Liturgia Diária- 28/12/2019

OS SANTOS INOCENTES, Mártires

Festa de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em São Paulo

Na igreja de S. Paulo em Roma (Statio), veneram-se as relíquias dessas Testemunhas da Divindade de Nosso Senhor, que confessaram a sua fé, “não em palavras, mas sofrendo a morte” (Oração). Alegres, unimo-nos a elas e assinamos também nós este testemunho (Introito). A mesma graça nos auxiliará e nos libertará dos laços do inimigo e nos fará seguir o Cordeiro (Epístola, Gradual). O Evangelho nos narra o acontecimento histórico: como a Providência de Deus salvou ao Menino Jesus e a seus pais. Ela mesma se serviu da maldade do perseguidor para dar tão grande distinção e glória aos Santos Inocentes. Peçam eles por nós, para que também os nossos sacrifícios sejam aceitos por Deus (Secreta, Pós-comunhão), e para que a nossa vida, que é um constante morrer, seja para nós um penhor de vida eterna. .


Páginas 69 a 72 do Missal Quotidiano.


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 8, 3 | ib., 2)

Ex ore infántium, Deus, et lacténtium perfecísti laudem propter inimicos tuos. Ps. Dómine, Dóminus noster: quam admirábile est nomen tuum in univérsa terra! ℣. Gloria Patri. Ó Deus, fizestes com que as crianças e os meninos de peito Vos louvassem, para confundir os vossos inimigos. Sl. Ó Senhor, Senhor nosso, como é admirável o vosso Nome em toda a terra! ℣. Glória ao Pai.

Não se diz o “Glória in Excelsis”.

Coleta

Deus, cujus hodierna die præcónium Innocéntes Mártyres non loquéndo, sed moriéndo conféssi sunt: ómnia in nobis vitiórum mala mortífica; ut fidem tuam, quam lingua nostra lóquitur, étiam móribus vita fateátur. Per D.N. Ó Deus, cujo louvor, neste dia, os Inocentes Mártires proclamaram não em palavras, mas sofrendo a morte, fazei morrer em nós todas as inclinações para o vício, para que a nossa vida proclame com santos costumes, a vossa fé, que a nossa boca confessa. Por N. S.

2ª Coleta (do Natal)

Concéde, quǽsumus, omnípotens Deus: ut nos Unigéniti tui nova per carnem Natívitas líberet; quos sub peccáti jugo vetústa sérvitus tenet. Per eúndem D.N. Concedei, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que o novo Nascimento de vosso Unigênito, feito homem, nos livre do jugo do pecado em que nos retém o antigo cativeiro. Pelo mesmo J. C. 

Epístola (Ap 14, 1-5)

Lectio libri Apocalýpsis beáti Joánnis Apóstoli.

In diébus illis: Vidi supra montem Sion Agnum stantem, et cum eo centum quadragínta quatuor mília, habéntes nomen ejus, et nomen Patris ejus scriptum in fróntibus suis. Et audívi vocem de caelo, tamquam vocem aquárum multárum, et tamquam vocem tonítrui magni: et vocem, quam audívi, sicut citharoerórum citharizántium in cítharis suis. Et cantábant quasi cánticum novum ante sedem, et ante quátuor animália, et senióres: et nemo póterat dícere cánticum, nisi illa centum quadragínta quátuor mília, qui empti sunt de terra. Hi sunt, qui cum muliéribus non sunt coinquináti: vírgines enim sunt. Hi sequúntur Agnum, quocúmque íerit. Hi empti sunt ex homínibus primítiæ Deo, et Agno: et in ore eórum non est invéntum mendácium: sine mácula enim sunt ante thronum Dei.

Leitura do Livro do Apocalipse de São João Apóstolo.

Naqueles dias, vi o Cordeiro, que estava de pé, sobre o monte Sião, e com Ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam inscritos nas frontes o seu Nome e o Nome de seu Pai. E ouvi uma voz do céu, semelhante ao rumor de muitas águas, e ao estampido de um forte trovão. A voz que ouvi, era como a de harpistas que tocam os seus instrumentos. Cantavam como que um cântico novo diante do trono e diante dos quatro animais e dos anciãos. E ninguém podia cantar o cântico senão os cento e quarenta e quatro mil, que da terra haviam sido resgatados. Esses são os que se não contaminaram com mulheres, porque são virgens. Eles acompanham o Cordeiro onde quer que vá. Foram resgatados dentre os homens, como primícias para Deus e para o Cordeiro. E em sua boca não se achou mentira, porque estão sem mácula diante do trono de Deus.

Gradual (Sl 123, 7-8 | Sl. 112, 1)

Anima nostra, sicut passer, erépta est de láqueo venántium. ℣. Láqueus contrítus est, et nos liberáti sumus: adjutórium nostrum in n mine Dómini, qui fecit caelum et terram.

Allelúia, allelúia, ℣. Laudáte, púeri, Dóminum, laudáte nomen Dómini. Allelúia.

Nossa alma, como o pássaro, escapou do laço dos caçadores. ℣. O laço foi par- tido e nós ficamos livres. Nosso auxílio está em o Nome do Senhor, que fez o céu e a terra.

Aleluia, aleluia. ℣. Louvai, meninos, ao Senhor: louvai o Nome do Senhor. Aleluia.

Evangelho (Mt 2, 13-18)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthǽum.

In illo témpore: Angelus Dómini appáruit in somnis Joseph, dicens: Surge, et áccipe Púerum et Matrem ejus, et fuge in Ægýptum, et esto ibi, usque dum dicam tibi. Futúrum est enim, ut Heródes quærat Púerum ad perdéndum eum. Qui consúrgens accépit Púerum et Matrem ejus nocte, et secéssit in Ægýptum: et erat ibi usque ad óbitum Heródis: ut adimplerétur quod dictum est a Dómino per Prophétam dicéntem: Ex Ægýpto vocávi Fílium meum. Tunc Heródes videns, quóniam illúsus esset a Magis, irátus est valde, et mittens occídit omnes púeros, qui erant in Béthlehem et in ómnibus fínibus ejus, a bimátu et infra, secúndum tempus, quod exquisíerat a Magis. Tunc adimplétum est, quod dictum est per Jeremíam Prophetam dicéntem: Vox in Rama audíta est, plorátus et ululátus multus: Rachel plorans fílios suos, et nóluit consolári, quia non sunt.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, um Anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e lhe disse: Levanta-te, toma o Menino e sua Mãe, e foge para o Egito, e permanece ali, até que eu te avise, porque Herodes procurará o Menino para O matar. José, erguendo-se, tomou, ainda noite, o Menino e sua Mãe, e retirou- se para o Egito. E ali esteve até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que o Senhor anunciara pela palavra do Profeta: Do Egito chamei o meu Filho: Vendo então Herodes que fora enganado pelos Magos, irou-se em extremo, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém, e em todos os seus arredores, da idade de dois anos para baixo, segundo a data que tinha averiguado dos Magos. Assim se cumpriu o que predissera o profeta Jeremias, anunciando: Uma voz se ouviu em Ramá, grandes prantos e lamentações: Raquel chora os seus filhos, e não se quer consolar, porque eles já não existem.

Ofertório (Sl 123, 7)

Anima nostra, sicut passer, erépta est de láqueo venántium: láqueus contrítus est, et nos liberáti sumus. Nossa alma, como o pássaro, escapou do laço dos caçadores. O laço foi partido e nós ficamos livres.

Secreta

Sanctórum tuórum, Dómine, nobis pia non desit orátio: quæ et múnera nostra concíliet, et tuam nobis indulgéntiam semper obtíneat.  Per D.N. Não nos falte, Senhor, a piedosa oração de vossos Santos a qual Vos recomende as nossas oferendas e sempre nos obtenha a vossa indulgência. Por N. S.

2ª Secreta (do Natal)

Obláta, Dómine, múnera, nova Unigéniti tui Nativitáte sanctífica: nosque a peccatórum nostrórum máculis emúnda. Per eúndem D.N. Santificai, Senhor, com o novo Nascimento de vosso Unigênito os dons oferecidos e purificai-nos das máculas de nossos pecados. Pelo mesmo J. C.

Prefácio (do Natal)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, nos tibi semper, et ubique grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus. Quia per incarnáti Verbi mystérium nova mentis nostræ óculis lux tuæ claritátis infúlsit: ut dum visibíliter Deum cognóscimus, per hunc invisibílium amórem rapiámur. Et ídeo cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dóminatiónibus, cumque omni milítia coeléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus sine fine dicéntes: 
Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e Justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: Porque pelo Mistério do Verbo Incarnado, um novo clarão de vosso esplendor iluminou os olhos de nossa alma, para que conhecendo a Deus visivelmente, ao mesmo tempo por Ele sejamos transportados ao amor das coisas invisíveis. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações, e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: 
Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 2, 18)

Vox in Rama audíta est, plorátus, et ululátus: Rachel plorans fílios suos, et nóluit consolári, quia non sunt. Uma voz se ouviu em Ramá, prantos e lamentações: Raquel chora os seus filhos e não se quer consolar, porque eles já não existem. 

Pós-comunhão

Votíva, Dómine, dona percépimus: quæ Sanctórum nobis précibus, et præséntis, quǽsumus, vitæ páriter et ætérnæ tríbue conférre subsídium. Per D. N.  Havendo nós participado dos Dons que Vos oferecemos, Senhor, concedei-nos, pelas orações de vossos Santos, socorro para a vida presente e para a vida eterna. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (do Natal)

Pæsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut natus hódie Salvátor mundi, sicut divínæ nobis generatiónis est auctor; ita et immortalitátis sit ipse largítor: Qui tecum vivit et regnat. Concedei, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que o Salvador do mundo hoje nascido, assim como nos comunica a Vida divina, da mesma sorte nos conceda a imortalidade. Ele que, sendo Deus, convosco vive e reina.

 


Traduções e comentário principal do Missal de D. Beda Keickeisen (1947/1962). 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: