefácio e o Pláceat tibi, Sancta Trinitas.


Páginas 576 a 579 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Comentário sobre este Tempo litúrgico: clique aqui


Liturgia Diária – 11/06/2022 – Sábado das Têmporas de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em S. Pedro

Em poucas palavras resume a Santa Igreja, neste dia em que termina o Tempo pascal, todo o Mistério do amor de Deus. “Deus caritas est“, Deus é a Caridade e esta Caridade foi derramada em nossos corações (Introito, Epístola). Na casa de Pedro (Statio), isto é, na santa Igreja, encontramos Nosso Senhor, que nos dá a saúde, comunicando-nos o seu Espírito. Pelos Mistérios Sagrados recebemos o “fervor divino” e neste fervor caminharemos para as alegrias eternas (Postcommunio).


Páginas 564 a 572 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 11º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e os apóstolos pedindo a punição dos Samaritanos


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 10º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e o povo falto de pão no deserto


Liturgia Diária – 10/06/2022 – Sexta-feira das Têmporas de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe – Missa Própria – Estação na basílica dos Santos Apóstolos

HOJE NÃO SE FAZ ABSTINÊNCIA (FESTA DE 1ª CLASSE)

A Leitura lembra o tempo das colheitas e a bondade de Deus, que nos deu o Espírito Santo (aquele que ensina a justiça). Como chuva benfazeja, Ele descerá sobre a terra — a Igreja —e nela fará germinar e amadurecer frutos espirituais. O Evangelho fala do perdão do pecado e da cura de um doente.


Páginas 561 a 564 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 9º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus defende Madalena


Liturgia Diária – 09/06/2022 – Quinta-feira de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em S. Lourenço extra muros

Não havia outrora neste dia, Ofício Divino. Hoje repete-se a Missa da festa, com exceção das Leituras. O diácono Filipe (o padroeiro das igreja estacionai também foi diácono) na Epístola, e os Apóstolo: no Evangelho, pregaram e fizeram milagres pela “força do Espírito Santo”.


Páginas 559 a 560 e 542 a 549 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 8º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e os aflitos


Liturgia Diária – 08/06/2022 – Quarta-feira das Têmporas de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em S. Maria Maior

Nos países do Sul da Europa, faz-se, neste tempo, a colheita do trigo. A Igreja agradece por isso as bênçãos de Deus. Os fiéis ofereciam outrora neste tempo, as dízimas, e entre outras coisas, o trigo (matéria da Eucaristia). Agradeçamos também nós, nestes dias (quarta-feira, sexta-feira e sábado) os benefícios recebidos neste Tempo pascal. Nos textos destas Missas falam do Milagre de Pentecostes (Batismo, Eucaristia e Confirmação) e alguns tratam também das curas de doentes e expulsão dos espíritos malignos. Aproveitemos estes dias para nossa renovação, purificando-nos do contacto com o espírito do mundo.


Páginas 555 a 559 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 07/06/2022 – Terça-feira de Pentecostes

Oitava de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em S. Anastásia

Santa Anastásia, a ressuscitada, nos reúne hoje em sua igreja. Gratos e jubilosos pela graça batismal que nos ressuscitou, aparecemos diante do Senhor (Introito). O Espírito Santo nos santificou (Epístola) e nos fez achar a porta que dá para o aprisco do Bom Pastor (Evangelho e Ofertório). Este mesmo Espírito, dando-nos o alimento celeste, nos dará também a glória eterna.


Páginas 552 a 555 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 7º Dia

I PARTE

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e o leproso


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 6º Dia

I PARTE

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e o paralítico da piscina


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 5º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e o pai aflito que lhe pede a cura de seu filho


Liturgia Diária – 05/06/2022 – Domingo de Pentecostes

Domingo de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em S. Pedro

Na igreja do Apóstolo que primeiro explicou o Mistério deste dia, na basílica de S. Pedro, hoje nos reunimos. No altar, que é obra do Espirito Santo, se vai repetir, por todos os tempos e em todo o orbe (Introito), o que aconteceu naquele memorável dia de Pentecostes, de que fala a Epístola. Imploramos para nós a mesma graça, no Gradual e na Sequencia. No Evangelho, Jesus nos promete a realização deste desejo, que se cumprira no Santo Sacrifício. Unindo-nos ao Filho de Deus virá também habitar em nós o Divino Espírito Santo (Communio). Cheios desse Espírito Divino falaremos também nós das grandezas de Deus. Lembremo-nos que, neste dia, nasceu a Igreja e com ela nasceu igualmente o Apostolado ou a Ação Católica. A força, o amor fervoroso do Divino Espírito Santo nos deve animar e fazer de nós, Sacerdotes, Soldados e Apóstolos do Reino de Deus.


Páginas 542 a 549 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 04/06/2022 – Vigília de Pentecostes

Vigília de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em S. João de Latrão

A Leitura fala do Batismo e da Confirmação, porque outrora estes dois Sacramentos eram administrados, um em seguida ao outro. O mundo não conhece o Espírito de Deus (Evangelho). Nós o conhecemos, e neste Espírito nos unimos a Nosso Senhor. Ele, que renova a face do mundo, renova também os que recebem o Batismo.

O decreto que renova a liturgia da Semana Santa, aboliu tudo que outrora precedia à Missa da Vigília de Pentecostes: leitura, benção da água batismal, ladainha. 


Páginas 538 a 541 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 4º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e a samaritana


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 3º Dia

I PARTE 

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e a pobre viúva de Naim que chora seu filho


Liturgia Diária – 03/06/2022

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa do Domingo depois da Ascenção

A Missa deste domingo é uma transição entre a Ascensão e a Solenidade de Pentecostes. Para melhor compreensão de seu formulário, procuremos compenetrar-nos dos sentimentos da pequena Comunidade dos primeiros tempos do Cristianismo. Cheia de saudade, ela dirige o seu olhar para o Cristo que desapareceu. Ansiosa e com ardentes preces, espera a vinda do Consolador prometido. Ouve atentamente as palavras de S. Pedro, seu chefe (Epístola) . Confiantes, todos se preparam para dar testemunho da verdade, quando tiverem recebido o Espírito da verdade, que procede do Pai, e que lhes foi prometido pelo próprio Cristo (Evangelho). Estes mesmos sentimentos serão também para nós uma ótima preparação para a próxima solenidade de Pentecostes.


Páginas 535 a 538 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 2º Dia

I PARTE

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

Jesus e Lázaro


Liturgia Diária – 02/06/2022

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa do Domingo depois da Ascenção, com comemoração dos Ss. Marcelino, Pedro e Erasmo, Mártires

A Missa deste domingo é uma transição entre a Ascensão e a Solenidade de Pentecostes. Para melhor compreensão de seu formulário, procuremos compenetrar-nos dos sentimentos da pequena Comunidade dos primeiros tempos do Cristianismo. Cheia de saudade, ela dirige o seu olhar para o Cristo que desapareceu. Ansiosa e com ardentes preces, espera a vinda do Consolador prometido. Ouve atentamente as palavras de S. Pedro, seu chefe (Epístola) . Confiantes, todos se preparam para dar testemunho da verdade, quando tiverem recebido o Espírito da verdade, que procede do Pai, e que lhes foi prometido pelo próprio Cristo (Evangelho). Estes mesmos sentimentos serão também para nós uma ótima preparação para a próxima solenidade de Pentecostes.


Páginas 535 a 538 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Meditações – Mês do Sagrado Coração – 1º Dia

I PARTE

OS TERNÍSSIMOS AFETOS DO CORAÇÃO DE JESUS

PRIMEIRO DIA

Jesus e as criancinhas


Junho – Mês do Sagrado Coração de Jesus

Dando continuidade às devoções mensais e a publicação de pias meditações, publicaremos, durante todos os dias de junho, partes da obra Mês do Sagrado Coração, do Pe. José Basílio Pereira, mesmo autor do livro que publicamos em maio, conforme a edição de 1913. O livro completo e digitalizado pode ser encontrado aqui.

Eis o prólogo do livro:

A primeira edição deste opúsculo veio a lume em 1888, e trazia então uma notícia resumida, mas bastante explicativa sobre o Apostolado da Oração.

Hoje ele é reeditado sem esta segunda parte, mas em seu lugar vêm duas coleções de exemplos para os dias do mês; alguns transcritos quase textualmente do periódico Mensageiro do Coração de Jesus (Edição Francesa), e outros compostos sobre dados que se encontram no dito periódico religioso e noutros, ou em vidas de Santos e biografias de cristãos de todas as classes, que foram fervorosos devotos do Sagrado Coração.

A primeira série de exemplos, que vem junta às meditações, consta de fatos que se deram em tempos e lugares diferentes, e demonstram a utilidade e o poder incalculável da pia devoção: chamar-se-á bem esta série a das — Graças do Coração de Jesus. A outra oferece, a largos traços, o esboço de vidas que se orientaram todas por este culto especial: pode intitular-se a dos – discípulos do Sagrado Coração.

A segunda coleção de exemplos vai colocada no fim do opúsculo, proporcionando, mesmo fora dos exercícios devotos, uma interessante e proveitosa leitura espiritual para cada dia do mês consagrado ao Santíssimo Coração de Jesus.

Bahia, 29 – 3 – 1913.
Padre José Basílio Pereira

MEDITAÇÕES

Liturgia Diária – 01/06/2022

SANTA ÂNGELA DE MERICI, Virgem

Festa de 3ª Classe – Missa “Dilexisti”, com orações próprias

Está Santa foi fundadora das Ursulinas, que se dedicam à educação da juventude feminina. Foi distinguida por Deus com graças extraordinárias.


Páginas 1087 a 1088 e 880 a 883 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 31/05/2022

NOSSA SENHORA RAINHA

2ª Classe – Missa própria com comemoração de Santa Petronila, Virgem (somente nas missas rezadas)

Ao se encerrar o ano mariano de 1954, o Santo Padre Pio XII instituiu esta festa para consagrar o mundo à proteção de nossa celestre e poderosa Rainha.


Páginas 1083 a 1086 do Missal Quotidiano. 


Meditações – Mês de Maria – 31º Dia

31º DIA – Maria é minha mãe a quem eu me entrego

Revista Benedicta – V. 2, Nº 12

O número 12, publicado no mês de dezembro, é dedicado à Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo, encontrando-se assim constituído:
 
revista-benedicta-dezembro-2021

– Seção FIDES QUAERENS INTELLECTUM, própria para artigos e ensaios:

Uma civilização em busca da ordem: Após as revoluções sucessivas e ainda em voga, a civilização ocidental, o maior produto cultural do cristianismo, será capaz de retomar a cristandade, ou ao menos preservar o mínimo da moralidade cristã?

A beleza foi esquecida: O apagamento e a substituição da beleza por formas desordenadas e desproporcionais da matéria refletem a progressiva decadência da fé e da religião de Deus, fundada desde o princípio sobre o Belo, Bom e Verdadeiro.

– Seção CATHOLICAE LITTERAE, dedicada a resenhas:

A oração, de S. Afonso de Ligório: Neste escrito sobre a oração, S. Afonso de Ligório (1696-1787) defende a tese de que a graça de orar é dada normalmente a todos e que, mediante a oração, todos podem obter de Deus os outros auxílios necessários para a salvação.

– Seção DOMINUS VOBISCUM, própria para homilias e meditações:

Sobre o Natal: Neste sermão sobre o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, S. Leão Magno (ca-461) exorta-nos a reconhecer a dignidade da natureza humana após o evento da Encarnação.

– Seção YSTORIA SANCTI, espaço hagiológico:

São Pedro Crisólogo: S. Pedro Crisólogo (406-450), bispo, confessor e doutor, é sobretudo conhecido pelas belas homilias, tendo sido, ao mesmo tempo, um grande combatente do arianismo e do monofisismo. É comemorado em 4 de dezembro pela Santa Igreja.

– Seção EUTRAPELIAM, de conteúdo lúdico-educativo:

A Natividade na pintura: Encerramos a última edição do ano com uma seleção de pinturas sobre a Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

– Base ilustrativa da capa: Holy Birth Place, de Weiszflog Irmãos (1919)

Boa leitura!

Que Nossa Senhora, Rainha do Céu e da Terra, olhe sempre por nós e pela Revista Benedicta.

Revista Benedicta – V. 2, Nº 11

O número 11, publicado no mês de novembro e dedicado às Almas do Purgatório, encontra-se assim constituído:
 
revista-benedicta-novembro-2021

– Seção FIDES QUAERENS INTELLECTUM, própria para artigos e ensaios:

A oração e o purgatório: Este breve texto em formato de questões tem a pretensão de buscar nas Sagradas Escrituras e na Tradição as evidências de que a oração pelas almas padecentes é um ato de caridade e um dever cristão.

A perspectiva de Deus: No mês dedicado às almas do purgatório é oportuno tratar da afirmação da vida pela Igreja, um grito solitário diante da cultura de morte, eterna e terrena, fruto do abandono dos valores evangélicos.

– Seção CATHOLICAE LITTERAE, dedicada a resenhas:

O ente e a essência, de S. Tomás de Aquino: Ainda que não seja um texto estritamente religioso, este opúsculo metafísico de S. Tomás de Aquino (1225-1274) ajuda a desvendar os princípios da Criação, contribuindo para a melhor compreensão do operar de Deus.

– Seção DOMINUS VOBISCUM, própria para homilias e meditações:

Morramos com Cristo: Esta pequena meditação é parte de uma série de discursos proferido por S. Ambrósio (340-397) na ocasião de morte de seu irmão, S. Sátiro (337-379). Pauta- -se na tese teológica de que a morte de Cristo é o princípio da vida dos santos.

– Seção YSTORIA SANCTI, espaço hagiológico:

São Carlos Borromeu: S. Carlos Borromeu (1538-1584), cardeal e arcebispo de Milão, teve papel fundamental na retomada do Concílio de Trento e na reforma do clero e dos costumes do povo. Foi exemplo vivo do governo espiritual da Igreja.

– Seção EUTRAPELIAM, de conteúdo lúdico-educativo:

Alfaias e vasos sagrados: Na continuação da série sobre os objetos litúrgicos, agora tratamos dos panos e dos vasos sagrados.

– Base ilustrativa da capa: Virgin of Carmel Saving Souls in Purgatory, de Diego Quispe Tito (século XVII); Brooklyn Museum

Boa leitura!

Que Nossa Senhora, Rainha do Céu e da Terra, olhe sempre por nós e pela Revista Benedicta.

Liturgia Diária – 29/05/2022 – Domingo depois da Ascensão

Domingo de 2ª Classe – Missa Própria

A Missa deste domingo é uma transição entre a Ascensão e a Solenidade de Pentecostes. Para melhor compreensão de seu formulário, procuremos compenetrar-nos dos sentimentos da pequena Comunidade dos primeiros tempos do Cristianismo. Cheia de saudade, ela dirige o seu olhar para o Cristo que desapareceu. Ansiosa e com ardentes preces, espera a vinda do Consolador prometido. Ouve atentamente as palavras de S. Pedro, seu chefe (Epístola) . Confiantes, todos se preparam para dar testemunho da verdade, quando tiverem recebido o Espírito da verdade, que procede do Pai, e que lhes foi prometido pelo próprio Cristo (Evangelho). Estes mesmos sentimentos serão também para nós uma ótima preparação para a próxima solenidade de Pentecostes.


Páginas 535 a 538 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 28/05/2022

S. AGOSTINHO DE CANTUÁRIA, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa “Sacerdotes tui”, com orações e leituras próprias

Foi abade de um mosteiro beneditino em Roma. O Papa S. Gregório Magno o enviou com 40 Monges para a Inglaterra a fim de pregar o Evangelho. Com o auxílio divino conseguiu a conversão do rei Etelberto, e grande parte de seu povo. Estabeleceu a sua Sé arquiepiscopal na Abadia de Cantuária. é chamado o Apóstolo da Inglaterra.


Páginas 1080 a 1082 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Novena em honra do Divino Espírito Santo

A Novena em Honra do Divino Espírito Santo, em preparação para a Festa de Pentecostes, foi instituída por decreto de Leão XIII, em 1897, na Encíclica Divinum Illud Múnus, carta dedicada ao Paráclito. 

Embora não haja rito específico, apresenta-se abaixo algumas orações próprias desta devoção, a rezar durante os 9 dias que antecedem a Domingo de Pentecostes, neste ano celebrado em 05/06 entre 27/05 e 04/06: 

Liturgia Diária – 27/05/2022

S. BEDA, O VENERÁVEL, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe – Missa “In medio”, com Coleta própria e comemoração de S. João I, Papa e Mártir

Com a idade de 7 anos entrou no Mosteiro Beneditino de Wearmoth. Sua vida foi inteiramente dedicada à oração e ao estudo. “Da oração passava ao estudo e do estudo para a oração”, diz a sua biografia. Numerosos escritos teológicos e históricos saíram de sua pena. Morreu em 735 na Inglaterra.


Páginas 1079; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária – 26/05/2022 – Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo

Festa de 1ª Classe – Missa Própria – Estação em São Pedro

DIA DE PRECEITO

A festa da Ascensão, diz S. Bernardo, “é a consumação, a coroa das outras solenidades e o termo glorioso da jornada terrestre do Filho de Deus”. 

Durante quarenta dias, permaneceu Jesus no mundo, para fortalecer os seus discípulos na fé e os preparar para a vinda do Espírito Santo. Mas soou, enfim, a hora de se despedir daqueles que tanto amava. Ainda que de despedida, essa hora · era contudo de grande alegria para o Mestre e os seus discípulos, assim como para a humanidade inteira. Alegria, porque Jesus triunfou. Terminaram as humilhações, os sofrimentos. A corôa de espinhos e os opróbrios se converteram em corôa de honra; a Cruz ignominiosa, em trono de glória. Alegramo-nos, porque o Salvador subiu ao céu pará ali preparar-nos um lugar. Porque Junto do trono de seu Pai, jesus continua a interceder por nós e cumprir a sua Missão de Mediador entre Deus e os homens. Alegremo-nos ainda, porque a sua subida é o penhor da descida, do Espirito Santo “Se eu não for, o Espirito Santo não virá a vós”. Alegramo-nos, finalmente, porque este mesmo Jesus, que hoje se esconde aos nossos olhares, descerá um dia, em toda a sua Majestade e todo o seu poder, para julgar os vivos e os mortos e então os nossos olhos contemplarão extasiados a sua santa Humanidade sem o receio, para sempre afastado, de uma nova separação.

Enquanto a Epístola e o Evangelho nos narram sucintamente o fato histórico, ouvimos nos Cânticos perpassar estas melodias de júbilo. Cremos firmemente que o Nosso Redentor subiu ao céu e nesta convicção Lhe dirigimos uma súplica, para que também nós tenhamos em espírito a nossa morada no céu (Oração).


Páginas 530 a 534 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 25/05/2022 – Vigília da Ascensão de Nosso Senhor

Vigília de 2ª Classe – Missa Própria, com comemoração das Rogações

Depois da procissão das Rogações, reza-se a Missa das Rogações. As Missas privadas são da Vigília, a não ser que ocorra alguma festa. Os Cânticos desta Missa são os do V domingo depois da Páscoa.

As Leituras falam da Ascensão. Jesus Cristo tendo cumprido na terra a sua Missão, vai deixá-la, mas não a abandonará: enviará o seu Consolador que é o Espirito Santo.


Páginas 514 a 517 e 528 a 529 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 24/05/2022

TERÇA-FEIRA DAS ROGAÇÕES

2ª Classe – Missa própria

Os três dias que precedem à festa da Ascensão, chamam-se dias das Rogações, denominação essa que vem do caráter suplicante das Ladainhas, Orações e Salmos que neles se dizem.

Remontam aos primeiros séculos do Cristianismo as procissões de penitência antes da santa Missa. Data do século V a instituição das Rogações, em França. Prescritas depois em Roma, daí se estenderam a toda a Igreja. Nestes dias especialmente consagrados, pedimos a Deus que afaste de nós o flagelo de sua justiça e se digne abençoar as coisas da terra. A Missa mostra-nos a eficácia da oração fervorosa e perseverante. Animados de uma firme confiança vamos para a casa de Deus (Introito). O Apóstolo S. Tiago, ele mesmo admirável amante da oração, mostra-nos o exemplo de Elias (Epístola). A oração do justo muito pode sobre o coração de Deus. As palavras proferidas por Jesus Cristo tornam-se realidade na santa Missa. O pão e o peixe simbolizam a Eucaristia, e o ovo é o símbolo da Ressurreição e da vida nova, fruto de uma boa participação nos santos Mistérios. — Nessa Missa não se diz o Glória nem o Credo.


Páginas 521 a 527 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária – 23/05/2022

SEGUNDA-FEIRA DAS ROGAÇÕES

2ª Classe – Missa própria

Os três dias que precedem à festa da Ascensão, chamam-se dias das Rogações, denominação essa que vem do caráter suplicante das Ladainhas, Orações e Salmos que neles se dizem.

Remontam aos primeiros séculos do Cristianismo as procissões de penitência antes da santa Missa. Data do século V a instituição das Rogações, em França. Prescritas depois em Roma, daí se estenderam a toda a Igreja. Nestes dias especialmente consagrados, pedimos a Deus que afaste de nós o flagelo de sua justiça e se digne abençoar as coisas da terra. A Missa mostra-nos a eficácia da oração fervorosa e perseverante. Animados de uma firme confiança vamos para a casa de Deus (Introito). O Apóstolo S. Tiago, ele mesmo admirável amante da oração, mostra-nos o exemplo de Elias (Epístola). A oração do justo muito pode sobre o coração de Deus. As palavras proferidas por Jesus Cristo tornam-se realidade na santa Missa. O pão e o peixe simbolizam a Eucaristia, e o ovo é o símbolo da Ressurreição e da vida nova, fruto de uma boa participação nos santos Mistérios. — Nessa Missa não se diz o Glória nem o Credo.


Páginas 521 a 527 do Missal Quotidiano. 


Liturgia Diária – 22/05/2022 – V Domingo depois da Páscoa

Domingo de 2ª Classe – Missa Própria

“Eu saí do Pai, e vim ao mundo ; deixo outra vez o mundo, e vou ao Pai”.

Nestas linhas está sintetizado o pensamento principal da santa Missa de hoje. Os textos, ao mesmo tempo que nos lembram as alegrias pascais, nos prenunciam o próximo desaparecimento do Salvador. Enquanto a Epístola nos fala do Cristianismo prático, o Evangelho, aludindo à próxima Ascensão de Jesus Cristo, nos ensina como podemos e devemos confiar-Lhe os nossos cuidados e as nossas preocupações, antes de Jesus nos deixar e ir para junto de seu Pai. Estejamos certos de que seremos atendidos, porque, se amamos o Filho, também o Pai nos ama.


Páginas 518 a 521 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 21/05/2022

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe – Missa “Salve Sancta Parens”


Páginas 802 a 805; 1070 a 1071 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária – 20/05/2022

S. BERNARDINO DE SENA, Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa “Os Justi” (1) com Coleta e Evangelho próprios

Da Ordem de S. Francisco, foi pregador popular e muito fez para a renovação da vida religiosa. Com grande zelo pregou a devoção do SSmo. Nome de Jesus (Oração).


Páginas 1075 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.