Liturgia Diária- 29/04/2020

SÃO PEDRO DE VERONA, Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Protexisti”, com orações e Epístola próprias

Nasceu em Verona e entrou na Ordem de S. Domingos. Grande e destemido pregador contra os hereges, foi por estes assassinado.


Páginas 1047 a 1048840 a 843 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 104, 43 | ib., 1)

Protexísti me, Deus, a convéntu malignántium, allelúia: a multitúdine operántium iniquitátem, allelúia, allelúia. Ps. Exáudi, Deus, oratiónem meam, cum déprecor: a timóre inimíci éripe ánimam meam. ℣. Glória Patri… Vós me protegestes, ó Deus, contra a conspiração dos malignos, aleluia, e da multidão dos que praticam a iniquidade. Aleluia, aleluia. Sl. Ouvi, ó Deus, a minha oração, assim Vos imploro: livrai a minha alma do temor do inimigo. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Præsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut beáti Petri Martyris tui fidem cóngrua devotióne sectémur; qui, pro eiúsdem fídei dilatatióne, martýrii palmam méruit obtinére. Per D.N. Ó Deus onipotente, nós Vos suplicamos, fazei-nos seguir com a devida devoção a fé de vosso Mártir S. Pedro, que, pela propagação dessa mesma fé, mereceu obter a palma do martírio. Por N.S.

Epístola (II Tim 2, 8-10; 3, 10-12)

Léctio Epístolæ beáti Paui Apóstoli ad Timótheum.

Caríssime: Memor esto, Dóminum Iesum Christum resurrexísse a mórtuis ex sémine David, secúndum Evangélium meum, in quo labóro usque ad víncula, quasi male óperans: sed verbum Dei non est alligátum. Ideo ómnia sustíneo propter eléctos, ut et ipsi salútem consequántur, quæ est in Christo Iesu, cum glória coelésti. Tu autem assecútus es meam doctrínam, institutiónem, propósitum, fidem, longanimitátem, dilectiónem, patiéntiam, persecutiónes, passiónes: quália mihi facta sunt Antiochíæ, Icónii et Lystris: quales persecutiónes sustínui, et ex ómnibus erípuit me Dóminus. Et omnes, qui pie volunt vívere in Christo Iesu, persecutiónem patiéntur.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo.

Caríssimo: Lembra-te que o Senhor Jesus Cristo, da estirpe de Davi, ressuscitou dos mortos, segundo o meu Evangelho pelo qual sofro ao ponto de ser algemado, como se fora um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa. Eis porque, tudo suporto pelos escolhidos, para que também eles consigam a salvação que está no Cristo Jesus, com a glória celeste. Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, o meu modo de viver, as minhas resoluções, a fé, a longanimidade, a caridade, a paciência: as perseguições, os vexames que me fizeram em Antioquia, Icônio e Listria. Grandes foram as perseguições que sofri, mas de todas me livrou o Senhor. E assim todos os que querem viver piamente no Cristo Jesus padecerão perseguições.

Aleluia (Sl 88,6; 20, 4)

Allelúia, allelúia. ℣. Confitebúntur cœli mirabília tua, Dómine: étenim veritátem tuam in ecclésia sanctórum. Allelúia ℣. Posuísti, Dómine, super caput eius corónam de lápide pretióso. Allelúia.

Aleluia, aleluia. ℣. Os céus proclamam as vossas maravilhas, ó Senhor, e a assembléia dos Santos a vossa fidelidade. Aleluia. ℣. Senhor, pusestes sobre a sua cabeça uma coroa de pedras preciosas. Aleluia.

Evangelho (Jo 15, 1-7)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joannem.

In illo témpore: Dixit Iesus discípulis suis: Ego sum vitis vera: et Pater meus agrícola est. Omnem pálmitem in me non feréntem fructum, tollet eum: et omnem, qui fert fructum, purgábit eum, ut fructum plus áfferat. Iam vos mundi estis propter sermónem, quem locútus sum vobis. Mane te in me: et ego in vobis. Sicut palmes non potest ferre fructum a semetípso, nisi mánserit in vite: sic nec vos, nisi in me manséritis. Ego sum vitis, vos pálmites: qui manet in me, et ego in eo, hic fert fructum multum: quia sine me nihil potéstis fácere. Si quis in me non mánserit, mittétur foras sicut palmes, et aréscet, et cólligent eum, et in ignem mittent, et ardet. Si manséritis in me, et verba mea in vobis mánserint: quodcúmque voluéritis, petétis, et fiet vobis.

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Eu sou a verdadeira vide e meu Pai o agricultor. Ele cortará toda vara que em mim não der fruto, e toda a que der fruto, podá-la-á para que dê mais abundante fruto. Vós já estais limpos em virtude da palavra que vos tenho anunciado. Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Assim como a vara não pode por si mesma dar fruto, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou a vide e vós sois as varas. O que permanece em mim e eu nele, dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora como a vara, e secará, e será colhido para ser lançado no fogo, em que arderá. Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedíreis o que quiserdes e vos será concedido.

Ofertório (Sl 88, 6)

Confitebúntur cœli mirabília tua, Dómine: et veritátem tuam in ecclésia sanctórum, allelúia, allelúia. Os céus proclamam as vossas maravilhas, ó Senhor, e a assembléia dos Santos a vossa fidelidade, aleluia.

Secreta

Preces, quas tibi, Dómine, offérimus, intercedénte beáto Petro Mártyre tuo, cleménter inténde: et propugnatóres fídei sub tua protectióne custódi. Per D.N. Senhor, pela intercessão de S. Pedro, vosso Mártir, dignai-Vos ouvir com benignidade, as orações que Vos dirigimos, e guardai sob a vossa proteção os propagadores da fé. Por N.S.

Prefácio (da Páscoa)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et iustum est, æquum et salutare, te quidem Domine omni tempore, sed in hoc potissimum gloriosis prædicare, cum Pascha nostrum immolatus est Christus. Ipse enim verus est Angus qui abstulit peccáta mundi. Qui mortem nostram moriendo destruxit, et vitam resurgendo reparavit. Et ideo cum Angelis et Archangelis, cum Thronis et Dominationibus, cumque omnia milita coelestis exercitus, hymnum gloriæ tuæ canimus, sine fine dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que Vos louvemos, Senhor, em todo o tempo e com especialidade, mais gloriosamente neste tempo em que Cristo, nossa Páscoa, foi imolado. Porque. Ele é o verdadeiro Cordeiro que tirou os pecados do mundo. Por sua morte destruiu a nossa, e ressurgindo restaurou a nossa vida. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 63, 11)

Lætábitur iustus in Dómino, et sperábit in eo: et laudabúntur omnes recti corde, allelúia, allelúia. O Justo alegra-se no Senhor e n’Ele espera; e todos os de coração reto lhe cantam louvores, aleluia, aleluia.

Pós-comunhão

Fidéles tuos, Dómine, custódiant sacraménta, quæ súmpsimus: et, intercedénte beáto Petro Mártyre tuo, contra omnes advérsos tueántur incúrsus. Per D.N. O Sacramento que acabamos de receber, guarde, Senhor, os vossos fiéis, e, pela intercessão de vosso Mártir S. Pedro sejam eles protegidos contra todos os ataques dos inimigos. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: