Liturgia Diária- 15/02/2019

SS. FAUSTINO E JOVITO, Mártires

Comemoração- Missa “Salus autem” com Secreta e Pós-comunhão da Missa “Intret” e comemoração da féria

São dois mártires de Bríxia, cidade italiana, e dela padroeiros. 


Páginas 988 a 989; 836 a 839, e 111 a 113 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Participe de nossa Galinhada Beneficente. Saiba mais, clicando aqui


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 36, 39 | ib., 1)

Salus autem justórum a Dómino: et protéctor eórum est in témpore tribulatiónis. Ps. Noli æmulári in malignántibus: neque zeláveris faciéntes iniquitátem. ℣. Gloria Patri. A salvação dos Justos vem do Senhor; e Ele é o seu protetor no tempo da tribulação. SlNão rivalizes com os maus, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui nos ánnua sanctórum Mártyrum tuórum Faustíni et Jovítæ sollemnitáte lætíficas: concéde propítius; ut, quorum gaudémus méritis, accendámur exémplis. Per D.N. Ó Deus, que nos alegrais com a festividade anual de vossos santos Mártires Faustino e Jovito, concedei benigno que exultando por  seus méritos, nos afervoremos com os seus exemplos. Por N.S.

2ª Coleta (da Féria)

Famíliam tuam, quǽsumus, Dómine, contínua pietáte custódi: ut, quæ in sola spe grátiæ cœléstis innítitur, tua semper protectióne muniátur. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, guardeis continuamente a vossa família com paternal bondade, para que, esperançada somente em vossa graça celeste, seja sempre fortalecida com a vossa proteção. Por N.S.

Epístola (Heb 10,32-38)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Hebros.

Fratres: Rememorámini prístinos dies, in quibus illumináti magnum certámen sustinuístis passiónum: et in áltero quidem oppróbriis, et tribulatiónibus spectáculum facti: in áltero autem sócii táliter conversántium effécti. Nam et vinctis compássi estis, et rapínam honórum vestrórum cum gáudio suscepístis, cognoscéntes vos habére meliórem, et manáéntem substántiam. Nolíte itaque amíttere confidéntiam vestram, quæ magnam habet remuneratiónem. Patiéntia enim vobis necessária est: ut voluntátem Dei faciéntes, reportétis promissiónem. Adhuc enim módicum aliquántulum, qui ventúrus est, véniet, et non tardábit. Justus autem meus ex fide vivit. 

Leitura do Livro do Apocalipse de São João. 

Irmãos: Lembrai-vos dos dias passados, nos quais depois de terdes recebido as luzes da fé sofrestes grandes tormentos: algumas vezes, expostos como em espetáculo, aos opróbrios e tribulações; outras, tomando parte nos sofrimentos daqueles que eram assim tratados. Tivestes compaixão dos encarcerados, e recebestes com alegria a perda de vossos bens, sabendo que tendes um patrimônio melhor e mais duradouro. Não queirais, pois, perder a vossa confiança que tem uma grande recompensa, porquanto vos é necessária a paciência, para que, fazendo e vontade de Deus, alcanceis o prêmio prometido. Porque, com mais um pouquinho de tempo, O que há de vir virá, e sem tardança. Ora, o meu Justo vive da fé. 

Gradual (Sl 33, 18-19)

Clamavérunt justi, et Dóminus exaudívit eos: et ex ómnibus tribulatiónibus eórum liberávit eos. ℣. Juxta est Dóminus his, qui tribuláto sunt corde, et húmiles spíritu salvábit.

Allelúia, allelúia, ℣. Te Mártyrum candidátus laudat exércitus, Dómine. Allelúia.

Os Justos clamaram; e o Senhor os ouviu, e os livrou de todas as suas aflições. ℣. O Senhor está perto dos que têm o coração atribulado, e salvará os humildes de espírito.

Aleluia, aleluia. ℣. O luminoso exército dos Mártires Vos louva, ó Senhor. Aleluia.

Evangelho (Lc 12, 1-8)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam. 

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis suis: Atténdite a ferménto pharisæórum, quod est hypócrisis. Nihil autem opértam est, quod non revelétur: neque abscónditum, quod non sciátur. Quóniam, quæ in ténebris dixístis in lúmine dicéntur: et quod in aurem locúti estis in cubículis, prædicábitur in tectis. Dico autem vobis amícis meis: Ne terrámini ab his, qui occídunt corpus, et post hæc non habent ámplius quid fáciant. Osténdam autem vobis quem timeátis: timéte eum qui, postquam occíderet, habet potestátem míttere in gehénnam. Ita dico vobis: hunc timéte. Nonne quinque pásseres véneunt dipóndio, et unus ex illis non est in oblivióne coram Deo? Sed et capílli cápitis vestri omnes numeráti sunt. Nolíte ergo timére: multis passéribus pluris estis vos. Dico autem vobis: Omnis quicúmque conféssus fúerit me coram homínibus, et Fílius hóminis confitébitur illum coram Angelis Dei.

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Guardai-vos do fermento dos fariseus, que é hipocrisia. Porque nada há tão oculto que se não venha a descobrir, e nada escondido, que se mão venha a saber. Por isso as coisas que dissestes nas trevas, serão ditas às claras: e o que falastes ao ouvido, no recôndito de vossos cubículos, será apregoado de cima dos tetos. Digo-vos, porém, a vós, que sois meus amigos: Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, e depois nada mais podem fazer. Eu vos mostrarei entretanto a quem haveis de temer: temei Aquele, que depois de matar, tem poder de lançar no inferno. Sim, eu vos digo, temei a Este. Porventura não se vendem cinco passarinhos por dois vinténs? E todavia, nem um só deles está em esquecimento diante de Deus. Até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois vós valeis mais que muitos pássaros. Ora, eu vos digo: Todo aquele que me confessar diante dos homens, também o Filho do homem o confessará diante dos Anjos de Deus. 

Ofertório (Sab 3,1-3)

Justórum ánimæ in manu Dei sunt, et non tanget illos torméntum malítiæ: visi sunt óculis insipiéntium mori, illi autem sunt in pace, allelúia. As almas dos Justos estão nas mãos de Deus, e o tormento dos maus não os atingirá. Aos olhos dos insensatos pareciam quase a morrer: todavia estão
em paz. Aleluia.

Secreta

Adésto, Dómine, supplicatiónibus nostris, quas in Sanctórum tuórum commemoratióne deférimus: ut, qui nostræ justítiæ fidúciam non habémus, eórum, qui tibi placuérunt, méritis adjuvémur. Per D.N. Atendei, Senhor, às súplicas que Vos dirigimos na comemoração de vossos Santos, a fim de que nós, que não confiamos em nossa própria justiça, sejamos ajudados pelos méritos daqueles que foram agradáveis aos vossos olhos. Por N. S. 

2ª Secreta (da Féria)

Hóstias tibi, Dómine, placatiónis offérimus: ut et delícta nostra miserátus absólvas, et nutántia corda tu dírigas Per D.N. Nós Vos oferecemos, Senhor, estas hóstias de reconciliação a fim de que, por vossa piedade nos absolvais de nossas faltas e sustenteis os nossos corações inconstantes.. Por N. S. 

Prefácio (Comum)


Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 4, 22) 

Quod dico vobis in tenébris, dícite in lúmine, dicit Dóminus: et quod in aure audítis, prædicáte super tecta. O que eu vos digo nas trevas, dizei-o à luz do dia, diz o Senhor, e o que vos é dito ao ouvido, pregai-o de cima dos tetos.

Pós-comunhão

Quǽsumus, Dómine, salutáribus repléti mystériis: ut, quorum sollémnia celebrámus, eórum oratiónibus adjuvémur. Per D.N. Saciados com esses saudáveis mistérios, nós Vos rogamos, Senhor, que nos ajudem as orações dos Santos cuja solenidade celebramos. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (da Féria)

Quǽsumus, omnípotens Deus: ut illíus salutáris capiámus efféctum, cujus per hæc mystéria pignus accépimus. Per D.N. Dignai-Vos, ó Deus onipotente, fazer que alcancemos o efeito da salvação eterna, cujo penhor já recebemos nestes sagrados Mistérios. Por N. S.

Traduções  do Missal de D. Beda Keickeisen (1947) e comentário principal do Missal de D. Gaspar Lefevbre, 1963

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: