Liturgia Diária- 17/03/2020

TERÇA-FEIRA DA 3ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe – Missa própria, com comemoração de S. Patrício, Bispo e Confessor – Estação em Santa Pudenciana

Santa Pudenciana, uma das “Virgens prudentes”, é representada com uma vasilha de azeite, símbolo de suas boas obras. Em sua casa, mais tarde transformada na igreja da estação de hoje, reunia o Apóstolo S. Pedro os fiéis. Eis porque no Evangelho se fala do poder de ligar e desligar que possuía o primeiro Papa. Na Epístola ou Leitura, a viúva e seus dois filhos representam a Igreja e os fiéis.

Como o azeite proporcionou à viúva os meios para resgatar os filhos, assim o faz na Igreja, o “Ungido” — Cristo, no qual os fiéis encontram a salvação. Na casa de Sta. Pudenciana hoje O encontramos, entre os Cristãos.

Sobre o santo: Nasceu na Escócia e como Bispo converteu a Irlanda, onde é venerado como Apóstolo da “Ilha dos Santos”.


Páginas 234 a 238, 1006 a 1007 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 16, 6 e 8 | ib., 1)

Ego clamávi, quóniam exaudísti me, Deus: inclína aurem tuam, et exáudi verba mea: custódi me, Dómine, ut pupíllam óculi: sub umbra alárum tuárum prótege me. Ps. Exáudi, Dómine, justítiam meam: inténde deprecatiónem meam. ℣. Gloria Patri. Eu clamo a Vós, ó Deus, porque Vós me ouvis; inclinai para mim os vossos ouvidos, e ouvi a minha oração. Guardai-me, Senhor, como à pupila dos olhos; à sombra de vossas asas, protegei-me. Sl. Ouvi, Senhor, a justiça de minha causa e atendei à minha súplica. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Exáudi nos, omnípotens et miséricors Deus: et continéntiæ salutáris propítius nobis dona concéde. Per D.N. Ouvi-nos, ó Deus onipotente e misericordioso, e concedei-nos, propício, o dom de uma continência salutar. Por N.S.

2ª Coleta (de S. Patrício)

Deus, qui ad prædicándam géntibus glóriam tuam beátum Patrícium Confessórem atque Pontíficem míttere dignátus es: eius méritis et intercessióne concéde; ut, quæ nobis agénda prǽcipis, te miseránte adimplére póssimus. Per D.N. Ó Deus, que Vos dignastes enviar S. Patrício, vosso Confessor e Pontífice, para pregar vossa glória aos gentios, concedei-nos por seus méritos e sua intercessão, que com o auxílio de vossa graça misericordiosa, possamos cumprir o que nos ordenais fazer. Por N.S.

Epístola (4 Reis 4, 1-7)

Léctio libri Regum.

In diébus illis: Múlier quædam clamábat ad Eliséum Prophétam, dicens: Servus tuus vir meus mórtuus est, et tu nosti, quia servus tuus fuit timens Dóminum: et ecce, créditor venit, ut tollat duos fílios meos ad serviéndum sibi. Cui dixit Eliséus: Quid vis, ut fáciam tibi? Dic mihi, quid habes in domo tua? At illa respóndit: Non hábeo ancílla tua quidquam in domo mea, nisi parum ólei, quo ungar. Cui ait: Vade, pete mútuo ab ómnibus vicínis tuis vasa vácua non pauca. Et ingrédere, et claude óstium tuum, cum intrínsecus fúeris tu et fílii tui: et mitte inde in ómnia vasa hæc: et cum plena fúerint, tolles. Ivit itaque múlier, et clausit óstium super se et super fílios suos: illi offerébant vasa, et illa infundébat. Cumque plena fuíssent vasa, dixit ad fílium suum: Affer mihi adhuc vas. Et ille respóndit: Non hábeo. Stetítque óleum. Venit autem illa, et indicávit hómini Dei. Et ille: Vade, inquit, vende oleum, et redde creditóri tuo: tu autem et fílii tui vívite de réliquo.

Leitura do livro dos Reis.

Naqueles dias, uma mulher clamava ao profeta Eliseu, dizendo: Teu servo, meu marido, morreu; sabes que o teu servo temia ao Senhor; e eis que o credor veio para tomar os meus dois filhos e fazê-los seus escravos. Disse-lhe Eliseu: Que desejas que te faça? Dize-me: que tens em tua casa ? Ela respondeu: Eu, tua serva, não tenho em minha casa senão um pouco de azeite para me ungir. Disse-lhe o profeta: Vai, toma emprestadas a todas as tuas vizinhas, vasilhas vazias, em número não pequeno. Entrando depois em tua casa, fecha a porta e quando estiveres dentro com os teus filhos, põe desse azeite em todas as vasilhas, colocando-as de parte quando estiverem cheias. Partiu pois essa mulher, e voltando, fechou a porta atrás de si e de seus filhos; estes apresentavam-lhe as vasilhas e ela as enchia. Quando ficaram cheias, disse a mulher a um dos filhos: Traze-me ainda outra vasilha. E ele respondeu: Já não tenho mais. E o óleo deixou de correr. Veio a mulher ao homem de Deus e tudo lhe contou. E ele disse: Vai, vende o azeite e satisfaz ao teu credor. Tu e os teus filhos vivei do que sobrar.

Gradual (Sl 18, 13-14)

Ab occúltis meis munda me, Dómine: et ab aliénis parce servo tuo. ℣. Si mei non fúerint domináti, tunc immaculátus ero: et emundábor a delícto máximo.

Purificai-me, Senhor, de minhas faltas ocultas e preservai o vosso servo das alheias. [O penitente] ℣. Se eles não chegarem a me dominar, serei sem mancha e limpo ficarei de grandes delitos.

Evangelho (Mt 18, 15-22)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis suis: Si peccáverit in te frater tuus, vade, et córripe eum inter te et ipsum solum. Si te audíerit, lucrátus eris fratrem tuum. Si autem te non audíerit, ádhibe tecum adhuc unum vel duos, ut in ore duórum vel trium téstium stet omne verbum. Quod si non audíerit eos: dic ecclésiæ. Si autem ecclésiam non audíerit: sit tibi sicut éthnicus et publicánus. Amen, dico vobis, quæcúmque alligavéritis super terram, erunt ligáta et in cœlo: et quæcúmque solvéritis super terram, erunt solúta et in cœlo. Iterum dico vobis, quia si duo ex vobis consénserint super terram, de omni re quamcúmque petíerint, fiet illis a Patre meo, qui in cœlis est. Ubi enim sunt duo vel tres congregáti in nómine meo, ibi sum in médio eórum. Tunc accédens Petrus ad eum, dixit: Dómine, quóties peccábit in me frater meus, et dimíttam ei? usque sépties? Dicit illi Jesus: Non dico tibi usque sépties, sed usque septuágies sépties.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Se teu irmão pecar contra ti, vai e repreende-o a sós com ele. Se ele te atender, terás lucrado teu irmão: Se porém ele não te ouvir, toma contigo um ou dois, para que sejam confirmadas as tuas palavras, pelo testemunho de dois ou três. Se ele não os ouvir, conta-o à Igreja. Se não ouvir à Igreja, considera-o como um herege e um pecador público. Em verdade, eu vos digo: Tudo quanto ligardes na terra será também ligado no céu, e tudo quanto desligardes na terra será também desligado no céu. Também vos digo que se dois dentre vós se unirem sobre a terra, obterão tudo quanto pedirem ao meu Pai, que está nos céus. Porque onde dois ou três estiverem reunidos em meu Nome, também eu estou no meio deles. Então Pedro, aproximando-se de Jesus, perguntou: Senhor, quantas vezes poderá meu irmão pecar contra mim e quantas vezes lhe perdoarei? Seria bastante até sete? Jesus lhe respondeu: Não te digo até sete, porém até setenta vezes sete vezes.

Ofertório (Sl 117, 16-17)

Déxtera Dómini fecit virtútem, déxtera Dómini exaltávit me: non móriar, sed vivam, et narrábo ópera Dómini. A Destra do Senhor mostra o seu poder; a Destra do Senhor me exalta. Não hei de morrer, mas viverei e contarei as obras do Senhor.

Secreta

Per hæc véniat, quǽsumus, Dómine, sacraménta nostræ redemptiónis efféctus: qui nos et ab humánis rétrahat semper excéssibus, et ad salutária dona perdúcat. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que por estes Sacramentos alcancemos o efeito de nossa redenção, o qual sempre nos livre dos excessos da natureza humana, e nos conduza para os dons da salvação. Por N. S.

2ª Secreta (de S. Patrício)

Sancti tui, quǽsumus, Dómine, nos ubíque lætíficant: ut, dum eórum mérita recólimus, patrocínia sentiámus. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que os vossos Santos nos alegrem em todo lugar a fim de que, recordando os seus méritos, sintamos sua proteção. Por N. S.

Prefácio (da Quaresma)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.

Vere dignum et iustum est, æquum et salutáre, nos tibi semper, et ubíque grátias agere: Dómine, sancte Pater, omnípotens ætérne Deus: Qui corporáli ieiúnio vítia cómprimis, mentem élevas, virtútem largíris et prǽmia: per Christum Dóminum nostrum. Per quem maiestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Cæli cælorúmque Virtútes, ac beáta Séraphim, sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti iúbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que pelo jejum corporal reprimis os vícios, elevais a inteligência, concedeis a virtude e o prêmio dela, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 14, 1-2)

Dómine, quis habitábit in tabernáculo tuo? aut quis requiéscet in monte sancto tuo? Qui ingréditur sine mácula, et operátur justítiam. Senhor, quem habitará em vosso tabernáculo? Ou quem descansará em vossa montanha santa? O que vive na inocência e pratica a justiça.

Pós-comunhão

Sacris, Dómine, mystériis expiáti: et véniam, quǽsumus, consequámur et grátiam. Per D.N. Senhor, nós Vos rogamos, que purificados por estes sagrados Mistérios, consigamos o perdão e a graça. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (de S. Patrício)

Præsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, de percéptis munéribus grátias exhibéntes, intercedénte beáto Patrício Confessóre tuo atque Pontífice, benefícia potióra sumámus. Per D.N. Fazei, nós Vos rogamos, ó Deus onipotente, que rendendo graças pelos dons recebidos, por intercessão de S. Patrício, vosso Confessor e Pontífice, alcancemos benefícios ainda maiores. Por N. S.

Oração 

Super populum: Orémus. Humiliáte cápita vestra Deo.

Tua nos, Dómine, protectióne defénde: et ab omni semper iniquitáte custódi. Per D.N.

Sobre o povo: Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

Defendei-nos, Senhor, com a vossa proteção e livrai-nos sempre de toda iniquidade. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: