Liturgia Diária- 25/12/2019- Missa da Aurora

NATAL DO SENHOR – MISSA DA AURORA

Festa de 1ª Classe- Missa Própria – Estação em Santa Anastásia

Nos primeiros tempos da era cristã, celebrava-se também, neste dia, em Roma, a festa de Sta. Anastácia, martirizada no princípio do IV século, e muito venerada, tanto no Oriente como em Roma. Quando, mais tarde, a festa de Natal foi celebrada com maior solenidade, conservou-se o costume de reunir os fiéis na igreja da Santa, fazendo-se a sua comemoração na II Missa.

Anastácia, a « Ressuscitada », a « Iluminada » na luz do Salvador, ressurgiu para uma vida melhor.

Na companhia dos pastores recebemos, na aurora, as primícias da nova Luz, do divino Sol nascente, que envia aos corações raios de benignidade e caridade; esta misericórdia, porém, só brilhará nas almas puras, que correspondem ao esplendor da fé (Oração) e que se convencem, como os humildes pastores, de que o Salvador não veio pelas obras de justiça que pudéssemos ter feito (Epístola). E então, o Príncipe da paz estabelecerá com firmeza o seu Reino em nosso coração (Ofertório).


Páginas 49 a 52 do Missal Quotidiano.


Missa do dia às 19:00 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 2, 7 e 1) (Áudio)

ux fulgébit hódie super nos: quia natus est nobis Dóminus: et vocábitur Admirábilis, Deus, Princeps pacis, Pater futúri sǽculi: cujus regni non erit finis. Ps. Dominus regnávit, decorem indutus est: indutus est Dominus fortitudinem, et præcínxit se. ℣. Gloria Patri. A Luz brilhará hoje sobre nós, porque nos nasceu o Senhor. Seu Nome é: Admirável, Deus, Príncipe da paz, Pai do futuro século, e seu Reino não terá fim. Sl. O Senhor é Rei, envolto em magnificência; revestiu-se o Senhor de força e cingiu-se ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Da nobis, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, qui nova incarnáti Verbi tui luce perfúndimur; hoc in nostro respléndeat ópere, quod per fidem fulget in mente. Per eúndem Dóminum. Concedei-nos, ó Deus onipotente, que imersos na nova Luz de vosso Verbo Encarnado, transborde em nossas obras o esplendor da fé que ilumina as nossas almas. Pelo mesmo J.C. 

2ª Coleta (de S. Anástasia)

Da, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, qui beátæ Anastásiæ Mártyris tuæ sollémnia cólimus; ejus apud te patrocínia sentiámus. Per D.N. Concedei-nos, onipotente Deus, que celebrando a solenidade de Santa Anastásia, vossa Mártir, sintamos a sua proteção junto a Vós. Por N.S. 

Epístola (Tt 3, 4-7)

Lectio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Titum.

Caríssime: Appáruit benígnitas et humánitas Salvatóris nostri Dei: non ex opéribus justítiæ, quæ fécimus nos, sed secúndum suam misericórdiam salvos nos fecit per lavácrum regeneratiónis et renovatiónis Spíritus Sancti, quem effúdit in nos abúnde per Jesum Christum, Salvatorem nostrum: ut, justificáti grátia ipsíus, herédes simus secúndum spem vitæ ætérnæ: in Christo Jesu, Dómino nostro.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Tito.

Caríssimo: Manifestou-se a benignidade e a amabilidade de Deus, nosso Salvador. Ele nos salvou, não pelas obras de justiça que tivéssemos feito, mas por sua misericórdia, pelo renascimento e pela renovação no Espírito Santo, que copiosamente derramou sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador, a fim de que, justificados por sua graça, sejamos herdeiros da vida eterna que é nossa esperança no Cristo Jesus, Nosso Senhor.

Gradual (Sl 117, 26-27 e 23 | Sl 92, 1)

Benedíctus, qui venit in nómine Dómini: Deus Dóminus, et illúxit nobis. ℣. A Dómino factum est istud: et est mirábile in óculis nostris.

Allelúia, allelúia, ℣. Dóminus regnávit, decórem índuit: índuit Dóminus fortitúdinem, et præcínxit se virtúte. Allelúia.

Bendito seja O que vem em Nome do Senhor. Deus é o Senhor e nos ilumina. ℣. Pelo Senhor é isto feito; e é obra admirável a nossos olhos.

Aleluia, aleluia. ℣. O Senhor é Rei, envolto em magnificência; revestiu-se o Senhor de força e cingiu-se de poder. Aleluia.

Evangelho (Lc 2, 15-20)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Pastóres loquebántur ad ínvicem: Transeámus usque Béthlehem, et videámus hoc verbum, quod factum est, quod Dóminus osténdit nobis. Et venérunt festinántes: et invenérunt Maríam et Joseph. et Infántem pósitum in præsépio. Vidéntes autem cognovérunt de verbo, quod dictum erat illis de Púero hoc. Et omnes, qui audiérunt, miráti sunt: et de his, quæ dicta erant a pastóribus ad ipsos. María autem conservábat ómnia verba hæc, cónferens in corde suo. Et revérsi sunt pastóres, glorificántes et laudántes Deum in ómnibus, quæ audíerant et víderant, sicut dictum est ad illos. – CREDO…

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, diziam os pastores entre si: Vamos até Belém e vejamos o que aí sucedeu e o que o Senhor nos anunciou. Vieram pois, com presteza, e acharam a Maria e José, e ao Menino, reclinado no presépio. Vendo-O, reconheceram a verdade do que lhes fora dito acerca desse Menino. E todos os que os ouviram falar, maravilharam-se do que os pastores lhes diziam. Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as em seu coração. E voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo quanto tinham ouvido e visto, conforme lhes fora anunciado. – CREIO…

Ofertório (Sl 92, 1-2) (Áudio)

Deus firmávit orbem terræ, qui non commovébitur: paráta sedes tua, Deus, ex tunc, a sǽculo tues. O Senhor firmou o orbe da terra, que não será abalado. Vosso trono está preparado desde então, ó Deus; Vós sois desde a eternidade.

Secreta

Múnera nostra, quǽsumus, Dómine, Nativitátis hodiérnæ mystériis apta provéniant, et pacem nobis semper infúndant: ut, sicut homo génitus idem refúlsit et Deus, sic nobis hæc terréna substántia cónferat, quod divínum est. Per eúndem D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que as nossas ofertas sejam dignas dos Mistérios da Natividade que hoje celebramos, e nos infundam uma paz perpétua, para que, assim como Aquele que nasceu homem brilhou como Deus, também estes dons terrenos nos comuniquem o que é divino. Pelo mesmo J. C. 

2ª Secreta (de S. Anastásia)

Acipe, quǽsumus, Dómine, múnera dignánter obláta: et, beátæ Anastásiæ Mártyris tuæ suffragántibus méritis, ad nostræ salútis auxílium proveníre concéde. Per D.N. Recebei, Senhor, Vos pedimos, nossas dádivas devotamente oferecidas, e pela intercessão de Santa Anastásia, vossa Mártir, sejam elas oportuno socorro para a nossa salvação. Por N.S.

Prefácio (do Natal)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, æqum et salutáre, nos tibi semper, et ubique grátias ágere: Dómine sancte, Pater omnípotens, ætérne Deus. Quia per incarnáti Verbi mystérium nova mentis nostræ óculis lux tuæ claritátis infúlsit: ut dum visibíliter Deum cognóscimus, per hunc invisibílium amórem rapiámur. Et ídeo cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dóminatiónibus, cumque omni milítia coeléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus sine fine dicéntes: 
Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e Justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: Porque pelo Mistério do Verbo Incarnado, um novo clarão de vosso esplendor iluminou os olhos de nossa alma, para que conhecendo a Deus visivelmente, ao mesmo tempo por Ele sejamos transportados ao amor das coisas invisíveis. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações, e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: 
Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Zc 9, 9) (Áudio)

Exsúlta, fília Sion, lauda, fília Jerúsalem: ecce, Rex tuus venit sanctus et Salvátor mundi. Exulta, ó filha de Sião; enche-te de júbilo, ó filha de Jerusalém! Eis que vem o teu Rei, o Santo, o Salvador do mundo.

Pós-comunhão

Hujus nos, Dómine, sacraménti semper nóvitas natális instáuret: cujus Natívitas singuláris humánam réppulit vetustátem. Per eúndem D.N. Fazei, Senhor, que por, este Sacramento nos conforte a renovação do Natal d’Aquele cujo nascimento singular restaurou a fragilidade do homem velho. Pelo mesmo J. C

2ª Pós-comunhão (de S. Anastásia)

Satiásti, Dómine, famíliam tuam munéribus sacris: ejus, quǽsumus, semper interventióne nos réfove, cujus sollémnia celebrámus. Per D.N. Saciastes, Senhor, a vossa família com os Dons sagrados; rogamo-Vos, pois, que nos favoreçais com a intercessão da Santa, cuja solenidade celebramos. Por N.S.

Traduções e comentário principal do Missal de D. Beda Keickeisen (1947/1962). Áudios do site “CCWatershed”. 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: