Liturgia Diária- 09/03/2020

SEGUNDA-FEIRA DA 2ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Clemente

A abside da igreja estacionai é ornada por uma bela cruz em mosaico. Jesus nos fala, no Evangelho, de sua morte na Cruz. Na Leitura, na pessoa de Daniel, ele pede pela cidade de Jerusalém e implora para os homens a piedade de Deus.


S. FRANCISCA ROMANA, Viúva

Comemoração – Missa do dia, com 2ªs orações próprias

Modelo de esposa e mãe, teve a graça de sempre ver o seu Anjo da guarda (Oração). Depois da morte do marido, entrou nas fileiras das Oblatas da Ordem de S. Bento que ela mesma havia fundado. Foi muito venerada pela santidade de sua vida e pelo dom dos milagres.


Páginas 197 a 201; 1003 a 1004 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)



PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 25,11-12 | ib., 1)

Rédime me, Dómine, et miserére mei: pes enim meus stetit in via recta: in ecclésiis benedícam Dóminum. Ps. Júdica me, Dómine, quóniam ego in innocéntia mea ingréssus sum: et in Dómino sperans, non infirmábor. ℣. Gloria Patri. Livrai-me, Senhor, e tende piedade de mim; meu pé está no caminho reto: nas assembleias louvarei o Senhor. Sl. Julgai-me, Senhor, porque eu ando em minha inocência, e, esperando no Senhor, não vacilarei. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Præsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut fámilia tua, quæ se, affligéndo carnem, ab aliméntis ábstinet: sectándo justítiam, a culpa jejúnet. Per D.N. Concedei, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que a vossa família que para mortificação da carne se priva dos alimentos, se abstenha também do pecado, para seguir a justiça. Por N. S.

2ª Coleta (de S. Francisca)

Deus, qui beátam Francíscam fámulam tuam, inter cétera grátiæ tuæ dona, familiári Angeli consuetúdine decorásti: concéde, quǽsumus; ut, intercessiónis ejus auxílio, Angelórum consórtium cónsequi mereámur. Per D.N. Ó Deus, que entre outros dons de vossa graça, concedestes à vossa serva Sta. Francisca o trato familiar com o seu Anjo da guarda, concedei, Vos suplicamos, que por sua intercessão mereçamos participar do convívio dos Anjos. Por N. S.

Epístola (Dn 9, 15-19)

Léctio Daniélis Prophétae.

In diébus illis: Orávit Dániel Dóminum, dicens: Dómine, Deus noster, qui eduxísti pópulum tuum de terra Ægýpti in manu forti, et fecísti tibi nomen secúndum diem hanc; peccávimus, iniquitátem fécimus, Dómine, in omnem justítiam tuam: avertátur, óbsecro, ira tua et furor tuus a civitáte tua Jerúsalem et monte sancto tuo. Propter peccáta enim nostra et iniquitátes patrum nostrórum. Jerúsalem et pópulus tuus in oppróbrium sunt ómnibus per circúitum nostrum. Nunc ergo exáudi, Deus noster, oratiónem servi tui et preces ejus: et osténde fáciem tuam super sanctuárium tuum, quod desértum est, propter temetípsum. Inclína, Deus meus, aurem tuam, et audi: áperi óculos tuos, et vide desolatiónem nostram et civitátem, super quam invocátum est nomen tuum: neque enim in justificatiónibus nostris prostérnimus preces ante fáciem tuam, sed in miseratiónibus tuis multis. Exáudi, Dómine, placáre, Dómine: atténde et fac: ne moréris propter temetípsum, Deus meus: quia nomen tuum invocátum est super civitátem et super pópulum tuum, Dómine, Deus noster.mea custodíerit, ut fáciat veritátem: hic justus est, vita vivet, ait Dóminus omnípotens.

Leitura do Profeta Daniel.

Naqueles dias, orou Daniel ao Senhor, dizendo: Senhor, Deus nosso, Vós tirastes vosso povo da terra do Egito com mão poderosíssima e Vos fizestes um Nome que permanece até hoje: pecamos, fizemos iniquidades, Senhor, contra a vossa lei. Eu Vos imploro, desviai a vossa ira e a vossa indignação, de Jerusalém, vossa cidade, e de vossa montanha santa, pois por causa de nossos pecados e das iniquidades de nossos país, Jerusalém e vosso povo estão hoje no desprezo de todos os que nos cercam. Agora, Deus nosso, ouvi as orações de vosso servo e suas súplicas, e mostrai vossa face sobre vosso santuário que está deserto, fazendo-o por amor de Vós mesmo. Inclinai, Deus meu, vossos ouvidos e ouvi; abri vossos olhos e vede nossa desolação e a da cidade sobre a qual foi invocado vosso Nome. Não é confiando em nossa justiça que Vos apresentamos humildemente nossas orações ante vossa face, e sim confiando na multidão de vossas misericórdias. Ouvi-nos, Senhor, e aplacai-Vos. Senhor, atendei-nos e começai a vossa obra. Não tardeis mais, por Vós mesmo, meu Deus, porque vosso Nome foi invocado sobre esta cidade e sobre vosso povo, ó Senhor, Deus nosso.

Gradual (Sl 69, 6 e 3)

Adjútor meus et liberátor meus esto: Dómine, ne tardáveris. ℣. Confundántur et revereántur inimíci mei, qui quærunt ánimam meam.

Sede o meu protetor e meu libertador; Senhor, não tardeis mais. ℣. Sejam confundidos e envergonhados os meus inimigos, os que procuram tirar-me a vida.

Trato (Sl 102, 10 | Sl 78, 8-9)

Dómine, non secúndum peccáta nostra, quæ fécimus nos: neque secúndum iniquitátes nostras retríbuas nobis. ℣. Dómine, ne memíneris iniquitátum nostrarum antiquarum: cito antícipent nos misericórdiæ tuæ, quia páuperes facti sumus nimis. (Hic genuflectitur) ℣. Adjuva nos, Deus, salutáris noster: et propter glóriam nóminis tui, Dómine, libera nos: et propítius esto peccátis nostris, propter nomen tuum.

Senhor, não nos trateis segundo os pecados que cometemos, nem nos castigueis como merecem as nossas iniquidades. ℣. Senhor, não Vos recordeis de nossos antigos delitos. Venham depressa ao nosso encontro vossas misericórdias, porque fomos reduzido à extrema miséria. (Todos se ajoelham) ℣. Ajudai-nos, ó Deus, salvação nossa, e para glória de vosso Nome, livrai-me, Senhor; e perdoai-nos os nossos pecados, para honra de vosso Nome.

Evangelho (Jo 8, 21-29)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joánnem.

In illo témpore: Dixit Jesus turbis Judæórum: Ego vado, et quærétis me, et in peccáto vestro moriémini. Quo ego vado, vos non potéstis veníre. Dicébant ergo Judǽi: Numquid interfíciet semetípsum, quia dixit: Quo ego vado, vos non potéstis veníre? Et dicébat eis: Vos de deórsum estis, ego de supérnis sum. Vos de mundo hoc estis, ego non sum de hoc mundo. Dixi ergo vobis, quia moriémini in peccátis vestris: si enim non credidéritis, quia ego sum, moriémini in peccáto vestro. Dicébant ergo ei: Tu quis es? Dixit eis Jesus: Princípium, qui et loquor vobis. Multa habeo de vobis loqui et judicáre. Sed qui me misit, verax est: et ego quæ audívi ab eo, hæc loquor in mundo. Et non cognovérunt, quia Patrem ejus dicébat Deum. Dixit ergo eis Jesus: Cum exaltavéritis Fílium hóminis, tunc cognoscétis quia ego sum, et a meípso fácio nihil: sed, sicut dócuit me Pater, hæc loquor: et qui me misit, mecum est, et non relíquit me solum: quia ego, quæ plácita sunt ei, fácio semper.

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus às turbas dos judeus. Eu me afasto, e vós me procurais e em vosso pecado [da incredulidade], morrereis. Onde vou, vós não podeis vir. Diziam, pois, os judeus: Porventura vai suicidar-se, desde que diz: Onde vou, vós não podeis vir? E Ele lhes disse: Vós sois daqui de baixo, e eu do alto sou. Vós sois deste mundo, e eu deste mundo não sou. Eu vos disse, pois, que morreríeis em vossos pecados; porque se não acreditais no que eu sou, morrereis em vosso pecado. Diziam-lhe eles: Quem és Tu? Respondeu-lhes Jesus: Sou o Princípio, eu que vos falo. Muitas coisas tenho a dizer de vós e a julgar. Quem me enviou, no entanto, é verdadeiro, e o que d’Ele aprendi, eu o digo no mundo. Eles não compreenderam que Ele dizia que Deus era seu pai. Jesus lhes disse, pois: Quando tiverdes elevado o Filho do homem [na Cruz], então conhecereis que sou Eu e que por mim mesmo nada faço, mas falo como o Pai me ensinou. Aquele que me enviou, comigo está e não me deixou só, porque eu faço sempre o que Lhe é agradável.

Ofertório (Sl 15, 7-8)

Benedícam Dóminum, qui tríbuit mihi intelléctum: providébam Dóminum in conspéctu meo semper: quóniam a dextris est mihi, ne commóvear. Bendirei o Senhor que me deu a inteligência. Tenho o Senhor continuamente presente aos meus olhos; pois está à minha direita para que eu não vacile.

Secreta

Hæc hóstia, Dómine, placatiónis et laudis, tua nos protectióne dignos effíciat Per D.N. Esta hóstia de propiciação e de louvor nos torne dignos, Senhor, de vossa proteção. Por N.S.

2ª Secreta (de S. Francisca)

Accépta tibi sit, Dómine, sacrátæ plebis oblátio pro tuórum se méritis, de tribulatióne percepísse cognóscit auxílium. Per D.N. Seja agradável aos vossos olhos, Senhor, esta oferenda que o vosso povo fiel Vos apresenta em honra de vossos Santos; por seus méritos reconhece ter alcançado o vosso socorro na tribulação. Por N.S.

Prefácio (da Quaresma)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.

Vere dignum et iustum est, æquum et salutáre, nos tibi semper, et ubíque grátias agere: Dómine, sancte Pater, omnípotens ætérne Deus: Qui corporáli ieiúnio vítia cómprimis, mentem élevas, virtútem largíris et prǽmia: per Christum Dóminum nostrum. Per quem maiestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Cæli cælorúmque Virtútes, ac beáta Séraphim, sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti iúbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que pelo jejum corporal reprimis os vícios, elevais a inteligência, concedeis a virtude e o prêmio dela, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 8, 2)

Dómine, Dóminus noster, quam admirábile est nomen tuum in univérsa terra! Ó Senhor, Senhor nosso, como é admirável o vosso Nome em toda a terra !

Pós-comunhão

Hæc nos commúnio, Dómine, purget a crímine: et cœléstis remédii fáciat esse consórtes. Per D.N. Esta Comunhão nos purifique de nossos crimes, ó Senhor, e nos faça participar do remédio celeste. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Francisca)

Satiásti, Dómine, famíliam tuam munéribus sacris: ejus, quæsumus, semper interventióne nos refóve, cujus solémnia celebrámus. Per D.N. Saciastes, Senhor, a vossa família com os vossos Dons sagrados; rogamo-Vos, pois, que sempre nos favoreçais, graças à intercessão da Santa cuja festa celebramos. Por N. S.

Oração

Super populum: Orémus. Humiliáte cápita vestra Deo.

Adésto supplicatiónibus nostris, omnípotens Deus: et, quibus fidúciam sperándæ pietátis indúlges; consuétæ misericórdiæ tríbue benígnus efféctum. Per D.N.

Sobre o povo: Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

Atendei, ó Deus onipotente, às nossas súplicas e em vossa bondade, concedei o efeito de vossa misericórdia àqueles a quem destes a confiança de esperar em vossa benignidade. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: