Liturgia Diária-Festa da Sagrada Família

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Com a Igreja fazemos hoje uma visita à casa de Nazaré. A Sagrada Família é um exemplo para a família cristã. Sigam os filhos o exemplo de Jesus, que era submisso a seus pais. O pai imite a S. José e a mãe veja em Maria Santíssima um modelo de esposa e mãe cujas virtudes encontramos na Epístola e no Evangelho. Para a execução de nossos propósitos, imploramos nas Orações as graças do Alto, e assim, também em nossas casas reinará a paz de Jesus Cristo.


Páginas 88 a 92 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária-Festa da Sagrada Família

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Com a Igreja fazemos hoje uma visita à casa de Nazaré. A Sagrada Família é um exemplo para a família cristã. Sigam os filhos o exemplo de Jesus, que era submisso a seus pais. O pai imite a S. José e a mãe veja em Maria Santíssima um modelo de esposa e mãe cujas virtudes encontramos na Epístola e no Evangelho. Para a execução de nossos propósitos, imploramos nas Orações as graças do Alto, e assim, também em nossas casas reinará a paz de Jesus Cristo.


Páginas 88 a 92 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Liturgia Diária- 12/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe– Comum do I Domingo depois da Epifania.

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 


Páginas 92 a 95 do Missal QuotidianoEm razão da Comemoração do Batismo de Jesus ser celebrada também hoje na Capela, incluem-se as páginas 96 e 97.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu. Missa em Ação de Graças pelo Aniversário de Ordenação de Padre José Leles.


LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 10/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Comum do I Domingo depois da Epifania. (Domingo que cedeu lugar a Festa da Sagrada Família)

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 09/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Comum do I Domingo depois da Epifania. (Domingo que cedeu lugar a Festa da Sagrada Família)

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

Liturgia Diária- 08/01/2018

MISSA DA FÉRIA

Comum do I Domingo depois da Epifania. (Domingo que cedeu lugar a Festa da Sagrada Família)

A partir dos 12 anos, os judeus eram obrigados a celebrar anualmente, em Jerusalém, as três festas da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos. O evangelho do domingo dentro da oitava da Epifania, o último evangelho que nos fala da infância de Jesus, o mostra na Cidade Santa, aonde foi com seus pais, para a festa da Páscoa. 

O termo da sua estadia em Jerusalém foi assinalado com um incidente, que São Lucas cuidadosamente notou. Jesus, criança ainda de 12 anos, mistura-se, no Templo, com os doutores, escutando-os e fazendo-lhes perguntas sobre essas questões debatidas, que Ele compreende luminosamente e discorre melhor que ninguém. Perante o espanto, a censura e a inquietação dos pais, dá a resposta, que só mais tarde será compreendida: “Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” É já o mistério da sua pessoa e da sua missão, que surge em cheio. No termo desta missão, Jesus há de aparecer, no Céu, cercado de anjos que O adoram; foi assim, com efeito, que São João viu o Filho do Homem, no apogeu da sua glória. O introito da Missa convida-nos a depor, rendidamente, as nossas adorações aos pés d’Aquele que, no apagamento de sua vida terrestre ou na exaltação do Céu, é eternamente o Filho de Deus humanado, que a Terra inteira aclama e serve com alegria. 

LEITURAS

Epístola (Rm 12,1-5)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

Irmãos: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que ofereçais vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual. Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito. Em virtude da graça que me foi dada, recomendo a todos e a cada um: não façam de si próprios uma opinião maior do que convém, mas um conceito razoavelmente modesto, de acordo com o grau de fé que Deus lhes distribuiu. Pois, como em um só corpo temos muitos membros e cada um dos nossos membros tem diferente função, assim nós, embora sejamos muitos, formamos um só corpo em Cristo, e cada um de nós é membro um do outro.

Evangelho (Lc 2, 42-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus completou doze anos, subiram eles [Jesus e seus pais] a Jerusalém, segundo o costume daquela festa. Acabados os dias da festa, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens. 

 

Liturgia Diária- Festa da Sagrada Família

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Concedida a certas dioceses por Leão XIII, em 1893, e estendida à Igreja universal por Bento XV, em 1921, a festa da Sagrada Família ocupou o lugar do domingo dentro da oitava da Epifania, cuja missa se transfere para o primeiro dia livre da semana. Jesus, José e Maria, na humilde casa de Nazaré! A santidade mais elevada nas condições de vida mais simples. Entre os acontecimentos que marcaram o nascimento do Salvador e o começo da sua vida pública, quis a Santa Igreja lembrar, todos os anos, este nobre exemplo em que as famílias autenticamente cristãs nunca deixarão de se inspirar, como modelo de santificação pela prática das virtudes familiares.


Páginas 88 a 92 do Missal Quotidiano.


Missa APENAS às 15:30 horas na Catedral Diocesana (1ª Comunhão).


LEITURAS

Epístola (Col 3, 12-17)


A atmosfera duma vida profundamente cristã é feita de bondade, caridade, compreensão mútua, oração, ação de graças e alegria no Espírito Santo.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos: como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos. A palavra de Cristo permaneça entre vós em toda a sua riqueza, de sorte que com toda a sabedoria vos possais instruir e exortar mutuamente. Sob a inspiração da graça cantai a Deus de todo o coração salmos, hinos e cânticos espirituais. Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Evangelho (Lc 2, 42-52)


Jesus, aos 12 anos, perfeitamente instruído no ministério dos interesses do Pai, não deixa de viver em submissão a Maria e a José.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Quando Jesus atingiu doze anos, foi, junto com seus pais, a Jerusalém, segundo o costume da festa [da Páscoa]. Acabados os dias da festa [7 dias], quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens.