Liturgia Diária- 08/12/2018

IMACULADA CONCEIÇÃO DA B. V. MARIA

FESTA DE PRECEITO

Festa de 1ª Classe – Missa Própria

A santa Missa de hoje, em todas as suas partes, anuncia jubilosamente o grande privilégio da Imaculada. Maria Santíssima nunca teve pecado original, nem mesmo no primeiro instante de sua existência; é isto uma verdade divinamente revelada, acreditada pela Igreja desde os princípios do Cristianismo, e, em 1854, solenemente definida como dogma.

Cheia de júbilo, entoa Maria, no Introito, um hino em ação de graças diante do trono de Deus. Seu privilégio singular, fruto antecipado da Redenção, é decretado pela mesma Sabedoria divina que determinou a Incarnação do Verbo divino (Epístola). No Evangelho e no Ofertório alegramo-nos ao ouvir a saudação do Anjo: Cheia de graça. É o resumo da festa de hoje. No Gradual dirigimos a Maria, e com razão, as palavras com que outrora celebrou o povo de Israel a sua libertadora, a corajosa Judite.

Pedimos neste dia a Deus que, assim como a graça preservou a santa Mãe do Salvador ao ponto de, por sua Conceição Imaculada ficar imune do comum contágio do pecado, também nós sejamos curados e livres de nossas faltas (Oração).


Páginas 917 a 921 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963). 


Missa às 18:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Is 61,10; Sl 29,2)

Gaudens gaudébo in Dómino, et exsultábit ánima mea in Deo meo: quia induit me vestiméntis salútis; et induménto justitiæ circúmdedit me, quasi sponsam ornátam monílibus suis. Ps. Exaltábo te, Dómine, quoniam suscepísti me: nec delectásti inimícos meos super me. V. Gloria Patri Eu me regozijarei no Senhor, com efusão, e minha alma
exultará no meu Deus; porque Ele me revestiu com a vestimenta da salvação, e me cobriu com o manto da justiça, como esposa adornada com as suas jóias. Sl. Exaltar-Vos-ei, Senhor, porque me recebestes e não deixastes que os meus inimigos zombassem de mim. V. Glória ao Pai

Coleta

Deus, qui per immaculátam Vírginis Conceptiónem dignum Fílio tuo habitáculum præparásti; quæsumus, ut qui, ex morte ejúsdem Fílii tui prævísa, eam ab omni labe præservásti, nos quoque mundos ejus intercessióne ad te pervenire concédas. Per eúmdem D. N. Ó Deus, que pela Imaculada Conceição da Virgem, preparastes ao vosso Filho digna morada, nós Vos suplicamos que, assim como pela previsão da morte desse mesmo Filho a preservastes de toda mancha, façais, por sua intercessão que também nós cheguemos à vossa presença, purificados de toda culpa. Pelo mesmo J. C.

2ª Coleta (da Féria)

Excita, quæsumus, Dómine, poténtiam tuam et veni; ut ab imminéntibus peccatórum nostrórum perículis, te mereámur protegénte éripi, te liberánte salvári. Qui vivis et regnas. Manifestai,. Senhor, Vos pedimos, o vosso poder e vinde, para que, por vossa proteção, mereçamos ser libertados dos perigos a que os nossos pecados nos expõem, e ser salvos por vossa mão libertadora. Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais.

Epístola (Prov. 8, 22-35)


Poder e presença eterna na mente de Deus, solicitude com os interesses dos homens, que podem ouvindo-Lhe os conselhos, encontrar os caminhos da salvação, tais são os predicados da Sabedoria Eterna, que a Santa Igreja aplica a Nossa Senhora e igualmente a Jesus Cristo, tão intimamente ambos se associam na realização dos grandes desígnios de Deus.


Lectio libri Sapientiæ.

Dóminus possédit me in inítio viáarum, suárum, ántequam quidquam fáceret a princípio. Ab ætérno ordináta sum, et ex antíquis, áantequam terra fíeret. Nondum erant abyssi, et ego jam concépta eram: necdum fontes aquárum erúperant: necdum montes gravi mole constíterant: ante colles ego parturiébar. Adhuc terram non fécerat, et flúmina et cárdines orbis terræ. Quando præparábat coelos, áaderam: quando certa lege, et gyro vallábat abyssos: quando æthera firmábat sursum, et librábat fontes aquárum: quando circúmdabat mari términum suum, et legem ponébat aquis ne transírent fines suos: quando appendébat fundaménta terræ. Cumeo eramcuncta compón-ens: et dilectábar per síngulos dies, ludens coram eo omni témpore, ludens in orbe terrárum: et delíciæ meæ esse cum fíliis hóminum. Nunc ergo, fílii, audíte me: Beáti qui custódiunt vias meas. Audíte discipliniam, et estóte sapiéntes, et nolite abjícere eam. Beátus homo qui audit me, et qui vígilat ad fores meas quotídie, et obsérvat ad postes óstii mei.Qui me invéniet vitam, et háuriet salútem a Dómino.

Leitura do Livro da Sabedoria. 

O Senhor me possuiu no início de seus caminhos, desde o começo, antes que criasse alguma coisa. Desde a eternidade fui constituída, e desde o princípio, antes que a terra fosse criada. Ainda não havia os abismos, e eu já estava concebida; nem as fontes das águas haviam ainda brotado e ainda não estava formada a pesada massa dos montes. Não existiam as colinas, e eu já havia nascido! Ainda não havia Ele criado a terra, nem os rios, nem os eixos do mundo! Quando Ele preparava os céus, eu estava presente; quando por uma lei inviolável encerrava os abismos dentro de seus limites; quando firmava lá no alto a região etérea, e quando equilibrava as fontes das águas: quando fixava ao mar os seus limites e punha lei às águas para que não invadissem a terra, eu estava com Ele, regulando todas essas coisas. E cada dia me deleitava, gozando continuamente a sua companhia, brincando sobre o globo da terra, e deliciando-me em estar com os filhos dos homens. E agora, filhos meus, escutai-me. Bem-aventurados os que guardam os meus caminhos. Atendei às minhas instruções e sede sensatos. Não as rejeiteis. Bem-aventurado o homem que me ouve, que vigia todos os dias à entrada de minha casa e se conserva em seus pórticos. Aquele que me achar, terá achado a vida e alcançará do Senhor a salvação.

Gradual (Jud 13, 23; 15,10)

Benedícta es tu, Virgo María, a Dómino Deo excélso, præ omni-bus muliéribus super terram. V. Tu Glória, Jerúsalem, tu lætítia Isræl, tu honorificéntia pópuli nostri. Vós fostes abençoada pelo Senhor, Deus Altíssimo, ó Virgem Maria, superior a todas as mulheres da terra. V. Sois a glória de Jerusalém, a alegria de Israel e a honra de nosso povo.

Aleluia (Cn 4,7)

Allelujia, alleluia. V. Tota pulchra es, María, et mácula originális non est in te. Alleluia. Aleluia, aleluia. V. Toda sois formosa, ó Maria, e a mancha original não existe em vós. Aleluia.

Evangelho (Lc 1,26-28)

Da bela perícope de S.Lucas, que refere a Anunciação, escolheu a Igreja, para hoje, a saudação do anjo, para no-la colocar nos lábios e nos convidar a meditar-lhe toda a profundidade do sentido.

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam. 

In illo témpore: Missus est Angelus Gabriel a Deo in civitátem Galilææ, cui nomen Názareth, ad Vírginem desponsátam viro, cui nomen erat Joseph, de Dómo David et nomen Vírginis, María. Et ingréssus Angelus ad eam, dixit: “Ave, grátia plena Dóminus tecum benédicta tu in muliéribus.”

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, o Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma Virgem desposada com um varão que se chamava José, da casa de Davi. E o nome da Virgem era Maria. Entrando o Anjo onde ela estava, disse: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres.

Ofertório (Ap 8, 3-4)

Ave, María, gratia plena: Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus, allelúia. Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo, bendita és tu entre as mulheres. Aleluia

Secreta

Salutárem hóstiam, quam in solemnitáte immáculatæ Conceptionis beátæ Vírginis Maríæ tibi, Dómine, offérimus, súscipe, et præsta: ut sicut illam, tua grátia præveniénte, ab omni labe immúnem profitémur; ita ejus intercessióne a culpis omnibus liberémur. Per D.N. Aceitai, Senhor, a Hóstia de salvação que Vos oferecemos na solenidade da Imaculada Conceição
da Bem-aventurada Virgem Maria; e assim como acreditamos que ela, preservada por vossa graça, foi isenta de toda mácula, assim também por sua intercessão concedei sejamos livres de toda culpa. Por N. S.

2ª Secreta (da Féria)

Hæc sacra nos, Dómine, potenti virtúte mundátos, ad suum fáciant purióres veníre princípium. Per D.N. Fazei, Senhor, que purificados pela poderosa força destas santas ofertas, mereçamos chegar mais puros Aquele que é delas o princípio. Por N. S.

Prefácio (da Ssma. Virgem)

Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, nos tibi semper, et ubique grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus. Et te in solemnitáte immáculatæ Conceptionis beátæ Mariæ semper Vírginis collaudáre, benedícere, et prædicáre. Quæ et Unigénitum tuum Sancti Spíritus obumbratióne concépit, et virginitátis glória permanénte, lumen ætérnum mundo effúdit, Jesum Christum Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes coeli coelorúmque Virtútes, ac beáta Séraphim, sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admitti júbeas deprecámur, súpplici confessióne dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus. E que, na Imaculada Conceição da Bem-aventurada sempre Virgem Maria, Vos louvemos, bendigamos e exaltemos. Por obra do Espírito Santo ela concebeu o vosso Unigênito, e permanecendo com a glória da virgindade, deu ao mundo a eterna Luz, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que. se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão

Gloriósa dicta sunt de te, María, quia fecit tibi magna qui potens est. Coisas gloriosas se têm dito de vós, ó Maria. Porque grandes coisas vos fez o Todo Poderoso.

Pós-comunhão

Sacraménta quæ súmpsimus, Dómine Deus noster, illíus in nobis culpæ vúlnera réparent; a qua immaculátam beátæ Maríæ Conceptionem singuláriter præservásti. Per D.N. Senhor, nosso Deus, fazei que os Sacramentos que recebemos nos curem as feridas daquele pecado, de que, por um privilégio especial, preservastes a Bem-aventurada Virgem Maria em sua Conceição Imaculada. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (da Féria)

Sacraménta salútis nostræ suscipiéntes, concéde, quæsumus, omnípotens Deus: ut beáti Ambrósii Confessóris tui atque Pontíficis, nos ubíque orátio ádjuvet; in cujus veneratióne hæc tuæ obtúlimus majestati. Per D.N. Concedei, Deus onipotente, que havendo nós recebido os Sacramentos de nossa salvação, sejamos sempre ajudados pela oração de S. Ambrósio, vosso Confessor e Pontífice, em cuja honra oferecemos este Sacrifício à vossa Majestade. Por N. S.


Traduções e comentário principal extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947). Demais comentários retirados do Missal de D. Gaspar (1963). 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: