Liturgia Diária- 26/12/2019

SANTO ESTÊVÃO, Protomártir

Festa de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em Santo Estêvão, no Monte Célio

Reunidos em espírito na igreja deste Santo, em Roma, vemo-nos rodeados dos inimigos de nossa salvação: o demônio, o mundo e a carne (Introito), mas confiantes no auxílio d’Aquele que é nosso Deus, n’Ele esperamos. Dirigindo o nosso olhar para o alto, vemos o Filho de Deus que nos animará, como deu coragem a Sto. Estêvão. Ele mesmo nos auxiliará e castigará os nossos inimigos (Evangelho). Generosamente, sigamos, pois, o exemplo de Sto. Estêvão e ofereçamos o nosso corpo e a nossa alma no altar. Este sacrifício nos purificará de nossos pecados (Ofertório e Secreta), e na Comunhão veremos como recompensa a Jesus na glória de seu Pai. Esta visão nos dará ainda força para perdoarmos a nossos inimigos e para rezarmos pela felicidade deles, como nos ensina o exemplo de Sto. Estêvão.


Páginas 61 a 65 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 26/12/2018

SANTO ESTÊVÃO, Protomártir

Festa de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em Santo Estêvão, no Monte Célio

Reunidos em espírito na igreja deste Santo, em Roma, vemo-nos rodeados dos inimigos de nossa salvação: o demônio, o mundo e a carne (Introito), mas confiantes no auxílio d’Aquele que é nosso Deus, n’Ele esperamos. Dirigindo o nosso olhar para o alto, vemos o Filho de Deus que nos animará, como deu coragem a Sto. Estêvão. Ele mesmo nos auxiliará e castigará os nossos inimigos (Evangelho). Generosamente, sigamos, pois, o exemplo de Sto. Estêvão e ofereçamos o nosso corpo e a nossa alma no altar. Este sacrifício nos purificará de nossos pecados (Ofertório e Secreta), e na Comunhão veremos como recompensa a Jesus na glória de seu Pai. Esta visão nos dará ainda força para perdoarmos a nossos inimigos e para rezarmos pela felicidade deles, como nos ensina o exemplo de Sto. Estêvão.


Páginas 61 a 65 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Liturgia Diária- 26/12/2017

SANTO ESTÊVÃO, Prótomártir

Festa de 2ª Classe- Missa Própria com Comemoração da Oitava do Natal

lapidado em Jerusalém dois anos depois da morte de Jesus, o diácono Estêvão foi sempre objeto de fervoroso culto. É o primeiro mártir. A narrativa dos Atos, que conta a prisão do santo e as acusações de que foi alvo, multiplica os pontos de contato com o julgamento do Salvador: é lapidado fora os muros de Jerusalém e, como o Mestre, morre a interceder pelos carrascos. 

Estêvão pertence ao grupo dos sete diáconos, que os Apóstolos se tinham agregado como coadjutores no ministério. “Cheio de fé e do Espírito Santo, cheio de graça e fortaleza” aparece-nos como homem de Deus, irradiando graça e ardor invencível. Primeiro testemunho de Cristo, afronta os adversários com tranquila audácia e realiza-se, então, a promessa de Jesus Cristo (Mc 13,11): “Armaram acesa discussão com ele, mas não conseguiram resistir à sabedoria e ao Espírito que lhe inspirava a palavra”.

A liturgia salienta em Santo Estêvão a imitação de Jesus, levada ao dom total de si mesmo, até à caridade sublime de, no meio dos suplícios, interceder pelos próprios algozes. Colocando-lhe a festa no dia imediato ao Natal, aproxima ainda mais o discípulo do Mestre e estende assim o testemunho do mártir a toda a missão do Messias redentor. O nome de Santo Estêvão vem no canôn da Missa.


Páginas 61 a 65 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

Leitura (At 6, 8-10; 7, 54-59)


A prisão e o martírio de Santo Estêvão foram o sinal de violenta perseguição à igreja de Jerusalém. De modo especial, Saulo de Tarso, que vemos aqui a presenciar e aprovar o crime, “devastava a Igreja nascente, ia de casa em casa, detendo homens e mulheres para lançar na masmorra”. Mas a oração de Estêvão alcançara-lhe já a próxima conversão.


Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naquele tempo: Estêvão, cheio de graça e fortaleza, fazia grandes milagres e prodígios entre o povo. Mas alguns da sinagoga, chamada dos Libertos, dos cirenenses, dos alexandrinos e dos que eram da Cilícia e da Ásia, levantaram-se para disputar com ele. Não podiam, porém, resistir à sabedoria e ao Espírito que o inspirava. Ao ouvir tais palavras, esbravejaram de raiva e rangiam os dentes contra ele. Mas, cheio do Espírito Santo, Estêvão fitou o céu e viu a glória de Deus e Jesus de pé à direita de Deus: Eis que vejo, disse ele, os céus abertos e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus. Levantaram então um grande clamor, taparam os ouvidos e todos juntos se atiraram furiosos contra ele. Lançaram-no fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas depuseram os seus mantos aos pés de um moço chamado Saulo. E apedrejavam Estêvão, que orava e dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. Posto de joelhos, exclamou em alta voz: Senhor, não lhes leves em conta este pecado… A estas palavras, expirou.

Evangelho (Mt 23, 34-39)


Surda à voz de Deus e dos profetas, Jerusalém não tardaria a sofrer o castigo que Jesus anunciara: quarenta anos depois da crucifixão do Salvador e da perseguição iniciada com o martírio de Estêvão, não ficou pedra sobre pedra, na Cidade Santa.


Sequência do Santo Evangelho segundo São Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus aos Escribas e Fariseus: Vede, eu vos envio profetas, sábios, doutores. Matareis e crucificareis uns e açoitareis outros nas vossas sinagogas. Persegui-los-eis de cidade em cidade, para que caia sobre vós todos o sangue inocente derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem matastes entre o templo e o altar. Em verdade vos digo: todos esses crimes pesam sobre esta raça. Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas aqueles que te são enviados! Quantas vezes eu quis reunir teus filhos, como a galinha reúne seus pintinhos debaixo de suas asas… e tu não quiseste! Pois bem, a vossa casa vos é deixada deserta. Porque eu vos digo: já não me vereis de hoje em diante, até que digais: Bendito seja aquele que vem em nome do Senhor.

 

Santo do dia – 26/12 – Santo Estêvão, Protomártir

⇒ Foi o primeiro que derramou seu sangue após a Ressurreição de Jesus, considerado por isso o protomártir.
⇒ Vividos os eventos da Paixão e Ressurreição, os Doze apóstolos passaram a pregar o evangelho de Cristo para os hebreus.SantoEstevao_04_Dez-26
⇒ Com extrema dificuldade eles fundaram a primeira comunidade cristã, que conseguiu estabelecer-se como um exemplo vivo da mensagem de Jesus, o amor ao próximo.
⇒ Assim, os apóstolos escolheram sete para formarem como “ministros da caridade”, chamados diáconos. Um dos sete era Estêvão, escolhido porque publicamente reconhecido como sendo um homem de boa reputação, tendo em si o Espírito Santo, pleno de fé, graça, força e sabedoria.
⇒ Pego de surpresa, foi preso e conduzido diante do sinédrio, onde falsos testemunhos, calúnias e mentiras foram a base de sustentação para a acusação. As testemunhas informaram que Estêvão dizia que Jesus de Nazaré prometera destruir o templo sagrado e que também queria modificar as leis de Deus transmitidas a Moisés.
⇒ Santo Estêvão respondeu com um discurso não muito agradável para os judeus, enumerando as muitas graças que Deus tinha concedido a Israel, durante a sua longa história, e a ingratidão com que Israel as tinha pago, nomeadamente com a traição e a morte do Justo, cuja vinda os profetas tinham anunciado. Esta alusão à morte de Cristo, juntamente com as palavras de Santo Estêvão sobre a visão que estava a ter de Jesus Cristo sentado à direita de Deus, enfureceu a multidão que o expulsou da cidade e o apedrejou até à morte.SantoEstevao_05_Dez-26
⇒ Antes de morrer, Santo Estêvão pediu que a sua morte não fosse um pecado que pesasse na alma dos seus assassinos e que Deus recebesse o seu espírito.
⇒ Fazia parte desse grupo de judeus um homem que mais tarde se soube ser o apóstolo Paulo, que, na época, ainda não estava convertido.

Fonte: paulinas.org.br