Liturgia Diária- 26/12/2019

SANTO ESTÊVÃO, Protomártir

Festa de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em Santo Estêvão, no Monte Célio

Reunidos em espírito na igreja deste Santo, em Roma, vemo-nos rodeados dos inimigos de nossa salvação: o demônio, o mundo e a carne (Introito), mas confiantes no auxílio d’Aquele que é nosso Deus, n’Ele esperamos. Dirigindo o nosso olhar para o alto, vemos o Filho de Deus que nos animará, como deu coragem a Sto. Estêvão. Ele mesmo nos auxiliará e castigará os nossos inimigos (Evangelho). Generosamente, sigamos, pois, o exemplo de Sto. Estêvão e ofereçamos o nosso corpo e a nossa alma no altar. Este sacrifício nos purificará de nossos pecados (Ofertório e Secreta), e na Comunhão veremos como recompensa a Jesus na glória de seu Pai. Esta visão nos dará ainda força para perdoarmos a nossos inimigos e para rezarmos pela felicidade deles, como nos ensina o exemplo de Sto. Estêvão.


Páginas 61 a 65 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 118, 23, 86 e 23 | ib., 1)

Sedérunt príncipes, et advérsum me loquebántur: et iníqui persecúti sunt me: ádjuva me, Dómine, Deus meus, quia servus tuus exercebátur in tuis justificatiónibus. Ps. Beati immaculáti in via, qui ámbulant in lege Dómini. ℣. Gloria Patri. Reúnam-se os príncipes e falem contra mim: homens maus me perseguem. Ajudai-me, Senhor, meu Deus, porque vosso servo observa os vossos preceitos. Sl. Bem-aventurados os que caminham sem mácula, os que andam na lei do Senhor. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Da nobis, quǽsumus, Dómine, imitári quod cólimus: ut discámus et inimícos dilígere; quia ejus natalícia celebrámus, qui novit étiam pro persecutóribus exoráre Dóminum nostrum Jesum Christum, Fílium tuum: Qui tecum vivit et regnat. Nós Vos pedimos, Senhor, fazei-nos imitar o que honramos, para que aprendamos a amar os nossos inimigos, pois celebramos o natalício do Santo que soube rogar por seus perseguidores a Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que, sendo Deus, convosco vive e reina.

2ª Coleta (do Natal)

Concéde, quǽsumus, omnípotens Deus: ut nos Unigéniti tui nova per carnem Natívitas líberet; quos sub peccáti jugo vetústa sérvitus tenet. Per eúndem Dóminum. Concedei, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que o novo Nascimento de vosso Unigênito, feito homem, nos livre do jugo do pecado em que nos retém o antigo cativeiro. Pelo mesmo J. C. 

Epístola (Atos 6, 8-10 e 7, 54-59)

Lectio Actuum Apostolorum.

In diebus illis: Stéphanus plenus grátia et fortitúdine, faciébat prodígia et signa magna in pópulo. Surrexérunt autem quidam de synagóga, quæ appellátur Libertinórum, et Cyrenénsium, et Alexandrinórum, et eórum, qui erant a Cilícia et Asia, disputántes cum Stéphano: et non póterant resístere sapiéntiæ et Spirítui, qui loquebátur. Audiéntes autem hæc, dissecabántur córdibus suis, et stridébant déntibus in eum. Cum autem esset Stéphanus plenus Spíritu Sancto, inténdens in caelum vidit glóriam Dei, et Jesum stantem a dextris Dei. Et ait: Ecce, vídeo coelos apértos, et Fílium hóminis stantem a dextris Dei. Exclamántes autem voce magna continuérunt aures suas, et ímpetum fecerunt unanímiter in eum. Et ejiciéntes eum extra civitatem, lapidábant: et testes deposuérunt vestiménta sua secus pedes adolescéntis, qui vocabátur Saulus. Et lapidábant Stéphanum invocántem et dicéntem: Dómine Jesu, súscipe spíritum meum. Pósitis autem génibus, clamávit voce magna, dicens: Dómine, ne státuas illis hoc peccátum. Et cum hoc dixísset, obdormívit in Dómino.

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, Estêvão, cheio de graça e força, fazia prodígios e grandes milagres entre o povo. Levantaram-se, porém, alguns da sinagoga chamada dos Libertos, dos Cirenenses e dos Alexandrinos e, dos que eram da Cilícia e da Ásia. Eles disputavam com Estêvão, mas não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito que nele falava. Ouvindo suas palavras, exasperavam-se nos corações e rangiam os dentes contra ele. Estêvão, no entanto, cheio do Espírito Santo, ergueu os olhos para o céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava de pé, à direita de Deus. E exclamou: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, de pé, à direita de Deus. Então fazendo grande alarido, eles taparam os ouvidos e juntos arremessaram-se contra ele. E arrastando-o para fora da cidade, apedrejavam-no. As testemunhas puseram as suas vestes aos pés de um jovem chamado Saulo. E apedrejavam a Estêvão, que orava e dizia: Senhor Jesus, recebei o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, exclamou em voz alta: Senhor, não lhes imputeis este pecado. E depois dessas palavras, adormeceu no Senhor.

Gradual (Sl 118, 23 e 86; 6, 5 | At 7, 55)

Sedérunt príncipes, et advérsum me loquebántur: et iníqui persecúti sunt me. ℣. Adjuva me, Dómine, Deus meus: salvum me fac

Allelúia, allelúia, ℣. Vídeo coelos apértos, et Jesum stantem a dextris virtútis Dei. Allelúia.

Reúnam-se os príncipes e falem contra mim; homens maus me perseguem. ℣. Ajudai-me, ó Senhor, meu Deus; salvai-me por vossa misericórdia.

Aleluia, aleluia. ℣. Vejo os céus abertos e Jesus, de pé, à direita do trono de Deus. Aleluia.

Evangelho (Mt 23, 34-39)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaéum.

In illo témpore: Dicébat Jesus scribis et pharisǽis: Ecce, ego mitto ad vos prophétas, et sapiéntes, et scribas, et ex illis occidétis et crucifigétis, et ex eis flagellábitis in synagógis vestris, et persequémini de civitáte in civitátem: ut véniat super vos omnis sanguis justus, qui effúsus est super terram, a sánguine Abel justi usque ad sánguinem Zacharíæ, filii Barachíæ, quem occidístis inter templum et altáre. Amen, dico vobis, vénient hæc ómnia super generatiónem istam. Jerúsalem, Jerúsalem, quæ occídis prophétas, et lápidas eos, qui ad te missi sunt, quóies vólui congregáre fílios tuos, quemádmodum gallína cóngregat pullos suos sub alas, et noluísti? Ecce, relinquétur vobis domus vestra desérta. Dico enim vobis, non me vidébitis ámodo, donec dicátis: Benedíctus, qui venit in nómine Dómini. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, dizia Jesus aos escribas e fari- seus: Eis que vou enviar-vos profetas, sábios e doutores. Matareis e crucificareis alguns deles, e a outros açoitareis em vossas sinagogas e persegui-los-eis, de cidade em cidade. Deste modo caia sobre vós todo sangue inocente, derramado sobre a terra, desde o sangue do justo Abel até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias que matastes entre o templo e o altar. Em verdade vos digo, que tudo isto virá sobre esta geração. Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, porém tu não quiseste! Eis que a vossa casa [cidade e templo de Jerusalém] ficará deserta. Digo-vos pois que, desde agora me não vereis, até que digais: Bendito O que vem em Nome do Senhor.

Ofertório (At 6, 5 e 7, 59)

Elegérunt Apóstoli Stéphanum Levítam, plenum fide et Spíritu Sancto: quem lapidavérunt Judǽi orántem, et dicéntem: Dómine Jesu, áccipe spíritum meum, allelúia. Os Apóstolos elegeram diácono a Estêvão, cheio de fé e do Espírito Santo. Os judeus o apedrejavam, porém ele orava e dizia: Senhor Jesus, recebei o meu espírito. Aleluia.

Secreta

Súscipe, Dómine, múnera pro tuórum commemoratióne Sanctórum: ut, sicut illos pássio gloriósos effécit; ita nos devótio reddat innócuos.  Per Dóminum. Recebei, Senhor, a oferta que Vos fazemos em memória de vossos Santos, para que, assim como o martírio os fez gloriosos, também nosso sacrifício nos torne inocentes. . Por N. S.

2ª Secreta (do Natal)

Obláta, Dómine, múnera, nova Unigéniti tui Nativitáte sanctífica: nosque a peccatórum nostrórum máculis emúnda. Per eúndem D.N. Santificai, Senhor, com o novo Nascimento de vosso Unigênito os dons oferecidos e purificai-nos das máculas de nossos pecados. Pelo mesmo J. C.

Prefácio (do Natal)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, nos tibi semper, et ubique grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus. Quia per incarnáti Verbi mystérium nova mentis nostræ óculis lux tuæ claritátis infúlsit: ut dum visibíliter Deum cognóscimus, per hunc invisibílium amórem rapiámur. Et ídeo cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dóminatiónibus, cumque omni milítia coeléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus sine fine dicéntes: 
Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e Justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: Porque pelo Mistério do Verbo Incarnado, um novo clarão de vosso esplendor iluminou os olhos de nossa alma, para que conhecendo a Deus visivelmente, ao mesmo tempo por Ele sejamos transportados ao amor das coisas invisíveis. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações, e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: 
Santo, Santo, Santo…

Comunhão (At 7, 55, 58 e 59)

Vídeo coelos apértos, et Jesum stantem a dextris virtútis Dei: Dómine Jesu, accipe spíritum meum, et ne státuas illis hoc peccátum Vejo os céus abertos, e Jesus, de pé, à direita do trono de Deus. Senhor Jesus, recebei o meu espírito e não lhes imputeis este pecado.

Pós-comunhão

Auxiliéntur nobis, Dómine, sumpta mystéria: et, intercedénte beáto Stéphano Mártyre tuo, sempitérna protectióne confírment. Per D. N. Favoreçam-nos, Senhor, os Mistérios recebidos, e por intercessão de vosso santo Mártir Estêvão, nos assegurem eterna proteção. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (do Natal)

Præsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut natus hódie Salvátor mundi, sicut divínæ nobis generatiónis est auctor; ita et immortalitátis sit ipse largítor: Qui tecum vivit et regnat. Concedei, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que o Salvador do mundo hoje nascido, assim como nos comunica a Vida divina, da mesma sorte nos conceda a imortalidade. Ele que, sendo Deus, convosco vive e reina.

 


Traduções e comentário principal do Missal de D. Beda Keickeisen (1947/1962). 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: