Liturgia Diária- IV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Por causa de algumas mudanças feitas no decorrer do tempo, há apenas, pequeno, ou mesmo nenhum nexo entre o Evangelho e os outros textos das Missas depois de Pentecostes. A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. Á barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 25/04/2020

S. MARCOS, Evangelista

Festa de 2ª Classe- Missa própria, com comemoração das Rogações

Discípulo e companheiro de S. Pedro, escreveu o 2º Evangelho, a pedido dos Cristãos de Roma, seguindo as pregações do Príncipe dos Apóstolos. Pregou o Evangelho no Egito e fundou a Sé episcopal de Alexandria que ocupou em primeiro lugar. Morreu mártir. Na Leitura o profeta Ezequiel fala de quatro seres animados, que são, segundo se atribuí, os quatro Evangelistas. S. Marcos é representado sob o símbolo do leão porque inicia o Evangelho, com a voz “do que clama no deserto”.


Páginas 1040 a 1043; 524 a 527 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 22/02/2020

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

2ª Classe- Missa Própria

Em lembrança de S. Pedro que ocupou a primeira Cátedra episcopal em Roma, celebra-se desde o IV século esta festividade. Filhos dedicados e gratos da santa Igreja, regozijamo-nos pela dignidade do Príncipe dos Apóstolos. Sendo S. Paulo tão irmanado a S. Pedro, não se celebra festa de um, sem se comemorar o outro. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 25/01/2020

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A festa é um louvor à graça divina (Leitura). Fiel a essa graça S. Paulo tudo abandonou e trabalhou como bom soldado de Cristo.


Páginas 947 a 951 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


De 25/01 (sábado) a 16/02 (domingo) NÃO HAVERÁ Missa na Capela Nossa Senhora de Lourdes, em razão das atividades da Paróquia na celebração da padroeira da Capela. Por esse motivo, haverá Missa tão somente na Catedral e na Paróquia Bom Jesus, como de costume. 


Liturgia Diária- Festa da Transfiguração de Nosso Senhor

Festa de 2ª Classe- Missa Própria, com comemoração dos Ss. Sixto II, Papa e Felicíssimo e Agapito, Mártires – Missa “Sapientiam”

Para fortalecer os seus Apóstolos na fé, mostrou lhes Jesus, antes de sua Paixão, os esplendores da Transfiguração (Evangelho). S. Pedro, testemunha ocular, nos anima a esperarmos o dia da transfiguração final (Epístola). Os Cânticos põem diante de nós a imagem fulgurante do Cristo, e na Comunhão recebemos o penhor de nossa própria transfiguração. Também em nossos altares vemos a sua glória, e, compreendendo o valor do Santo Sacrifício da Missa, podemos exclamar: Como são amáveis os vossos tabernáculos, Senhor!


Páginas 1210 a 1212 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 11/07/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do domingo, com Comemoração de S. Pio I, Papa e Mártir (Missa “Si diligis me”)

A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. Á barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)

São Pio I: Ocupou a Cadeira de S. Pedro de 140 a 155.


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- IV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Por causa de algumas mudanças feitas no decorrer do tempo, há apenas, pequeno, ou mesmo nenhum nexo entre o Evangelho e os outros textos das Missas depois de Pentecostes. A Missa de hoje tem como tema: a confiança em Deus. A Epístola e o Evangelho mostram-nos quando esta confiança é mais necessária. E é nos sofrimentos e nos trabalhos desta vida. A esperança e a certeza da glória futura nos dão coragem, pelo que, mesmo aqui neste mundo, não devemos temer. Aquele que para a nossa salvação fundou a Igreja, também a governará na pessoa de seus representantes. Á barca de Pedro não sossobrará, pois o Senhor é a sua salvação. O Senhor é realmente a nossa Luz e a nossa Salvação: a quem temeremos? O Senhor é o defensor de nossa vida! (Introito)


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


APENAS Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 23/02/2019

SÃO PEDRO DAMIÃO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Monge camaldulense foi feito Bispo de Ostia e mais tarde Cardeal. Grande reformador da disciplina eclesiástica, combateu os males do tempo. Renunciou mais tarde a todas as suas dignidades e morreu como simples monge.


Páginas 993; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 22/02/2019

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

2ª Classe- Missa Própria

Em lembrança de S. Pedro que ocupou a primeira Cátedra episcopal em Roma, celebra-se desde o IV século esta festividade. Filhos dedicados e gratos da santa Igreja, regozijamo-nos pela dignidade do Príncipe dos Apóstolos. Sendo S. Paulo tão irmanado a S. Pedro, não se celebra festa de um, sem se comemorar o outro. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


Liturgia Diária- 25/01/2019

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A festa é um louvor à graça divina (Leitura). Fiel a essa graça S. Paulo tudo abandonou e trabalhou como bom soldado de Cristo.


Páginas 947 a 951 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019: Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 19/10/2018

SÃO PEDRO DE ALCÂNTARA, Confessor

Padroeiro Principal do Brasil

Festa de 1ª Classe [no Brasil]- Missa “Justus” com Coleta e Epístola próprias

Natural da Espanha, entrou na Ordem de S. Francisco, que reformou por seu zelo e uma vida exemplar de penitência e oração. Auxiliou Santa Teresa na reforma do Carmelo.


Páginas 1344, 930 e 864 a 867 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre). 


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes, com Comemoração de São Lucas e Santa Margarida.


Liturgia Diária- 29/06/2018

SÃO PEDRO E SÃO PAULO, Apóstolos

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

Peter_Paul_Pic
Entre a cruz e a espada que os martirizou, um segura as chaves do poder, o outro rolos das suas epístolas. Com as suas mãos unidas, ambos sustentam a Igreja fundada sobre eles, em que Cristo, inquebrável pedra angular, une os pagãos evangelizados por Paulo aos Judeus convertidos por Pedro.

O culto dos dois grandes Apóstolos, Pedro e Paulo, tem como raízes os próprios alicerces da Igreja. Estando na origem da sua fé, ficarão para sempre seus patronos e seus guias. Roma deve-lhes a sua verdadeira grandeza. Foi a providência divina que os conduziu a ambos para fazer da capital do império, santificada pelo seu martírio, o centro do mundo cristão, donde irradiaria a pregação do Evangelho. 

São Pedro sofreu o martírio na perseguição de Nero, no ano 66 ou 67. Foi sepultado na colina do Vaticano, onde escavações recentes acabam de encontrar o seu túmulo no próprio lugar da basílica construída em sua honra por Constantino. São Paulo foi decapitado na Vila Óstia no local onde se ergue a basílica do seu nome. No decurso dos séculos, as multidões cristãs jamais cessaram de ir em peregrinação aos túmulos dos grandes Apóstolos. Nos séculos II e III vinham já retemperar a sua fé ao contato com a Igreja de Roma, constatar a sua apostolicidade, confrontar a sua doutrina infalível com a das outras Igrejas, honrar a memória de São Pedro e de São Paulo. A missa deste dia atesta a confiança da Igreja na intercessão daqueles “por quem recebeu as premissas da fé” (orações). Dá particular relevo às prerrogativas de São Pedro (evangelho), à proteção especial de Deus sobre a sua pessoa (introito, epístola); e os cristãos sabem que, quando cantam o “Tu es Petrus”, as prerrogativas do Príncipe dos Apóstolos se transmitiram aos papas, sucessores de Pedro na cátedra de Roma, como sabem também que a Providência especial de Deus continua até ao fim dos séculos a dirigir o Vigário de Cristo nas funções de chefe da Igreja. 


Páginas 1136 a 1140 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 28/06/2018

VIGÍLIA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO

Vigília de 2ª Classe- Missa Própria

saint-peter-and-saint-paul

A vigília dos santos Apóstolos Pedro e Paulo é a única que subsiste de todas as vigílias de Apóstolos. Os textos falam principalmente de São Pedro, as orações contudo referem-se igualmente aos dois apóstolos.


Páginas 1132 a 1135 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (At 3,1-10)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona. Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo. Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola. Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse: Olha para nós. Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa. Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda! E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava. Entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus. Todo o povo o viu andar e louvar a Deus. Reconheceram ser o mesmo coxo que se sentava para mendigar à porta Formosa do templo, e encheram-se de espanto e pasmo pelo que lhe tinha acontecido.

Evangelho (Jo 21,15-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!

Liturgia Diária- IV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

“Daqui em diante, Pedro, serás pescador de homens”. Pesca miraculosa da Igreja através dos séculos.

O evangelho da pesca milagrosa é o símbolo das conquistas da Igreja e a realização da palavra de Jesus a São Pedro: de futuro, serás pescador de homens. 

A confiança em Deus, no meio das lutas e sofrimentos desta vida, é o pensamento que domina a missa deste domingo. São Paulo lembra-nos que estas lutas e sofrimentos têm pouca duração, e resultam da situação de expectativa, que é a nossa e a de toda a criação, até ao dia aprazado para se revelar a glória plena dos filhos de Deus. Entretanto, Deus vem em nossa ajuda: atrai-nos a Si, sustenta-nos na vida, perdoa-nos, levanta-nos. 


Páginas 610 a 613 do Missal Quotidiano.


Missa APENAS às 9:30 horas na Igreja Bom Jesus (Rua Marciano de Ávila, 422, Bairro Bom Jesus).


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 26, 1.2.3)

Deus é a minha luz e salvação, quem temerei? Ele é que me defende, porque hei de ter medo? Os inimigos que apertavam comigo já caíram e pereceram. sl. Ainda que se ergam exércitos contra mim, o meu coração não temerá. Glória ao Pai.

Coleta


A sublime e santa devoção da Igreja teme a guerra e a confusão, pede a Deus que regule todas as coisas e nos dê a paz, necessária às almas para bem servirem.


Concedei-nos, Senhor, que o mundo caminhe em paz dentro das leis que lhe impusestes, e que a vossa Igreja desfrute da santa alegria de Vos servir. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (Rm 8,18-23)


A aplicação da vitória de Cristo à nossa vida humana opera-se em dois momentos: na Terra, pela adoção batismal; no Céu, pela entrada na glória. Temos agora de suportar a nossa quota-parte de sofrimento. o sofrimento tem valor de redenção e fica muito aquém da glória que nos espera.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada. Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. Pois a criação foi sujeita à vaidade (não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou), todavia com a esperança de ser também ela libertada do cativeiro da corrupção, para participar da gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia. Não só ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a redenção do nosso corpo.

Gradual (Sl 78, 9.10)

Sede, Senhor, propício e perdoai-nos. Não vão as nações dizer: Onde é que está o Deus deles? Ajudai-nos, pois, Senhor, nossa salvação, e livrai-nos por amor do vosso nome. 

Aleluia (Sl 9, 5.10)

Aleluia, aleluia. Senhor, que estais sentado no trono e julgais com equidade, sede o refúgio dos pobres no dia da tribulação. Aleluia. 

Evangelho (Lc 5,1-11)


Desde a manhã de pentecostes, a pregação dos Apóstolos ia fazer conversões sem conta. Era a realização da palavra de Jesus a Simão Pedro: “De futuro, serás pescador de homens”. Esta promessa continua a verificar-se na Igreja, no decorrer dos séculos.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo: Estando Jesus um dia à margem do lago de Genesaré, o povo se comprimia em redor dele para ouvir a palavra de Deus. Vendo duas barcas estacionadas à beira do lago, – pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes -, subiu a uma das barcas que era de Simão e pediu-lhe que a afastasse um pouco da terra; e sentado, ensinava da barca o povo. Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. Simão respondeu-lhe: Mestre, trabalhamos a noite inteira e nada apanhamos; mas por causa de tua palavra, lançarei a rede. Feito isto, apanharam peixes em tanta quantidade, que a rede se lhes rompia. Acenaram aos companheiros, que estavam na outra barca, para que viessem ajudar. Eles vieram e encheram ambas as barcas, de modo que quase iam ao fundo. Vendo isso, Simão Pedro caiu aos pés de Jesus e exclamou: Retira-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador. É que tanto ele como seus companheiros estavam assombrados por causa da pesca que haviam feito. O mesmo acontecera a Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus companheiros. Então Jesus disse a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens. E atracando as barcas à terra, deixaram tudo e o seguiram.

Ofertório (Sl 12, 4-5)

Alumiai, Senhor, os meus olhos e não os tomem as trevas da morte, não vá o inimigo dizer: no final sempre o venci.

Secreta

Dignai-Vos aplacar, Senhor, com estas ofertas e compeli para Vós as nossas vontades, ainda que rebeldes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Comunhão (Sl 17,3)

O Senhor é o meu arrimo, o meu refúgio e libertador; o meu Deus é o meu auxílio. 

Pós-comunhão

Que os santos mistérios que recebemos nos lavem e nos defendam com a sua proteção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E AÚDIOS

Liturgia Diária- III Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe– Missa Própria

digitalizar0001 (1)

Toda a missa de hoje é um hino à misericórdia divina para com os homens, e esse sentimento de Deus a nosso respeito, se assim podemos falar, atinge a sua mais alta expressão na solicitude de Jesus com os pecadores. As mais belas parábolas – a da ovelha desgarrada e a da dracma perdida, recolhidas por São Lucas, não podiam encontrar melhor lugar que a seguir à festa do Sagrado Coração de Jesus. 

Enquanto o demônio se conserva adversário temível, apostado em nos perder, prossegue Deus incansavelmente a obra da nossa salvação. São Pedro convida-nos a estar vigilantes, firmes na fé, e repor no Senhor os nossos cuidados. “Ele próprio se ocupa de vós”, brada o príncipe dos Apóstolos. As partes cantadas fazem eco ao evangelho e à epístola, de modo que o apelo à confiança fica tanto mais fundamentado quanto se verifica estar Deus mais perto daqueles que Dele sentem necessidade. A misericórdia de Deus, querida já do salmista e reforçada pro Nosso Senhor, é uma constante através de todo a Revelação. Encontra-se em toda a doutrina da Igreja alusiva ao amor do Salvador pelos pobres, pelos desgraçados, pelos pecadores, por todos aqueles que procuram em Deus remédio para a sua miséria. 


Páginas 605 a 609 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre,1963).


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 24, 26,18,1-2)

Olhai para mim, Senhor, porque sou pobre e estou sozinho. Vede o meu nada e a minha dor e perdoai-me, ó Deus meu, todos os meus pecados. Sl. Levantei até Vós, Senhor, o meu coração. Por isso tenho confiança de não ser confundido. Glória ao Pai.

Coleta


A providência divina estende-se a tudo o que nos diz respeito, para nos guiar e tudo penetrar de sua graça, na unidade duma vida que, através dos bens temporais, nos deve conduzir aos eternos.


Ó Deus, que sois o protetor dos que esperam em Vós e o princípio de toda a virtude e santidade, multiplicai sobre nós a vossa misericórdia, para que, governados e conduzidos por Vós, passemos por esta vida sem perder a eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Epístola (I Ped 5, 6-11)


“Fratres, sobrii estote et vigilate”. Todas as tardes, no ofício de completas, a Igreja lembra aos fiéis o conselho de São Pedro. Vamos ver agora em que encorajante contexto ele se situa.


Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo .

Caríssimos: Humilhai-vos, debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele vos exalte no tempo oportuno. Confiai-lhe todas as vossas preocupações, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé. Vós sabeis que os vossos irmãos, que estão espalhados pelo mundo, sofrem os mesmos padecimentos que vós. O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará.  A ele o poder na eternidade! Amém.

Gradual (Sl 54, 23;17;19)

Deita no Senhor o teu pensamento e Ele te sustentará. Clamei pelo Senhor e Ele me ouviu e me defendeu dos que se aproximavam de mim.

Aleluia (Sl 7,12)

Aleluia, aleluia. Deus, que é juiz íntegro, forte e paciente, acaso andará sempre irado? Aleluia.

Evangelho (Lc 15,1-10)


É em resposta às malévolas insinuações dos escribas e fariseus que Jesus vai contar a parábola da misericórdia e do perdão.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas :

Naquele tempo, aproximavam-se de Jesus os publicanos e os pecadores para ouvi-lo. Os fariseus e os escribas murmuravam: Este homem recebe e come com pessoas de má vida! Então lhes propôs a seguinte parábola:
Quem de vós que, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? E depois de encontrá-la, a põe nos ombros, cheio de júbilo, e, voltando para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Regozijai-vos comigo, achei a minha ovelha que se havia perdido. Digo-vos que assim haverá maior júbilo no céu por um só pecador que fizer penitência do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas e perdendo uma delas, não acende a lâmpada, varre a casa e a busca diligentemente, até encontrá-la? E tendo-a encontrado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Regozijai-vos comigo, achei a dracma que tinha perdido. Digo-vos que haverá júbilo entre os anjos de Deus por um só pecador que se arrependa.

Ofertório (Salmo 9,11-13)

Todos os que conheceram o teu nome esperam em Ti, Senhor, porque não abandonaste os que Te buscavam. Cantai ao Senhor que tem em Sião sua morada, porque Ele não esquece a oração do pobre. 

Secreta

Olhai, Senhor, os dons da Igreja suplicante e fazei que os fiéis os recebam para sua perpétua santificação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Comunhão (Lc 15,10)

Digo-vos que os Anjos de Deus se alegram por um pecados que faz penitência. 

Pós-comunhão

Que a recepção destes sagrados mistérios nos dê vida, e, purificando, nos prepare para a misericórdia eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 


PARTITURAS E ÁUDIOS

Liturgia Diária- 22/02/2018

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

Festa de 2ª Classe- Missa Própria com Comemoração da Quinta-feira

catedra-sao-pedro

A festa da cadeira de São Pedro em Roma é muito antiga. No século VI, porém, desapareceu do calendário romano, provavelmente por cair na Quaresma. Reapareceu, então, na Gália em duas datas, 18 de janeiro e 22 de fevereiro, celebrando-se na primeira a cadeira de Roma, e na segunda, a de Antioquia. Foi deste modo que a Igreja universal celebrou as duas festas por muito tempo, até que, em 1960, com a reforma das rubricas, elas se reduziram a uma festa, no dia de hoje. 

Festejar a cadeira de São Pedro é venerar, na pessoa de Pedro, os desígnios providenciais de Deus, que o escolheu para chefe dos Apóstolos e primeiro pastor de sua Igreja. Todos os papas, bispos de Roma e sucessores de Pedro, são, como ele foi, os chefes da Igreja única e verdadeira, fundada por Nosso Senhor. Têm a missão de transmitir a doutrina do Salvador e de nos conduzir em seu nome. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano.


Hoje não haverá Missa, como noticiado aqui no blog.


LEITURAS

Epístola (I Pedro 1, 1-7)

Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo .

Irmãos: Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são estrangeiros e estão espalhados no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia eleitos segundo a presciência de Deus Pai, e santificados pelo Espírito, para obedecer a Jesus Cristo e receber a sua parte da aspersão do seu sangue. A graça e a paz vos sejam dadas em abundância. Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Na sua grande misericórdia ele nos fez renascer pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma viva esperança, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada para vós nos céus; para vós que sois guardados pelo poder de Deus, por causa da vossa fé, para a salvação que está pronta para se manifestar nos últimos tempos. É isto o que constitui a vossa alegria, apesar das aflições passageiras a vos serem causadas ainda por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé (mais preciosa que o ouro perecível, o qual, entretanto, não deixamos de provar ao fogo) redunde para vosso louvor, para vossa honra e para vossa glória, quando Jesus Cristo se manifestar.

Evangelho (Mt 16,13-19)


A fé de Pedro e os poderes excepcionais que recebe de Cristo, formam para sempre, através da linha ininterrupta dos seus sucessores, a rocha inabalável em que se apoia a verdadeira Igreja.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Chegando ao território de Cesareia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

 

[Aviso] Aula de Formação- 26/08

Convidamos a todos para a Aula de Formação a ser realizada no dia 26 de agosto, último sábado do mês:

Tema: Provas bíblicas da Primazia de Pedro;

Horário: 18:00 horas;

Local: Sede da Irmandade do Carmo (Av. Mauá, 148, Bom Jesus).