Liturgia Diária- 10/06/2020

S. MARGARIDA, Viúva, Rainha da Escócia

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria

Padroeira da Escócia, ela foi um exemplo de rainha, esposa e mãe.


Páginas 1098 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- 29/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Saturnino, Mártir

DIA DE ABSTINÊNCIA

O Evangelho deste domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


Páginas 725 a 729 e 826 a 829 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 28/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

O Evangelho deste domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


Páginas 725 a 729 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 27/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

O Evangelho deste domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


Páginas 725 a 729 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 25/11/2019

S. CATARINA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe – Missa “Loquebar”, com orações próprias

Dotada de inteligência brilhante e vasto saber, viveu esta Santa em Alexandria. Diante do juiz, confundiu os maiores sábios e converteu alguns deles à fé de Jesus Cristo. Condenada ao suplício da roda, como esta se quebrasse, foi decapitada. É tradição que seu corpo foi enterrado por Anjos no monte Sinai [Oração].


Páginas 1389, 870 a 875 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- Último Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O Evangelho deste domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


Páginas 725 a 729 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Teresinha.


Liturgia Diária- 22/11/2019

S. CECÍLIA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe – Missa própria

DIA DE ABSTINÊNCIA

Com Santa Inês e Santa Luzia, Cecília é uma das mais veneradas Santas desde os primeiros séculos da era cristã. Nobre cristã, converteu Valeriano e Tibério ao Cristianismo. Com os dois, foi ela decapitada. Como o golpe não tivesse sido mortal, ainda viveu alguns dias, deitada em sua casa. Na mesma posição foi enterrada e seu corpo, foi assim encontrado, intacto, em 1599.


Páginas 1384 a 1386 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 21/11/2019

APRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Festa de 3ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens”, com Coleta própria

Conforme tradição antiga, os pais de Nossa Senhora ofereceram a sua filha no templo, bem cedo, para que fosse educada entre as virgens do templo. Este fato é comemorado pela festa de hoje.


Páginas 1384, 802 a 805 do Missal Quotidiano (D.Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 

 


Liturgia Diária- 20/11/2019

SÃO FÉLIX DE VALOIS, Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa “Justus” com Coleta própria

Ordenado sacerdote, viveu algum tempo na solidão. Com S. João de Mata fundou a Ordem da SSma. Trindade, os “Trinitários”, para livrar os Cristãos cativos dos Sarracenos.


Páginas 1383 e 864 a 867 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 19/11/2019

S. ISABEL, Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria e comemoração de S. Ponciano, Papa e Mártir

Esposa do landgrave da Turíngia, foi expulsa de sua residência depois da morte prematura de seu marido. Com grande paciência desprendeu-se de tudo e serviu a Deus, praticando a caridade, aceitando a pobreza e a humilhação. Morreu com a idade de 24 anos.


Páginas 1382, 1383 e 891 a 895 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- XXIII Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Meus pensamentos, diz o Senhor, são de paz (Introito). Nossa paz é Jesus Cristo (Epístola). Achá-la-emos seguindo o Apóstolo e afastando nos do caminho dos inimigos da Cruz do Cristo. Jesus Cristo é a nossa paz, até mesmo ali onde a dor quer perturbá-la. Ele, o Salvador, vence o sofrimento e a dor, e nos ensina também a vencê-los (Evangelho). Os Cânticos neste e em todos os domingos seguintes, exprimem fé, confiança, desejo e santa alegria pela próxima volta à casa paterna. Deus, no decorrer do Ano eclesiástico (imagem de nossa vida) nos libertou da escravidão e dos males que nos oprimiam. Nossa alma está livre do cativeiro e os nossos nomes estão escritos no livro da vida.


Páginas 709 a 712 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


APENAS Missa Cantada às 08:30 horas na Paróquia Bom Jesus.


Liturgia Diária- 14/11/2019

S. JOSAFÁ, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Monge basiliano e mais tarde Arcebispo, trabalhou muito para a união da Igreja oriental com a de Roma. Foi assassinado pelos Polacos. Deu a vida por suas ovelhas (Evangelho).


Páginas 1377 a 1379 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 11/11/2019

S. MARTINHO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria, com comemoração de S. Mena, Mártir

Natural da Hungria, era soldado e foi batizado com 18 anos de idade. Fez-se monge e discípulo de S. Hilário de Poitiers. Depois de fundar o mosteiro de Lígugé, foi feito Bispo de Poitiers. Nem assim deixou os hábitos austeros de monge, mas foi de uma grande bondade para com o próximo, especialmente para com os pobres. Foi muito venerado já em vida e um dos primeiros Santos a ser oficialmente venerado pela liturgia sem ser mártir.


Páginas 1373 a 1375 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- XXII Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Irrepreensíveis, deve encontrar-nos o Cristo no dia do juízo. O espírito de humildade e penitência (Introito, Ofertório e Communio) é, portanto, muito necessário neste tempo, assim como uma consciência nítida de nossos deveres. Quais são esses deveres, vemos na Epístola, pelo próprio exemplo que nos dá o Apóstolo S. Paulo; vemos ainda no Gradual, que é um louvor da caridade fraterna. Finalmente, no Evangelho, Jesus Cristo nos ensina as nossas obrigações para com a autoridade civil, e antes de tudo, o dever que temos de entregar, sem reserva, a nossa alma a Deus.


Páginas 704 a 707 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 08/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração dos Ss. Quatro Coroados, Mártires

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 e 1368 a 1369 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 06/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 05/11/2019

FESTAS DAS SANTAS RELÍQUIAS

Festa de 3ª Classe-  PRÓPRIO DO BRASILMissa própria

Depois de ter celebrado o dia de todos os Santos, a festa das santas almas que entraram no céu, a Igreja honra hoje as santas relíquias de seus corpos, ficados na terra, até o momento da ressurreição gloriosa da qual são penhor para nós (Or.). Desde os primeiros tempos da Igreja, celebravam-se os Santos Mistérios nos túmulos dos Mártires nas Catacumbas, como prova de que esses Santos tinham misturado o seu sangue ao da Vitima do Calvário. (Ant. das Vesp.). Mais tarde, em Roma, construiu-se templos grandiosos, vastos relicários, abrigando a sepultura dos mártires celebres. Os restos dos que tinham assim confessado sua fé eram colocados sob o Altar mór ou Confissão das basílicas que lhes eram consagradas. Daí o uso da trasladação das relíquias dos Mártires que é uma das partes essenciais da cerimônia da Dedicação de uma igreja, como também o uso de colocar as relíquias dos santos Mártires em uma pequena cavidade da pedra do altar, chamada tumulo. É por este motivo que a Missa das santas Relíquias, datando do século XIX, é composta, assim como o oficio desse dia, em grande parte, de trechos tirados do Comum dos Mártires, e o Sacerdote se reveste de paramentos vermelhos. Assim como uma virtude sobrenatural saia de Jesus e curava os que dele se aproximavam (Evangelho), os Santos que gozam de Deus no céu (Grad., Com.) podem por suas relíquias (ossos (Intr.), cinzas, vestes ou outros objetos de seu uso) que ficaram na terra, operar maravilhas, diz a Oração, expulsar os demônios, curar os enfermos, dar vista aos cegos, purificar os leprosos, expelir as tentações e dar-nos todos os dons excelentes que descem do Pai das luzes  (Lições do 2º Noturno doa matinas).


Páginas [42] a [43] do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963 – na parte final)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- XXI Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- Dia de Finados

1ª Classe- Missa própria

Muitas vezes, em suas Orações, lembra-se a Santa Igreja dos irmãos que já passaram desta vida para a eternidade, daqueles que ainda sofrem e se purificam de suas faltas, imperfeições e penas dos pecados. Por maior que seja a solenidade nunca se esquece deles nos Ofícios divinos e no Santo Sacrifício da Missa.

No dia dedicado especialmente à memoria dos finados, todos os Sacerdotes celebram três Missas.

[…] Predominam nestas Missas pelos mortos, dois pensamentos principais: 1. a fé na ressurreição da carne (Introito, Epístola, Gradual, Evangelho e Prefácio); 2. o zelo pelas almas, pela libertação de suas penas (Oração, Trato, Sequência e Ofertório).

O melhor meio de se ajudar a uma alma é mandar celebrar a Santa Missa ou assisti-la em sua intenção.

Jesus, o Sumo Sacerdote, se oferece pela alma de uma maneira mística, para que sejam apagadas as suas culpas, mitigadas as suas dores e para que ela alcance a luz perpétua, a visão beatífica de Deus.


Páginas 1366, 1484 a 1487 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 01/11/2019

FESTA DE TODOS OS SANTOS

1ª Classe- DIA DE PRECEITO (NÃO SE FAZ ABSTINÊNCIA) – Missa própria

A Missa e a festa de hoje animam-nos a seguir os exemplos de todos os Santos, e ao mesmo tempo, imploram a sua intercessão para que também cheguemos a realizar este ideal.

Alegremo-nos nesta solenidade, porque os Santos são irmãos nossos que já atingiram o seu fim. Alegremo-nos, porque, sendo membros da mesma família, podemos esperar cantar com eles e os santos Anjos o louvor do Filho de Deus (Introito). Este mesmo Filho de Deus nos traça no Evangelho as normas da vida e no Gradual nos convida a que O sigamos. Alegremo-nos, sim, porque a nossa recompensa será grande no céu (Evangelho).


Páginas 1361 a 1365 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 30/11/2018

SANTO ANDRÉ, Apóstolo

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

S. André, irmão de S. Pedro, foi chamado juntamente com este por Nosso Senhor (Evangelho). Pregou o Evangelho na Ásia Menor e nos Balcans onde foi martirizado. Seu corpo está em Amalfi e sua cabeça em Roma. Sigamos o seu exemplo na prontidão com que seguiu o chamamento do Senhor e no amor que teve à Cruz.


Páginas 903 a 906 do Missal Quotidiano (D. G. Lefebvre, 1963). 


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 29/11/2018

SÃO SATURNINO, Mártir

Comemoração- Missa “Laetabitur”, com orações próprias e comemoração da Féria

São Saturnino é um mártir romano da perseguição de Diocleciano, cerca de 303, originário de Cartago.


Liturgia Diária- 28/11/2018

Féria de 4ª Classe- Missa do Último domingo depois de Pentecostes

O Evangelho do domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


Liturgia Diária- 27/11/2018

Féria de 4ª Classe- Missa do Último domingo depois de Pentecostes

O Evangelho do domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


Liturgia Diária- Último Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O Evangelho deste domingo, último sempre do Ano eclesiástico, contém o dogma do juízo final. A Epístola nos ensina como devemos dignamente viver. É o último Sacrifício que neste ano oferecemos ao Criador. E, ao mesmo tempo, o último sermão que a Igreja nos dirige. O quadro gigantesco do juízo universal desperta os sonolentos (Oração) e suscita nos bons maior fervor no serviço de Deus (Epístola). Mas os Cânticos que repetimos desde o XIII domingo, neste ainda mais estão em seu lugar apropriado. Confortam-nos e animam-nos. Fortalecem a nossa esperança. Deus é um Deus de paz, Ele nos fez dignos de participar da herança de seus Santos na luz da glória celeste.


SANTA CATARINA, Virgem e Mártir

Comemoração – Missa “Loquebar” com orações próprias

Dotada de inteligência brilhante e vasto saber, viveu esta Santa em Alexandria. Diante do juiz, confundiu os maiores sábios e converteu alguns deles à fé de Jesus Cristo. Condenada ao suplício da roda, como esta se quebrasse, foi decapitada. É tradição que seu corpo foi enterrado por Anjos no monte Sinai [Oração].


Páginas 725 a 729; 1389 e 874 a 875 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 24/11/2018

SÃO JOÃO DA CRUZ, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com Coleta própria

Com S. Teresa, reformou o Carmelo, e com ela sofreu muitas perseguições e cruzes físicas e espirituais, mas sempre e ainda mais se uniu a Deus. Seus escritos dão testemunho de sua santidade e seu amor à Cruz do Cristo. Depois de dolorosa enfermidade, entregou sua alma purificada ao Senhor.


SÃO CRISÓGONO, Mártir

Comemoração – Missa “In virtute”, com orações próprias

O culto de S. Crisógono, mártir de Aquileia no princípio do século IV, teve grande voga em Roma e Ravena. Seu nome vem no cânon da Missa. 


Missa de Réquiem às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 23/11/2018

SÃO CLEMENTE I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” com Introito e Epístola próprios

Convertido por S. Paulo, foi o terceiro sucessor de S. Pedro, de 92 a 101. Exilado para a Crimeia, foi ali afogado no mar. É autor de uma carta que pertence aos mais preciosos documentos da literatura cristã dos primeiros tempos. Por isso é enumerado entre os Padres Apostólicos.


SANTA FELICIDADE, Mártir

Comemoração – Missa “Me exspectaverunt”, com orações próprias

Santa Felicidade é uma santa romana martirizada em data desconhecida; foi enterrada no cemitério de Máximo. Seu nome já aparece no calendário das festas romanas do século V. 


Páginas 1386, 1387 e 821 a 816, e 710 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes, com comemoração também de S. Cecília (celebrada ontem). 


Liturgia Diária- 22/11/2018

SANTA CECÍLIA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Com Santa Inêz e Santa Luzia, Cecília é uma das mais veneradas Santas desde os primeiros séculos da era cristã. Nobre cristã, converteu Valeriano e Tibério ao Cristianismo. Com os dois, foi ela decapitada. Como o golpe não tivesse sido mortal, ainda viveu alguns dias, deitada em sua casa. Na mesma posição foi enterrada e seu corpo, foi assim encontrado, intacto, em 1599.


Liturgia Diária- 21/11/2018

APRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Festa de 3ª Classe- Missa “Salve Sancta Parens, com Coleta própria”

Conforme tradição antiga, os pais de Nossa Senhora ofereceram a sua filha no templo, bem cedo, para que fosse educada entre as virgens do templo. Este fato é comemorado pela festa de hoje.


Páginas 1384, 802 a 805 do Missal Quotidiano (D.Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 20/11/2018

SÃO FÉLIX DE VALOIS, Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa “Justus” com Coleta própria

Ordenado sacerdote, viveu algum tempo na solidão. Com S. João de Mata fundou a Ordem da SSma. Trindade, os “Trinitários”, para livrar os Cristãos cativos dos Sarracenos.


Liturgia Diária- 17/11/2018

BEM-AVENTURADOS ROQUE (ROCO) GONZÁLES E COMPANHEIROS, Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Salus autem” com Coleta própria e demais orações alteradas- Próprio do Brasil

Estes três Protomártires da Companhia de Jesus, nas regiões do Rio da Prata, eram zelosíssimos Missionários entre os povos selvagens daquelas regiões. Após longos anos de árduos trabalhos foram mortos dentro de poucos dias. Roco Gonzalez era natural do Paraguai, e seus dois Companheiros, Afonso Rodriguez e João dei Castilho, espanhóis de nascimento.


S. GREGÓRIO TAUMATURGO, Bispo e Confessor

Comemoração (apenas no Brasil) – Missa “Statuit” (1ª do com. dos Conf. Pont.) com Evangelho próprio

Gregório, bispo de Neocesareia, na Ásia Menor, foi célebre pela santidade de vida e de doutrina, e mais ainda pelos seus numerosos milagres. Já quando era vivo lhe chamavam de “Taumaturgo”. Tinha verdadeiramente uma fé de transportar montanhas. Foi discípulo do grande Orígenes e defendeu a doutrina contra o heresiarca Paulo de Samosata. Sofreu muito na perseguição de Décio, e depois, na invasão dos bárbaros. Morreu entre 270 e 275, depois de 30 anos de episcopado.


Liturgia Diária- 16/11/2018

SANTA GERTRUDES, Virgem

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti” com Coleta própria

Entre as Santas que Deus concedeu à sua Igreja, na Idade média, Santa Gertrudes “Magna” é, sem dúvida, uma das mais notáveis. Jovem ainda, entregou-se a Deus no Mosteiro das Beneditinas de Helfta, onde Deus lhe concedeu muitas e extraordinárias graças. Ela nos legou no “Embaixador do Amor Divino”, as suas profundas considerações teológicas e litúrgicas.


Dia de abstinência. 


Liturgia Diária- 15/11/2018

SANTO ALBERTO MAGNO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In medio”, com orações próprias

Natural da Suábia, entrou na Ordem dos Dominicanos. Durante alguns anos ensinou teologia e teve grande fama como filósofo e teólogo. Em 1260, foi feito Bispo de Ratisbona, mas renunciou a essa dignidade, dois anos depois. S. Tomás de Aquino foi seu grande discípulo. “Grande ” em saber e virtude, foi canonizado e elevado a Doutor da Igreja em 1931, por Pio XI.


Liturgia Diária- 14/11/2018

SÃO JOSAFÁ, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Monge basiliano e mais tarde Arcebispo, trabalhou muito para a união da Igreja oriental com a de Roma. Foi assassinado pelos Polacos. Deu a vida por suas ovelhas (Evangelho).


Liturgia Diária- 13/11/2018

SÃO DIOGO, Confessor

Festa de 3ª Classe – Missa “Justus” com Coleta própria

Irmão leigo franciscano e Missionário, S. Diogo tratou dos doentes com grande abnegação e heroísmo.


Liturgia Diária- 12/11/2018

SÃO MARTINHO I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me”

Governou a Igreja de 649 a 655. Foi exilado e morreu no Quersoneso enfraquecido pelos maus tratos. É venerado, por isso, como Mártir.


Liturgia Diária- XXV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa comum do 5º Domingo depois da Epifania, com cânticos próprios

Duas sementeiras, duas colheitas: Jesus semeia o amor e a virtude, bom grão das cearas celestes, sob o claro sol da verdade; Satanás semeia o vício, o joio do braseiro eterno, nas trevas obscuras da mentira.

Começam as parábolas do reino de Deus. O Evangelho explica as imperfeições e os escândalos na Igreja. Deus permite crescer o joio ao lado do trigo até a separação no fim do mundo. Assim, devemos suportar com paciência os defeitos do próximo, e compreender que sempre haverá maus no campo da Igreja militante. Cumprindo os preceitos da Epístola, imitemos o pai de família, e, sem arrancar por uma violência indiscreta o joio, multipliquemos contudo, o trigo para a colheita.


SÃO MARTINHO, Bispo e Confessor

Comemoração – Missa Própria

Natural da Hungria, era soldado e foi batinado com 18 anos de idade. Fez-se monge e discípulo de S. Hilário de Poitiers. Depois de fundar o mosteiro de Ligugé, foi feito Bispo de Poitiers. Nem assim deixou os hábitos austeros de monge, mas foi de uma grande bondade para com o próximo, especialmente para com os pobres. Foi muito venerado já em vida e um dos primeiros Santos a ser oficialmente venerado pela liturgia sem ser mártir.


SÃO MENA, Mártir

Comemoração- Missa “Laetabitur” com orações da Missa “In virtute”

São Mena, mártir egípcio, foi morto em Alexandria durante o reinado de Diocleciano (cerca de 295). Seu culto foi introduzido em Roma pelos numerosos fiéis de Alexandria que residiam na Cidade Eterna.


Páginas 719 a 721 e 1373 a 1375 do Missal Quotidiano. 


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 08/11/2018

SANTOS QUATRO COROADOS, Mártires

Comemoração- Missa “Intret”, com orações e leituras próprias e 2ªs orações da Féria

300px-4coronati-mariominitti1600

A Igreja de Roma festeja hoje um grupo de cinco escultores cristãos da Panônia (Hungria), martirizados sob Diocleciano, em 306. Seus corpos foram levados para Roma, onde um erro hagiográfico fez que os confundissem com quatro mártires de Albano. A basílica dos “Santos Quatro Coroados”, construída no monte Célio, é uma das mais características da Roma medieval.


Liturgia Diária- 07/11/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do 24º Domingo depois de Pentecostes

Mais uma Epifania do poder divino de Jesus. Hoje Ele impera ao mar e aos ventos. Este milagre é um símbolo da salvação do mundo da tempestade do pecado, e uma garantia de proteção contínua sobre a barca de S. Pedro, nas ondas do século. Confiando neste auxílio divino e consciente de nossa própria fraqueza, pedimos a mesma grande bonança para a nossa vida (Oração).


Liturgia Diária- 06/11/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do 24º Domingo depois de Pentecostes

Mais uma Epifania do poder divino de Jesus. Hoje Ele impera ao mar e aos ventos. Este milagre é um símbolo da salvação do mundo da tempestade do pecado, e uma garantia de proteção contínua sobre a barca de S. Pedro, nas ondas do século. Confiando neste auxílio divino e consciente de nossa própria fraqueza, pedimos a mesma grande bonança para a nossa vida (Oração).


Liturgia Diária- 05/11/2018

AS SANTAS RELÍQUIAS CONSERVADAS NAS IGREJAS

Festa de 3ª Classe- Missa Própria – Em todo o Brasil

Depois de ter celebrado o dia de todos os Santos, a festa das santas almas que entraram no céu, a Igreja honra hoje as santas relíquias de seus corpos, ficados na terra, até o momento da ressurreição gloriosa da qual são penhor para nós (Or.). Desde os primeiros tempos da Igreja, celebravam-se os Santos Mistérios nos túmulos dos Mártires nas Catacumbas, como prova de que esses Santos tinham misturado o seu sangue ao da Vitima do Calvário. (Ant. das Vesp.). Mais tarde, em Roma, construiu-se templos grandiosos, vastos relicários, abrigando a sepultura dos mártires celebres. Os restos dos que tinham assim confessado sua fé eram colocados sob o Altar mór ou Confissão das basílicas que lhes eram consagradas. Daí o uso da trasladação das relíquias dos Mártires que é uma das partes essenciais da cerimônia da Dedicação de uma igreja, como também o uso de colocar as relíquias dos santos Mártires em uma pequena cavidade da pedra do altar, chamada tumulo. É por este motivo que a Missa das santas Relíquias, datando do século XIX, é composta, assim como o oficio desse dia, em grande parte, de trechos tirados do Comum dos Mártires, e o Sacerdote se reveste de paramentos vermelhos. Assim como uma virtude sobrenatural saia de Jesus e curava os que dele se aproximavam (Evangelho), os Santos que gozam de Deus no céu (Grad., Com.) podem por suas relíquias (ossos (Intr.), cinzas, vestes ou outros objetos de seu uso) que ficaram na terra, operar maravilhas, diz a Oração, expulsar os demônios, curar os enfermos, dar vista aos cegos, purificar os leprosos, expelir as tentações e dar-nos todos os dons excelentes que descem do Pai das luzes  (Lições do 2º Noturno doa matinas.)


Próximas Missas (clique aqui e confira)


Liturgia Diária- XXIV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa comum do 4º Domingo depois da Epifania, com cânticos próprios

Perante a prece angustiosa dos seus, um só gesto soberano da sua mão criadora – e logo os elementos desencadeados se acalmam.

Mais uma Epifania do poder divino de Jesus. Hoje Ele impera ao mar e aos ventos. Este milagre é um símbolo da salvação do mundo da tempestade do pecado, e uma garantia de proteção contínua sobre a barca de S. Pedro, nas ondas do século. Confiando neste auxílio divino e consciente de nossa própria fraqueza, pedimos a mesma grande bonança para a nossa vida (Oração).


SÃO CARLOS BORROMEU, Bispo e Confessor

Comemoração – Missa “Statuit” (Confessores Pontífices), com Coleta própria

Cardeal com a idade de 23 anos, com grande zelo cuidou de reformar a disciplina religiosa de acordo com as normas do Concílio de Trento. Construiu seminários, fez editar o catecismo e procurou por todos os meios incentivar a vida religiosa. Bispo de Milão, sacrificou-se heroicamente por seu rebanho. Morreu com 47 anos de idade.


Páginas 716 a 718 do Missal Quotidiano. 


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 03/11/2018

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa do XXIII Domingo depois de Pentecostes

Meus pensamentos, diz o Senhor, são de paz (Introito). Nossa paz é Jesus Cristo (Epístola). Achá-la-emos seguindo o Apóstolo e afastando nos do caminho dos inimigos da Cruz do Cristo. Jesus Cristo é a nossa paz, até mesmo ali onde a dor quer perturbá-la. Ele, o Salvador, vence o sofrimento e a dor, e nos ensina também a vencê-los (Evangelho). Os Cânticos neste e em todos os domingos seguintes, exprimem fé, confiança, desejo e santa alegria pela próxima volta à casa paterna. Deus, no decorrer do Ano eclesiástico (imagem de nossa vida) nos libertou da escravidão e dos males que nos oprimiam. Nossa alma está livre do cativeiro e os nossos nomes estão escritos no livro da vida.


Liturgia Diária- 02/11/2018

COMEMORAÇÃO DOS FIÉIS DEFUNTOS

1ª Classe- Missa Própria

Muitas vezes, em suas Orações, lembra-se a Santa Igreja dos irmãos que já passaram desta vida para a eternidade, daqueles que ainda sofrem e se purificam de suas faltas, imperfeições e penas dos pecados. Por maior que seja a solenidade nunca se esquece deles nos Ofícios divinos e no Santo Sacrifício da Missa. No dia dedicado especialmente à memoria dos finados, todos os Sacerdotes celebram três Missas. Predominam nestas Missas pelos mortos, dois pensamentos principais: 1. a fé na ressurreição da carne (Introito, Epístola, Gradual, Evangelho e Prefácio); 2. o zelo pelas almas, pela libertação de suas penas (Oração, Trato, Sequência e Ofertório). O melhor meio de se ajudar a uma alma é mandar celebrar a Santa Missa ou assisti-la em sua intenção. Jesus, o Sumo Sacerdote, se oferece pela alma de uma maneira mística, para que sejam apagadas as suas culpas, mitigadas as suas dores e para que ela alcance a luz perpétua, a visão beatífica de Deus.


Páginas 1366, 1484 a 1487 do Missal Quotidiano. 


Missa Cantada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 01/11/2018

FESTA DE TODOS OS SANTOS

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – Missa de Preceito

O Cordeiro, Rei do Céu, primeiro e último, alfa e omega, que nos resgatou com o seu sangue, impera do seu trono, rodeado dos quatro animais simbólicos da visão de Ezequiel, no esplendor dos sete candelabros de outo, diante dos anjos das sete Igrejas, no meio dos vinte e quatro anciãos cingidos com as suas coroas.

A Missa e a testa de hoje animam-nos a seguir os exemplos de todos os Santos, e ao mesmo tempo, imploram a sua intercessão para que também cheguemos a realizar este ideal. Alegremo-nos nesta solenidade, porque os Santos são irmãos nossos que já atingiram o seu fim. Alegremo-nos, porque, sendo membros da mesma família, podemos esperar cantar com eles e os santos Anjos o louvor do Filho de Deus (Introito). Este mesmo Filho de Deus nos traça no Evangelho as normas da vida e no Gradual nos convida a que O sigamos. Alegremo-nos, sim, porque a nossa recompensa será grande no céu (Evangelho).


Páginas 1361 a 1365 do Missal Quotidiano. 


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 30/11/2017

SANTO ANDRÉ, Apóstolo

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

Santo André nasceu em Betsaida, no tempo de Jesus, e de início foi discípulo de João Batista até que aproximou-se do Cordeiro de Deus e com São João, começou a segui-lo, por isso André é reconhecido pela Liturgia como o “protocleto”, ou seja, o primeiro chamado: “Primeiro a escutar o apelo, ao Mestre, Pedro conduzes; possamos ao céu chegar, guiados por tuas luzes!”

Santo André se expressa no Evangelho como “ponte do Salvador”, porque é ele que se colocou entre seu irmão Simão Pedro e Jesus; entre o menino do milagre da multiplicação dos pães e Cristo; e, por fim, entre os gentios (gregos) e Jesus Cristo. Conta-nos a Tradição que depois do Batismo no Espírito Santo em Pentecostes, Santo André teria ido pregar o Evangelho na região dos mares Cáspio e Negro.

Apóstolo da coragem e alegria, Santo André foi fundador das igrejas na Acaia, onde testemunhou Jesus com o seu próprio sangue, já que foi martirizado numa cruz em forma de X, a qual recebeu do santo este elogio: “Salve Santa Cruz, tão desejada, tão amada. Tira-me do meio dos homens e entrega-me ao meu Mestre e Senhor, para que eu de ti receba o que por ti me salvou!”


Páginas 903 a 906 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Rm 10, 10-18)


São Paulo fala, com brilho excepcional, da missão dos Apóstolos. São mensageiros de Nosso Senhor Jesus Cristo, anunciando ao mundo a boa nova da salvação, que Ele nos mereceu com seu sangue.


Leitura da carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos: É crendo de coração que se obtém a justiça, e é professando com palavras que se chega à salvação. A Escritura diz: Todo o que nele crer não será confundido (Is 28,16). Pois não há distinção entre judeu e grego, porque todos têm um mesmo Senhor, rico para com todos os que o invocam, porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (Jl 3,5). Porém, como invocarão aquele em quem não têm fé? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão falar, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados, como está escrito: Quão formosos são os pés daqueles que anunciam as boas novas (Is 52,7)? Mas não são todos que prestaram ouvido à boa nova. É o que exclama Isaías: Senhor, quem acreditou na nossa pregação (Is 53,1)? Logo, a fé provém da pregação e a pregação se exerce em razão da palavra de Cristo. Pergunto, agora: Acaso não ouviram? Claro que sim! Por toda a terra correu a sua voz, e até os confins do mundo foram as suas palavras (Sl 18,5).

Evangelho (Mt 4, 18-22)


Dois grupos de irmãos, Pedro e André, Tiago e João, foram os primeiros chamados pelo Mestre. A pressa que se deram em segui-Lo havia de os conduzir mais longe do que pensavam. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, caminhando Jesus próximo ao mar da Galiléia, viu dois irmãos: Simão (chamado Pedro) e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. E disse-lhes: Vinde após mim e vos farei pescadores de homens. Na mesma hora abandonaram suas redes e o seguiram. Passando adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam com seu pai Zebedeu consertando as redes. Chamou-os, e eles abandonaram a barca e seu pai e o seguiram.

 

Liturgia Diária- 29/11/2017

SÃO SATURNINO, Mártir

Comemoração- Missa da Féria com 2ªs orações próprias

São Saturnino é um mártir romano da perseguição de Diocleciano, cerca de 303, originário de Cartago.

LEITURAS

Epístola (Col 1, 9-14)


“Tornados dignos de participar da luminosa herança dos santos”, devemos levar, na terra, uma vida digna da nossa sublime vocação.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. Para que, confortados em tudo pelo seu glorioso poder, tenhais a paciência de tudo suportar com longanimidade. Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.

Evangelho (Mt, 24, 15-35)


O evangelho do fim dos tempos não deve perturbar-nos. É a passagem necessária do tempo à eternidade. Aqueles que acolherem Jesus Cristo sobre a terra serão por Ele introduzidos no Céu. Os que O rejeitaram, serão rejeitados. Imagem das desgraças que hão de assinalar o fim do mundo, a ruína de Jerusalém, anunciada por Jesus, realizou-se menos de quarenta anos depois. Não sabemos quando chegará o fim do mundo, mas é certo que há de vir, e não há melhor maneira de para ele nos preparar que depor toda a nossa confiança em Jesus Cristo e viver dignamente a nossa vida de batizados.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) – o leitor entenda bem – então os habitantes da Judeia fujam para as montanhas. Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa. E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas. Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias! Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado; porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será. Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados. Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. Eis que estais prevenidos. Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais. Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres. Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra. Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo. Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta. Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

Liturgia Diária- 28/11/2017

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do Domingo


LEITURAS

Epístola (Col 1, 9-14)


“Tornados dignos de participar da luminosa herança dos santos”, devemos levar, na terra, uma vida digna da nossa sublime vocação.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. Para que, confortados em tudo pelo seu glorioso poder, tenhais a paciência de tudo suportar com longanimidade. Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.

Evangelho (Mt, 24, 15-35)


O evangelho do fim dos tempos não deve perturbar-nos. É a passagem necessária do tempo à eternidade. Aqueles que acolherem Jesus Cristo sobre a terra serão por Ele introduzidos no Céu. Os que O rejeitaram, serão rejeitados. Imagem das desgraças que hão de assinalar o fim do mundo, a ruína de Jerusalém, anunciada por Jesus, realizou-se menos de quarenta anos depois. Não sabemos quando chegará o fim do mundo, mas é certo que há de vir, e não há melhor maneira de para ele nos preparar que depor toda a nossa confiança em Jesus Cristo e viver dignamente a nossa vida de batizados.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) – o leitor entenda bem – então os habitantes da Judeia fujam para as montanhas. Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa. E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas. Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias! Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado; porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será. Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados. Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. Eis que estais prevenidos. Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais. Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres. Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra. Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo. Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta. Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

Liturgia Diária- 27/11/2017

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do Último Domingo depois de Pentecostes


LEITURAS

Epístola (Col 1, 9-14)


“Tornados dignos de participar da luminosa herança dos santos”, devemos levar, na terra, uma vida digna da nossa sublime vocação.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. Para que, confortados em tudo pelo seu glorioso poder, tenhais a paciência de tudo suportar com longanimidade. Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.

Evangelho (Mt, 24, 15-35)


O evangelho do fim dos tempos não deve perturbar-nos. É a passagem necessária do tempo à eternidade. Aqueles que acolherem Jesus Cristo sobre a terra serão por Ele introduzidos no Céu. Os que O rejeitaram, serão rejeitados. Imagem das desgraças que hão de assinalar o fim do mundo, a ruína de Jerusalém, anunciada por Jesus, realizou-se menos de quarenta anos depois. Não sabemos quando chegará o fim do mundo, mas é certo que há de vir, e não há melhor maneira de para ele nos preparar que depor toda a nossa confiança em Jesus Cristo e viver dignamente a nossa vida de batizados.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) – o leitor entenda bem – então os habitantes da Judeia fujam para as montanhas. Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa. E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas. Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias! Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado; porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será. Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados. Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. Eis que estais prevenidos. Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais. Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres. Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra. Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo. Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta. Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

Liturgia Diária- Último Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Ao terminar o ano eclesiástico, a Igreja convida-nos a meditar o evangelho do juízo final. Em dia por Deus fixado, o Filho do Homem aparecerá glorioso, entre as nuvens do céu, e todas as nações da terra se juntarão em sua presença, para serem julgadas.

Não há dúvida que a Igreja procura, com este pensamento, levar-nos à consciência das nossas responsabilidades. mas é também seu desejo fazer-nos ver, no julgamento de Cristo, o coroamento da sua vitória e o acabamento de sua obra redentora. Enchamo-nos de confiança e de esperança imensa, ao pensarmos que Aquele que nos virá julgar é o mesmo que desceu à terra para nos salvar. No decurso do ano litúrgico, a Igreja não se cansa de no-lo lembrar. De maneira muito particular, nos lembrou estas verdades na vigília do Natal, precisamente no momento em que se celebra a primeira vinda do Filho de Deus ao mundo (Coleta da Vigília). Hoje novamente o repete pela boca de São Paulo. Arrancados ao poder do demônio, pertencemos doravante ao reino do Filho bem-amado, em que encontramos a nossa redenção e o perdão dos nossos pecados (epístola).

LEITURAS

Epístola (Col 1, 9-14)


“Tornados dignos de participar da luminosa herança dos santos”, devemos levar, na terra, uma vida digna da nossa sublime vocação.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. Para que, confortados em tudo pelo seu glorioso poder, tenhais a paciência de tudo suportar com longanimidade. Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.

Evangelho (Mt, 24, 15-35)


O evangelho do fim dos tempos não deve perturbar-nos. É a passagem necessária do tempo à eternidade. Aqueles que acolherem Jesus Cristo sobre a terra serão por Ele introduzidos no Céu. Os que O rejeitaram, serão rejeitados. Imagem das desgraças que hão de assinalar o fim do mundo, a ruína de Jerusalém, anunciada por Jesus, realizou-se menos de quarenta anos depois. Não sabemos quando chegará o fim do mundo, mas é certo que há de vir, e não há melhor maneira de para ele nos preparar que depor toda a nossa confiança em Jesus Cristo e viver dignamente a nossa vida de batizados.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) – o leitor entenda bem – então os habitantes da Judeia fujam para as montanhas. Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa. E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas. Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias! Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado; porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será. Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados. Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. Eis que estais prevenidos. Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais. Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres. Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra. Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo. Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta. Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.

Liturgia Diária- 25/11/2017

SANTA CATARINA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Loquebar”, com Coleta própria

Desde tempos imemoriais Santa Catarina era venerada no mosteiro do monte Sinai, quando, no século XV, os monges descobriram seu corpo. A lenda dizia que ela era uma jovem cristã de Alexandria que recusou as propostas do imperador Maximino Daia e confundiu um grupo de sábios reunidos para a levar a renegar a fé. Seu corpo teria sido transportado para o monte Sinai pelos anjos. Os filósofos veneram Santa Catarina como padroeira.

 

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, que no alto do monte Sinai destes a lei a Moisés, e no mesmo lugar milagrosamente fizestes por vossos santos Anjos colocar o corpo de Santa Catarina, vossa Virgem e Mártir, concedei, Vos pedimos, que por seu méritos e intercessão, possamos alcançar o Monte, que é Cristo, o qual sendo Deus, convosco vive e reina em união com o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém.

LEITURAS

Epístola (Eclo 51, 1-8. 12)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

Glorificar-vos-ei, ó Senhor e Rei, louvar-vos-ei, ó Deus, meu salvador. Glorificarei o vosso nome, porque fostes meu auxílio e meu protetor. Livrastes meu corpo da perdição, das ciladas da língua injusta, e dos lábios dos forjadores de mentira. Fostes meu apoio contra aqueles que me acusavam. Libertastes-me conforme a extensão da misericórdia de vosso nome, dos rugidos dos animais ferozes, prestes a me devorar; da mão daqueles que atacavam a minha vida, do assalto das tribulações que me aturdiam, e da violência das chamas que me rodeavam. Em meio ao fogo não me queimei. Libertastes-me das profundas entranhas da morada dos mortos, da língua maculada, das palavras mentirosas, do rei iníquo e da língua injusta. Minha alma louvará ao Senhor até a morte, pois libertais, Senhor, aqueles que esperam em vós, e os salvais das mãos das nações.

Evangelho(Mt 25, 1-13)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.

 

Liturgia Diária- 24/11/2017

SÃO JOÃO DA CRUZ, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In Medio”, com Coleta própria

A Igreja festeja hoje, depois de Santa Teresa (15 de outubro), São João da Cruz, que tanto a ajudou na reforma dos Carmelitas. Ele introduziu a primitiva observância no ramo masculino da Ordem, o que lhe valeu tenazes perseguições. Deu mostras de grande abnegação, sendo penetrado de amor à cruz e uma grande alma de oração. Seus escritos místicos lhe deram o direito a ser considerado doutor da vida contemplativa. Morreu em 1591. Pio XI o proclamou Doutor da Igreja em 1926.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus que dotastes São João vosso Confessor e Doutor, com uma perfeita abnegação de si mesmo e extraordinário amor à Cruz, concedei que sem cessar nos esforcemos por seguir o seu exemplo e assim alcancemos a glória eterna. Por Nosso senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Epístola (II Tim 4, 1-8 )

Leitura da Segunda Carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir. Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. Tu, porém, sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão de pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério. Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

 

Liturgia Diária- 23/11/2017

 SÃO CLEMENTE I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” com Intróito e Epístola próprios

SãoClementeI_PapaSão Clemente, terceiro sucessor de São pedro, governou a Igreja desde 88, mais ou menos, até 97. Tem o nome citado no canôn da Missa. A epístola da missa de hoje confunde-o com outro São Clemente, que ajudou São Paulo. O papa São Clemente escreveu uma carta aos Corintios, que é um dos mais antigos e mais preciosos documentos dos primeiros séculos. Toda ela está penetrada de grande amor pela unidade cristã.

A basílica de São Clemente, em Roma, é um edifício religioso extremamente interessante, porque representa fielmente a disposição antiga das basílicas cristãs: átrio, ambões, cancelas, altar voltado para o povo, separação bem marcada do clero, fiéis e catecúmenos. No altar-mor estão as relíquias de São Clemente e de São Inácio de Antioquia. 

Oração  (Coleta da Missa): Olhai propício, Pastor Eterno, para o vosso rebanho e guardai-o sob a vossa constante proteção, pela intercessão do bem-aventurado Clemente, vosso Mártir e Pontífice Supremo, a quem estabelecestes como Pastor de toda a Igreja. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Leitura (Fil 3, 17-21; 4, 1-3)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos, sede meus imitadores, e olhai atentamente para os que vivem segundo o exemplo que nós vos damos. Porque há muitos por aí, de quem repetidas vezes vos tenho falado e agora o digo chorando, que se portam como inimigos da cruz de Cristo, cujo destino é a perdição, cujo deus é o ventre, para quem a própria ignomínia é causa de envaidecimento, e só têm prazer no que é terreno. Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura. Portanto, meus muito amados e saudosos irmãos, alegria e coroa minha, continuai assim firmes no Senhor, caríssimos. Exorto a Evódia, exorto igualmente a Síntique que vivam em paz no Senhor. E a ti, fiel Sínzigo, também rogo que as ajudes, pois que trabalharam comigo no Evangelho, com Clemente e com os demais colaboradores meus, cujos nomes estão inscritos no livro da vida.

Evangelho (Mt 16, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus

Naquele tempo, chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

 

Liturgia Diária- 22/11/2017

SANTA CECÍLIA, Virgem e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Santa Cecília é uma das mais celebradas e veneradas mártires da Igreja romana. Seu corpo, descoberto em 822, foi transferido para a basílica titular de Santa Cecília no Transtevere. É difícil dizer em que tempo viveu. A lenda que conta o martírio da Santa, do seu marido Valeriano e do cunhado Tibúrcio, refere os acontecimentos ao pontificado de Urbano I (222-230). Nessa narrativa, porém, nada é seguro: nem as personagens que cita além de Cecília, nem a época do martírio.


Páginas 1384 a 1386 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Eclo 51, 13-17)


O livro do Eclesiástico termina, com toda a serenidade, por um cântico de ação de graças a Deus, protetor de seus filhos, tira-os do mal e defende-os dos assaltos por vezes terríveis, que têm de sofrer nesta terra de provações.


Leitura do livro da Sabedoria.

Senhor, meu Deus, exaltastes a minha habitação sobre a terra, e eu vos roguei quando a morte se aproximou de mim; invoquei o Senhor, pai do meu Senhor, para que me não abandonasse no dia de minha aflição, sem socorro, durante o reinado dos soberbos. Louvarei sem cessar o vosso nome; glorificá-lo-ei em meus louvores, porque foi ouvida a minha prece, porque me livrastes da perdição, e salvastes-me do perigo num tempo de iniquidade. Eis por que eu vos glorificarei e cantarei vossos louvores e bendirei o nome do Senhor.

Evangelho (Mt 25, 1-13)


A parábola das virgens convida todo o cristão, sem exceção, a uma expectativa vigilante. Porém, mais que os outros, a virgem consagrada a Cristo vela na oração e faz desta expectativa o essencial da sua vida. Não se trata duma vigília passiva: o azeite de que as virgens se devem munir à vinda do Esposo simboliza o fervor duma vida toda cheia de caridade.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.

Liturgia Diária- 21/11/2017

APRESENTAÇÃO DE NOSSA SENHORA

Festa de 3ª Classe- Missa “Salve Santa Parens” com Coleta própria

maurpresmary

As três festas da Natividade de Nossa Senhora, do Santo Nome de Maria e da Apresentação, são como que o eco, no ciclo marial, das três primeiras festas do ciclo cristológico: Natal, Santo Nome de Jesus e Apresentação de Jesus no Templo. A festa da Apresentação de Nossa Senhora já existia no Oriente no século VI, sendo introduzida no Ocidente no século XIV, na corte dos papas de Avinhão. A consagração da Virgem Maria no Templo está intimamente unida à de Jesus. Que também a nossa se junte à de ambos. 

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, que quisestes que neste dia Vos fosse apresentada no templo a Bem-aventurada sempre Virgem Maria, a morada do Espírito Santo, fazei, Vos pedimos, que por sua intercessão, mereçamos ser apresentados no templo de vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que sendo Deus convosco vive e reina em união com o mesmo Espírito, por todos os séculos dos séculos. Amém.

LEITURAS

Leitura (Eclo 24, 14-16)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

Desde o início, antes de todos os séculos, ele me criou, e não deixarei de existir até o fim dos séculos; e exerci as minhas funções diante dele na casa santa. Assim fui firmada em Sião; repousei na cidade santa, e em Jerusalém está a sede do meu poder. Lancei raízes no meio de um povo glorioso, cuja herança está na partilha de meu Deus; e fixei minha morada na assembléia dos santos.

Evangelho (Lc 11, 27-28)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, enquanto Jesus falava, uma mulher levantou a voz do meio do povo e lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos que te amamentaram! Mas Jesus replicou: Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus e a observam!

Liturgia Diária- 20/11/2017

SÃO FELIX DE VALOIS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus”, com Coleta própria

images
 

São Felix parece ter sido um dos corajosos companheiros com que São João da Mata fundou a ordem dos Trinitários para a redenção dos cativos entre os Muçulmanos. Morreu em 1212 em Cerfroid, centro da Ordem, na diocese de Meaux. Certos hagiógrafos pouco escrupulosos afirmaram, sem fundamento algum, que São Félix pertencia à família de Valois. 

 
Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, que Vos dignastes chamar do deserto por uma inspiração celeste o Vosso servo São Félix para lhe confiardes a obra da redenção dos cativos, fazei, Vos rogamos, que por sua intercessão obtenhamos de Vós a graça de sermos livres da escravidão de nossos pecados e de alcançarmos a pátria celeste. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Epístola (1 Cor 4, 9-14)

Leitura da Primeira Carta de São paulo Apóstolo aos Coríntios

Irmãos, ao que parece, Deus nos tem posto a nós, apóstolos, na última classe dos homens, por assim dizer sentenciados à morte, visto que fomos entregues em espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens. Nós, estultos por causa de Cristo; e vós, sábios em Cristo! Nós, fracos; e vós, fortes! Vós, honrados; e nós, desprezados! Até esta hora padecemos fome, sede e nudez. Somos esbofeteados, somos errantes, fatigamo-nos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Insultados, abençoamos; perseguidos, suportamos; caluniados, consolamos! Chegamos a ser como que o lixo do mundo, a escória de todos até agora… Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar, mas admoesto-vos como meus filhos muitos amados.

Evangelho (Lc 12, 32-34)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Não temais, pequeno rebanho, porque foi do agrado de vosso Pai dar-vos o Reino. Vendei o que possuís e dai esmolas; fazei para vós bolsas que não se gastam, um tesouro inesgotável nos céus, aonde não chega o ladrão e a traça não o destrói. Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

 

Liturgia Diária- XXIV Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

vi

As obras divinas obedecem a leis sobrenaturais, que muitas vezes nos desconcertam. A maneira como se desenvolvem é prova do seu caráter divino. São Paulo faz notar isto mesmo aos tessalonicenses, sublinhando o sucesso que a pregação do Evangelho encontrou entre eles. A despeito de dificuldades de toda espécie, as conversões deram-se em grande número, e o ardor da fé dos convertidos é, em toda parte, apontado como exemplo. O Espírito Santo operou entre eles visivelmente, com todo o impulso da sua ação regeneradora. As parábolas do grão de mostarda e do fermento relevam este mesmo pensamento. Trazida do mundo por Cristo e propagada pela Igreja, a palavra de Deus opera como o fermento na massa e a semente na terra, e, quando acolhida em almas abertas, desenvolve todo o seu espantoso poder de transformação.

Este contraste entre situações humanas difíceis e surpreendentes resultados espirituais, entre os princípios modestos e crescimentos desproporcionados, é um dos selos da ação divina, tanto na Igreja quanto na vida pessoal dos fiéis.


Páginas 722 a 724 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela São Judas Tadeu; e

Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha.


LEITURAS

Epístola (I Tess. 1, 2-10)


O termos sido objeto de chamamento divino, deve encher-nos de alegria e duma tranquila segurança, na expectativa da última vinda de Cristo.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses.

Irmãos: Não cessamos de dar graças a Deus por todos vós, e de lembrar-vos em nossas orações. Com efeito, diante de Deus, nosso Pai, pensamos continuamente nas obras da vossa fé, nos sacrifícios da vossa caridade e na firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, sob o olhar de Deus, nosso Pai. Sabemos, irmãos amados de Deus, que sois eleitos. O nosso Evangelho vos foi pregado não somente por palavra, mas também com poder, com o Espírito Santo e com plena convicção. Sabeis o que temos sido entre vós para a vossa salvação. E vós vos fizestes imitadores nossos e do Senhor, ao receberdes a palavra, apesar das muitas tribulações, com a alegria do Espírito Santo, E vós vos fizestes imitadores nossos e do Senhor, ao receberdes a palavra, apesar das muitas tribulações, com a alegria do Espírito Santo, Em verdade, partindo de vós, não só ressoou a palavra do Senhor pela Macedônia e Acaia, mas também se propagou a fama de vossa fé em Deus por toda parte, de maneira que não temos necessidade de dizer coisa alguma. De fato, a nosso respeito, conta-se por toda parte qual foi o acolhimento que da vossa parte tivemos, e como abandonastes os ídolos e vos convertestes a Deus, para servirdes ao Deus vivo e verdadeiro, e aguardardes dos céus seu Filho que Deus ressuscitou dos mortos, Jesus, que nos livra da ira iminente.

Evangelho (Mt 13, 31-35)


Entre as parábolas do reino, a do grão de mostarda e a do fermento anunciam o maravilhoso progresso da Igreja, até o fim dos tempos.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Naquele tempo, Jesus em seguida, contou-lhes esta parábola: O Reino dos céus é comparado a um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seu campo.É esta a menor de todas as sementes, mas, quando cresce, torna-se um arbusto maior que todas as hortaliças, de sorte que os pássaros vêm aninhar-se em seus ramos.Disse-lhes, por fim, esta outra parábola. O Reino dos céus é comparado ao fermento que uma mulher toma e mistura em três medidas de farinha e que faz fermentar toda a massa.Tudo isto disse Jesus à multidão em forma de parábola. De outro modo não lhe falava,para que se cumprisse a profecia: Abrirei a boca para ensinar em parábolas; revelarei coisas ocultas desde a criação (Sl 77,2).

 

Liturgia Diária- 18/11/2017

DEDICAÇÃO DAS BASÍLICAS DE SÃO PEDRO E DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa “Terribilis”

 São Pedro Basílica  basilica-de-s-paulo-em-roma

Depois de celebrar no dia 05 de Agosto a dedicação de Santa Maria Maior, e no dia 29 de Setembro, a dedicação de São Miguel, a 09 de Novembro a de São João do Latrão e finalmente no final do ano litúrgico, todas as catedrais e dioceses comemoram a dedicação das Basílicas de São Pedro e São Paulo. Todos estes aniversários ocorrem no tempo depois de pentecostes, período em que nos damos mais atenção ao refletir sobre a Igreja, dos quais estes templos são imagens vivas.

Segundo a tradição, o martírio de São Pedro teve lugar nos jardins de Nerón no Vaticano, onde se construiu o Circo de Calígula e se afirma que foi sepultado perto daí. Alguns autores sustentam que, no ano 258, transladaram temporalmente as relíquias de São Pedro e São Pablo a uma catacumba pouco conhecida chamada São Sebastião a fim de evitar uma profanação, mas anos depois, as relíquias foram transladadas ao lugar em que se achavam antes.

No ano 323, Constantino começou a construir a basílica de São Pedro sobre o sepulcro do Apóstolo. Permaneceu idêntica por dois séculos, e pouco a pouco os Papas foram estabelecendo junto a ela, ao pé da colina Vaticano, sua residência, depois do desterro de Aviñón. Em 1506, o Papa Julho II inaugurou a nova Basílica projetada por Bramante. A construção durou 120 anos. A nova basílica de São Pedro, tal como se vê hoje, foi consagrada por Urbano VIII em 18 de novembro de 1626, e o altar maior foi construído sobre o sepulcro de Pedro.

O martírio de São Paulo aconteceu a 11 quilômetros do de São Pedro, em Aquae Salviae (atualmente Tre Fontane), na Via Ostiense. O cadáver foi sepultado a três quilômetros daí, na propriedade de uma dama chamada Lucina.
A grande Igreja de São Paulo Extramuros foi construída principalmente pelo imperador Teodosio I e o Papa São Leão Magno. Em 1823 foi consumida por um incêndio. Reconstruiu-se, fazendo uma imitação da anterior e foi consagrada pelo Papa Pio IX em 10 de dezembro de 1854, mas a data de sua comemoração se celebra neste dia, como o faz notar o Martirologio.

A Basílica Vaticana de São Pedro e São Paulo fora dos muros, cede importância apenas a São João do Latrão. São Pedro eleva-se no lugar do circo de Nero e guarda debaixo do altar-mor os restos do chefe da Igreja. É o centro do Cristianismo. (ACI Digital)

LEITURAS

Com grande solenidade consagra a santa Igreja os seus templos e todos os anos lembra aos fiéis o aniversário de sua Dedicação. Se bem que Deus esteja presente em todo lugar e possa espalhar as suas graças e bençãos onde lhe aprouver, contudo, mais particularmente, Ele está perto de nós e ouve as nossas preces, em seu santo templo. Lembremo-nos sempre disto e tenhamos na casa de Deus um grande respeito. Lugar terrível é chamada a igreja, no Introito da Missa, porque, aí está a majestade de Deus, mas, também é denominada a porta do céu, porque nela recebemos a graça de Deus pelos Sacramentos. Aí oferecemos as nossas dádivas e as nossas orações, que sobem ao trono de Deus. Ele mesmo nos visita, como visitou Zaqueu (Evangelho), e nos comunica a plenitude de suas graças na Comunhão.

Leitura (Ap 21,2-5)

Leitura do livro do Apocalipse de São João Apóstolo. 

Naqueles dias, vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição. Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

Evangelho (Lc 19,1-10)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas

Naquele tempo, Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade. Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura. Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali. Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. Vendo isto, todos murmuravam e diziam: Ele vai hospedar-se em casa de um pecador… Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo. Disse-lhe Jesus: Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.

 

Liturgia Diária- 17/11/2017

SÃO GREGÓRIO TAUMATURGO, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” com Evangelho próprio

São Gregório Taumaturgo

Gregório, bispo de Neocesareia, na Ásia Menor, foi célebre pela santidade de vida e de doutrina, e mais ainda pelos seus numerosos milagres. Já quando era vivo lhe chamavam de “Taumaturgo”. Tinha verdadeiramente uma fé de transportar montanhas. Foi discípulo do grande Orígenes e defendeu a doutrina contra o heresiarca Paulo de Samosata. Sofreu muito na perseguição de Décio, e depois, na invasão dos bárbaros. Morreu entre 270 e 275, depois de 30 anos de episcopado.

LEITURAS

Epístola (Eclo 44,16-27;45,3-20)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bençãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória,  para exercer o sacerdócio e, cantar louvores a seu Nome, e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Evangelho (Mc 11, 22-24)

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Tende fé em Deus. Em verdade vos declaro: todo o que disser a este monte: Levanta-te e lança-te ao mar, se não duvidar no seu coração, mas acreditar que sucederá tudo o que disser, obterá esse milagre. Por isso vos digo: tudo o que pedirdes na oração, crede que o tendes recebido, e ser-vos-á dado.” 

 

Liturgia Diária- 16/11/2017

SANTA GERTRUDES, Víuva

Festa de 3ª Classe- Missa “Dilexisti” com Coleta própria

Santa Gertrudes 27.09.2012

Santa Gertrudes, monja beneditina do mosteiro de Helfta, na Saxônia, é uma das grandes místicas da Idade Média. Foi agraciada com visões de Nosso Senhor, de que deixou uma admirável narrativa no livro que intitulou “Revelações” ou “O Arauto do Amor Divino”. O nome de Santa Gertrudes anda ligado às origens da devoção do Sagrado Coração de Jesus, que Santa Margarida Maria havia de propagar seis séculos mais tarde, depois de novas revelações de Nosso Senhor. Morreu no princípio do século XIV.

Nosso Senhor disse a Santa Gertrudes que a seguinte oração libertaria mil (1000) almas do Purgatório (por dia*) cada vez que fosse rezada. Esta oração foi estendida também aos pecadores ainda em vida:

Eterno Pai, eu Vos ofereço o preciosíssimo Sangue do Vosso Divino Filho Jesus, em união com todas as Santas Missas que hoje são celebradas em todo o mundo, por todas as santas almas do Purgatório, pelos pecadores em todos os lugares, pelos pecadores da Santa Igreja universal, pelos de minha casa e meus vizinhos. Amem!            

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, que preparastes para Vós uma agradável morada no coração da Santa Virgem Gertrudes, por seus méritos e intercessão, apagai, benignamente, as manchas do nosso coração, e fazei-nos gozar de sua companhia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Epístola (II Coríntios 10,17-18; 11,1-2)

Leitura da Epístola de São Paulo Apostolo aos Coríntios. 

Irmãos, aquele que se gloria, glorie-se no Senhor. Pois merece a aprovação não aquele que se recomenda a si mesmo, mas aquele que o Senhor recomenda. Oxalá suportásseis um pouco de loucura de minha parte! Oh, sim! Tolerai-me. Eu vos consagro um carinho e amor santo, porque vos desposei com um esposo único e vos apresentei a Cristo como virgem pura.

Evangelho (Mt 25, 1-13)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, contou Jesus a seus discípulos a seguinte parábola: “o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.”

 

Liturgia Diária- 15/11/2017

SANTO ALBERTO MAGNO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In Medio” com orações próprias

maxresdefault

Santo Alberto Magno, filho de um conde alemão, fazia seus estudos em Pádua quando o geral dos Dominicanos, Jordão de Saxe, conseguiu atraí-lo para a sua ordem, de que ia ser uma das maiores glórias. Depois de obter graus na universidade de Paris, ensinou Filosofia e Teologia em Paris e em Colônia. Teve como aluno São Tomás de Aquino. O seu saber era enciclopédico. Foi nomeado, em 1260, bispo de Ratisbona, e entregou-se com zelo aos seus novos deveres de estado, mas breve renunciou a eles para retomar a investigação e o ensino. Morreu em Colônia, a 15 de novembro de 1280. Foi beatificado em 1622. Pio XI canonizou-o e proclamou-o Doutor da Igreja em 1931.  

LEITURAS

Epístola (II Tim 4, 1-8 )

Leitura da Segunda Carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir. Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. Tu, porém, sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão de pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério. Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

Liturgia Diária- 14/11/2017

SÃO JOSAFÁ, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

São Josafá foi, no século XVII, um grande apóstolo do regresso dos cismáticos ortodoxos à Igreja Romana. Tendo entrado aos vinte anos no mosteiro de Vilna, passou, ainda muito jovem, a dirigir o mosteiro. Em 1614 era coadjutor do arcebispo de Polotsk. O seu zelo pela união das Igrejas, mais ardente que prudente, excitou contra ele o ódio dos cismáticos, que o massacraram em Vitebsk em 1623, aos 43 anos.

Oração (Coleta da Missa): Nós Vos rogamos, Senhor, suscitai em vossa Igreja o Espírito que animava vosso santo Mártir e Pontífice Josafá e que o levou a dar a vida por suas ovelhas, afim de que, por sua intercessão, também nós, movidos e fortalecidos por esse mesmo Espírito, não temamos sacrificar a nossa vida por nossos irmãos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho que sendo Deus convosco vive e reina em união com o mesmo espírito, por todos os séculos dos séculos. Amém.

LEITURAS

Epístola (Heb 5, 1-6)

Leitura da Carta de São Paulo Apóstolo aos Hebreus.

Irmãos: Todo pontífice é escolhido entre os homens e constituído a favor dos homens como mediador nas coisas que dizem respeito a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. Sabe compadecer-se dos que estão na ignorância e no erro, porque também ele está cercado de fraqueza. Por isso, ele deve oferecer sacrifícios tanto pelos próprios pecados quanto pelos pecados do povo. Ninguém se apropria desta honra, senão somente aquele que é chamado por Deus, como Aarão. Assim também Cristo não se atribuiu a si mesmo a glória de ser pontífice. Esta lhe foi dada por aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei (Sl 2,7), como também diz em outra passagem: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedec (Sl 109,4).

Evangelho (Jo 10, 11-16)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas. O mercenário, porém, foge, porque é mercenário e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim, como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas minhas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. Preciso conduzi-las também, e ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor.

 

Liturgia Diária-13/11/2017

SÃO DIOGO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Justus”, do comum de Confessores não Pontífices, com Coleta própria

images (3)

Diogo nasceu em Alcalá do Porto, em Sevilha, por volta do ano de 1400. Filho de pais muito pobres e simples, viveu como monge eremita, em penitência e oração. Alimentava-se somente com os produtos da pequena horta que cultivava e se vestia com as roupas velhas que o povo lhe dava. Possuidor de dons místicos e inteligência infusa, sua piedade e bondade eram tão reconhecidas que logo ganhou fama de santidade. Depois de alguns anos isolado, resolveu fazer-se franciscano.

Em 1441, o Diogo foi enviado como missionário às Ilhas Canárias. Seu trabalho dedicado valeu-lhe o cargo de superior da ordem. Mas sua atuação não era bem vista pelos colonizadores, pois Diogo defendia os indígenas locais, colocados na condição de escravos pelos dominadores. Assim, tornaram sua atuação muito difícil. Com tantas pressões ele teve que voltar para a Espanha, em 1449.

Na Europa o zeloso irmão não ficou parado. Mudou-se para Roma e lá trabalhou como ninguém na assistência aos doentes. Era respeitado e venerado, mas precisou voltar para a Espanha, onde retomou seus trabalhos como porteiro e cozinheiro.

Morreu em 12 de novembro de 1463 com fama de santidade.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus, Todo-poderoso e eterno, que por uma providência admirável escolheis o que há de mais fraco para confundir o mais forte, sede propício à nossa humildade, e concedei-nos pelas piedosas preces de vosso Confessor São Diogo, mereçamos ser elevados à glória eterna dos céus. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS

Epístola (1 Cor 4, 9-14)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo Apóstolo aos Coríntios 

Irmãos: Somos entregues em espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens. Nós, estultos por causa de Cristo; e vós, sábios em Cristo! Nós, fracos; e vós, fortes! Vós, honrados; e nós, desprezados! Até esta hora padecemos fome, sede e nudez. Somos esbofeteados, somos errantes, fatigamo-nos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Insultados, abençoamos; perseguidos, suportamos; caluniados, consolamos! Chegamos a ser como que o lixo do mundo, a escória de todos até agora… Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar, mas admoesto-vos como meus filhos muitos amados.

Evangelho (Lc 12, 32-34)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Não temais, pequeno rebanho, porque foi do agrado de vosso Pai dar-vos o Reino. Vendei o que possuís e dai esmolas; fazei para vós bolsas que não se gastam, um tesouro inesgotável nos céus, aonde não chega o ladrão e a traça não o destrói. Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

 

Liturgia Diária-XXIII Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

O Tempo depois de Pentecostes é o símbolo da longa peregrinação da Igreja pela Terra. Os últimos domingos do ano litúrgico, como últimas etapas, evocam o fim dos tempos.

O próprio Senhor anuncia que o fim do mundo será assinalado por grandes cataclismos e por uma recrudescência do mal, e que a caridade de muitos há de resfriar. Parece que a Igreja verá, então, abater-se sobre si pesadas provações. Ao propor estas perspectivas de males e de lutas, a liturgia esforça-se por nos despertar sentimentos de confiança. O introito assegura-nos que os pensamentos do Senhor não são de vingança, mas de paz. A epístola lembra a invencível esperança, que anima o cristão, à espera do dia em que Cristo virá transformar “o nosso corpo de miséria num corpo semelhante ao seu, de glória”. O evangelho é uma dupla narrativa de cura e ressurreição.


Páginas 709 a 712 do Missal Quotidiano.


Missa APENAS às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


LEITURAS

Epístola (Fil 3, 17-21; 4, 1-3)


Devemos desapegar-nos das coisas da terra e caminhar para as do Céu, para onde Cristo nos chama a partilhar da sua glória, numa transformação completa de todo o nosso ser.


Leitura da epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses. 

Irmãos, sede meus imitadores, e olhai atentamente para os que vivem segundo o exemplo que nós vos damos. Porque há muitos por aí, de quem repetidas vezes vos tenho falado e agora o digo chorando, que se portam como inimigos da cruz de Cristo, cujo destino é a perdição, cujo deus é o ventre, para quem a própria ignomínia é causa de envaidecimento, e só têm prazer no que é terreno. Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura. Portanto, meus muito amados e saudosos irmãos, alegria e coroa minha, continuai assim firmes no Senhor, caríssimos. Exorto a Evódia, exorto igualmente a Síntique que vivam em paz no Senhor. E a ti, fiel Sínzigo, também rogo que as ajudes, pois que trabalharam comigo no Evangelho, com Clemente e com os demais colaboradores meus, cujos nomes estão inscritos no livro da vida.

Evangelho (Mt 9, 18-26)


Símbolo da ressurreição espiritual das almas, os milagres de cura e ressurreição, realizados por Jesus, são também o prenúncio da ressurreição corporal.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, falava Jesus ao povo, quando se apresentou um chefe da sinagoga. Prostrou-se diante dele e lhe disse: Senhor, minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõe-lhe as mãos e ela viverá. Jesus levantou-se e o foi seguindo com seus discípulos. Ora, uma mulher atormentada por um fluxo de sangue, havia doze anos, aproximou-se dele por trás e tocou-lhe a orla do manto. Dizia consigo: Se eu somente tocar na sua vestimenta, serei curada. Jesus virou-se, viu-a e disse-lhe: Tem confiança, minha filha, tua fé te salvou. E a mulher ficou curada instantaneamente. Chegando à casa do chefe da sinagoga, viu Jesus os tocadores de flauta e uma multidão alvoroçada. Disse-lhes: Retirai-vos, porque a menina não está morta; ela dorme. Eles, porém, zombavam dele. Tendo saído a multidão, ele entrou, tomou a menina pela mão e ela levantou-se. Esta notícia espalhou-se por toda a região.

 

Liturgia Diária- 11/11/2017

SÃO MARTINHO DE TOURS, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

tours

São Martinho, bispo de Tours, é um dos santos mais populares da França, onde há mais de 4000 igrejas paroquiais e cerca de 500 localidades com o seu nome. Era de família pagã, da Panônia, e alistou-se soldado. Batizou-se aos 18 anos, fez-se eremita, tomou contato com a vida monástica do Oriente e depois veio para a Gália, onde, exortado por São Hilário, fundou, em 350, o mosteiro de Ligugé, perto de Poitiers. Mais tarde, já bispo, fundou outro mosteiro em Marmoutiers, perto da cidade episcopal. Como bispo, sua atividade teve uma influência extraordinária; apóstolo infatigável, acabou de extirpar dos meios rurais o paganismo tenaz, todo impregnado de superstições. Com razão se considera apóstolo das Gálias. Morreu em Candes, perto de Tours, em 397. 

São Martinho é um dos primeiros santos não mártires que a Igreja colocou sobre os altares. 

LEITURAS

Epístola (Eclo 44,16-27;45,3-20)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bençãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória,  para exercer o sacerdócio e, cantar louvores a seu Nome, e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Evangelho (Lc 11, 33-36)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Ninguém acende uma lâmpada e a põe em lugar oculto ou debaixo da amassadeira, mas sobre um candeeiro, para alumiar os que entram. O olho é a lâmpada do corpo. Se teu olho é são, todo o corpo será bem iluminado; se, porém, estiver em mau estado, o teu corpo estará em trevas. Vê, pois, que a luz que está em ti não sejam trevas. Se, pois, todo o teu corpo estiver na luz, sem mistura de trevas, ele será inteiramente iluminado, como sob a brilhante luz de uma lâmpada

Liturgia Diária- 10/11/2017

SANTO ANDRÉ AVELINO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1º comum dos Confessores com Coleta própria

Santo André Avelino1

André Avelino nasceu na Sicília. Depois de estudar Direito recebeu ordens sacras e só exerceu a sua profissão no foro eclesiástico. Mas breve renunciou para sempre à carreira jurídica, entrando para os Teatinos. Seu grande amor pela cruz fez com que lhe dessem o nome de André. Vindo a ser superior da Congregação, empregava no ministério e na oração todo o tempo que lhe sobrava dos cuidados do cargo. Morreu em Nápoles, aos 87 anos, no dia 10 de novembro de 1608, com uma apoplexia que o fulminou junto ao altar onde ia celebrar a Missa.

LEITURAS

Epístola (Eclo 31, 8-11)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

Bem-aventurado o homem que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

 

Liturgia Diária-09/11/2017

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DO LATRÃO

Festa de 2ª Classe- Missa “Terribilis”

latrao

Com grande solenidade consagra a santa Igreja os seus templos e todos os anos lembra aos fiéis o aniversário de sua Dedicação. Se bem que Deus esteja presente em todo lugar e possa espalhar as suas graças e bençãos onde lhe aprouver, contudo, mais particularmente, Ele está perto de nós e ouve as nossas preces, em seu santo templo. Lembremo-nos sempre disto e tenhamos na casa de Deus um grande respeito. Lugar terrível é chamada a igreja, no Introito da Missa, porque, aí está a majestade de Deus, mas, também é denominada a porta do céu, porque nela recebemos a graça de Deus pelos Sacramentos. Aí oferecemos as nossas dádivas e as nossas orações, que sobem ao trono de Deus. Ele mesmo nos visita, como visitou Zaqueu (Evangelho), e nos comunica a plenitude de suas graças na Comunhão. A Arquibasílica do Ssmo. Salvador, hoje mais conhecida pelo nome de “São João de Latrão”, é a igreja-catedral do Santo Padre, mãe e chefe de todas as igrejas. É justo que nos regozijemos no aniversário de sua Dedicação. É uma das mais importantes igrejas estacionais. Várias vezes durante o ano e nas festas principais ali nos reunimos, ao menos em espírito. Ela é representada pela igreja-catedral de nossa diocese ou por nossa igreja paroquial.


Páginas 1369, 1370 e 895 a 899 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas, na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Ap 21,2-5)

Leitura do livro do Apocalipse de São João Apóstolo. 

Naqueles dias, vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição. Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

 

Evangelho (Lc 19,1-10)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade. Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura. Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali. Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. Vendo isto, todos murmuravam e diziam: Ele vai hospedar-se em casa de um pecador… Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo. Disse-lhe Jesus: Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.

 

Liturgia Diária- 08/11/2017

 SANTOS QUATRO COROADOS, Mártires

Comemoração- Missa da Féria com orações próprias

300px-4coronati-mariominitti1600

A Igreja de Roma festeja hoje um grupo de cinco escultores cristãos da Panônia (Hungria), martirizados sob Diocleciano, em 306. Seus corpos foram levados para Roma, onde um erro hagiográfico fez que os confundissem com quatro mártires de Albano. A basílica dos “Santos Quatro Coroados”, construída no monte Célio, é uma das mais características da Roma medieval.

LEITURAS

Epístola (Fil 1, 6-11) 

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos: Estou persuadido de que aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o dia de
Jesus Cristo. É justo que eu tenha bom conceito de todos vós, porque vos trago no coração, por terdes tomado parte na graça que me foi dada, tanto na minha prisão como na defesa e na confirmação do Evangelho. Deus me é testemunha da ternura que vos consagro a todos, pelo entranhado amor de Jesus Cristo! Peço, na minha oração, que a vossa caridade se enriqueça cada vez mais de compreensão e critério, com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, cheios de frutos da justiça, que provêm de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.

Evangelho (Mt 22, 15-21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus

Naquele tempo: Reuniram-se então os fariseus para deliberar entre si sobre a maneira de surpreender Jesus nas suas próprias palavras. Enviaram seus discípulos com os herodianos, que lhe disseram: Mestre! Sabemos que és verdadeiro e ensinas o caminho de Deus em toda a verdade, sem te preocupares com ninguém, porque não olhas para a aparência dos homens. Dize-nos, pois, o que te parece: É permitido ou não pagar o imposto a César? Jesus, percebendo a sua malícia, respondeu: Por que me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda com que se paga o imposto! Apresentaram-lhe um denário. Perguntou Jesus: De quem é esta imagem e esta inscrição? De César, responderam-lhe. Disse-lhes então Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Liturgia Diária- 07/11/2017

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do Domingo


LEITURAS

Epístola (Fil 1, 6-11) 

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos: Estou persuadido de que aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o dia de
Jesus Cristo. É justo que eu tenha bom conceito de todos vós, porque vos trago no coração, por terdes tomado parte na graça que me foi dada, tanto na minha prisão como na defesa e na confirmação do Evangelho. Deus me é testemunha da ternura que vos consagro a todos, pelo entranhado amor de Jesus Cristo! Peço, na minha oração, que a vossa caridade se enriqueça cada vez mais de compreensão e critério, com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, cheios de frutos da justiça, que provêm de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.

Evangelho (Mt 22, 15-21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus

Naquele tempo: Reuniram-se então os fariseus para deliberar entre si sobre a maneira de surpreender Jesus nas suas próprias palavras. Enviaram seus discípulos com os herodianos, que lhe disseram: Mestre! Sabemos que és verdadeiro e ensinas o caminho de Deus em toda a verdade, sem te preocupares com ninguém, porque não olhas para a aparência dos homens. Dize-nos, pois, o que te parece: É permitido ou não pagar o imposto a César? Jesus, percebendo a sua malícia, respondeu: Por que me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda com que se paga o imposto! Apresentaram-lhe um denário. Perguntou Jesus: De quem é esta imagem e esta inscrição? De César, responderam-lhe. Disse-lhes então Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Liturgia Diária- 06/11/2017

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do Domingo


LEITURAS

Epístola (Fil 1, 6-11) 

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos: Estou persuadido de que aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o dia de
Jesus Cristo. É justo que eu tenha bom conceito de todos vós, porque vos trago no coração, por terdes tomado parte na graça que me foi dada, tanto na minha prisão como na defesa e na confirmação do Evangelho. Deus me é testemunha da ternura que vos consagro a todos, pelo entranhado amor de Jesus Cristo! Peço, na minha oração, que a vossa caridade se enriqueça cada vez mais de compreensão e critério, com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, cheios de frutos da justiça, que provêm de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.

Evangelho (Mt 22, 15-21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus

Naquele tempo: Reuniram-se então os fariseus para deliberar entre si sobre a maneira de surpreender Jesus nas suas próprias palavras. Enviaram seus discípulos com os herodianos, que lhe disseram: Mestre! Sabemos que és verdadeiro e ensinas o caminho de Deus em toda a verdade, sem te preocupares com ninguém, porque não olhas para a aparência dos homens. Dize-nos, pois, o que te parece: É permitido ou não pagar o imposto a César? Jesus, percebendo a sua malícia, respondeu: Por que me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda com que se paga o imposto! Apresentaram-lhe um denário. Perguntou Jesus: De quem é esta imagem e esta inscrição? De César, responderam-lhe. Disse-lhes então Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

 

Liturgia Diária- XXII Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própriacesar

 Lembremo-nos, hoje, que temos de dar a César o que é de César, ou seja, observar a lei de Justiça e dar a Deus o que é de Deus, ou seja, a alma feita à imagem de seu Criador deve render-Lhe o homenagem de adoração e obediência.

    Neste domingo, um dos últimos do ano eclesiástico, a Igreja está cheia de pensamento “do dia de Cristo” (Epístola), ou da aproximação do fim do mundo. “Se o Senhor considera nossas iniquidades, quem vai estar diante dele?” (Intróito). Portanto, a liturgia nos fala da misericórdia divina (Intróito, Secreta). Mas, para obtê-la devemos estar cheios de misericórdia de nós mesmos. “É bom e agradável de fato para os irmãos estarem unidos” (Gradual). Na hora do perigo, vamos usar as orações da Igreja que têm um caráter eminentemente social e fraterna, e que são ouvidas por Deus, o autor de toda a caridade (Coleta) como o Rei Assuero ouviu as orações de rainha Ester (Ofertório).

    Lembrando-se nestes dias em que o amor de Deus e do nosso vizinho dá à mente uma maior compreensão das coisas divinas, “vamos então aumentar a nossa caridade mais e mais na luz e na inteligência” para que possamos resistir aos mais terríveis assaltos do inimigo .

    O Evangelho nos recorda uma cena que teve lugar em um dos últimos dias da vida de Jesus quando Ele confundiu, por uma resposta cheia de sabedoria do alto, Seus inimigos, que mais do que nunca foram cercando sua ruína. Os judeus, sujeitos aos Romanos, tinham de pagar tributo a César, uma obrigação ainda mais odiosa para eles que ia contra o espírito de dominação universal prometido a Israel como eles imaginavam. O que o Mestre respondeu à questão dos fariseus? Ele iria excitar o povo judeu contra Ele se lhes dissesse para prestar homenagem a César, ou o faria às autoridades romanas e os herodianos, se Ele lhes disse para não pagar o tributo. Os inimigos de Jesus já pensavam que tinham motivo suficiente para tê-lo preso.

    O Salvador engenhosamente evita a armadilha. “De quem é a imagem e a inscrição nisto?” “César”, eles respondem. A lei exigia que, para pagar o tributo que deve primeiro mudar a moeda nacional para a moeda com a efígie do imperador romano. Jesus convence-los de ter-se respondido à pergunta por essa própria mudança. Se você tiver adquirido moedas com a efígie de César, você deve ter tido a intenção de pagar o tributo. “Dai, pois, a César o que é de César”. E o Mestre termina Sua lição dizendo “e dai a Deus, as coisas que são de Deus” para a alma humana, feita à imagem do seu Criador, deve-lhe o tributo de sua adoração e obediência.


Missa Rezada às 9:30 horas, na Capela São Judas Tadeu; e Cantada às 15:30 horas, na Catedral Diocesana.


LEITURAS

Epístola (Fil 1, 6-11) 

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses.

Irmãos: Estou persuadido de que aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o dia de
Jesus Cristo. É justo que eu tenha bom conceito de todos vós, porque vos trago no coração, por terdes tomado parte na graça que me foi dada, tanto na minha prisão como na defesa e na confirmação do Evangelho. Deus me é testemunha da ternura que vos consagro a todos, pelo entranhado amor de Jesus Cristo! Peço, na minha oração, que a vossa caridade se enriqueça cada vez mais de compreensão e critério, com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, cheios de frutos da justiça, que provêm de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.

Evangelho (Mt 22, 15-21)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus

Naquele tempo: Reuniram-se então os fariseus para deliberar entre si sobre a maneira de surpreender Jesus nas suas próprias palavras. Enviaram seus discípulos com os herodianos, que lhe disseram: Mestre! Sabemos que és verdadeiro e ensinas o caminho de Deus em toda a verdade, sem te preocupares com ninguém, porque não olhas para a aparência dos homens. Dize-nos, pois, o que te parece: É permitido ou não pagar o imposto a César? Jesus, percebendo a sua malícia, respondeu: Por que me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda com que se paga o imposto! Apresentaram-lhe um denário. Perguntou Jesus: De quem é esta imagem e esta inscrição? De César, responderam-lhe. Disse-lhes então Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

 

Liturgia Diária-04/11/2017

SÃO CARLOS BORROMEU, Bispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Statuit” com Coleta própria

San_Carlo_Borromeo
 
São Carlos Borromeu foi um dos mais eminentes homens da Igreja no século XVI. Cardeal aos 21 anos e Secretário de Estado de seu tio papa Pio IV, muito contribuiu para o sucesso da reforma interna da Igreja depois da crise protestante e para a conclusão do Concílio de Trento. Vindo a ser arcebispo de Milão, mostrou zelo extraordinário e renovou os métodos pastorais. Reuniu sínodos e concílios, fundou seminários e comunidades sacerdotais, reformou mosteiros, criou asilos para os órfãos e pobres. A fundação de seminários diocesanos foi extremamente fecunda para a Igreja. São Carlos morreu em Milão, a 3 de novembro de 1584, com quarenta e seis anos. 

LEITURAS

Epístola(Eclo 44,16-27;45,3-20)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bençãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória,  para exercer o sacerdócio e, cantar louvores a seu Nome, e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Evangelho (Mt 25, 14-23)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos essa parábola: O reino dos céus é como um homem que, tendo de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens. A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois partiu.Logo em seguida, o que recebeu cinco talentos negociou com eles; fê-los produzir, e ganhou outros cinco.Do mesmo modo, o que recebeu dois, ganhou outros dois. Mas, o que recebeu apenas um, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. Muito tempo depois, o senhor daqueles servos voltou e pediu-lhes contas. O que recebeu cinco talentos, aproximou-se e apresentou outros cinco: – Senhor, disse-lhe, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.’ Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor. O que recebeu dois talentos, adiantou-se também e disse: – Senhor, confiaste-me dois talentos; eis aqui os dois outros que lucrei. Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor.

 

Liturgia Diária- 03/11/2017

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe- Missa comum do XXI Domingo depois de Pentecostes


Obs.: Essa é a Missa da Féria, ou seja, a mesma de domingo. No entanto, não é a mesma de ontem, Festa de Cristo Rei, mas do Domingo que foi omitido por ela, ou seja, o 21º Domingo depois de Pentecostes.


LEITURAS

Epístola (Ef 6, 10-17)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Efésios.

Irmãos:  fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares. Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.

Evangelho (Mt 18, 23-35)

Sequência do Santo Evangelho  segundo Mateus:

Naquele tempo: Disse Jesus a seus discípulos: Por isso, o Reino dos céus é comparado a um rei que quis ajustar contas com seus servos. Quando começou a ajustá-las, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos. Como ele não tinha com que pagar, seu senhor ordenou que fosse vendido, ele, sua mulher, seus filhos e todos os seus bens para pagar a dívida. Este servo, então, prostrou-se por terra diante dele e suplicava-lhe: Dá-me um prazo, e eu te pagarei tudo! Cheio de compaixão, o senhor o deixou ir embora e perdoou-lhe a dívida. Apenas saiu dali, encontrou um de seus companheiros de serviço que lhe devia cem denários. Agarrou-o na garganta e quase o estrangulou, dizendo: Paga o que me deves!O outro caiu-lhe aos pés e pediu-lhe: Dá-me um prazo e eu te pagarei! Mas, sem nada querer ouvir, este homem o fez lançar na prisão, até que tivesse pago sua dívida. Vendo isto, os outros servos, profundamente tristes, vieram contar a seu senhor o que se tinha passado. Então o senhor o chamou e lhe disse: Servo mau, eu te perdoei toda a dívida porque me suplicaste. Não devias também tu compadecer-te de teu companheiro de serviço, como eu tive piedade de ti? E o senhor, encolerizado, entregou-o aos algozes, até que pagasse toda a sua dívida. Assim vos tratará meu Pai celeste, se cada um de vós não perdoar a seu irmão, de todo seu coração.

Liturgia Diária- 02/11/2017

COMEMORAÇÃO DOS FIÉIS DEFUNTOS

Festa de 1ª Classe- Missa Própria (1ª das 3 missas)

A festa de Todos os Santos anda inteiramente ligada à lembrança das almas ainda detidas no purgatório para expiar as faltas veniais e se purificarem da pena temporal que merecem pelos pecados cometidos, mas que no entanto estão confirmada em graça que hão de entrar no Céu um dia. Depois de celebrar com alegria a Igreja Triunfante do Céu, a Igreja da Terra estende sua solicitude maternal ao lugar de tormentos indivisíveis onde vivem as almas em estado de purificação, as quais pertencem igualmente a Igreja e à comunhão dos justos. Hoje, diz o martirológio romano, comemoração de todos os fiéis defuntos. “A nossa e comum piedosa mãe, a Igreja, depois de celebrar condignamente a memória dos seus filhos que já entraram na glória, procura auxiliar com sua poderosa intercessão junto a Jesus Cristo, seu esposo e Senhor, todos aqueles que gemem ainda nas penas do purgatório, para que se abreviem os dias de exílio e se vão reunir a sociedade dos Santos”. Em nenhum outro lugar da liturgia se afirma, de modo tão realmente e belo, o misterioso vínculo que une num só corpo a Igreja Militante, Padecente e Triunfante. Nunca de certo se cumpriu de modo palpável o duplo dever de caridade que deriva para todo o cristão do fato da sua mesma incorporação no corpo Místico de Cristo. Em virtude do dogma tão consolador da comunhão dos santos, podem os merecimentos e sufrágios de qualquer de nós pode circular nas veias deste corpo santíssimo e afluir em ondas de vida nova e de consolador auxílio aos membros mais distantes e necessitados. De maneira que, sem lesar os direitos invioláveis da justiça divina que será aplicada em todo o rigor após esta vida, a Igreja pode conjugar as preces da terra e do Céu e suprir com elas o que falta às almas do purgatório, aplicando a estas almas santíssimas os merecimentos de Jesus Cristo por meio do Santo Sacrifício da missa, das indulgências, das esmolas e das demais obras de caridade. A liturgia, que tem como centro o Santo sacrifício do Calvário perpetuado nos nossos Altares, foi em todos os tempos o meio principal de que a Santa Igreja se serviu no cumprimento deste dever para com os que nos precederam. Começamos a encontrar nas missas dos defuntos já no século V. A Santo Odilo, IV Abade do mosteiro de Cluny, se deve portanto a celebre comemoração dos fiéis defuntos que ele instituiu no ano de 978 e mandou ser celebrada no dia seguinte a festa de todos os Santos. A influência desta ilustre congregação francesa estendeu em breve esta celebração em todo o mundo cristão. Por concessão de Bento XIV, todos os padres de Portugal, Espanha e Conquistas podem celebrar até três missas no dia 2 de Novembro. Este privilégio fora estendido por bento XV a toda Igreja Universal no ano de 1915. “As almas do purgatório, diz o Concílio de Trento, podem ser socorridas com sufrágio dos fiéis e de modo particularmente eficaz com a celebração da Santa Missa”. E a razão disso reside no fato de que o sacerdote oferece a Deus oficialmente o resgate das almas, quer dizer o sangue de Jesus Cristo, em que o mesmo Senhor Jesus Cristo se oferece ao pai sob as espécies do pão e do vinho no ato do mesmo sacrifício do Senhor. Todos os dias no coração do cânon da missa, o sacerdote, em momento especial, em memória dos que adormeceram no Senhor e pede para eles o refrigério da luz e da paz. Não há pois dia, e missa que a Igreja não ore pelos mortos. Hoje porém, lembra-se particularmente de todos, preocupada com não deixar nenhum dos seu filhos sem o seu maternal socorro. Assistamos a todos a missa do dia 2 de Novembro e peçamos a Deus para os nossos mortos, que nada podem por si, a remissão dos pecados e o repouso eterno. Visitemos também os cemitérios, onde repousam, até que se complete para eles a vitória de Jesus Cristo sob o pecado e ressurjam revestido de glória para cantar os louvores de Deus para sempre.


Páginas 1366 1484 a 1487 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (I Cor 15, 52-57)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios .

Irmãos: Eis que vos revelo um mistério: nem todos morreremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta (porque a trombeta soará). Os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. É necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que este corpo mortal se revista da imortalidade. Quando este corpo corruptível estiver revestido da incorruptibilidade, e quando este corpo mortal estiver revestido da imortalidade, então se cumprirá a palavra da Escritura: A morte foi tragada pela vitória (Is 25,8). Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão (Os 13,14)? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças, porém, sejam dadas a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo!

Evangelho (Jo 5,25-29)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: vem a hora, e já está aí, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que a ouvirem viverão. Pois como o Pai tem a vida em si mesmo, assim também deu ao Filho o ter a vida em si mesmo, e lhe conferiu o poder de julgar, porque é o Filho do Homem. Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que se acham nos sepulcros sairão deles ao som de sua voz: os que praticaram o bem irão para a ressurreição da vida, e aqueles que praticaram o mal ressuscitarão para serem condenados.

Liturgia Diária- 01/11/2017

FESTA DE TODOS OS SANTOS

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

A festa de hoje, segundo a mente da Igreja, é um estímulo e um convite. Na viagem que fazemos para o céu, não raro somos tentados a desanimar, em vista das mil dificuldades que encontramos. A Igreja nos diz hoje: sursum corda! Olhai para o céu. Vede essa multidão sem número de santos, de todas as idades e condições, crianças, jovens, velhos. Lá se acham o bom ladrão, S. Paulo perseguidor do Cristo, S. Agostinho, Maria Madalena. Si isti et illae, cur nom ego? (S. Agost.) . Deus vult omnes homines salvos fieri, a todos chama e dá a sua graça. Depois de nos animar, a Igreja nos convida a trabalhar, a redobrar esforços, para conseguirmos a salvação:magis satágite, ut per bona opera. Mostra-nos o caminho; é o caminho da pobreza: beati pauperes; é o caminho das lágrimas: beati qui lugent; é o caminho dos sofrimentos: beati qui persecutionem patiuntur. Oh! felizes tribulações da vida! exclamam os santos no paraíso: momentaneum et leve tribulationis nostrae, aeternum gloriae pondus (2 cor 4,17) . 
A recompensa dos santos é segura, abundante e eterna. A recompensa da terra é incerta, defeituosa, vazia e caduca.  Sursum corda! Prossigamos a viagem com os olhos fitos no céu. Quando mais pesada se nos afigurar a cruz que levamos, lembremo-nos de que mais pesadas foram as dos viajantes que nos precederam.  

Páginas 1361 a 1365 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Epístola (Ap 7, 2-12) 


O número de 144 mil (o quadrado de doze multiplicado por mil) simboliza o conjunto dos fiéis de Cristo; a multidão de que se fala a seguir, vestida com túnicas brancas e de palmas nas mãos, parece representar os mártires.


Leitura do Livro do Apocalipse.

Naqueles dias: Eu João, vi ainda outro anjo subir do oriente; trazia o selo de Deus vivo, e pôs-se a clamar com voz retumbante aos quatro Anjos, aos quais fora dado danificar a terra e o mar, dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que tenhamos assinalado os servos de nosso Deus em suas frontes. Ouvi então o número dos assinalados: cento e quarenta e quatro mil assinalados, de toda tribo dos filhos de Israel; da tribo de Judá, doze mil assinalados; da tribo de Rubem, doze mil; da tribo de Gad, doze mil; da tribo de Aser, doze mil; da tribo de Neftali, doze mil; da tribo de Manassés, doze mil; da tribo de Simeão, doze mil; da tribo de Levi, doze mil; da tribo de Issacar, doze mil; da tribo de Zabulon, doze mil; da tribo de José, doze mil; da tribo de Benjamim, doze mil assinalados. Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão, e bradavam em alta voz: A salvação é obra de nosso Deus, que está assentado no trono, e do Cordeiro. E todos os Anjos estavam ao redor do trono, dos Anciãos e dos quatro Animais; prostravam-se de face em terra diante do trono e adoravam a Deus, dizendo: Amém, louvor, glória, sabedoria, ação de graças, honra, poder e força ao nosso Deus pelos séculos dos séculos! Amém.

Evangelho (Mt 5, 1-12)


Eis aqui, traçado pelo próprio Cristo, o ideal da perfeição cristã. É agindo em conformidade com este ideal, e com a graça de Deus, que nos dirigimos para o Céu.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.  

Naquele tempo, vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele. Então abriu a boca e lhes ensinava, dizendo: Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus! Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados! Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra! Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados! Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus! Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus! Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus! Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós. 

Liturgia Diária- 26/11/2016

SÃO SILVESTRE, Abade

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”

11-26-sao-simao-e-sao-judasSão Silvestre, nascido em 1177, em Osimo, perto de Ancona e de Loreto, era filho dum jurista, Ghislério di Jacopo, e de Branca Ghislieri.

Data dos tempos de estudante, da adolescêcnia, de Bolonha e de Pavia, o conhecimento que teve de Benvenuto Scatiroli, futuro bispo de Ancona, ao qual se ligou por estreita amizade.

Resolvido a dedicar-se a Deus, deixou a tudo, e foi viver numa gruta, onde, conta-se, tinha por único companheiro um lobo. Logo, discípulos de toda a região começaram a procurá-lo, pela fama de santidade. Em 1231, tendo erguido um pequeno mosteiro, o número dos seus habitantes cresceu tão rapidamente que, de 1231 a 1267, acabou por fundar outros doze, onde viviam quatrocentos e trinta e três monges.

O Papa Inocêncio IV aprovou a nova congregação que surgira, beneditina, em 1247.

Eremitismo, cenobitismo rústico e pobre, trabalhos manuais, ideal capaz de rivalizar com o objetivo dos religiosos mendicantes, isto era, de início, o que praticaram os futuros silvestrinos.

São Silvestre faleceu em Monte Fano na noite de 26 de novembro de 1267. Desde 1301, fala-se da Ordem de São Silvestre. Data de 1233, o primeiro mosteiro das monjas silvestrinas. Os silvestrinos tem, atualmente, missões no Ceilão, na Austrália, e na América do Norte.

Quase imediatamente depois do falecimento do filho de Ghislério e de Branca, o Papa Clemente IV autorizou o primeiro processo diocesano. O culto desenvolveu-se nas Marcas a principiar do século XIII. Leão XIII, em 1890, estendia a toda a Igreja o ofício e a missa de São Silvestre.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus clementíssimo, que em vossa bondade chamastes ao deserto o santo Abade Silvestre, quando, num túmulo aberto, meditava piedosamente sobre as vaidades do mundo, e ornaste a sua vida com exímios merecimentos, humildemente Vos rogamos, que, a seu exemplo, desprezemos as coisas da terra, e na eternidade gozemos de vossa presença. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (Eclo 31, 8-11)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

Bem-aventurado o homem que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

In English

Lesson (Ecclus. 31: 8-11)

Lesson from the Book of Wisdom.

Blessed is the man that is found without blemish, and that hath not gone after gold, nor put his trust in money nor in treasures. Who is he, and we will praise him? For he hath done wonderful things in his life. Who hath been tried thereby, and made perfect, he shall have glory everlasting: he that could have transgressed, and hath not transgressed, and could do evil things, and hath not done them: therefore are his goods established in the Lord, and all the church of the saints shall declare his alms.

Gospel ( Luke 12: 35-40)

The continuation of the holy Gospel according to Luke.

At that time, Jesus said to His disciples: “Let your loins be girt, and lamps burning in your hands, and you yourselves like to men, who wait for their lord, when he shall return from the wedding; that when he cometh and knocketh, they may open to him immediately. Blessed are those servants, whom the Lord when He cometh, shall find watching. Amen, I say to you, that He will gird Himself, and make them sit down to meat, and passing will minister unto them. And if He shall come in the second watch, or come in the third watch, and find them so, blessed are those servants. But this know ye, that if the householder did know at what hour the thief would come, he would surely watch, and would not suffer his house to be broken open. Be ye then also ready; for at what hour you think not, the Son of man will come.”

Liturgia Diária- 23/11/2016

SÃO CLEMENTE I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me” com Intróito e Epístola próprios

SãoClementeI_PapaNascido em Roma no ano 35, Clemente Romano era filho de uma família hebraica e foi um dos primeiros a receber o batismo de São Pedro, do qual seria, inclusive, discípulo. Clemente foi eleito Sumo Pontífice no ano 88 sucedendo o Papa Santo Anacleto.

São Clemente I restabeleceu a Crisma de acordo com o rito de Pedro, o primeiro papa e seu mestre. Foi também Clemente que iniciou a tradição religiosa do uso da palavra Amém em celebrações. Atribui-se a este papa muitos dos hábitos que são praticados até hoje pelos fieis, ou seja, cerca de dois mil anos depois de seu papado.

Outros fatos importantes também são referentes ao pontificado de Clemente I. Resta-nos ou, pelo menos, se conhece no momento como única obra genuína do quarta papa da história da Igreja Católica uma carta que escreveu para Corinto. Sua autenticidade é comprovada, o que faz do documento o mais antigo documento cristão não incluído no Novo Testamento. Na carta, Clemente I clama pela restauração de bispos e presbíteros que haviam sido depostos em Corinto, tentando manter a ordem e a obediência aos 12 apóstolos de Cristo cria ainda as designações de diácono e propriamente de bispo.

O Papa Clemente I foi um grande defensor da primazia da Igreja de Roma, afirmando que esta e o bispo de Roma, ou seja, o papa, que são os detentores das revelações divinas e que possuem a autoridade necessária para comandar os cristãos.

Clemente I viveu em uma época em que as perseguições aos cristãos eram comuns. Em seu papado, houve mais uma grande perseguição. O papa chegou a ser preso pelo imperador romano Trajano e foi condenado a trabalho forçado em seu exílio nas minas de cobre de Galípoli. Forçado a deixar Roma, Clementino I renunciou em favor de Evaristo, alegando que os cristãos não podiam ficar sem um guia espiritual. Em Galípoli foi obrigado a trabalhar, mas ainda conseguiu tempo para converter muitos presos ao cristianismo, o que desagradou o Império Romano. Como punição definitiva, Clemente foi lançado ao mar com uma pedra no pescoço, no ano 100. Seu corpo foi recuperado e enterrado na Criméia e, só mais tarde, transferido para Roma. A vida e a morte de Clemente o tornaram um mártir do cristianismo e em sua honra foi construída a Basílica de São Clemente.

Oração  (Coleta da Missa): Olhai propício, Pastor Eterno, para o vosso rebanho e guardai-o sob a vossa constante proteção, pela intercessão do bem-aventurado Clemente, vosso Mártir e Pontífice Supremo, a quem estabelecestes como Pastor de toda a Igreja. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (1 Ped 5, 1-4; 10-11)

Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo

Caríssimos: Eis a exortação que dirijo aos anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar. Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado. Tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente; não por amor de interesse sórdido, mas com dedicação; não como dominadores absolutos sobre as comunidades que vos são confiadas, mas como modelos do vosso rebanho. E, quando aparecer o supremo Pastor, recebereis a coroa imperecível de glória. O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará. A ele o poder na eternidade! Amém.

Evangelho (Mt 16, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus

Naquele tempo, chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

In English

Lesson (1 Pe 5, 1-4; 10-11)

Lesson from the First Book of Peter.

Dearly beloved, the ancients therefore that are among you, I beseech , who am myself also am ancient, and a witness of the sufferings of Christ : as also a partaker of that glory which is to be revealed in time to come: feed the flock of God which is among you, taking care of it, not by constraint, but willingly, according to God: not for filthy lucre’s sake, but voluntarily: neither as lording it over the clergy, but being made a pattern of the flock from the heart. And when the prince of pastors shall appear, you shall receive a never fading crown of glory. But the God of all grace, Who hath called us unto His eternal glory in Christ Jesus, after you have suffered a little, will himself perfect you, and confirm you, and establish you. To Him be glory and empire for ever and ever. Amen.

Gospel (Mt 16, 13-19)

The continuation of the holy Gospel according to Matthew.

At that time, Jesus came into the quarters of Cæsarea Philippi, and He asked His disciples, saying,”Whom do men say that the Son of man is?” But they said, Some, John the Baptist, and other some, Elias, and others, Jeremias, or one of the prophets. Jesus saith to them, “But whom do you say that I am?” Simon Peter answered, Thou art Christ, the Son of the living God. And Jesus answering, said to him, “Blessed art thou, Simon Bar-Jona, because flesh and blood hath not revealed it to thee, but My Father Who is in Heaven: and I say to thee, that thou art Peter, and upon this rock I will build My Church, and the gates of hell shall not prevail against it; and to thee I will give the keys of the kingdom of Heaven; and whatsoever thou shalt bind upon earth, it shall be bound also in Heaven; and whatsoever thou shall loose on earth, it shall be loosed also in Heaven.”

Liturgia Diária- 19/11/2016

SANTA ISABEL DA HUNGRIA, Rainha e Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi” com Coleta própria

download

Santa Isabel  foi uma princesa do Reino da Hungria, filha de André II da Hungria e da rainha Gertrudes de Andechs-Meran, descendente da família dos condes de Andechs-Meran. Do lado materno, era sobrinha de Santa Edwiges, tia das santas Cunegundes (Kinga) e Margarida da Hungria e tia-avó de Santa Isabel de Portugal e, do lado paterno, prima de Santa Inês de Praga. Casara-se com o Duque Ludwig da Turíngia, filho do Landgrave Hermano I e de Sofia da Bavária, soberano de um dos feudos mais ricos do Sacro Império Romano-Germânico. O noivado foi realizado no Castelo de Wartburg, em Eisenach, capital do Ducado da Turíngia. Os dois realmente se apaixonaram, viveram uma grande e intensa história de amor, num matrimônio exemplar, e tiveram três filhos. O que fez atrair sobre Isabel os ciúmes de sua sogra, a duquesa Sofia e demais parentes do esposo. Foi fortemente influenciada pela espiritualidade franciscana, cuja ordem surgiu naquela época. Quis viver uma pobreza voluntária total, no que foi desaconselhada pelo seu diretor espiritual, Conrado de Marburgo, que a aconselhou a viver as virtudes do seu estado. Dela conta-se que certa vez, quando levava algumas provisões para os pobres nas dobras de seu manto, encontrou-se com seu marido, que voltava da caça. Espantado por vê-la curvada ao peso de sua carga, ele abriu o manto que ela apertava contra o corpo e nada mais achou do que belas rosas vermelhas e brancas, embora não fosse época de flores. Dizendo-lhe que prosseguisse seu caminho, apanhou uma das rosas, que guardou pelo resto de sua vida. Note-se que da sua sobrinha, Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal, se conta o mesmo fato Em outra situação, avisado pela mãe de que a esposa havia acolhido um leproso sobre o próprio leito, Ludwig correu para lá, mas os olhos de sua alma se abriram e ele contemplou uma imagem de Cristo Crucificado. Ludwig apaoiava e auxiliava a amada esposa em suas grandes obras de caridade.Porém, tamanha prodigalidade para com os pobres irritava os seus cunhados, os príncipes Henrique e Conrado da Turíngia.A caminho para as cruzadas, acompanhando o imperador Frederico II de quem muito admirava, Ludwig faleceu de peste em Otranto, o que causou enorme dor em Santa Isabel, que recebera a notícia da morte em outubro, após o nascimento da terceira filha, Gertrudes. Esta dor, entretanto, foi ainda acrescida de maiores agruras, quando seus cunhados, livres do temor que nutriam pelo irmão mais velho, expulsaram-na do castelo com seus filhos, em pleno inverno, sem dinheiro e sem mantimentos e ainda proibindo o povo de agasalhá-la e a seus filhos.Resgatada mais tarde por sua tia Matilda, Abadessa do Convento Cisterciense de Ktizingen, Isabel preferiu confiar a seus parentes a educação dos três filhos – Hermano, Sofia e Gertrudes – e quis tomar o hábito da Ordem São Francisco, junto de suas duas fiéis damas de companhia Jutta e Isentrude.Algum tempo depois, entretanto, os cavaleiros que tinham acompanhado o Duque da Turíngia à cruzada voltaram, trazendo seu corpo. Corajosamente enfrentaram os Príncipes, irmãos do duque falecido e exprobaram-lhes a crueldade praticada contra a viúva de seu próprio irmão e contra seus sobrinhos. Os príncipes não resistiram às palavras dos cavaleiros e pediram perdão a Santa Isabel e a restauraram em seus bens e propriedades.Mestre Conrado de Marburgo a orientou numa vida de renúncia (não sem ele mesmo impor-lhe uma rígida e sufocante disciplina que precisou da intervenção dos amigos para ser abrandada) e ela usou parte de sua fortuna para construir um Hospital em honra a São Francisco de Assis em Marburgo. Nesta época de sua vida, a santidade de Isabel manifestou-se de forma extraordinária e seu nome tornou-se famoso em todas as montanhas da Alemanha. Dizia-se que São João Batista vinha lhe trazer pessoalmente a comunhão e que inúmeras vezes ela foi visitada pelo próprio Jesus Cristo e pela Virgem Maria, que a consolavam em seus sofrimentos. Uma de suas amigas depôs no processo de canonização que surpreendeu várias vezes a santa elevada no ar a mais de um metro do chão, enquanto contemplava o Santíssimo Sacramento absorta em êxtase contemplativo.Perguntada certa vez sobre que fim queria dar à herança que lhe pertencia disse: “Minha herança é Jesus Cristo!”Henrique ficou como Regente de ducado durante a menoridade do sobrinho mais velho, o novo Duque soberano, porém Isabel preferiu viver na pobreza absoluta, o que muito desejava, retirou-se primeiro para Eisenach, depois para o Castelo de Pottenstein e, finalmente para uma modesta residência em Marburgo onde às suas expensas mandou construir o Hospital de Marburgo, ingressou na Ordem Terceira Franciscana e aí, prestou assistência direta aos pobres e doentes, onde veio a falecer poucos anos depois, em 1231, com apenas 24 anos. Foi sepultada com grandes honras.Na Alemanha, também seu marido Ludwig e sua filha Gertrudes são honrados como santos.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus de Misericórdia, iluminai os corações de vossos fiéis, e, tocado pelas gloriosas preces de Santa Izabel, fazei-nos desprezar as prosperidades do mundo e gozar sempre as consolações celestes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (Pr 31, 10-31)

Leitura do Livro dos Provérbios

Uma mulher virtuosa, quem pode encontrá-la? Superior ao das pérolas é o seu valor. Confia nela o coração de seu marido, e jamais lhe faltará coisa alguma. Ela lhe proporciona o bem, nunca o mal, em todos os dias de sua vida. Ela procura lã e linho e trabalha com mão alegre. Semelhante ao navio do mercador, manda vir seus víveres de longe. Levanta-se, ainda de noite, distribui a comida à sua casa e a tarefa às suas servas. Ela encontra uma terra, adquire-a. Planta uma vinha com o ganho de suas mãos. Cinge os rins de fortaleza, revigora seus braços. Alegra-se com o seu lucro, e sua lâmpada não se apaga durante a noite. Põe a mão na roca, seus dedos manejam o fuso. Estende os braços ao infeliz e abre a mão ao indigente. Ela não teme a neve em sua casa, porque toda a sua família tem vestes duplas. Faz para si cobertas: suas vestes são de linho fino e de púrpura. Seu marido é considerado nas portas da cidade, quando se senta com os anciãos da terra. Tece linha e o vende, fornece cintos ao mercador. 25 Fortaleza e graça lhe servem de ornamentos; ri-se do dia de amanhã. Abre a boca com sabedoria, amáveis instruções surgem de sua língua. Vigia o andamento de sua casa e não come o pão da ociosidade. Seus filhos se levantam para proclamá-la bem-aventurada e seu marido para elogiá-la. Muitas mulheres demonstram vigor, mas tu excedes a todas. A graça é falaz e a beleza é vã; a mulher inteligente é a que se deve louvar.  Dai-lhe o fruto de suas mãos e que suas obras a louvem nas portas da cidade.

Evangelho (Mt 13, 44-52)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: O Reino dos céus é também semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo. O Reino dos céus é ainda semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma de grande valor, vai, vende tudo o que possui e a compra. O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta. Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles. Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.

In English

Lesson (Proverbs 31: 10-31)

Lesson from the Book of the Proverbs.

The truly capable woman — who can find her? She is far beyond the price of pearls. Her husband’s heart has confidence in her, from her he will derive no little profit. Advantage and not hurt she brings him all the days of her life. She selects wool and flax, she does her work with eager hands. She is like those merchant vessels, bringing her food from far away. She gets up while it is still dark giving her household their food, giving orders to her serving girls. She sets her mind on a field, then she buys it; with what her hands have earned she plants a vineyard. She puts her back into her work and shows how strong her arms can be. She knows that her affairs are going well; her lamp does not go out at night. She sets her hands to the distaff, her fingers grasp the spindle. She holds out her hands to the poor, she opens her arms to the needy. Snow may come, she has no fears for her household, with all her servants warmly clothed. She makes her own quilts, she is dressed in fine linen and purple. Her husband is respected at the city gates, taking his seat among the elders of the land. She weaves materials and sells them, she supplies the merchant with sashes. She is clothed in strength and dignity, she can laugh at the day to come. When she opens her mouth, she does so wisely; on her tongue is kindly instruction. She keeps good watch on the conduct of her household, no bread of idleness for her. Her children stand up and proclaim her blessed, her husband, too, sings her praises: ‘Many women have done admirable things, but you surpass them all!’ Charm is deceitful, and beauty empty; the woman who fears Yahweh is the one to praise. Give her a share in what her hands have worked for, and let her works tell her praises at the city gates.

Gospel (Matt. 13: 44-52)

The continuation of the Holy Gospel according to Matthew. 

At that time, Jesus spoke this parable to His disciples: “The kingdom of Heaven is like unto a treasure hidden in a field; which a man having found, hid it, and for joy thereof goeth, and selleth all that he hath, and buyeth that field. Again, the kingdom of Heaven is like to a merchant seeking good pearls. Who, when he had found one pearl of great price, went his way and sold all that he had, and bought it. Again, the kingdom of Heaven is like to a net cast into the sea, and gathering together of all kinds of fishes; which, when it was filled, they drew out, and sitting by the shore, they chose out the good into vessels, but the bad they cast forth. So shall it be at the end of the world. The angels shall go out, and shall separate the wicked from among the just, and shall cast them into the furnace of fire; there shall be weeping and gnashing of teeth. Have ye understood all these things? They say to Him, Yes. He said unto them, Therefore every scribe instructed in the kingdom of Heaven, is like to a man who is a householder, who bringeth forth out of his treasure new things and old.”

Liturgia Diária- 18/11/2016

DEDICAÇÃO DAS BASÍLICAS DE SÃO PEDRO E DE SÃO PAULO

Festa de 3ª Classe- Missa “Terribilis”

 São Pedro Basílica  basilica-de-s-paulo-em-roma

Depois de celebrar no dia 05 de Agosto a dedicação de Santa Maria Maior, e no dia 29 de Setembro, a dedicação de São Miguel, a 09 de Novembro a de São João do Latrão e finalmente no final do ano litúrgico, todas as catedrais e dioceses comemoram a dedicação das Basílicas de São Pedro e São Paulo. Todos estes aniversários ocorrem no tempo depois de pentecostes, período em que nos damos mais atenção ao refletir sobre a Igreja, dos quais estes templos são imagens vivas.

Segundo a tradição, o martírio de São Pedro teve lugar nos jardins de Nerón no Vaticano, onde se construiu o Circo de Calígula e se afirma que foi sepultado perto daí. Alguns autores sustentam que, no ano 258, transladaram temporalmente as relíquias de São Pedro e São Pablo a uma catacumba pouco conhecida chamada São Sebastião a fim de evitar uma profanação, mas anos depois, as relíquias foram transladadas ao lugar em que se achavam antes.

No ano 323, Constantino começou a construir a basílica de São Pedro sobre o sepulcro do Apóstolo. Permaneceu idêntica por dois séculos, e pouco a pouco os Papas foram estabelecendo junto a ela, ao pé da colina Vaticano, sua residência, depois do desterro de Aviñón. Em 1506, o Papa Julho II inaugurou a nova Basílica projetada por Bramante. A construção durou 120 anos. A nova basílica de São Pedro, tal como se vê hoje, foi consagrada por Urbano VIII em 18 de novembro de 1626, e o altar maior foi construído sobre o sepulcro de Pedro.

O martírio de São Paulo aconteceu a 11 quilômetros do de São Pedro, em Aquae Salviae (atualmente Tre Fontane), na Via Ostiense. O cadáver foi sepultado a três quilômetros daí, na propriedade de uma dama chamada Lucina.
A grande Igreja de São Paulo Extramuros foi construída principalmente pelo imperador Teodosio I e o Papa São Leão Magno. Em 1823 foi consumida por um incêndio. Reconstruiu-se, fazendo uma imitação da anterior e foi consagrada pelo Papa Pio IX em 10 de dezembro de 1854, mas a data de sua comemoração se celebra neste dia, como o faz notar o Martirologio.

A Basílica Vaticana de São Pedro e São Paulo fora dos muros, cede importância apenas a São João do Latrão. São Pedro eleva-se no lugar do circo de Nero e guarda debaixo do altar-mor os restos do chefe da Igreja. É o centro do Cristianismo. (ACI Digital)

LEITURAS/LESSONS

Com grande solenidade consagra a santa Igreja os seus templos e todos os anos lembra aos fiéis o aniversário de sua Dedicação. Se bem que Deus esteja presente em todo lugar e possa espalhar as suas graças e bençãos onde lhe aprouver, contudo, mais particularmente, Ele está perto de nós e ouve as nossas preces, em seu santo templo. Lembremo-nos sempre disto e tenhamos na casa de Deus um grande respeito. Lugar terrível é chamada a igreja, no Introito da Missa, porque, aí está a majestade de Deus, mas, também é denominada a porta do céu, porque nela recebemos a graça de Deus pelos Sacramentos. Aí oferecemos as nossas dádivas e as nossas orações, que sobem ao trono de Deus. Ele mesmo nos visita, como visitou Zaqueu (Evangelho), e nos comunica a plenitude de suas graças na Comunhão.

Leitura (Ap 21,2-5)

Leitura do livro do Apocalipse de São João Apóstolo. 

Naqueles dias, vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição. Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

Evangelho (Lc 19,1-10)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas

Naquele tempo, Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade. Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura. Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali. Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. Vendo isto, todos murmuravam e diziam: Ele vai hospedar-se em casa de um pecador… Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo. Disse-lhe Jesus: Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.

In English

Lesson (Ap 21:2-5)

Lesson from the Book of the Apocalypse of blessed John the Apostle.

In those days, I saw the holy city, the new Jerusalem, coming down out of Heaven,from God, prepared as a bride adorned for her husband. And I heard a great voice from the throne, saying, Behold the tabernacle of God with men; and He will dwell with them: and they shall be His people, and God Himself with them shall be their God: and God shall wipe away all tears from their eyes; and death shall be no more, nor mourning, nor crying, nor sorrow shall be any more, for the former things are passed away. And He that sat on the throne said, Behold, I make all things new.

Gospel (Luke 19:1-10)

The continuation of the holy Gospel according to Luke.

At that time, Jesus entering in, walked through Jericho. And behold there was a man named Zachæus, who was the chief of the publicans, and he was rich; and he sought to see Jesus Who He was, and he could not for the crowd, because he was of low stature. And running before, he climbed up into a sycamore-tree that he might see Him, for He was to pass that way. And when Jesus was come to the place, looking up, He saw him, and said to him,”Zachæus, make haste and come down, for this day I must abide in thy house.” And he made haste and came down, and received Him with joy. And when all saw it, they murmured, saying that He was gone to be a guest with a man that was a sinner. But Zachæus standing, said to the Lord, Behold, Lord, the half of my goods I give to the poor, and if I have wronged any man of anything, I restore him fourfold. Jesus said to him,”This day is salvation come to this house; because he also is a son of Abraham. For the Son of man is come to seek and to save that which was lost.”

Liturgia Diária- 17/11/2016

SÃO GREGÓRIO TAUMATURGO, Bispo e Confessor

São Gregório Taumaturgo

Gregório nasceu em Neocesareia 2, por volta de 213. Foi discípulo de Orígenes e se tornou bispo de sua cidade natal. Ilustre por sua doutrina e santidade, ele o foi ainda mais pelo número e pelo brilho dos milagres extraordinários — razão pela qual foi chamado o Taumaturgo — que o tornaram, segundo o testemunho de São Basílio, comparável a Moisés, aos Profetas e aos Apóstolos.

Por sua oração ele moveu do lugar uma montanha que o atrapalhava para construir uma igreja. Secou uma lagoa que era para seus irmãos uma causa de discórdia. Deteve as inundações do Rio Icus que devastavam os campos, introduzindo no rio seu bastão, o qual imediatamente criou raízes e se transformou numa grande árvore, formando um limite que o rio nunca mais excedeu.

Muitas vezes ele expulsou os demônios dos ídolos e dos corpos e realizou muitos outros prodígios, pelos quais multidões de homens foram conduzidas à Fé de Jesus Cristo.

Possuía também o espírito dos Profetas, e anunciava o futuro. No momento de deixar esta vida, tendo ele perguntado qual o número dos infiéis que permaneciam em Neocesareia, lhe responderam que não era senão dezessete. E dando graças a Deus ele disse: “Esse é o mesmo número dos fiéis, no começo do meu episcopado.”

Escreveu vários trabalhos que, como seus milagres, ilustraram a Igreja de Deus.

Morreu entre 270 e 275.

Oração (Coleta da Missa): Concedei, nós Vos rogamos, ó Deus onipotente, que a venerável solenidade de São Gregório Taumaturgo, vosso Confessor e Pontífice, aumente em nós a devoção e a salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (Eclo 44,16-27;45,3-20)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bençãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória,  para exercer o sacerdócio e, cantar louvores a seu Nome, e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Evangelho (Mt 25, 14-23)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos essa parábola: O reino dos céus é como um homem que, tendo de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens. A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois partiu.Logo em seguida, o que recebeu cinco talentos negociou com eles; fê-los produzir, e ganhou outros cinco.Do mesmo modo, o que recebeu dois, ganhou outros dois. Mas, o que recebeu apenas um, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. Muito tempo depois, o senhor daqueles servos voltou e pediu-lhes contas. O que recebeu cinco talentos, aproximou-se e apresentou outros cinco: – Senhor, disse-lhe, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.’ Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor. O que recebeu dois talentos, adiantou-se também e disse: – Senhor, confiaste-me dois talentos; eis aqui os dois outros que lucrei. Disse-lhe seu senhor: – Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor.

In English

Lesson (Eccl. 44. 16-27; 45. 3-20)

Lesson from the Book of Wisdom

Behold, a great priest, who in his days pleased God, and was found just; and in the time of wrath he was made a reconciliation.  There was not found the like to him who kept the law of the most High. Therefore by an oath the Lord made him to increase among his people. He gave him the blessing of all nations, and confirmed His covenant upon his head. He acknowledged him in His blessings; He preserved for him His mercy ; and he found grace before the eyes of the Lord.  He glorified him in the sight of kings, and gave him a crown of glory. He made an everlasting covenant with him, and gave him a great priesthood : and made him blessed in glory. To execute the office of the priesthood, and to have praised in His name, and to offer him a worthy incense for an odor of sweetness.

Gospel (Mt 25: 14-23)

 Sequence Holy Gospel according to Matthew.

At that time Jesus said to his disciples this parable: ‘The kingdom of heaven it is like a man about to go abroad who summoned his servants and entrusted his property to them. To one he gave five talents, to another two, to a third one, each in proportion to his ability. Then he set out on his journey. The man who had received the five talents promptly went and traded with them and made five more. The man who had received two made two more in the same way. But the man who had received one went off and dug a hole in the ground and hid his master’s money. Now a long time afterwards, the master of those servants came back and went through his accounts with them. The man who had received the five talents came forward bringing five more. “Sir,” he said, “you entrusted me with five talents; here are five more that I have made.” His master said to him, “Well done, good and trustworthy servant; you have shown you are trustworthy in small things; I will trust you with greater; come and join in your master’s happiness.” Next the man with the two talents came forward. “Sir,” he said, “you entrusted me with two talents; here are two more that I have made.” His master said to him, “Well done, good and trustworthy servant; you have shown you are trustworthy in small things; I will trust you with greater; come and join in your master’s happiness.”

 

Liturgia da Missa STATUIT, para um Confessor Pontífice.

Liturgia Diária- 15/11/2016

SANTO ALBERTO MAGNO, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In Medio” com orações próprias

 

maxresdefault

Nascido na Alemanha em 1206, numa família militar que desejava para Alberto a carreira militar ou administrativa.

Soldado do Senhor e administrador do Reino de Deus, devotíssimo da Virgem Maria, Santo Alberto optou pelos desejos do coração de Deus, por isso depois de estudar ciências naturais em Pádua e Paris entrou na família Dominicana em 1223, a fim de mergulhar nos estudos, santidade e apostolado. Como consequência da sua crescente adesão ao Reino, foram aumentando os trabalhos na “vinha do Senhor”, por isso na Ordem Religiosa foi superior provincial e mais tarde, nomeado pelo Papa, Bispo de Ratisbona, num tempo em que somente um santo e sábio poderia estabelecer a paz entre os povos e cidades, como de fato aconteceu.

Santo Alberto Magno era um apaixonado e vocacionado ao magistério (teve como discípulo São Tomás de Aquino); foi dispensado do Episcopado, para na humildade e pobreza continuar lecionando, pregando e pesquisando e dominando com tranquilidade os assuntos sobre mecânica, zoologia, botânica, meteorologia, agricultura, física, tecelagem, navegação e outras áreas do conhecimento, os quais inseriu no seu caminho de santidade: “Minha intenção última, escrevia, está na ciência de Deus”. Suas obras escritas encheram 38 grossos volumes e com o testemunho impregnou toda a Igreja de santidade e exemplo de quem soube viver com equilíbrio e graça a fé que não contradiz a razão. Entrou no Céu em 1280, proclamado Doutor da Igreja e Patrono dos cultores das ciências naturais.

LEITURAS/LESSONS

Epístola (II Tim 4, 1-8 )

Leitura da Segunda Carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir. Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. Tu, porém, sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão de pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério. Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.

Evangelho (Mt 5, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

In English

Epistle (II Tim. 4: 1-8)

Lesson from the Epistle of blessed Paul the Apostle to Timothy. 

Dearly beloved, I charge thee before God and Jesus Christ, Who shall judge the living and the dead, by His coming, and His Kingdom. Preach the word: be instant in season: reprove, entreat, rebuke in all patience, and doctrine. For there shall be a time, when they will not endure sound doctrine; but according to their own desires they will heap to themselves teachers, having itching ears, and will indeed turn away their hearing from the truth, but will be turned unto fables. But be thou vigilant, labor in all things, do the work of an evangelist, fulfill thy ministry. Be sober. For I am even now ready to be sacrificed; and the time of my dissolution is at hand. I have fought a good fight, I have finished my course, I have kept the Faith. As to the rest, there is laid up for me a crown of justice, which the Lord, the just Judge, will render to me in that day; and not only to me, but to them also that love His coming.

Gospel (Matt 5: 13-19)

The continuation of the holy Gospel according to Matthew.

At that time, Jesus said to His disciples: “You are the salt of the earth: but if the salt lose its savor, wherewith shall it be salted? It is good for nothing any more but to be cast out, and to be trodden by men. You are the light of the world. A city seated on a mountain can not be hid. Neither do men light a candle and put it under a bushel, but upon a candlestick, that it may shine to all that are in the house; so let your light shine before men, that they may see your good works, and glorify your Father Who is in Heaven. Do not think that I am come to destroy the law or the prophets: I am not come to destroy, but to fulfill. For, amen I say unto you, till Heaven and earth pass, one jot or one tittle shall not pass of the law till all be fulfilled.He therefore that shall break one of these least commandments, and shall so teach men,shall be called the least in the kingdom of Heaven: but he that shall do and teach, he shall be called great in the kingdom of Heaven.”

Liturgia Diária- 14/11/2016

SÃO JOSAFÁ, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

jozafa10

Nascido em terras da Volinia, o pequeno João (nome de batismo) foi educado no seio de uma família devota, a mãe seguidamente o levava para as orações na Igreja, certa vez parado diante do crucifixo, João rezava tão sinceramente que lhe apareceu uma fagulha de luz e caiu em seu coração, fagulha que nunca se apagou e cada dia crescia para melhor servir a Deus e a Igreja.

Com 24 anos de idade, ingressa no mosteiro basiliano da Ssma. Trindade em Vilnius, e neste mesmo local no dia do vestimento do hábito monástico, ele recebeu o nome de Josafat. Desde o inicio da vida no mosteiro, Josafat levava uma vida tão agradável a Deus que influenciava a todos. Não tendo condutores responsáveis e nem bons exemplos, pois naquela época não havia disciplina nos mosteiros, Josafat voltou-se aos santos livros, para neles encontrar para si prescrições para o caminho da santidade. Sob a iluminação divina ele começou a conduzir a vida monástica de acordo com as regras de São Basilio, assim como praticavam os monges mais antigos. O exemplo de Josafat em pouco tempo despertou outros jovens que desejavam conduzir a sua vida segundo o seu modelo. Entre eles estava um jovem cursado em teologia, Velamino Rutskyj. Este, mais tarde, junto com Josafat, tornou-se renovador da Ordem Basiliana. Em 1609, Josafat foi ordenado sacerdote. Em 1613, faleceu o metropolita Ipátio Pótio, no seu lugar, para assumir o cargo de metropolita, foi escolhido Velamino Rutskyj, e Josafat tornou-se superior do mosteiro da Ssma. Trindade. Aqui já havia aproximadamente 50 novos monges. De toda a sua alma, Josafat dedicou-se ao trabalho no mosteiro e fora dele. Ensinava o povo, confessava, e incentivava para a união com o representante de Cristo, o Papa.
Em 12 de novembro de 1617, o metropolita Rutskyj, ordenou-o bispo de Polósk. Agora o seu trabalho, e dedicação em favor das almas não tinha mais limites. Seu lema e chave de toda a sua ação era: “Que todos sejam um”. Juntamente com a sua ação pastoral, Josafat levava uma vida inteiramente monacal, na solidão e em oração.
Por essa santidade e sacrifício em favor da santa união, aqueles que eram contra a união, odiavam cada vez mais Josafat e juravam de morte. Ele, no entanto, não diminuía a sua aplicação,mas se dispunha ao martírio, decidido a entregar a sua vida pela união. E isto aconteceu no dia 12 de novembro de 1623. Quando Josafat estava em Vetebsk, em visita aos seus fiéis, aqueles que eram contra sua atitude, avançaram na vestimenta episcopal e começaram a agredir os servos. Então Josafat saiu de sua cela e disse: “Por que agridem os servos inocentes? Se tem algo contra mim, estou aqui”. Então um dos agressores atacou, e com um machado partiu a cabeça de Josafat. Caindo no chão coberto de sangue, ele ergueu a mão para abençoar os assassinos, mas um deles atirou com uma pistola, acabando assim com a vida do mártir. Em seguida arrastaram-no para o pátio, e ali maltratavam o corpo de forma diabólica: batiam, chutavam, cuspiam, arrancavam os cabelos e barba, por fim arrastaram-no para uma montanha e de lá jogaram o corpo no rio Dvenó. Depois de alguns dias os fiéis encontraram o seu corpo. Uma clareira indicava onde estava o cadáver.
Encontrado o corpo, os fiéis com muito respeito levaram-no para Polósk, onde ficou exposto por alguns meses em culto público. Desde o inicio, ao lado do corpo do santo aconteciam milagres. Era certamente um sinal de Deus de sua santidade. No dia 29 de junho de 1867, ele foi elevado ao Altar dos Santos da Igreja de Cristo, pelo Papa Pio IX.
Hoje o corpo de São Josafat repousa na Basílica de São Pedro, sob o altar de São Basílio, onde permanece incorruptível.

Oração (Coleta da Missa): Nós Vos rogamos, Senhor, suscitai em vossa Igreja o Espírito que animava vosso santo Mártir e Pontífice Josafá e que o levou a dar a vida por suas ovelhas, afim de que, por sua intercessão, também nós, movidos e fortalecidos por esse mesmo Espírito, não temamos sacrificar a nossa vida por nossos irmãos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho que sendo Deus convosco vive e reina em união com o mesmo espírito, por todos os séculos dos séculos. Amém.

LEITURAS/LESSONS

Epístola (Heb 5, 1-6)

Leitura da Carta de São Paulo Apóstolo aos Hebreus.Irmãos: Todo pontífice é escolhido entre os homens e constituído a favor dos homens como mediador nas coisas que dizem respeito a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. Sabe compadecer-se dos que estão na ignorância e no erro, porque também ele está cercado de fraqueza. Por isso, ele deve oferecer sacrifícios tanto pelos próprios pecados quanto pelos pecados do povo. Ninguém se apropria desta honra, senão somente aquele que é chamado por Deus, como Aarão. Assim também Cristo não se atribuiu a si mesmo a glória de ser pontífice. Esta lhe foi dada por aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei (Sl 2,7), como também diz em outra passagem: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedec (Sl 109,4).

Evangelho (Jo 10, 11-16)

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas. O mercenário, porém, foge, porque é mercenário e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim, como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas minhas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. Preciso conduzi-las também, e ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor.

IN ENGLISH

Epistle (Heb 6: 1-5)

Lesson from the Epistle of blessed Paul the Apostle to the Hebrews.

Brethren, every high priest taken from among men is ordained for men in the things that appertain to God, that he may offer up gifts and sacrifices for sins: who can have compassion on them that are ignorant and that err, because he himself also is compassed with infirmity; and therefore he ought, as for the people, so also for himself, to offer for sins. Neither doth any man take the honor to himself, but he that is called by God, as Aaron was. So Christ also did not glorify Himself that He might be made a high priest; but He that said unto Him, Thou art My Son, this day have I begotten Thee. As He saith also in another place, Thou art a priest forever, according to the order of Melchisedech.

Gospel (John 10: 11-16)

The continuation of the holy Gospel according to John.

At that time, Jesus said to the pharisees, “I am the Good Shepherd. The good shepherd giveth His life for the sheep. But the hireling, and he that is not the shepherd, whose own the sheep are not, seeth the wolf coming and leaveth the sheep and flieth; and the wolf catcheth and scattereth the sheep: and the hireling flieth, because he is a hireling, and he hath no care for the sheep. I am the Good Shepherd; and I know Mine, and Mine know Me. As the Father knoweth Me, and I know the Father; and I lay down My life for My sheep. And other sheep I have, that are not of this fold; them also I must bring, and they shall hear My voice, and there shall be one fold and one shepherd.”

Liturgia Diária- XXVI Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

vi

Deus, diz São Paulo, falou-nos pelo seu Filho, a quem constitui herdeiro de tudo e do qual sendo esplendor da glória do Pai e a figura da sua substância e conservando tudo por meio da sua palavra, quis operar a purificação dos pecados, e está sentado a direita de Deus Pai. “A nenhum dos anjos disse Deus: Tu és meu Filho e hoje te gerei”. E quando o enviou ao Mundo disse: “Que os anjos todos o Adorem”. O Apóstolo, comenta Santo Atanásio, declara Jesus superior aos anjos para evidenciar a diferença que existe entre a natureza de Filho e das criaturas. A missa de hoje revela igualmente a Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, tão claramente expressa no ofício de Matinas, como acabamos de ver. É Deus, porque revela as coisas ocultas em Deus e que o mundo ignora. A sua palavra é divina por ter o condão de apaziguar as tempestades das paixões e capaz de produzir na alma de quem a receber maravilhas de fé, de esperança e de caridade. A Igreja também é divina pois, pega em raiz divina, na palavra do Senhor e está admiravelmente figurada nas três medidas de farinha que a força expansiva do fermento leveda, e no grão de mostarda, a mais pequena das sementes, que em breve se torna árvore frondosa, onde as aves do céu gostam de nidificar.
Meditemos com frequência no Evangelho para que nos penetre e nos transforme como crescente e se forme, na nossa alma e na nossa vida, árvore frondosa a vergar de frutos de santidade. Desta maneira trabalhemos no alargamento do reino de Deus.

O site Missa Tridentina disponibiliza as demais partes do Própria da Missa de hoje para consulta. Clique aqui e veja.

LEITURAS/LESSONS

Epístola (I Tess. 1, 2-10)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses.

Irmãos: Não cessamos de dar graças a Deus por todos vós, e de lembrar-vos em nossas orações. Com efeito, diante de Deus, nosso Pai, pensamos continuamente nas obras da vossa fé, nos sacrifícios da vossa caridade e na firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, sob o olhar de Deus, nosso Pai. Sabemos, irmãos amados de Deus, que sois eleitos. O nosso Evangelho vos foi pregado não somente por palavra, mas também com poder, com o Espírito Santo e com plena convicção. Sabeis o que temos sido entre vós para a vossa salvação. E vós vos fizestes imitadores nossos e do Senhor, ao receberdes a palavra, apesar das muitas tribulações, com a alegria do Espírito Santo, E vós vos fizestes imitadores nossos e do Senhor, ao receberdes a palavra, apesar das muitas tribulações, com a alegria do Espírito Santo, Em verdade, partindo de vós, não só ressoou a palavra do Senhor pela Macedônia e Acaia, mas também se propagou a fama de vossa fé em Deus por toda parte, de maneira que não temos necessidade de dizer coisa alguma. De fato, a nosso respeito, conta-se por toda parte qual foi o acolhimento que da vossa parte tivemos, e como abandonastes os ídolos e vos convertestes a Deus, para servirdes ao Deus vivo e verdadeiro, e aguardardes dos céus seu Filho que Deus ressuscitou dos mortos, Jesus, que nos livra da ira iminente.

Evangelho (Mt 13, 31-35)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Naquele tempo, Jesus em seguida, contou-lhes esta parábola: O Reino dos céus é comparado a um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seu campo.É esta a menor de todas as sementes, mas, quando cresce, torna-se um arbusto maior que todas as hortaliças, de sorte que os pássaros vêm aninhar-se em seus ramos.Disse-lhes, por fim, esta outra parábola. O Reino dos céus é comparado ao fermento que uma mulher toma e mistura em três medidas de farinha e que faz fermentar toda a massa.Tudo isto disse Jesus à multidão em forma de parábola. De outro modo não lhe falava,para que se cumprisse a profecia: Abrirei a boca para ensinar em parábolas; revelarei coisas ocultas desde a criação (Sl 77,2).

In English

Epistle (I Thessalonians 1: 2-10)

Lesson from the Epistle of Blessed Paul the Apostle to the Thessalonians.

Brethren, We give thanks to God always for you all, making a remembrance of you in our prayers without ceasing, being mindful of the work of your faith and labor and charity, and of the enduring of the hope of our Lord Jesus Christ before God and our Father: knowing, brethren beloved of God, your election: for our gospel hath been unto you in word only, know what manner of men we have been among you for your sakes. And you became followers of us and of the Lord, receiving the word in much tribulation, with joy of the Holy Ghost: so that you were made a pattern to all that believe in Macedonia and in Achaia. For from you was spread abroad the word of the Lord, not only in Macedonia and in Achaia, but also in every place your faith, which is towards God, is gone forth, so that we need not to speak any thing. For they them-selves relate of us what manner of entering in we had unto you: and how you turned to God from idols to serve the living and true God, and to wait for His Son from heaven (whom He raised from the dead), Jesus, who hath delivered us from the wrath to come.

Gospel (Matthew 13: 31-35)

The continuation of the holy Gospel according to Matthew.

At that time, Jesus spoke to the multitudes this parable: “The kingdom of Heaven is like to a grain of mustard seed, which a man took and sowed in his field: but when it is grown up, it is greater than all herbs and becomes a tree, so that the birds of the air come and dwell in the branches thereof.” Another parable He spoke to them: “The kingdom of Heaven is like to leaven, which a woman took and hid in three measures of meal, until the whole was leavened.” All these things Jesus spoke in parables to the multitudes: and without parables He did not speak to them: that it might be fulfilled which was spoken by the prophet, saying: “I will open my mouth in parables, I will utter things hidden from the foundation of the world.”

Liturgia Diária- 12/11/2016

 SÃO MARTINHO I, Papa e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Si diligis me’

martinho-papa

O papa Martinho I sabia que as consequências das atitudes que tomou contra o imperador Constante II, no século VII, não seriam nada boas. Nessa época, os detentores do poder achavam que podiam interferir na Igreja, como se sua doutrina devesse submissão ao Estado. Martinho defendeu os dogmas cristãos, por isso foi submetido a grandes humilhações e também a degradantes torturas.

Martinho nasceu em Todi, na Toscana, e era padre em Roma quando morreu o papa Teodoro, em 649. Eleito para sucedê-lo, Martinho I passou a dirigir a Igreja com a mão forte da disciplina que o período exigia. Para deixar isso bem claro ao chefe do poder secular de então, assumiu mesmo antes de ter sua eleição referendada pelo imperador.

Um ano antes, Constante II tinha publicado o documento “Tipo”, que apoiava as teses hereges do cisma dos monotelistas, os quais negavam a condição humana de Cristo, o que se opõe às principais raízes do cristianismo. Para reafirmar essa posição, o papa convocou, ainda, um grande Concílio, um dos maiores da história da Igreja, na basílica de São João de Latrão, para o qual foram convidados todos os bispos do Ocidente. Ali foram condenadas, definitivamente, todas as teses monotelistas, o que provocou a ira mortal do imperador Constante II.

Ele ordenou a seu representante em Ravena, Olímpio, que prendesse o papa Martinho I. Querendo agradar ao poderoso imperador, Olímpio resolveu ir além das ordens: planejou matar Martinho. Armou um plano com seu escudeiro, que entrou no local de uma missa em que o próprio papa daria a santa comunhão aos fiéis. Na hora de receber a hóstia, o assassino sacou de seu punhal, mas ficou cego no mesmo instante e fugiu apavorado. Impressionado, Olímpio aliou-se a Martinho e projetou uma luta armada contra Constantinopla. Mas o papa perdeu sua defesa militar porque Olímpio morreu em seguida, vitimado pela peste que se alastrava naquela época.

Com o caminho livre, o imperador Constante II ordenou a prisão do papa Martinho I pedindo a sua transferência para que o julgamento se desse em Bósforo, estreito que separa a Europa da Ásia, próximo a Istambul, na Turquia. A viagem tornou-se um verdadeiro suplício, que durou quinze meses e acabou com a saúde do papa. Mesmo assim, ao chegar à cidade, ficou exposto, desnudo, sobre um leito no meio da rua, para ser execrado pela população. Depois, foi mantido incomunicável num fétido e podre calabouço, sem as mínimas condições de higiene e alimentação.

Ao fim do julgamento, o papa Martinho I foi condenado ao exílio na Criméia, sul da Rússia, e levado para lá em março de 655, em outra angustiante e sofrida viagem que durou dois meses. Ele acabou morrendo de fome quatro meses depois, em 16 de setembro daquele ano.

Fonte: http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=santo&id=174#ixzz3rEYG6IvU 

Oração  (Coleta da Missa): Olhai propício, Pastor Eterno, para o vosso rebanho e guardai-o sob a vossa constante proteção, pela intercessão do bem-aventurado Martinho, vosso Mártir e Pontífice Supremo, a quem estabelecestes como Pastor de toda a Igreja. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (1 Ped 5, 1-4; 10-11)

Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo

Caríssimos: Eis a exortação que dirijo aos anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar. Velai sobre o rebanho de Deus, que vos é confiado. Tende cuidado dele, não constrangidos, mas espontaneamente; não por amor de interesse sórdido, mas com dedicação; não como dominadores absolutos sobre as comunidades que vos são confiadas, mas como modelos do vosso rebanho. E, quando aparecer o supremo Pastor, recebereis a coroa imperecível de glória. O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará. A ele o poder na eternidade! Amém.

Evangelho (Mt 16, 13-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus 

Naquele tempo, chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

IN ENGLISH

Lesson (1 Peter 5, 1-4; 10-11)

Lesson from the First Book of Peter.

Dearly beloved, the ancients therefore that are among you, I beseech , who am myself also am ancient, and a witness of the sufferings of Christ : as also a partaker of that glory which is to be revealed in time to come: feed the flock of God which is among you, taking care of it, not by constraint, but willingly, according to God: not for filthy lucre’s sake, but voluntarily: neither as lording it over the clergy, but being made a pattern of the flock from the heart. And when the prince of pastors shall appear, you shall receive a never fading crown of glory. But the God of all grace, Who hath called us unto His eternal glory in Christ Jesus, after you have suffered a little, will himself perfect you, and confirm you, and establish you. To Him be glory and empire for ever and ever. Amen.

Gospel (Mt 16, 13-19)

The continuation of the holy Gospel according to Matthew. 

At that time, Jesus came into the quarters of Cæsarea Philippi, and He asked His disciples, saying,”Whom do men say that the Son of man is?” But they said, Some, John the Baptist, and other some, Elias, and others, Jeremias, or one of the prophets. Jesus saith to them, “But whom do you say that I am?” Simon Peter answered, Thou art Christ, the Son of the living God. And Jesus answering, said to him, “Blessed art thou, Simon Bar-Jona, because flesh and blood hath not revealed it to thee, but My Father Who is in Heaven: and I say to thee, that thou art Peter, and upon this rock I will build My Church, and the gates of hell shall not prevail against it; and to thee I will give the keys of the kingdom of Heaven; and whatsoever thou shalt bind upon earth, it shall be bound also in Heaven; and whatsoever thou shall loose on earth, it shall be loosed also in Heaven.”

Liturgia Diária- 11/11/2016

SÃO MARTINHO DE TOURSBispo e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

São Martinho de Tours era filho de um Tribuno e soldado do exército romano. Nasceu e cresceu na cidade de Sabaria, Panónia (atual Hungria), em 316, família pagã sob uma educação das seitas dos seus antepassados, deuses mitológicos venerados no Império Romano. Seu pai era comandante do exército romano. Por curiosidade aos 10 anos de idade, entrou para o grupo dos catecúmenos (aqueles que estão se preparando para receber o batismo).começou a frequentar uma Igreja cristã, sendo instruído na doutrina cristã, porem sem receber o batismo. Ao atingir a adolescência com 15 anos de idade seu pai para tê-lo mais à sua volta; o alistou na cavalaria do exército imperial, e contra a própria vontade, teve de ingressar no exército romano e dirigir-se para a Gália (região na atual França). Mas se o intuito do pai era afasta-lo da Igreja, o resultado foi inverso, pois Martinho, continuava praticando os ensinamentos cristãos, principalmente a caridade. Depois, foi destinado a prestar serviço na Gália, hoje França.

Foi nessa época que ocorreu o famoso episódio do manto. Um dia um mendigo que tiritava de frio pediu-lhe esmola e, como não tinha, o cavalariano cortou seu próprio manto com a espada, dando metade ao pedinte. Durante a noite o próprio Jesus lhe apareceu em sonho, usando o pedaço de manta que dera ao mendigo e agradeceu a Martinho por tê-lo aquecido no frio. Dessa noite em diante, ele decidiu que deixaria as fileiras militares para dedicar-se à religião. Aos 18 anos abandonou o exército pois o cristianismo não comportava mais suas funções militares. Foi batizado por Santo Hilário, bispo da cidade de Poitiers.
Com vinte , afastado da vida da corte e do exercito. Tornou-se monge e discípulo do famoso Bispo de Poitiers, Santo Hilário que o ordenou diácono. Mais tarde, quando voltou do exílio em 360, doou a Martinho um terreno em Ligugé, a doze quilômetros de Poitiers. Ali ele fundou uma comunidade de monges. Mas logo eram tantos jovens religiosos que buscavam sua orientação, que Martinho construiu o primeiro mosteiro da França e da Europa ocidental.
No ocidente, ao contrário do oriente, os monges podiam exercer o sacerdócio para que se tornassem apóstolos na evangelização. Martinho liderou então a conversão de muitos e muitos habitantes da região rural. Com seus monges ele visitava as aldeias pagãs, pregava o evangelho, derrubava templos e ídolos e construía igrejas. Onde encontrava resistência fundava um mosteiro com os monges evangelizando pelo exemplo da caridade cristã, logo todo o povo se convertia. Dizem os escritos que, nesta época, havia recebido dons místicos, operando muitos prodígios em beneficio dos pobres e doentes que tanto amparava.
Quando ficou vaga a diocese de Tours, em 371 o povo o aclamou por unanimidade para ser o Bispo. Martinho aceitou, apesar de resistir no início. Mas não abandonou sua peregrinação apostólica, visitava todas as paróquias, zelava pelo culto e não desistiu de converter pagãos e exercer exemplarmente a caridade. Nas proximidades da cidade fundou outro mosteiro, chamado de Marmoutier. E sua influência não se limitou a Tours, mas se expandiu por toda a França, tornando-o querido e amado por todo o povo. Martinho exerceu o bispado por vinte e cinco anos e, aos oitenta e um, estava na cidade de Candes, quando morreu no dia 8 de novembro de 397. Sua festa é comemorada no dia 11, data em que foi sepultado na cidade de Tours. Venerado como São Martinho de Tours, tornou-se o primeiro Santo não mártir a receber culto oficial da Igreja e tornou-se um dos Santos mais populares da Europa medieval foi tão feliz”. São Martinho de Tours “Senhor, se o vosso povo precisa de mim, não vou fugir do trabalho. Seja feita a vossa vontade” dizia Martinho, Bispo de Tours, aos oitenta e um anos de idade.
A sua vida foi uma verdadeira cruzada contra os pagãos e em favor do cristianismo. Quatro mil igrejas dedicadas a ele na França, e o seu nome dado a milhares de localidades, povoados e vilas; como em toda a Europa, nas Américas, enfim em todo os países do mundo.

LEITURAS/LESSONS

Epístola(Eclo 44,16-27;45,3-20)

Leitura do livro do Eclesiástico. 

Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bençãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória,  para exercer o sacerdócio e, cantar louvores a seu Nome, e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Evangelho (Lc 11, 33-36)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Ninguém acende uma lâmpada e a põe em lugar oculto ou debaixo da amassadeira, mas sobre um candeeiro, para alumiar os que entram. O olho é a lâmpada do corpo. Se teu olho é são, todo o corpo será bem iluminado; se, porém, estiver em mau estado, o teu corpo estará em trevas. Vê, pois, que a luz que está em ti não sejam trevas. Se, pois, todo o teu corpo estiver na luz, sem mistura de trevas, ele será inteiramente iluminado, como sob a brilhante luz de uma lâmpada

In English

Epistle (Ecclesiasticus 44. 16-27; 45. 3-20)

Lesson from the Book of Wisdom.

Behold, a great priest, who in his days pleased God, and was found just; and in the time of wrath he was made a reconciliation.  There was not found the like to him who kept the law of the most High. Therefore by an oath the Lord made him to increase among his people. He gave him the blessing of all nations, and confirmed His covenant upon his head. He acknowledged him in His blessings; He preserved for him His mercy ; and he found grace before the eyes of the Lord.  He glorified him in the sight of kings, and gave him a crown of glory. He made an everlasting covenant with him, and gave him a great priesthood : and made him blessed in glory. To execute the office of the priesthood, and to have praised in His name, and to offer him a worthy incense for an odor of sweetness.

Gospel (Luke 11:33-36)

The continuation of the Holy Gospel according to Luke. 

At that time, said Jesus to His disciples ‘No one lights a lamp and puts it in some hidden place or under a tub; they put it on the lamp-stand so that people may see the light when they come in. The lamp of the body is your eye. When your eye is clear, your whole body, too, is filled with light; but when it is diseased your body, too, will be darkened. See to it then that the light inside you is not darkness. If, therefore, your whole body is filled with light, and not darkened at all, it will be light entirely, as when the lamp shines on you with its rays.’

Liturgia Diária- 08/11/2016

SANTOS QUATRO COROADOS, Mártires

Comemoração- Missa da Féria com orações próprias

300px-4coronati-mariominitti1600

A Igreja de Roma festeja hoje um grupo de cinco escultores cristãos da Panônia (Hungria), martirizados sob Diocleciano, em 306. Seus corpos foram levados para Roma, onde um erro hagiográfico fez que os confundissem com quatro mártires de Albano. A basílica dos “Santos Quatro Coroados”, construída no monte Célio, é uma das mais características da Roma medieval.

LEITURAS/LESSONS

Epístola (Cl 3,12-17)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos. A palavra de Cristo permaneça entre vós em toda a sua riqueza, de sorte que com toda a sabedoria vos possais instruir e exortar mutuamente. Sob a inspiração da graça cantai a Deus de todo o coração salmos, hinos e cânticos espirituais. Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Evangelho (Mt 13,24-30)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, Jesus propôs ao povo esta parábola: O Reino dos céus é semelhante a um homem que tinha semeado boa semente em seu campo. Na hora, porém, em que os homens repousavam, veio o seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e partiu. O trigo cresceu e deu fruto, mas apareceu também o joio. Os servidores do pai de família vieram e disseram-lhe: – Senhor, não semeaste bom trigo em teu campo? Donde vem, pois, o joio? Disse-lhes ele: – Foi um inimigo que fez isto! Replicaram-lhe: – Queres que vamos e o arranquemos? Não, disse ele; arrancando o joio, arriscais a tirar também o trigo. Deixai-os crescer juntos até a colheita. No tempo da colheita, direi aos ceifadores: arrancai primeiro o joio e atai-o em feixes para o queimar. Recolhei depois o trigo no meu celeiro.

In English

Epistle (Col. 3: 12-17)

Lesson from the Book of the Blesses Paul Apostle to the Colossians.

Brethren, As the chosen of God, then, the holy people whom he loves, you are to be clothed in heartfelt compassion, in generosity and humility, gentleness and patience. Bear with one another; forgive each other if one of you has a complaint against another. The Lord has forgiven you; now you must do the same. Over all these clothes, put on love, the perfect bond. And may the peace of Christ reign in your hearts, because it is for this that you were called together in one body. Always be thankful. Let the Word of Christ, in all its richness, find a home with you. Teach each other, and advise each other, in all wisdom. With gratitude in your hearts sing psalms and hymns and inspired songs to God; and whatever you say or do, let it be in the name of the Lord Jesus, in thanksgiving to God the Father through him.

Gospel (Matt. 13, 24-30)

The continuation of the Holy Gospel according to Matthew.

Jesus put another parable before them, ‘The kingdom of Heaven may be compared to a man who sowed good seed in his field. While everybody was asleep his enemy came, sowed darnel all among the wheat, and made off. When the new wheat sprouted and ripened, then the darnel appeared as well. The owner’s labourers went to him and said, “Sir, was it not good seed that you sowed in your field? If so, where does the darnel come from?” He said to them, “Some enemy has done this.” And the labourers said, “Do you want us to go and weed it out?” But he said, “No, because when you weed out the darnel you might pull up the wheat with it. Let them both grow till the harvest; and at harvest time I shall say to the reapers: First collect the darnel and tie it in bundles to be burnt, then gather the wheat into my barn.” ‘

Liturgia Diária- 07/11/2016

MISSA DA FÉRIA

Féria de 4ª Classe – Missa comum do XXV Domingo depois de Pentecostes

5dim_post_epiph4

Neste domingo começam as parábolas do Reino de Deus. O Evangelho explica as imperfeições e os escândalos da Igreja. Deus permite crescer o joio ao lado do trigo, até a separação no fim do mundo. Assim, devemos suportar com paciência os defeitos do próximo, e compreender que sempre haverá maus no campo da Igreja militante. Cumprindo os preceitos da Epístola, imitemos o pai de família e sem arrancar por uma violência indiscreta o joio, multipliquemos, contudo, o trigo para a colheita.

LEITURAS/LESSONS

Epístola (Cl 3,12-17)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.

Irmãos, como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos. A palavra de Cristo permaneça entre vós em toda a sua riqueza, de sorte que com toda a sabedoria vos possais instruir e exortar mutuamente. Sob a inspiração da graça cantai a Deus de todo o coração salmos, hinos e cânticos espirituais. Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Evangelho (Mt 13,24-30)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, Jesus propôs ao povo esta parábola: O Reino dos céus é semelhante a um homem que tinha semeado boa semente em seu campo. Na hora, porém, em que os homens repousavam, veio o seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e partiu. O trigo cresceu e deu fruto, mas apareceu também o joio. Os servidores do pai de família vieram e disseram-lhe: – Senhor, não semeaste bom trigo em teu campo? Donde vem, pois, o joio? Disse-lhes ele: – Foi um inimigo que fez isto! Replicaram-lhe: – Queres que vamos e o arranquemos? Não, disse ele; arrancando o joio, arriscais a tirar também o trigo. Deixai-os crescer juntos até a colheita. No tempo da colheita, direi aos ceifadores: arrancai primeiro o joio e atai-o em feixes para o queimar. Recolhei depois o trigo no meu celeiro.

In English

Epistle (Col. 3: 12-17)

Lesson from the Book of the Blesses Paul Apostle to the Colossians.

Brethren, As the chosen of God, then, the holy people whom he loves, you are to be clothed in heartfelt compassion, in generosity and humility, gentleness and patience. Bear with one another; forgive each other if one of you has a complaint against another. The Lord has forgiven you; now you must do the same. Over all these clothes, put on love, the perfect bond. And may the peace of Christ reign in your hearts, because it is for this that you were called together in one body. Always be thankful. Let the Word of Christ, in all its richness, find a home with you. Teach each other, and advise each other, in all wisdom. With gratitude in your hearts sing psalms and hymns and inspired songs to God; and whatever you say or do, let it be in the name of the Lord Jesus, in thanksgiving to God the Father through him.

Gospel (Matt. 13, 24-30)

The continuation of the Holy Gospel according to Matthew.

Jesus put another parable before them, ‘The kingdom of Heaven may be compared to a man who sowed good seed in his field. While everybody was asleep his enemy came, sowed darnel all among the wheat, and made off. When the new wheat sprouted and ripened, then the darnel appeared as well. The owner’s labourers went to him and said, “Sir, was it not good seed that you sowed in your field? If so, where does the darnel come from?” He said to them, “Some enemy has done this.” And the labourers said, “Do you want us to go and weed it out?” But he said, “No, because when you weed out the darnel you might pull up the wheat with it. Let them both grow till the harvest; and at harvest time I shall say to the reapers: First collect the darnel and tie it in bundles to be burnt, then gather the wheat into my barn.” ‘