Liturgia Diária- 26/10/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração de S. Evaristo, Papa e Mártir

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 e 1353 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 13/10/2020

SANTO EDUARDO, Rei e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1ª do Comum dos Confessores, com Coleta próprias

Último dos reis de Inglaterra antes de sua conquista pelos Normandos, teve grande caridade para com os pobres. Muito se esforçou por cultivar a fé em seus súditos.


Liturgia Diária- 08/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo, com comemoração dos Ss. Quatro Coroados, Mártires

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 e 1368 a 1369 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 07/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 06/11/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do domingo

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- XXI Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


Páginas 699 a 703 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


Liturgia Diária- 04/03/2019

S. CASIMIRO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta própria e comemoração de S. Lúcio I, Papa e mártir

Nasceu em 1558 em Vilna; era filho de Cassimiro IV, Rei da Polônia e foi eleito Rei da Hungria. Preferiu uma vida de oração e piedade à vida brilhante da côrte, distinguindo-se por sua grande pureza e devoção a Nossa Senhora.


Liturgia Diária- 19/01/2019

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois da Epifania, com comemorações

Celebra-se hoje a Epifania, a manifestação da Divindade do Menino, aos doutores: o Varão eterno assentado no trono, rodeado pelos Anjos. Diante desta visão sublime só podemos assumir a atitude de humildes discípulos que pedem luz, a fim de conhecer o que devem praticar, e força para o cumprir (Oração). Na Epístola, o pequeno Doutor nos ensina os nossos deveres, e no Evangelho, atemos deste ensinamento o exemplo vivo na obediência ao Pai celeste e na submissão a Maria e a José, em Nazaré.


SS. MÁRIO, MARTA, AUDÍFACE E ÁBACO, Mártires

Comemoração (4ª Classe)- Missa do I Domingo depois da Epifania, com 2ªs orações próprias

Mário, nobre persa, sua esposa e seus filhos, visitando os Cristãos presos no cárcere de Roma, foram detidos e martirizados.


SÃO CANUTO, Rei e Mártir

Comemoração (4ª Classe) – Missa do I Domingo depois da Epifania, com 3ªs orações próprias

Foi rei da Dinamarca e assassinado às mãos dos inimigos da fé que lhe não suportaram nem o zelo pela palavra de Deus, nem a energia com que impunha o respeito das leis. Massacraram-no em Odessa, na igreja de S.Albano, a 10 de julho de 1086. 


Páginas 93 a 95; 934 a 937; 823 a 826 do Missal Quotidiano (D. G. Lefebvre, 1963). 


Missa às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


Liturgia Diária- 10/11/2018

SANTO ANDRÉ AVELINO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1ª do Comum dos Confessores, com Coleta própria

Da ordem dos Teatinos dedicou-se com zelo a cura das almas. Morreu, pronunciando, ao pé do altar, as palavras: “Introibo ad altare Dei”.


SS. TRIFÃO, RESPÍCIO E NINFA (Virgem), Mártires

Comemoração – Missa de 01/09, com alguns próprios

S. Trifão (ou Trifônio), cujas reliquías se conservaram em Cattaro, na Dalmácia, tinha em Roma um oratório, onde os gregos lhe celebravam festa no 1º de fevereiro. Por razões desconhecidas os hagiógrafos associaram-no a S.Respício, que parece ter sido um mártir romano. S. Ninfa era venerada em Porto, na Sicília; seu corpo, trasladado para Roma, foi sepultado na igreja dos santos Trifão e Respício. 


Liturgia Diária- Festa de Cristo Rei (28/10)

Festa de 1ª Classe- Missa Própria 

Para concluir solenemente o ano jubilar de 1925, o Santo Padre Pio XI instituiu a nova Festa de “Cristo Rei”. Seria esta solenidade Uma insistente admoestação para a humanidade inteira reconhecer a Jesus Cristo, o Filho de Deus, como Rei universal do mundo. A Ele se sujeitem os Reis e os Príncipes, os Magistrados e Juízes, as artes e as leis (Hino das Vésperas). Cristo deve reinar no espírito dos homens pela fé, na sua vontade pela obediência às leis de Deus e da
Igreja, seu Reino visível, nos corações pelo amor e ainda nos próprios corpos para que sejam santos para Deus (Encíclica). E preciso que o povo seja constantemente instruído a respeito desta verdade. “Uma solenidade anual terá mais eficácia para realizá-lo do que todos os documentos mesmo os mais graves do magistério eclesiástico” Os textos do Ofício divino, como os da Santa Missa, nos falam vivamente desta doutrina. Particularmente reparemos o fruto do Reinado de Cristo sobre os homens: Ele é o Rei, cujo império trará União e paz para a humanidade (Oração, Secreta e Communio).


Páginas 1357 a 1360 do Missal Quotidiano. 


Missa Rezada às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Santa Terezinha.


[Re]leia a Nota sobre as Eleições, clicando aqui.


Liturgia Diária- XXI Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

“Servo malvado, não devias tu ter pena do teu companheiro, como eu tive pena de ti” Como ousas pedir perdão para ti?

Profunda confiança na proteção de Deus nos inspiram os Cânticos do Introito e da Communio. Sem essa confiança não poderíamos subsistir e muito menos, vencer. Ardentemente desejamos no domingo passado a pátria celeste, mas não nos será fácil alcançá-la. O Evangelho fala-nos da responsabilidade das contas que temos a dar no último juízo. A Epístola mostra-nos a luta: tentações do inimigo, dias maus. Devemos estar armados para o combate. Anima-nos um exemplo: o paciente jó, que, apesar de sua vida levada no temor de Deus, foi gravemente tentado, mas obteve por sua perseverança a felicidade temporal e a eterna (Ofertório). A fé e a confiança em Deus hão de fazer-nos triunfar nas lutas desta vida.


SÃO CALISTO I, Papa e Mártir

Comemoração- Missa do domingo com 2ªs orações próprias

Governou a Igreja de 217 a 222. Misericordioso para com os penitentes, teve que sofrer muitos vexames da parte dos hereges.


Páginas 699 a 703 e 1336 a 1337 do Missal Quotidiano. 


Missa às 09:30 horas na Casa de Retiros Nossa Senhora das Graças (Rua dos Flamingos, 3039, Bairro Jardim das Palmeiras). 


Liturgia Diária- 13/10/2018

SANTO EDUARDO, Rei e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, 1ª do Comum dos Confessores, com Coleta próprias

Último dos reis de Inglaterra antes de sua conquista pelos Normandos, teve grande caridade para com os pobres. Muito se esforçou por cultivar a fé em seus súditos.


Liturgia Diária- 25/08/2018

SÃO LUÍS, Confessor e Rei

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Saint-Luis-Blog

Rei da França desde os 12 anos, Luís IX tinha sido educado piedosamente por sua mãe, Branca de Castela. Conservou toda a vida uma profunda piedade, e no seu ofício de rei conduziu-se sempre como um verdadeiro santo. “Foi – diz Bossuet- o rei mais justo e mais santo que jamais possuiu uma coroa”. Todo entregue aos negócios do reino como aos do mundo cristão, foi um grande fautor da paz: reis e príncipes recorriam constantemente à sua arbitragem. Humilde e recto, compassivo com os desgraçados, tratando por suas próprias mãos os leprosos e doentes, São Luís dava a todos o exemplo duma caridade transbordante e duma equidade soberana. Era terceiro franciscano. 

Por causa de uma doença, fez voto de empreender uma cruzada para libertar os lugares santos. Vitorioso a princípio, caiu depois nas mãos dos sarracenos. Alguns anos mais tarde retornou as armas, mas o tifo dizimou seu exército na África, sendo ele também atingido. Morreu diante de Tunes, deitado sobre cinza, em 25 de agosto de 1270. 

Encíclica Quas Primas- S.S.Pio XI

Publicamos texto integral e editado da Carta Encíclica Quas Primas, de Sua Santidade Pio XI, sobre a Festa de Cristo Rei, documento de leitura sugerida pelo Pe. José Leles na Missa do último domingo. Boa leitura!

Liturgia Diária- 13/10/2017

SANTO EDUARDO, Rei e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” com Coleta própria

O “bom rei Eduardo”, como o chamavam seus súditos, deixou uma bela recordação de si, antes de tudo por haver abolido algumas leis injustas. A seguir, por causa do temperamento suave e generoso. Instaurou um período de paz e prosperidade na Inglaterra, depois de longas contendas entre o partido normando e o anglo-saxão.

Por amor à paz desposou a culta Edite Golwin, filha de seu mais irredutível adversário, o astuto barão Golwin. Este ficou convencido de haver realizado seu sonho de governar o país: receberia carta branca do piedoso monarca, que deixaria em suas mãos a administração de todo o Estado, a fim de cultivar sem preocupação seu hobby, a caça, e dedicar-se à oração e à ascese cristã. O jovem rei desfrutava a fama de santidade e era já chamado de “confessor” — talvez para distingui-lo do avô, Eduardo, o Mártir, assassinado por ordem de sua madrasta. 

Mas o barão havia feito um cálculo errado, pois o jovem rei Eduardo, ao perceber as intenções do sogro, exilou-o do reino e encerrou Edite em um convento. Mas por pouco tempo: apaixonado pela mulher, chamou-a para junto de si. Segundo os biógrafos do santo, ambos fizeram voto de virgindade de comum acordo. Não faltavam ilustres exemplos também na história das casas reinantes da Europa.

Filho do rei Etelredo II, o Irresoluto, Eduardo tinha vivido no exílio junto com os parentes maternos, de 1014 a 1041, na Normandia. Então fez voto de realizar uma peregrinação a Roma se obtivesse a graça de poder voltar à pátria. Quando, por fim, pôs os pés na Inglaterra e tomou posse do trono, quis cumprir seu voto, mas foi dispensado pelo papa. Em troca, depois de haver socorrido os mais pobres do reino com o dinheiro da viagem, restaurou a abadia de Westminster, na qual foi depois sepultado. Morreu a 5 de janeiro e seu corpo, encontrado ainda intacto depois de 50 anos, foi trasladado solenemente para a igreja abacial a 13 de outubro de 1162, o ano seguinte ao de sua canonização.

LEITURAS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

 

Liturgia Diária- 02/09/2017

SANTO ESTEVÃO, Rei e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” com Evangelho próprio

Santo Estevao, rei apostolico da Hungria

A grande alegria de Deus é ver os Seus projetos realizados na vida de Seus filhos, sendo assim os santos não foram aqueles que não tinham defeitos, mas pessoas pecadoras que se abriram e cooperaram com a obra do Espírito Santo em suas vidas. O santo de hoje, nascido no ano de 979, foi filho do primeiro duque húngaro convertido ao Cristianismo através da pregação de Santo Adalberto, Bispo de Praga.

Voik era o seu nome, até ser batizado na adolescência, recebendo o nome de Estevão, o primeiro mártir cristão, tendo sempre como guia e mestre o Bispo de Praga. Santo Estevão casou-se com a piedosa e inteligente Gisela, a qual muito lhe ajudou no governo do povo húngaro, já que precisou unificar muitas tribos dispersas e até mesmo bem usar a ação militar para conter oposições internas e externas.

Ele, até entrar no Céu em 1038, não precisou preocupar-se com a evangelização inicial do povo, mas ocupou-se do aprofundamento do seu povo na graça chamada Cristianismo. De todo o coração, alma e espírito, estreitou cada vez mais a comunhão com o Papa e a Igreja de Roma, isto sem esquecer de ajudar na formação de uma hierarquia eclesiástica húngara, assim como na construção de igrejas, mosteiros e na propagação da Sã Doutrina Católica e devoção a Nossa Senhora.

Santo Estevão, por ser “o primeiro Rei que consagrou a sua nação a Nossa Senhora”, tem uma estátua na Basílica de Nossa Senhora de Fátima e um vitral na capela do Calvário húngaro.

LEITURAS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 19,12-26)  

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo , Jesus contou esta parábola a seus discípulos: Um homem ilustre foi para um país distante, a fim de ser investido da realeza e depois regressar. Chamou dez dos seus servos e deu-lhes dez minas, dizendo-lhes: Negociai até eu voltar. Mas os homens daquela região odiavam-no e enviaram atrás dele embaixadores, para protestarem: Não queremos que ele reine sobre nós. Quando, investido da dignidade real, voltou, mandou chamar os servos a quem confiara o dinheiro, a fim de saber quanto cada um tinha lucrado. Veio o primeiro: Senhor, a tua mina rendeu dez outras minas. Ele lhe disse: Muito bem, servo bom; porque foste fiel nas coisas pequenas, receberás o governo de dez cidades. Veio o segundo: Senhor, a tua mina rendeu cinco outras minas. Disse a este: Sê também tu governador de cinco cidades. Veio também o outro: Senhor, aqui tens a tua mina, que guardei embrulhada num lenço; pois tive medo de ti, por seres homem rigoroso, que tiras o que não puseste e ceifas o que não semeaste. Replicou-lhe ele: Servo mau, pelas tuas palavras te julgo. Sabias que sou rigoroso, que tiro o que não depositei e ceifo o que não semeei… Por que, pois, não puseste o meu dinheiro num banco? Na minha volta, eu o teria retirado com juros. E disse aos que estavam presentes: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas. Replicaram-lhe: Senhor, este já tem dez minas!…Eu vos declaro: a todo aquele que tiver, dar-se-lhe-á; mas, ao que não tiver, ser-lhe-á tirado até o que tem.

 

Liturgia Diária- 25/08/2017

SÃO LUÍS, Confessor e Rei

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Saint-Louis-Blog

Rei da França desde os 12 anos, Luís IX tinha sido educado piedosamente por sua mãe, Branca de Castela. Conservou toda a vida uma profunda piedade, e no seu ofício de rei conduziu-se sempre como um verdadeiro santo. “Foi – diz Bossuet- o rei mais justo e mais santo que jamais possuiu uma coroa”. Todo entregue aos negócios do reino como aos do mundo cristão, foi um grande fautor da paz: reis e príncipes recorriam constantemente à sua arbitragem. Humilde e recto, compassivo com os desgraçados, tratando por suas próprias mãos os leprosos e doentes, São Luís dava a todos o exemplo duma caridade transbordante e duma equidade soberana. Era terceiro franciscano. 

Por causa de uma doença, fez voto de empreender uma cruzada para libertar os lugares santos. Vitorioso a princípio, caiu depois nas mãos dos sarracenos. Alguns anos mais tarde retornou as armas, mas o tifo dizimou seu exército na África, sendo ele também atingido. Morreu diante de Tunes, deitado sobre cinza, em 25 de agosto de 1270. 


Páginas 1248 a 1251 do Missal Quotidiano.


LEITURAS

Leitura (Sb 10,10-14)

Leitura do livro da Sabedoria. 

O Senhor guiou por caminhos retos o justo que fugia à ira de seu irmão; mostrou-lhe o reino de Deus, e deu-lhe o conhecimento das coisas santas; ajudou-o nos seus trabalhos, e fez frutificar seus esforços; cuidou dele contra ávidos opressores e o fez conquistar riquezas; ela o protegeu contra seus inimigos e o defendeu dos que lhe armavam ciladas; e no duro combate, deu-lhe vitória, a fim de que ele soubesse quanto a piedade é mais forte que tudo. Ela não abandonou o justo vendido, mas preservou-o do pecado. Desceu com ele à prisão, e não o abandonou nas suas cadeias, até que lhe trouxe o cetro do reino e o poder sobre os que o tinham oprimido; revelou-lhe a mentira de seus acusadores, e conferiu-lhe uma glória eterna.

Evangelho (Lc 19,12-26)  

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo , Jesus contou esta parábola a seus discípulos: Um homem ilustre foi para um país distante, a fim de ser investido da realeza e depois regressar. Chamou dez dos seus servos e deu-lhes dez minas, dizendo-lhes: Negociai até eu voltar. Mas os homens daquela região odiavam-no e enviaram atrás dele embaixadores, para protestarem: Não queremos que ele reine sobre nós. Quando, investido da dignidade real, voltou, mandou chamar os servos a quem confiara o dinheiro, a fim de saber quanto cada um tinha lucrado. Veio o primeiro: Senhor, a tua mina rendeu dez outras minas. Ele lhe disse: Muito bem, servo bom; porque foste fiel nas coisas pequenas, receberás o governo de dez cidades. Veio o segundo: Senhor, a tua mina rendeu cinco outras minas. Disse a este: Sê também tu governador de cinco cidades. Veio também o outro: Senhor, aqui tens a tua mina, que guardei embrulhada num lenço; pois tive medo de ti, por seres homem rigoroso, que tiras o que não puseste e ceifas o que não semeaste. Replicou-lhe ele: Servo mau, pelas tuas palavras te julgo. Sabias que sou rigoroso, que tiro o que não depositei e ceifo o que não semeei… Por que, pois, não puseste o meu dinheiro num banco? Na minha volta, eu o teria retirado com juros. E disse aos que estavam presentes: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas. Replicaram-lhe: Senhor, este já tem dez minas!…Eu vos declaro: a todo aquele que tiver, dar-se-lhe-á; mas, ao que não tiver, ser-lhe-á tirado até o que tem.

 

Liturgia Diária- 02/09/2016

SÃO ESTEVÃO, Rei e Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi” com Evangelho próprio

Santo Estevao, rei apostolico da Hungria

A grande alegria de Deus é ver os Seus projetos realizados na vida de Seus filhos, sendo assim os santos não foram aqueles que não tinham defeitos, mas pessoas pecadoras que se abriram e cooperaram com a obra do Espírito Santo em suas vidas. O santo de hoje, nascido no ano de 979, foi filho do primeiro duque húngaro convertido ao Cristianismo através da pregação de Santo Adalberto, Bispo de Praga.

Voik era o seu nome, até ser batizado na adolescência, recebendo o nome de Estevão, o primeiro mártir cristão, tendo sempre como guia e mestre o Bispo de Praga. Santo Estevão casou-se com a piedosa e inteligente Gisela, a qual muito lhe ajudou no governo do povo húngaro, já que precisou unificar muitas tribos dispersas e até mesmo bem usar a ação militar para conter oposições internas e externas.

Ele, até entrar no Céu em 1038, não precisou preocupar-se com a evangelização inicial do povo, mas ocupou-se do aprofundamento do seu povo na graça chamada Cristianismo. De todo o coração, alma e espírito, estreitou cada vez mais a comunhão com o Papa e a Igreja de Roma, isto sem esquecer de ajudar na formação de uma hierarquia eclesiástica húngara, assim como na construção de igrejas, mosteiros e na propagação da Sã Doutrina Católica e devoção a Nossa Senhora.

Santo Estevão, por ser “o primeiro Rei que consagrou a sua nação a Nossa Senhora”, tem uma estátua na Basílica de Nossa Senhora de Fátima e um vitral na capela do Calvário húngaro.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 19,12-26)  

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo , Jesus contou esta parábola a seus discípulos: Um homem ilustre foi para um país distante, a fim de ser investido da realeza e depois regressar. Chamou dez dos seus servos e deu-lhes dez minas, dizendo-lhes: Negociai até eu voltar. Mas os homens daquela região odiavam-no e enviaram atrás dele embaixadores, para protestarem: Não queremos que ele reine sobre nós. Quando, investido da dignidade real, voltou, mandou chamar os servos a quem confiara o dinheiro, a fim de saber quanto cada um tinha lucrado. Veio o primeiro: Senhor, a tua mina rendeu dez outras minas. Ele lhe disse: Muito bem, servo bom; porque foste fiel nas coisas pequenas, receberás o governo de dez cidades. Veio o segundo: Senhor, a tua mina rendeu cinco outras minas. Disse a este: Sê também tu governador de cinco cidades. Veio também o outro: Senhor, aqui tens a tua mina, que guardei embrulhada num lenço; pois tive medo de ti, por seres homem rigoroso, que tiras o que não puseste e ceifas o que não semeaste. Replicou-lhe ele: Servo mau, pelas tuas palavras te julgo. Sabias que sou rigoroso, que tiro o que não depositei e ceifo o que não semeei… Por que, pois, não puseste o meu dinheiro num banco? Na minha volta, eu o teria retirado com juros. E disse aos que estavam presentes: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas. Replicaram-lhe: Senhor, este já tem dez minas!…Eu vos declaro: a todo aquele que tiver, dar-se-lhe-á; mas, ao que não tiver, ser-lhe-á tirado até o que tem.

In English

Epistle (Ecclesiasticus 31: 8-11)

Blessed is the man that is found without blemish, and that hath not gone after gold, nor put his trust in money nor in treasures. Who is he, and we will praise him? For he hath done wonderful things in his life. Who hath been tried thereby, and made perfect, he shall have glory everlasting: he that could have transgressed, and hath not transgressed: and could do evil things, and hath not done them: therefore are his goods established in the Lord, and all the Church of the Saints shall declare his alms.

Gospel ( Luke 19: 12-26)

The continuation of the holy Gospel according to Luke.

At that time Jesus spoke this parable to His disciples: ” A certain nobleman went into a far country to receive for himself a kingdom, and to return. And calling his ten servants, he gave them ten pounds; and said to them, Trade till I come. But his citizens hated him; and they sent an embassage after him, saying, We will not have this man to reign over us. And it came to pass that he returned, having received the kingdom; and he commanded his servants to be called, to whom he had given the money, that he might know how much every man had gained by trading. And the first came, saying, Lord, thy pound hath gained ten pounds: and he said to him, Well done, thou good servant, because thou hast been faithful in a little, thou shalt have power over ten cities. And the second came, saying, Lord, thy pound hath gained five pounds: and he said to him, Be thou also over five cities. And another came, saying, Lord, behold, here is thy pound, which I have kept laid up in a napkin; for I feared thee, because thou art an austere man; thou takest up what thou didst not lay down, and thou reapest that which thou didst not sow. He saith to him, Out of thy own mouth I judge thee, thou wicked servant. Thou knowest that I was an austere man, taking up what I laid not down, and reaping that which I did not sow: and why then didst thou not give my money into the bank, that at my coming I might have exacted it with usury? And he said to them that stood by, Take the pound away from him, and give it to him that hath the ten pounds. And they said to Him, Lord, he hath ten pounds. But I say to you, that to every one that hath shall be given, and he shall abound; and from him that hath not, even that which he hath shall be taken from him.”

Liturgia Diária- 25/08/2016

SÃO LUÍS, Confessor e Rei

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Saint-Louis-Blog

Luís IX, rei da França, nasceu no dia 25 de abril de 1215, no castelo real de Poissy. Era filho de Luís VIII e de Branca de Castela, ambos piedosos e zelosos, que o cercaram de cuidados, especialmente após a morte do primogênito. Trataram pessoalmente da sua educação e formação religiosa. Foram tão bem sucedidos que Luís IX tornou-se um dos soberanos mais benevolentes da história, um fervoroso cristão e fiel da Igreja.

Com a morte prematura do seu pai em 1226, a rainha, sua mãe, uma mulher caridosa, de grandes dotes morais, intelectuais e espirituais, tutelou o filho, que foi coroado rei Luís IX, pois ele era muito novo para dirigir uma Corte sozinho. Tomou as rédeas do poder e manteve o filho longe de uma vida de depravação e de pecado, tão comum das cortes. Mas Luís, já nessa idade, possuía as virtudes que o levaram à santidade – a piedade e a humildade -, e que o fizeram o modelo de “rei católico”.

Em 1235, casou-se com Margarida de Provença, uma jovem princesa, que, assim como ele, cultivava grandes virtudes. O marido reinou com justiça e solidariedade. Possuía um elevado senso de piedade, incomum aos nobres e poderosos de sua época. Tinha coração e espírito sempre voltados para as coisas de Deus, lia com freqüência a Sagrada Escritura e as obras dos santos Padres e aconselhava-as a todos os seus nobres da Corte. Com o auxilio da rainha, fundou igrejas, conventos, hospitais, abrigos para os pobres, órfãos, velhos e doentes. O casal real teve dez filhos, todos educados como eles e por eles. E o resultado dessa firme educação cristão foram reis e rainhas de muitas cortes, que governaram com sabedoria, prudência e caridade.
Depois de ter adquirido de Balduíno II, imperador de Constantinopla, a coroa de espinhos de Cristo, que, segundo a tradição, era a mesma usada na cabeça de Jesus, ele mandou erguer uma belíssima igreja para abrigá-la numa redoma de cristal. Trata-se da belíssima Sainte-Chapelle, que pode ser visitada em Paris.

Acometido de uma grave doença, em 1245 Luís IX quase morreu. Então, fez uma promessa: caso sobrevivesse, empreenderia uma cruzada contra os turcos muçulmanos que ocupavam a Terra Santa. Quando recuperou a saúde, em 1248, apesar das oposições da Corte, cumpriu o que havia prometido. Preparou um grande exército e, por várias vezes, comandou as cruzadas para a Terra Santa. Mas em nenhuma delas teve êxito. Primeiro, foi preso pelos muçulmanos, que o mantiveram no cativeiro durante seis anos. Depois, numa outra investida, quando se aproximava de Tunis, foi acometido pela peste e ali morreu, no dia 25 de agosto de 1270.

Os cruzados voltaram para a França trazendo o corpo do rei Luís IX, que já tinha fama e odor de santidade. O seu túmulo tornou-se um local de intensa peregrinação, onde vários milagres foram observados. Assim, em 1297 o papa Bonifácio VIII declarou santo Luís IX, rei da França, mantendo o culto já existente no dia de sua morte.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (Sb 10,10-14)

Leitura do livro da Sabedoria. 

O Senhor guiou por caminhos retos o justo que fugia à ira de seu irmão; mostrou-lhe o reino de Deus, e deu-lhe o conhecimento das coisas santas; ajudou-o nos seus trabalhos, e fez frutificar seus esforços; cuidou dele contra ávidos opressores e o fez conquistar riquezas; ela o protegeu contra seus inimigos e o defendeu dos que lhe armavam ciladas; e no duro combate, deu-lhe vitória, a fim de que ele soubesse quanto a piedade é mais forte que tudo. Ela não abandonou o justo vendido, mas preservou-o do pecado. Desceu com ele à prisão, e não o abandonou nas suas cadeias, até que lhe trouxe o cetro do reino e o poder sobre os que o tinham oprimido; revelou-lhe a mentira de seus acusadores, e conferiu-lhe uma glória eterna.

Evangelho (Lc 19,12-26)  

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo , Jesus contou esta parábola a seus discípulos: Um homem ilustre foi para um país distante, a fim de ser investido da realeza e depois regressar. Chamou dez dos seus servos e deu-lhes dez minas, dizendo-lhes: Negociai até eu voltar. Mas os homens daquela região odiavam-no e enviaram atrás dele embaixadores, para protestarem: Não queremos que ele reine sobre nós. Quando, investido da dignidade real, voltou, mandou chamar os servos a quem confiara o dinheiro, a fim de saber quanto cada um tinha lucrado. Veio o primeiro: Senhor, a tua mina rendeu dez outras minas. Ele lhe disse: Muito bem, servo bom; porque foste fiel nas coisas pequenas, receberás o governo de dez cidades. Veio o segundo: Senhor, a tua mina rendeu cinco outras minas. Disse a este: Sê também tu governador de cinco cidades. Veio também o outro: Senhor, aqui tens a tua mina, que guardei embrulhada num lenço; pois tive medo de ti, por seres homem rigoroso, que tiras o que não puseste e ceifas o que não semeaste. Replicou-lhe ele: Servo mau, pelas tuas palavras te julgo. Sabias que sou rigoroso, que tiro o que não depositei e ceifo o que não semeei… Por que, pois, não puseste o meu dinheiro num banco? Na minha volta, eu o teria retirado com juros. E disse aos que estavam presentes: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas. Replicaram-lhe: Senhor, este já tem dez minas!…Eu vos declaro: a todo aquele que tiver, dar-se-lhe-á; mas, ao que não tiver, ser-lhe-á tirado até o que tem.

In English

Lesson (Wisdom 10: 10-14)

Lesson from the Book of Wisdom.

The Lord conducted the just through the right ways, and showed him the kingdom of God, and gave him the knowledge of the holy things; made him honorable in his labors, and accomplished his labors. In the deceit of them that overreached him, He stood by him, and made him honorable. He kept him safe from his enemies, and defended him from seducers, and gave him a strong conflict, that he might overcome, and know that wisdom is mightier than all. She forsook not the just when he was sold, but delivered him from sinners: she went down with him into the pit, and in bands she left him not, till she brought him the sceptre of the kingdom, and power against those that oppressed him; and showed them to be liars that had accused him: and the Lord our God gave him everlasting glory.

Gospel ( Luke 19: 12-26)

The continuation of the holy Gospel according to Luke.

At that time Jesus spoke this parable to His disciples: ” A certain nobleman went into a far country to receive for himself a kingdom, and to return. And calling his ten servants, he gave them ten pounds; and said to them, Trade till I come. But his citizens hated him; and they sent an embassage after him, saying, We will not have this man to reign over us. And it came to pass that he returned, having received the kingdom; and he commanded his servants to be called, to whom he had given the money, that he might know how much every man had gained by trading. And the first came, saying, Lord, thy pound hath gained ten pounds: and he said to him, Well done, thou good servant, because thou hast been faithful in a little, thou shalt have power over ten cities. And the second came, saying, Lord, thy pound hath gained five pounds: and he said to him, Be thou also over five cities. And another came, saying, Lord, behold, here is thy pound, which I have kept laid up in a napkin; for I feared thee, because thou art an austere man; thou takest up what thou didst not lay down, and thou reapest that which thou didst not sow. He saith to him, Out of thy own mouth I judge thee, thou wicked servant. Thou knowest that I was an austere man, taking up what I laid not down, and reaping that which I did not sow: and why then didst thou not give my money into the bank, that at my coming I might have exacted it with usury? And he said to them that stood by, Take the pound away from him, and give it to him that hath the ten pounds. And they said to Him, Lord, he hath ten pounds. But I say to you, that to every one that hath shall be given, and he shall abound; and from him that hath not, even that which he hath shall be taken from him.”