Pedidos de Intenções de Missa

Página para pedir a celebração de Missa(s) na intenção de falecidos, pela Igreja, pelo Papa, pelos governantes, ou por algum dos outros motivos aqui mencionados:

ESPÓRTULA E FORMAS DE PAGAMENTO:

  • Espórtula*R$ 25,00 (vinte e cinco reais)
  • Pagamentopessoal, entregando diretamente ao padre. Ou através de depósito/transferência bancário(a) para a seguinte conta: 

Banco Bradesco

Agência: 3911-0
Conta corrente: 16251-5
Titular: José do Prado Leles

Os interessados também poderão pagar com Cartão de Crédito ou conta do Paypal:

Espórtula

R$25,00

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

  • Cada tipo de intenção selecionada corresponde a uma espórtula e não necessariamente será rezada na mesma Missa.
  • Aqueles que pedirem o “Pacote” nas datas que costumeiramente se reza pelos mortos, deverá realizar o pagamento da quantia equivalente a 4 (quatro) espórtulas.
  • Com exceção das Missas pelos falecidos, nas datas de costume, as intenções serão colocadas na Missa em que couberem, já que um sacerdote só pode rezar a Missa com até 3 (três orações), incluídas as referentes ao ofício do dia. Destaque-se que, se houver mais de uma intenção, será celebrada em outro dia ou irá para a Irmandade do Carmo.
  • Aqueles que realizarem o pagamento via Depósito ou Transferência bancários, deverão enviar o comprovante para o e-mail <comunicacao@irmandadedocarmo.org>.
  • As intenções no dia do falecimento sejam enviadas logo pela manhã, para que se possa organizar. 

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO


Espórtulas são os valores cobrados pela Igreja quando esta ministra alguns sacramentos como batismo, crisma e matrimônio; especialmente por intenções pedidas na Santa Missa.

  O Código de Direito Canônico, promulgado em 25/11/83, quando fala das espórtulas, diz:

Cânon 945 – § 1. “Segundo o costume aprovado pela Igreja, a qualquer sacerdote que celebra ou concelebra a Missa, é permitido receber a espórtula oferecida para que ele aplique a Missa segundo determinada intenção”. § 2. Recomenda-se vivamente aos sacerdotes que, mesmo sem receber nenhuma espórtula, celebrem a Missa segundo a intenção dos fiéis, especialmente dos pobres.

Cânon 946 – “Os fiéis que oferecem espórtula para que a Missa seja aplicada segundo suas intenções concorrem, com essa oferta, para o bem da Igreja e participam de seu empenho no sustento de seus ministros e obras”.

Cânon 947 – “Deve-se afastar completamente das espórtulas de Missas até mesmo qualquer aparência de negócio ou comércio.”

  Ainda em seu Cânon 222 § 1, nos recorda que: “Os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros.”

Os recursos obtidos por meio do dízimo, coletas e espórtulas, são geridos da seguinte forma: manutenção das necessidades primárias do padre, funcionários, folhetos de missa, livros, toalhas, velas, hóstias, vinho, aquisição de material litúrgico, etc.