Liturgia Mensal – Maio/2020

15/05

S. JOÃO BATISTA DE LA SALLE, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa “Os Justi” (1) com Coleta e Evangelho próprios

Nasceu em Reims (1651), e fundou em 1681 a Sociedade dos Irmãos das Escolas Cristãs (Evangelho). Em um tempo de fome, deu sua fortuna aos pobres.


Páginas 1071 a 1072 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 78, 11. 12 e 10 | ib., 1 )

Os justi meditábitur sapiéntiam, et lingua ejus loquétur judícium: lex Dei ejus in corde ipsíus. Ps. Noli æmulári in malignántibus; neque zeláveris faciéntes iniquitatem. ℣. Glória Patri. A boca do justo fala a sabedoria e a sua língua profere a equidade. A lei de seu Deus está em seu coração. Sl. Não tenhas ciúmes dos maus, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui, ad christiánam páuperum eruditiónem et ad iuvéntam in via veritátis firmándam, sanctum Ioánnem Baptístam Confessórem excitásti, et novam per eum in Ecclésia famíliam collegísti: concéde propítius; ut eius intercessióne et exémplo, stúdio glóriæ tuæ in animárum salúte fervéntes, eius in coelis corónæ partícipes fíeri valeámus. Per D.N. Ó Deus, que para instrução cristã dos pobres e para a confirmação da juventude no caminho da verdade, inspirastes, a vosso Confessor S. João Batista, e por ele fundastes uma nova Família na Igreja, concedei propício, que, por sua intercessão e a seu exemplo, sejamos abrasados pelo zelo de vossa glória para a salvação das almas e assim possamos compartilhar um dia de sua recompensa no céu. Por N. S.

Epístola (Eclo 31, 8-11)

Léctio libri Sapiéntiae.

Beátus vir, qui invéntus est sine mácula, et qui post aurum non ábiit, nec sperávit in pecúnia et thesáuris. Quis est hic, et laudábimus eum? Fecit enim mirabília in vita sua. Qui probátus est in illo, et perféctus est, erit illi glória ætérna: qui pótuit tránsgredi, et non est transgréssus: fácere mala, et non fecit: ideo stabilíta sunt bona illius in Dómino, et eleemósynas illíus enarrábit omnis ecclésia sanctórum.

Leitura do Livro da Sabedoria. 

Bem-aventurado o homem que foi encontrado sem mancha, que se não deixou atrair pelo ouro, nem pôs sua esperança no dinheiro ou em riquezas. Quem é este, para nós o louvarmos?Porque fez coisas maravilhosas em sua vida. O que assim foi provado e encontrado perfeito, terá uma glória eterna. Pôde transgredir a lei de Deus, e não a transgrediu; pôde praticar o mal e

Aleluia (Tg 1, 12 | Eclo 45, 9)

Allelúia, allelúia. ℣. Beátus vir, qui suffert tentatiónem: quóniam, cum probátus fúerit, accípiet corónam vitae. Allelúia. ℣. Amávit eum Dóminus et ornávit eum: stolam glóriæ índuit eum. Allelúia.

Aleluia, aleluia. ℣. Bem-aventurado o homem que suporta a tentação, porque depois que tiver sido provado receberá a coroa da vida. Aleluia. ℣. O Senhor o amou e o ornou, e o revestiu com uma túnica de glória. Aleluia.

Evangelho (Mt 18, 1-5)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum. 

In illo témpore: Accessérunt discípuli ad Iesum, dicéntes: Quis, putas, maior est in regno coelórum? Et ádvocans Iesus párvulum, státuit eum in médio eórum et dixit: Amen, dico vobis, nisi convérsi fuéritis et efficiámini sicut párvuli, non intrábitis in regnum coelórum. Quicumque ergo humiliáverit se sicut párvulus iste, hic est maior in regno coelórum. Et qui suscéperit unum párvulum talem in nómine meo, me súscipit.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, chegaram-se a Jesus os discípulos com esta pergunta: Quem é maior no reino dos céus? Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles e disse: Em verdade vos digo: se não vos converterdes e não vos tornardes como as crianças, não entrareis no Reino dos céus. Portanto quem se tornar humilde como esta criança, este é o maior no Reino do céu. Quem acolher, em meu Nome, uma criança assim, a mim é que acolhe.

Ofertório (Sl 88,25)

Veritas mea, et misericórdia mea cum ipso: et in nómine meo exaltábitur cornu ejus. Minha fidelidade e minha misericórdia o acompanham e em meu Nome se levantará o seu poder.

Secreta

Laudis tibi, Dómine, hóstias immolámus in tuórum commemoratióne sanctórum: quibus nos et præséntibus éxui malis confídimus et futúris. Per D.N. Senhor, em memória de vossos Santos, nós Vos oferecemos estas hóstias de louvor, pelas quais esperamos livrar-nos dos males presentes e futuros. Por N. S.

Prefácio (da Páscoa)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et iustum est, æquum et salutare, te quidem Domine omni tempore, sed in hoc potissimum gloriosis prædicare, cum Pascha nostrum immolatus est Christus. Ipse enim verus est Angus qui abstulit peccáta mundi. Qui mortem nostram moriendo destruxit, et vitam resurgendo reparavit. Et ideo cum Angelis et Archangelis, cum Thronis et Dominationibus, cumque omnia milita coelestis exercitus, hymnum gloriæ tuæ canimus, sine fine dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que Vos louvemos, Senhor, em todo o tempo e com especialidade, mais gloriosamente neste tempo em que Cristo, nossa Páscoa, foi imolado. Porque Ele é o verdadeiro Cordeiro que tirou os pecados do mundo. Por sua morte destruiu a nossa, e ressurgindo restaurou a nossa vida. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 24, 46-47)

Beátus servus, quem, cum vénerit dóminus, invénerit vigilántem: amen dico vobis, super ómnia bona sua constituet eum. Bem-aventurado o servo a quem o Senhor, quando vier, achar vigilante. Em verdade vos digo, que lhe confiará o governo de todos os seus bens.

Pós-comunhão

Refécti cibo potúque caelésti, Deus noster, te súpplices exorámus: ut, in cujus haec commemoratióne percépimus, ejus muniámur et précibus. Per D. N. Fortalecidos com este alimento e com esta bebida celestiais, humildemente Vos rogamos, ó Deus nosso, que nos defendam as preces do Santo em cuja memória os recebemos.  Por N. S.

 


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).


Clique em um dos demais dias para acessar a respectiva Liturgia:

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: