Liturgia Mensal – Junho/2020

01º/06

SEGUNDA-FEIRA DE PENTECOSTES

Oitava de 1ª Classe- Missa Própria- Estação em S. Pedro ad Vincula

Como o Sábado Santo, assim também o Sábado antes de Pentecostes é dia do Batismo. Corresponde igualmente, a oitava de Pentecostes à oitava da Páscoa. A santa Igreja ocupa-se amorosamente dos filhos recém-nascidos pela graça batismal. A eles se dirigem por isso os textos da santa Missa, falando-lhes do Batismo, da Eucaristia e mais particularmente da Confirmação.

Reunidos aos neófitos, ouvimos a palavra do príncipe dos Apóstolos (Epístola). Gratos, lembramo-nos dos benefícios recebidos no Sacramento da Confirmação, quando o Espírito Santo desceu sobre nós. Em sua luz e por sua graça, temos a verdadeira fé e somos chamados à vida eterna (Evangelho). Na santa Missa, alimentando-nos Jesus e saciando-nos (Introito), somos também “instruídos de tudo quanto Ele nos havia dito” (Communio).


Páginas 549 a 552 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Liturgia Diária- Festa da Santíssima Trindade

Festa de 1ª Classe- Missa Própria

O Dogma fundamental com que toda a religião cristã se relaciona é o da Santíssima Trindade, em nome da qual todos os fiéis são batizados.

A festa da Santíssima Trindade deve ser entendida e celebrada como prolongamento dos mistérios de Cristo, como expressão solene da nossa fé na vida trinitária das Pessoas divinas, na qual fomos introduzidos pelo batismo e plea Redenção de Cristo. Só no Céu poderemos compreender como, em Cristo, nos é possível ter lugar de filhos na própria vida de Deus!

Estabelecida no século IX, a festa da Santíssima Trindade só se estendeu à Igreja universal no século XIV. Mas o culto à Santíssima Trindade enche toda a liturgia. É em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que começa e acaba a missa, os ofícios divinos, e se conferem os sacramentos. Todos os salmos terminam pelo Gloria Patri, os hinos pela doxologia, e as orações por uma conclusão em honra das três Pessoas divinas. A Igreja faz-nos constantemente louvar e adorar o Deus três vezes Santo, que usou conosco de tal misericórdia que nos tornou partícipes da sua própria vida.


Páginas 576 a 579 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


APENAS Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.