Liturgia Diária- 04/10/2018

SÃO FRANCISCO DE ASSIS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Deserdado por seu pai por mostrar-se muito generoso para com os pobres, renunciou à família e a todos os bens, para servir a Deus na pobreza. Com alguns Companheiros fundou a Ordem dos “Irmãos menores”, que vivem somente de esmolas, pregando ao mundo, pelo exemplo, pela palavra e pelo desprendimento das coisas da terra (Oração). No fim de sua vida, por causa de seu ardente amor a Jesus crucificado, o Santo recebeu os estigmas (Introito e Epístola).


Páginas 1317 a 1319 do Missal Quotidiano (Dom Gaspar). 


Liturgia Diária- 14/07/2018

SÃO BOAVENTURA, Bispo, Confessor e Doutor

Festa de 3ª Classe- Missa “In Medio”, com alguns próprios

São Boaventura nasceu Bagnorea, perto de Viterbo, em 1221. Entrando na Ordem Franciscana, estudou em Paris, onde teve por mestre Alexandre de Ales. Nomeado geral dos franciscanos, foi como um segundo fundador da Ordem, tendo em conta as suas instituições ainda mal definidas. Gregório X o fez cardeal-bispo de Albano. 

 

Morreu em Lião, em 1274, durante o Concílio geral entre gregos e latinos, reunidos naquela cidade. Foi canonizado em 1482. Dante já o tinha posto no seu “Paraíso”. Foi-lhe dado o título de Doutor Seráfico. 


Páginas 1166, 1167 e 856 a 858 do Missal Quotidiano.


Terço às 18 horas e Missa às 18:30 na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


LEITURAS

Epístola (II Tim 4, 1-8)


Os doutores da Igreja espalham a santa doutrina e combatem o erro; sustentam o duro combate da verdade, que é preciso defender e propagar por toda a parte. A Igreja celebra neles os que lhe ajudaram a guardar a pureza da fé.


Leitura da Segunda Carta de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo, eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por sua aparição e por seu Reino: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir. Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas. Tu, porém, sê prudente em tudo, paciente nos sofrimentos, cumpre a missão de pregador do Evangelho, consagra-te ao teu ministério. Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.

Evangelho (Mt 5, 13-19)


Sê o “sal da terra”, a “luz do mundo” – os doutores da Igreja realizam esta dupla função pela força irradiante e a firmeza do seu ensinamento. Missão duma grandeza incomparável! Reclama dos que se desempenham dela a mais inteira fidelidade, e daqueles que os seguem, uma docilidade total. 


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.