Liturgia Diária- 08/08/2018

SÃO JOÃO MARIA VIANNEY, Confessor e Padroeiro dos Padres

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, com Coleta própria

João Maria Vianney nasceu em Dardilly, perto de Lião, a 8 de maio de 1786. Ordenado sacerdote em Grenoble em 1815, foi pároco de Ars durante quase quarenta e dois anos e sua influência faz-se ainda sentir na paróquia que ele santificou. O zelo pastoral, mortificações e milagres, transformaram a população. Numerosas foram as almas que recorreram ao santo sacerdote; em certos dias, o cura de Ars chegava a estar dezesseis horas no confessionário. Morreu a 4 de agosto de 1859. Pio XI canonizou-o em 1925 e designou-o patrono do clero. 


SANTOS CIRÍACO, LARGO E ESMARAGDO, Mártires

Comemoração- Missa de S. João M. Vianney, com 2ªs orações próprias

São Largo e São Esmaragdo são dois mártires romanos. Sepultados primeiramente na via de Óstia, os seus corpos foram transladados, depois da paz de Constantino, para uma igreja fundada junto das termas de Diocleciano, por um cristão de nome Ciríaco. O culto de São Ciríaco veio juntar-se ao dos dois mártires. 


Quatro sacerdotes que preferiram o martírio antes que revelar o segredo de confissão

Não se submeteram às autoridades ou os milicianos que lhes obrigaram a revelá-lo

Tradução de Airton Vieira – Depois que o Arcebispo de Melbourne na Austrália, monsenhor Denis Hart, afirmou que preferia ir ao cárcere antes que romper o segredo de confissão, devido uma possível ingerência do Estado, ACI Prensa relembra 4 sacerdotes que defenderam ao extremo o sigilo sacramental.

Em 14 de agosto a Royal Commission, entidade criada na Austrália para investigar os casos de abusos sexuais, propôs que os sacerdotes da Igreja Católica rompam o segredo de confissão quando saibam de algum caso de abuso sexual.

Não obstante, o Código de Direito Canônico que rege a Igreja Católica assinala que “o sigilo sacramental é inviolável; pelo qual está terminantemente proibido ao confessor descobrir o penitente, por palavra ou qualquer outro modo, e por nenhum motivo”. Aqui os 4 sacerdotes que defenderam até o extremo o segredo de confissão.

Liturgia Diária- 08/08/2017

SÃO JOÃO MARIA VIANNEY, Confessor

Padroeiro dos Padres

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”, com Coleta própria

Sao_joao_maria_vianey

João Maria Vianney nasceu em Dardilly, perto de Lião, a 8 de maio de 1786. Ordenado sacerdote em Grenoble em 1815, foi pároco de Ars durante quase quarenta e dois anos e sua influência faz-se ainda sentir na paróquia que ele santificou. O zelo pastoral, mortificações e milagres, transformaram a população. Numerosas foram as almas que recorreram ao santo sacerdote; em certos dias, o cura de Ars chegava a estar dezesseis horas no confessionário. Morreu a 4 de agosto de 1859. Pio XI canonizou-o em 1925 e designou-o patrono do clero. 


Páginas 1216, 12017 e 861 a 864 do Missal Quotidiano.


LEITURAS/LESSONS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.


Rezemos por todos os sacerdotes, em especial, por nosso Diretor Espiritual Pe. José Leles. 

 

Liturgia Diária- 08/08/2016

SÃO JOÃO MARIA VIANNEY, Confessor

Padroeiro dos Padres

Festa de 3ª Classe- Missa “Os justi”

Sao_joao_maria_vianey

Nasceu em 8 de maio de 1786, no povoado de Dardilly, ao norte de Lyon, França. Seus pais, Mateus e Maria, tiveram sete filhos, ele foi o quarto. Gostava de freqüentar a igreja e desde a infância dizia que desejava ser um sacerdote.Vianney só foi para a escola na adolescência, quando abriram uma na sua aldeia, escola que freqüentou por dois anos apenas, porque tinha de trabalhar no campo. Foi quando se alfabetizou e aprendeu a ler e falar francês, pois em sua casa se falava um dialeto regional. Para seguir a vida religiosa, teve de enfrentar muita oposição de seu pai. Mas com a ajuda do pároco, aos vinte anos de idade ele foi para o Seminário de Écully, onde os obstáculos existiam por causa de sua falta de instrução. Foram poucos os que vislumbraram a sua capacidade de raciocínio. Para os professores e superiores, era considerado um rude camponês, que não tinha inteligência suficiente para acompanhar os companheiros nos estudos, especialmente de filosofia e teologia. Entretanto era um verdadeiro exemplo de obediência, caridade, piedade e perseverança na fé em Cristo. Em 1815, João Maria Batista Vianney foi ordenado sacerdote. Mas com um impedimento: não poderia ser confessor. Não era considerado capaz de guiar consciências. Porém para Deus ele era um homem extraordinário e foi por meio desse apostolado que o dom do Espírito Santo manifestou-se sobre ele. Transformou-se num dos mais famosos e competentes confessores que a Igreja já teve. Durante o seu aprendizado em Écully, o abade Malley havia percebido que ele era um homem especial e dotado de carismas de santidade. Assim, três anos depois, conseguiu a liberação para que pudesse exercer o apostolado plenamente. Foi então designado vigário geral na cidade de Ars-sur-Formans. Isso porque nenhum sacerdote aceitava aquela paróquia do norte de Lyon, que possuía apenas duzentos e trinta habitantes, todos não-praticantes e afamados pela violência. Por isso a igreja ficava vazia e as tabernas lotadas. Ele chegou em fevereiro de 1818, numa carroça, transportando alguns pertences e o que mais precisava, seus livros. Conta a tradição que na estrada ele se dirigiu a um menino pastor dizendo: “Tu me mostraste o caminho de Ars: eu te mostrarei o caminho do céu”. Hoje, um monumento na entrada da cidade lembra esse encontro. Treze anos depois, com seu exemplo e postura caridosa, mas também severa, conseguiu mudar aquela triste realidade, invertendo a situação. O povo não ia mais para as tabernas, em vez disso lotava a igreja. Todos agora queriam confessar-se, para obter a reconciliação e os conselhos daquele homem que eles consideravam um santo. Na paróquia, fazia de tudo, inclusive os serviços da casa e suas refeições. Sempre em oração, comia muito pouco e dormia no máximo três horas por dia, fazendo tudo o que podia para os seus pobres. Odinheiro herdado com a morte do pai gastou com eles. A fama de seus dons e de sua santidade correu entre os fiéis de todas as partes da Europa. Muitos acorriam para paróquia de Ars com um só objetivo: ver o cura e, acima de tudo, confessar-se com ele. Mesmo que para isto tivessem de esperavam horas ou dias inteiros. Assim, o local tornou-se um centro de peregrinações. O Cura de Ars, como era chamado, nunca pôde parar para descansar.

Morreu serenamente, consumido pela fadiga, na noite de 4 de agosto de 1859, aos setenta e três anos de idade. Muito antes de ser canonizado pelo papa Pio XI, em 1925, já era venerado como santo. O seu corpo, incorrupto, encontra-se na igreja da paróquia de Ars, que se tornou um grande santuário de peregrinação. São João Maria Batista Vianney foi proclamado pela Igreja Padroeiro dos Sacerdotes.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (Eclo 31,8-11)

Bem-aventurado o rico que foi achado sem mácula, que não correu atrás do ouro, que não colocou sua esperança no dinheiro e nos tesouros! Quem é esse homem para que o felicitemos? Ele fez prodígios durante sua vida. Àquele que foi tentado pelo ouro e foi encontrado perfeito, está reservada uma glória eterna: ele podia transgredir a lei e não a violou; ele podia fazer o mal e não o fez. Por isso seus bens serão fortalecidos no Senhor, e toda a assembléia dos santos louvará suas esmolas.

Evangelho (Lc 12, 35-40)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins e acesas as vossas lâmpadas. Sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor, ao voltar de uma festa, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados os servos a quem o senhor achar vigiando, quando vier! Em verdade vos digo: cingir-se-á, fá-los-á sentar à mesa e servi-los-á. Se vier na segunda ou se vier na terceira vigília e os achar vigilantes, felizes daqueles servos! Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

In English

Epistle (Ecclesiasticus 31: 8-11)

Blessed is the man that is found without blemish, and that hath not gone after gold, nor put his trust in money nor in treasures. Who is he, and we will praise him? For he hath done wonderful things in his life. Who hath been tried thereby, and made perfect, he shall have glory everlasting: he that could have transgressed, and hath not transgressed: and could do evil things, and hath not done them: therefore are his goods established in the Lord, and all the Church of the Saints shall declare his alms.

Gospel (Luke 12: 35-40)

At that time, Jesus said to His disciples: Let your loins be girt and lamps burning in your hands, and you yourselves like to men who wait for their lord, when he shall re- turn from the wedding: that when he cometh and knocketh, they may open to him immediately. Blessed are those servants whom the Lord, when he cometh, shall find watching: amen I say to you that he will girt himself and make them sit down to meat, and passing will minister unto them. And if he shall come in the second watch, or come in the third watch, and find them so, blessed are those servants. But this know ye, that if the house- holder did know at what hour the thief would come, he would surely watch. and would not suffer his house to be broken open. Be you then also ready, for at what hour you think not the Son of man will come.