Liturgia Diária- 22/02/2019

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

2ª Classe- Missa Própria

Em lembrança de S. Pedro que ocupou a primeira Cátedra episcopal em Roma, celebra-se desde o IV século esta festividade. Filhos dedicados e gratos da santa Igreja, regozijamo-nos pela dignidade do Príncipe dos Apóstolos. Sendo S. Paulo tão irmanado a S. Pedro, não se celebra festa de um, sem se comemorar o outro. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Eclo 45, 30| Ps 131, 1) 

Státuit ei Dóminus testaméntum pacis, et príncipem fecit eum: ut sit illi sacerdótii dígnitas in ætérnum. Ps. Meménto, Dómine, David: et omnis mansuetúdinis ejus ℣. Gloria Patri. O Senhor fez com ele uma aliança de paz, constituindo-o príncipe a fim de que a dignidade sacerdotal lhe pertencesse para sempre. Sl. Lembrai-Vos, Senhor, de Davi e de toda a sua submissão. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui beáto Petro Apóstolo tuo, collátis clávibus regni cœléstis, ligándi atque solvéndi pontifícium tradidísti: concéde; ut, intercessiónis ejus auxílio, a peccatórum nostrórum néxibus liberémur: Qui vivis. Ó Deus, que, confiando a S. Pedro, vosso Apóstolo, as chaves do Reino celestial lhe conferistes a autoridade pontifícia de ligar e desligar, concedei, pelo poder da sua intercessão, sejamos livres das cadeias de nossos pecados. Vós, que, sendo Deus, viveis

2ª Coleta (de São Paulo)

Deus, qui multitúdinem géntium beáti Pauli Apóstoli prædicatióne docuísti: da nobis, quǽsumus; ut, cujus commemoratiónem cólimus, ejus apud te patrocínia sentiámus. Per D.N. Ó Deus, que ensinastes à multidão dos gentios pela pregação de S. Paulo, Apóstolo, concedei, nós Vos rogamos, que, celebrando o seu natalício, sintamos também o seu patrocínio junto de Vós. Por N.S.

Epístola (1 Pe 1, 1-7)

Léctio Epístolæ beáti Petri Apóstoli.

Petrus, Apóstolus Jesu Christi, eléctis ádvenis dispersiónis Ponti, Galátiæ, Cappadóciæ, Asiæ et Bithýniæ secúndum præsciéntiam Dei Patris, in sanctificatiónem Spíritus, in obœdiéntiam, et aspersiónem sánguinis Jesu Christi: grátia vobis et pax multiplicátus Benedíctus Deus et Pater Dómini nostri Jesu Christi, qui secúndum misericórdiam suam magnam regenerávit nos in spem vivam, per resurrectiónem Jesu Christi ex mórtuis, in hereditátem incorruptíbilem et incontaminátam et immarcescíbilem, conservátam in cœlis in vobis, qui in virtúte Dei custodímini per fidem in salútem, parátam revelári in témpore novíssimo. In quo exsultábitis, módicum nunc si opórtet contristári in váriis tentatiónibus: ut probátio vestræ fídei multo pretiósior auro (quod per ignem probatur) inveniátur in laudem et glóriam et honórem, in revelatióne Jesu Christi, Dómini nostri.

Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo.

Pedro, Apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos estrangeiros e dispersos no Ponto, na Galícia, na Capadócia, na Ásia e na Bitínia, [eleitos] segundo a presciência de Deus Padre para receber a santificação do Espírito, para obedecer à fé e participar da aspersão do Sangue de Jesus Cristo, graças e paz vos sejam prodigalizadas. Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que por sua grande misericórdia nos regenerou para uma esperança vivificadora, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, por uma herança incorruptível, imaculada e imarcescível que está reservada nos céus para vós. Pela força de Deus, estais guardados pela fé para a salvação que está preparada para ser manifestada no fim dos séculos. Deveis por isso exultar, mesmo que agora por algum tempo fiqueis atribulados por várias tentações, para que a vossa fé assim experimentada, mais preciosa que o ouro (que é provado pelo fogo) seja digna de louvor, de glória e honra, quando se manifestar Jesus Cristo, Senhor nosso

Gradual (Sl 106, 32 e 31) 

Exáltent eum in Ecclésia plebis: et in cáthedra seniórum laudent eum. ℣. Confiteántur Dómino misericórdiæ ejus; et mirabília ejus fíliis hóminum. Exaltem-no na assembléia do povo e seja louvado dos anciãos. ℣. Glorifiquem o Senhor por suas maravilhas em favor dos filhos dos homens.

Trato (Mt 16, 18-19) 

Tu es Petrus, et super hanc petram ædificábo Ecclésiam meam. ℣. Et portæ ínferi non prævalébunt advérsus eam: et tibi dabo claves regni cœlórum. ℣. Quodcúmque ligáveris super terram, erit ligátum et in cœlis. ℣. Et quodcúmque sólveris super terram, erit solútum et in cœlis. Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. ℣. E as portas do inferno não prevalecerão contra ela; e dar-te-ei as chaves do Reino dos céus. ℣. Tudo o que ligares sobre a terra, será ligado também nos céus. ℣. E tudo o que desligares sobre a terra, será desligado também nos céus.

Evangelho (Mt 16, 13-19)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Venit Jesus in partes Cæsaréæ Philíppi, et interrogábat discípulos suos, dicens: Quem dicunt hómines esse Fílium hóminis? At illi dixérunt: Alii Joánnem Baptístam, alii autem Elíam, alii vero Jeremíam aut unum ex prophétis. Dicit illis Jesus: Vos autem quem me esse dícitis? Respóndens Simon Petrus, dixit: Tu es Christus, Fílius Dei vivi. Respóndens autem Jesus, dixit ei: Beátus es, Simon Bar Jona: quia caro et sanguis non revelávit tibi, sed Pater meus, qui in cœlis est. Et ego dico tibi, quia tu es Petrus, et super hanc petram ædificábo Ecclésiam meam, et portæ ínferi non prævalébunt advérsus eam. Et tibi dabo claves regni cœlórum. Et quodcúmque ligáveris super terram, erit ligátum et in cœlis: et quodcúmque sólveris super terram, erit solútum et in cœlis.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, veio Jesus para os lados de Cesareia de Filipe, e interrogou os seus discípulos: Na opinião dos homens, quem é o Filho do homem? E eles responderam: Uns dizem que é João Batista, outros que é Elias, outros que Jeremias ou algum dos Profetas. Disse-lhes Jesus: E vós, quem julgais que eu sou? Tomando a palavra, Simão Pedro disse: Vós sois o Cristo, Filho de Deus vivo. E respondendo, Jesus disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Bar Jonas [filho de Jonas], porque não foi a carne e o sangue que te revelaram isso, mas meu Pai que está nos céus. E eu te digo que és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei. as chaves do Reino dos céus. E tudo o que ligares sobre a terra será ligado nos céus; e tudo o que desligares sobre a terra, será desligado nos céus.

Ofertório (Mt 16, 18-19) 

Tu es Petrus, et super hanc petram ædificábo Ecclésiam meam. Et portæ ínferi non prævalébunt advérsus eam: et tibi dabo claves regni cœlórum. Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. E as portas do inferno não prevalecerão contra ela; e dar-te-ei as chaves do Reino dos céus.

Secreta

Ecclésiæ tuæ, quǽsumus, Dómine, preces et hóstias beáti Petri Apóstoli comméndet orátio: ut, quod pro illíus glória celebrámus, nobis prosit ad véniam. Per D.N. Nós Vos pedimos, Senhor, que a oração do Apóstolo S. Pedro Vos torne agradáveis as preces e as hóstias de vossa Igreja, para que nos obtenha o vosso perdão o que celebramos em sua glória. Por N. S. 

2ª Secreta (de São Paulo)

Apóstoli tui Pauli précibus, Dómine, plebis tuæ dona sanctífica: ut, quæ tibi tuo grata sunt institúto, gratióra fiant patrocínio s Per D.N. Santificai, Senhor, pelas preces do vosso Apóstolo S. Paulo os dons de vosso povo, de sorte que esta oferenda, que já Vos é agradável, porque instituída por Vós, mais agradável se torne ainda pelo patrocínio daquele que intercede por nós. Por N. S. 

Prefácio (dos Apóstolos) 

Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, Te Dómine supplicíter exoráre, ut gregem tuum pastor ætérne, non déseras: sed per beátos Apóstolos tuos contínua protectióne custódias. Ut iísdem rectóribus gubernétur, quos óperis tui vicários eídem contulísti præésse pastóres. Et ídeo cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dóminatiónibus, cumque omni milítia coeléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus sine fine dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, suplicar-Vos humildemente, Senhor, que, como pastor eterno, não abandoneis o vosso rebanho, mas antes por intercessão de vossos bem-aventurados Apóstolos, o guardeis sob a vossa contínua proteção, para que seja dirigido pelos mesmos guias, que, encarregados como vigários de perpetuar a vossa obra, quisestes o governassem como pastores. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações, e com todo o exército da milícia celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 16, 18) 

Tu es Petrus, et super hanc petram ædificábo Ecclésiam meam. Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.

Pós-comunhão

Lætíficet nos, Dómine, munus oblátum: ut, sicut in Apóstolo tuo Petro te mirábilem prædicámus; sic per illum tuæ sumámus indulgéntiæ largitátem. Per D.N. Alegre-nos, Senhor, este Sacrifício que Vos oferecemos, a fim de que, assim como Vos proclamamos admirável em vosso Apóstolo S. Pedro, assim também por ele recebamos Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Paulo)

Sanctificáti, Dómine, salutári mystério: quǽsumus; ut nobis ejus non desit orátio, cujus nos donásti patrocínio gubernari. Per D.N. Saciados por este Mistério salutar, nós Vos rogamos, Senhor, não nos falte a intercessão do Santo que nos destes como guia e padroeiro. Por N. S.

Traduções e comentário principal do Missal de D. Beda Keickeisen (1947). 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: