Liturgia Diária- 05/11/2019

FESTAS DAS SANTAS RELÍQUIAS

Festa de 3ª Classe-  PRÓPRIO DO BRASILMissa própria

Depois de ter celebrado o dia de todos os Santos, a festa das santas almas que entraram no céu, a Igreja honra hoje as santas relíquias de seus corpos, ficados na terra, até o momento da ressurreição gloriosa da qual são penhor para nós (Or.). Desde os primeiros tempos da Igreja, celebravam-se os Santos Mistérios nos túmulos dos Mártires nas Catacumbas, como prova de que esses Santos tinham misturado o seu sangue ao da Vitima do Calvário. (Ant. das Vesp.). Mais tarde, em Roma, construiu-se templos grandiosos, vastos relicários, abrigando a sepultura dos mártires celebres. Os restos dos que tinham assim confessado sua fé eram colocados sob o Altar mór ou Confissão das basílicas que lhes eram consagradas. Daí o uso da trasladação das relíquias dos Mártires que é uma das partes essenciais da cerimônia da Dedicação de uma igreja, como também o uso de colocar as relíquias dos santos Mártires em uma pequena cavidade da pedra do altar, chamada tumulo. É por este motivo que a Missa das santas Relíquias, datando do século XIX, é composta, assim como o oficio desse dia, em grande parte, de trechos tirados do Comum dos Mártires, e o Sacerdote se reveste de paramentos vermelhos. Assim como uma virtude sobrenatural saia de Jesus e curava os que dele se aproximavam (Evangelho), os Santos que gozam de Deus no céu (Grad., Com.) podem por suas relíquias (ossos (Intr.), cinzas, vestes ou outros objetos de seu uso) que ficaram na terra, operar maravilhas, diz a Oração, expulsar os demônios, curar os enfermos, dar vista aos cegos, purificar os leprosos, expelir as tentações e dar-nos todos os dons excelentes que descem do Pai das luzes  (Lições do 2º Noturno doa matinas).


Páginas [42] a [43] do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963 – na parte final)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 33, 20-21| ib., 2) 

Multae tribulatiónes justórum, et de his ómnibus liberábit eos Dóminus: Dóminus custódit ómnia ossa éorum: unum ex his non conterétur. Ps. Benedícam Dóminum in omni témpore: semper laus ejus in ore meo. ℣. Glória Patri… Muitas foram as tribulações dos Justos, mas de todas o Senhor os livrou. O Senhor guarda todos os seus ossos, e nem um deles se perderá. Sl. Bendirei ao Senhor em todo o tempo e seus louvores estarão sempre em minha boca. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Auge in nobis, Domine, resurrectiónis fidem, qui in Sanctórum tuórum Relíquiis mirabilia operáris: et fac nos immortális glóriae participes; cujus in eórum cinéribus pígnora venerámur. Per D.N. Aumentai em nós, Senhor, a fé na Ressurreição, Vós, que operais coisas maravilhosas pelas Relíquias de vossos Santos, e fazei-nos participar daquela imortal glória, cujo penhor veneramos em suas cinzas. Por N. S.

Epístola (Eclo 44, 10-15)

Léctio libri Sapiéntiae.

Hi viri misericordiæ sunt quorum pietates non defuerunt. Et cum semine ipsorum perseverat bona, hereditas nepotum illorum et in testamentis stetit semen eorum: et filii ipsorum propter illos usque in æternum manet semen eorum et gloria eorum non derelinquetur Córpora ipsorum in pace sepulta sunt et nomen eorum vivet in generationes et generationes. Sapientiam ipsorum narrent populi, et laudem eorum nuntiet Ecclesia.

Leitura do livro da Sabedoria.

Estes eram homens de misericórdia, cujas obras de piedade subsistem para sempre. Os bens que deixaram permanecem para sua posteridade; seus descendentes são uma santa herança e sua raça ficou fiel à aliança. Por causa deles, seus filhos permanecem eternamente e sua glória não terá fim. Seus corpos foram sepultados em paz e seus nomes viverão de geração em geração. Exaltem os povos sua sabedoria e a Igreja proclame os seus louvores.

Gradual (Sl 149, 5 e 1 | Sl 67, 4) 

Exsultábunt Sancti in glória: laetabúntur in cubílibus suis. ℣. Cantáte Domino cánticum novum: laus ejus in ecclésia sanctórum. 

Allelúia, allelúia. ℣. Justi epuléntur et exsúltent in conspéctu Dei: et delecténtur in Iaetítia. Allelúia.

Os Santos exultam na glória e se alegram em sua mansão. ℣. Cantai ao Senhor um cântico novo; ressoem os seus louvores na assembléia dos Santos.

Aleluia, aleluia. ℣. Os Justos se banqueteiem e exultem na presença de Deus; e gozem com alegria. Aleluia.

Evangelho (Lc 6, 17-23)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Descéndens Jesus de monte, stetit in loco campestri et turba discipulorum ejus et multitudo copiosa plebis ab omni Judæa et Hierusalem et maritimæ Tyri et Sidonis, qui venerunt ut audirent eum et sanarentur a languoribus suis et qui vexabantur ab spiritibus inmundis curabántur. Et omnis turba quærebant eum tangere quia virtus de illo exiebat et sanabat omnes. Et ipse elevatis oculis in discipulos suos dicebat beati pauperes quia vestrum est regnum Dei. Beati qui nunc esuritis quia saturabimini beati qui nunc fletis quia ridebitis. Beati eritis cum vos oderint homines et cum separaverint vos et exprobraverint et ejecerint nomen vestrum tamquam malum propter Filium hominis. Gaudete in illa die et exultate ecce enim merces vestra multa est in cælo. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, desceu Jesus da montanha, e parou na planície. A comitiva de seus discípulos e uma grande multidão do povo de toda a Judeia, de Jerusalém e da região marítima, de Tiro e de Sidon, tinham concorrido para O ouvir e se curar de todas as suas enfermidades. E os que eram vexados pelos espíritos imundos ficavam curados. E todo o povo procurava tocá-Lo, porque emanava d’Ele uma força que os curava a todos. Erguendo então os olhos para seus discípulos, disse Jesus: Bem-aventurados, vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus. Bem-aventurados os que agora tendes fome, porque sereis fartos. Bem-aventurados os que agora chorais, porque haveis de rir. Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos repelirem, carregarem de injúrias, e votarem ao desprezo o vosso nome como mau, por causa do Filho do homem. Alegrai-vos nesse dia e exultai, porque a vossa recompensa é grande no Reino dos céu. 

Ofertório (Sl 67, 36)

Mirábilis Deus in Sanctis suis: Deus Israel, ipse dabit virtútem et fortitúdinem plebi suae: benedíctus Deus. Deus é admirável em seus Santos. O Deus de Israel é que dará virtude e fôrça ao seu povo. Bendito seja Deus.

Secreta

Implorámus, Domine, cleméntiam tuam: ut Sanctórum tuórum, quorum Relíquias venerámur, suffragántibus méritis, hóstia, quam offérimus, nostrórum sit expiátio delictórum. Per D. N. Nós imploramos, Senhor, a vossa clemência, a fim de que, oferecendo esta hóstia, pelos merecimentos de vossos Santos, cujas Relíquias honramos, alcancemos a expiação de nossas faltas. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 32, 1) 

Gaudéte, justi in Domino: rectos decet collaudátio. Alegrai-vos, ó Justos, no Senhor. Os retos de coração devem louvá-Lo.

Pós-comunhão

Multiplica super nos, quaésumus, Domine, per haec sancta, quae súmpsimus, misericórdiam tuam: ut, sicut in tuórum solemnitáte Sanctórum, quorum Relíquias cólimus, pia devotióne laetámur; ita eórum perpétua societáte, te largiénte, iruámur. Per D.N. Nós Vos rogamos, Senhor, pelos Sacramentos que recebemos, multiplicai para nós os efeitos de vossa misericórdia, para que, assim como nos alegramos piedosamente na solenidade de vossos Santos cujas Relíquias honramos, da mesma forma possamos, por vossa graça, gozar de seu convívio eterno. Por N. S.

Traduções e e fórmulas latinas (exceto as leituras, que são da Vulgata, obtida no site Bíblia Católica) extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962). Comentário inicial do Missal de D. Gaspar, versão de 1940

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: