Liturgia Diária- Domingo de Páscoa

Domingo de 1ª Classe (com Oitava)- Missa Própria – Estação em S. Maria Maior

A Comunidade religiosa celebra o dia de hoje com Maria Santíssima, que depois dos tormentosos dias da Paixão, tem mais direito ainda às alegrias da Ressurreição.

Com Jesus agradeçamos ao Pai Eterno a vitória da Redenção pela qual também nós ressuscitamos para uma vida nova (Introito). O Cordeiro Pascal, imolado e ressuscitado, novamente se imola e ressuscita para nós no santo Sacrifício da Missa (Consagração e Comunhão). A Epístola, a Sequência e o Evangelho nos preparam a termos as devidas disposições.

Seja a celebração da santa Missa no dia de hoje, que é a Solenidade das solenidades, a expressão sincera de nossa alegria e gratidão, porque Jesus, ressurgindo, nos deu a vida, uma vida nova na graça.

Instrução – A Ressurreição Gloriosa – Pe. Júlio Maria de Lombaerde – clique aqui e leia


Páginas 471 a 476 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 138, 18 e 5-6 | ib., 1-2) (Áudio)

esurréxi, et adhuc tecum sum, allelúia: posuísti super me manum tuam, allelúia: mirábilis facta est sciéntia tua, allelúia, allelúia. Ps. Dómine, probásti me et cognovísti me: tu cognovísti sessiónem meam et resurrectiónem meam. ℣. Glória Patri… Ressuscitei e ainda estou contigo, aleluia; puseste sobre mim a tua mão, aleluia: admirável é a tua Sabedoria, aleluia, aleluia. Sl. Senhor. Vós me provastes e me conheceis; sabeis a minha morte e a minha ressurreição. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui hodiérna die per Unigénitum tuum æternitátis nobis áditum, devícta morte, reserásti: vota nostra, quæ præveniéndo aspíras, étiam adiuvándo proséquere. Per eúndem D.N. Ó Deus, que no dia de hoje pelo triunfo de vosso Unigênito, vencedor da morte, nos abristes a entrada da eternidade, secundai com o vosso auxílio os votos que a vossa graça em nós suscita. Pelo mesmo J. C.

Epístola (I Cor 5, 7-8)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corinthios.

Fratres: Expurgáte vetus ferméntum, ut sitis nova conspérsio, sicut estis ázymi. Etenim Pascha nostrum immolátus est Christus. Itaque epulémur: non in ferménto véteri, neque in ferménto malítiæ et nequitiæ: sed in ázymis sinceritátis et veritátis.

Leitura de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos: Purificai-vos do velho fermento, para que sejais uma nova massa, agora que já sois ázimos; pois, o Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado. Celebremos, portanto, a festa, não com o fermento velho nem com o fermento da malícia e da corrução, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade.

Gradual (Sl 117, 24 e 1 | I Cor 5, 7) (Áudio) (Áudio- aleluia)

Hæc dies, quam fecit Dóminus: exsultémus et lætémur in ea. ℣. Confitémini Dómino, quóniam bonus: quóniam in sǽculum misericórdia eius.

Allelúia, allelúia. Pascha nostrum immolátus est Christus.

Este é o dia que o Senhor fez, exultemos e alegremo-nos nele. ℣. Glorificai o Senhor, porque Ele é bom; porque a sua misericórdia perdura nos séculos.

Aleluia, aleluia, ℣. Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado.

Sequência (Áudio)

Víctimæ pascháli laudes ímmolent Christiáni.

Agnus rédemit oves: Christus ínnocens Patri reconciliávit peccatóres.

Mors et vita duéllo conflixére mirándo: dux vitæ mórtuus regnat vivus.

Dic nobis, María, quid vidísti in via?

Sepúlcrum Christi vivéntis et glóriam vidi resurgéntis.

Angélicos testes, sudárium et vestes.

Surréxit Christus, spes mea: præcédet vos in Galilǽam.

Scimus Christum surrexísse a mórtuis vere: tu nobis, victor Rex, miserére. Amen. Allelúia.

À vítima pascal louvor imolem os Cristãos.

O Cordeiro redimiu as ovelhas: O Cristo inocente, com o Pai, reconciliou os pecadores.

A morte e a vida se bateram. Num duelo estranho, o Rei da vida, morto, Reina vivo.

— Dize-nos, Maria, No caminho, o que havia?

O sepulcro do Cristo, que vive, e a sua glória que ante os olhos tive.

Testemunhas celestes, o sudário e as vestes.

O Cristo ressurgiu; minha esperança. Para a Galileia, antes de vos avança.

Sabemos que o Cristo ressurgiu, dos mortos, na verdade. Ó Rei vitorioso, De nós tende piedade. Amém Aleluia.

Evangelho (Mc 16, 1-7)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum.

In illo témpore: María Magdaléne et María Iacóbi et Salóme emérunt arómata, ut veniéntes úngerent Iesum. Et valde mane una sabbatórum, veniunt ad monuméntum, orto iam sole. Et dicébant ad ínvicem: Quis revólvet nobis lápidem ab óstio monuménti? Et respiciéntes vidérunt revolútum lápidem. Erat quippe magnus valde. Et introëúntes in monuméntum vidérunt iúvenem sedéntem in dextris, coopértum stola cándida, et obstupuérunt. Qui dicit illis: Nolíte expavéscere: Iesum quǽritis Nazarénum, crucifíxum: surréxit, non est hic, ecce locus, ubi posuérunt eum. Sed ite, dícite discípulis eius et Petro, quia præcédit vos in Galilǽam: ibi eum vidébitis, sicut dixit vobis. — CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, Maria Madalena, Maria, Mãe de Tiago e Salomé, compraram aromas para virem embalsamar a Jesus. E no primeiro dia da semana, depois do sábado logo ao amanhecer, chegaram ao sepulcro, nascido já o sol. E diziam entre si: Quem nos há de tirar a pedra da entrada do sepulcro? E olhando, viram afastada a pedra, que era muito grande. Entrando no sepulcro, viram, então, um jovem assentado ao lado direito, vestido com uma túnica branca; e ficaram assustadas. Ele lhes disse: Não tenhais medo; buscais a Jesus de Nazaré que foi crucificado; ressuscitou, não está aqui; eis o lugar onde O depositaram. Ide, porém, e dizei a seus discípulos e a Pedro, que Ele vos precede na Galileia; ali O vereis como vos disse. — CREIO…

Ofertório (Sl 75, 9-10) (Áudio)

Terra trémuit, et quiévit, dum resúrgeret in iudício Deus, allelúia. A terra tremeu e silenciou quando Deus se levantou para a julgar, aleluia.

Secreta

Súscipe, quǽsumus, Dómine, preces pópuli tui cum oblatiónibus hostiárum: ut, Paschálibus initiáta mystériis, ad æternitátis nobis medélam, te operánte, profíciant. Per D.N. Recebei, Senhor, as preces de vosso povo com a oblação destas dádivas, para que, renovadas pelos Mistérios pascais, por vossa graça nos sirvam de remédio para a eternidade. Por N.S.

Prefácio (da Páscoa)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et iustum est, æquum et salutare, te quidem Domine omni tempore, sed in hac potissimum die gloriosis prædicare, cum Pascha nostrum immolatus est Christus. Ipse enim verus est Angus qui abstulit peccáta mundi. Qui mortem nostram moriendo destruxit, et vitam resurgendo reparavit. Et ideo cum Angelis et Archangelis, cum Thronis et Dominationibus, cumque omnia milita coelestis exercitus, hymnum gloriæ tuæ canimus, sine fine dicentes:Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que Vos louvemos, Senhor, em todo o tempo e com especia!idade, mais gloriosamente neste dia em que Cristo, nossa Páscoa, foi imolado. Porque. Ele é o verdadeiro Cordeiro que tirou os pecados do mundo. Por sua morte destruiu a nossa, e ressurgindo restaurou a nossa vida. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim:Santo, Santo, Santo…

Comunhão (I Cor 5, 7-8) (Áudio)

Pascha nostrum immolátus est Christus, allelúia: itaque epulémur in ázymis sinceritátis et veritátis, allelúia, allelúia, allelúia. O Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado, aleluia; celebremos, portanto, a festa, com os ázimos da sinceridade e da verdade, aleluia, aleluia, aleluia.

Pós-comunhão

Spíritum nobis, Dómine, tuæ caritátis infúnde: ut, quos sacraméntis paschálibus satiásti, tua fácias pietáte concordes. Per D.N. … in unitáte ejúsdem Spíritus Sancti. Infundi, Senhor, em nós, o Espírito de vosso Amor, a fim de que, todos os que saciastes com os Sacramentos pascais, por vossa bondade, permaneçam em perfeita união. . Por N. S… em união com o mesmo Espírito Santo.

Durante a oitava, diz-se:

℣. Ite, Missa est, allelúia, allelúia.

℞. Deo grátias, allelúia, allelúia.                             

℣. Ide, a Missa terminou, aleluia, aleluia.

℞. Demos graças a Deus, aleluia, aleluia.

 


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: