Liturgia Diária- II Domingo da Quaresma

Domingo de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Maria in Dominica

Como no IV. Domingo do Advento, dia que se segue às ordenações do Sábado das Têmporas, assim também neste Domingo não havia outrora Missa própria. Mais tarde, conferindo-se as ordens no sábado pela manhã, foram compostas Missas, dos formulários das Têmporas, para estes Domingos. Os textos, escolhidos para os ordenandos, se dirigem também a nós.

Eis o dia da salvação. É a ideia predominante em toda a Quaresma. Se, em outros tempos, por vezes a esquecemos, importa ao menos aproveitarmos este santo tempo para trabalhar em nossa salvação. E de que modo? Vivendo uma vida agradável a Deus, pois é vontade de Deus que a nossa santificação seja o caminho para a salvação (Epístola). Anima-nos a transfiguração do Cristo, que é um modelo da nossa. As palavras do Evangelho: Escutai-O, respondamos no Ofertório, dispondo-no s a meditar a lei de Deus para conhecer a sua vontade . As Orações e os Cânticos, embora testemunhem as ânsias e tribulações em que se encontra a nossa alma, demonstram, contudo, uma confiança filial no auxílio de Deus.


Páginas 193 a 197 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 07 horas e às 17:30 horas e Missa Cantada às 09 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 26/02/2021

SEXTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação na Basílica dos Doze Apóstolos

Os ordenandos são apresentados aos doze Apóstolos para seguirem o seu exemplo no zelo apostólico. Esta igreja era antigamente cercada por várias piscinas, reunidas por colunatas. Deste dia para a Páscoa faltam ainda 38 dias, circunstâncias que talvez influíssem na escolha do Evangelho. A piscina de Betsaida era uma figura das águas batismais.


Páginas 181 a 185 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 25/02/2021

QUINTA-FEIRA DA 1ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Lourenço in Panisperna

O martírio de S. Lourenço nos exorta à penitência. A alma que tiver pecado morrerá (Epístola), mas se pedir, confiante, como a mulher cananeia (Evangelho), viverá.


Páginas 178 a 181 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 23/02/2021

SÃO PEDRO DAMIÃO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Monge camaldulense foi feito Bispo de Ostia e mais tarde Cardeal. Grande reformador da disciplina eclesiástica, combateu os males do tempo. Renunciou mais tarde a todas as suas dignidades e morreu como simples monge.


Páginas 993; 856 a 860 e 169 a 172 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 22/02/2021

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

2ª Classe- Missa Própria

Em lembrança de S. Pedro que ocupou a primeira Cátedra episcopal em Roma, celebra-se desde o IV século esta festividade. Filhos dedicados e gratos da santa Igreja, regozijamo-nos pela dignidade do Príncipe dos Apóstolos. Sendo S. Paulo tão irmanado a S. Pedro, não se celebra festa de um, sem se comemorar o outro. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- I Domingo da Quaresma

Domingo de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em S. João do Latrão

Na basílica do SSmo. Salvador são iniciados os jejuns quaresmais, pois neste dia começava outrora a Quaresma (Secreta). É um dos dias mais importantes do Ano eclesiástico. Com os catecúmenos, reunimo-nos nesta igreja, na qual, 40 dias depois receberemos a comunicação da vida divina. Para renovarmos em nós esta vida, ouvimos na Missa de hoje salutares ensinamentos.

No domingo da Quinquagésima, predisse Jesus a sua Paixão. Aproximando-se de Jerusalém, Tomé convida os outros Apóstolos: Vamos e morramos com Ele. Este convite também nos é dirigido. Morrer ao velho homem é a tarefa de toda a nossa vida, e mais especialmente devemos procurar fazê-lo durante a Quaresma.

Morrer a nós mesmos é vencer o mal que está em nós, e o que nos vem de fora. As Leituras, Epístola e Evangelho, nos ensinam que a mortificação e a abstinência são meios poderosíssimos para alcançarmos a vitória. Sendo difícil a tarefa, pedimos o auxílio de Deus (Oração). E que confiamos nesse auxílio, nós o atestamos fazendo nossas as palavras do Introito, Gradual, Trato, Ofertório e CommunioDeus mesmo nos ouve, nos libertará e nos dará a glória. No princípio da Quaresma nos é prometida a Páscoa.


Páginas 159 a 164 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 07 horas e Missa Cantada às 09 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 20/02/2021

SÁBADO DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Trifão

A escolha da “Statio” e do Evangelho permite a conclusão de que a Missa foi composta em tempo de calamidade pública em Roma, talvez inundação do Tibre ou alguma peste (10 anos de ind.). Dura e penosa é a jornada no tempo da penitência, mas Jesus Cristo nos ensina e fortalece (Evangelho-Eucaristia).


Páginas 155 a 158 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 19/02/2021

SEXTA-FEIRA DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. João e Paulo

DIA DE ABSTINÊNCIA

Os Padroeiros da igreja estacional de hoje se distinguiam por sua caridade exemplar e pelas muitas esmolas que davam. Obras de caridade e esmolas devem acompanhar os nossos jejuns. (10 anos de indulgência).

“Amemos ao próximo como a nós mesmos”. Assim cumpriremos a lei do verdadeiro jejum. (Epístola e Evangelho).


Páginas 150 a 154 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 18/02/2021

QUINTA-FEIRA DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Simeão, Bispo e Mártir – Estação em São Jorge

“A oração confiante é ouvida por Deus”, eis o que nos ensina a Missa de hoje. S. Jorge, em cuja igreja nos reunimos, reza conosco (Introito). Rezemos como o rei Ezequias (Leitura) ou como o centurião do Evangelho. A Quaresma é tempo favorável à oração.


Páginas 147 a 150 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Quarta-feira de Cinzas

Féria de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em Santa Sabina

Na igreja de Sta. Sabina, do Monte Aventino, começamos os santos jejuns quaresmais (15 anos de indulgência). Façamos penitência e imploremos a misericórdia de Deus. Pela imposição das cinzas recebemos hoje o convite oficial da Igreja, para fazermos penitência: “Lembra-te, ó homem, que és pó e em pó te hás de tornar”.

A cinza é símbolo de penitência pelos pecados que trouxeram a morte para este mundo. As orações da bênção e imposição das cinzas e as da Missa nos fazem penetrar no espírito da penitência cristã: humilde submissão, unida a uma grande confiança na misericórdia de Deus (Introito, Trato). Enquanto a Epístola nos põe diante dos olhos um exemplo comovente de penitência, o jejum, Jesus Cristo nos ensina no Evangelho que este jejum, deve ser, antes de tudo interior. Se antigamente só os pecadores públicos recebiam as cinzas, mais tarde foi estendida esta prática a todos os fiéis, pois todos devem sentir-se e confessar-se pecadores e fazer penitência.


Páginas 139 a 146 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 16/02/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Por amor da humanidade cega, toma o Salvador, sobre Si, os sofrimentos dela (Evangelho). Por amor de Deus — a Epístola nos ensina qual o verdadeiro — devemos expiar as nossas faltas, fazendo da santa Missa o nosso Calvário e unindo os nossos sofrimentos aos do Filho de Deus. E se na Oração pedimos que o Senhor nos livre de toda adversidade, queremos apenas a isenção dos males que prejudicam a nossa salvação, sabendo que, aos que amam a Deus, todas as coisas cooperam para o seu bem (Rom. 8, 28).


Páginas 130 a 135 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes


Liturgia Diária- 15/02/2021

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração dos Ss. Fausto (ou Faustino) e Jovito, Mártires

Por amor da humanidade cega, toma o Salvador, sobre Si, os sofrimentos dela (Evangelho). Por amor de Deus — a Epístola nos ensina qual o verdadeiro — devemos expiar as nossas faltas, fazendo da santa Missa o nosso Calvário e unindo os nossos sofrimentos aos do Filho de Deus. E se na Oração pedimos que o Senhor nos livre de toda adversidade, queremos apenas a isenção dos males que prejudicam a nossa salvação, sabendo que, aos que amam a Deus, todas as coisas cooperam para o seu bem (Rom. 8, 28).


Páginas 130 a 135; 988 a 989 e 836 a 839 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes


Revista Benedicta – V. 2, Nº 2

O número 02 (volume 02), publicado no mês de fevereiro e dedicado a Purificação de Nossa Senhora, encontra-se assim constituído:

– Seção FIDES QUAERENS INTELLECTUM, própria para artigos e ensaios:

São José: Sustentador do Filho de Deus, Zeloso defensor de Jesus Cristo: No segundo artigo da série que aborda São José a partir de versos de sua ladainha, o Chefe da Sagrada Família é observado na relação com o Salvador, de quem foi pai e adorador.

A vida sobrenatural do Padre Pio: Canonizado em 2002, São Pio de Pietrelcina (1887-1968) foi o extremo sobrenatural de uma época profundamente presunçosa e cética. Sua santidade providencial ganha espaço, a partir desta publicação, em uma série de sete artigos.

Os caminhos de Maria Santíssima: É impossível imitar as circunstâncias sobrenaturais da santidade da Mãe de Deus. Insta-nos, portanto, imitá-la nas virtudes, disponível a todos os homens, e caracterizadas pelo caminhar de Nossa Senhora nos Evangelhos.

– Seção CATHOLICAE LITTERAE, dedicada a resenhas:

A Maternidade Divina, de D. Anscar VonierA Maternidade Divina (1921), de D. Anscar Vonier (1875-1938), é um tratado sobre a maternidade da Mãe de Deus, que dá luz à teologia da Encarnação e aplaca qualquer dúvida sobre o Filho de Deus ser também o Filho de Maria.

– Seção DOMINUS VOBISCUM, própria para homilias e meditações:

Primeiro sermão pelo dia da Purificação da Santíssima Virgem Maria: Neste sermão, São Bernardo de Claraval (1090-1153) explica três mistérios envolvidos na purificação de Nossa Senhora, celebrada pela Igreja no dia 02 de fevereiro.

– Seção YSTORIA SANCTI, espaço hagiológico:

São Brás: No dia 03 de fevereiro, a Santa Igreja comemora o martírio de S. Brás. O bispo taumaturgo do século IV é venerado no mundo todo como padroeiro das gargantas e dos animais selvagens.

– Seção EUTRAPELIAM, de conteúdo lúdico-educativo:

Aparição de Nossa Senhora em Lourdes: Cruzadinha sobre as circunstâncias da aparição de Nossa Senhora em Lourdes.


SEJA MEMBRO ASSINANTE DESTE APOSTOLADO. Acesse já nossa plataforma e garanta sua assinatura. (clique aqui).


Boa leitura!

Que Nossa Senhora, Rainha do Céu e da Terra, olhe sempre por nós e pela Revista Benedicta.

Liturgia Diária- Domingo da Quinquagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Pedro

Em espírito, nós nos reunimos com toda a santa Igreja junto ao sepulcro do Príncipe dos Apóstolos, S. Pedro. Como ele, devemo-nos curar da cegueira espiritual e nos convencer de que os sofrimentos do Cristo e também os nossos são necessários para conseguirmos a verdadeira vida.

Este domingo é uma preparação próxima para a Quaresma. Por amor da humanidade cega, toma o Salvador, sobre Si, os sofrimentos dela (Evangelho). Por amor de Deus — a Epístola nos ensina qual o verdadeiro — devemos expiar as nossas faltas, fazendo da santa Missa o nosso Calvário e unindo os nossos sofrimentos aos do Filho de Deus. E se na Oração pedimos que o Senhor nos livre de toda adversidade, queremos apenas a isenção dos males que prejudicam a nossa salvação, sabendo que, aos que amam a Deus, todas as coisas cooperam para o seu bem (Rom. 8, 28).


Páginas 130 a 135 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 07 horas  e Missa Cantada às 09 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes


Liturgia Diária- 12/02/2021

OS SETE FUNDADORES DOS SERVITAS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

A Ordem dos Servitas ou Servos de Maria foi instituída em 1223, no Monte Senário, perto de Florença. Ali repousam, em sepultura comum, os sete Fundadores, que, convidados por Nossa Senhora a uma vida de penitência e perfeição, haviam deixado a vida que gozavam como nobres cidadãos. Distinguem-se eles, como a sua Ordem, por uma grande devoção a Nossa Senhora das Dores (Oração).


Páginas 984 a 987 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 11/02/2021

APARIÇÃO DA B.V. MARIA IMACULADA EM LOURDES

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Celebra-se esta solenidade para comemorar a primeira aparição de Nossa Senhora a Bernadette Soubirous, em Lourdes. Nessa ocasião nasceu uma fonte milagrosa que atraiu inúmeros doentes, espalhando-se a sua fama no mundo inteiro. Como na aparição, N. Senhora se denominasse “a Imaculada” são estes dois pensamentos expressos repetidamente, na santa Missa.


Páginas 981 a 984 do Missal Quotidiano.


Instrução sobre a Festa de hoje: clique aqui e confira


Liturgia Diária- 08/02/2021

S. JOÃO DA MATA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria

Descendente de nobre família da França, obedecendo a uma visão que teve ao celebrar a sua primeira Missa, fundou com S. Félix de Valois (20-XI) a Ordem dos Trinitários para resgatar os escravos cristãos das mãos dos Sarracenos.


Liturgia Diária- Domingo da Sexagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Paulo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 124 a 129 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 08 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes


Liturgia Diária- 06/02/2021

SÃO TITO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de S. Doroteia, Virgem e Mártir (Missa “Me exspectaverunt” 2)

S. Tito era companheiro de S. Paulo em suas viagens. Foi, mais tarde, Bispo de Creta, onde ensinou até o fim de sua vida.


Liturgia Diária- 05/02/2021

SANTA ÁGUEDA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria, com orações da Missa “Loquébar”

DIA DE ABSTINÊNCIA

Para confessar a sua fé e guardar a sua virgindade sofreu atrozes martírios. O algoz lhe cortou os seios (Communio) e queimou os lados com um ferro em brasa, porém Deus, durante a noite, curou-a milagrosamente. Depois de sofrer novos martírios morreu no cárcere.


Liturgia Diária- 04/02/2021

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Próprio do Brasil – Missa “Laetabitur” com orações próprias, com comemoração de S. André Corsini, Bispo e Confessor 

Nasceu em Lisboa (1647) e entrou na Companhia de Jesus. Foi Superior da Missão nas Índias portuguesas, preso e martirizado em 1693. Foi canonizado em 1947.

NOTA: Em 1962, a Congregação para os Ritos realizou alteração no Calendário do Próprio do Brasil, transferindo esta festa de 13 para 4 de fevereiro. Isso não consta nos Missais, provavelmente por sua não atualização posterior.  

Sobre S. André Corsini: Depois de uma vida bastante mundana entrou na Ordem dos Carmelitas, onde fez penitência austera até a morte. Nos últimos anos de sua vida foi Bispo de Fiésole (Itália).


Liturgia Diária- Purificação de Nossa Senhora

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

São dois os Mistérios neste dia celebrados: a Apresentação de Jesus no Templo e a Purificação de Nossa Senhora.

A lei mosaica proibia a entrada no Templo à mulher que tivesse dado à luz. Passado o tempo legal, devia ela oferecer um cordeiro e um pombo, ou se fosse pobre, dois pombos. Isto feito, era declarada pura pelo sacerdote e podia novamente entrar no Templo. Outra lei prescrevia que todo primogênito do sexo masculino tinha de ser consagrado como propriedade exclusiva de Deus. Jesus e sua Mãe não estavam sujeitos às leis, mas apesar disto obedeceram a elas.

A significação profunda deste dia é que Maria Santíssima oferece o seu próprio Filho ao Padre eterno e dessa maneira toma parte na Redenção do mundo. Com esta solenidade conclui-se o Tempo de Natal e estabelece-se a transição para o Mistério da Redenção. O Filho de Deus nasceu no mundo para ser sacrificado pelo mundo.


Páginas 963 a 972 do Missal Quotidiano.


Procissão das Velas às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes, seguida de Missa.


Instrução/Sermão da Festa – clique aqui e leia


Liturgia Mensal – Fevereiro/2021

01º

SANTO INÁCIO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Discípulo de S. João Evangelista e amigo de S. Policarpo, Inácio foi Bispo de Antioquia durante 36 anos. Condenado a ser lançado aos leões, foi conduzido a Roma. Sua viagem à Cidade eterna foi, ao mesmo tempo, uma Via-sacra e um Triunfo, porque os cristãos muito veneravam este santo Bispo. Suas palavras: Eu sou trigo do Cristo (Communio), nos provam seu grande amor a Nosso Senhor e sua coragem no martírio. Com o Santo, unamo-nos a Jesus Cristo no Santo Sacrifício, para d’Ele conseguirmos a verdadeira Vida.


Páginas 960 a 962 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 29/02/2020

SÁBADO DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Trifão

A escolha da “Statio” e do Evangelho permite a conclusão de que a Missa foi composta em tempo de calamidade pública em Roma, talvez inundação do Tibre ou alguma peste (10 anos de ind.). Dura e penosa é a jornada no tempo da penitência, mas Jesus Cristo nos ensina e fortalece (Evangelho-Eucaristia).


Páginas 155 a 158 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Instrução – Virtude e Devoção do Santo (S. Gabriel das Dores)

São Gabriel de L’Adolorata, cuja vida está encerrada na aplicação do Evangelho que lhe dedica a Igreja, é um dos santos protetores da juventude.

Jesus disse: Destes tais é o reino de Deus. Todo o que não receber o reino de Deus como um menino, não entrará nele.

O humilde Passionista que a Igreja honra neste dia, soube, admiravelmente, compreender e reduzir em prática o convite do divino Mestre: fez-se pequenino, simples, caridoso, como as crianças.

São Gabriel é entre os religiosos, o que Santa Teresinha de Lisieux é entre as religiosas: são dois luzeiros de uma santidade simples, prática, ao alcance de todos.

Cada santo tem a sua fisionomia própria, que o distingue dos outros santos e esta fisionomia é formada por uma devoção e uma virtude próprias.

Percorramos um instante a vida de São Gabriel, destacando depois esta fisionomia própria. Vejamos pois, sucessivamente:
    I – A sua vida simples e comum exteriormente.
    II – A sua devoção e virtude próprias.

Liturgia Diária- 28/02/2020

SEXTA-FEIRA DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. João e Paulo

DIA DE ABSTINÊNCIA

Os Padroeiros da igreja estacional de hoje se distinguiam por sua caridade exemplar e pelas muitas esmolas que davam. Obras de caridade e esmolas devem acompanhar os nossos jejuns. (10 anos de indulgência).

“Amemos ao próximo como a nós mesmos”. Assim cumpriremos a lei do verdadeiro jejum. (Epístola e Evangelho).


S. GABRIEL DE NOSSA SENHORA DAS DORES, Confessor

3ª Classe- Missa do dia, 2ªs orações próprias

Com a idade de 18 anos, entrou Francisco Possenti na Congregação dos Passionistas. Distinguiu-se por uma singular devoção a Nossa Senhora das Dores. Clérigo ainda, morreu com a idade de 24 anos,. Foi canonizado em 1920.

Instrução sobre a vida de S. Gabriel – clique aqui e leia


Páginas 150 a 154, 997 a 1000 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 27/02/2020

QUINTA-FEIRA DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em São Jorge

“A oração confiante é ouvida por Deus”, eis o que nos ensina a Missa de hoje. S. Jorge, em cuja igreja nos reunimos, reza conosco (Introito). Rezemos como o rei Ezequias (Leitura) ou como o centurião do Evangelho. A Quaresma é tempo favorável à oração.


Páginas 147 a 150 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 22/02/2020

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

2ª Classe- Missa Própria

Em lembrança de S. Pedro que ocupou a primeira Cátedra episcopal em Roma, celebra-se desde o IV século esta festividade. Filhos dedicados e gratos da santa Igreja, regozijamo-nos pela dignidade do Príncipe dos Apóstolos. Sendo S. Paulo tão irmanado a S. Pedro, não se celebra festa de um, sem se comemorar o outro. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 21/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 20/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 19/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 18/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Simeão, Bispo e Mártir

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123; 989 e 817 a 823  do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 17/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 18 horas na Capela Santa Terezinha.


Liturgia Diária- Domingo da Sexagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Paulo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 124 a 129 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha.


Liturgia Diária- 15/02/2020

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva de 4ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”, com comemoração dos SS. Fausto (ou Faustino) e Jovito, Mártires e da Féria


Páginas 802 a 805; 988 a 989 e 836 a 839 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Amanhã, Domingo do Dízimo.


Liturgia Diária- 14/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Valentim, Presbítero e Mártir

DIA DE ABSTINÊNCIA

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.


Páginas 119 a 123 e 987 a 988 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Liturgia Diária- 13/02/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Instrução – As aparições de Lurdes

O Evangelho nos conta a aparição do Arcanjo Gabriel à Virgem Santíssima para comunicar-lhe que havia sido escolhida para ser a Mãe de Deus. Por sua vez, a Virgem Santa vem de vez em quando, transmitir-nos as mensagens do céu, aparecendo neste mundo para aproximá-lo de seu Jesus.

Entre estas numerosas aparições merecem lugar de destaque as de Lurdes, tanto pelos ensinamentos que nos trazem, como pelos numerosos milagres, que continuam a operar-se neste lugar. Contemplemos hoje esta maravilha da ternura da Mãe de Jesus, considerando:
      I. A sua aparição tão bela
      II. Os seus ensinamentos.

Liturgia da Festa: clique aqui e confira

Liturgia Diária- 11/02/2020

APARIÇÃO DA B.V. MARIA IMACULADA EM LOURDES

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Celebra-se esta solenidade para comemorar a primeira aparição de Nossa Senhora a Bernadette Soubirous, em Lourdes. Nessa ocasião nasceu uma fonte milagrosa que atraiu inúmeros doentes, espalhando-se a sua fama no mundo inteiro. Como na aparição, N. Senhora se denominasse “a Imaculada” são estes dois pensamentos expressos repetidamente, na santa Missa.


Páginas 981 a 984 do Missal Quotidiano.


Instrução sobre a Festa de hoje: clique aqui e confira


Liturgia Diária- Domingo da Septuagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Lourenço fora dos muros

Neste e nos dois domingos seguintes, a Igreja nos reúne nas basílicas dos três padroeiros de Roma. Hoje, em S. Lourenço, padroeiro dos catecúmenos. isto é, dos que se preparavam para receber o Batismo na noite do Sábado que precede ao domingo da Ressurreição. 

O Papa celebrava outrora a Missa. Provavelmente, estas Missas têm a sua origem no tempo das grandes invasões dos bárbaros na Itália. Quer na boca do Mártir S. Lourenço (Statio), quer na dos romanos daquele tempo, as palavras do Introito traduzem também os nossos sentimentos neste tempo de preparação para a Quaresma. 

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.

Comentários sobre o Tempo da Septuagésima, clique aqui.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 08/02/2020

S. JOÃO DA MATA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria

Descendente de nobre família da França, obedecendo a uma visão que teve ao celebrar a sua primeira Missa, fundou com S. Félix de Valois (20-XI) a Ordem dos Trinitários para resgatar os escravos cristãos das mãos dos Sarracenos.


Liturgia Diária- 06/02/2020

SÃO TITO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de S. Doroteia, Virgem e Mártir (Missa “Me exspectaverunt” 2)

S. Tito era companheiro de S. Paulo em suas viagens. Foi, mais tarde, Bispo de Creta, onde ensinou até o fim de sua vida.


Liturgia Diária- 05/02/2020

SANTA ÁGUEDA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria, com orações da Missa “Loquébar”

Para confessar a sua fé e guardar a sua virgindade sofreu atrozes martírios. O algoz lhe cortou os seios (Communio) e queimou os lados com um ferro em brasa, porém Deus, durante a noite, curou-a milagrosamente. Depois de sofrer novos martírios morreu no cárcere.


Liturgia Diária- 04/02/2020

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Próprio do Brasil – Missa “Laetabitur” com orações próprias, com comemoração de S. André Corsini, Bispo e Confessor 

Nasceu em Lisboa (1647) e entrou na Companhia de Jesus. Foi Superior da Missão nas Índias portuguesas, preso e martirizado em 1693. Foi canonizado em 1947.

NOTA: Em 1962, a Congregação para os Ritos realizou alteração no Calendário do Próprio do Brasil, transferindo esta festa de 13 para 4 de fevereiro. Isso não consta nos Missais, provavelmente por sua não atualização posterior.  

Sobre S. André Corsini: Depois de uma vida bastante mundana entrou na Ordem dos Carmelitas, onde fez penitência austera até a morte. Nos últimos anos de sua vida foi Bispo de Fiésole (Itália).


Instrução – Os dois mistérios

ERRATA

Lembramos que a Procissão de Velas e Missa de hoje serão realizados às 15:15 horas, na Catedral, informação que não estava corretamente disposta no post da Liturgia Diária de hoje, agora corrigido.


Meditando bem o Evangelho desta festa, encontramos nele a expressão nítida de três grandes mistérios, que se unem num único, que a Igreja chama a “apresentação de Jesus no templo” , mas que no fundo inclui tudo o que há de mais tocante e sublime na religião.

De fato, temos diante de nós: um Homem-Deus oferecido a Deus; o Soberano Sacerdote da nova aliança num estado de vítima; o Redentor do mundo resgatado; uma virgem purificada; e enfim: uma mãe imolando o seu filho. Quantos prodígios na ordem da graça!

Entre estes grandes mistérios, escolhamos os dois primeiros para meditá-los: Estes dois mistérios são:
     1 – A apresentação de Jesus no templo
     2 – A purificação da Mãe de Jesus

Liturgia Diária- Purificação de Nossa Senhora

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

São dois os Mistérios neste dia celebrados: a Apresentação de Jesus no Templo e a Purificação de Nossa Senhora.

A lei mosaica proibia a entrada no Templo à mulher que tivesse dado à luz. Passado o tempo legal, devia ela oferecer um cordeiro e um pombo, ou se fosse pobre, dois pombos. Isto feito, era declarada pura pelo sacerdote e podia novamente entrar no Templo. Outra lei prescrevia que todo primogênito do sexo masculino tinha de ser consagrado como propriedade exclusiva de Deus. Jesus e sua Mãe não estavam sujeitos às leis, mas apesar disto obedeceram a elas.

A significação profunda deste dia é que Maria Santíssima oferece o seu próprio Filho ao Padre eterno e dessa maneira toma parte na Redenção do mundo. Com esta solenidade conclui-se o Tempo de Natal e estabelece-se a transição para o Mistério da Redenção. O Filho de Deus nasceu no mundo para ser sacrificado pelo mundo.

OBS.: Por ser considerada uma festa do Senhor, esta festa precede a celebração do domingo, e não se faz dele nem sequer comemoração. 


Páginas 963 a 972 do Missal Quotidiano.


Procissão das Velas às 15:15 horas na Catedral Santa Terezinha. Após, Missa Cantada. 


Instrução/Sermão da Festa – clique aqui e leia 


Liturgia Diária- 02/03/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do Domingo

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Liturgia Diária- 01/03/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do Domingo

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Liturgia Diária- 28/02/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do Domingo

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Liturgia Diária- 26/02/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do Domingo

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Liturgia Diária- 25/02/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do Domingo

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Liturgia Diária- Domingo da Sexagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Paulo

Reunidos na basílica de S. Paulo, representada por nossa Igreja, vemos o magnífico exemplo do grande Apóstolo (Epístola).

Com o Cristo devemos morrer, para com Ele ressuscitarmos. Este é o sentido da Quaresma e para isso nos preparamos nos três domingos precedentes. Ele é o semeador (Evangelho). Preparemos nossos corações, afastando os obstáculos, que são: a indiferença — o caminho; a inconstância — as pedras; as paixões — os espinhos. Custe embora à natureza humana, a Igreja o confessa no Introito. Mas não desanimaremos; contra as adversidades podemos contar com a proteção do Doutor das gentes (Oração).


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 09:30 horas na Matriz da Paróquia Bom Jesus.


Liturgia Diária- 22/02/2019

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

2ª Classe- Missa Própria

Em lembrança de S. Pedro que ocupou a primeira Cátedra episcopal em Roma, celebra-se desde o IV século esta festividade. Filhos dedicados e gratos da santa Igreja, regozijamo-nos pela dignidade do Príncipe dos Apóstolos. Sendo S. Paulo tão irmanado a S. Pedro, não se celebra festa de um, sem se comemorar o outro. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 21/02/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.

Comentários sobre o Tempo da Septuagésima, clique aqui.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 20/02/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.

Comentários sobre o Tempo da Septuagésima, clique aqui.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Hoje NÃO HAVERÁ Missa na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 19/02/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.

Comentários sobre o Tempo da Septuagésima, clique aqui.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 18/02/2019

S. SIMEÃO, Bispo e Mártir

Comemoração- Missa “Statuit” (1) com comemoração da féria

São Simeão, sucessor do apóstolo São Tiago como bispo de Jerusalém, foi preso e crucificado pelos anos 110, no reinado de Trajano. Governou Jerusalém durante uns 40 anos. 


Páginas 989; 817 a 823, e 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Próximas Missas: clique e confira


Liturgia Diária- Domingo da Septuagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Lourenço fora dos muros

Neste e nos dois domingos seguintes, a Igreja nos reúne nas basílicas dos três padroeiros de Roma. Hoje, em S. Lourenço, padroeiro dos catecúmenos. isto é, dos que se preparavam para receber o Batismo na noite do Sábado que precede ao domingo da Ressurreição. 

O Papa celebrava outrora a Missa. Provavelmente, estas Missas têm a sua origem no tempo das grandes invasões dos bárbaros na Itália. Quer na boca do Mártir S. Lourenço (Statio), quer na dos romanos daquele tempo, as palavras do Introito traduzem também os nossos sentimentos neste tempo de preparação para a Quaresma. 

Justamente aflitos por nossos pecados nos sentimos neste tempo (Oração). O pecado, o perigo do mesmo e suas tentações, a necessidade de combatê-lo e o penoso deste combate são gemidos de morte, dores de inferno até para a alma remida. Mas a nossa tristeza não é sem esperança. Deus, embora castigue o pecado enquanto vivemos, é um Deus misericordioso; é o nosso refúgio e o nosso Libertador (Introito). Recorrendo a Ele, livrar-nos-á misericordiosamente (Oração). Mas devemos procurá-Lo pelo desejo e pela Oração, e mais ainda pela ação. pelo esforço, pela penitência. E o que nos ensinam a Epístola e o Evangelho.

Comentários sobre o Tempo da Septuagésima, clique aqui.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 09:30 horas na Matriz da Paróquia Bom Jesus e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 16/02/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do V Domingo depois da Epifania

O Evangelho explica as imperfeições e os escândalos na Igreja. Deus permite crescer o joio ao lado do trigo até a separação no fim do mundo. Assim, devemos suportar com paciência os defeitos do próximo, e compreender que sempre haverá maus no campo da Igreja militante. Cumprindo os preceitos da Epístola, imitemos o pai de família, e, sem arrancar por uma violência indiscreta o joio, multipliquemos contudo, o trigo para a colheita.


Páginas 111 a 113 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 15/02/2019

SS. FAUSTINO E JOVITO, Mártires

Comemoração- Missa “Salus autem” com Secreta e Pós-comunhão da Missa “Intret” e comemoração da féria

São dois mártires de Bríxia, cidade italiana, e dela padroeiros. 


Páginas 988 a 989; 836 a 839, e 111 a 113 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 14/02/2019

SÃO VALENTIM, Presbítero e mártir

Comemoração- Missa da Féria, com 2ª orações próprias ou Missa “In virtute” com orações próprias

Foi presbítero da Igreja romana e deve ter sofrido o martírio por volta de 270. Na via Flaminiana, no próprio lugar onde sofreu, mandou o papa Julio Levantar-lhe uma basílica que outrora foi muito venerada. Depois o culto do santo passou também a Terni.


Páginas 987 a 988 e 111 a 113 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 13/02/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do V Domingo depois da Epifania

O Evangelho explica as imperfeições e os escândalos na Igreja. Deus permite crescer o joio ao lado do trigo até a separação no fim do mundo. Assim, devemos suportar com paciência os defeitos do próximo, e compreender que sempre haverá maus no campo da Igreja militante. Cumprindo os preceitos da Epístola, imitemos o pai de família, e, sem arrancar por uma violência indiscreta o joio, multipliquemos contudo, o trigo para a colheita.

Sobre a questão da festa de São João de Brito, vide observação postado no último dia 4 (clique aqui).


Páginas 111 a 113 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 12/02/2019

OS SETE FUNDADORES DOS SERVITAS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

A Ordem dos Servitas ou Servos de Maria foi instituída em 1223, no Monte Senário, perto de Florença. Ali repousam, em sepultura comum, os sete Fundadores, que, convidados por Nossa Senhora a uma vida de penitência e perfeição, haviam deixado a vida que gozavam como nobres cidadãos. Distinguem-se eles, como a sua Ordem, por uma grande devoção a Nossa Senhora das Dores (Oração).


Páginas 984 a 987 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente! Saiba mais, clicando aqui.


Liturgia Diária- 11/02/2019

APARIÇÃO DA B.V. MARIA IMACULADA EM LOURDES

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Celebra-se esta solenidade para comemorar a primeira aparição de Nossa Senhora a Bernadette Soubirous, em Lourdes. Nessa ocasião nasceu uma fonte milagrosa que atraiu inúmeros doentes, espalhando-se a sua fama no mundo inteiro. Como na aparição, N. Senhora se denominasse “a Imaculada” são estes dois pensamentos expressos repetidamente, na santa Missa.


Participe de nossa Galinhada Beneficente! Saiba mais, clicando aqui.


Liturgia Diária- V Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Neste domingo, começam as parábolas do reino de Deus. O Evangelho explica as imperfeições e os escândalos na Igreja. Deus permite crescer o joio ao lado do trigo até a separação no fim do mundo. Assim, devemos suportar com paciência os defeitos do próximo, e compreender que sempre haverá maus no campo da Igreja militante. Cumprindo os preceitos da Epístola, imitemos o pai de família, e, sem arrancar por uma violência indiscreta o joio, multipliquemos contudo, o trigo para a colheita.


Páginas 111 a 113 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. Hoje será realizada a Crisma de algumas crianças e jovens de nossa Irmandade. 


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 08/02/2019

S. JOÃO DA MATA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria

Descendente de nobre família da França, obedecendo a uma visão que teve ao celebrar a sua primeira Missa, fundou com S. Félix de Valois (20-XI) a Ordem dos Trinitários para resgatar os escravos cristãos das mãos dos Sarracenos.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Participe de nossa Galinhada Beneficente! Saiba mais, clicando aqui.


Liturgia Diária- 06/02/2019

SÃO TITO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (2) com Coleta própria e comemoração de S. Doroteia, Virgem e Mártir (Missa “Me exspectaverunt” 2)

S. Tito era companheiro de S. Paulo em suas viagens. Foi, mais tarde, Bispo de Creta, onde ensinou até o fim de sua vida.


Liturgia Diária- 05/02/2019

SANTA ÁGUEDA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria, com orações da Missa “Loquébar”

Para confessar a sua fé e guardar a sua virgindade sofreu atrozes martírios. O algoz lhe cortou os seios (Communio) e queimou os lados com um ferro em brasa, porém Deus, durante a noite, curou-a milagrosamente. Depois de sofrer novos martírios morreu no cárcere.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019: Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMA SEMANA! Clique aqui.


Liturgia Diária- 04/02/2019

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Laetabitur” com orações próprias – Próprio do Brasil

Nasceu em Lisboa (1647) e entrou na Companhia de Jesus. Foi Superior da Missão nas Índias portuguesas, preso e martirizado em 1693. Foi canonizado em 1947.

NOTA: Em 1962, a Congregação para os Ritos realizou alteração no Calendário do Próprio do Brasil, transferindo esta festa de 13 para 4 de fevereiro. Isso não consta nos Missais, provavelmente por sua não atualização posterior.  


SANTO ANDRÉ CORSINI, Bispo e Confessor

Comemoração – Missa como em São João de Brito, com 2ª Coleta própria e demais orações da Missa “Statuit” (2)

Depois de uma vida bastante mundana entrou na Ordem dos Carmelitas, onde fez penitência austera até a morte. Nos últimos anos de sua vida foi Bispo de Fiésole (Itália).


Liturgia Diária- IV Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Mais uma Epifania do poder divino de Jesus. Hoje Ele impera ao mar e aos ventos. Este milagre é um símbolo da salvação do mundo da tempestade do pecado, e uma garantia de proteção contínua sobre a barca de S. Pedro, nas ondas do século. Confiando neste auxílio divino e consciente de nossa própria fraqueza, pedimos a mesma grande bonança para a nossa vida (Oração).


Páginas 108 a 110 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. Hoje será realizada a 1ª Comunhão de 5 crianças de nossa Irmandade. 


Liturgia Diária- 02/02/2019

PURIFICAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

São dois os Mistérios neste dia celebrados: a Apresentação de Jesus no Templo e a Purificação de Nossa Senhora.

A lei mosaica proibia a entrada no Templo à mulher que tivesse dado à luz. Passado o tempo legal, devia ela oferecer um cordeiro e um pombo, ou se fosse pobre, dois pombos. Isto feito, era declarada pura pelo sacerdote e podia novamente entrar no Templo. Outra lei prescrevia que todo primogênito do sexo masculino tinha de ser consagrado como propriedade exclusiva de Deus. Jesus e sua Mãe não estavam sujeitos às leis, mas apesar disto obedeceram a elas.

A significação profunda deste dia é que Maria Santíssima oferece o seu próprio Filho ao Padre eterno e dessa maneira toma parte na Redenção do mundo. Com esta solenidade conclui-se o Tempo de Natal e estabelece-se a transição para o Mistério da Redenção. O Filho de Deus nasceu no mundo para ser sacrificado pelo mundo.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 28/02/2018

QUARTA-FEIRA DA 2ª SEMANA DA QUARESMA 

A epístola nos oferece hoje a oração de Mardoqueu, uma das mais belas que o Antigo Testamento nos legou. A Igreja fá-la sua e a põe, bastas vezes, nos lábios. A prece do povo de Deus conserva sempre o mesmo acento; baseia-se na onipotência do Senhor, nas suas promessas, na sua bondade e misericórdia para com o povo eleito. 

O evangelho lembra-nos a necessidade de participar dos sofrimentos de Cristo, de “beber o seu cálice”, para entrar na glória do Reino celeste. Efetivamente, a grande lição de renúncia de si, para serviço de Deus e do próximo, apresenta-se, aqui, como qualquer coisa premente.


Páginas 205 a 208 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Ester 13, 8-11; 15-17)

Leitura do Livro de Ester

Naqueles dias Mardoqueu orou ao Senhor, recordando tudo o que havia feito: Senhor, disse, Senhor, rei todo-poderoso, tudo está realmente no vosso poder, e ninguém pode resistir à vossa vontade, se tendes resolvido salvar Israel. Fizestes o céu e a terra e todas as maravilhas que se acham sob a abóbada celeste. Sois o Senhor universal e ninguém poderia opor-se a vós, o Senhor. E agora, Senhor, que sois meu Deus e meu rei, Deus de Abraão, poupai vosso povo, pois nossos inimigos nos querem arruinar e destruir vossa antiga herança. Não desprezeis a vossa porção, que vós resgatastes do Egito. Ouvi minha oração! Sede propício para com a partilha de vossa herança, e mudai em gozo nossa dor, a fim de vivermos para celebrar vosso nome, Senhor, e não fecheis a boca daqueles que vos louvam, ó Senhor!

Evangelho (Mt 20, 17-28)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Subindo para Jerusalém, durante o caminho, Jesus tomou à parte os Doze e disse-lhes: Eis que subimos a Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes e aos escribas. Eles o condenarão à morte. E o entregarão aos pagãos para ser exposto às suas zombarias, açoitado e crucificado; mas ao terceiro dia ressuscitará. Nisso aproximou-se a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos e prostrou-se diante de Jesus para lhe fazer uma súplica. Perguntou-lhe ele: Que queres? Ela respondeu: Ordena que estes meus dois filhos se sentem no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda. Jesus disse: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que eu devo beber? Sim, disseram-lhe. De fato, bebereis meu cálice. Quanto, porém, ao sentar-vos à minha direita ou à minha esquerda, isto não depende de mim vo-lo conceder. Esses lugares cabem àqueles aos quais meu Pai os reservou. Os dez outros, que haviam ouvido tudo, indignaram-se contra os dois irmãos. Jesus, porém, os chamou e lhes disse: Sabeis que os chefes das nações as subjugam, e que os grandes as governam com autoridade. Não seja assim entre vós. Todo aquele que quiser tornar-se grande entre vós, se faça vosso servo. E o que quiser tornar-se entre vós o primeiro, se faça vosso escravo. Assim como o Filho do Homem veio, não para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate por uma multidão.

 

Liturgia Diária- 27/02/2018

TERÇA-FEIRA DA 2ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria com Comemoração de São Gabriel de Nossa Senhora das Dores

A escolha da epístola e do evangelho deve relacionar-se com a memória de Santa Balbina, que transformou o seu palácio em igreja, onde hoje se reúne a estação, e que distribuiu todos os seus bens pelos pobres. A generosidade duma mulher pagã, a quem o profeta pede que reparta consigo a migalha de pão, que lhe resta, é largamente compensada. Inversamente, a atitude odiosa dos fariseus é denunciada severamente por Jesus. Esta condenação dos chefes do povo eleito, e a graça concedida a uma estrangeira, advertem-nos que a nossa vocação é um privilégio.


SÃO GABRIEL DE NOSSA SENHORA DAS DORES, Confessor

Comemoração- Missa Própria do dia

Este jovem santo italiano, falecido aos 24 anos como São luis Gonzaga, dá-nos como o seu compatriota, o exemplo duma adolescência toda penetrada da graça divina. Nasceu em 1838, fez-se passionista em 1856, recebeu as ordens menores e morreu no dia 27 de fevereiro de 1862. Distinguiu-se dos seus colegas de estudo apenas pela observância exata dos deveres de estado e por um culto muito vivo para com Nossa Senhora das Dores. Foi canonizado por Bento XV em 1920. 


Páginas 201 a 204 997 a 1000 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


 

LEITURAS

Leitura (I Reis 17, 8-16)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis

Naqueles dias: Disse o  Senhor a Elias disse-lhe: Vai para Sarepta de Sidon e fixa-te ali: ordenei a uma viúva desse lugar que te sustente. Elias pôs-se a caminho para Sarepta. Chegando à porta da cidade, viu uma viúva que ajuntava lenha. Chamou-a e disse-lhe: Por favor, vai buscar-me um pouco de água numa vasilha para que eu beba. E indo ela buscar-lhe a água, gritou-lhe Elias: Traze-me também um pedaço de pão. Pela vida de Deus, respondeu a mulher, não tenho pão cozido: só tenho um punhado de farinha na panela e um pouco de óleo na ânfora; estava justamente apanhando dois pedaços de lenha para preparar esse resto para mim e meu filho, a fim de o comermos, e depois morrermos. Elias replicou: Não temas; volta e faze como disseste; mas prepara-me antes com isso um pãozinho, e traze-mo; depois prepararás o resto para ti e teu filho. Porque eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: a farinha que está na panela não se acabará, e a ânfora de azeite não se esvaziará, até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a face da terra. A mulher foi e fez o que disse Elias. Durante muito tempo ela teve o que comer, e a sua casa, e Elias. A farinha não se acabou na panela nem se esgotou o óleo da ânfora, como o Senhor o tinha dito pela boca de Elias.

Evangelho (Mt 23, 1-12)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus . 

Naquele tempo, Dirigindo-se, então, Jesus à multidão e aos seus discípulos,disse: Os escribas e os fariseus sentaram-se na cadeira de Moisés. Observai e fazei tudo o que eles dizem, mas não façais como eles, pois dizem e não fazem. Atam fardos pesados e esmagadores e com eles sobrecarregam os ombros dos homens, mas não querem movê-los sequer com o dedo. Fazem todas as suas ações para serem vistos pelos homens, por isso trazem largas faixas e longas franjas nos seus mantos. Gostam dos primeiros lugares nos banquetes e das primeiras cadeiras nas sinagogas. Gostam de ser saudados nas praças públicas e de ser chamados rabi pelos homens. Mas vós não vos façais chamar rabi, porque um só é o vosso preceptor, e vós sois todos irmãos. E a ninguém chameis de pai sobre a terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. Nem vos façais chamar de mestres, porque só tendes um Mestre, o Cristo. O maior dentre vós será vosso servo.  Aquele que se exaltar será humilhado, e aquele que se humilhar será exaltado. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Vós fechais aos homens o Reino dos céus.

 

Liturgia Diária- 26/02/2018

SEGUNDA-FEIRA DA 2ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

A epístola da missa, extraída das profecias de Daniel, enfileira entre as mais belas orações da Bíblia: Jerusalém, a cidade santa, culpada e infeliz, implora o perdão. Com o Profeta peçamos a Deus a libertação dos males resultantes da nossa infidelidade, que nos torna a alma como um santuário deserto. Jesus anuncia, no evangelho, a sua Paixão; mas os termos que emprega, são também clara afirmação da sua divindade. “Vós sois da terra…; vós sois deste mundo”. Esta censura é dirigida aos homens de todos os tempos, que recusam acreditar na divindade d”Aquele que morreu na cruz por nossos pecados. 


Páginas 197 a 201 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Daniel 9,15-19)

Leitura da Profecia de Daniel.

Naqueles dias, orou Daniel aos Senhor, dizendo: Senhor, nosso Deus, que tirastes vosso povo do Egito por um desígnio de vosso poder, e do qual vós fizestes uma glória que perdura ainda hoje, nós pecamos, nós prevaricamos. Senhor, dignai-vos, pela vossa misericórdia, afastar de vossa cidade santa, Jerusalém, vossa cólera e vossa exasperação, porque é devido às nossas iniquidades e aos pecados de nossos antepassados que Jerusalém e vosso povo são alvo dos insultos de todos os nossos vizinhos. Ouvi, pois, Senhor, a prece suplicante de vosso servo. Por amor a vós mesmo, Senhor, fazei irradiar vossa face sobre vosso santuário deserto. Ó meu Deus, ficai atento para ouvir-nos; abri os olhos para ver nossa ruína e a cidade que ostenta um nome vindo de vós. Não é em nome dos nossos atos de justiça que depositamos a vossos pés nossas súplicas, mas em nome de vossa grande misericórdia. Senhor, escutai! Senhor, perdoai! Senhor, ficai atento! Agi! Por vosso próprio amor, ó meu Deus, não demoreis, pois vosso nome foi dado à vossa cidade e a vosso povo!

Evangelho (Jo 8, 21-29)


Somente quando Jesus for exaltado, pela cruz e pela Ressurreição, é que os homens saberão quem Ele é.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus às turbas dos judeus: Eu me vou, e procurar-me-eis e morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir. Perguntavam os judeus: Será que ele se vai matar, pois diz: Para onde eu vou, vós não podeis ir? Ele lhes disse: Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. Por isso vos disse: morrereis no vosso pecado; porque, se não crerdes o que eu sou, morrereis no vosso pecado. Quem és tu?, perguntaram-lhe eles então. Jesus respondeu: Exatamente o que eu vos declaro. Tenho muitas coisas a dizer e a julgar a vosso respeito, mas o que me enviou é verdadeiro e o que dele ouvi eu o digo ao mundo. Eles, porém, não compreenderam que ele lhes falava do Pai. Jesus então lhes disse: Quando tiverdes levantado o Filho do Homem, então conhecereis quem sou e que nada faço de mim mesmo, mas falo do modo como o Pai me ensinou. Aquele que me enviou está comigo; ele não me deixou sozinho, porque faço sempre o que é do seu agrado.

Liturgia Diária- II Domingo da Quaresma

Domingo de 1ª Classe- Missa Própria

Continuando a leitura das sublimes paginas da Bíblia, iniciadas na Septuagésima, o oficio de matinas chega, hoje, à benção do patriarca Isaac a seu filho Jacó. Os Santos Padres viram no patriarca Jacó, que suplanta o irmão, para ser, em vez dele, o objeto dos favores divinos, uma figura de Cristo, segundo Adão e novo chefe da humanidade regenerada, “no qual todas as nações serão abençoadas”. O evangelho da transfiguração pareceu-lhes realizar o que a narrativa bíblica havia anunciado: Deus abençoa seu Filho “revestido da nossa carne”, como Isaac abençoara Jacó, oculto nas vestes de seu irmão. Foi por se haver solidarizado conosco, ao ponto de levar ao alto da cruz “uma carne semelhante à nossa carne de pecado”, como diz S. Paulo, que fomos constituídos co-herdeiros de Cristo, único objeto das complacências do Pai. Antes de seguir a Cristo na glória, é mister sofrer as provações desta vida. Na presente condição de fragilidade, que exige o constante socorro da graça, devemos manter corpos e almas na pratica duma vida santa, capaz de agradar a Deus.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela São Judas e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


LEITURAS

Epístola (I Tes 4, 1-7)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses : 

Irmãos: Aprendestes de nós a maneira como deveis proceder para agradar a Deus – e já o fazeis. Rogamo-vos, pois, e vos exortamos no Senhor Jesus a que progridais sempre mais. Pois conheceis que preceitos vos demos da parte do Senhor Jesus. Esta é a vontade de Deus: a vossa santificação; que eviteis a impureza; que cada um de vós saiba possuir o seu corpo santa e honestamente, sem se deixar levar pelas paixões desregradas, como os pagãos que não conhecem a Deus; e que ninguém, nesta matéria, oprima nem defraude a seu irmão, porque o Senhor faz justiça de todas estas coisas, como já antes vo-lo temos dito e asseverado. Pois Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade.

Evangelho (Mt 17, 1-9)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele. Pedro tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias. Falava ele ainda, quando veio uma nuvem luminosa e os envolveu. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o. Ouvindo esta voz, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo. Mas Jesus aproximou-se deles e tocou-os, dizendo: Levantai-vos e não temais. Eles levantaram os olhos e não viram mais ninguém, senão unicamente Jesus. E, quando desciam, Jesus lhes fez esta proibição: Não conteis a ninguém o que vistes, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos. 


Por motivos técnicos, a disponibilização do próprio do dia, bem como das partituras e respectivos áudios, não foi possível. 

Liturgia Diária- 24/02/2018

SÁBADO DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

As leituras da Missa, reservadas agora para as missas conventuais e de ordenação, são ainda um vestígio das que nesses tempos se faziam durante a noite. 

A modelar ordenação das leituras, dos cânticos e das preces, lembra as antigas vigílias, em que o tema familiar da aliança de Deus com o seu povo reanimava a esperança cristã na plena realização da obra redentora. Os sacerdotes, hoje ordenados, serão para nós as testemunhas desta aliança, os mensageiros da Revelação e os depositários dos tesouros da graça, que Deus outorga à sua Igreja, para transformar-nos a vida e elevá-la para Ele.


SÃO MATIAS, Apóstolo

Comemoração- Missa própria da Têmpora, com 2ªs orações próprias

A epístola da missa conta a eleição de São Matias tal como os Atos dos Apóstolos no-la conservaram. Tinha sido discípulo de Jesus durante toda a vida pública e foi testemunha da Ressurreição; foi ele o designado pela sorte para substituir Judas no colégio apostólico. São Matias é venerado pela Igreja como os doze Apóstolos, cuja voz devia repercutir-se por toda a terra, para dar ao mundo, de geração em geração, o testemunho do que tinha visto e ouvido, vivendo com o Senhor. 


Páginas 185 a 192 994 a 996 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

I Leitura (Dt 26, 12-19)


A aliança de Deus com o seu povo introduz prescrições divinas, que se devem cumprir.


Leitura do Livro do Deuteronômio.  

Naqueles dias, falou Moisés ao povo nestes termos: Quando tiveres acabado dê separar o dízimo de todos os teus produtos, no terceiro ano, que é o ano do dízimo, e o tiveres distribuído ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que tenham em tua cidade do que comer com fartura, dirás em presença do Senhor, teu Deus: tirei de minha casa o que era consagrado para dá-lo ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, como me ordenasses: não transgredi nem omiti nenhum dos vossos mandamentos. Não comi dessas coisas durante o meu luto, nem delas separei coisa alguma em estado de impureza, e delas nada dei a um morto. Obedeci à voz do Senhor, meu Deus, e conformei-me inteiramente às vossas ordens. Olhai de vossa santa morada, do alto dos céus, e abençoar vosso povo de Israel, e a terra que nos destes, como jurasses a nossos pais, terra que mana leite e mel. O Senhor, teu Deus, ordena-te hoje que guardes estas leis e estes preceitos. Observa-os cuidadosamente e pratica-os de todo o teu coração e de toda a tua alma. Hoje, fizeste o Senhor, teu Deus, prometer que ele seria teu Deus, e que andarias nos seus caminhos, observando suas leis, seus mandamentos e seus preceitos, e obedecendo-lhe fielmente. E o Senhor fez-te prometer neste dia, também de tua parte, que serias um povo que lhe pertenceria de maneira exclusiva, como te disse, e que observarias todos os seus mandamentos, para que ele te eleve em glória, renome e esplendor, acima de todas as nações que criou, e sejas, assim, um povo consagrado ao Senhor, teu Deus, como te disse.


Exceto nas Missas Conventuais e nas de Ordenação, pode-se omitir as quatro leituras a seguir, inclusive o hino.


II Leitura (Dt 11, 22-25)


A observância dos mandamentos é penhor seguro de proteção divina.


Leitura do Livro do Deuteronômio

Naqueles dias, disse Moisés aos filhos de Israel: Se observardes fielmente todos os mandamentos que vos prescrevo, amando o Senhor, vosso Deus, andando em seus caminhos e apegando-vos a ele, então o Senhor expulsará de diante de vós todas essas nações, e despojareis povos mais numerosos e mais fortes do que vós. Todo lugar em que pisar a planta de vossos pés vos pertencerá. Vossa fronteiras irão desde o deserto até o Líbano e desde o rio Eufrates até o mar do ocidente. Ninguém vos poderá resistir: o Senhor, vosso Deus, semeará o pânico e o terror de vós em todas as terras onde pisardes, como vos prometeu.

III Leitura(II Mac 1, 23-26 e 27)


Na Igreja, como no antigo Israel, a prece e a oferta do sacrifício são confiadas exclusivamente aos sacerdotes.


Leitura do Livro dos Macabeus.

Naqueles dias: Enquanto se consumiu o sacrifício, os sacerdotes puseram-se a rezar, e todos rezavam com eles; Jônatas entoava, e os outros, como Neemias, juntavam sua voz à dele. Eis a oração: Senhor, Senhor, Deus, criador de todas as coisas, terrível e forte, justo e misericordioso, que sois o rei único e bom, o único generoso, o único justo, todo-poderoso e eterno, vós que livrastes Israel de todo o mal, que fizestes de nossos pais vossos escolhidos e os santificastes, aceitai este sacrifício, oferecido por todo o vosso povo de Israel, guardai vossa parte de eleição e santificai-a. Congregai nossos irmãos dispersos, devolvei a liberdade aos que são escravos entre os pagãos, deitai vosso olhar sobre os que são desprezados e abominados, e que as nações saibam que sois nosso Deus.

IV Leitura (Eclo 36, 1-10)


O povo cristão dirige-se a Deus como povo privilegiado: seguro de que há de perdoar-lhe, e ajudá-lo a levar a bom termo a missão que lhe confiou. 


Leitura do livro da Sabedoria.

Tem piedade de nós, ó Deus de toda as coisas, e volta para nós os teus olhos, e mostra-nos a luz das tuas misericórdias; e espalha o teu temor sobre as nações, que, que não buscaram, para que elas reconheçam que não há outro Deus senão Tu, e publiquem as tuas maravilhas. Levanta a tua mão contra as nações estranhas, para que reconheçam o teu poder. Porque, assim como diante de seus olhos mostrastes em nós a tua santidade, assim também a nossa vista mostra nelas a tua grandeza, para que reconheçam, como também nós reconhecemos, que fora de Ti de, Senhor, não há outro Deus. Renova os teus prodígios e fazes novas maravilhas. Glorifica a tua mão e o teu braço direito. Excita o teu furor, e derrama a tua ira. Destrói o teu adversário, e afinge o inimigo. Apressa o tempo, lembra-te do fim, para que publiquem as tuas maravilhas, Senhor que sois o nosso Deus.

V Leitura (Dn 3, 47-51)

Leitura do profeta Daniel.

Eis o que diz o Senhor Deus: Então, as chamas, subindo a quarenta e nove côvados acima da fornalha, ultrapassaram a grade e queimaram os caldeus que se achavam perto. Mas o anjo do Senhor havia descido com Azarias e seus companheiros à fornalha e afastava o fogo. Fez do centro da fogueira como um lugar onde soprasse uma brisa matinal: o fogo nem mesmo os tocava, nem lhes fazia mal algum, nem lhes causava a menor dor. Então os três jovens elevaram suas vozes em uníssono para louvar, glorificar e bendizer a Deus dentro da fornalha, neste cântico:

Hino (Daniel 3, 52-56)


Mais que ação de graças, este hino é um cântico de louvor, cheio de candura à glória de Deus criador, que se faz o Salvador do seu povo.


Bendito sois, Senhor, Deus dos nossos pais: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
E bendito o santo nome da vossa glória: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois no Templo santo da vossa glória: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois pelo santo Trono do vosso Reino: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois pelo Cetro da vossa Divindade: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois Vós, que estais sentado sobre os Querubins, perscrutando os abismos: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois Vós, que andais sobre as asas dos ventos, e sobre as ondas do mar: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendigam-Vos todos os Anjos e Santos: E que Vos louvem e glorifiquem por todos os séculos.
Bendigam-Vos os Céus, a Terra, o Mar e tudo o que neles existe: E que Vos louvem e glorifiquem por todos os séculos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo: E ao que é digno de louvor e glória por todos os séculos.
Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém: E ao que é digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois, Senhor, Deus dos nossos pais: E digno de louvor e glória por todos os séculos.

Epístola (I Tes 5, 14-23)


Curto programa de vida cristã, inspirado em São Paulo, tem como nota dominante a expectativa da vinda gloriosa de Cristo.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses

Irmãos, Pedimo-vos, que corrijais os desordeiros, encorajai os tímidos, amparai os fracos e tende paciência para com todos. Vede que ninguém pague a outro mal por mal. Antes, procurai sempre praticar o bem entre vós e para com todos. Vivei sempre contentes. Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal. O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!

Evangelho (Mt 17, 1-9)


Gravem-se em nossas almas de crentes as grandezas de Jesus transfigurado, e tenhamo-las presentes nas humilhações da Paixão. Moisés e Elias, isto é, a Lei e os Profetas (todo o Antigo Testamento) e a própria voz do Pai, dão testemunho da sua missão.


Sequência do Santo Evangelho segundo São Mateus

Naquele tempo: Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele. Pedro tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias. Falava ele ainda, quando veio uma nuvem luminosa e os envolveu. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o. Ouvindo esta voz, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo. Mas Jesus aproximou-se deles e tocou-os, dizendo: Levantai-vos e não temais. Eles levantaram os olhos e não viram mais ninguém, senão unicamente Jesus. E, quando desciam, Jesus lhes fez esta proibição: Não conteis a ninguém o que vistes, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos.

 

Liturgia Diária- 23/02/2018

SEXTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

A epístola e o evangelho proclamam que a misericórdia divina está sempre ao nosso alcance. Sejam quais forem as faltas cometidas e o apego ao pecado, Deus está pronto a perdoar, desde que haja arrependimento. Já o afirmava Ezequiel. Jesus prova-o, por sua vez, com um milagre de bondade condescendente, cujo sentido simbólico a todos é evidente: Ele mesmo supre a impotência do paralítico, que implora a cura. 


SÃO PEDRO DAMIÃO, Bispo, Confessor e Doutor

Comemoração- Missa própria da Sexta-feira com 2ªs orações da Missa “In Medio” (exceto Coleta)

De temperamento ardente e duramente educado no contato com a miséria, São Pedro Damião tinha a vocação de reformador. Exerceu primeiro esta vocação contra si próprio, sendo eremita em Fontavellana em 1035, até que os seus irmão de hábito o elegeram abade (1043). Em 1057 Estevão IX o fez cardeal-bispo de Óstia. Foi um dos mais preciosos colaboradores dos papas do século XI, na sua campanha pela reforma da Igreja, pela palavra e pela pena. Morreu em Faenza em 22 de fevereiro de 1072. O título de Doutor da Igreja lhe foi dado pelo papa Leão XII, em 1823. 


Páginas 181 a 185 e 993 do Missal Quotidiano.


LEITURAS

Leitura (Ez 18, 20-28)


Não quer Deus a morte do pecador, mas que mude de conduta, para possuir a vida (Ezequiel 33,11).


Leitura do Livro do Profeta Ezequiel.

Eis o que diz o Senhor Deus: É o pecador que deve perecer. Nem o filho responderá pelas faltas do pai nem o pai pelas do filho. É ao justo que se imputará sua justiça, e ao mau a sua malícia.  Se, no entanto, o mau renuncia a todos os seus erros para praticar as minhas leis e seguir a justiça e a equidade, então ele viverá decerto, e não há de perecer. Não lhe será tomada em conta qualquer das faltas cometidas: ele há de viver por causa da justiça que praticou. Terei eu prazer com a morte do malvado? – oráculo do Senhor Javé. – Não desejo eu, antes, que ele mude de proceder e viva? E, se um justo abandonar a sua justiça, se praticar o mal e imitar todas as abominações cometidas pelo malvado, viverá ele? Não será tido em conta qualquer dos atos bons que houver praticado. É em razão da infidelidade da qual se tornou culpado e dos pecados que tiver cometido que deverá morrer. Dizeis: não é justo o modo de proceder do Senhor. Escutai-me então, israelitas: o meu modo de proceder não é justo? Não será o vosso que é injusto? Quando um justo renunciar à sua justiça para cometer o mal e ele morrer, então é devido ao mal praticado que ele perece. Quando um malvado renuncia ao mal para praticar a justiça e a equidade, ele faz reviver a sua alma. Se ele se corrige e renuncia a todas as suas faltas, certamente viverá e não perecerá.

Evangelho (Jo 5, 1-15)


Incapazes de nos levantar, devemos, como o paralítico, suspirar por Cristo, que vem salvar-nos.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo: Houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. Há em Jerusalém, junto à porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, que tem cinco pórticos. Nestes pórticos jazia um grande número de enfermos, de cegos, de coxos e de paralíticos, que esperavam o movimento da água. [Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse.] Estava ali um homem enfermo havia trinta e oito anos. Vendo-o deitado e sabendo que já havia muito tempo que estava enfermo, perguntou-lhe Jesus: Queres ficar curado? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; enquanto vou, já outro desceu antes de mim. Ordenou-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda. No mesmo instante, aquele homem ficou curado, tomou o seu leito e foi andando. Ora, aquele dia era sábado. E os judeus diziam ao homem curado: E sábado, não te é permitido carregar o teu leito. Respondeu-lhes ele: Aquele que me curou disse: Toma o teu leito e anda. Perguntaram-lhe eles: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda? O que havia sido curado, porém, não sabia quem era, porque Jesus se havia retirado da multidão que estava naquele lugar. Mais tarde, Jesus o achou no templo e lhe disse: Eis que ficaste são; já não peques, para não te acontecer coisa pior. Aquele homem foi então contar aos judeus que fora Jesus quem o havia curado.

 

Liturgia Diária- 22/02/2018

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

Festa de 2ª Classe- Missa Própria com Comemoração da Quinta-feira

catedra-sao-pedro

A festa da cadeira de São Pedro em Roma é muito antiga. No século VI, porém, desapareceu do calendário romano, provavelmente por cair na Quaresma. Reapareceu, então, na Gália em duas datas, 18 de janeiro e 22 de fevereiro, celebrando-se na primeira a cadeira de Roma, e na segunda, a de Antioquia. Foi deste modo que a Igreja universal celebrou as duas festas por muito tempo, até que, em 1960, com a reforma das rubricas, elas se reduziram a uma festa, no dia de hoje. 

Festejar a cadeira de São Pedro é venerar, na pessoa de Pedro, os desígnios providenciais de Deus, que o escolheu para chefe dos Apóstolos e primeiro pastor de sua Igreja. Todos os papas, bispos de Roma e sucessores de Pedro, são, como ele foi, os chefes da Igreja única e verdadeira, fundada por Nosso Senhor. Têm a missão de transmitir a doutrina do Salvador e de nos conduzir em seu nome. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano.


Hoje não haverá Missa, como noticiado aqui no blog.


LEITURAS

Epístola (I Pedro 1, 1-7)

Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo .

Irmãos: Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são estrangeiros e estão espalhados no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia eleitos segundo a presciência de Deus Pai, e santificados pelo Espírito, para obedecer a Jesus Cristo e receber a sua parte da aspersão do seu sangue. A graça e a paz vos sejam dadas em abundância. Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Na sua grande misericórdia ele nos fez renascer pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma viva esperança, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada para vós nos céus; para vós que sois guardados pelo poder de Deus, por causa da vossa fé, para a salvação que está pronta para se manifestar nos últimos tempos. É isto o que constitui a vossa alegria, apesar das aflições passageiras a vos serem causadas ainda por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé (mais preciosa que o ouro perecível, o qual, entretanto, não deixamos de provar ao fogo) redunde para vosso louvor, para vossa honra e para vossa glória, quando Jesus Cristo se manifestar.

Evangelho (Mt 16,13-19)


A fé de Pedro e os poderes excepcionais que recebe de Cristo, formam para sempre, através da linha ininterrupta dos seus sucessores, a rocha inabalável em que se apoia a verdadeira Igreja.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Chegando ao território de Cesareia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

 

Liturgia Diária- 21/02/2018

QUARTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

As Quatro-Têmporas da primavera coincidem com a primeira semana da Quaresma. Pela escolha das leituras e dos cânticos, integram-se, perfeitamente, na fisionomia geral do Tempo. 

As duas leituras do Antigo Testamento, tradicionais na quarta-feira de Têmporas, lembram hoje os quarenta dias de jejum de Moisés e de Elias, preludiando ao grande jejum de Cristo e ao jejum anual da Igreja. O jejum fortifica as almas, e a sua ação purificadora prepara o encontro com Deus. O evangelho recorda a penitência dos Ninivitas, e, evocando a sorte de Jonas, anuncia a morte e ressurreição de Cristo.


Páginas 172 a 177 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Ex 24, 12-18)


Moisés, subindo a montanha, sugere-nos que ninguém se deve aproximar, sem preparação, da majestade divina.


Leitura do Livro do Êxodo.

Naqueles dias o Senhor disse a Moisés: “Sobe para mim no monte. Ficarás ali para que eu te dê as tábuas de pedra, a lei e as ordenações que escrevi para sua instrução.” Moisés levantou-se com Josué, seu auxiliar, e subiu o monte de Deus. E disse aos anciãos: “Esperai-nos aqui até que voltemos. Tendes convosco Aarão e Hur. Se alguém tiver um litígio, dirigir-se-á a eles.” Moisés subiu ao monte. A nuvem cobriu o monte e a glória do Senhor repousou sobre o monte Sinai, que ficou envolvido na nuvem durante seis dias. No sétimo dia, o Senhor chamou Moisés do seio da nuvem. Aos olhos dos israelitas a glória do Senhor tinha o aspecto de um fogo consumidor sobre o cume do monte. Moisés penetrou na nuvem e subiu a montanha. Ficou ali quarenta dias e quarenta noites.

Epístola (I Reis 19, 3-8)


É longo o caminho que conduz a Deus, mas Ele mesmo, vindo em socorro de nossa fragilidade, nos sustenta na marcha.


Leitura do Livro dos Reis.

Elias chegando a Bersabéia, em Judá, deixou ali o seu servo, e andou pelo deserto um dia de caminho. Sentou-se debaixo de um junípero e desejou a morte: Basta, Senhor, disse ele; tirai-me a vida, porque não sou melhor do que meus pais. Deitou-se por terra, e adormeceu debaixo do junípero. Mas eis que um anjo tocou-o, e disse: Levanta-te e come. Elias olhou e viu junto à sua cabeça um pão cozido debaixo da cinza, e um vaso de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. Veio o anjo do Senhor uma segunda. vez, tocou-o e disse: Levanta-te e come, porque tens um longo caminho a percorrer. Elias levantou-se, comeu e bebeu e, com o vigor daquela comida, andou quarenta dias e quarenta noites, até Horeb, a montanha de Deus.

Evangelho (Mt 12, 38-50)


“O mistério da Igreja exprime-se aqui com toda a clareza: é ela que, seguindo o exemplo de penitência dos Ninivitas, e o zelo da rainha do Sul em procurar a sabedoria, se congrega, de todos os cantos da Terra, para receber os ensinamentos do pacífico Salomão” (Santo Ambrósio, em matinas).


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Então alguns escribas e fariseus tomaram a palavra: Mestre, quiséramos ver-te fazer um milagre. Respondeu-lhes Jesus: Esta geração adúltera e perversa pede um sinal, mas não lhe será dado outro sinal do que aquele do profeta Jonas: do mesmo modo que Jonas esteve três dias e três noites no ventre do peixe, assim o Filho do Homem ficará três dias e três noites no seio da terra. No dia do juízo, os ninivitas se levantarão com esta raça e a condenarão, porque fizeram penitência à voz de Jonas. Ora, aqui está quem é mais do que Jonas. No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará com esta raça e a condenará, porque veio das extremidades da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. Ora, aqui está quem é mais do que Salomão. Quando o espírito impuro sai de um homem, ei-lo errante por lugares áridos à procura de um repouso que não acha. Diz ele, então: Voltarei para a casa donde saí. E, voltando, encontra-a vazia, limpa e enfeitada. Vai, então, buscar sete outros espíritos piores que ele, e entram nessa casa e se estabelecem aí; e o último estado daquele homem torna-se pior que o primeiro. Tal será a sorte desta geração perversa. Jesus falava ainda à multidão, quando veio sua mãe e seus irmãos e esperavam do lado de fora a ocasião de lhe falar. Disse-lhe alguém: Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar-te. Jesus respondeu-lhe: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, apontando com a mão para os seus discípulos, acrescentou: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

 

Liturgia Diária- 20/02/2018

TERÇA-FEIRA DA 1ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

A Quaresma é um tempo, em que Deus mais se aproxima de nós, pronto a perdoar-nos as faltas, desde que nos esforcemos por evitar o mal. Responder a seus apelos, enveredar por seus caminhos, é libertar-nos da nossa mesquinhez e permitir-Lhe realizar, em nós, os seus sublimes desígnios (epístola). Expulsemos o pecado do nosso coração, como Jesus expulsou os vendilhões do Templo, e então Deus retomará, em nossa vida, o lugar que Lhe compete. 


Páginas 169 a 172 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Is 55, 6-11)


A primeira e a segunda frase desta epístola repetir-se-ão todos os dias, como premente exortação, em prima e sexta do ofício ferial.  


Leitura do Profeta Isaías.

Naqueles dias:  Falou o profeta Isaías, dizendo: Buscai o Senhor, enquanto se pode encontrar; invocai-O. Renuncie o malvado a seu comportamento, e o pecador a seus projetos; que dele terá piedade, e a nosso Deus que perdoa generosamente. Pois meus pensamentos não são os vossos, e vosso modo de agir não é o meu, diz o Senhor; mas tanto quanto o céu domina a terra, tanto é superior à vossa a minha conduta e meus pensamentos ultrapassam os vossos. Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não volvem sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer, assim acontece à palavra que minha boca profere: não volta sem ter produzido seu efeito, sem ter executado minha vontade e cumprido sua missão.

Evangelho (Mt 21, 10-17)


“A alma e a consciência dos fiéis são o templo e a casa de Deus. A alma dos fiéis deixa de ser a casa de Deus, quando, abandonando a inocência e a simplicidade cristãs, se preocupa apenas com a riqueza e com tudo aquilo que pode lesar o próximo” (S. Beda, em matinas).


Sequência do Santo Evangelho segunto Mateus.

Naquele tempo: Quando Jesus entrou em Jerusalém, alvoroçou-se toda a cidade, perguntando: Quem é este? A multidão respondia: É Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia. Jesus entrou no templo e expulsou dali todos aqueles que se entregavam ao comércio. Derrubou as mesas dos cambistas e os bancos dos negociantes de pombas, e disse-lhes: Está escrito: Minha casa é uma casa de oração (Is 56,7), mas vós fizestes dela um covil de ladrões (Jr 7,11)! Os cegos e os coxos vieram a ele no templo e ele os curou, com grande indignação dos príncipes dos sacerdotes e dos escribas que assistiam a seus milagres e ouviam os meninos gritar no templo: Hosana ao filho de Davi! Disseram-lhe eles: Ouves o que dizem eles? Perfeitamente, respondeu-lhes Jesus. Nunca lestes estas palavras: Da boca dos meninos e das crianças de peito tirastes o vosso louvor (Sl 8,3)? Depois os deixou e saiu da cidade para hospedar-se em Betânia.

 

Liturgia Diária- 19/02/2018

SEGUNDA-FEIRA DA 1ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

Não devia ser sem uma certa emoção que catecúmenos e penitentes ouviam a profecia de Ezequiel, em que Deus se lhes apresentava como um pastor reunindo, de todos os lados, as ovelhas dispersas e abandonadas (epístola). Este primeiro reagrupamento prepara um outro, no fim do mundo, quando separando as ovelhas dos bodes, Cristo as introduzirá definitivamente no reino de seu Pai.


Páginas 165 a 169 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Ez 34, 11-16)


A antiga abside da basílica de São Pedro “ad Vincula” representava o Bom Pastor, no meio das ovelhas, cena esta que se encontrava nas catacumbas e nos velhos cemitérios.


Leitura da profecia de Ezequiel.

Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu mesmo vou tomar o cuidado com minhas ovelhas, velarei sobre elas. Como o pastor se inquieta por causa de seu rebanho, quando se acha no meio de suas ovelhas tresmalhadas, assim me inquietarei por causa do meu; eu o reconduzirei de todos os lugares por onde tinha sido disperso num dia de nuvens e de trevas. Eu as recolherei dentre os povos e as reunirei de diversos países, para reconduzi-las ao seu próprio solo e fazê-las pastar nos montes de Israel, nos vales e nos lugares habitados da região. Eu as apascentarei em boas pastagens, elas serão levadas a gordos campos sobre as montanhas de Israel; elas repousarão sobre as verdes relvas, terão sobre os montes de Israel abundantes pastagens. Sou eu que apascentarei minhas ovelhas, sou eu que as farei repousar – oráculo do Senhor Javé. A ovelha perdida eu a procurarei; a desgarrada, eu a reconduzirei; a ferida, eu a curarei; a doente, eu a restabelecerei, e velarei sobre a que estiver gorda e vigorosa. Apascentá-las-ei todas com justiça.

Evangelho (Mt 25, 31-46)


Misericordioso conosco, Deus julgar-nos-á igualmente pelas nossas obras de misericórdia; é uma exigência de sua Lei, e Ele dá como feito a si mesmo aquilo que se fizer ao mais pequenino dos seus.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: Quando o Filho do Homem voltar na sua glória e todos os anjos com ele, sentar-se-á no seu trono glorioso. Todas as nações se reunirão diante dele e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. Colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. Então o Rei dirá aos que estão à direita: – Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo, porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim. Perguntar-lhe-ão os justos: – Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos peregrino e te acolhemos, nu e te vestimos? Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar? Responderá o Rei: – Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes. Voltar-se-á em seguida para os da sua esquerda e lhes dirá: – Retirai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno destinado ao demônio e aos seus anjos. Porque tive fome e não me destes de comer; tive sede e não me destes de beber; era peregrino e não me acolhestes; nu e não me vestistes; enfermo e na prisão e não me visitastes. Também estes lhe perguntarão: – Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, peregrino, nu, enfermo, ou na prisão e não te socorremos? E ele responderá: – Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que deixastes de fazer isso a um destes pequeninos, foi a mim que o deixastes de fazer. E estes irão para o castigo eterno, e os justos, para a vida eterna.

Liturgia Diária- I Domingo da Quaresma

Domingo de 1ª Classe- Missa Própria

A cena da tentação, no limiar da vida pública de Jesus, proclama, de maneira impressionante, a inversão de situações, que a Redenção vai operar no mundo. Naquilo mesmo, em que Adão havia sucumbido, Cristo, o novo chefe da humanidade, triunfará sobre o poder de Satanás: na hora da paixão será destronado o “príncipe deste mundo”. O evangelho da tentação é prenúncio da vitória de Cristo. Colocando este evangelho no princípio da Quaresma, a Igreja proclama que esta vitória há de ser a nossa. Dentro de nós e à nossa volta, é a tentação, o combate, a vitória de Cristo que continua: o nosso esforço e o seu; as nossas forças, as suas; e o nosso triunfo no dia de Páscoa será também o seu. Lancemo-nos, por conseguinte e confiadamente, no combate, cujo programa de São Paulo nos traçou na epístola da missa. É uma revisão de toda a vida cristã. Enchamo-nos de coragem, considerando que o progresso da vida cristã em nós, é a continuação do triunfo de Cristo. 

A liturgia quaresmal é uma liturgia de confiança. O salmo 90, que é essencialmente o salmo da confiança, fornece o trato e todas as partes cantáveis da missa deste dia. Dele serão também os versículos do ofício até o Tempo da Paixão . São dias de salvação os dias da Quaresma, “o tempo propício” por excelência, para emendarmos a nossa vida. A Igreja insiste neste ponto, para que, ao chegar a Páscoa, possamos celebrar, purificados de corpo e alma, o mistério da Paixão e da Ressurreição do Senhor.


Páginas 159 a 164 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela São Judas Tadeu e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha. 


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Salmo 90, 15-16.1)

Invocar-me-á , e Eu ouvi-lo-ei: Salvá-lo-ei e glorificá-lo-eu, e enchê-lo-ei de largos dias. Sl. O que habita à sombra do Altíssimo descansará sob a proteção do Deus dos céus. Glória ao Pai. 

Coleta

Ó Deus, que purificais anualmente a vossa Igreja com a observância do jejum quaresmal, fazei que a vossa família alcance, por boas obras, o que porfia merecer pela abstinência. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Epístola (II Cor 6, 1-10)


Exortação premente a que não recebamos em vão a graça de Deus. Ao dirigir-no-la, São Paulo descreve o seu combate pessoal e mostra que a vitória de Cristo se manifesta numa vida como a sua. 


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos: Exortamo-vos a que não recebais a graça de Deus em vão. Pois ele diz: Eu te ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação (Is 49,8). Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação. A ninguém damos qualquer motivo de escândalo, para que o nosso ministério não seja criticado. Mas em todas as coisas nos apresentamos como ministros de Deus, por uma grande constância nas tribulações, nas misérias, nas angústias, nos açoites, nos cárceres, nos tumultos populares, nos trabalhos, nas vigílias, nas privações; pela pureza, pela ciência, pela longanimidade, pela bondade, pelo Espírito Santo, por uma caridade sincera, pela palavra da verdade, pelo poder de Deus; pelas armas da justiça ofensivas e defensivas, através da honra e da desonra, da boa e da má fama. Tidos por impostores, somos, no entanto, sinceros; por desconhecidos, somos bem conhecidos; por agonizantes, estamos com vida; por condenados e, no entanto, estamos livres da morte. Somos julgados tristes, nós que estamos sempre contentes; indigentes, porém enriquecendo a muitos; sem posses, nós que tudo possuímos!

Gradual (Salmo 90, 11-12)

O Senhor incumbiu os seus anjos de velar por ti, e que te guardassem em todos os teus caminhos. Levar-te-ão em suas mãos, para que não tropeces.

Trato (Salmo 90, 1-7. 11-16)


Cântico pleno de certezas. Aquele que confia no Senhor, nada tem a recear.


O que habita à sobra do Altíssimo, na proteção do Deus do Céu descansará. Dirá ao Senhor: TU és o meu defensor e o meu refúgio; o meu Deus em Quem esperei. Porque Ele livrou-me do laço dos caçadores e das palavras venenosas. Cobrir-te-á com as suas asas , e debaixo das suas penas viverás na esperança. A sua verdade cercar-te-á como um escudo, e não recearás os terrores da noite, nem a seta que voa de dia, nem o inimigo que anda nas trevas nem os assaltos do demônio do meio-dia. Cairão mil ao teu lado, e dez mil à tua direita. a ti, porém, nada te atingirá. Porque Ele incumbiu os seus anjos de velar por ti, e que te guardassem em todos os seus caminhos. Eles te levarão nas suas mãos, para que não tropeces nas pedras do caminho. Sobre o áspide e o basilisco andarás, e calcarás aos pés o leão e o dragão. Por que esperou em Mim, livrá-lo-ei; protegê-lo-e, porque conheceu o meu Nome. Clamará a Mim, e Eu ouvi-lo-e: com ele estou na tribulação. Livrá-lo-ei, e glorificá-lo-ei: enchê-lo-ei  de dias, e mostrar-lhe-ei a minha salvação.

Evangelho (Mt 4, 1-11)


“Não é indigno do nosso Redentor permitir que fosse tentado, Ele que viera entregar-se à morte. Convinha, porém, que pelas suas tentações, triunfasse das nossas, pois que viera com sua morte vencer a nossa” (São Gregório, em matinas).


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo demônio. Jejuou quarenta dias e quarenta noites. Depois, teve fome. O tentador aproximou-se dele e lhe disse: Se és Filho de Deus, ordena que estas pedras se tornem pães. Jesus respondeu: Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus (Dt 8,3). O demônio transportou-o à Cidade Santa, colocou-o no ponto mais alto do templo e disse-lhe: Se és Filho de Deus, lança-te abaixo, pois está escrito: Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; proteger-te-ão com as mãos, com cuidado, para não machucares o teu pé em alguma pedra (Sl 90,11s). Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus (Dt 6,16). O demônio transportou-o uma vez mais, a um monte muito alto, e lhe mostrou todos os reinos do mundo e a sua glória, e disse-lhe: Dar-te-ei tudo isto se, prostrando-te diante de mim, me adorares. Respondeu-lhe Jesus: Para trás, Satanás, pois está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás (Dt 6,13). Em seguida, o demônio o deixou, e os anjos aproximaram-se dele para servi-lo.

Ofertório (Salmo 90, 4-5)

O Senhor cobrir-te-á com as suas asas, e debaixo das suas penas viverás na esperança. A sua verdade cercar-te-á como um escudo.

Secreta

Oferecendo-Vos solenemente, Senhor, este sacrifício no princípio da Quaresma, humildemente Vos pedimos que, pela restrição dos alimentos corporais nos leveis a não cair nos prazeres pecaminosos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Comunhão (Salmo 90, 4-5)

O Senhor cobrir-te-á com as suas asas, e debaixo das suas penas viverás na esperança. A sua verdade cercar-te-á como um escudo.

Pós-comunhão

Fazei, Senhor, que este divino sacramento nos renove as forças, e, purificando-nos dos erros do homem velho, nos faça entrar na posse do mistério da salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E ÁUDIOS

Liturgia Diária- 17/02/2018

SÁBADO DEPOIS DE CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

A missa de sábado das Cinzas não existiu durante muito tempo. Por isso a que agora vem no missal, é uma recompilação das partes cantáveis da missa de sexta-feira precedente. A epístola continua o capítulo de Isaías, iniciado ontem. As exortações do profeta concordam perfeitamente com as instruções gerais da Quaresma. Para se reconciliar com Deus, beneficiar dos seus dons, aspirar à herança prometida a nossos pais, é mister perdoar o próximo e fazer-lhe bem. O evangelho põe em relevo a influência pacificante e lenitiva de Cristo, a partir do momento em que aparece em meios aos nossos desvarios e misérias. No coração, em que Deus brilha pela graça do amor, não há assalto de vícios, nem do mundo hostil, nem dos espíritos malignos que não sejam repelidos e reduzidos ao silêncio. (Matinas, homilia de São Beda).


Páginas 155 a 158 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Is 58, 9-14)

Leitura do Profeta Isaías.

Eis o que diz o Senhor: Se expulsares de tua casa toda a opressão, os gestos malévolos e as más conversações; se deres do teu pão ao faminto, se alimentares os pobres, tua luz levantar-se-á na escuridão, e tua noite resplandecerá como o dia pleno. O Senhor te guiará constantemente, alimentar-te-á no árido deserto, renovará teu vigor. Serás como um jardim bem irrigado, como uma fonte de águas inesgotáveis. Reerguerás as ruínas antigas, reedificarás sobre os alicerces seculares; chamar-te-ão o reparador de brechas, o restaurador das moradias em ruínas. Se te abstiveres de calcar aos pés o sábado, de cuidar de teus negócios no dia que me é consagrado, se achares o sábado um dia maravilhoso, se achares respeitável o dia consagrado ao Senhor, se tu o venerares não seguindo os teus caminhos, não te entregando às tuas ocupações e às conversações, então encontrarás tua felicidade no Senhor: eu te farei galgar as alturas da terra, e gozar a herança de Jacó, teu pai; porque a boca do Senhor falou.

Evangelho (Mc 6, 47-56)


Jesus cura os doentes do corpo, mas reserva, para as almas, curas muito mais maravilhosas, autênticas ressurreições, que as levarão da morte à vida.


Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo: À noite, achava-se a barca no meio do lago e ele, a sós, em terra. Vendo-os se fatigarem em remar, sendo-lhes o vento contrário, foi ter com eles pela quarta vigília da noite, andando por cima do mar, e fez como se fosse passar ao lado deles. À vista de Jesus, caminhando sobre o mar, pensaram que fosse um fantasma e gritaram; pois todos o viram e se assustaram. Mas ele logo lhes falou: Tranquilizai-vos, sou eu; não vos assusteis! E subiu para a barca, junto deles, e o vento cessou. Todos se achavam tomados de um extremo pavor, pois ainda não tinham compreendido o caso dos pães; os seus corações estavam insensíveis. Navegaram para o outro lado e chegaram à região de Genesaré, onde aportaram. Assim que saíram da barca, o povo o reconheceu. Percorrendo toda aquela região, começaram a levar, em leitos, os que padeciam de algum mal, para o lugar onde ouviam dizer que ele se encontrava. Onde quer que ele entrasse, fosse nas aldeias ou nos povoados, ou nas cidades, punham os enfermos nas ruas e pediam-lhe que os deixassem tocar ao menos na orla de suas vestes. E todos os que tocavam em Jesus ficavam sãos.

 

Liturgia Diária- 16/02/2018

SEXTA-FEIRA DEPOIS DE CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

A epístola e o evangelho insistem sobre o espírito de sacrifício e de renúncia que devem animar o nosso jejum. A penitência permaneceria estéril, se não fosse acompanhada de bondade, de caridade, de perdão – disposições de alma fundamentais, que, aos olhos de Deus, dão valor ao nosso esforço. A Igreja nos lembra frequentemente no decurso destas semanas quaresmais “Frange esurienti panem tuum: reparti o pão com o esfomeado…”. O ofício ferial repetirá, como refrão, esta solene exortação. 


Páginas 150 a 154 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Is 58, 1-9)


Rezar e jejuar de nada valem, se faltar a caridade.


Leitura do Profeta Isaías.

Eis o que diz o Senhor: Clama em alta voz, sem constrangimento; faze soar a tua voz como a corneta. Denuncia a meu povo suas faltas, e à casa de Jacó seus pecados. Sem dúvida eles me procuram dia após dia, desejam conhecer o comportamento que me agrada, como uma nação que houvesse sempre praticado a justiça, sem abandonar a lei de seu Deus. Informam-se junto a mim sobre as exigências da justiça, desejam a presença de Deus. De que serve jejuar, se com isso não vos importais? E mortificar-nos, se nisso não prestais atenção? É que no dia de vosso jejum, só cuidais de vossos negócios, e oprimis todos os vossos operários. Passais vosso jejum em disputas e altercações, ferindo com o punho o pobre. Não é jejuando assim que fareis chegar lá em cima vossa voz. O jejum que me agrada porventura consiste em o homem mortificar-se por um dia? Curvar a cabeça como um junco, deitar sobre o saco e a cinza? Podeis chamar isso um jejum, um dia agradável ao Senhor? Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? – diz o Senhor Deus: É romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, mandar embora livres os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo. É repartir seu alimento com o esfaimado, dar abrigo aos infelizes sem asilo, vestir os maltrapilhos, em lugar de desviar-se de seu semelhante. Então tua luz surgirá como a aurora, e tuas feridas não tardarão a cicatrizar-se; tua justiça caminhará diante de ti, e a glória do Senhor seguirá na tua retaguarda. Então às tuas invocações, o Senhor responderá, e a teus gritos dirá: Eis-me aqui! Se expulsares de tua casa toda a opressão, os gestos malévolos e as más conversações;

Evangelho (Mt 5, 43-48; 6, 1-4)


A caridade cristã não tem medida: inspira-se na de Deus, e exerce-se no segredo, unicamente sob o olhar do Pai dos Céus. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tem disse Jesus: Tendes ouvido o que foi dito: Amarás o teu próximo e poderás odiar teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos [maltratam e] perseguem. Deste modo sereis os filhos de vosso Pai do céu, pois ele faz nascer o sol tanto sobre os maus como sobre os bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos. Se amais somente os que vos amam, que recompensa tereis? Não fazem assim os próprios publicanos? Se saudais apenas vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem isto também os pagãos? Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito. Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de vosso Pai que está no céu. Quando, pois, dás esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o que fez a direita. Assim, a tua esmola se fará em segredo; e teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á.

 

Liturgia Diária- 15/02/2018

 QUINTA-FEIRA DEPOIS DE CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

Compostas no século VIII, numa época em que Roma se encontrava sob a iminência da invasão dos Lombardos, as missas das quintas-feiras da Quaresma procuram incutir ao povo cristão, os sentimentos que o devem animar em ocasião de perigos graves. 

A de hoje convida-nos à penitência e à confiança na eficácia da oração. Foi por meio dela que Ezequias obteve o prolongamento da vida (epístola) e o centurião romano, a cura do seu servo (evangelho). É pela penitência que Deus nos restitui a paz e repele os castigos da sua cólera (orações).


SANTOS FAUSTINO E JOVITO, Mártires

Comemoração- Missa própria da Quinta-feira depois de Cinzas, com 2ªs orações próprias

São dois mártires de Bríxia, cidade italiana, e dela padroeiros. Umas atas bastante posteriores ao seu martírio apresenta-os como irmãos, sendo Faustino sacerdote e Jovito diácono.


Páginas 147 a 150 988 a 989 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Is 38, 1-6)


A prece do rei Ezequias tem por efeito o prolongamento da vida e o afastamento da iminente invasão de Jerusalém, pelos exércitos assírios. A história da intervenção de Deus em prol do seu povo é o penhor de uma providência que jamais se desmente.


Leitura do profeta Isaías.

Naquele tempo, Ezequias esteve doente, quase à morte. O profeta Isaías, filho de Amós, veio ter com ele e lhe disse: Eis o que disse o Senhor: põe em ordem a tua casa porque vais morrer, não te restabelecerás. Então Ezequias voltou-se para a parede e se pôs a orar ao Senhor; Senhor, disse ele, lembrai-vos de que tenho andado diante de vós com lealdade, de todo o coração, segundo a vossa vontade. E chorava abundantemente. Depois a palavra do Senhor foi dirigida a Isaías nestes termos: Vai dizer a Ezequias: eis o que diz o Senhor, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi tua oração e vi tuas lágrimas, prolongarei tua vida por quinze anos, livrar-te-ei, a ti e a esta cidade, das mãos do rei da Assíria. Protegerei esta cidade.

Evangelho (Mt 8, 5-13)


“Muitos virão do Oriente e do Ocidente…”. Os catecúmenos viam, nesta página evangélica, uma predição a seu respeito. A Igreja inteira continua a ser a realização, sempre atual, deste vaticínio.


Leitura do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus 

Naquele tempo: Entrou Jesus em Cafarnaum. Um centurião veio a ele e lhe fez esta súplica: Senhor, meu servo está em casa, de cama, paralítico, e sofre muito. Disse-lhe Jesus: Eu irei e o curarei. Respondeu o centurião: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra e meu servo será curado. Pois eu também sou um subordinado e tenho soldados às minhas ordens. Eu digo a um: Vai, e ele vai; a outro: Vem, e ele vem; e a meu servo: Faze isto, e ele o faz… Ouvindo isto, cheio de admiração, disse Jesus aos presentes: Em verdade vos digo: não encontrei semelhante fé em ninguém de Israel. Por isso, eu vos declaro que multidões virão do Oriente e do Ocidente e se assentarão no Reino dos céus com Abraão, Isaac e Jacó, enquanto os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores, onde haverá choro e ranger de dentes. Depois, dirigindo-se ao centurião, disse: Vai, seja-te feito conforme a tua fé. Na mesma hora o servo ficou curado.

Liturgia Diária- 14/02/2018

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Féria de 1ª Classe- Missa Própria

Dia de Jejum e Abstinência

A Igreja abre a Quaresma com a imposição das cinzas, lembrando assim aos fiéis a sua condição de mortais e vincando bem a necessidade da penitência. 

Na primitiva Igreja, a programação duma penitência coletiva para os pecadores culpados de faltas graves e públicas, acompanhava  trabalho de preparação do catecúmeno para receber o batismo, no dia de Páscoa. Ao principiar a Quaresma, o bispo benzia os cilícios e as cinzas, e impunha-os aos penitentes, que durante quarenta dias expiavam suas faltas “in cinere et cilicio”, na expectativa da reconciliação sacramental da Quinta-feira Santa. A imposição das cinzas, como hoje a conhecemos, é uma extensão e transposição da antiga penitência pública: aquilo que, inicialmente, dizia respeito somente a uma categoria de fiéis, acabou por se aplicar a todos, perdendo, em consequência, o rigor primitivo. Foi o papa Urbano VI, no Concílio de Benevento (1091), que prescreveu a imposição das cinzas a todos os fiéis. 

A expiação tem a sua parte no esforço de purificação, a que a Igreja nos instiga; porém, maior ainda a da misericórdia divina. Leituras, cânticos e orações da imposição das cinzas, como as da Missa que se lhe segue, convidam-nos a implorá-la confiadamente. Este esforço prosseguirá toda a Quaresma, na esperança da Páscoa e da alegria dos resgatados. 


Páginas 139 a 146 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


PRÓPRIO DO DIA- MISSA

Introito (Sabedoria 11, 24-27; Salmo 56,2)

Senhor, Vós tendes compaixão de todos, e nada do que criaste Vos desgosta. Dissimulais os pecados dos homens, para que façam penitência e lhes perdoeis: porque Vós sois o Senhor nosso Deus. Sl. Tende compaixão de mim, Senhor, tende compaixão de mim, porque a minha alma confia em Vós. Glória ao Pai. 

Coleta

Fazei, Senhor, que os vossos fiéis entrem com a conveniente piedade nesta venerável solenidade dos jejuns, e a levem ao fim com devoção sincera. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Epístola (Joel 2, 12-19)


Apelo ao jejum e à verdadeira penitência, que brota dum coração contrito. Como outrora o profeta Joel, a Igreja dirige-se, em nome de Cristo, a todo o seu povo, sem excluir ninguém; é toda a família cristã que se deve empenhar na emenda de vida, na presença de Deus.


Leitura da Profecia de Joel.

É isto o que diz o Senhor: Voltai-vos a mim de todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos de luto. Rasgai vossos corações e não vossas vestes; voltai ao Senhor vosso Deus, porque ele é bom e compassivo, longânime e indulgente, pronto a arrepender-se do castigo que inflige. Quem sabe se ele mudará de parecer e voltará atrás, deixando após si uma bênção, ofertas e libações para o Senhor, vosso Deus? Tocai a trombeta em Sião: publicai o jejum, convocai a assembléia, reuni o povo; santificai a assembléia, agrupai os anciãos, congregai as crianças e os meninos de peito; saia o recém-casado de seus aposentos, e a esposa de sua câmara nupcial. Chorem os sacerdotes, servos do Senhor, entre o pórtico e o altar, e digam: Tende piedade de vosso povo, Senhor, não entregueis à ignomínia vossa herança, para que não se torne ela o escárnio dos pagãos! Por que diriam eles: onde está o seu Deus? O Senhor afeiçoou-se à sua terra, teve compaixão de seu povo; o Senhor respondeu ao seu povo: Vou mandar-vos trigo, vinho e óleo, e deles sereis fartos, e não vos farei mais objeto de opróbrio diante dos pagãos.

Gradual (Salmo 56, 2.4)

Tende compaixão de mim, Senhor, tende compaixão de mim, porque a minha alma confia em Vós. Veio do Céu, e libertou-me; e condenou ao opróbrio os que me espezinhavam. 

Trato (Salmo 102, 10; 78, 8-9)


Três vezes por semana, na segunda, na quarta e na sexta-feira, as missas da Quaresma, com exceção das Têmporas, repetem este instante apelo à misericórdia divina. O último versículo diz-se de joelhos.


Senhor, não nos trateis conforme merecem os pecados que fizemos, nem segundo a ignomínia das nossas iniquidades. Senhor, não Vos lembreis dos nossos crimes passados, mas mandai-nos a vossa misericórdia, porque somos muito pobres, Senhor. (Aqui todos se ajoelham) Ajudai-nos, ó Deus, nossa salvação; e livrai-nos, Senhor, que assim pede a glória do vosso nome. Pelo vosso nome, sede indulgente com os nossos pecados. 

Evangelho (Mt 6, 16-21)


Jejuar sem ostentação, dar esmola secretamente, com o fervor daqueles que, para se aproximar de Deus, se desprendem das coisas terrenas. As práticas quaresmais valem o que forem as nossas disposições interiores. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando jejuardes, não tomeis um ar triste como os hipócritas, que mostram um semblante abatido para manifestar aos homens que jejuam. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. Quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto. Assim, não parecerá aos homens que jejuas, mas somente a teu Pai que está presente ao oculto; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á. Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a ferrugem e as traças corroem, onde os ladrões furtam e roubam. Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração.

Ofertório (Salmo 29,2-3)

Louvar-Vos-ei, Senhor, porque me tomastes sob a vossa proteção, e não deixastes que os inimigos motejassem de mim. Senhor, gritei por Vós, e curastes-me. 

Secreta


A Quaresma é aqui apresentada como um “sacramento”, instituição estabelecida para nos santificar.


Fazei, Senhor, que Vos ofereçamos, devidamente dispostos, estes dons, com os quais celebramos o exórdio da mesma venerável instituição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (Salmo 1, 2-3)

Aquele que medita dia e noite na lei do Senhor, dará a seu tempo fruto abundante. 

Pós-comunhão

Fazei, Senhor, que a recepção deste sacramento Vos torne agradável o nosso jejum, e o faça redundar na cura dos nossos males. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Oração


Durante toda a Quaresma, nas missas feriais, depois da pós-comunhão, o celebrante diz uma “oração sobre o povo”. Nas missas estacionais, antes de despedir os fiéis, o papa abençoava, com uma oração final, a assembleia cristã. Outrora mais frequente, a oração sobre o povo só existe na Quaresma. 


Oremos. Curvai as vossas cabeças diante de Deus.

Dignai-Vos olhar, Senhor, com bondade, aqueles que se humilham na vossa presença, e fazei que, reanimados com estes dons divinos, se alimentem sempre com o socorro celeste. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E ÁUDIOS

 

Liturgia Diária- 13/02/2018

SÃO JOÃO DE BRITO, Mártir

Próprio do Brasil- Festa de 3ª Classe- Missa “Laetábitur” com orações próprias

Nascido em Lisboa, em Portugal, no dia 4 de março de 1647, martirizado no Maduré a 4 de fevereiro de 1693, foi elevado às honras dos altares por Pio XII a 22 de junho de 1947. Pagem ainda, João de Brito queria assemelhar-se unicamente a São Francisco Xavier, sob cujo patrocínio os pais o colocaram, ainda criança. Digno imitador do grande Apóstolo, suportou fadigas, privações e duras perseguições, morrendo finalmente mártir da castidade conjugal, que varonilmente defendeu. A recusa do batismo de um príncipe da Moravia, que vivia em vergonhoso concubinato, valeu-lhe o ódio das cúmplices, que levantaram contra o missionário, os bramas e o mesmo rei. O martírio veio pôr fim aos cruéis tormentos de que foi vítima. Foi decapitado. 

LEITURAS

 

Epístola (II Tim 2, 8-10; 3,10-12)


O mistério dos sofrimentos de Cristo estende-se a todos os seus; leva ao mistério da sua Ressurreição. 


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo: Lembra-te de Jesus Cristo, saído da estirpe de Davi e ressuscitado dos mortos, segundo o meu Evangelho, pelo qual estou sofrendo até as cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus, esta não se deixa acorrentar. Pelo que tudo suporto por amor dos escolhidos, para que também eles consigam a salvação em Jesus Cristo, com a glória eterna. Quanto a ti, te aplicaste a seguir-me de perto na minha doutrina, no meu modo de vida, nos meus planos, na minha fé, na minha paciência, na minha caridade, na minha constância, nas minhas perseguições, nas provações que me sobrevieram em Antioquia, em Icônio, em Listra. Que perseguições tive que sofrer! E de todas me livrou o Senhor. Pois todos os que quiserem viver piedosamente, em Jesus Cristo, terão de sofrer a perseguição.

 

Evangelho (Mt 10, 26-32)


Confiante na providência paternal de Deus, o cristão não tem nada a recear, nem mesmo a morte. Sabe que a sua fidelidade a Cristo, diante dos homens, há de valer-lhe o testemunho do próprio Cristo diante do Pai dos Céus. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Disse Jesus aos seus discípulos: “Nada há de escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber. O que vos digo na escuridão, dizei-o às claras. O que vos é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados. Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena. Não se vendem dois passarinhos por um asse [moeda insignificante]? No entanto, nenhum cai por terra sem a vontade de vosso Pai. Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois! Bem mais que os pássaros valeis vós. Portanto, quem der testemunho de mim diante dos homens, também eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos céus”.

Liturgia Diária- 12/02/2018

OS SETE FUNDADORES DOS SERVITAS, Confessores

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A liturgia venera hoje sete nobres florentinos, que no século XII, época em que a Itália e Florença se descarnavam ferozmente, em intermináveis lutas intestinas, deixaram o mundo e foram reunir-se no monte Senário para fundar, nas proximidades da cidade que lhes deu o berço, a Ordem dos Servos de Maria; consagrada à penitência e à meditação das dores de Nossa Senhora na Paixão do Salvador. A influência da nova Ordem chegou rapidamente à França, Alemanha e Polônia, e daí atingiu o mundo todo. Dedicam-se a toda a espécie de atividade apostólica, mas particularmente aos estudos marianos.

LEITURAS

Epístola (Eclo 44, 1-15)

Leitura do Livro da Sabedoria.

Façamos o elogio dos homens ilustres, que são nossos antepassados, em sua linhagem. O Senhor deu-lhes uma glória abundante, desde o princípio do mundo, por um efeito de sua magnificência. Eles foram soberanos em seus estados, foram homens de grande virtude, dotados de prudência. As predições que anunciaram adquiriram-lhes a dignidade de profetas: eles governaram os povos do seu tempo e, com a firmeza de sua sabedoria, deram instruções muito santas ao povo. Com sua habilidade cultivaram a arte das melodias, publicaram os cânticos das escrituras. Homens ricos de virtude, que tinham gosto pela beleza, e viviam em paz em suas casas. Todos eles adquiriram fama junto de seus contemporâneos, e foram a glória de seu tempo. Aqueles que deles nasceram deixaram um nome que publica seus louvores. Outros há, dos quais não se tem lembrança; pereceram como se nunca tivessem existido. Nasceram, eles e seus filhos, como se não tivessem nascido. Os primeiros, porém, foram homens de misericórdia; nunca foram esquecidas as obras de sua caridade. Na sua posteridade permanecem os seus bens. Os filhos de seus filhos são uma santa linhagem, e seus descendentes mantêm-se fiéis às alianças. Por causa deles seus filhos permanecem para sempre, e sua posteridade, assim como sua glória, não terá fim. Seus corpos foram sepultados em paz, seu nome vive de século em século. Proclamem os povos sua sabedoria, e cante a assembléia os seus louvores!

Evangelho (Mt 19, 27-29)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, Pedro disse a Jesus: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna.

Liturgia Diária- Domingo da Quinquagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Uma nova era abre na história d humanidade. Depois de Adão, “pai do gênero humano” (Septuagésima);; depois de Noé, “pai das novas gerações” (Sexagésima), surge hoje a figura magnifica de Abraão, “pai de todos os crentes”, que nos é apresentado nas lições de matinas. 

Porque acreditou na realização das divinas promessas, é que Abraão é nosso pai na fé. E porque aceitou sacrificar Isaac, o “filho da promessa”, sobre o qual repousava toda a sua esperança, é que Deus lhe multiplicou a posteridade “como as estrelas do céu e as areias do mar”. No dizer de São Paulo, somos nós essa posteridade – Cristo e nós ao mesmo tempo; e Isaac, destinado à imolação e arrancado depois à morte, é a figura de Jesus, morto e ressuscitado. 

“Eis que subimos para Jerusalém…”. Ao lado do anúncio da Paixão, o evangelho recorda-nos, na cura do cego de nascença, o dom da fé que liberta o homem da cegueira, das trevas do pecado. A epístola, hino entusiasta de São Paulo à caridade, sublinha a transformação sobrenatural que a Redenção de Cristo deve operar nas almas. 


Páginas 130 a 135 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas, na Capela São Judas Tadeu e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Salmo 30, 3-4.2)

Sede para mim um Deus protetor, e um lugar de refúgio, em que possa me salvar. Porque Vós sois a minha fortaleza e o meu auxílio, e, para a glória do vosso nome, sereis o meu guia e o meu pastor. Sl. Esperei em Vós, Senhor; não serei confundido jamais. Pela vossa justiça, livrai-me e salvai-me. Glória ao Pai. 

Coleta

Dignai-Vos escutar, Senhor, as nossas preces, e, livres dos laços do pecado, defendei-nos de todos os males. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Epístola (I Cor 13, 1-13)


O mérito da nossa vida e a sua força de irradiação sobrenatural dependem, não da medida da nossa atividade, mas da caridade que nos anima. Infundida em nossas almas pelo Espírito santo, é ela que nos permitirá ver a Deus face a face. 


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos, Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência; mesmo que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada. Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada valeria! A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante. Nem escandalosa. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. A caridade jamais acabará. As profecias desaparecerão, o dom das línguas cessará, o dom da ciência findará. A nossa ciência é parcial, a nossa profecia é imperfeita. Quando chegar o que é perfeito, o imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Desde que me tornei homem, eliminei as coisas de criança. Hoje vemos como por um espelho, confusamente; mas então veremos face a face. Hoje conheço em parte; mas então conhecerei totalmente, como eu sou conhecido. Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade – as três. Porém, a maior delas é a caridade.

Gradual (Salmo 76, 15-16)

Vós sois o Deus que faz coisas admiráveis: Revelastes às nações o vosso poder. Livrastes, com a força do vosso braço, o vosso povo, os filhos de Israel e de José.

Trato (Salmo 99, 1-2)

Que a Terra inteira entoe um cântico de júbilo ao Senhor, e que o sirva com alegria. Entrai à sua presença rejubilando, e sabei que o Senhor é nosso Deus. Foi Ele Quem nos fez, e não nós a nós mesmos. Nós somos o seu povo, e as ovelhas dos seus pascigos.

Evangelho (Lc 18, 31-43)


“Este cego, de que nos fala o evangelho, é o gênero humano, banido da felicidade do paraíso, e que, ignorando a claridade da luz sobrenatural, se sente prisioneiro das trevas a que se condenou pelo pecado. Iluminado agora pela presença do seu Redentor, as boas obras põem-no no caminho da verdadeira vida”. (São Gregório, em matinas).


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele Tempo, Jesus tomou à parte os Doze e disse-lhes: Eis que subimos a Jerusalém. Tudo o que foi escrito pelos profetas a respeito do Filho do Homem será cumprido. Ele será entregue aos pagãos. Hão de escarnecer dele, ultrajá-lo, desprezá-lo; bater-lhe-ão com varas e o farão morrer; e ao terceiro dia ressurgirá. Mas eles nada disto compreendiam, e estas palavras eram-lhes um enigma cujo sentido não podiam entender. Ao aproximar-se Jesus de Jericó, estava um cego sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. Ouvindo o ruído da multidão que passava, perguntou o que havia. Responderam-lhe: É Jesus de Nazaré, que passa. Ele então exclamou: Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim! Os que vinham na frente repreendiam-no rudemente para que se calasse. Mas ele gritava ainda mais forte: Filho de Davi, tem piedade de mim! Jesus parou e mandou que lho trouxessem. Chegando ele perto, perguntou-lhe: Que queres que te faça? Respondeu ele: Senhor, que eu veja. Jesus lhe disse: Vê! Tua fé te salvou. E imediatamente ficou vendo e seguia a Jesus, glorificando a Deus. Presenciando isto, todo o povo deu glória a Deus.

Ofertório (Salmo 118, 12-13)

Bendito sois Vós, Senhor! Ensinai-me a andar nos caminhos da vossa lei, e a pronunciar, com os meus lábios, os decretos da vossa boca.

Secreta

Que esta vítima, Senhor, nos purifique dos nossos pecados, e santifique o corpo e a alma dos vossos súditos, a fim de celebrarem dignamente este sacrifício. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Comunhão (Salmo 77, 29-30)

Comeram e saciaram-se à vontade, e o Senhor lhes deu o que queriam: não foram malogrados os seus desejos.

Pós-comunhão

Nós Vos suplicamos, Senhor onipotente, que este divino alimento, agora recebido, nos projeta de todos os revezes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 


PARTITURAS

*Por motivos técnicos não foi possível a postagem dos áudios correspondentes às partituras postadas. 

Liturgia Diária- 10/02/2018

SANTA ESCOLÁSTICA, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti” com Coleta própria

Era irmã de São Bento. Consagrou-se ao Senhor e viveu não muito distante do mosteiro de Monte Cassino, que o irmão havia fundado. Na sua biografia, que se deve a São Gregório Magno, há dois milagres que se tornaram célebres e revelam até que ponto era grande a pureza de alma e profunda a sua intimidade com Deus. E é que tendo-se um dia São Bento recusado a prolongar o colóquio espiritual que todos os anos lhe concedia numa dependência do mosteiro, a santa, elevando o coração e os olhos ao céu, obteve de Deus tempestade tão violenta e tão grande torrente de chuva que o irmão se viu obrigado a não a deixar e a prosseguir, com ela, a noite toda, na conversação das coisas do Céu. Três dias depois, via São Bento a alma de sua irmã, resplandecente de pureza, subir ao céu na forma de pomba. São Bento morreu em 547, morrendo a santa um pouco antes dele. 

LEITURAS

Epístola (II Coríntios 10,17-18; 11,1-2)

Leitura da Epístola de São Paulo Apostolo aos Coríntios. 

Irmãos, aquele que se gloria, glorie-se no Senhor. Pois merece a aprovação não aquele que se recomenda a si mesmo, mas aquele que o Senhor recomenda. Oxalá suportásseis um pouco de loucura de minha parte! Oh, sim! Tolerai-me. Eu vos consagro um carinho e amor santo, porque vos desposei com um esposo único e vos apresentei a Cristo como virgem pura.

Evangelho (Mt 25, 1-13)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, contou Jesus a seus discípulos a seguinte parábola: “o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.”