Liturgia Diária- 19/11/2018

SANTA ISABEL DA HUNGRIA, Viúva

Festa de 3ª Classe- Missa “Cognovi”, com Coleta própria

Esposa do “landgrave” da Turíngia, foi expulsa de sua residência depois da morte prematura de seu marido. Com grande paciência desprendeu-se de tudo e serviu a Deus, praticando a caridade, aceitando a pobreza e a humilhação. Morreu com a idade de 24 anos.


SÃO PONCIANO, Papa e Mártir

Comemoração – Missa “Si diligis me”

Papa de 230 a 235, Ponciano teve de sofrer a dura perseguição de Alexandre Severo, que visava sobretudo os chefes das igrejas. Preso e exilado para as minas da Sardenha, veio a morrer dos maus tratos que lhe infligiram. 


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 118, 75. 120. 1)

Cognovi, Domine, quia aequitas judicia tua, et in veritate tua humiliasti me: confige timore tuo carnes meas, a mandates tuis timui. Ps. Beati immaculate in via : qui ambulant in lege Domini. V.Gloria Patri Conheci, Senhor, que os vossos juízos são de equidade e que, só por vossa fidelidade, me humilhastes. Traspassai com o vosso temor a minha carne, temi os vossos mandamentos. Ps. Bem-aventurados os que se mantêm sem mácula no caminho, os que andam na lei do Senhor. V. Glória ao Pai.

Coleta

Tuórum corda fidélium, Deus miseràtor, illústra: et, beátæ Elísabeth précibus gloriósis; fac nos próspera múndi despícere, et coelésti semper consolatióne gaudére. Per D. N. Ó Deus de misericórdia, iluminai os corações de vossos fiéis, e, tocado pelas gloriosas preces de santa Isabel, fazei-nos desprezar as prosperidades do mundo e gozar sempre as consolações celestes. Por N. S.

2ª Coleta (de S. Ponciano)

Gregem tuum, Pastor ætérnæ inténde: et per beátum Pontianus, Martyre tuo atque Summum Pontíficem, perpétua protectióne custódi; quem totius Ecclésiæ præstitísti esse pastórem. Per D.N. Olhai propício, Pastor Eterno, para o vosso rebanho e guardai-o sob a vossa constante proteção, pela intercessão do bem-aventurado Ponciano vosso Mártir e Pontífice Supremo, a quem estabelecestes como Pastor de toda a Igreja. Por N. S.

Epístola (Prov 31, 10-31)

A Igreja recolheu, para o aplicar às santas mulheres, o magnífico elogio da mulher perfeita, nas últimas páginas do livro dos Provérbios. Todas as suas qualidades assentam numa virtude fundamental: o temor de Deus.

Léctio líbri Sapiéntiae. 

Muliérum fortem quis invéniet? Procul, et de últimis fínibus prétium ejus. Confídit in ea cor viri sui, et spóliis non indigébit. Reddet et bonum, et non malum ómnibus diébus vitæ suæ. Quæsívit lanam et linum, et operáta est consílio mánuum suárum. Facta est quasi navis institóris, de longe portans panem suum. Et de nocte surréxit, dedítque prædam domésticis suis, et cibária ancíllis suis. Considerávit agrum, et emit eum: de fructu mánuum suárum plantávit vineam. Accínxit fortitúdine lumbos suos, et roborávit bráchium suum. Gustávit et vidit quia bona est negotiátio ejus: non exstinguétur in nocte lucérna ejus. Manum suam misit ad fórtia, et dígiti ejus apprehendérunt fusum. Manum suam apéruit inopi, et palmas suas exténdit ad páuperem. Non timébit domui suæ a frigóribus nivis: omnes enim doméstici ejus vestiti sunt duplícibus. Stragulátam vestem fecit sibi: byssus, et púrpura induméntum ejus. Nóbilis in portis vir ejus, quando séderit cum senatóribus terræ. Síndonem fecit, et véndidit, et cingulum trádidit Chananæo. Fortitúdo et decor induméntum ejus, et ridébit in die novíssima. Os suum aperuit sapiéntiæ, et lex cleméntiæ in lingua ejus. Considerávit sémitas domus suæ, et panem otiósa non comédit. Surrexérunt fílii ejus, et beatíssimam prædicavérunt: vir ejus, et laudávit eam. Multæ fíliæ congregavérunt divítias: tu supergréssa es univérsas. Fallax grátia, et vana est pulchritúdo: múlier timens Dóminum ipsa laudábitur. Date ei de fructu mánuum suarum: et laudent eam in portis ópera ejus. 

Leitura do Livro da Sabedoria.

A mulher forte, quem a encontrará? É como um tesouro que vem de longe, dos últimos confins da terra. Nela confia o coração de seu marido, e nunca lhe faltará o ganho. Ela lhe fará o bem, e nada de mal, em todos os dias de sua vida. Ocupa-se com a lã e o linho e trabalha com a destreza de suas mãos. É como o navio do negociante, que traz de longe o seu pão. Levanta-se quando ainda é noite, e distribuí o alimento por seus domésticos e os víveres por suas criadas. Procura um campo e compra-o; planta uma vinha com o ganho de suas mãos. Cinge os seus rins de força, e torna fortes os seus braços. Experimenta, e vê que o seu negócio é bom, e a sua lâmpada não se apagará à noite. Deita as suas mãos em trabalhos rudes, e os seus dedos pegam no fuso. Abre a sua mão ao necessitado e estende os seus braços para o pobre. Não receará para a sua família os rigores do frio e da neve, porque todos os seus domésticos têm roupa em duplo. Fabricou para si um manto espesso; vestiu-se de linho finíssimo e de púrpura. Seu marido será ilustre quando se assentar às portas da cidade, com os anciãos da terra. Tece uma túnica de linho e vende-a; e entrega um cinto ao negociante  cananeu. A força e o decoro são os seus adornos, e, risonha, verá o seu último dia. Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da clemência está em sua língua. Examina as veredas de sua casa, e não come o pão na ociosidade. Levantam-se os seus filhos e proclamam-na ditosíssima. Seu marido também a enalteceu, dizendo: Muitas filhas ajuntaram riquezas; tu excedeste a todas. A graça é enganadora e a formosura é vã; mas a mulher que teme o Senhor, essa é que será louvada. Daí-lhe o fruto de suas mãos-, e as suas obras a elogiem, às portas da cidade.

Gradual (Sl 44, 3.5)

Diffusa est gratia in labiis tuis: propterea benedixit te Deus in aeternum. V. Própter veritátem et mansuetúdinem, et justítiam: et dedúcet te mirabíliter déxtera tua.  A graça expande-se em vossos lábios; eis porque Deus vos abençoou para sempre. V. Pela fidelidade, pela mansidão e pela justiça; e a vossa Destra vos conduzirá admiravelmente.

Aleluia (Sl 44,5*)

Allelúia, allelúia. V. Ps. Spécie tua, et pulchritúdine tua inténde, próspere procéde, et regna. Allelúia. Aleluia, aleluia. V. Com a vossa formosura e a vossa beleza, caminhai, avançai vitoriosamente e reinai. Aleluia.

Evangelho (Mt 13, 44-52)

O Reino dos Céus é como um tesouro ou uma pérola de grande valor; para a adquirir a gente vende tudo o que tem. Os mártires adquiriram-na com o preço do próprio sangue; não basta ser no número daqueles que a rede da Igreja arranca, bons ou maus, aos perigos do mar. 

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum. 

In illo tempore: Dixit Jesus, discípulis suis parábolam hanc: “Símile est regnum coelórum thesáuro abscóndito in agro: quem qui invénit homo, abscóndit, et præ gáudio illíus vadit, et vendit univérsa quæ habet, et emit agrum illum. Íterum símile est regnum coelórum hómini negotiatóri, quærénti bonas margaritas. Invénta autem una pretiósa margaríta, abiit, et véndidit ómnia quæ hábuit, et emit eam. Íterum símile est regnum coelórum sagénæ missæ in mare, et ex omni génere píscium congregánti. Quam, cum impléta esset, educéntes, et secus littus sedéntes, elegérunt bonos in vasa, malos autem foras misérunt. Sic erit in consummatióne sæculi: exíbunt Ángeli, et separábunt malos de médio justórum, et mittent eos in camínum ignis: ibi erit fletus, et stridor déntium. Intellexístis hæc omnia?” Dicunt ei: ‘Étiam.’ Ait illis: “Ideo omnis scriba doctus in regno coelórum, similis est hómini patrifamílias, qui profert de thesáuro suo nova et vétera.”

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: O Reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo. Quem o encontra o esconde, e contente com o achado, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo. O Reino dos céus é também semelhante a um mercador que procurava belas pérolas, e tendo achado uma de grande valor, foi-se, vendeu tudo o que tinha, e comprou a pérola. O Reino dos céus é ainda semelhante a uma rede, que lançada ao mar, colheu peixes de toda a espécie. Quando estava cheia, os pescadores a puxaram para a praia, e sentados ali, escolheram os bons peixes para os vasos, e lançaram fora os ruins.  Assim será no fim do mundo.
Virão os Anjos e separarão os maus do meio dos Justos, e os lançarão na fornalha de fogo. E ali haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isto? Responderam-Lhe: Sim. E Ele continuou: Por esta razão todo escriba instruído no Reino dos céus é semelhante a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.

Ofertório (Sl 44,3)

Diffusa est gratia in labiis tuis : propterea benedixit te Deus in aeternum, et in saeculum saeculi. A graça expande-se em vossos lábios; eis porque Deus Vos abençoou para sempre e por todos os séculos.

Secreta

Accépta tibi sit, Dómine, sacrátæ plebis oblátio pro tuórum se méritis, de tribulatióne percepísse cognóscit auxílium. Per D.N. Seja agradável aos vossos olhos, Senhor, esta oferenda
que o vosso povo fiel Vos apresenta em honra de vossos Santos; por seus méritos reconhece ter alcançado o vosso socorro na tribulação. Por N. S.

2ª Secreta (de S. Ponciano)

Oblátis munéribus, quæsumus Dómine, Ecclésiam tuam benífgnus illúmina: ut, et gregis tui profíciat ubíque succéssus, et grati fiant nómini tuo, tegubernànte, pastóres. Per D.N. Por estas dádivas, Senhor, iluminai benignamente a vossa Igreja, para que, bem sucedida, progrida vosso rebanho em toda a parte e os pastores por Vós governados se tornem gratos ao vosso Nome. Por N. S.

Comunhão (Sl 44, 8)

Dilexisti justitiam, et odisti iniquitatem : propterea unxit te Deus, Deus tuus, oleo Jaetitiae prae consortibus tuis.  Amastes a justiça e odiastes a iniquidade. Por isso, Deus, o vosso Deus, vos ungiu com óleo de alegria, mais que às vossas companheiras.

Pós-comunhão

Satiásti, Dómine, famíliam tuam munéribus sacris: ejus, quæsumus, semper interventióne nos refóve, cujus solémnia celebrámus. Per D.N. Saciastes, Senhor, a vossa família com os vossos Dons sagrados; rogamo-Vos, pois, que sempre nos favoreçais, graças à intercessão da Santa cuja festa celebramos. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Ponciano)

Refectióne sancta enutrítam gubérna, quàesumus Dómine, tuam placátus Ecclésiam: ut poténti moderatióne dirécta, et increménta libertátis accípiat et in religiónis integritáte persístat. Per D.N. Senhor, governai benignamente a vossa igreja, agora alimentada com a Refeição Sagrada, para que, sustentada por vosso braço poderoso, venha a crescer em liberdade e perseverar na integridade da religião. Por N. S.

Traduções e comentário principal do Missal de D. Beda Keickeisen (1947). Comentário da Comemoração e das leituras extraídos do Missal de D. Gaspar Lefebvre (1963). 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: