Liturgia Diária- 27/06/2020

NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

Missa própria – PRÓPRIO DO BRASIL

“A Igreja permite que nos diferentes países, havendo razões particulares, se preste culto especial a alguns Santos.”

A Festa de hoje é própria de alguns regiões ou Dioceses, e, embora conste no próprio do Brasil, não é obrigatória para as demais localidades. 

Nos demais locais, a Missa é Salve Sancta Parens, do Comum de Nossa Senhora. 


Esta festa não consta Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Instrução – As tristezas e alegrias de Maria

Maria Santíssima havia bebido, até ao fundo, o cálice da amargura, sofrendo tudo o que uma criatura humana é capaz de sofrer. Este sofrimento, entretanto, tinha a sua consolação: a certeza da ressurreição, a certeza que a primeira visita de Jesus glorioso seria a sua Mãe. É certo, a aparição de Jesus a Maria Santíssima não está mencionada no Evangelho, mas pouco importa. Sabemos que os Evangelhos não relataram todas as ações do Salvador, e sabemos, também, que eles não contêm nada de inútil. Para que assinalar um fato evidente, de que não se pode duvidar?

Além disso, a humildade da Virgem Santa não permitiu aos Evangelistas que relatassem o que era unicamente para a sua exaltação, sem ser uma base para qualquer verdade dogmática. Meditemos, um instante, para terminar na alegria, a Semana dolorosa que acabamos de percorrer, vendo:
I – O fundamento desta verdade.
II – A aparição de Jesus ressuscitado.

Liturgia Diária- II Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Jesus Cristo é o Rei da criação, e por isso, toda a terra O deve adorar e louvar como a seu Redentor (Introito, Gradual). Por seu nascimento tornou-se nosso Irmão e por sua morte recebeu-nos em herança. Pela Eucaristia continua a comunicar-nos os frutos de seu nascimento, de sua vida e de sua morte. Vemo-Lo hoje, nas bodas de Caná (Evangelho), realizando seu primeiro milagre: a conversão da água em vinho. Aqui converte o vinho em seu Preciosíssimo Sangue, a fim de, por meio deste milagre, repetido através dos séculos, comunicar aos homens a sua divindade. É justo, pois, que digamos no Ofertório: “Vede quanto bem Deus fez à minha alma”.


Páginas 99 a 103 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


SOMENTE Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Liturgia Diária- 12/12/2019

NOSSA SENHORA DE GUADALUPE

Festa de 1ª Classe- PADROEIRA PRINCIPAL DA AMÉRICA LATINA – Missa própria com comemoração da féria

Durante quase quatro séculos, Padroeira milagrosa do México, estendeu-se a devoção também à América do Sul. Imploramos na Oração a proteção da Virgem Mãe de Deus. Os demais textos da Missa se encontram também em outras Missas em honra de Nossa Senhora e nos falam de suas prerrogativas.


Páginas [3] a [6] (fim do Missal) do Missal Quotidiano (D.Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 

 


Liturgia Diária- Imaculada Conceição da B. V. Maria

Festa de 1ª Classe – Missa própria e comemoração do II Domingo do Advento

A santa Missa de hoje, em todas as suas partes, anuncia jubilosamente o grande privilégio da Imaculada. Maria Santíssima nunca teve pecado original, nem mesmo no primeiro instante de sua existência; é isto uma verdade divinamente revelada, acreditada pela Igreja desde os princípios do Cristianismo, e, em 1854, solenemente definida como dogma.

Cheia de júbilo, entoa Maria, no Introito, um hino em ação de graças diante do trono de Deus. Seu privilégio singular, fruto antecipado da Redenção, é decretado pela mesma Sabedoria divina que determinou a Incarnação do Verbo divino (Epístola). No Evangelho e no Ofertório alegramo-nos ao ouvir a saudação do Anjo: Cheia de graça. É o resumo da festa de hoje. No Gradual dirigimos a Maria, e com razão, as palavras com que outrora celebrou o povo de Israel a sua libertadora, a corajosa Judite.

Pedimos neste dia a Deus que, assim como a graça preservou a santa Mãe do Salvador ao ponto de, por sua Conceição Imaculada ficar imune do comum contágio do pecado, também nós sejamos curados e livres de nossas faltas (Oração).


Páginas 917 a 921 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


APENAS Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 12/10/2019

NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA

Festa de 1ª Classe – PADROEIRA PRINCIPAL DO BRASIL – Missa própria

No livro profético do Novo Testamento, o Apocalipse, fala S. joão de um grande signo que apareceu no céu: uma mulher vestida de sol, tendo a, lua debaixo dos pés e uma corôa de doze estrelas sobre a cabeça. É à Mãe do Salvador que se referem estas palavras (Leitura). E’ ela que continua a proteger os seus filhos em todas as partes do mundo, e a defendê-los contra os assaltos do demônio. Por este motivo a piedade dos povos lhe erige santuários onde é venerada de uma maneira particular.

É sob o título de : Virgem Imaculada, que a Nação Brasileira invoca a sua excelsa Padroeira (Oração). A Mãe de Deus benignamente acolhe-nos debaixo de seu manto protetor, e seguros alcançaremos uma eternidade feliz..


Páginas [40] a [41] – fim do Missal – e 917 a 921 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 11/10/2019

MATERNIDADE DE NOSSA SENHORA

Festa de 2ª Classe- Missa própria

Era 1931 celebrou-se o XV. centenário da declaração da Maternidade divina de Nossa Senhora, no Concílio de Éfeso. Para solenizar esta data e lembrar aos fiéis este Mistério, o Santo Padre Pio XI instituiu a festa de hoje. O Introito, a Epístola e o Gradual mostram como, já no antigo Testamento, esperou-se este Mistério. Os outros textos se referem à sua realização.


Páginas 1333 a 1335 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 12/09/2019

O SANTÍSSIMO NOME DE MARIA

Festa de 3ª Classe- Missa própria

O Papa Inocêncio XI, em ação de graças pela libertação de Viena, instituiu a festa de hoje. É uma saudação dos filhos à sua Mãe Santíssima e uma invocação de sua proteção. Nos lugares em que se tornou conhecida a Religião cristã, foi invocado o Nome de Maria.


Páginas 1276 a 1278 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa de Nossa Senhora do Carmo

PADROEIRA DE UBERLÂNDIA E DA IRMANDADE

A festa de hoje tem por fim agradecer a Nossa Senhora as extraordinárias graças que ela concedeu à Ordem do Carmelo e a todos os que, usando o escapulário, se confessam dedicados servos de Nossa Senhora. A festa foi prescrita para toda a Igreja em 1726 por Bento XIII.


Páginas 1168 a 1170 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Procissão com a imagem de Nossa Senhora do Carmo às 19 horas, partindo da Capela Nossa Senhora de Lourdes; e, após, Missa Cantada.


Liturgia Diária- 31/05/2019

NOSSA SENHORA RAINHA

2ª Classe- Missa própria com comemoração de Santa Petronila, Virgem (somente nas missas rezadas)

Ao se encerrar o ano mariano de 1954, o Santo Padre Pio XII instituiu esta festa para consagrar o mundo à proteção de nossa celestre e poderosa Rainha.


Páginas 1083 a 1086 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. Após, 1º dia da Novena do Divino Espirito Santo.


Liturgia Diária- II Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Jesus Cristo é o Rei da criação, e por isso, toda a terra O deve adorar e louvar como a seu Redentor (Introito, Gradual). Por seu nascimento tornou-se nosso Irmão e por sua morte recebeu-nos em herança. Pela Eucaristia continua a comunicar-nos os frutos de seu nascimento, de sua vida e de sua morte. Vemo-Lo hoje, nas bodas de Caná (Evangelho), realizando seu primeiro milagre: a conversão da água em vinho. Aqui converte o vinho em seu Preciosíssimo Sangue, a fim de, por meio deste milagre, repetido através dos séculos, comunicar aos homens a sua divindade. É justo, pois, que digamos no Ofertório: “Vede quanto bem Deus fez à minha alma”.


Páginas 99 a 103 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa Rezada às 09:30 horas na Matriz da Paróquia Bom Jesus e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana. 


Horários de Missa desta semana, clique aqui.


Liturgia Diária- 12/12/2017

NOSSA SENHORA DE GUADALUPE

Padroeira principal da América Latina

Festa de 1ª Classe- Missa Própria com Comemoração da Féria

Num sábado, no ano de 1531, a Virgem Santíssima apareceu a um indígena que, de seu lugarejo, caminhava para a cidade do México a fim de participar da catequese e da Santa Missa enquanto estava na colina de Tepeyac, perto da capital. Este índio convertido chamava-se Juan Diego (canonizado pelo Papa João Paulo II em 2002).

Nossa Senhora disse então a Juan Diego que fosse até o bispo e lhe pedisse que naquele lugar fosse construído um santuário para a honra e glória de Deus.

O bispo local, usando de prudência, pediu um sinal da Virgem ao indígena que, somente na terceira aparição, foi concedido. Isso ocorreu quando Juan Diego buscava um sacerdote para o tio doente: “Escute, meu filho, não há nada que temer, não fique preocupado nem assustado; não tema esta doença, nem outro qualquer dissabor ou aflição. Não estou eu aqui, a seu lado? Eu sou a sua Mãe dadivosa. Acaso não o escolhi para mim e o tomei aos meus cuidados? Que deseja mais do que isto? Não permita que nada o aflija e o perturbe. Quanto à doença do seu tio, ela não é mortal. Eu lhe peço, acredite agora mesmo, porque ele já está curado. Filho querido, essas rosas são o sinal que você vai levar ao Bispo. Diga-lhe em meu nome que, nessas rosas, ele verá minha vontade e a cumprirá. Você é meu embaixador e merece a minha confiança. Quando chegar diante dele, desdobre a sua “tilma” (manto) e mostre-lhe o que carrega, porém, só em sua presença. Diga-lhe tudo o que viu e ouviu, nada omita…”

O prelado viu não somente as rosas, mas o milagre da imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, pintada prodigiosamente no manto do humilde indígena. Ele levou o manto com a imagem da Santíssima Virgem para a capela, e ali, em meio às lágrimas, pediu perdão a Nossa Senhora. Era o dia 12 de dezembro de 1531.

Uma linda confirmação deu-se quando Juan Diego fora visitar o seu tio, que sadio narrou: “Eu também a vi. Ela veio a esta casa e falou a mim. Disse-me também que desejava a construção de um templo na colina de Tepeyac e que sua imagem seria chamada de ‘Santa Maria de Guadalupe’, embora não tenha explicado o porquê”. Diante de tudo isso muitos se converteram e o santuário foi construído.

O grande milagre de Nossa Senhora de Guadalupe é a sua própria imagem. O tecido, feito de cacto, não dura mais de 20 anos e este já existe há mais de quatro séculos e meio. Durante 16 anos, a tela esteve totalmente desprotegida, sendo que a imagem nunca foi retocada e até hoje os peritos em pintura e química não encontraram na tela nenhum sinal de corrupção.

No ano de 1971, alguns peritos inadvertidamente deixaram cair ácido nítrico sobre toda a pintura. E nem a força de um ácido tão corrosivo estragou ou manchou a imagem. Com a invenção e ampliação da fotografia descobriu-se que, assim como a figura das pessoas com as quais falamos se reflete em nossos olhos, da mesma forma a figura de Juan Diego, do referido bispo e do intérprete se refletiu e ficou gravada nos olhos do quadro de Nossa Senhora. Cientistas americanos chegaram à conclusão de que estas três figuras estampadas nos olhos de Nossa Senhora não são pintura, mas imagens gravadas nos olhos de uma pessoa viva.

Coroada em 1875 durante o Pontificado de Leão XIII, Nossa Senhora de Guadalupe foi declarada “Padroeira de toda a América” pelo Papa Pio XII no dia 12 de outubro de 1945.


Páginas 4 a 6 [do Próprio do Brasil] do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (Eclo 24, 23-31)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

Cresci como a vinha de frutos de agradável odor, e minhas flores são frutos de glória e abundância. Sou a mãe do puro amor, do temor (de Deus), da ciência e da santa esperança, em mim se acha toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança da vida e da virtude. Vinde a mim todos os que me desejais com ardor, e enchei-vos de meus frutos; pois meu espírito é mais doce do que o mel, e minha posse mais suave que o favo de mel. A memória de meu nome durará por toda a série dos séculos. Aqueles que me comem terão ainda fome, e aqueles que me bebem terão ainda sede. Aquele que me ouve não será humilhado, e os que agem por mim não pecarão. Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna. Tudo isso é o livro da vida, a aliança do Altíssimo, e o conhecimento da verdade.

Evangelho (Lc 1, 39-47)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador.

 

Liturgia Diária- 08/12/2017

IMACULADA CONCEIÇÃO DE NOSSA SENHORA

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

“Tota pulchra es. Toda sois formosa, ó Maria, e não há em vós mácula original”. Este grito de espanto, que faz de portada ao ofício da Imaculada Conceição, corresponde bem aos sentimentos, que dominam a humanidade, ao ver-se presa da sordidez do mal, na presença da pureza irradiante da Virgem Santíssima. Decretara Deus, desde toda a eternidade, fazer de Maria a Mãe do Verbo Encarnado e, por essa razão, a revestiu com as galas da santidade e lhe tornou a alma morada digna para seu Filho. A redenção total, que desde a Conceição, preservava a Senhora do contágio do mal, não deve separar-se da nossa própria redenção operada por Jesus. Colocada no coração do Advento, a festa da Imaculada Conceição anuncia os esplendores da encarnação redentora. Instituiu-a Pio IX, depois da proclamação do dogma, em 8 de dezembro de 1864, mas esta solenidade tinha já, na história da Igreja, mais de um precedente.

Já no século VII se celebrava no Oriente a festa da Conceição da Virgem Santíssima e no IX e XI vamos encontrá-la respectivamente na Irlanda e na Inglaterra. Estas festas antigas são a voz da tradição a testemunhar, a respeito de Nossa Senhora, o culto ininterrupto da sua pureza imaculada, e Pio IX, definindo dogma a Imaculada Conceição, não fez mais que precisar, em termos teológicos, o que vinha sendo, através dos séculos, a fé constante da Igreja. 


Páginas 917 a 921 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Prov. 8, 22-35)


Poder e presença eterna na mente de Deus, solicitude com os interesses dos homens, que podem ouvindo-Lhe os conselhos, encontrar os caminhos da salvação, tais são os predicados da Sabedoria Eterna, que a Santa Igreja aplica a Nossa Senhora e igualmente a Jesus Cristo, tão intimamente ambos se associam na realização dos grandes desígnios de Deus.


Leitura do Livro da Sabedoria.

O Senhor me criou, como primícia de suas obras, desde o princípio, antes do começo da terra. Desde a eternidade fui formada, antes de suas obras dos tempos antigos. Ainda não havia abismo quando fui concebida, e ainda as fontes das águas não tinham brotado. Antes que assentados fossem os montes, antes dos outeiros, fui dada à luz; antes que fossem feitos a terra e os campos e os primeiros elementos da poeira do mundo. Quando ele preparava os céus, ali estava eu; quando traçou o horizonte na superfície do abismo, quando firmou as nuvens no alto, quando dominou as fontes do abismo, quando impôs regras ao mar, para que suas águas não transpusessem os limites, quando assentou os fundamentos da terra, junto a ele estava eu como artífice, brincando todo o tempo diante dele, brincando sobre o globo de sua terra, achando as minhas delícias junto aos filhos dos homens. E agora, meus filhos, escutai-me: felizes aqueles que guardam os meus caminhos. Ouvi minha instrução para serdes sábios, não a rejeiteis. Feliz o homem que me ouve e que vela todos os dias à minha porta e guarda os umbrais de minha casa! Pois quem me acha encontra a vida e alcança o favor do Senhor.

Evangelho (Lc 1, 26-28)


Da bela perícope de São Lucas, que refere a Anunciação, escolheu a Igreja, para hoje, a saudação do anjo, para no-la colocar nos lábios e nos convidar a meditar-lhe toda a profundidade do sentido.


Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. Entrando, o anjo disse-lhe: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo: Bendita és tu entre as mulheres”.

Liturgia Diária- 21/11/2017

APRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Festa de 3ª Classe- Missa “Salve Santa Parens” com Coleta própria

maurpresmary

As três festas da Natividade de Nossa Senhora, do Santo Nome de Maria e da Apresentação, são como que o eco, no ciclo marial, das três primeiras festas do ciclo cristológico: Natal, Santo Nome de Jesus e Apresentação de Jesus no Templo. A festa da Apresentação de Nossa Senhora já existia no Oriente no século VI, sendo introduzida no Ocidente no século XIV, na corte dos papas de Avinhão. A consagração da Virgem Maria no Templo está intimamente unida à de Jesus. Que também a nossa se junte à de ambos. 

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, que quisestes que neste dia Vos fosse apresentada no templo a Bem-aventurada sempre Virgem Maria, a morada do Espírito Santo, fazei, Vos pedimos, que por sua intercessão, mereçamos ser apresentados no templo de vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que sendo Deus convosco vive e reina em união com o mesmo Espírito, por todos os séculos dos séculos. Amém.

LEITURAS

Leitura (Eclo 24, 14-16)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

Desde o início, antes de todos os séculos, ele me criou, e não deixarei de existir até o fim dos séculos; e exerci as minhas funções diante dele na casa santa. Assim fui firmada em Sião; repousei na cidade santa, e em Jerusalém está a sede do meu poder. Lancei raízes no meio de um povo glorioso, cuja herança está na partilha de meu Deus; e fixei minha morada na assembléia dos santos.

Evangelho (Lc 11, 27-28)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, enquanto Jesus falava, uma mulher levantou a voz do meio do povo e lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos que te amamentaram! Mas Jesus replicou: Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus e a observam!

Capítulo XVIII – Mãe de quem? “Do meu Senhor”! [Nossa Senhora]

“Ó Santa e imaculada virgindade, não sei com que louvores Vos possa exaltar; pois quem os céus não podem conter, Vós O levastes em vosso seio”

Os pontos mais controversos entre católicos e protestantes, como não poderia deixar de sê-lo, são os que tocam diretamente Mãe e Filho. Como nada há de oculto que não venha cedo ou tarde revelar-se, vamos presenciando nos dias atuais a “rédea solta” e desenfreada do ódio a este divino par, e de forma cada vez menos oculta ou disfarçada. Sinais dos tempos! No que diz respeito ao Filho, o mencionarei no próximo capítulo. Em relação à Mãe, basta com os exemplos das inúmeras imagens de Maria que como nunca vêm sendo profanadas, deste a destruição física por parte de protestantes, muçulmanos e pagãos[1], até sua nefasta utilização em apresentações “artísticas” e, o que é pior, em reuniões e cultos “ecumênicos” com direito à (triste) presença de nossos prelados. Nada que não se esperasse do pai das trevas e seus filhos.

À título de introdução, para se ter uma pequena ideia, nos estudos sobre Nossa Senhora, onde a Teologia destinou uma disciplina específica por nome Mariologia, há páginas já na casa dos milhares. E ainda não se disse tudo. Outrossim, depois do Santo Sudário de Turim (IT), o objeto mais estudado em todo o mundo é a manta de San Juan Diego na que se vê estampada, há mais de 500 anos, uma imagem da Virgem denominada de Guadalupe (ME), de origem sobrenatural. E isso nos diz alguma coisa.

Não poderia, por isso, ficar de fora deste trabalho tema tão candente. Aqui vai, com a devida vênia, meu “óbolo da viúva”.

Liturgia Diária- 12/10/2017

FESTA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA

Padroeira do Brasil

Festa de 1ª Classe- Missa da Imaculada Conceição, com Coleta e Epístola próprias

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG). Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram.

Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu, onde lançaram as redes e apanharam uma imagem sem a cabeça, logo após, lançaram as redes outra vez e apanharam a cabeça, em seguida lançaram novamente as redes e desta vez abundantes peixes encheram a rede. A imagem ficou com Filipe, durante anos, até que presenteou seu filho, o qual usando de amor à Virgem fez um oratório simples, onde passou a se reunir com os familiares e vizinhos, para receber todos os sábados as graças do Senhor por Maria. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil.

Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha). No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora “Aparecida” das águas.

O Papa Pio X em 1904 deu ordem para coroar a imagem de modo solene. No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Grande acontecimento, e até central para a nossa devoção à Virgem, foi quando em 1929 o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil, com estes objetivos: o bem espiritual do povo e o aumento cada vez maior de devotos à Imaculada Mãe de Deus. Em 1967, completando-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do Santuário e estimulando o culto à Mãe de Deus.


Páginas 917 a 921 40 a 41 [do Próprio do Brasil] do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes (Rua Mário Paganini, 220, Roosevelt).


LEITURAS

Leitura (Ap 12, 1.5.14. 15-16)  

Leitura do Livro do Apocalipse. 

Apareceu um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. Mas à Mulher foram dadas duas asas de grande águia, a fim de voar para o deserto, para o lugar de seu retiro, onde é alimentada por um tempo, dois tempos e a metade de um tempo, fora do alcance da cabeça da Serpente. A Serpente vomitou contra a Mulher um rio de água, para fazê-la submergir.

Evangelho (Lc 1,26-28) 

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.

Liturgia Diária- 11/10/2017

MATERNIDADE DE MARIA SANTÍSSIMA

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

1110

A festa da Maternidade de Nossa Senhora foi estabelecida por Pio XI em 1931, por ocasião do 15º centenário do Concílio de Éfeso em que o dogma da maternidade foi proclamado. Maria é Mãe de Jesus, porque lhe deu o corpo e o sangue. O Filho de Deus, porque incarnou verdadeiramente dEla, é seu Filho. Exortando-nos a venerar assim a Mãe do Salvador, a Santa Igreja quer despertar em nós sentimentos de amor filial para com aquela que se tornou, na vida da graça, nossa verdadeira Mãe por nos ter dado o Autor da vida. “Todos nós, que vivemos unidos com Jesus Cristo e fazemos parte do seu corpo místico, saímos do seio de Maria como corpo unido com a cabeça. É Mãe de todos nós, Mãe espiritual, mas verdadeiramente Mãe dos membros de Cristo” (Pio X, encíclica Ad diem illium).


Páginas 1333 a 1335 do Missal Quotidiano.


Não haverá Missa hoje. Esta festa será celebrada em forma de Comemoração, amanhã, Festa de N. Sra. Aparecida.


LEITURAS

Leitura (Eclo 24, 23-31)

Leitura do livro da Sabedoria. 

Cresci como a vinha de frutos de agradável odor, e minhas flores são frutos de glória e abundância.24.Sou a mãe do puro amor, do temor (de Deus), da ciência e da santa esperança, em mim se acha toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança da vida e da virtude. Vinde a mim todos os que me desejais com ardor, e enchei-vos de meus frutos; pois meu espírito é mais doce do que o mel, e minha posse mais suave que o favo de mel. A memória de meu nome durará por toda a série dos séculos. Aqueles que me comem terão ainda fome, e aqueles que me bebem terão ainda sede. Aquele que me ouve não será humilhado, e os que agem por mim não pecarão. Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna.

Evangelho (Lc 2,43-51)    

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, quando voltavam, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que os seus pais o percebessem. Pensando que ele estivesse com os seus companheiros de comitiva, andaram caminho de um dia e o buscaram entre os parentes e conhecidos. Mas não o encontrando, voltaram a Jerusalém, à procura dele. Três dias depois o acharam no templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas. Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera. Em seguida, desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração.