Liturgia Diária- Purificação de Nossa Senhora

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

São dois os Mistérios neste dia celebrados: a Apresentação de Jesus no Templo e a Purificação de Nossa Senhora.

A lei mosaica proibia a entrada no Templo à mulher que tivesse dado à luz. Passado o tempo legal, devia ela oferecer um cordeiro e um pombo, ou se fosse pobre, dois pombos. Isto feito, era declarada pura pelo sacerdote e podia novamente entrar no Templo. Outra lei prescrevia que todo primogênito do sexo masculino tinha de ser consagrado como propriedade exclusiva de Deus. Jesus e sua Mãe não estavam sujeitos às leis, mas apesar disto obedeceram a elas.

A significação profunda deste dia é que Maria Santíssima oferece o seu próprio Filho ao Padre eterno e dessa maneira toma parte na Redenção do mundo. Com esta solenidade conclui-se o Tempo de Natal e estabelece-se a transição para o Mistério da Redenção. O Filho de Deus nasceu no mundo para ser sacrificado pelo mundo.

OBS.: Por ser considerada uma festa do Senhor, esta festa precede a celebração do domingo, e não se faz dele nem sequer comemoração. 


Páginas 963 a 972 do Missal Quotidiano.


Procissão das Velas às 15:15 horas na Catedral Santa Terezinha. Após, Missa Cantada. 


Instrução/Sermão da Festa – clique aqui e leia 


PRÓPRIO DO DIA

BENÇÃO DAS VELAS

O dia é solenizado pela Bênção e Procissão das velas. Jesus Cristo é a Luz do mundo. As festas de Natal e Páscoa nos ensinam isto. O simbolismo das velas ardentes está bem expresso nas Orações desta Bênção. Os Cristãos que levam as velas acesas na procissão, renovam o que prometeram no Sacramento do Batismo: caminhar ao encontro do Senhor por uma conduta digna do nome de Cristãos, para se reunirem a Ele no templo da glória.

℣. Dominus vobiscum. ℞. Et cum spíritu tuo.

Orémus. Domine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus, qui ómnia ex níhilo creásti, et jussu tuo per ópera apum hunc liquorem ad perfectionem cérei veníre fecísti: et qui hodiérna die petitiónem justi Simeónis implésti: te humíliter deprecámur; ut has candélas ad usus hóminum et sanitátem córporum et animárum, sive in terra sive in aquis, per invocatiónem tui sanctíssimi nóminis et per intercessiónem beátæ Maríæ semper Vírginis, cujus hódie festa devóte celebrántur, et per preces ómnium Sanctórum tuórum, bene + dícere et sancti + ficáre dignéris: et hujus plebis tuæ, quæ illas honorífice in mánibus desíderat portare teque cantando laudare, exáudias voces de cœlo sancto tuo et de sede majestátis tuæ: et propítius sis ómnibus clamántibus ad te, quos redemísti pretióso Sánguine Fílii tui: Qui tecum vivit et regnat. ℞. Amen.

Orémus. Omnípotens sempitérne Deus, qui hodiérna die Unigénitum tuum ulnis sancti Simeónis in templo sancto tuo suscipiéndum præsentásti: tuam súpplices deprecámur cleméntiam; ut has candélas, quas nos fámuli tui, in tui nóminis magnificéntiam suscipiéntes, gestáre cúpimus luce accénsas, bene + dícere et sancti + ficáre atque lúmine supérnæ benedictiónis accéndere dignéris: quaténus eas tibi Dómino, Deo nostro, offeréndo digni, et sancto igne dulcíssimæ caritátis tuæ succénsi, in templo sancto glóriæ tuæ repræsentári mereámur. Per eúndem Dóminum nostrum. ℞. Amen.

Orémus. Dómine Jesu Christe, lux vera, quæ illúminas omnem hóminem veniéntem in hunc mundum: effúnde bene + dictiónem tuam super hos céreos, et sancti + fica eos lúmine grátiæ tuæ, et concéde propítius; ut, sicut hæc luminária igne visíbili accénsa noctúrnas depéllunt ténebras; ita corda nostra invisíbili igne, id est, Sancti Spíritus splendóre illustráta, ómnium vitiórum cæcitáte cáreant: ut, purgáto mentis óculo, ea cérnere póssimus, quæ tibi sunt plácita et nostræ salúti utília; quaténus post hujus sǽculi caliginósa discrímina ad lucem indeficiéntem perveníre mereámur. Per te, Christe Jesu, Salvátor mundi, qui in Trinitáte perfécta vivis et regnas Deus, per ómnia sǽcula sæculórum. ℞. Amen.

Orémus. Omnípotens sempitérne Deus, qui per Móysen fámulum tuum puríssimum ólei liquórem ad luminária ante conspéctum tuum júgiter concinnánda præparári jussísti: bene + dictiónis tuæ grátiam super hos céreos benígnus infúnde; quaténus sic adminístrent lumen extérius, ut, te donánte, lumen Spíritus tui nostris non desit méntibus intérius. Per Dóminum . . . in unitáte ejúsdem. ℞. Amen.

Orémus. Dómine Jesu Christe, qui hodiérna die, in nostræ carnis substántia inter hómines appárens, a paréntibus in templo es præsentátus: quem Símeon venerábilis senex, lúmine Spíritus tui irradiátus, agnóvit, suscépit et benedíxit: præsta propítius; ut, ejúsdem Spíritus Sancti grátia illumináti atque edócti, te veráciter agnoscámus et fidéliter diligámus: Qui cum Deo Patre in unitáte ejúsdem Spíritus Sancti vivis et regnas Deus, per ómnia sǽtula sæculórum. ℞. Amen.

℣. O Senhor esteja convosco. ℞. E com o vosso espírito.

Oremos. Senhor Santo, Pai onipotente, Deus eterno, do nada criastes todas as coisas. Por vossa ordem as abelhas fabricam a cera da qual se fazem as velas. A Vós, que neste dia atendestes às súplicas do justo Simeão, humildemente rogamos que Vos digneis abençoar e santificar estas velas, para uso dos homens e saúde do corpo e da alma, quer na terra, quer no mar, pela invocação de vosso santo Nome, por intercessão da Bem-aventurada sempre Virgem Maria, cuja festividade hoje devota mente celebramos, e pelas preces de todos os vossos Santos. Ouvi, de vosso celestial santuário e do trono de vossa Majestade, as vozes de vosso povo aqui presente, desejoso de levar reverentemente em suas mãos estas velas e louvar Vos com seus cânticos. Sede enfim, propício, para com todos os que clamam por Vós, e que remistes com o precioso Sangue de vosso Filho, que, sendo Deus, convosco vive e reina. ℞. Amém.

Oremos. Ó Deus onipotente e eterno, que hoje apresentastes em vosso santo Templo o vosso Unigênito para que fosse recebido nos braços do santo Simeão, humildemente suplicamos a vossa clemência, para que vos digneis abençoar, santificar e acender com a luz da bênção divina estas velas, que nós, vossos servos, desejamos levar acesas em honra e glória de vosso Nome, a fim de que, oferecendo-as a Vós, nosso Deus e Senhor, abrasados no santo fogo de vossa dulcíssima caridade, mereçamos ser dignamente apresentados no sagrado templo de vossa glória. ℞. Amen.

Oremos. Senhor Jesus Cristo, Luz verdadeira, que iluminais todo homem que vem a este mundo, lançai a vossa bênção sobre estes círios e santificai-os com a luz de vossa graça. Concedei, benigno, que assim como estes luminares, incendidos de luz visível, afastam as trevas noturnas, assim também os nossos corações, iluminados com um fogo visível, isto é, o esplendor do Espírito Santo, sejam livres da cegueira de todos os vícios, a fim de que, purificados os olhos de nossa alma, possamos ver o que Vos agrada e à nossa salvação é proveitoso: e assim, depois dos tenebrosos perigos desta vida mereçamos chegar à posse da Luz eterna. Por Vós, ó Cristo Jesus, Salvador do mundo, que, sendo Deus, viveis e reinais na Trindade perfeita por todos os séculos dos séculos. ℞. Amém.

Oremos. Ó Deus onipotente e eterno, que por vosso servo Moisés, mandastes preparar um óleo puríssimo para as lâmpadas que incessantemente deviam arder em vossa presença, benignamente infundi a graça de vossa bênção sobre estas velas, de sorte que fornecendo-nos elas a luz exterior, não falte interiormente às nossas almas, por vossa graça, a luz de vosso Espírito. Por N. S. … em união com o mesmo Espírito Santo. ℞. Amém.

Oremos. Senhor Jesus Cristo, que aparecendo hoje entre os homens na substância de nossa carne, fostes por vossos Pais apresentado no templo, Vós, a quem o venerável Simeão, esclarecido pela luz de vosso Espírito reconheceu, recebeu e abençoou, concedei-nos, propicio, que iluminados e ensinados pela graça do mesmo Espírito Santo, verdadeiramente Vos reconheçamos e fielmente Vos amemos. Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais, com Deus Pai, em união com o mesmo Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. ℞. Amém.

O Celebrante asperge e incensa as velas, distribuindo-as depois pelo clero e pelos fiéis. Durante a distribuição canta-se:

Antífona (Lc 2, 32)

Lumen ad revelatiónem géntium et glóriam plebis tuæ Israël. Uma Luz para iluminar as nações, e para glória de Israel, vosso povo.

Cântico (Lc 2, 29-31)

Nunc dimíttis servum tuum, Dómine, secúndum verbum tuum in pace. Antiph. Lumen…

Quia vidérunt óculi mei salutáre tuum. Antiph. Lumen

Quod parásti ante fáciem ómnium populorum. Antiph. Lumen...

Glória Patri, et Fílio, et Spirítui Sancto. Antiph. Lumen

Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, et in sǽcula sæculórum. Amen. Antiph. Lumen…

Agora, Senhor, deixais ir em paz o vosso servo, segundo a vossa palavra. Repete-se: Uma Luz…

Pois já os meus olhos viram a salvação que nos destes.
Uma Luz…

Que preparastes à face de todos os povos. Uma Luz…

Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo. Uma Luz…

Assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém. Uma Luz…

Antífona (Sl 43, 26)

Exsúrge, Uómine, ádjuva nos: et líbera nos propter nomen tuum. Ps. Deus, áuribus nostris audívimus: patres nostri annuntiavérunt nobis. ℣. Gloria Patri. (Et repetitur: Exsúrge, Dómine… – usque ad ℣.) Levantai-Vos, Senhor, socorrei-nos e salvai-nos para glória do vosso Nome. Sl. Ó Deus, com os nossos ouvidos ouvimos; nossos pais no-lo contaram. ℣. Glória ao Pai. (E se repete:Levanta-Vos, Senhor… – até o ℣.)

PROCISSÃO DAS VELAS

O diácono volta-se para a assistência e diz:
℣. Prodamus in pace. ℞. In nómine Christi. Amen.
Durante a Procissão canta-se:

I. Antífona

Adórna thálamum tuum, Sion, et súscipe Regem Christum: ampléctere Maríam, quæ est cœléstis porta: ipsa enim portat Regem glóriæ novi lúminis: subsístit Virgo, addúcens mánibus Fílium ante lucíferum génitum: quem accípiens Símeon in ulnas suas, prædicávit pópulis, Dóminum eum esse vitæ et mortis et Salvatórem mundi. Adorna a tua morada, ó Sião, e recebe o Cristo-Rei. Acolhe com afeição, Maria, que é a porta do céu, porque traz consigo o Rei da glória, o Rei da nova luz. Aí está a Virgem, apresentando em suas mãos o seu Filho, que foi gerado antes da aurora. Simeão, tomando-O em seus braços, anuncia aos povos: Este é o Senhor da vida e da morte e o Salvador do mundo.

II. Antífona (Lc 2, 26, 27 e 28-29)

Respónsum accépit Símeon a Spíritu Sancto, non visúrum se mortem, nisi vidéret Christum Dómini: et cum indúcerent Púerum in templum, accépit eum in ulnas suas, et benedíxit Deum, et dixit: Nunc dimíttis servum tuum, Dómine, in pace. ℣. Cum indúcerent púerum Jesum parentes ejus, ut fácerent secúndum consuetúdinem legis pro eo, ipse accépit eum in ulnas suas. Simeão fora avisado pelo Espírito Santo que não veria a morte, sem ver primeiro o Cristo do Senhor; quando trouxeram o Menino ao templo, recebeu-O em seus braços, louvou a Deus e disse: Agora, Senhor, deixais ir vosso servo em paz. ℣. Os pais do Menino Jesus, tendo-O levado ao templo para cumprirem por Ele, os dispositivos da lei, Simeão O recebeu em seus braços.

Entrando na igreja, canta-se:

Responsório

Obtulérunt pro eo Dómino par túrturum, aut duos pullos columbárum: * Sicut scriptum est in lege Dómini. ℣. Postquam impléti sunt dies purgatiónis Maríæ, secúndum legem Moysi, tulérunt Jesum in Jerúsalem, ut sísterent eum Dómino. — Sicut scriptum est in lege Dómini… ℣. Glória Patri, et Fílio, et Spirítui Sancto. Sicut scriptum est in lege Dómini… Ofereceram por Ele ao Senhor um par de rolas ou dois pombinhos : * Como está escrito na lei do Senhor. ℣. Terminados os dias da purificação de Maria, segundo a lei de Moisés, levaram Jesus a Jerusalém, para O apresentar ao Senhor. — Como está escrito… ℣. Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo. Como está escrito

MISSA

Na Missa (Introito e Gradual) agradecemos o encontro com o Salvador que nos é profetizado por Malaquias, na Epístola. O Evangelho narra os acontecimentos históricos do Mistério. No Ofertório nos apresentamos no Templo com Jesus e Maria e na Comunhão recebemos Jesus em nosso coração. Como Simeão O recebeu em seus braços, temos a garantia de ver o Senhor, face a face, na eternidade.

Não se fazem as orações ao pé do altar.

Introito (Sl 47, 10-11 | ib., 2)

uscépimus, Deus, misericórdiam tuam in médio templi tui: secúndum nomen tuum, Deus, ita et laus tua in fines terræ: justítia plena est déxtera tua. Ps. Magnus Dóminus, et laudábilis nimis: in civitáte Dei nostri, in monte sancto ejus. ℣. Gloria Patri. Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio de vosso templo. Como o vosso Nome, ó Deus, assim se propaga o vosso louvor até os confins da terra: a vosso Destra está cheia de justiça. Ps. Grande é o Senhor, e mui digno de louvor na cidade de nosso Deus, em sua montanha santa. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Omnípotens sempitérne Deus, majestátem tuam súpplices exorámus: ut, sicut unigénitus Fílius tuus hodiérna die cum nostræ carnis substántia in templo est præsentátus; ita nos fácias purificátis tibi méntibus præsentári. Per eúndem D.N. Ó Deus onipotente e eterno humildemente suplicamos à vossa Majestade que assim como o vosso Filho Unigênito foi neste dia apresentado no templo revestido de nossa carne humana, assim também façais que a Vós sejamos apresentados com as almas purificadas. Pelo mesmo J. C.

Epístola (Malaq. 3, 1-4)

Léctio Malachíae Prophétae.

Hæc dicit Dóminus Deus: Ecce, ego mitto Angelum meum, et præparábit viam ante fáciem meam. Et statim véniet ad templum suum Dominátor, quem vos quǽritis, et Angelus testaménti, quem vos vultis. Ecce, venit, dicit Dóminus exercítuum: et quis póterit cogitáre diem advéntus ejus, et quis stabit ad vidéndum eum? Ipse enim quasi ignis conflans et quasi herba fullónum: et sedébit conflans et emúndans argéntum, et purgábit fílios Levi et colábit eos quasi aurum et quasi argéntum: et erunt Dómino offeréntes sacrifícia in justítia. Et placébit Dómino sacrifícium Juda et Jerúsalem, sicut dies sýtuli et sicut anni antíqui: dicit Dóminus omnípotens.

Leitura do Profeta Malaquias.

Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu envio o meu Anjo que há de preparar o caminho diante de minha face. E logo virá a seu templo o Dominador que procurais, e o Anjo da aliança que desejais. Eis que Ele vem, diz o Senhor dos exércitos. Mas quem poderá imaginar o dia de sua vinda? E quem poderá ter-se, à sua vista? Porque Ele será como o fogo, que funde os metais, ou como a erva de que se servem os lavandeiros. E sentar-se-á como um homem que se senta para fundir e purificar a prata. Desse modo purificará os filhos de Levi, e os refinará como ao ouro e à prata, e eles oferecerão sacrifícios ao Senhor, em justiça. E o sacrifício de Judá em Jerusalém será agradável ao Senhor como nos séculos passados, e nos anos antigos. Isto disse o Senhor onipotente.

Gradual (Sl 47, 10-11 e 9 | – )

Suscépimus, Deus, misericórdiam tuam in médio templi tui: secúndum nomen tuum, Deus, ita et laus tua in fines terræ. ℣. Sicut audívimus, ita et vídimus m civitáte Dei nostri, in monte sancto ejus.

Allelúia, allelúia. ℣. Senex Púerum portábat: Puer autem senem regébat. Allelúia.

Recebemos, ó Deus, a vossa misericórdia no meio de vosso templo. Como o vosso Nome, ó Deus, assim se propaga o vosso louvor até os confins da terra. ℣. O que ouvimos dizer, vimos na cidade do nosso Deus, em sua montanha santa.

Aleluia, aleluia. ℣. O ancião carregava o Menino, mas o Menino conduzia o ancião. Aleluia.

Evangelho (Lc 2, 22-32)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Postquam impleti sunt dies purgatiónis Maríæ, secúndum legem Moysi, tulérunt Jesum in Jerúsalem, ut sísterent eum Dómino, sicut scriptum est in lege Dómini: Quia omne masculínum adapériens vulvam sanctum Dómino vocábitur. Et ut darent hóstiam, secúndum quod dictum est in lege Dómini, par túrturum aut duos pullos columbárum. Et ecce, homo erat in Jerúsalem, cui nomen Símeon, et homo iste justus et timorátus, exspéctans consolatiónem Israël, et Spíritus Sanctus erat in eo. Et respónsum accéperat a Spíritu Sancto, non visúrum se mortem, nisi prius vidéret Christum Dómini. Et venit in spíritu in templum. Et cum indúcerent púerum Jesum parentes ejus, ut fácerent secúndum consuetúdinem legis pro eo: et ipse accépit eum in ulnas suas, et benedíxit Deum, et dixit: Nunc dimíttis servum tuum, Dómine, secúndum verbum tuum in pace: Quia vidérunt óculi mei salutáre tuum: Quod parásti ante fáciem ómnium populórum: Lumen ad revelatiónem géntium et glóriam plebis tuæ Israël. CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, concluídos os dias da purificação de Maria, segundo a lei de Moisés, levaram Jesus a Jerusalém para O apresentar ao Senhor, como na lei do Senhor está escrito: Todo filho primogênito será consagrado ao Senhor. E para fazerem a oferta, segundo está escrito na lei do Senhor, darão um par de rolas ou dois pombinhos. Ora, havia em Jerusalém um homem chamado Simeão, que era justo e temente a Deus e esperava a consolação de Israel e o Espírito Santo estava nele. E tinha-lhe sido revelado pelo Espírito Santo que não haveria de morrer sem vedantes o Cristo do Senhor. Foi Ele ao templo conduzido pelo Espírito. E quando os país do Menino Jesus O levaram para que n’ Ele se cumprisse o que a lei costumava ordenar, tomou Simeão o Menino em seus braços, louvou a Deus e disse: Agora, Senhor, deixais ir em paz o vosso servo, segundo a vossa palavra, pois já meus olhos viram a vossa salvação que preparastes à face de todos os povos: Luz para iluminar as nações e para glória d’ Israel, vosso povo. CREIO…

Ofertório (Sl 44, 3)

Diffúsa est grátia in lábiis tuis: proptérea benedíxit te Deus in ætérnum, et in sǽculum sǽculi. A graça expande-se em vossos lábios; eis porque Deus vos abençoou para sempre é por todos os séculos dos séculos.

Secreta

Exáudi, Dómine, preces nostras: et, ut digna sint múnera, quæ óculis tuæ majestátis offérimus, subsídium nobis tuæ pietátis impénde. Per D.N. Ouvi, Senhor, as nossas preces, e afim de que sejam dignas aos olhos de vossa Majestade as oferendas que Vos apresentamos, concedei-nos o socorro de vossa misericórdia. Por N.S.

Prefácio (do Natal)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, nos tibi semper, et ubique grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus. Quia per incarnáti Verbi mystérium nova mentis nostræ óculis lux tuæ claritátis infúlsit: ut dum visibíliter Deum cognóscimus, per hunc invisibílium amórem rapiámur. Et ídeo cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dóminatiónibus, cumque omni milítia coeléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus sine fine dicéntes: 
Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e Justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: Porque pelo Mistério do Verbo Incarnado, um novo clarão de vosso esplendor iluminou os olhos de nossa alma, para que conhecendo a Deus visivelmente, ao mesmo tempo por Ele sejamos transportados ao amor das coisas invisíveis. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações, e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: 
Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 2, 26)

Respónsum accépit Símeon a Spíritu Sancto, non visúrum se mortem, nisi vidéret Christum Dómini. O Espírito Santo revelara a Simeão que não haveria de morrer, sem ver o Cristo do Senhor.

Pós-comunhão

Quǽsumus, Dómine, Deus noster: ut sacrosáncta mystéria, quæ pro reparatiónis nostræ munímine contulísti, intercedénte beáta María semper Vírgine, et præsens nobis remédium esse fácias et futúrum. Per D.N. Ó Deus e Senhor nosso, nós Vos rogamos por intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria, que os sacrossantos Mistérios que nos concedeis para maior firmeza de nossa regeneração, nos sirvam de remédio, no presente e para o futuro. Por N. S.

Traduções, comentários e rubricas extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: