Liturgia Diária- 21/07/2020

S. LOURENÇO DE BRINDISI, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com comemoração de S. Praxedes, Virgem

Sobre a santa virgem: Filha do senador Pudens e irmã de Santa Pudenciana, tratou dos pobres e dos Mártires. A ela é dedicada uma das mais antigas igrejas de Roma.


Páginas 1179 a 1181; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 14/07/2020

S. BOAVENTURA, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com próprios

Da Ordem de S. Francisco, foi célebre mestre de filosofia e teologia em Paris. Era amigo de Santo Tomas d’Aquino. Distinguiu-se por sua sabedoria e piedade. É chamado o “doutor seráfico”.


Páginas 1166 a 1167; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Mensal – Julho/2020

01º/07

FESTA DO PRECIOSÍSSIMO SANGUE DE NOSSO SENHOR

Festa de 1ª Classe- Missa própria

Juntamente com o Corpo de Nosso Senhor, adoramos na santa Missa o seu preciosíssimo Sangue. Se a Igreja celebra ainda uma festa especial em honra do preciosíssimo Sangue, é porque quer pôr diante dos nossos olhos as graças que o Salvador nos comunicou, derramando-o em nosso favor (Epístola). Pelo Sangue que correu do seu lado, perdoou Deus ao mundo (Introito e Oração). A água e o Sangue nos comunicam a salvação e os frutos da Redenção pelos Sacramentos do Batismo e da Eucaristia. No santo Sacrifício corre este mesmo Sangue em nossos altares (Ofertório), e dele participamos, enquanto esperamos a sua vinda, para nossa salvação (Communio).


Páginas 1145 a 1148 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Ap 5, 9-10 | Sl 88, 2)

Redemísti nos,Dómine, in sánguine tuo, ex omni tribu et lingua et pópulo et natióne: et fecísti nos Deo nostro regnum. Ps. Misericórdias Dómini in ætérnum cantábo: in generatiónem et generatiónem annuntiábo veritátem tuam in ore meo. ℣. Glória Patri… Com o vosso Sangue, Senhor, Vós nos resgatastes de todas as tribos e línguas, de todos os povos e nações, e fizestes de nós um Reino para o nosso Deus. Sl. Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor; de geração em geração anunciarei por minha boca a vossa fidelidade. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, qui unigénitum Fílium tuum mundi Redemptórem constituísti, ac eius Sánguine placári voluísti: concéde, quǽsumus, salútis nostræ prétium sollémni cultu ita venerári, atque a præséntis vitæ malis eius virtúte deféndi in terris; ut fructu perpétuo lætémur in coelis. Per eundem D.N. Ó Deus, onipotente e eterno, que constituístes vosso Filho Unigênito, Redentor do mundo, e quisestes ser aplacado por seu Sangue, concedei veneremos com um culto solene o preço de nossa salvação, e por sua força achemos neste mundo uma defesa contra os males na terra, de sorte a merecermos gozar eternamente de seus frutos no céu. Pelo mesmo J. C.

Epístola (Heb 9, 11-15)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Hebræos.

Fratres: Christus assístens Póntifex futurórum bonórum, per ámplius et perféctius tabernáculum non manufáctum, id est, non huius creatiónis: neque per sánguinem hircórum aut vitulórum, sed per próprium sánguinem introívit semel in Sancta, ætérna redemptióne invénta. Si enim sanguis hircórum et taurórum et cinis vítulæ aspérsus inquinátos sanctíficat ad emundatiónem carnis: quanto magis sanguis Christi, qui per Spíritum Sanctum semetípsum óbtulit immaculátum Deo, emundábit consciéntiam nostram ab opéribus mórtuis, ad serviéndum Deo vivénti’? Et ídeo novi Testaménti mediátor est: ut, morte intercedénte, in redemptiónem earum prævaricatiónum, quæ erant sub prióri Testaménto, repromissiónem accípiant, qui vocáti sunt ætérnæ hereditátis, in Christo Iesu, Dómino nostro.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Hebreus.

Irmãos: Cristo se manifestou como Pontífice dos bens futuros. Por um mais vasto e mais perfeito tabernáculo, não feito por mão de homem, isto é, não deste mundo, sem recorrer ao sangue de cabritos e novilhos, mas por seu próprio Sangue, entrou uma vez no santuário, tendo adquirido uma redenção eterna. Com efeito, se o sangue dos cabritos e touros e a cinza da novilha, aspergida sobre os manchados, os santificava para a purificação da carne, quanto mais o Sangue do Cristo, que pelo Espírito Santo a Si mesmo se ofereceu imaculado a Deus, purificará nossa consciência das obras mortas, fazendo-nos capazes de servir ao Deus vivo. E por esse motivo, Ele é o Mediador do Novo Testamento a fim de que por sua morte, que sofreu para o perdão das prevaricações que havia sob o primeiro Testamento, os que foram chamados à herança eterna recebam a promessa, no Cristo Jesus, Senhor nosso.

Gradual (I Jo 5, 6 e 7-8 | ib., 9)

Hic est, qui venit per aquam et sánguinem, Iesus Christus: non in aqua solum, sed in aqua et sánguine. ℣. Tres sunt, qui testimónium dant in coelo: Pater, Verbum et Spíritus Sanctus; et hi tres unum sunt. Et tres sunt, qui testimónium dant in terra: Spíritus, aqua et sanguis: et hi tres unum sunt..

Allelúia, allelúia. ℣. Si testimónium hóminum accípimus, testimónium Dei maius est. Allelúia.

Ele é o que veio pela água e pelo sangue, Jesus Cristo; não só pela água, senão pela água e pelo sangue. ℣. Três são os que testemunham no céu: o Pai, o Verbo e o Espírito Santo. E estes três são um só. E três são os que testemunham na terra: o espírito, a água e o sangue; e estes três são um só [testemunho]..

Aleluia, aleluia. ℣. Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior. Aleluia.

Evangelho (Jo 19, 30-35)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joánnem.

In illo témpore: Cum accepísset Iesus acétum, dixit: Consummátum est. Et inclináto cápite trádidit spíritum. Iudæi ergo – quóniam Parascéve erat -, ut non remanérent in cruce córpora sábbato – erat enim magnus dies ille sábbati -, rogavérunt Pilátum, ut frangeréntur eórum crura et tolleréntur. Venérunt ergo mílites: et primi quidem fregérunt crura et altérius, qui crucifíxus est cum eo. Ad Iesum autem cum venissent, ut vidérunt eum iam mórtuum, non fregérunt eius crura, sed unus mílitum láncea latus eius apéruit, et contínuo exívit sanguis et aqua. Et qui vidit, testimónium perhíbuit; et verum est testimónium eius. — CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, havendo Jesus provado o vinagre, disse: Tudo está consumado. E, inclinando a cabeça, expirou. Como era preparação da Páscoa, para que não ficassem na cruz os corpos em dia de sábado, (porque aquele dia de sábado era de grande solenidade), rogaram os judeus a Pilatos que se lhes quebrassem os ossos e os corpos fossem tirados. Vieram pois os soldados, e quebraram os ossos ao primeiro e ao outro que com ele fora crucificado. Tendo vindo depois a Jesus, como O viram já morto, não Lhe quebraram os ossos. Mas um dos soldados Lhe abriu o lado com uma lança e imediatamente saiu sangue e água. E aquele que o viu, deu testemunho, e o seu testemunho é verdadeiro. — CREIO…

Ofertório (I Cor 10, 16)

Calix benedictiónis, cui benedícimus, nonne communicátio sánguinis Christi est? et panis, quem frángimus, nonne participátio córporis Dómini est? O cálice da bênção que benzemos, não é porventura a Comunhão do Sangue do Cristo? E o pão que partimos, não é a participação do Corpo do Senhor?

Secreta

Per hæc divína mystéria, ad novi, quǽsumus, Testaménti mediatórem Iesum accedámus: et super altária tua, Dómine virtútum, aspersiónem sánguinis mélius loquéntem, quam Abel, innovémus. Per eundem D.N. Permiti, Senhor dos exércitos, que por estes divinos Mistérios nos aproximemos de Jesus, o Mediador da Nova Aliança, e sobre os vossos altares renovemos a efusão do seu Sangue que fala melhor que o de Abel. Pelo mesmo J. C.

Prefácio (da Santa Cruz)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, æquum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus: Qui salútem humáni géneris in ligno Crucis constituísti: ut, unde mors oriebátur, inde vita resúrgeret: et, qui in ligno vincébat, in ligno quoque vincerétur: per Christum, Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Cœli cœlorúmque Virtútes ac beáta Séraphim sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admítti júbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicéntes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que estabelecestes no madeiro da Cruz a salvação do gênero humano, para que renascesse a vida de onde se originara a morte, e o que no lenho vencera, no lenho fosse vencido por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Heb 9, 28)

Christus semel oblítus est ad multórum exhauriénda peccáta: secúndo sine peccáto apparébit exspectántibus se in salútem. O Cristo se ofereceu uma só vez [em sacrifício] para apagar os pecados de muitos; e a segunda vez aparecerá sem pecados para salvação daqueles que O esperavam.

Pós-comunhão

Ad sacram, Dómine, mensam admíssi, háusimus aquas in gáudio de fóntibus Salvatóris: sanguis eius fiat nobis, quǽsumus, fons aquæ in vitam ætérnam saliéntis: Qui tecum vivit et regnat. Admitidos à sagrada Mesa, Senhor, haurimos com alegria as águas das fontes do Salvador, e Vos rogamos que o seu Sangue se torne para nós fonte de água viva que jorre até a vida eterna. Ele que, sendo Deus, convosco vive e reina. 

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Liturgia Diária- 18/06/2020

S. EFRÉM, Diácono, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria e comemoração dos Ss. Marcos e Marcelino, Mártires

Nascido em Nisibe em 306, foi célebre por suas pregações e instruções, pelos escritos numerosos e hinos que deixou. Combateu as heresias. Bento XV. o elevou à dignidade de Doutor da Igreja.


Páginas 1110 a 1111; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 17/06/2020

S. GREGÓRIO BARBARIGO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) , com Coleta própria

Nascido em Veneza em 1625, da célebre família Barbarigo, veio a dedicar-se à carreira diplomática. Quando esta lhe acenava com os louros, abraçou o estado eclesiástico. Criado cardeal, ocupou as sedes episcopais de Bérgamo e Pádua; numa e noutra dedicou-se de alma e coração a por em prática as determinações do Concílio de Trento. Morreu em 1697. Foi declarado bem-aventurado por Clemente XIII em 1761 e João XXIII inscreveu-o no catálogo dos santos em 1960.


Páginas 1110, 849 a 852 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 13/06/2020

S. ANTÔNIO DE PÁDUA, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com orações próprias

Nasceu em Lisboa, fez-se Agostiniano e mais tarde, Franciscano. Foi um dos Santos mais populares por suas pregações e numerosos milagres. Sua intercessão é implorada em muitas ocasiões. S. Antonio ensinou Teologia, o primeiro professor na Ordem Seráfica. Exerceu seu magistério em Bolonha, depois em Tolosa e, por fim, no “Monte Persulano”. Nas Litterae Apostolicae de sua elevação à dignidade de doutor, o Santo Padre Pio XII diz que S. Antônio ensinou não só pelo magistério da palavra, mas, também, pelo exemplo de sua vida santíssima. No perscrutar os dogmas, foi teólogo exímio; na ascese e na mística, um insigne doutor e mestre. Seus ensinamentos, sobretudo, suas pregações evangélicas podem servir de auxílio precioso para as heresias e reconduzir as almas perdidas. É digno do título de “Doutor Evangélico”, porque frequentemente usou do testemunho e das sentenças do Evangelho. Ainda mais, cita o santo Padre testemunhos de seus predecessores, sobretudo, de Gregório IX, que, ao canonizá-lo, entoou a antífona dos Doutores. Foi, pois, com sobejos motivos que o Santo Padre o elevou à dignidade de Doutor da Igreja.


Páginas 1079; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Mensal – Junho/2020

01º/06

SEGUNDA-FEIRA DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Pedro ad Vincula

Como o Sábado Santo, assim também o Sábado antes de Pentecostes é dia do Batismo. Corresponde igualmente, a oitava de Pentecostes à oitava da Páscoa. A santa Igreja ocupa-se amorosamente dos filhos recém-nascidos pela graça batismal. A eles se dirigem por isso os textos da santa Missa, falando-lhes do Batismo, da Eucaristia e mais particularmente da Confirmação.

Reunidos aos neófitos, ouvimos a palavra do príncipe dos Apóstolos (Epístola). Gratos, lembramo-nos dos benefícios recebidos no Sacramento da Confirmação, quando o Espírito Santo desceu sobre nós. Em sua luz e por sua graça, temos a verdadeira fé e somos chamados à vida eterna (Evangelho). Na santa Missa, alimentando-nos Jesus e saciando-nos (Introito), somos também “instruídos de tudo quanto Ele nos havia dito” (Communio).


Páginas 549 a 552 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 27/05/2020

S. BEDA, O VENERÁVEL, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria e comemoração de S. João I, Papa e Mártir

Com a idade de 7 anos entrou no Mosteiro Beneditino de Wearmoth. Sua vida foi inteiramente dedicada à oração e ao estudo. “Da oração passava ao estudo e do estudo para a oração”, diz a sua biografia. Numerosos escritos teológicos e históricos saíram de sua pena. Morreu em 735 na Inglaterra.


Páginas 1079; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 16/05/2020

SANTO UBALDO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria 

Natural de Gubbio (Itália), foi Bispo dessa cidade, cheio de zelo apostólico. É invocado contra os espíritos malignos (Oração).


Liturgia Diária- 09/05/2020

SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Epístola própria

Grande amigo de S. Basílio, foi em 379, Bispo de Constantinopla. Quatro anos depois retirou-se para a solidão para viver para a oração e o estudo. Seu grande saber lhe mereceu o título de “Teólogo”.


Páginas 1060; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Mensal – Maio/2020

01º/05

SÃO JOSÉ ARTESÃO

Festa de 1ª Classe- Missa Própria 

No ano litúrgico, há dois dias consagrados a São José. O primeiro comemora a 19 de março a entrada triunfante no céu do Justo, que fora escolhido por Deus para guarda de seus maiores tesouros: a Santíssima Virgem Maria e seu Filho Jesus Cristo. Lembram-se, então, sua pureza sem mancha, sua fidelidade indefectível e sua obediência prontíssima.

O segundo dia festeja o operário, que tirou da profissão de carpinteiro o sustento da Sagrada Família, e assim elevou o trabalho manual a uma dignidade inexprimível. O Santo Padre Pio XII, fixou sua data a 1º de maio para que o dia geralmente dedicado ao trabalho e aos trabalhadores seja iluminado pela lição e exemplo de São José.


Páginas 1049 a 1052 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 10, 17 | Sl 126, 1)

Sapiéntia réddidit iustis mercédem labórum suórum, et dedúxit illos in via mirábili, et fuit illis in velaménto diéi et in luce stellárum per noctem, allelúia, allelúia. Ps. Nisi Dóminus aedificáverit domum, in vanum labórant qui aedíficant eam. ℣. Gloria Patri. A Sabedoria recompensou os Santos por seus trabalhos, e os conduziu por um caminho maravilhoso, onde os protegia como uma sombra durante o dia, e os alumiava como a luz das estrelas durante a noite, aleluia, aleluia. Sl. Se o Senhor não edificar a casa, trabalham debalde os que a edificam. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Rerum cónditor Deus, qui legem labóris humáno géneri statuísti: concéde propítius; ut, sancti Ioseph exémplo et patrocínio, ópera perficiámus quae praecipis, et praemia consequámur quae promíttis. Per D.N. Ó Deus, que criastes todas as coisas e impusestes ao gênero humano a lei do trabalho, concedei propício que, com o exemplo e a proteção de São José, executemos as obras que determinais, e ganhemos as recompensas que prometeis. Por N.S.

Epístola (Col 3, 14-15; 17, 23-24)

Léctio Epístolae beáti Pauli Apóstoli ad Colossénses.

Fratres: Caritátem habéte, quod est vínculum perfectiónis, et pax Christi exsúltet in córdibus vestris, in qua et vocáti estis in uno córpore, et grati estóte. Omne quodcúmque fácitis in verbo aut in ópere, ómnia in nómine Dómini Iesu Christi, grátias agéntes Deo et Patri per ipsum. Quodcúmque fácitis, ex ánimo operámini sicut Dómino, et non homínibus, sciéntes quod a Dómino accipiétis retributiónem hereditátis. Dómino Christo servíte.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, tende caridade, que é o vínculo da perfeição, e reine em vossos corações a  paz de Cristo no qual estais todos chamados a constituir  um corpo só. Rendei ações de  graças. E tudo que fizerdes, por palavras e obras, fazei-o  em Nome do Senhor Jesus Cristo, dando por Ele graças a Deus Pai. O que quer que façais, fazei-o de coração, como para Deus e não para os homens, sabendo que recebereis de Deus em recompensa a herança prometida. Servi, pois, a Cristo Nosso Senhor.

Aleluia 

Allelúia, allelúia. ℣. De quacúmque tribulatióne clamáverint ad me, exáudiam eos, et ero protéctor eórum semper. Allelúia. ℣. Fac nos innócuam, Ioseph, decúrrere vitam: sitque tuo semper tuta patrocínio. Allelúia.

Aleluia, aleluia; ℣. Se clamarem a mim no meio qualquer tribulação, eu atenderei, e serei sempre protetor. Aleluia ℣. Fazei São José, que nossa vida decorra sã e salva, e esteja sempre segura debaixo da vossa proteção. Aleluia.

Evangelho (Mt 13, 54-58)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Véniens Iesus in pátriam suam, docébat eos in synagógis eórum, ita ut miraréntur et dícerent: Unde huic sapiéntia haec et virtútes? Nonne hic est fabri fílius? Nonne mater eius dícitur María, et fratres eius Iacóbus et Ioseph et Simon et Iudas? Et soróres eius nonne omnes apud nos sunt? Unde ergo huic ómnia ista? Et scandalizabántur in eo. Iesus autem dixit eis: Non est prophéta sine honóre nisi in pátria sua et in domo sua. Et non fecit ibi virtútes multas propter incredulitátem illórum. — CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Chegado Jesus à sua terra, ensinava ao povo nas sinagogas de tal sorte que muitos se admiravam e diziam: “Donde lhe vem esta sabedoria e esse poder? Não é este o filho do  carpinteiro? Sua mãe não se  chama Maria, e seus irmãos  Tiago, José, Simão e Judas?  Suas irmãs não vivem aqui  entre nós? Donde lhe vem, pois, tudo isso?” E se escandalizavam com Ele. Mas, Jesus  lhes disse: “Só em sua terra e sua casa é desprezado o profeta”. E não fez ali muitos milagres, devido à incredulidade do povo.  — CREIO…

Ofertório (Sl 89, 17)

Bónitas Dómini Dei nostri sit super nos, et opus mánuum nostrárum secúnda nobis, et opus mánuum nostrárum secúnda, allelúia. A bondade de Deus Nosso Senhor se estenda sobre nós, dê rendimento ao trabalho de nossas mãos, e faça render o trabalho de nossas  mãos. Aleluia.

Secreta

Quas tibi, Dómine, de opéribus mánuum nostrárum offérimus hóstias, sancti Ioseph interpósito suffrágio, pignus fácias nobis unitátis et pacis. Per D.N. Estas dádivas, que vos oferecemos, Senhor, como fruto do trabalho de nossas mãos, fazei-as com a intercessão e prece de S. José o penhor de nossa paz e união. Por N. S.

Prefácio (de S. José)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.

Vere dignum et justum est, æquum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus: Et te in Solemnitate beáti Joseph débitis magnificáre præcóniis, benedícere et prædicáre. Qui et vir justus, a te Deíparæ Vírgini Sponsus est datus: et fidélis servus ac prudens, super Famíliam tuam est constitútus: ut Unigénitum tuum, Sancti Spíritus obumbratióne concéptum, paterna vice custodíret, Jesum Christum, Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Cœli cœlorúmque Virtútes ac beáta Séraphim sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admítti júbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, e na Solenidade do bem-aventurado S. José, proclamemos devidamente as vossas grandezas, Vos bendigamos e Vos louvemos. Ele é o homem justo que destes por esposo à Virgem Mãe de Deus; é o servo fiel e prudente, que estabelecestes em vossa família, para guardar, como se fora pai, o vosso Unigênito, concebido por obra do Espirito Santo, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 13, 54, 55)

Unde huic sapiéntia haec et virtútes? Nonne hic est fabri fílius? Nonne mater eius dícitur María? Allelúia. Donde lhe vem esta sabedoria e esse poder? Não é este o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria? Aleluia.

Pós-comunhão

Haec sancta quae súmpsimus, Dómine, per intercessiónem beáti Ioseph; et operatiónem nostram cómpleant, et praemia confírment. Per D.N. Este Sacramento que recebemos leve, Senhor, pela intercessão de São José, nossas ações a seu termo e lhes as￾segure o prêmio. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).


Clique em um dos demais dias para acessar a respectiva Liturgia:

Liturgia Diária- 28/04/2020

S. PAULO DA CRUZ, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Nascido em Piemonte, fundou a Congregação dos Passionistas, que tem por fim particular propagar nas pregações a devoção à Paixão de Nosso Senhor (Oração).


Páginas 1045 a 1047 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 27/04/2020

S. PEDRO CANÍSIO, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

OBS: Por Decreto da Sagrada Congregação dos Ritos, de 12/12/1962, a Festa de S. Turíbio de Mogrovejo foi excluída do Próprio do Brasil.


Páginas 1044; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 21/04/2020

S. ANSELMO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”

Piemontês ( 1033), entrou em 1060, em Bec (Normandia), na Ordem de S. Bento. Na qualidade de Prior e mais tarde Abade desse mosteiro, foi exímio cultivador das sagradas ciências e fiel observante da disciplina monástica. Em 1093 feito arcebispo Primaz de Cantuária, defendeu com serenidade e grande firmeza os direitos e a liberdade da santa Igreja. Profundo pensador e teólogo sútil, é chamado o “Pai da teologia escolástica”.


Páginas 1037; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 08/02/2020

S. JOÃO DA MATA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria

Descendente de nobre família da França, obedecendo a uma visão que teve ao celebrar a sua primeira Missa, fundou com S. Félix de Valois (20-XI) a Ordem dos Trinitários para resgatar os escravos cristãos das mãos dos Sarracenos.


Liturgia Diária- 06/02/2020

SÃO TITO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de S. Doroteia, Virgem e Mártir (Missa “Me exspectaverunt” 2)

S. Tito era companheiro de S. Paulo em suas viagens. Foi, mais tarde, Bispo de Creta, onde ensinou até o fim de sua vida.


Liturgia Diária- 04/02/2020

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Próprio do Brasil – Missa “Laetabitur” com orações próprias, com comemoração de S. André Corsini, Bispo e Confessor 

Nasceu em Lisboa (1647) e entrou na Companhia de Jesus. Foi Superior da Missão nas Índias portuguesas, preso e martirizado em 1693. Foi canonizado em 1947.

NOTA: Em 1962, a Congregação para os Ritos realizou alteração no Calendário do Próprio do Brasil, transferindo esta festa de 13 para 4 de fevereiro. Isso não consta nos Missais, provavelmente por sua não atualização posterior.  

Sobre S. André Corsini: Depois de uma vida bastante mundana entrou na Ordem dos Carmelitas, onde fez penitência austera até a morte. Nos últimos anos de sua vida foi Bispo de Fiésole (Itália).


Liturgia Diária- 31/01/2020

SÃO JOÃO BOSCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Beatificado em 1929, foi canonizado no dia da Páscoa de 1934 por Pio XI. “Homem simples e reto, preparado e pronto para todas as empresas boas, floresceu em todas as virtudes que. eram alimentadas por uma intensíssima caridade,” assim rezam as Leituras da vida deste Santo dos nossos dias. Admiremos nele a sua particular devoção a Nossa Senhora Auxiliadora. Com seu auxílio trabalhou incansavelmente na salvação das almas, especialmente da juventude pobre e abandonada. Para continuar sua obra, instituiu Congregações religiosas para homens e mulheres (Oração).


Páginas 957 a 959 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 29/01/2020

SÃO FRANCISCO DE SALES, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Bispo de Genebra, distinguiu-se por uma mansidão, caridade e zelo fora do comum (Oração). É padroeiro dos escritores católicos. Mereceu grande glória pela defesa da Religião contra o calvinismo.


Páginas 956; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Leia o Sermão da Festa, clicando aqui.


Instrução – São Francisco [de Sales] e a Mansidão

Jesus Cristo compara a santidade ao sal, que preserva da corrupção e à luz, que dissipa as trevas.

São Francisco de Salles foi sal, pela sua vida apostólica, que preservou tantas almas da corrupção do erro e do vício. Foi um luzeiro resplandescente pela sua mansidão e bondade atraente. Nos últimos anos de sua vida, foi introduzida a causa de Beatificação de S. Francisco Xavier. Falando deste acontecimento, um sacerdote observou: Já temos São Francisco de Assis, São Francisco de Bórgia, São Francisco de Paula e São Francisco Xavier; falta apenas São Francisco de Salles.

O Prelado sorriu e respondeu com íntima convicção: “Custe o que custar, quero ser santo também; teremos um São Francisco de Salles”. A profecia realizou-se e 45 anos mais tarde Francisco de Salles recebia as honras dos altares. Percorramos hoje esta vida admirável, vendo:
     I – Como o Santo adquiriu a mansidão
     II – Como nós podemos adquiri-la

Liturgia Diária- 28/01/2020

S. PEDRO NOLASCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com orações próprias e comemoração de Sta. Inês (2ª festa)

Nasceu no Sul da França; fundou com S. Raimundo (23 de jan.) a Ordem dos Mercedários, para livrar os Cristãos presos pelos Mouros.


Páginas 953 a 954, 864 a 867 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 27/01/2020

SÃO JOÃO CRISÓSTOMO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta e Gradual/Aleluia próprios

Nasceu na Antioquia onde foi ordenado presbítero e depois Bispo de Constantinopla. Distinguiu-se por sua rara eloquência (Crisóstomo, boca de ouro). Usou deste dom e de sua ardente virtude para defender a verdadeira doutrina. Perseguido e desterrado pelo ódio da imperatriz Eudóxia, morreu a caminho do exílio.


Páginas 952 a 953 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre).


Liturgia Diária- 23/01/2020

S. RAIMUNDO DE PENAFORTE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (Confessores) com Coleta própria, com comemoração de S. Emerenciana, Virgem e Mártir

Natural da Espanha, foi célebre jurisconsulto. Entrou na ordem de S. Domingos e mais tarde fundou com S. Pedro Nolasco (28 de jan.) a ordem dos Mercedários. A Oração alude ao milagre que Ele fez viajando sobre o seu manto, como se fora em um barco, das ilhas Baleares até Barcelona.


Páginas 945, 861 a 864 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 14/01/2020

SANTO HILÁRIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com comemoração de S. Félix, Presbítero e Mártir

Nasceu na Aquitânia e como Bispo de Poitiers (353), ilustrou a Igreja por sua santidade e sua doutrina. Durante quatro anos foi exilado pelos arianos.


Páginas 928 a 929 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 31/12/2019

VII DIA DA OITAVA DE NATAL

2ª Classe- Missa da Oitava do Natal (“Puer Natus”), com comemoração de S. Silvestre, I, Papa e Confessor

Sob o pontificado deste Papa, de 314 a 355, acabou a era das perseguições e começou a Igreja a gozar de liberdade.

OBS: Neste dia, concede a Igreja INDULGÊNCIA PLENÁRIA a todos aqueles que recitarem/cantarem em oratórios, capelas ou igrejas, de forma pública, o cântico Te Deum (p. 1589 a 1591, do Missal Quotidiano). Recebem indulgência parcial, aqueles que o recitam em ação de graças. (Enchiridion Indulgentiarum (3ª ed., maio de 1986), Item “60”)


Páginas 72 a 74, 812 a 816 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/12/2019

S. AMBRÓSIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio” com alguns próprios e comemoração da Féria

Por indicação divina, eleito Bispo de Milão, embora ainda catecúmeno, dentro de poucos dias recebeu todas as ordens. Grande pregador e ardoroso defensor da fé, contribuiu para a conversão de S. Agostinho. Reformou o canto sagrado e fundou o rito ambrosiano, usado ainda hoje em Milão. 


Páginas 914 a 916, 856 a 860, 08 a 11 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 15/11/2019

S. ALBERTO MAGNO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio” com orações próprias – DIA DE ABSTINÊNCIA

Natural da Suábia, entrou na Ordem dos Dominicanos. Durante alguns anos ensinou teologia e teve grande fama como filósofo e teólogo. Em 1260, foi feito Bispo de Ratisbona, mas renunciou a essa dignidade, dois anos depois. S. Tomás de Aquino foi seu grande discípulo. “Grande ” em saber e virtude, foi canonizado e elevado a Doutor da Igreja em 1931, por Pio XI. 


Páginas 1380, 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 17 horas na Matriz da Paróquia Bom Jesus. Após, 1º dia do II Simpósio Summorum Pontificum de Uberlândia e Região


Liturgia Diária- 19/10/2019

S. PEDRO DE ALCÂNTARA, Confessor

Festa de 3ª Classe- PADROEIRO DO BRASIL – Missa “Justus” com Coleta e Epístola próprias

Natural da Espanha, entrou na Ordem de S. Francisco, que reformou por seu zelo e uma vida exemplar de penitência e oração. Auxiliou Santa Teresa na reforma do Carmelo.


Páginas 1344, 864 a 867 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 30/09/2019

SÃO JERÔNIMO, Presbítero, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio” com orações próprias

S. Jerônimo, um dos grandes Doutores da Igreja latina, nasceu na Dalmácia. Depois de seu Batismo, dedicou-se ao estudo e à tradução da Sagrada Escritura. O Papa S. Dâmaso o encarregou deste importantíssimo trabalho. Dele temos a edição, chamada “Vulgata”, que ainda hoje está oficialmente em uso. Morreu em Belém. Seu corpo foi trasladado para a igreja de Santa Maria Maior. 


Páginas 1310 a 1311, 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 10/09/2019

S. NICOLAU DE TOLENTINO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com Coleta própria

Eremita de Santo Agostinho, resistiu corajosamente a muitas tentações do demônio.


Páginas 1275, 864 a 867 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 27/08/2019

S. JOSÉ DE CALAZANS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Natural da Espanha, ordenou-se presbítero e dedicou-se à instrução da mocidade (Oração, Evangelho). Distinguiu-se por uma grande paciência nas adversidades (Leitura).


Páginas 1251 a 1253 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 23/08/2019

S. FILIPE BENÍCIO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com Coleta própria

Foi o quinto Geral dos Servitas. Sua grande humildade não lhe permitiu aceitar o Sumo Pontificado para o qual fora eleito. (Oração).


Páginas 1244, 864 a 867 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 20/08/2019

SÃO BERNARDO, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio” com a epístola “Justus”

Com 4 irmãos e 26 outros companheiros, fundou a Ordem dos Cistercienses. Como abade de Claraval teve grande influência em seu tempo. Pregando as cruzadas, atravessou a França, a Flândria e a Alemanha. Por causa de sua terna devoção a Maria Santíssima, atribuem-lhe o Memorare (Lembrai-vos). É chamado o “Doctor mellifluus“.


Páginas 1238, 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 19/07/2019

S. VICENTE DE PAULO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com Coleta e Evangelho próprios

O segundo apóstolo da caridade nestes dias, é S. Vicente. Pobre pastor em sua infância, após duras privações, chegou a ordenar-se Sacerdote. Desenvolveu extraordinária atividade pastoral em Paris. Associaram-se a ele homens e mulheres animados dos mesmos ideais e assim foram formadas as congregações dos Lazaristas e das Irmãs da Caridade. S. Vicente é o padroeiro das obras e associações caritativas.


Páginas 1175, 864 a 867 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 16/05/2019

SANTO UBALDO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria 

Natural de Gubbio (Itália), foi Bispo dessa cidade, cheio de zelo apostólico. É invocado contra os espíritos malignos (Oração).


Liturgia Diária- 10/05/2019

SANTO ANTONINO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de SS. Gordiano e Epímaco, Mártires (2ªs orações próprias)

Nasceu em Florença (1389), com 16 anos fez-se dominicano. Desde 1446, Arcebispo de Florença, era modelo de pastor e exemplo de sábio. Por sua exímia direção de almas foi chamado “Antonino, o conselheiro”.


Liturgia Diária- 09/05/2019

SÃO GREGÓRIO NAZIANZENO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Epístola própria

Grande amigo de S. Basílio, foi em 379, Bispo de Constantinopla. Quatro anos depois retirou-se para a solidão para viver para a oração e o estudo. Seu grande saber lhe mereceu o título de “Teólogo”.


Páginas 1060; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 04/03/2019

S. CASIMIRO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria e comemoração de S. Lúcio I, Papa e mártir

Nasceu em 1558 em Vilna; era filho de Cassimiro IV, Rei da Polônia e foi eleito Rei da Hungria. Preferiu uma vida de oração e piedade à vida brilhante da côrte, distinguindo-se por sua grande pureza e devoção a Nossa Senhora.


