Liturgia Diária- 05/11/2020

FESTAS DAS SANTAS RELÍQUIAS

Festa de 3ª Classe-  PRÓPRIO DO BRASILMissa própria

Depois de ter celebrado o dia de todos os Santos, a festa das santas almas que entraram no céu, a Igreja honra hoje as santas relíquias de seus corpos, ficados na terra, até o momento da ressurreição gloriosa da qual são penhor para nós (Or.). Desde os primeiros tempos da Igreja, celebravam-se os Santos Mistérios nos túmulos dos Mártires nas Catacumbas, como prova de que esses Santos tinham misturado o seu sangue ao da Vitima do Calvário. (Ant. das Vesp.). Mais tarde, em Roma, construiu-se templos grandiosos, vastos relicários, abrigando a sepultura dos mártires celebres. Os restos dos que tinham assim confessado sua fé eram colocados sob o Altar mór ou Confissão das basílicas que lhes eram consagradas. Daí o uso da trasladação das relíquias dos Mártires que é uma das partes essenciais da cerimônia da Dedicação de uma igreja, como também o uso de colocar as relíquias dos santos Mártires em uma pequena cavidade da pedra do altar, chamada tumulo. É por este motivo que a Missa das santas Relíquias, datando do século XIX, é composta, assim como o oficio desse dia, em grande parte, de trechos tirados do Comum dos Mártires, e o Sacerdote se reveste de paramentos vermelhos. Assim como uma virtude sobrenatural saia de Jesus e curava os que dele se aproximavam (Evangelho), os Santos que gozam de Deus no céu (Grad., Com.) podem por suas relíquias (ossos (Intr.), cinzas, vestes ou outros objetos de seu uso) que ficaram na terra, operar maravilhas, diz a Oração, expulsar os demônios, curar os enfermos, dar vista aos cegos, purificar os leprosos, expelir as tentações e dar-nos todos os dons excelentes que descem do Pai das luzes  (Lições do 2º Noturno doa matinas).


Páginas [42] a [43] do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963 – na parte final)


Missa às 07:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 05/11/2019

FESTAS DAS SANTAS RELÍQUIAS

Festa de 3ª Classe-  PRÓPRIO DO BRASILMissa própria

Depois de ter celebrado o dia de todos os Santos, a festa das santas almas que entraram no céu, a Igreja honra hoje as santas relíquias de seus corpos, ficados na terra, até o momento da ressurreição gloriosa da qual são penhor para nós (Or.). Desde os primeiros tempos da Igreja, celebravam-se os Santos Mistérios nos túmulos dos Mártires nas Catacumbas, como prova de que esses Santos tinham misturado o seu sangue ao da Vitima do Calvário. (Ant. das Vesp.). Mais tarde, em Roma, construiu-se templos grandiosos, vastos relicários, abrigando a sepultura dos mártires celebres. Os restos dos que tinham assim confessado sua fé eram colocados sob o Altar mór ou Confissão das basílicas que lhes eram consagradas. Daí o uso da trasladação das relíquias dos Mártires que é uma das partes essenciais da cerimônia da Dedicação de uma igreja, como também o uso de colocar as relíquias dos santos Mártires em uma pequena cavidade da pedra do altar, chamada tumulo. É por este motivo que a Missa das santas Relíquias, datando do século XIX, é composta, assim como o oficio desse dia, em grande parte, de trechos tirados do Comum dos Mártires, e o Sacerdote se reveste de paramentos vermelhos. Assim como uma virtude sobrenatural saia de Jesus e curava os que dele se aproximavam (Evangelho), os Santos que gozam de Deus no céu (Grad., Com.) podem por suas relíquias (ossos (Intr.), cinzas, vestes ou outros objetos de seu uso) que ficaram na terra, operar maravilhas, diz a Oração, expulsar os demônios, curar os enfermos, dar vista aos cegos, purificar os leprosos, expelir as tentações e dar-nos todos os dons excelentes que descem do Pai das luzes  (Lições do 2º Noturno doa matinas).


Páginas [42] a [43] do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963 – na parte final)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 05/11/2018

AS SANTAS RELÍQUIAS CONSERVADAS NAS IGREJAS

Festa de 3ª Classe- Missa Própria – Em todo o Brasil

Depois de ter celebrado o dia de todos os Santos, a festa das santas almas que entraram no céu, a Igreja honra hoje as santas relíquias de seus corpos, ficados na terra, até o momento da ressurreição gloriosa da qual são penhor para nós (Or.). Desde os primeiros tempos da Igreja, celebravam-se os Santos Mistérios nos túmulos dos Mártires nas Catacumbas, como prova de que esses Santos tinham misturado o seu sangue ao da Vitima do Calvário. (Ant. das Vesp.). Mais tarde, em Roma, construiu-se templos grandiosos, vastos relicários, abrigando a sepultura dos mártires celebres. Os restos dos que tinham assim confessado sua fé eram colocados sob o Altar mór ou Confissão das basílicas que lhes eram consagradas. Daí o uso da trasladação das relíquias dos Mártires que é uma das partes essenciais da cerimônia da Dedicação de uma igreja, como também o uso de colocar as relíquias dos santos Mártires em uma pequena cavidade da pedra do altar, chamada tumulo. É por este motivo que a Missa das santas Relíquias, datando do século XIX, é composta, assim como o oficio desse dia, em grande parte, de trechos tirados do Comum dos Mártires, e o Sacerdote se reveste de paramentos vermelhos. Assim como uma virtude sobrenatural saia de Jesus e curava os que dele se aproximavam (Evangelho), os Santos que gozam de Deus no céu (Grad., Com.) podem por suas relíquias (ossos (Intr.), cinzas, vestes ou outros objetos de seu uso) que ficaram na terra, operar maravilhas, diz a Oração, expulsar os demônios, curar os enfermos, dar vista aos cegos, purificar os leprosos, expelir as tentações e dar-nos todos os dons excelentes que descem do Pai das luzes  (Lições do 2º Noturno doa matinas.)


Próximas Missas (clique aqui e confira)