Liturgia Diária- 01/02/2020

SANTO INÁCIO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Discípulo de S. João Evangelista e amigo de S. Policarpo, Inácio foi Bispo de Antioquia durante 36 anos. Condenado a ser lançado aos leões, foi conduzido a Roma. Sua viagem à Cidade eterna foi, ao mesmo tempo, uma Via-sacra e um Triunfo, porque os cristãos muito veneravam este santo Bispo. Suas palavras: Eu sou trigo do Cristo (Communio), nos provam seu grande amor a Nosso Senhor e sua coragem no martírio. Com o Santo, unamo-nos a Jesus Cristo no Santo Sacrifício, para d’Ele conseguirmos a verdadeira Vida.


Páginas 960 a 962 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre).


Liturgia Diária- 31/01/2020

SÃO JOÃO BOSCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Beatificado em 1929, foi canonizado no dia da Páscoa de 1934 por Pio XI. “Homem simples e reto, preparado e pronto para todas as empresas boas, floresceu em todas as virtudes que. eram alimentadas por uma intensíssima caridade,” assim rezam as Leituras da vida deste Santo dos nossos dias. Admiremos nele a sua particular devoção a Nossa Senhora Auxiliadora. Com seu auxílio trabalhou incansavelmente na salvação das almas, especialmente da juventude pobre e abandonada. Para continuar sua obra, instituiu Congregações religiosas para homens e mulheres (Oração).


Páginas 957 a 959 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Liturgia Diária- 30/01/2020

SANTA MARTINHA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Loquébar”

Pouco se sabe de Santa Martinha, venerada em Roma como virgem e mártir. No seculo VIII, foi construída em sua honra uma igreja no lugar onde fora um anexo do senado romano.

O estado de virgindade sempre foi considerado pela Igreja, a justo título, como um estado privilegiado. Esta vida isenta de divisões, dada toda inteira a Deus, sem que nada a possa desviar, corresponde às aspirações mais profundas da alma cristã; exprime, no que há de mais religioso, o ideal que anima toda a Igreja. Ao glorificar as virgens consagradas, a Igreja celebra o seu destino, canta as núpcias da alma cristã com Deus.


Páginas 956; 870 a 875 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Liturgia Diária- 29/01/2020

SÃO FRANCISCO DE SALES, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Bispo de Genebra, distinguiu-se por uma mansidão, caridade e zelo fora do comum (Oração). É padroeiro dos escritores católicos. Mereceu grande glória pela defesa da Religião contra o calvinismo.


Páginas 956; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Leia o Sermão da Festa, clicando aqui.


Instrução – São Francisco [de Sales] e a Mansidão

Jesus Cristo compara a santidade ao sal, que preserva da corrupção e à luz, que dissipa as trevas.

São Francisco de Salles foi sal, pela sua vida apostólica, que preservou tantas almas da corrupção do erro e do vício. Foi um luzeiro resplandescente pela sua mansidão e bondade atraente. Nos últimos anos de sua vida, foi introduzida a causa de Beatificação de S. Francisco Xavier. Falando deste acontecimento, um sacerdote observou: Já temos São Francisco de Assis, São Francisco de Bórgia, São Francisco de Paula e São Francisco Xavier; falta apenas São Francisco de Salles.

O Prelado sorriu e respondeu com íntima convicção: “Custe o que custar, quero ser santo também; teremos um São Francisco de Salles”. A profecia realizou-se e 45 anos mais tarde Francisco de Salles recebia as honras dos altares. Percorramos hoje esta vida admirável, vendo:
     I – Como o Santo adquiriu a mansidão
     II – Como nós podemos adquiri-la

Liturgia Diária- 28/01/2020

S. PEDRO NOLASCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com orações próprias e comemoração de Sta. Inês (2ª festa)

Nasceu no Sul da França; fundou com S. Raimundo (23 de jan.) a Ordem dos Mercedários, para livrar os Cristãos presos pelos Mouros.


Páginas 953 a 954, 864 a 867 do Missal Quotidiano.


Liturgia Diária- 27/01/2020

SÃO JOÃO CRISÓSTOMO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta e Gradual/Aleluia próprios

Nasceu na Antioquia onde foi ordenado presbítero e depois Bispo de Constantinopla. Distinguiu-se por sua rara eloquência (Crisóstomo, boca de ouro). Usou deste dom e de sua ardente virtude para defender a verdadeira doutrina. Perseguido e desterrado pelo ódio da imperatriz Eudóxia, morreu a caminho do exílio.


Páginas 952 a 953 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre).


Liturgia Diária- III Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Neste domingo contínua a manifestação do caráter real de Jesus e de seu poder misterioso. Ele domina sobre as doenças. Estendendo a mão poderosa de sua Majestade (Oração), a lepra desaparece e o servo fica curado. Ora, nós éramos doentes como o leproso e o servo. No Batismo e no Sacramento da Penitência, Jesus estendeu a mão e operou a cura milagrosa de nossa alma. Com os miraculados do Evangelho podemos cantar no Ofertório: Não morrerei, mas viverei. Entretanto, este júbilo só terá valor, se a nossa gratidão se manifestar também pela vida moldada no ideal que nos propõe a Epístola. Eis a verdadeira vida dos batizados, dos curados da lepra do pecado.


Páginas 105 a 107 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Liturgia Diária- 25/01/2020

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A festa é um louvor à graça divina (Leitura). Fiel a essa graça S. Paulo tudo abandonou e trabalhou como bom soldado de Cristo.


Páginas 947 a 951 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


De 25/01 (sábado) a 16/02 (domingo) NÃO HAVERÁ Missa na Capela Nossa Senhora de Lourdes, em razão das atividades da Paróquia na celebração da padroeira da Capela. Por esse motivo, haverá Missa tão somente na Catedral e na Paróquia Bom Jesus, como de costume. 


Liturgia Diária- 24/01/2020

SÃO TIMÓTEO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (1) com Epístola própria

Era discípulo do Apóstolo S. Paulo, que lhe dirigiu duas cartas (Epístola) e lhe teve grande amizade. Morreu como Bispo de Éfeso.


Páginas 946; 817 a 820 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 23/01/2020

S. RAIMUNDO DE PENAFORTE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (Confessores) com Coleta própria, com comemoração de S. Emerenciana, Virgem e Mártir

Natural da Espanha, foi célebre jurisconsulto. Entrou na ordem de S. Domingos e mais tarde fundou com S. Pedro Nolasco (28 de jan.) a ordem dos Mercedários. A Oração alude ao milagre que Ele fez viajando sobre o seu manto, como se fora em um barco, das ilhas Baleares até Barcelona.


Páginas 945, 861 a 864 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 22/01/2020

SS. VICENTE E ANASTÁSIO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Intret” com orações próprias

O primeiro era diácono em Saragossa e o segundo, monge na Pérsia. Foram sepultados em Roma e igualmente gozam de grande veneração.


Páginas 944, 830 a 833 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 21/01/2020

SANTA INÊS, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Semelhante a Sta. Luzia, Inês guardou fidelidade ao Esposo Divino, apesar de graves lutas. Cruelmente martirizada, morreu aos 13 anos. Por cima de sua sepultura, levanta-se uma das mais antigas e belas basílicas edificadas pelo imperador Constantino. Seu nome está no Cânon da Missa.


Páginas 941 a 943 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 20/01/2020

S. FABIANOPapa, e SEBASTIÃO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa própria

S. Fabiano governou a Igreja de 236 a 250. S. Sebastião, oficial do imperador, confessando-se cristão, foi atravessado por setas e em seguida morto a pauladas. Sobre a sua sepultura levantou-se uma das sete basílicas principais de Roma. Ele é padroeiro contra a peste.


Páginas 933 a 941 do Missal Quotidiano (D. G. Lefebvre, 1963).


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- II Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Jesus Cristo é o Rei da criação, e por isso, toda a terra O deve adorar e louvar como a seu Redentor (Introito, Gradual). Por seu nascimento tornou-se nosso Irmão e por sua morte recebeu-nos em herança. Pela Eucaristia continua a comunicar-nos os frutos de seu nascimento, de sua vida e de sua morte. Vemo-Lo hoje, nas bodas de Caná (Evangelho), realizando seu primeiro milagre: a conversão da água em vinho. Aqui converte o vinho em seu Preciosíssimo Sangue, a fim de, por meio deste milagre, repetido através dos séculos, comunicar aos homens a sua divindade. É justo, pois, que digamos no Ofertório: “Vede quanto bem Deus fez à minha alma”.


Páginas 99 a 103 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


SOMENTE Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Liturgia Diária- 18/01/2020

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva (4ª Classe) – Missa “Vultum tuum” com Comemoração do I Domingo depois da Epifania e de S. Prisca (ou Priscila), Virgem e Mártir

Dando graças a Deus e enaltecendo as glórias de Maria, subimos com ela ao altar para celebrar o Santo Sacrifício. Participando do augusto mistério do altar, tomamos também parte na grandeza da Mãe de Deus, recebendo em nós o Verbo Divino pela santa Comunhão. “Bem-aventuradas as entranhas da Virgem Maria”. Bem-aventurados também todos aqueles que recebem o Filho de Deus na santa Eucaristia. Assim, por Maria somos conduzidos a Jesus: “Per Mariam ad Jesum”.


Páginas 807 a 810, 933 a 934 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 17/01/2020

S. ANTÃO, Abade

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” (1ª do Comum dos abades), com Evangelho próprio

DIA DE ABSTINÊNCIA

Nasceu de família nobre; com 15 anos foi para o deserto onde viveu 90 anos. A princípio eremita, atraiu por sua santidade numerosos discípulos e veio a ser o fundador dos Cenobitas, isto é, de monges que vivem em comum, sob a direção de um Abade.


Páginas 933, 867 a 870 do Missal Quotidiano (D. G. Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 16/01/2020

SÃO MARCELO I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” com Coleta própria

Este Papa governou a Igreja apenas um ano. Foi vítima da última perseguição dos Cristãos, no tempo de Maxêncio.


Páginas 932, 812 a 816 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 15/01/2020

SÃO PAULO EREMITA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria, com comemoração de S. Amaro, Abade

Fugiu com a idade de 16 anos para o deserto onde viveu até a idade de 113 anos como eremita. Outro eremita, S. Antão, após a morte de S. Paulo, viu sua alma levada ao céu acompanhada pelos, Anjos, Apóstolos e Santos.


Páginas 929 a 932 e 867 a 870 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 14/01/2020

SANTO HILÁRIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com comemoração de S. Félix, Presbítero e Mártir

Nasceu na Aquitânia e como Bispo de Poitiers (353), ilustrou a Igreja por sua santidade e sua doutrina. Durante quatro anos foi exilado pelos arianos.


Páginas 928 a 929 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Batismo de N.S.J.C.

Festa de 2ª Classe- Missa Própria


Páginas 96 a 97 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária-Festa da Sagrada Família

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Com a Igreja fazemos hoje uma visita à casa de Nazaré. A Sagrada Família é um exemplo para a família cristã. Sigam os filhos o exemplo de Jesus, que era submisso a seus pais. O pai imite a S. José e a mãe veja em Maria Santíssima um modelo de esposa e mãe cujas virtudes encontramos na Epístola e no Evangelho. Para a execução de nossos propósitos, imploramos nas Orações as graças do Alto, e assim, também em nossas casas reinará a paz de Jesus Cristo.


Páginas 88 a 92 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 11/01/2020

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva (4ª Classe) – Missa “Vultum tuum” (Do Natal a Purificação) com Comemoração da Epifania)

Dando graças a Deus e enaltecendo as glórias de Maria, subimos com ela ao altar para celebrar o Santo Sacrifício. Participando do augusto mistério do altar, tomamos também parte na grandeza da Mãe de Deus, recebendo em nós o Verbo Divino pela santa Comunhão. “Bem-aventuradas as entranhas da Virgem Maria”. Bem-aventurados também todos aqueles que recebem o Filho de Deus na santa Eucaristia. Assim, por Maria somos conduzidos a Jesus: “Per Mariam ad Jesum”.


Páginas 807 a 810 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 10/01/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa da Epifania (com Glória, sem Credo)

DIA DE ABSTINÊNCIA

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Os Ofícios litúrgicos, especialmente o da madrugada, Laudes, falam de uma tríplice manifestação de Jesus. Diz a Antífona: “Hoje o Esposo celestial se uniu à Igreja, porque o Cristo lavou no Jordão os crimes de sua Esposa”. No batismo de Jesus, o Pai Eterno deu testemunho a seu Filho: “Este é o meu Filho, a Ele deveis ouvir”. — “Os Magos se apressam para as núpcias do Rei, com as suas dádivas” (Evangelho). Com os Magos, somos também nós convidados a apresentar no Ofertório a nossa dádiva: o dom de nós mesmos. E finalmente conclui a Antífona: “E a água se transforma em vinho e os convidados se alegram. Aleluia”. Nas bodas de Caná manifestou-se pela vez primeira o poder divino-real de Jesus Cristo. Assim como os convidados se alegram, nós nos alegramos pela transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Salvador que nos é proposto no banquete nupcial da Eucaristia.

A basílica de São Pedro foi escolhido para a celebração da Missa, neste dia, porque a Epifania desde o tempo mais remotos, é uma das maiores solenidades.

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 09/01/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa da Epifania (com Glória, sem Credo)

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Os Ofícios litúrgicos, especialmente o da madrugada, Laudes, falam de uma tríplice manifestação de Jesus. Diz a Antífona: “Hoje o Esposo celestial se uniu à Igreja, porque o Cristo lavou no Jordão os crimes de sua Esposa”. No batismo de Jesus, o Pai Eterno deu testemunho a seu Filho: “Este é o meu Filho, a Ele deveis ouvir”. — “Os Magos se apressam para as núpcias do Rei, com as suas dádivas” (Evangelho). Com os Magos, somos também nós convidados a apresentar no Ofertório a nossa dádiva: o dom de nós mesmos. E finalmente conclui a Antífona: “E a água se transforma em vinho e os convidados se alegram. Aleluia”. Nas bodas de Caná manifestou-se pela vez primeira o poder divino-real de Jesus Cristo. Assim como os convidados se alegram, nós nos alegramos pela transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Salvador que nos é proposto no banquete nupcial da Eucaristia.

A basílica de São Pedro foi escolhido para a celebração da Missa, neste dia, porque a Epifania desde o tempo mais remotos, é uma das maiores solenidades.

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 08/01/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa da Epifania (com Glória, sem Credo)

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Os Ofícios litúrgicos, especialmente o da madrugada, Laudes, falam de uma tríplice manifestação de Jesus. Diz a Antífona: “Hoje o Esposo celestial se uniu à Igreja, porque o Cristo lavou no Jordão os crimes de sua Esposa”. No batismo de Jesus, o Pai Eterno deu testemunho a seu Filho: “Este é o meu Filho, a Ele deveis ouvir”. — “Os Magos se apressam para as núpcias do Rei, com as suas dádivas” (Evangelho). Com os Magos, somos também nós convidados a apresentar no Ofertório a nossa dádiva: o dom de nós mesmos. E finalmente conclui a Antífona: “E a água se transforma em vinho e os convidados se alegram. Aleluia”. Nas bodas de Caná manifestou-se pela vez primeira o poder divino-real de Jesus Cristo. Assim como os convidados se alegram, nós nos alegramos pela transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Salvador que nos é proposto no banquete nupcial da Eucaristia.

A basílica de São Pedro foi escolhido para a celebração da Missa, neste dia, porque a Epifania desde o tempo mais remotos, é uma das maiores solenidades.

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Benção das Casas na Festa da Epifania

Compartilhamos texto do site Salvem a Liturgia, extraído da Carta Circular do Secretariado para a Liturgia da Ordem Cisterciense para os Mosteiros da Ordem, de 2006/2007, sobre a Festa ontem celebrada e o costume da benção das casas.

Liturgia Diária- 07/01/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa da Epifania (com Glória, sem Credo)

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Os Ofícios litúrgicos, especialmente o da madrugada, Laudes, falam de uma tríplice manifestação de Jesus. Diz a Antífona: “Hoje o Esposo celestial se uniu à Igreja, porque o Cristo lavou no Jordão os crimes de sua Esposa”. No batismo de Jesus, o Pai Eterno deu testemunho a seu Filho: “Este é o meu Filho, a Ele deveis ouvir”. — “Os Magos se apressam para as núpcias do Rei, com as suas dádivas” (Evangelho). Com os Magos, somos também nós convidados a apresentar no Ofertório a nossa dádiva: o dom de nós mesmos. E finalmente conclui a Antífona: “E a água se transforma em vinho e os convidados se alegram. Aleluia”. Nas bodas de Caná manifestou-se pela vez primeira o poder divino-real de Jesus Cristo. Assim como os convidados se alegram, nós nos alegramos pela transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Salvador que nos é proposto no banquete nupcial da Eucaristia.

A basílica de São Pedro foi escolhido para a celebração da Missa, neste dia, porque a Epifania desde o tempo mais remotos, é uma das maiores solenidades.

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Epifania do Senhor

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em São Pedro

DIA DE PRECEITO

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Os Ofícios litúrgicos, especialmente o da madrugada, Laudes, falam de uma tríplice manifestação de Jesus. Diz a Antífona: “Hoje o Esposo celestial se uniu à Igreja, porque o Cristo lavou no Jordão os crimes de sua Esposa”. No batismo de Jesus, o Pai Eterno deu testemunho a seu Filho: “Este é o meu Filho, a Ele deveis ouvir”. — “Os Magos se apressam para as núpcias do Rei, com as suas dádivas” (Evangelho). Com os Magos, somos também nós convidados a apresentar no Ofertório a nossa dádiva: o dom de nós mesmos. E finalmente conclui a Antífona: “E a água se transforma em vinho e os convidados se alegram. Aleluia”. Nas bodas de Caná manifestou-se pela vez primeira o poder divino-real de Jesus Cristo. Assim como os convidados se alegram, nós nos alegramos pela transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Salvador que nos é proposto no banquete nupcial da Eucaristia.

A basílica de São Pedro foi escolhido para a celebração da Missa, neste dia, porque a Epifania desde o tempo mais remotos, é uma das maiores solenidades.

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Cantada às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Santíssimo Nome de Jesus

SANTÍSSIMO NOME DE JESUS

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

A festa de hoje é um complemento da Circuncisão. Seu fim é glorificar o Nome de Jesus. A Missa é um Sacrifício de louvor em honra do SSmo. Nome de Jesus, pois “não há outro Nome debaixo do céu dado aos homens, pelo qual possamos alcançar a salvação”. É ao nome de Jesus, diz São Bernardo, que os coxos andam, que os cegos vêem e que os surdos ouvem. A pregação do nome de Jesus é a luz do mundo, o unguento que unge, reconforta e sustenta. O Nome de Jesus é mel para os lábios, melodia para os ouvidos e alegria para o coração. Que durante a nossa vida ele nunca nos saia dos lábios para termos um dia a alegria de vermos o nosso junto do Dele inscrito no Céu. As primeiras origens desta festa remontam o Século XVI em que eram Celebrada na Ordem de São Francisco. Em 1721, Inocêncio XIII, estendeu-a ao mundo inteiro.


Páginas 79 a 82 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Teresinha.


Liturgia Diária- 04/01/2020

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva (4ª Classe) – Missa “Vultum tuum” (Do Natal a Purificação) com Comemoração da Féria (Missa de 01/01)

Dando graças a Deus e enaltecendo as glórias de Maria, subimos com ela ao altar para celebrar o Santo Sacrifício. Participando do augusto mistério do altar, tomamos também parte na grandeza da Mãe de Deus, recebendo em nós o Verbo Divino pela santa Comunhão. “Bem-aventuradas as entranhas da Virgem Maria”. Bem-aventurados também todos aqueles que recebem o Filho de Deus na santa Eucaristia. Assim, por Maria somos conduzidos a Jesus: “Per Mariam ad Jesum”.


Páginas 807 a 810 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 03/01/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe – Missa do dia 01/01

DIA DE ABSTINÊNCIA 

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 02/01/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do dia 01/01

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 01/01/2020

CIRCUNCISÃO DE JESUS

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – OITAVA DO NATALEstação em Santa Maria além-Tibre

DIA DE PRECEITO

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).

A Igreja, tendo o seu começo de ano no I Domingo do Advento, não faz menção do ano civil.

OBS.: Neste dia, concede a Igreja INDULGÊNCIA PLENÁRIA a todos aqueles que recitarem/cantarem em oratórios, capelas ou igrejas, de forma pública, o cântico Veni Creator (p. 1574 a 1575, do Missal Quotidiano). Recebem indulgência parcial, aqueles que o recitam devotamente, sem as condições acima. (Enchiridion Indulgentiarum (3ª ed., maio de 1986), Item “61”)


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. Após, canto do “Veni Creator”


Liturgia Diária- 01/02/2019

SANTO INÁCIO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Discípulo de S. João Evangelista e amigo de S. Policarpo, Inácio foi Bispo de Antioquia durante 36 anos. Condenado a ser lançado aos leões, foi conduzido a Roma. Sua viagem à Cidade eterna foi, ao mesmo tempo, uma Via-sacra e um Triunfo, porque os cristãos muito veneravam este santo Bispo. Suas palavras: Eu sou trigo do Cristo (Communio), nos provam seu grande amor a Nosso Senhor e sua coragem no martírio. Com o Santo, unamo-nos a Jesus Cristo no Santo Sacrifício, para d’Ele conseguirmos a verdadeira Vida.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 31/01/2019

SÃO JOÃO BOSCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Beatificado em 1929, foi canonizado no dia da Páscoa de 1934 por Pio XI. “Homem simples e reto, preparado e pronto para todas as empresas boas, floresceu em todas as virtudes que. eram alimentadas por uma intensíssima caridade,” assim rezam as Leituras da vida deste Santo dos nossos dias. Admiremos nele a sua particular devoção a Nossa Senhora Auxiliadora. Com seu auxílio trabalhou incansavelmente na salvação das almas, especialmente da juventude pobre e abandonada. Para continuar sua obra, instituiu Congregações religiosas para homens e mulheres (Oração).


Páginas 957 a 959 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 30/01/2019

SANTA MARTINHA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Loquébar”

Pouco se sabe de Santa Martinha, venerada em Roma como virgem e mártir. No seculo VIII, foi construída em sua honra uma igreja no lugar onde fora um anexo do senado romano.

O estado de virgindade sempre foi considerado pela Igreja, a justo título, como um estado privilegiado. Esta vida isenta de divisões, dada toda inteira a Deus, sem que nada a possa desviar, corresponde às aspirações mais profundas da alma cristã; exprime, no que há de mais religioso, o ideal que anima toda a Igreja. Ao glorificar as virgens consagradas, a Igreja celebra o seu destino, canta as núpcias da alma cristã com Deus.


Páginas 956; 870 a 875 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019: Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 29/01/2019

SÃO FRANCISCO DE SALES, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Bispo de Genebra, distinguiu-se por uma mansidão, caridade e zelo fora do comum (Oração). É padroeiro dos escritores católicos. Mereceu grande glória pela defesa da Religião contra o calvinismo.


Páginas 956; 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 28/01/2019

S. PEDRO NOLASCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus” com orações próprias e comemoração de Sta. Inês (2ª festa)

Nasceu no Sul da França; fundou com S. Raimundo (23 de jan.) a Ordem dos Mercedários, para livrar os Cristãos presos pelos Mouros.


Páginas 953 a 954, 864 a 867 do Missal Quotidiano.


Hoje o haverá Missa na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- III Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Neste domingo contínua a manifestação do caráter real de Jesus e de seu poder misterioso. Ele domina sobre as doenças. Estendendo a mão poderosa de sua Majestade (Oração), a lepra desaparece e o servo fica curado. Ora, nós éramos doentes como o leproso e o servo. No Batismo e no Sacramento da Penitência, Jesus estendeu a mão e operou a cura milagrosa de nossa alma. Com os miraculados do Evangelho podemos cantar no Ofertório: Não morrerei, mas viverei. Entretanto, este júbilo só terá valor, se a nossa gratidão se manifestar também pela vida moldada no ideal que nos propõe a Epístola. Eis a verdadeira vida dos batizados, dos curados da lepra do pecado.


Páginas 105 a 107 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Horários de Missa desta semana, clique aqui.


Liturgia Diária- 26/01/2019

SÃO POLICARPO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Discípulo do Apóstolo S. João e amigo do mártir S. Inácio, foi ele mesmo condenado à morte nas chamas, mas saindo delas ileso foi morto por golpes de espada com a idade de 80 anos.


Páginas 951 a 952; 820 a 823 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019: Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 25/01/2019

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A festa é um louvor à graça divina (Leitura). Fiel a essa graça S. Paulo tudo abandonou e trabalhou como bom soldado de Cristo.


Páginas 947 a 951 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019: Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 24/01/2019

SÃO TIMÓTEO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” (1) com Epístola própria

Era discípulo do Apóstolo S. Paulo, que lhe dirigiu duas cartas (Epístola) e lhe teve grande amizade. Morreu como Bispo de Éfeso.


Páginas 946; 817 a 820 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019: Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 23/01/2019

S. RAIMUNDO DE PENAFORTE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (Confessores) com Coleta própria

Natural da Espanha, foi célebre jurisconsulto. Entrou na ordem de S. Domingos e mais tarde fundou com S. Pedro Nolasco (28 de jan.) a ordem dos Mercedários. A Oração alude ao milagre que Ele fez viajando sobre o seu manto, como se fora em um barco, das ilhas Baleares até Barcelona.


SANTA EMERENCIANA, Virgem e Mártir

Comemoração- Missa comum de São Raimundo, com 2ªs orações da Missa “Me exspectaverunt”

O culto de Santa Emerenciana andou sempre associado ao de Santa Inês, e teve em Roma o seu centro, não longe da basílica de Santa Inês extra-muros, na via Nomentana. Referem as atas de Santa Inês que Emerenciana era sua irmã de leite, e que, ainda catecúmena, morrera lapidada, sobre o túmulo da jovem irmã, onde fora orar. 


Páginas 945, 861 a 864 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 22/01/2019

SS. VICENTE E ANASTÁSIO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Intret” com orações próprias

O primeiro era diácono em Saragossa e o segundo, monge na Pérsia. Foram sepultados em Roma e igualmente gozam de grande veneração.


Páginas 944, 830 a 833 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Liturgia Diária- 21/01/2019

SANTA INÊS, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Semelhante a Sta. Luzia, Inês guardou fidelidade ao Esposo Divino, apesar de graves lutas. Cruelmente martirizada, morreu aos 13 anos. Por cima de sua sepultura, levanta-se uma das mais antigas e belas basílicas edificadas pelo imperador Constantino. Seu nome está no Cânon da Missa.


Páginas 941 a 943 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Inscreva-se para a Turma de Catequese de 2019. Clique aqui e confira.


Inscreva-se em nosso Curso de Introdução ao Credo. ÚLTIMAS VAGAS! Clique aqui.


Confira as Missas desta semana: clique aqui.


Liturgia Diária- II Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Jesus Cristo é o Rei da criação, e por isso, toda a terra O deve adorar e louvar como a seu Redentor (Introito, Gradual). Por seu nascimento tornou-se nosso Irmão e por sua morte recebeu-nos em herança. Pela Eucaristia continua a comunicar-nos os frutos de seu nascimento, de sua vida e de sua morte. Vemo-Lo hoje, nas bodas de Caná (Evangelho), realizando seu primeiro milagre: a conversão da água em vinho. Aqui converte o vinho em seu Preciosíssimo Sangue, a fim de, por meio deste milagre, repetido através dos séculos, comunicar aos homens a sua divindade. É justo, pois, que digamos no Ofertório: “Vede quanto bem Deus fez à minha alma”.


Páginas 99 a 103 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 09:30 horas na Matriz da Paróquia Bom Jesus e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Horários de Missa desta semana, clique aqui.


Liturgia Diária- 16/01/2019

SÃO MARCELO I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” com Coleta própria

Este Papa governou a Igreja apenas um ano. Foi vítima da última perseguição dos Cristãos, no tempo de Maxêncio.


Páginas 932, 812 a 816 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Participe de nosso 1º Curso de Formação de Fiéis sobre o Credo. Acesse e confira.


Liturgia Diária- 14/01/2019

SANTO HILÁRIO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”

Nasceu na Aquitânia e como Bispo de Poitiers (353), ilustrou a Igreja por sua santidade e sua doutrina. Durante quatro anos foi exilado pelos arianos.


SÃO FÉLIX, Presbítero e Mártir

Comemoração – Missa “In virtute”, com orações próprias

O túmulo deste Santo, em Nola, pequena cidade ao sul da Itália, foi lugar de romagens frequentes na antiguidade cristã. Na Idade Média o culto de São Félix espalhou-se em todo o Ocidente. Viveu no século III. Foi presbítero e teve muito a sofrer na perseguição de Décio.


Páginas 928 a 929 e 856 a 860 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária-Festa da Sagrada Família

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Com a Igreja fazemos hoje uma visita à casa de Nazaré. A Sagrada Família é um exemplo para a família cristã. Sigam os filhos o exemplo de Jesus, que era submisso a seus pais. O pai imite a S. José e a mãe veja em Maria Santíssima um modelo de esposa e mãe cujas virtudes encontramos na Epístola e no Evangelho. Para a execução de nossos propósitos, imploramos nas Orações as graças do Alto, e assim, também em nossas casas reinará a paz de Jesus Cristo.


Páginas 88 a 92 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Liturgia Diária- 12/01/2019

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva – Missa “Vultum tuum” (Do Natal a Purificação) com Comemoração da Féria (Epifania)

Dando graças a Deus e enaltecendo as glórias de Maria, subimos com ela ao altar para celebrar o Santo Sacrifício. Participando do augusto mistério do altar, tomamos também parte na grandeza da Mãe de Deus, recebendo em nós o Verbo Divino pela santa Comunhão. “Bem-aventuradas as entranhas da Virgem Maria”. Bem-aventurados também todos aqueles que recebem o Filho de Deus na santa Eucaristia. Assim, por Maria somos conduzidos a Jesus: “Per Mariam ad Jesum”.


Páginas 807 a 810 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 10/01/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa da Epifania, com Glória, sem Credo

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Estão abertas as inscrições para o Curso de Introdução ao Credo. Acesse, saiba mais e se inscreva, clicando aqui. 


Liturgia Diária- 09/01/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa da Epifania, com Glória, sem Credo

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Estão abertas as inscrições para o Curso de Introdução ao Credo. Acesse, saiba mais e se inscreva, clicando aqui. 


Liturgia Diária- 08/01/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa da Epifania, com Glória, sem Credo

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Estão abertas as inscrições para o Curso de Introdução ao Credo. Acesse, saiba mais e se inscreva, clicando aqui. 


Liturgia Diária- 07/01/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa da Epifania, com Glória, sem Credo

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Estão abertas as inscrições para o Curso de Introdução ao Credo. Acesse, saiba mais e se inscreva, clicando aqui. 


Liturgia Diária- Epifania do Senhor

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em São Pedro

DIA DE PRECEITO

Epifania, como dizem os gregos, ou aparição, é a segunda solenidade no ciclo de Natal. Jubilosos celebramos com a santa Igreja a entrada solene do Cristo-Rei no mundo, na humanidade, na alma de cada um de nós. Aquele que nascera no silêncio da santa noite de Natal, manifesta-se agora aos olhos do mundo. O Rei da eterna glória entra em sua cidade, a nova Jerusalém, a santa Igreja. 

Os Ofícios litúrgicos, especialmente o da madrugada, Laudes, falam de uma tríplice manifestação de Jesus. Diz a Antífona: “Hoje o Esposo celestial se uniu à Igreja, porque o Cristo lavou no Jordão os crimes de sua Esposa”. No batismo de Jesus, o Pai Eterno deu testemunho a seu Filho: “Este é o meu Filho, a Ele deveis ouvir”. — “Os Magos se apressam para as núpcias do Rei, com as suas dádivas” (Evangelho). Com os Magos, somos também nós convidados a apresentar no Ofertório a nossa dádiva: o dom de nós mesmos. E finalmente conclui a Antífona: “E a água se transforma em vinho e os convidados se alegram. Aleluia”. Nas bodas de Caná manifestou-se pela vez primeira o poder divino-real de Jesus Cristo. Assim como os convidados se alegram, nós nos alegramos pela transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue do Salvador que nos é proposto no banquete nupcial da Eucaristia.

A basílica de São Pedro foi escolhido para a celebração da Missa, neste dia, porque a Epifania desde o tempo mais remotos, é uma das maiores solenidades.

Oferecemo-nos com o Cristo (Secreta) e recebemos o Cristo (Pós-Comunhão). A vida interior do Cristão é uma reprodução da vida do Cristo. O fim da Igreja, celebrando o Ano eclesiástico, é este: assim como Jesus se manifestou aos Magos, pedimos que se manifeste a cada Cristão pela luz da fé.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 05/01/2019

SANCTA MARIA IN SABBATO

Missa Votiva – Missa “Vultum tuum” (Do Natal a Purificação) com Comemoração de São Telésforo, Papa e Mártir

Dando graças a Deus e enaltecendo as glórias de Maria, subimos com ela ao altar para celebrar o Santo Sacrifício. Participando do augusto mistério do altar, tomamos também parte na grandeza da Mãe de Deus, recebendo em nós o Verbo Divino pela santa Comunhão. “Bem-aventuradas as entranhas da Virgem Maria”. Bem-aventurados também todos aqueles que recebem o Filho de Deus na santa Eucaristia. Assim, por Maria somos conduzidos a Jesus: “Per Mariam ad Jesum”.


Páginas 807 a 810 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 04/01/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa de 01/01 (Circuncisão de Jesus), com Glória e sem Credo

DIA DE ABSTINÊNCIA

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 03/01/2019

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa de 01/01 (Circuncisão de Jesus), com Glória e sem Credo

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 02/01/2019

SANTÍSSIMO NOME DE JESUS

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

A festa de hoje é um complemento da Circuncisão. Seu fim é glorificar o Nome de Jesus. A Missa é um Sacrifício de louvor em honra do SSmo. Nome de Jesus, pois “não há outro Nome debaixo do céu dado aos homens, pelo qual possamos alcançar a salvação”. É ao nome de Jesus, diz São Bernardo, que os coxos andam, que os cegos vêem e que os surdos ouvem. A pregação do nome de Jesus é a luz do mundo, o unguento que unge, reconforta e sustenta. O Nome de Jesus é mel para os lábios, melodia para os ouvidos e alegria para o coração. Que durante a nossa vida ele nunca nos saia dos lábios para termos um dia a alegria de vermos o nosso junto do Dele inscrito no Céu. As primeiras origens desta festa remontam o Século XVI em que eram Celebrada na Ordem de São Francisco. Em 1721, Inocêncio XIII, estendeu-a ao mundo inteiro.


Páginas 79 a 82 do Missal Quotidiano.


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 01/01/2019

OITAVA DO NATAL – CIRCUNCISÃO DE JESUS

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em Santa Maria além-Tibre

DIA DE PRECEITO

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido. Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos hoje nas Orações e na “estação”.

A festa é a da Circuncisão celebrada desde o século VI Moisés impunha este rito de purificação a todos os varões israelitas no oitavo dia depois do nascimento. Era uma figura do batismo pelo qual o homem havia de ser espiritualmente circuncidado pela extirpação dos vícios, e julgado digno do olhar do Senhor (Santo Ambrósio).

A Igreja, tendo o seu começo de ano no I Domingo do Advento, não faz menção do ano civil.


Páginas 76 a 78 do Missal Quotidiano.


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 31/01/2018

SÃO JOÃO BOSCO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

san-juan-bosco-11

A liturgia venera em São João Bosco o santo de alma simples, radiosa e ardente, cuja confiança na Providência Divina lhe dera o privilégio de dominar todas as dificuldades e levar, sempre de vencida, todos os obstáculos. Nasceu nas proximidades de Turim, em 1815, e consagrou a vida aos pobres, aos presos, a todos os sem lar da capital Piemonte, e sobretudo, às crianças e à juventude abandonada. Para os abrigar e instruir, e levá-los a organizar honestamente a própria vida, criou, sem mais recursos que os que lhe oferecia a intrepidez da sua fé, obras numerosas e sempre prodigiosamente prósperas. Fundou sucessivamente o Instituto dos Padres Salesianos, em 1868, e das Filhas de Maria Auxiliadora, em 1876. Morreu em Turim, em 1888, com larga reputação de taumaturgo. 

LEITURAS

Epístola (Fl 4, 4-9)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos: alegrai-vos sempre no Senhor. Repito: alegrai-vos! Seja conhecida de todos os homens a vossa bondade. O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a ação de graças. E a paz de Deus, que excede toda a inteligência, haverá de guardar vossos corações e vossos pensamentos, em Cristo Jesus. Além disso, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é nobre, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, tudo o que é virtuoso e louvável, eis o que deve ocupar vossos pensamentos. O que aprendestes, recebestes, ouvistes e observastes em mim, isto praticai, e o Deus da paz estará convosco.

Evangelho

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe: Quem é o maior no Reino dos céus? Jesus chamou uma criancinha, colocou-a no meio deles e disse: Em verdade vos declaro: se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas, não entrareis no Reino dos céus. Aquele que se fizer humilde como esta criança será maior no Reino dos céus. E o que recebe em meu nome a um menino como este, é a mim que recebe.

 

Liturgia Diária- 30/01/2018

SANTA MARTINHA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Loquebar”

images

Pouco se sabe de Santa Martinha, venerada em Roma como virgem e mártir. No seculo VIII, foi construída em sua honra uma igreja no lugar onde fora um anexo do senado romano.

O estado de virgindade sempre foi considerado pela Igreja, a justo título, como um estado privilegiado. Esta vida isenta de divisões, dada toda inteira a Deus, sem que nada a possa desviar, corresponde às aspirações mais profundas da alma cristã; exprime, no que há de mais religioso, o ideal que anima toda a Igreja. Ao glorificar as virgens consagradas, a Igreja celebra o seu destino, canta as núpcias da alma cristã com Deus.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, que entre outros milagres de vosso poder, destes também ao sexo frágil a vitória do martírio, concedei-nos propício, que celebrando o natalício de Santa Martinha, vossa Virgem e Mártir, caminhemos para Vós, imitando os seus exemplos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Epístola (Eclo 51, 1-8. 12)

Leitura do Livro da Sabedoria.

Glorificar-vos-ei, ó Senhor e Rei, louvar-vos-ei, ó Deus, meu salvador. Glorificarei o vosso nome, porque fostes meu auxílio e meu protetor. Livrastes meu corpo da perdição, das ciladas da língua injusta, e dos lábios dos forjadores de mentira. Fostes meu apoio contra aqueles que me acusavam. Libertastes-me conforme a extensão da misericórdia de vosso nome, dos rugidos dos animais ferozes, prestes a me devorar; da mão daqueles que atacavam a minha vida, do assalto das tribulações que me aturdiam, e da violência das chamas que me rodeavam. Em meio ao fogo não me queimei. Libertastes-me das profundas entranhas da morada dos mortos, da língua maculada, das palavras mentirosas, do rei iníquo e da língua injusta. Minha alma louvará ao Senhor até a morte, pois libertais, Senhor, aqueles que esperam em vós, e os salvais das mãos das nações.

Evangelho (Mt 25, 1-13)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.

 

Liturgia Diária- 29/01/2018

SÃO FRANCISCO DE SALES, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe – Missa “In medio” com Coleta Própria

Um grande amor de Deus e das almas, acrescido de grande bondade, de muita ciência e de excepcional lucidez de doutrina, fizeram São Francisco o maior apóstolo do seu tempo, e um dos mestres de vida espiritual mais lidos. Bispo de Genebra, reconduziu à Igreja grande parte de Chablais, que a heresia protestante havia pervertido. Com Santa Joana de Chantal, que dirigia, fundou a Congregação da Visitação e escreveu para as religiosas o célebre “Tratado do Amor de Deus”. A “Introdução à Vida Devota”, que escrevera para a gente do mundo, é das obras cuja influência larga e duradoura marcou mais fundamente a espiritualidade do nosso tempo. Morreu em Lião, a 28 de dezembro. A data de hoje recorda-nos a trasladação das suas relíquias para Anecy. 

Oração (Coleta do Dia): Ó Deus, que para salvação das almas quisestes que São Francisco, vosso Confessor e Pontífice, se fizesse tudo para todos, concedei-nos em vossa bondade, que, penetrados da doçura de vosso amor, dirigidos por seus ensinamentos e favorecidos por seus merecimentos, alcancemos as alegrias eternas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Epístola (II Tim 4, 1-8 )

Leitura da Segunda Carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir. Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. Tu, porém, sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão de pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério. Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

 

Liturgia Diária- Domingo da Septuagésima

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Expulso do paraíso terrestre, em que fora colocado por Deus, o homem sente profundamente a sua angústia, e implora a misericórdia divina. 

O sofrimento e a morte, consequência do pecado, pesam sobre nós. Esmagados sob o peso do pecado, erguemos a Deus, pela voz da Santa Igreja, os gritos da nossa dor. A angústia humana é sem limites. Ficaria eternamente sem remédio, se, após a queda dos nossos primeiros pais, Deus não houvera prometido um Salvador; e é agora para esse Salvador que a Igreja dirige o seu olhar. Vamos com ela a caminho da Páscoa, porque, ao mesmo tempo que nos faz tomar consciência da nossa miséria, infunde-nos nas almas toda a força da esperança cristã, radicada na fé em Cristo redentor. 

Mas devemos sujeitar-nos às leis da nossa Redenção. A salvação é um dom gratuito, que Jesus Cristo nos alcançou, com a condição de, em resposta ao convite divino, nos alistarmos, como operários, no trabalho da vinha do Pai de Família.


Páginas 119 a 123 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela São Judas Tadeu e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


PRÓPRIO DO DIA

Intróito (Salmo 17, 5-7; 2-3)

Cercaram-me as agonias da morte, e cingiram-me as dores do inferno. Invoquei o Senhor na minha aflição, e lá do Seu templo santo ouviu a minha voz. Sl. Eu vos amarei, Senhor, minha fortaleza, meu arrimo, meu refúgio e meu Salvador. Glória ao Pai.

Coleta

Dignai-vos ouvir, Senhor, as preces do vosso povo, e fazei que, pois somos justamente punidos pelos nossos pecados, deles sejamos misericordiosamente libertados pela glória do vosso nome. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Epístola (I Cor 9, 24-27. 10, 1-5)


Não basta pertencer ao povo de Deus e beneficiar da sua graça. Para cristãos, como para judeus, a vitória final é fruto dum combate: é mister lutar contra as seduções do mal e ser fiel a Deus.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos: nas corridas de um estádio, todos correm, mas bem sabeis que um só recebe o prêmio. Correi, pois, de tal maneira que o consigais. Todos os atletas se impõem a si muitas privações; e o fazem para alcançar uma coroa corruptível. Nós o fazemos por uma coroa incorruptível. Assim, eu corro, mas não sem rumo certo. Dou golpes, mas não no ar. Ao contrário, castigo o meu corpo e o mantenho em servidão, de medo de vir eu mesmo a ser excluído depois de eu ter pregado aos outros. (Não quero que ignoreis, irmãos), que os nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem e que todos atravessaram o mar; todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar; todos comeram do mesmo alimento espiritual; todos beberam da mesma bebida espiritual (pois todos bebiam da pedra espiritual que os seguia; e essa pedra era Cristo). Não obstante, a maioria deles desgostou a Deus, pois seus cadáveres cobriram o deserto.

Gradual (Salmo 9, 10-11; 19-20)

Senhor, Vós sois o nosso auxílio, no tempo favorável e na tribulação. Esperem em Vós todos os que Vos reconhecem, porque não abandonais os que Vos procuram, Senhor. Vós não Vos esqueceis do pobre, nem deixais sem prêmio a sua paciência. Levantai-Vos, Senhor, para que os homens não se ensoberbeçam.

Trato (Salmo 129, 1-4)

Do abismo do meu nada chamei, Senhor, por Vós. Senhor escutai a minha oração; dai ouvido à súplica do vosso servo, porque, se fordes rigoroso com os nossos pecados, quem poderá subsistir? Em Vós, porém, está a misericórdia, e por isso espero no vosso auxílio.

Evangelho (Mt 20, 1-16)


Deus convida todos os homens a trabalhar na sua vinha, mas, qualquer que seja a hora a que forem chamados, a recompensa, sempre livre e magnânima, excede muitíssimo o trabalho realizado.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: o Reino dos céus é semelhante a um pai de família que saiu ao romper da manhã, a fim de contratar operários para sua vinha. Ajustou com eles um denário por dia e enviou-os para sua vinha. Cerca da terceira hora, saiu ainda e viu alguns que estavam na praça sem fazer nada. Disse-lhes ele: – Ide também vós para minha vinha e vos darei o justo salário. Eles foram. À sexta hora saiu de novo e igualmente pela nona hora, e fez o mesmo. Finalmente, pela undécima hora, encontrou ainda outros na praça e perguntou-lhes: – Por que estais todo o dia sem fazer nada? Eles responderam: – É porque ninguém nos contratou. Disse-lhes ele, então: – Ide vós também para minha vinha. Ao cair da tarde, o senhor da vinha disse a seu feitor: – Chama os operários e paga-lhes, começando pelos últimos até os primeiros. Vieram aqueles da undécima hora e receberam cada qual um denário. Chegando por sua vez os primeiros, julgavam que haviam de receber mais. Mas só receberam cada qual um denário. Ao receberem, murmuravam contra o pai de família, dizendo: – Os últimos só trabalharam uma hora… e deste-lhes tanto como a nós, que suportamos o peso do dia e do calor. O senhor, porém, observou a um deles: – Meu amigo, não te faço injustiça. Não contrataste comigo um denário? Toma o que é teu e vai-te. Eu quero dar a este último tanto quanto a ti. Ou não me é permitido fazer dos meus bens o que me apraz? Porventura vês com maus olhos que eu seja bom? Assim, pois, os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos. [ Muitos serão os chamados, mas poucos os escolhidos.]

Ofertório (Salmo 91, 2)

É bom louvar o Senhor, e cantar salmos ao vosso nome, ó Altíssimo.

Secreta

Já que Vos dignastes, Senhor, receber as nossas ofertas e preces, purificai-nos por meio destes divinos mistérios, e ouvi-nos com clemência. Por Nosso Senhor.

Comunhão (Salmo 30, 17-18)

Iluminai a vossa face sobre vosso servo, e salvai-me pela vossa misericórdia. Senhor, porque esperei em Vós, não serei confundido. 

Pós-Comunhão

Que os vossos fiéis, Senhor, sejam fortificados pelos vossos dons, a fim de que, recebendo-os, os procurem sempre: e, procurando-os, os recebam por todo o sempre. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E ÁUDIOS

Liturgia Diária- 27/01/2018

SÃO JOÃO CRISÓSTOMO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In Medio”, com alguns próprios

São João Crisóstomo foi arcebispo de Constantinopla e uma das mais raras figuras de prelado de todos os tempos. Com Santo Atanásio, São Gregório e São Basílio forma o grupo dos quatro grandes doutores da Igreja Oriental. A sua grande eloquência, que deslumbrava Constantinopla, valeu-lhe o sobrenome de “Crisóstomo”, que quer dizer, boca de ouro, e arrastava multidões, que se comprimiam, ávidas de o escutar, dentro da sua catedral. A coragem com que flagelou e denunciou, do alto do púlpito, os vícios dos seus contemporâneos, arrastou-o ao exílio, onde foi objeto de todo gênero de maus tratos. A 27 de janeiro venera-se a transladação de suas relíquias, que se veneram na basílica de São Pedro de Roma. 

LEITURAS

Epístola (II Tim 4, 1-8 )

Leitura da Segunda Carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir. Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. Tu, porém, sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão de pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério. Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

 

Liturgia Diária- 26/01/2018

SÃO POLICARPO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Sacerdotes Dei (2ª)”, com Leituras e orações próprias

São Policarpo foi discípulo de São João e bispo de Esmirna. Foi condenado à pena de fogo, em 156, com cerca de 86 anos de idade, e aceitou, cheio de paz, alegremente, o martírio. As atas da sua prisão e morte falam-nos da grande calma com que se houve na dura prova e da veneração que os fiéis de Esmirna tinham pelo seu velho pastor. É uma das páginas mais belas da antiguidade cristã. Não se poderia escolher para a missa de São Policarpo melhor texto que este belo passo de São João, onde o apóstolo nos diz que o dom da própria vida é o sinete que distingue os verdadeiros discípulos de Cristo. 


Páginas 951 a 952, 820 a 823  (para a Missa desta sexta-feira também 947 a 951) do Missal Quotidiano. 


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (I Jo 3, 10-16)

Leitura da Primeira Epístola de São João Apóstolo.

Caríssimos: Quem não é justo não é de Deus, como também aquele que não ama o seu irmão. Pois esta é a mensagem que tendes ouvido desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Não façamos como Caim, que era do Maligno e matou seu irmão. E por que o matou? Porque as suas obras eram más, e as do seu irmão, justas. Não vos admireis, irmãos, se o mundo vos odeia. Nós sabemos que fomos trasladados da morte para a vida, porque amamos nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte. Quem odeia seu irmão é assassino. E sabeis que a vida eterna não permanece em nenhum assassino. Nisto temos conhecido o amor: (Jesus) deu sua vida por nós. Também nós outros devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos.

Evangelho (Mt 10, 26-32)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Não há nada escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber. O que vos digo na escuridão, dizei-o às claras. O que vos é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados. Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena. Não se vendem dois passarinhos por um asse? No entanto, nenhum cai por terra sem a vontade de vosso Pai. Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois! Bem mais que os pássaros valeis vós. Portanto, quem der testemunho de mim diante dos homens, também eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos céus.

 

Liturgia Diária- 25/01/2018

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

A epístola, tirada dos Atos dos Apóstolos, refere o episódio da conversão daquele que ficou sempre na Igreja, como o Apóstolo por excelência, cujos ensinamentos ela não se canda de nos lembrar. Inimigo encarniçado de Cristo e perseguidor da primeira família cristã, Paulo de Tarso vai-se tornar, no caminho de Damasco, o Apóstolo que por amor do mesmo Cristo, que perseguia, se lançará com todo o peso da sua alma vigorosa à conquista do mundo pagão. Todos os povos devem aprender dele que Jesus é o Filho de Deus e Salvador do mundo.

LEITURAS

Leitura ( At 9, 1-22)

Leitura dos Atos dos Apóstolos. 

Naquele tempo: Enquanto isso, Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Apresentou-se ao príncipe dos sacerdotes, e pediu-lhe cartas para as sinagogas de Damasco, com o fim de levar presos a Jerusalém todos os homens e mulheres que achasse seguindo essa doutrina. Durante a viagem, estando já perto de Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Saulo disse: Quem és, Senhor? Respondeu ele: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. [Duro te é recalcitrar contra o aguilhão. Então, trêmulo e atônito, disse ele: Senhor, que queres que eu faça? Respondeu-lhe o Senhor:] Levanta-te, entra na cidade. Aí te será dito o que deves fazer. Os homens que o acompanhavam enchiam-se de espanto, pois ouviam perfeitamente a voz, mas não viam  ninguém. Saulo levantou-se do chão. Abrindo, porém, os olhos, não via nada. Tomaram-no pela mão e o introduziram em Damasco, onde esteve três dias sem ver, sem comer nem beber. Havia em Damasco um discípulo chamado Ananias. O Senhor, numa visão, lhe disse: Ananias! Eis-me aqui, Senhor, respondeu ele. O Senhor lhe ordenou: Levanta-te e vai à rua Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso, chamado Saulo; ele está orando. (Este via numa visão um homem, chamado Ananias, entrar e impor-lhe as mãos para recobrar a vista.) Ananias respondeu: Senhor, muitos já me falaram deste homem, quantos males fez aos teus fiéis em Jerusalém. E aqui ele tem poder dos príncipes dos sacerdotes para prender a todos aqueles que invocam o teu nome. Mas o Senhor lhe disse: Vai, porque este homem é para mim um instrumento escolhido, que levará o meu nome diante das nações, dos reis e dos filhos de Israel. Eu lhe mostrarei tudo o que terá de padecer pelo meu nome. Ananias foi. Entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Saulo, meu irmão, o Senhor, esse Jesus que te apareceu no caminho, enviou-me para que recobres a vista e fiques cheio do Espírito Santo. No mesmo instante caíram dos olhos de Saulo umas como escamas, e recuperou a vista. Levantou-se e foi batizado. Depois tomou alimento e sentiu-se fortalecido. Demorou-se por alguns dias com os discípulos que se achavam em Damasco. Imediatamente começou a proclamar pelas sinagogas que Jesus é o Filho de Deus. Todos os seus ouvintes pasmavam e diziam: Este não é aquele que perseguia em Jerusalém os que invocam o nome de Jesus? Não veio cá só para levá-los presos aos sumos sacerdotes? Saulo, porém, sentia crescer o seu poder e confundia os judeus de Damasco, demonstrando que Jesus é o Cristo.

Evangelho (Mt 19, 27-29)

Sequência do Santo Evangelho segundo São Mateus.

Naquele tempo: Pedro então, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós?  Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que por minha causa deixar irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna. Muitos dos primeiros serão os últimos e muitos dos últimos serão os primeiros.

 

Liturgia Diária- 24/01/2018

SÃO TIMÓTEO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” com Epístola própria

s-timoteo

Na véspera da conversão de São Paulo, quis a a Santa Igreja festejar São Timóteo, companheiro fiel das viagens do grande apóstolo. A epístola da missa é um passo da carta que São Paulo, já no fim dos anos, dirigiu ao fidelíssimo discípulo e amigo para lhe recordar os deveres graves que sobre ele pesavam, em virtude do múnus pastoral que recebera. 

LEITURAS

Epístola (I Tim 6, 11-16)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, caminha na santidade, na piedade, na fé, na caridade, na paciência, na mansidão. Combate o bom combate da fé. Conquista a vida eterna, para a qual foste chamado e fizeste aquela nobre profissão de fé perante muitas testemunhas. Em presença de Deus, que dá a vida a todas as coisas, e de Cristo Jesus, que ante Pôncio Pilatos abertamente testemunhou a verdade, recomendo-te que guardes o mandamento sem mácula, irrepreensível, até a aparição de nosso Senhor Jesus Cristo, a qual a seu tempo será realizada pelo bem-aventurado e único Soberano, Rei dos reis e Senhor dos senhores, o único que possui a imortalidade e habita em luz inacessível, a quem nenhum homem viu, nem pode ver. A ele, honra e poder eterno! Amém.

Evangelho (Mt 25, 14-23)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos essa parábola: O reino dos céus é como um homem que, tendo de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens. A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois partiu.Logo em seguida, o que recebeu cinco talentos negociou com eles; fê-los produzir, e ganhou outros cinco.Do mesmo modo, o que recebeu dois, ganhou outros dois. Mas, o que recebeu apenas um, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. Muito tempo depois, o senhor daqueles servos voltou e pediu-lhes contas. O que recebeu cinco talentos, aproximou-se e apresentou outros cinco: – Senhor, disse-lhe, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.’ Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor. O que recebeu dois talentos, adiantou-se também e disse: – Senhor, confiaste-me dois talentos; eis aqui os dois outros que lucrei. Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor.

 

Liturgia Diária- 23/01/2018

SÃO RAIMUNDO DE PENAFORTE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, com Coleta própria

Nasceu em Penaforte, nas imediações de Barcelona, e foi das mais luzidas glórias da ordem de São Domingos. Notável moralista e não menos notável diretor de almas, pôs sua ciência, que era grande, ao serviço da conversão dos mouros. Tornaram-no célebre os seus milagres e a dedicação heroica com que se devotou à salvação das almas. Morreu em 1275, com 95 anos de idade.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus que Vos dignastes escolher São Raimundo para o tornar um insigne ministro do Sacramento da Penitência, e miraculosamente o fizestes atravessar as águas do mar, concedei-nos que por usa intercessão possamos produzir dignos frutos de penitência e chegar ao porto da salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.


SANTA EMERENCIANA, Virgem e Mártir

Comemoração- Missa comum de São Raimundo, com 2ªs orações da Missa “Me exspectaverunt”

O culto de Santa Emerenciana andou sempre associado ao de Santa Inês, e teve em Roma o seu centro, não longe da basílica de Santa Inês extra-muros, na via Nomentana. Referem as atas de Santa Inês que Emerenciana era sua irmã de leite, e que, ainda catecúmena, morrera lapidada, sobre o túmulo da jovem irmã, onde fora orar. 


LEITURAS

Leitura (Eclo 31, 8-11)

Leitura do Livro do Eclesiástico

Bem-aventurado o homem que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

 

Liturgia Diária- 22/01/2018

SÃO VICENTE E SANTO ANASTÁCIO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Intret”, com orações próprias

0122-SANTOS-VICENTE-Y-ANASTASIO

 

A Igreja venera, no mesmo dia, o grande diácono das Espanhas, São Vicente, que sofreu o martírio em Valência, em 304, e Santo Anastácio, monge persa, que foi decapitado em 628. Roma consagrou a estes dois mártires duas igrejas e uma delas, a das Três Fontes, local onde quer a tradição tenha sido martirizado o apóstolo São Paulo, conserva parte das relíquias destes dois defensores da fé. O culto de São Vicente foi outrora quase tão célebre como o de São Lourenço e Santo Estevão e os nomes dos três mártires ainda vêm reunidos na mesma invocação.  

 LEITURAS

Leitura (Sab 3, 1-8)

Leitura do livro da Sabedoria. 

As almas dos justos estão na mão de Deus, e nenhum tormento os tocará. Aparentemente estão mortos aos olhos dos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça. E sua morte como uma destruição, quando na verdade estão na paz! Se aos olhos dos homens suportaram uma correção, a esperança deles era portadora de imortalidade, e por terem sofrido um pouco, receberão grandes bens, porque Deus, que os provou, achou-os dignos de si. Ele os provou como ouro na fornalha, e os acolheu como holocausto. No dia de sua visita, eles se reanimarão, e correrão como centelhas na palha. Eles julgarão as nações e dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre.

Evangelho (Lc 21, 9-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo: Disse Jesus a seus discípulos: Quando ouvirdes falar de guerras e de tumultos, não vos assusteis; porque é necessário que isso aconteça primeiro, mas não virá logo o fim. Disse-lhes também: Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino. Haverá grandes terremotos por várias partes, fomes e pestes, e aparecerão fenômenos espantosos no céu. Mas, antes de tudo isso, vos lançarão as mãos e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença dos reis e dos governadores, por causa de mim. Isto vos acontecerá para que vos sirva de testemunho. Gravai bem no vosso espírito de não preparar vossa defesa, porque eu vos darei uma palavra cheia de sabedoria, à qual não poderão resistir nem contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até por vossos pais, vossos irmãos, vossos parentes e vossos amigos, e matarão muitos de vós. Sereis odiados por todos por causa do meu nome. Entretanto, não se perderá um só cabelo da vossa cabeça. É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação.

 

Liturgia Diária- III Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Proclamando a glória e a realeza universal de Cristo, as partes cantáveis são um convite à adoração. Neste sentido, a liturgia do Tempo da Epifania, relaciona-se estreitamente com a do Natal. 

Mas as orações têm caráter mais geral. Como as do Tempo depois de Pentecostes, elas são a expressão da prece cristã, nas suas necessidades, e evidenciam as suas disposições habituais sem relação direta com alguma festa ou mistério particular. O mesmo, quanto à epístola e evangelho. 

A epístola insiste no tema da do domingo anterior, a saber, no espírito que deve animar os crentes com relação aos outros homens, quem quer que sejam: busca da paz e do bem, que nada faz descoroçoar, nem mesmo o mal. O evangelho convida-nos à confiança, por muito miseráveis que sejamos ou por mais afastados que nos encontremos de Deus: um leproso é purificado da lepra, símbolo do pecado; um oficial romano obtém a cura do seu criado. O elogia da fé dum centurião culmina numa declaração solene, em que Jesus proclama o acesso de todos os povos à salvação. 


Páginas 105 a 107 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela São Judas Tadeu e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Salmo 96, 7-8, 1)

Anjos de Deus, adorai todos ao Senhor: Sião ouviu isto, e alegrou-se; e as filhas de Judá estremeceram de alegria. Sl. O Senhor é o rei. Que a Terra rejubile, e todas as ilhas do mar se alegrem.

Coleta

Senhor eterno e onipotente, tende piedade da nossa fraqueza, e estendei, para nos proteger, a destra da vossa majestade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (Rm 12, 16-21)


Interpretação prática do mandamento do Senhor: amai-vos uns aos outros; amai os vossos inimigos, fazei bem àquele que vos odeiam.


Leitura da Epístola de São Paulo aos Romanos.

Irmãos: Não sejais sábios aos vossos próprios olhos. Não pagueis a ninguém o mal com o mal. Aplicai-vos a fazer o bem diante de todos os homens. Se for possível, quanto depender de vós, vivei em paz com todos os homens. Não vos vingueis uns aos outros, caríssimos, mas deixai agir a ira de Deus, porque está escrito: A mim a vingança; a mim exercer a justiça, diz o Senhor (Dt 32,35). Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber. Procedendo assim, amontoarás carvões em brasa sobre a sua cabeça (Pr 25,21s). Não te deixes vencer pelo mal, mas triunfa do mal com o bem.

Evangelho (Mt 8, 1-13)


Ninguém é excluído da salvação, que Jesus trouxe ao mundo. Os israelitas deveriam ser os primeiros a beneficiar-se dela. Mas todos os povos têm acesso a ela, todos os crentes, venham eles donde vierem.


Sequência do Santo Evangelho segundo São Mateus.

Naquele Tempo: Tendo Jesus descido da montanha, uma grande multidão o seguiu. Eis que um leproso aproximou-se e prostrou-se diante dele, dizendo: Senhor, se queres, podes curar-me. Jesus estendeu a mão, tocou-o e disse: Eu quero, sê curado. No mesmo instante, a lepra desapareceu. Jesus então lhe disse: Vê que não o digas a ninguém. Vai, porém, mostrar-te ao sacerdote e oferece o dom prescrito por Moisés em testemunho de tua cura. Entrou Jesus em Cafarnaum. Um centurião veio a ele e lhe fez esta súplica: Senhor, meu servo está em casa, de cama, paralítico, e sofre muito. Disse-lhe Jesus: Eu irei e o curarei. Respondeu o centurião: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra e meu servo será curado. Pois eu também sou um subordinado e tenho soldados às minhas ordens. Eu digo a um: Vai, e ele vai; a outro: Vem, e ele vem; e a meu servo: Faze isto, e ele o faz… Ouvindo isto, cheio de admiração, disse Jesus aos presentes: Em verdade vos digo: não encontrei semelhante fé em ninguém de Israel. Por isso, eu vos declaro que multidões virão do Oriente e do Ocidente e se assentarão no Reino dos céus com Abraão, Isaac e Jacó, enquanto os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores, onde haverá choro e ranger de dentes. Depois, dirigindo-se ao centurião, disse: Vai, seja-te feito conforme a tua fé. Na mesma hora o servo ficou curado.

Ofertório (Salmo 129, 1-2)

Do fundo do abismo clamei por Vós, Senhor; Senhor, ouvi a minha oração. Do fundo do abismo chamei por Vós, Senhor.

Secreta

Fazei, Senhor, que esta oblação nos lave dos nossos pecados, e nos santifique a alma e o corpo pra celebrarmos este sacrifício. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (Marcos 11, 24)

Em verdade vos digo que tudo o que pedirdes na oração, crede que o recebereis e que vos será concedido. 

Pós-comunhão

Senhor, que nos enriquecestes com o privilégio de tamanhos mistérios, dai-nos a graça de recolher em verdade, o fruto que encerram. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E ÁUDIOS

 

 

Liturgia Diária- 20/01/2018

SANTOS FABIANO (Papa) E SEBASTIÃO, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

images

 

O culto destes dois mártires andou sempre unido nos mais antigos martirológios e ainda hoje assim se conserva na ladainha dos santos. A despeito da perseguição, São Fabiano conseguiu organizar o quadro da vida religiosa na Roma cristã, dividindo, por esse motivo, a cidade em sete setores administrativos e colocando, à frente de cada, um diácono. Morreu nos primeiros dias da perseguição de Décio, que honrando inconscientemente a Igreja ainda quase no berço, olhava o chefe dela como inimigo perigoso e um rival.  São Sebastião , mártir romano dos princípios do século IV, ficou nas páginas da tradição cristã como tipo de guerreiro crente, fiel à sua fé com a mesma energia e firmeza com que o era às suas divisas de soldado. O seu culto tornou-se rapidamente popular em toda a Igreja latina e os soldados depressa o tomaram como padroeiro, apresentando-o, com frequência, varado de setas. Roma não tardou a levantar-lhe, sobre a catacumba da via Apenina, uma basílica, muito visitada por peregrinos.

LEITURAS

Epístola (Heb 11, 33-39)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Hebreu .
 
Irmãos: Foi pela fé que os santos venceram o mundo, praticaram a justiça, viram realizadas as promessas, fecharam a boca dos leões e extinguiram a violência do fogo. Foi pela fé que eles escaparam ao aço das espadas, triunfaram na enfermidade, foram heróis na guerra, e desbarataram os inimigos. Foi também pela fé que as mulheres tiveram a alegria de ver os seus mortos ressuscitados. Outros deixaram-se torturar voluntariamente, não querendo que os libertassem, a fim de encontrarem uma ressurreição melhor. Outros foram escarnecidos, açoitados, e até algemados e presos. Pela fé muitos foram apedrejados, serrados, postos à prova, e passados à espada. Levaram vida errante, vestidos com peles de ovelha e de cabra, despojados de tudo, perseguidos e maltratados. Pela fé houve homens, – o mundo não era digno deles! -, que andaram errantes no deserto e nas montanhas, escondidos nos antros e nas cavernas da terra: E todos estes, postos à prova para dar testemunho da fé, mostraram-se fiéis a Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Evangelho (Lc 6, 17-23)

Sequência do Santo Evangelho segundo São Lucas.
 
Naquele tempo: Descendo Jesus do monte, parou na planície, Ele e a comitiva dos seus discípulos, e uma grande multidão de povo de toda a Judeia, de Jerusalém e da região marítima de Tiro e de Sidônia, que tinham vindo para O ouvir, e para serem curados das suas doenças. Os que eram atormentados pelos espíritos impuros, também eram curados. Toda esta multidão procurava tocar-Lhe, porque dEle saia uma força que os curava a todos. Ele, então, levantando os olhos ao céu, disse: “Bem-aventurados vós, os que sois pobres, porque vosso é o reino de Deus; bem-aventurados vós, os que tendes agora fome, porque sereis saciados; bem-aventurados vós, os que chorais agora, porque vos alegrareis; bem-aventurados sereis quando os homens vos detestarem, vos repelirem, vos injuriarem, e proscreverem o vosso nome como infame, por causa do Filho do Homem. Rejubilai e exultai, nesse dia, porque será grande a vossa recompensa no céu.”

 

Liturgia Diária- 19/01/2018

SANTOS MÁRIO, MARTA, AUDÍFACE E ÁBACO, Mártires

Comemoração- Missa da Féria com 2ªs orações próprias

38300E

A Santa Igreja festeja hoje um grupo de mártires romanos do século III ou IV. Os textos da missa estabelecem o contraste dos sofrimentos do martírio com a alegria da eternidade e o triunfo de Deus nos seus santos.


Páginas 934 a 937 do Missal Quotidiano. (Na Capela, também páginas 938 a 941).


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Rm 12, 6-16)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos. 

Irmãos: Temos dons diferentes, conforme a graça que nos foi conferida. Aquele que tem o dom da profecia, exerça-o conforme a fé. Aquele que é chamado ao ministério, dedique-se ao ministério. Se tem o dom de ensinar, que ensine; o dom de exortar, que exorte; aquele que distribui as esmolas, faça-o com simplicidade; aquele que preside, presida com zelo; aquele que exerce a misericórdia, que o faça com afabilidade. Que vossa caridade não seja fingida. Aborrecei o mal, apegai-vos solidamente ao bem. Amai-vos mutuamente com afeição terna e fraternal. Adiantai-vos em honrar uns aos outros. Não relaxeis o vosso zelo. Sede fervorosos de espírito. Servi ao Senhor. Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração. Socorrei às necessidades dos fiéis. Esmerai-vos na prática da hospitalidade. Abençoai os que vos perseguem; abençoai-os, e não os praguejeis. Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram. Vivei em boa harmonia uns com os outros. Não vos deixeis levar pelo gosto das grandezas; afeiçoai-vos com as coisa modestas. Não sejais sábios aos vossos próprios olhos.

Evangelho (Jo 2,1-11)

Sequência do Santo Evangelho segundo São João.

Naquele tempo: Celebravam-se bodas em Caná da Galiléia, e achava-se ali a mãe de Jesus. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho. Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou. Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser. Ora, achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham cada qual duas ou três medidas. Jesus ordena-lhes: Enchei as talhas de água. Eles encheram-nas até em cima. Tirai agora , disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos serventes. E levaram. Logo que o chefe dos serventes provou da água tornada vinho, não sabendo de onde era (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham tirado a água), chamou o noivo e disse-lhe: É costume servir primeiro o vinho bom e, depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora. Este foi o primeiro milagre de Jesus; realizou-o em Caná da Galiléia. Manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.

 

Liturgia Diária- 18/01/2018

SANTA PRISCA (ou PRISCILA), Virgem e Mártir

 Comemoração- Missa comum do Domingo com 2ªs orações próprias

saint_priscilla

Prisca, é um nome que nos soa um pouco estranho, significa: “a primeira”. Mas evoca uma grande Santa, que se impôs à admiração de todos nos primeiros tempos do Cristianismo. Ela foi considerada a mais antiga santa romana e se tornou uma das mulheres mais veneradas na Igreja. Segundo a tradição, Prisca foi batizada aos treze anos de idade por São Pedro e se tornou a primeira mulher do Ocidente a testemunhar com o martírio, sua fé em Cristo. Ela morreu decapitada durante a perseguição do imperador Cláudio, na metade do século I, em Roma.

LEITURAS

Epístola (Rm 12, 6-16)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos. 

Irmãos: Temos dons diferentes, conforme a graça que nos foi conferida. Aquele que tem o dom da profecia, exerça-o conforme a fé. Aquele que é chamado ao ministério, dedique-se ao ministério. Se tem o dom de ensinar, que ensine; o dom de exortar, que exorte; aquele que distribui as esmolas, faça-o com simplicidade; aquele que preside, presida com zelo; aquele que exerce a misericórdia, que o faça com afabilidade. Que vossa caridade não seja fingida. Aborrecei o mal, apegai-vos solidamente ao bem. Amai-vos mutuamente com afeição terna e fraternal. Adiantai-vos em honrar uns aos outros. Não relaxeis o vosso zelo. Sede fervorosos de espírito. Servi ao Senhor. Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração. Socorrei às necessidades dos fiéis. Esmerai-vos na prática da hospitalidade. Abençoai os que vos perseguem; abençoai-os, e não os praguejeis. Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram. Vivei em boa harmonia uns com os outros. Não vos deixeis levar pelo gosto das grandezas; afeiçoai-vos com as coisa modestas. Não sejais sábios aos vossos próprios olhos.

Evangelho (Jo 2,1-11)

Sequência do Santo Evangelho segundo São João.

Naquele tempo: Celebravam-se bodas em Caná da Galiléia, e achava-se ali a mãe de Jesus. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho. Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou. Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser. Ora, achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham cada qual duas ou três medidas. Jesus ordena-lhes: Enchei as talhas de água. Eles encheram-nas até em cima. Tirai agora , disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos serventes. E levaram. Logo que o chefe dos serventes provou da água tornada vinho, não sabendo de onde era (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham tirado a água), chamou o noivo e disse-lhe: É costume servir primeiro o vinho bom e, depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora. Este foi o primeiro milagre de Jesus; realizou-o em Caná da Galiléia. Manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.

Liturgia Diária- 17/01/2018

SANTO ANTÃO, Abade

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” com Evangelho próprio

pedras_angulares_santo_antonio_abade_gf

Poucos dias depois de celebrarmos a festa de São Paulo, o pai dos anacoretas, prepara-se a Santa Igreja para celebrar a de Santo Antão, o fundador dos cenobitas. Antão retirou-se ao deserto com 18 anos de idade, para aí viver como um solitário até a morte. O demônio, para o levar a deixar o ermo, tomava, a fim de o espantar, as formas mais extravagantes e repulsivas. O santo não vacilava. E o exemplo da sua vida, que já não se continha no deserto, começou a trazer-lhe, de longe e de largo, numerosos discípulos que organizou à sua volta, lançando assim, no seio da Igreja, as bases da vida religiosa comunitária. Essa primeira tentativa de vida comum impregnou-a Santo Antão com o espírito de sua doutrina, larga e profunda, amadurecida na solidão e na prece, a qual ficou sendo, e ainda é, a melhor parte da ascese cristã. Morreu em 356. Santo Atanásio, que foi se amigo pessoal, escreveu-lhe a vida, que o tornou conhecido no Ocidente.

LEITURAS

Epístola (Eclo 45, 1-6) 

Foi amado por Deus e pelos homens: sua memória é abençoada. O Senhor deu-lhe uma glória semelhante à dos santos; tornou-se poderoso e temido por seus inimigos. Glorificou-o na presença dos reis, prescreveu-lhe suas ordens diante do seu povo, e mostrou-lhe a sua glória. Santificou-o pela sua fé e mansidão, escolheu-o entre todos os homens. Pois (Deus) atendeu-o, ouviu sua voz e o introduziu na nuvem. Deu-lhe seus preceitos perante (seu povo) e a lei da vida e da ciência, para ensinar a Jacó sua aliança e a Israel seus decretos.

Evangelho (Lucas 12:35-40)

Naquele tempo: disse Jesus aos seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

 

Liturgia Diária- 16/01/2018

SÃO MARCELO I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” com Coleta própria

161

Eleito papa em 308, ainda no rescaldo das primeiras perseguições de Diocleciano, reorganizou a hierarquia eclesiástica destruída pelas violências pagãs. Sabemos, por um epitáfio de São Dâmaso, que o santo pontífice, como verdadeiro pastor, ordenou que se admitissem os apóstatas à penitência e à reconciliação eclesiástica. Nunca se afastou desta linha de proceder, que julgava imprescindível do seu múnus de pastor universal. Morreu em 309, vítima dos maus tratos que sofrera. 

LEITURAS

Epístola (1 Ped 5, 1-4; 10-11)


Nestas palavras dirigidas àqueles que partilhavam das suas responsabilidades, Pedro descreve a atitude a tomar por eles e por si próprio. Com que consciência ele fala, e quanto amor a Cristo! Quanta fé na proteção de Deus! Deste espírito se inspiram todos os que hoje são chamados a conduzir-nos.


Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo.

Caríssimos: Eis a exortação que dirijo aos anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar. Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado. Tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente; não por amor de interesse sórdido, mas com dedicação; não como dominadores absolutos sobre as comunidades que vos são confiadas, mas como modelos do vosso rebanho. E, quando aparecer o supremo Pastor, recebereis a coroa imperecível de glória. O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará. A ele o poder na eternidade! Amém.

Evangelho (Mt 16, 13-19)


A fé de Pedro e os poderes excepcionais que recebe de Cristo, formam para sempre, através da linha ininterrupta dos seus sucessores, a rocha inabalável em que se apoia a verdadeira Igreja.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus .

Naquele tempo, chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

 

Liturgia Diária- 15/01/2018

 SÃO PAULO EREMITA, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

 

Foi São Jerônimo que revelou ao Ocidente a vida de São Paulo. O livro que o santo doutor consagrou ao primeiro eremita cristão encantou e instruiu gerações sucessivas de fiéis e inspirou numerosos artistas. São Paulo terá morrido em 341, na solidão de Tebas, depois de receber aos 113 anos a visita de Santo Antão. São Paulo de Tebas, Santo Antão e muitos outros entre os Padres do Deserto, exerceram na sua época e em gerações sucessivas, aquela misteriosa influência que foi sempre o apanágio dos homens de Deus, nos quais é tão forte a atração das coisas do Céu que os liberta de tudo o que é temporal e finito.

LEITURAS

Epístola (Fil. 3, 7-12)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos, tudo que outrora me pareceu vantajoso, considerei perda por Cristo. Na verdade, julgo como perda todas as coisas, em comparação com esse bem supremo: o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo e estar com ele. Não com minha justiça, que vem da lei, mas com a justiça que se obtém pela fé em Cristo, a justiça que vem de Deus pela fé. Anseio pelo conhecimento de Cristo e do poder da sua Ressurreição, pela participação em seus sofrimentos, tornando-me semelhante a ele na morte, com a esperança de conseguir a ressurreição dentre os mortos. Não pretendo dizer que já alcancei (esta meta) e que cheguei à perfeição. Não. Mas eu me empenho em conquistá-la, uma vez que também eu fui conquistado por Jesus Cristo.

Evangelho (Mt 11, 25-30)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, Jesus pronunciou estas palavras: Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequenos. Sim, Pai, eu te bendigo, porque assim foi do teu agrado. Todas as coisas me foram dadas por meu Pai; ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho quiser revelá-lo. Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve.

 

Liturgia Diária- II Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O evangelho e dois cânticos dele extraídos ligam estreitamente a liturgia deste domingo à liturgia do Tempo do Natal e da Epifania; o restante, porém, relaciona-se com os domingos seguintes. 

Rico de símbolos, o evangelho é a nota dominante. É duplo o seu simbolismo: as núpcias figuram a aliança; a água transformada em vinho, a superioridade, que o prenúncio da Eucaristia confere à nova aliança, com relação à antiga. “Que há aí de surpreendente que venha o Senhor a esta casa, assistir a núpcias, Ele que instituiu as núpcias?”, diz Santo Agostinho, em matinas, comentando os dois simbolismos. 


Páginas 99 a 103 do Missal Quotidiano. 


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela São Judas Tadeu e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Salmo 65, 4.1-2)

Que a terra inteira Vos adore, e vos entoe um cântico; que entoe um cântico ao vosso nome, ó Altíssimo. Sl. Que a terra toda aclame o Senhor, e cante a glória do seu nome; que se glorie de O louvar. Glória ao Pai…

Coleta

Ó Deus eterno e onipotente, que governa todas as coisas da Terra e do Céu, ouvi, clemente, as preces do vosso povo, e dai a paz aos nossos tempos perturbados. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (Rm 12, 6-16)


Durante três domingos consecutivos a epístola da missa é tirada da carta de São Paulo aos Romanos; os capítulos 12 a 14, em que recaiu a escolha, recordam os deveres do cristão.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Temos dons diferentes, conforme a graça que nos foi conferida. Aquele que tem o dom da profecia, exerça-o conforme a fé. Aquele que é chamado ao ministério, dedique-se ao ministério. Se tem o dom de ensinar, que ensine; o dom de exortar, que exorte; aquele que distribui as esmolas, faça-o com simplicidade; aquele que preside, presida com zelo; aquele que exerce a misericórdia, que o faça com afabilidade. Que vossa caridade não seja fingida. Aborrecei o mal, apegai-vos solidamente ao bem. Amai-vos mutuamente com afeição terna e fraternal. Adiantai-vos em honrar uns aos outros. Não relaxeis o vosso zelo. Sede fervorosos de espírito. Servi ao Senhor. Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração. Socorrei às necessidades dos fiéis. Esmerai-vos na prática da hospitalidade. Abençoai os que vos perseguem; abençoai-os, e não os praguejeis. Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram. Vivei em boa harmonia uns com os outros. Não vos deixeis levar pelo gosto das grandezas; afeiçoai-vos com as coisa modestas. Não sejais sábios aos vossos próprios olhos.

Gradual (Salmo 106, 20-21)

O Senhor mandou a sua palavra, e curou-os; livrou-os da perdição. Louvemos o Senhor pela sua misericórdia, e pelas maravilhas que fez para salvar os homens.

Aleluia (Salmo 148, 2)

Aleluia, aleluia. Anjos de Deus louvai o Senhor; e vós, exércitos do Céu, glorificai-O. Aleluia.

Evangelho (Jo 2, 1-11) 


Comentando o papel de Nossa Senhora nas bodas de Caná, Santo Ambrósio sublinha o alcance da sua intervenção: a Virgem tinha aprendido na escola de seu Filho a não lhe pedir serviços ordinários, mas unicamente aqueles que só Deus é capaz de prestar.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, celebravam-se bodas em Caná da Galileia, e achava-se ali a mãe de Jesus. Também foram convidados Jesus e os seus discípulos. Como viesse a faltar vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: Eles já não têm vinho. Respondeu-lhe Jesus: Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou. Disse, então, sua mãe aos serventes: Fazei o que ele vos disser. Ora, achavam-se ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus, que continham cada qual duas ou três medidas. Jesus ordena-lhes: Enchei as talhas de água. Eles encheram-nas até em cima. Tirai agora , disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos serventes. E levaram. Logo que o chefe dos serventes provou da água tornada vinho, não sabendo de onde era (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham tirado a água), chamou o noivo e disse-lhe: É costume servir primeiro o vinho bom e, depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora. .Este foi o primeiro milagre de Jesus; realizou-o em Caná da Galileia. Manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.

Ofertório (Salmo 65, 1-2.16)

Que a Terra inteira aclame o Senhor, e entoe um cântico ao seu Nome: Vinde e ouvi, e contar-vos-ei, a vós todos, que temeis o Senhor, quanto Ele fez pela minha alma, aleluia.

Secreta

Dignai-Vos santificar, Senhor, os dons que Vos oferecemos, e lavai-nos da nódoa dos nossos pecados. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (João 2, 7-11)

O Senhor disse: Enchei as talhas de água, e levai ao arquitriclino. Tendo o arquitriclino provado a água convertida em vinha, disse para o esposo: guardaste o melhor vinho para agora. Este foi o primeiro milagre que Jesus fez diante dos seus discípulos.

Pós-comunhão

Aumentai, Senhor, em nós, a ação de vosso poder, e fazei que a recepção dos vossos divinos mistérios nos prepare para recolhermos os frutos eternos de que esses mesmo mistérios encerraram a promessa. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. 


PARTITURAS E ÁUDIOS DA MISSA

Liturgia Diária- 13/01/2018

COMEMORAÇÃO DO BATISMO DE NOSSO SENHOR

2ª Classe- Comum da Missa da Epifania com orações e evangelho próprio

Epifania, manifestação do Senhor. Guiado por este pensamento, o Oriente fez do batismo de Jesus, conferido por São João Batista, o centro da festa de 6 de janeiro. A voz do Pai, a descida do Espírito Santo sob a forma duma pomba, e o testemunho de João, constituem magnífica manifestação da personalidade divina do Salvador, no momento em que vai começar a vida pública. O Ocidente, mais sensível à adoração dos Magos, transferiu a cena do Jordão para o antigo dia oitavo, mas sublinhou-a vigorosamente no evangelho e coleta da Missa, assim como nas belíssimas lições de matinas: santificadas pelo batismo de Jesus, as águas recebem, para sempre, o poder de santificar, no Espírito Santo, todos aqueles que são chamados ao batismo cristão. Nenhuma data mais indicada, desde a supressão da oitava da Epifania, para comemorar o Batismo de Cristo, manifestação de sua divindade e da obra de transformação divina que Ele vem operar nas nossas existências humanas.

LEITURAS

Leitura (Is 60, 1-6)

Leitura do livro profeta Isaías. 

Eis o que diz o Senhor Deus: Levanta-te, sê radiosa, eis a tua luz! A glória do Senhor se levanta sobre ti. Vê, a noite cobre a terra e a escuridão, os povos, mas sobre ti levanta-se o Senhor, e sua glória te ilumina. As nações se encaminharão à tua luz, e os reis, ao brilho de tua aurora. Levanta os olhos e olha à tua volta: todos se reúnem para vir a ti; teus filhos chegam de longe, e tuas filhas são transportadas à garupa. Essa visão tornar-te-á radiante; teu coração palpitará e se dilatará, porque para ti afluirão as riquezas do mar, e a ti virão os tesouros das nações. Serás invadida por uma multidão de camelos, pelos dromedários de Madiã e de Efá; virão todos de Sabá, trazendo ouro e incenso, e publicando os louvores do Senhor.

Evangelho (Jo 1, 29-34)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, João viu Jesus que vinha a ele e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. É este de quem eu disse: Depois de mim virá um homem, que me é superior, porque existe antes de mim. Eu não o conhecia, mas, se vim batizar em água, é para que ele se torne conhecido em Israel. (João havia declarado: Vi o Espírito descer do céu em forma de uma pomba e repousar sobre ele.) Eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar em água disse-me: Sobre quem vires descer e repousar o Espírito, este é quem batiza no Espírito Santo. Eu o vi e dou testemunho de que ele é o Filho de Deus.

 

Liturgia Diária- 12/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe– Comum do I Domingo depois da Epifania.

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 


Páginas 92 a 95 do Missal QuotidianoEm razão da Comemoração do Batismo de Jesus ser celebrada também hoje na Capela, incluem-se as páginas 96 e 97.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu. Missa em Ação de Graças pelo Aniversário de Ordenação de Padre José Leles.


LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 11/01/2018

SANTO HIGINO, Papa e Mártir

Memória– Missa da Féria, com 2ªs orações da Missa “Si diligis me”

Durante os quatro anos do seu pontificado (138-142), Santo Higino, que sucedeu São Telésforo na cadeira de São Pedro, teve de combater a heresia de Valentim, cujos erros se haviam espalhado no seio da comunidade romana.

 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 10/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Comum do I Domingo depois da Epifania. (Domingo que cedeu lugar a Festa da Sagrada Família)

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 09/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Comum do I Domingo depois da Epifania. (Domingo que cedeu lugar a Festa da Sagrada Família)

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 08/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Comum do I Domingo depois da Epifania. (Domingo que cedeu lugar a Festa da Sagrada Família)

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

 

Liturgia Diária- Festa da Sagrada Família

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Concedida a certas dioceses por Leão XIII, em 1893, e estendida à Igreja universal por Bento XV, em 1921, a festa da Sagrada Família ocupou o lugar do domingo dentro da oitava da Epifania, cuja missa se transfere para o primeiro dia livre da semana. Jesus, José e Maria, na humilde casa de Nazaré! A santidade mais elevada nas condições de vida mais simples. Entre os acontecimentos que marcaram o nascimento do Salvador e o começo da sua vida pública, quis a Santa Igreja lembrar, todos os anos, este nobre exemplo em que as famílias autenticamente cristãs nunca deixarão de se inspirar, como modelo de santificação pela prática das virtudes familiares.


Páginas 88 a 92 do Missal Quotidiano.


Missa APENAS às 15:30 horas na Catedral Diocesana (1ª Comunhão).


LEITURAS

Epístola (Col 3, 12-17)


A atmosfera duma vida profundamente cristã é feita de bondade, caridade, compreensão mútua, oração, ação de graças e alegria no Espírito Santo.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos: como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos. A palavra de Cristo permaneça entre vós em toda a sua riqueza, de sorte que com toda a sabedoria vos possais instruir e exortar mutuamente. Sob a inspiração da graça cantai a Deus de todo o coração salmos, hinos e cânticos espirituais. Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Evangelho (Lc 2, 42-52)


Jesus, aos 12 anos, perfeitamente instruído no ministério dos interesses do Pai, não deixa de viver em submissão a Maria e a José.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus atingiu doze anos, foi, junto com seus pais, a Jerusalém, segundo o costume da festa [da Páscoa]. Acabados os dias da festa [7 dias], quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens.

Liturgia Diária- 06/01/2018

FESTA DA EPIFANIA DE NOSSO SENHOR

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

A festa da Epifania que, antes de ser introduzida em Roma, já existia nas Igrejas do Oriente e em algumas do Ocidente, parece ter sido sua origem uma festa do Natal; o dia 06 de janeiro era para essas Igrejas, pouco mais ou menos o que o Natal de 25 de Dezembro, era para a Igreja de Roma.

Introduzida em Roma na segunda metade do século IV, a festa da Epifania tornou-se como que o complemento do Natal. A Igreja celebra hoje a manifestação de Nosso Senhor ao mundo inteiro e o grau de esplendor do mistério da Encarnação. São Leão e com ele toda a tradição cristã viu que nos reis magos, que pressurosos correm aos pés de Cristo, as primícias da gentilidade: eles trazem atrás de si todos os povos da Terra e, por isso, o mistério da Epifania, manifestação de Cristo ao mundo, abarca toda a história do mundo; é um mistério que os magos indicaram o começo, mas que continua a se desenrolar a medida que a Igreja se expande.

É este o sentido da grandiosa profecia de Isaías que a Igreja nos apresenta ao mesmo tempo na Epístola e nas lições das orações de Matinas. São Leão não deixa de se referir a este ponto. São ainda os frutos e conseqüências do mistério da Encarnação do Verbo que a Igreja canta na Antífona do Magníficat de 2ª Vésperas do Breviário Romano, ajuntando a vocação dos magos a sua união com Cristo, prefigurado pelas bodas de Cana, e o batismo dos seus filhos, anunciado pelo Senhor nas águas do Jordão. A Epifania era, outrora, subsidiariamente, um dia de batismo.


Páginas 83 a 87 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Is 60, 1-6)


O Profeta refere-se a Jerusalém. A imagem é inspirada no espetáculo que oferece, todas as manhãs, a Cidade Santa: iluminada pelos primeiros raios do sol, dizer-se-ia um foco radiante de luz. Jerusalém, figura da Igreja, tornar-se-á a “luz das Nações”; todos os lados, reis e povos a ela acorrerão, atraídos pelo brilho da sua glória.


Leitura do livro profeta Isaías. 

Eis o que diz o Senhor Deus: Levanta-te, sê radiosa, eis a tua luz! A glória do Senhor se levanta sobre ti. Vê, a noite cobre a terra e a escuridão, os povos, mas sobre ti levanta-se o Senhor, e sua glória te ilumina. As nações se encaminharão à tua luz, e os reis, ao brilho de tua aurora. Levanta os olhos e olha à tua volta: todos se reúnem para vir a ti; teus filhos chegam de longe, e tuas filhas são transportadas à garupa. Essa visão tornar-te-á radiante; teu coração palpitará e se dilatará, porque para ti afluirão as riquezas do mar, e a ti virão os tesouros das nações. Serás invadida por uma multidão de camelos, pelos dromedários de Madiã e de Efá; virão todos de Sabá, trazendo ouro e incenso, e publicando os louvores do Senhor.

Evangelho (Mt 2, 1-12)


“Aquele que os magos adoraram, menino num presépio, adoremo-Lo nós, onipotente nos Céus; e do mesmo modo que os Reis o presentearam com seus tesouros, O presenteemos também, em nossos corações, com ofertas dignas de Deus”. (São Leão, em matinas).


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do oriente a Jerusalém. Perguntaram eles: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo. A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele. Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo. Disseram-lhe: Em Belém, na Judéia, porque assim foi escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo(Miq 5,2). Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido. E, enviando-os a Belém, disse: Ide e informai-vos bem a respeito do menino. Quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-lo.Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que e estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe, e, (aqui se ajoelha) prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra. Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho.


PRÓPRIO DO TEMPO (EPIFANIA)

PARTITURAS

ÁUDIOS

 

 

Liturgia Diária- 05/01/2018

SÃO TELÉSFORO, Papa e Mártir

 Memória- Missa comum de 01/01 com orações da Missa “Si diligis me”

download

Segundo o testemunho de Santo Irineu, o Papa São Telésforo, que governou a Igreja de 126 a 136, período de violentas perseguições, foi martirizado pela fé. 

Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Tt 2, 11-15)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Tito.

Irmãos: Manifestou-se, com efeito, a graça de Deus, fonte de salvação para todos os homens. Veio para nos ensinar a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver neste mundo com toda sobriedade, justiça e piedade, na expectativa da nossa esperança feliz, a aparição gloriosa de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo, que se entregou por nós, a fim de nos resgatar de toda a iniqüidade, nos purificar e nos constituir seu povo de predileção, zeloso na prática do bem. Eis o que deves ensinar, pregar e defender com toda a autoridade. E que ninguém te menospreze!

 Evangelho (Lc 2,21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele Tempo: Depois que se completaram os oito dias para ser circuncidado o Menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes que fosse concebido no ventre materno.

 

Liturgia Diária- 04/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Comum da Circuncisão de Jesus


LEITURAS

Epístola (Tt 2, 11-15)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Tito.

Irmãos: Manifestou-se, com efeito, a graça de Deus, fonte de salvação para todos os homens. Veio para nos ensinar a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver neste mundo com toda sobriedade, justiça e piedade, na expectativa da nossa esperança feliz, a aparição gloriosa de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo, que se entregou por nós, a fim de nos resgatar de toda a iniqüidade, nos purificar e nos constituir seu povo de predileção, zeloso na prática do bem. Eis o que deves ensinar, pregar e defender com toda a autoridade. E que ninguém te menospreze!

 Evangelho (Lc 2,21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele Tempo: Depois que se completaram os oito dias para ser circuncidado o Menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes que fosse concebido no ventre materno.

 

Liturgia Diária- 03/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Comum da Circuncisão de Jesus


LEITURAS

Epístola (Tt 2, 11-15)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Tito.

Irmãos: Manifestou-se, com efeito, a graça de Deus, fonte de salvação para todos os homens. Veio para nos ensinar a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver neste mundo com toda sobriedade, justiça e piedade, na expectativa da nossa esperança feliz, a aparição gloriosa de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo, que se entregou por nós, a fim de nos resgatar de toda a iniqüidade, nos purificar e nos constituir seu povo de predileção, zeloso na prática do bem. Eis o que deves ensinar, pregar e defender com toda a autoridade. E que ninguém te menospreze!

 Evangelho (Lc 2,21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele Tempo: Depois que se completaram os oito dias para ser circuncidado o Menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes que fosse concebido no ventre materno.