Liturgia Diária- 27/02/2019

S. GABRIEL DE NOSSA SENHORA DAS DORES, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Com a idade de 18 anos entrou Francisco Possenti na Ordem dos Passionistas. Distinguiu-se por uma singular devoção a Nossa Senhora das Dores. Clérigo ainda, morreu com a idade de 24 anos. Foi canonizado em 1920.


Páginas 997 a 1000 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 23/02/2019

SÃO PEDRO DAMIÃO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Monge camaldulense foi feito Bispo de Ostia e mais tarde Cardeal. Grande reformador da disciplina eclesiástica, combateu os males do tempo. Renunciou mais tarde a todas as suas dignidades e morreu como simples monge.


Páginas 993; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 12/02/2019

OS SETE FUNDADORES DOS SERVITAS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

A Ordem dos Servitas ou Servos de Maria foi instituída em 1223, no Monte Senário, perto de Florença. Ali repousam, em sepultura comum, os sete Fundadores, que, convidados por Nossa Senhora a uma vida de penitência e perfeição, haviam deixado a vida que gozavam como nobres cidadãos. Distinguem-se eles, como a sua Ordem, por uma grande devoção a Nossa Senhora das Dores (Oração).


Páginas 984 a 987 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente! Saiba mais, clicando aqui.


Liturgia Diária- 09/02/2019

SÃO CIRILO DE ALEXANDRIA, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com orações próprias e comemoração de S. Apolônia, Virgem e Mártir

Foi um dos grandes Doutores da Igreja, no Oriente, e o principal defensor da verdadeira doutrina contra os Nestorianos que ensinavam haver no Cristo não só duas naturezas, como duas pessoas. Maria Santíssima seria apenas, Mãe do Homem-Cristo. No Concílio de Éfeso (431), presidido por S. Cirilo, esta doutrina foi condenada e Nossa Senhora declarada “Theotokos”, Mãe de Deus (Oração).


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 08/02/2019

S. JOÃO DA MATA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria

Descendente de nobre família da França, obedecendo a uma visão que teve ao celebrar a sua primeira Missa, fundou com S. Félix de Valois (20-XI) a Ordem dos Trinitários para resgatar os escravos cristãos das mãos dos Sarracenos.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Participe de nossa Galinhada Beneficente! Saiba mais, clicando aqui.


Liturgia Diária- 06/02/2019

SÃO TITO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de S. Doroteia, Virgem e Mártir (Missa “Me exspectaverunt” 2)

S. Tito era companheiro de S. Paulo em suas viagens. Foi, mais tarde, Bispo de Creta, onde ensinou até o fim de sua vida.


Liturgia Diária- 04/02/2019

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Laetabitur” com orações próprias – Próprio do Brasil

Nasceu em Lisboa (1647) e entrou na Companhia de Jesus. Foi Superior da Missão nas Índias portuguesas, preso e martirizado em 1693. Foi canonizado em 1947.

NOTA: Em 1962, a Congregação para os Ritos realizou alteração no Calendário do Próprio do Brasil, transferindo esta festa de 13 para 4 de fevereiro. Isso não consta nos Missais, provavelmente por sua não atualização posterior.  


SANTO ANDRÉ CORSINI, Bispo e Confessor

Comemoração – Missa como em São João de Brito, com 2ª Coleta própria e demais orações da Missa “Statuit” (2)

Depois de uma vida bastante mundana entrou na Ordem dos Carmelitas, onde fez penitência austera até a morte. Nos últimos anos de sua vida foi Bispo de Fiésole (Itália).


Liturgia Diária- 31/01/2019

SÃO JOÃO BOSCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Beatificado em 1929, foi canonizado no dia da Páscoa de 1934 por Pio XI. “Homem simples e reto, preparado e pronto para todas as empresas boas, floresceu em todas as virtudes que. eram alimentadas por uma intensíssima caridade,” assim rezam as Leituras da vida deste Santo dos nossos dias. Admiremos nele a sua particular devoção a Nossa Senhora Auxiliadora. Com seu auxílio trabalhou incansavelmente na salvação das almas, especialmente da juventude pobre e abandonada. Para continuar sua obra, instituiu Congregações religiosas para homens e mulheres (Oração).


Páginas 957 a 959 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 29/01/2019

SÃO FRANCISCO DE SALES, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Bispo de Genebra, distinguiu-se por uma mansidão, caridade e zelo fora do comum (Oração). É padroeiro dos escritores católicos. Mereceu grande glória pela defesa da Religião contra o calvinismo.


Páginas 956; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 28/01/2019

S. PEDRO NOLASCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com orações próprias e comemoração de Sta. Inês (2ª festa)

Nasceu no Sul da França; fundou com S. Raimundo (23 de jan.) a Ordem dos Mercedários, para livrar os Cristãos presos pelos Mouros.


Páginas 953 a 954, 864 a 867 do Missal Quotidiano.


Hoje o haverá Missa na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 23/01/2019

S. RAIMUNDO DE PENAFORTE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (Confessores) com Coleta própria

Natural da Espanha, foi célebre jurisconsulto. Entrou na ordem de S. Domingos e mais tarde fundou com S. Pedro Nolasco (28 de jan.) a ordem dos Mercedários. A Oração alude ao milagre que Ele fez viajando sobre o seu manto, como se fora em um barco, das ilhas Baleares até Barcelona.


SANTA EMERENCIANA, Virgem e Mártir

Comemoração- Missa comum de São Raimundo, com 2ªs orações da Missa “Me exspectaverunt”

O culto de Santa Emerenciana andou sempre associado ao de Santa Inês, e teve em Roma o seu centro, não longe da basílica de Santa Inês extra-muros, na via Nomentana. Referem as atas de Santa Inês que Emerenciana era sua irmã de leite, e que, ainda catecúmena, morrera lapidada, sobre o túmulo da jovem irmã, onde fora orar. 


Páginas 945, 861 a 864 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 14/01/2019

SANTO HILÁRIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”

Nasceu na Aquitânia e como Bispo de Poitiers (353), ilustrou a Igreja por sua santidade e sua doutrina. Durante quatro anos foi exilado pelos arianos.


SÃO FÉLIX, Presbítero e Mártir

Comemoração – Missa “In virtute”, com orações próprias

O túmulo deste Santo, em Nola, pequena cidade ao sul da Itália, foi lugar de romagens frequentes na antiguidade cristã. Na Idade Média o culto de São Félix espalhou-se em todo o Ocidente. Viveu no século III. Foi presbítero e teve muito a sofrer na perseguição de Décio.


Páginas 928 a 929 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 31/12/2018

SÃO SILVÉRIO I, Papa e Confessor

Comemoração- Missa da Oitava do Natal (“Puer Natus”), com 2ªs orações da Missa “Si diligis me”

Sob o pontificado deste Papa, de 314 a 355, acabou a era das perseguições e começou a Igreja a gozar de liberdade.


Páginas 72 a 74, 812 a 816 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/12/2018

SANTO AMBRÓSIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com alguns próprios

Por indicação divina, eleito Bispo de Milão, embora ainda catecúmeno, dentro de poucos dias recebeu todas as ordens. Grande pregador e ardoroso defensor da fé, contribuiu para a conversão de S. Agostinho. Reformou o canto sagrado e fundou o rito ambrosiano, usado ainda hoje em Milão.


Páginas 914 a 916; 856 a 860; 08 a 11; [respectivamente], do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 24/11/2018

SÃO JOÃO DA CRUZ, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Com S. Teresa, reformou o Carmelo, e com ela sofreu muitas perseguições e cruzes físicas e espirituais, mas sempre e ainda mais se uniu a Deus. Seus escritos dão testemunho de sua santidade e seu amor à Cruz do Cristo. Depois de dolorosa enfermidade, entregou sua alma purificada ao Senhor.


SÃO CRISÓGONO, Mártir

Comemoração – Missa “In virtute”, com orações próprias

O culto de S. Crisógono, mártir de Aquileia no princípio do século IV, teve grande voga em Roma e Ravena. Seu nome vem no cânon da Missa. 


Missa de Réquiem às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 15/11/2018

SANTO ALBERTO MAGNO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com orações próprias

Natural da Suábia, entrou na Ordem dos Dominicanos. Durante alguns anos ensinou teologia e teve grande fama como filósofo e teólogo. Em 1260, foi feito Bispo de Ratisbona, mas renunciou a essa dignidade, dois anos depois. S. Tomás de Aquino foi seu grande discípulo. “Grande ” em saber e virtude, foi canonizado e elevado a Doutor da Igreja em 1931, por Pio XI.


Liturgia Diária- 03/09/2018

SÃO PIO X, Papa e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

212

José Sarto nasceu em Riese, pequena aldeia da Venécia, em 2 de junho de 1835, dum meio extremamente modesto. A sua inteligência, o seu trabalho e a sua piedade, fizeram-no subir sucessivamente os degraus da hierarquia: vigário, cura, bispo de Mântua, patriarca de Veneza; eleito papa em 4 de Agosto de 1903, tomou o nome de Pio X.

Foi para a Igreja um pastor duma dedicação infatigável e duma energia lúcida, ardente defensor da pureza da doutrina. Reconhecendo o valor da liturgia como oração da Igreja e todo o apoio que ela pode fornecer à devoção dos fiéis, restituiu toda a honra às cerimônias do culto, particularmente ao canto gregoriano, para que o povo pudesse, segundo a sua palavra, orar com beleza. Não se poupou a esforços para propagar a prática tão santificante da comunhão precoce, frequente e quotidiana. 

Morreu em 20 de agosto de 1914 e foi canonizado em 29 de maio de 1954. 

Liturgia Diária- 07/07/2018

SÃO CIRILO E SÃO METÓDIO, Bispos e Confessores

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Nascido em Tessalônica, Cirilo, filósofo de grande valor, era já sacerdote, e Metódio era governador duma colônia eslava na Macedônia, quando em 863 o governador de Constantinopla os enviou à Morávia, cujos habitantes reclamavam a luz do evangelho. Ambos possuíam a devida preparação para levar a bom termo tal empresa. Prepararam um alfabeto eslavo e traduziram para essa língua a liturgia católica. Esse método de apostolado encontrou adversários, mas o papa Adriano II aprovou-o e consagrou bispo a Metódio. São Cirilo morreu em Roma, em 869; foi sepultado junto das relíquias de São Clemente que ele mesmo trouxera de Quersoneso. São Metódio morreu na Morávia, em 885. 


Páginas 1160 a 1161 do Missal Quotidiano.


1º dia da Novena em Louvor a Nossa Senhora do Carmo: Terço às 15 horas e Missa às 15:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (Hebreus 7, 23-27)


Não há na Igreja senão um único sacerdócio, o de Jesus Cristo, o grande pontífice eterno que se ofereceu ao Pai num sacrifício perfeito, capaz de salvar todos os homens para sempre. Deste sacerdócio são depositários os bispos: o seu ministério põe em prática a eficácia e a grandeza do sacerdócio de Cristo. 


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Hebreus.

Além disso, os primeiros sacerdotes deviam suceder-se em grande número, porquanto a morte não permitia que permanecessem sempre. Este, porque vive para sempre, possui um sacerdócio eterno. É por isso que lhe é possível levar a termo a salvação daqueles que por ele vão a Deus, porque vive sempre para interceder em seu favor. Tal é, com efeito, o Pontífice que nos convinha: santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e elevado além dos céus, que não tem necessidade, como os outros sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro pelos pecados próprios, depois pelos do povo; pois isto o fez de uma só vez para sempre, oferecendo-se a si mesmo.

Evangelho (Lucas 10,1-9)


A pregação do Reino de Deus, inaugurada na Palestina por Jesus e pelos seus discípulos, é prosseguida nos nossos dias pela Igreja através do mundo. A Igreja continua a obedecer às mesmas leis: os operários do Evangelho levam a paz de Deus a todos os que se mostram ávidos de receber a pregação. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, designou o Senhor ainda setenta e dois outros discípulos e mandou-os, dois a dois, adiante de si, por todas as cidades e lugares para onde ele tinha de ir. Disse-lhes: Grande é a messe, mas poucos são os operários. Rogai ao Senhor da messe que mande operários para a sua messe. Ide; eis que vos envio como cordeiros entre lobos. Não leveis bolsa nem mochila, nem calçado e a ninguém saudeis pelo caminho. Em toda casa em que entrardes, dizei primeiro: Paz a esta casa! Se ali houver algum homem pacífico, repousará sobre ele a vossa paz; mas, se não houver, ela tornará para vós. Permanecei na mesma casa, comei e bebei do que eles tiverem, pois o operário é digno do seu salário. Não andeis de casa em casa. Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei o que se vos servir. Curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: O Reino de Deus está próximo.

Liturgia Diária- 13/02/2018

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Próprio do Brasil- Festa de 3ª Classe- Missa “Laetábitur” com orações próprias

Nascido em Lisboa, em Portugal, no dia 4 de março de 1647, martirizado no Maduré a 4 de fevereiro de 1693, foi elevado às honras dos altares por Pio XII a 22 de junho de 1947. Pagem ainda, João de Brito queria assemelhar-se unicamente a São Francisco Xavier, sob cujo patrocínio os pais o colocaram, ainda criança. Digno imitador do grande Apóstolo, suportou fadigas, privações e duras perseguições, morrendo finalmente mártir da castidade conjugal, que varonilmente defendeu. A recusa do batismo de um príncipe da Moravia, que vivia em vergonhoso concubinato, valeu-lhe o ódio das cúmplices, que levantaram contra o missionário, os bramas e o mesmo rei. O martírio veio pôr fim aos cruéis tormentos de que foi vítima. Foi decapitado. 

LEITURAS

 

Epístola (II Tim 2, 8-10; 3,10-12)


O mistério dos sofrimentos de Cristo estende-se a todos os seus; leva ao mistério da sua Ressurreição. 


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo: Lembra-te de Jesus Cristo, saído da estirpe de Davi e ressuscitado dos mortos, segundo o meu Evangelho, pelo qual estou sofrendo até as cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus, esta não se deixa acorrentar. Pelo que tudo suporto por amor dos escolhidos, para que também eles consigam a salvação em Jesus Cristo, com a glória eterna. Quanto a ti, te aplicaste a seguir-me de perto na minha doutrina, no meu modo de vida, nos meus planos, na minha fé, na minha paciência, na minha caridade, na minha constância, nas minhas perseguições, nas provações que me sobrevieram em Antioquia, em Icônio, em Listra. Que perseguições tive que sofrer! E de todas me livrou o Senhor. Pois todos os que quiserem viver piedosamente, em Jesus Cristo, terão de sofrer a perseguição.

 

Evangelho (Mt 10, 26-32)


Confiante na providência paternal de Deus, o cristão não tem nada a recear, nem mesmo a morte. Sabe que a sua fidelidade a Cristo, diante dos homens, há de valer-lhe o testemunho do próprio Cristo diante do Pai dos Céus. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Disse Jesus aos seus discípulos: “Nada há de escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber. O que vos digo na escuridão, dizei-o às claras. O que vos é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados. Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena. Não se vendem dois passarinhos por um asse [moeda insignificante]? No entanto, nenhum cai por terra sem a vontade de vosso Pai. Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois! Bem mais que os pássaros valeis vós. Portanto, quem der testemunho de mim diante dos homens, também eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos céus”.

Liturgia Diária- 12/02/2018

OS SETE FUNDADORES DOS SERVITAS, Confessores

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A liturgia venera hoje sete nobres florentinos, que no século XII, época em que a Itália e Florença se descarnavam ferozmente, em intermináveis lutas intestinas, deixaram o mundo e foram reunir-se no monte Senário para fundar, nas proximidades da cidade que lhes deu o berço, a Ordem dos Servos de Maria; consagrada à penitência e à meditação das dores de Nossa Senhora na Paixão do Salvador. A influência da nova Ordem chegou rapidamente à França, Alemanha e Polônia, e daí atingiu o mundo todo. Dedicam-se a toda a espécie de atividade apostólica, mas particularmente aos estudos marianos.

LEITURAS

Epístola (Eclo 44, 1-15)

Leitura do Livro da Sabedoria.

Façamos o elogio dos homens ilustres, que são nossos antepassados, em sua linhagem. O Senhor deu-lhes uma glória abundante, desde o princípio do mundo, por um efeito de sua magnificência. Eles foram soberanos em seus estados, foram homens de grande virtude, dotados de prudência. As predições que anunciaram adquiriram-lhes a dignidade de profetas: eles governaram os povos do seu tempo e, com a firmeza de sua sabedoria, deram instruções muito santas ao povo. Com sua habilidade cultivaram a arte das melodias, publicaram os cânticos das escrituras. Homens ricos de virtude, que tinham gosto pela beleza, e viviam em paz em suas casas. Todos eles adquiriram fama junto de seus contemporâneos, e foram a glória de seu tempo. Aqueles que deles nasceram deixaram um nome que publica seus louvores. Outros há, dos quais não se tem lembrança; pereceram como se nunca tivessem existido. Nasceram, eles e seus filhos, como se não tivessem nascido. Os primeiros, porém, foram homens de misericórdia; nunca foram esquecidas as obras de sua caridade. Na sua posteridade permanecem os seus bens. Os filhos de seus filhos são uma santa linhagem, e seus descendentes mantêm-se fiéis às alianças. Por causa deles seus filhos permanecem para sempre, e sua posteridade, assim como sua glória, não terá fim. Seus corpos foram sepultados em paz, seu nome vive de século em século. Proclamem os povos sua sabedoria, e cante a assembléia os seus louvores!

Evangelho (Mt 19, 27-29)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, Pedro disse a Jesus: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna.

Santo do dia – 24/11 – São João da Cruz

Nascimento: 1542 (Fontiveros, Espanha)
Falecimento: 1591 (Úbeda, Espanha) (49 anos)11-24-SaoJoaoCruz_01

⇒ Nasceu em Fontivaros, próximo à Ávila. Ainda na infância, ficou órfão de pai.
⇒ Mais tarde foi estudar num colégio jesuíta onde sua espiritualidade aflorou, levando-o a entrar na Ordem Carmelita, aos 21 anos.
⇒ Foi para a Universidade de Salamanca estudar filosofia e teologia. Mesmo assim encontrava tempo para visitar doentes em hospitais ou em suas casas, prestando serviço como enfermeiro.
⇒ Ordenou-se sacerdote aos 25 anos . Pensou em procurar uma Ordem mais austera e rígida, por achar a Ordem Carmelita muito branda. Foi então que a futura santa Tereza de Ávila cruzou seu caminho. Com autorização para promover, na Espanha, a fundação de conventos reformados, o sacerdote João da Cruz sentiu atraído para esse trabalho. Ao invés de sair da Ordem, ele passou a trabalhar em sua reforma, recuperando os princípios e a disciplina.
⇒ João assumiu o cargo de reitor de uma casa de formação e estudos, reformando, assim, vários conventos. João enfrentou dificuldades e sofrimentos incríveis, para muitos, insuportáveis. Chegou a ser preso por nove meses num convento que se opunha à reforma.
⇒ Conta-se que ele pedia, insistentemente, três coisas a Deus.
1) dar-lhe forças para trabalhar e sofrer muito.
2) não deixá-lo sair desse mundo como superior de uma Ordem ou comunidade.
3) e mais surpreendente, que o deixasse morrer desprezado e escarnecido pelos seres humanos.
⇒ Pregador, místico, escritor e poeta, esse grande santo da Igreja pouco antes de sua morte, João da Cruz teve graves dissabores por causa das incompreensões e calúnias. Foi exonerado de todos os cargos da comunidade, passando os últimos meses na solidão e no abandono. Faleceu após uma penosa doença.
⇒ Escreveu obras bem conhecidas como: Subida do Monte Carmelo; Noite escura da alma; Cântico espiritual e Chama viva de amor. No decurso delas, o itinerário que a alma percorre é claro e certeiro. Negação e purificação das suas desordens sob todos os aspectos.
⇒ Ele faleceu em 14 de Dezembro de 1591, no Convento de Ubeda, Espanha.
⇒ João da Cruz foi canonizado em 1726 por Bento XIII e é um dos Doutores da Igreja Católica.

Fonte: paulinas.org.br, santo.cancaonova.com/