Liturgia Diária- 17/01/2019

S. ANTÃO, Abade

3ª Classe- Missa “Os justi” (1ª do Comum dos abades)

Nasceu de família nobre; com 15 anos foi para o deserto onde viveu 90 anos. A princípio eremita, atraiu por sua santidade numerosos discípulos e veio a ser o fundador dos Cenobitas, isto é, de monges que vivem em comum, sob a direção de um Abade.


Páginas 933, 867 a 870 do Missal Quotidiano (D. G. Lefebvre, 1963).


Missa às 19:30 horas na Igreja Nossa Senhora das Dores (Comemoração do Aniversário de 30 anos de sacerdócio de Pe. José Leles).


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 36, 30-31.1)


Os justi meditábitur sapiéntiam, et lingua ejus loquétur judícium: lex Dei ejus in corde ipsíus. Ps. Noli æmulári in malignántibus; neque zeláveris faciéntes iniquitatem. ℣.Glória Patri. A boca do Justo fala a sabedoria e a sua língua profere a equidade. A lei de seu Deus está em seu coração. SL. Não tenhas ciúmes dos maus, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. ℣.Glória ao Pai

Coleta


Intercéssio nos, quaésumus, Domine, beáti Sabbas Abbátis comméndet: ut, quod nostris méritis non valémus, ejus patrocínio assequámur. Per D.N. Rogamos, Senhor, que nos favoreça a intercessão do santo Abade Antão, a fim de alcançarmos por seu patrocínio o que por nossos méritos não podemos obter. Por N. S.

Epístola (Eclo 45,1-6)

Aplicado aos santos abades, o elogio de Moisés vem bem a propósito para caracterizar o que eles foram no governo dos mosteiros confiados aos seus cuidados: homens de Deus, legisladores e guias esclarecidos. A sua irradiação espiritual teve, muitas vezes, grande influência na sociedade em que viviam. 


Léctio líbri Sapiéntiae.

Diléctus Deo et homínibus, cujus memória in benedictióne est. Símilem illum fecit in glória sanctórum, et magnificávit eum in timóre inimicórum, et in verbis suis monstra placávit. Glorificávit illum in conspéctu regum, et jussit illi coram pópulo suo, et osténdit illi gloriam suam. In fide et lenitáte ipsíus sanctum fecit illum, et elégit eum ex omni carne. Audívit enim eum et vocem ipsíus, et indúxit illum in nubem. Et dedit illi coram praecépta, et legem vitae et disciplínae. 

Leitura do Livro da Sabedoria. 

Ele [Moisés] foi amado de Deus e dos homens; sua memória é abençoada. O Senhor o igualou aos Santos na glória, engrandeceu-o para temor dos seus inimigos e por suas palavras fez cessar as pragas. Glorificou-o diante dos reis; deu-lhe seus preceitos diante de seu povo e mostrou-lhe sua glória. Por sua fidelidade e mansidão o santificou e o escolheu dentre todos os homens. Deus lhe fez ouvir a sua voz, e fê-lo entrar na nuvem. E deu-lhe, face a face, os seus preceitos e a lei da vida e da doutrina.

Gradual (Sl 20, 4-5 | Sl 91,13)


Dómine, prævenísti eum in benedictiónibus dulcédinis: posuísti in cápite ejus corónam de Iápide pretióso. ℣. Vitam pétiit a te, et tribuísti ei longitúdinem diérum in sæculum sæculi. 

Allelúia, allelúia. ℣. Justus ut palma florébit: sicut cedrus Líbani multiplicábitur. Allelúia.

Senhor, Vós lhe concedestes abundantes bênçãos,- pusestes sobre a sua cabeça uma coroa de pedras preciosas. ℣. Pediu-vos vida e largos anos lhe concedestes pelos séculos dos séculos.

Aleluia, aleluia. ℣. O Justo floresce como a palmeira, na plenitude da fôrça, como o cedro do Líbano. Aleluia.

Evangelho (Lc 12,35-40)

A parábola dos servos vigilantes diz bem qual foi a atitude dos santos: fidelidade absoluta e confiança perseverante, à espera da vinda do Mestre.


Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaéum. 

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis Suis: “Sint lumbi vestri præcíncti, et lucérnæ ardéntes in mánibus vestris,et vos símiles homínibus exspectántibus dóminum suum, quando revertátur a núptiis: ut, cum vénerit, et pulsáverit, conféstim apériant ei. Beáti servi illi, quos cum vénerit dóminus, invénerit vigilántes: amen dico vobis, quod præcínget se, et fáciet illos discúmbere, et tránsiens ministrábit illis. Et si vénerit in secúnda vigília, et si in tértia vigília vénerit, et ita invénerit, beáti sunt, beati sunt servi illi. Hoc autem scitóte, quóniam si sciret paterfamílias, quia hora fur vénerit, vigiláret útique, et non síneret pérfodi domum suam. Et vos estúte paráti, quis qua hora non putátis. Fílius hóminis véniet.”

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Estejam cingidos os vossos rins, e em vossas mãos lâmpadas acesas. E sede semelhantes a homens que esperam o seu senhor quando volta das bodas, para que, quando vier e bater à porta, logo a possam abrir. Bem-aventurados aqueles servos, que o Senhor, ao voltar, achar vigilantes. Em verdade vos digo: ele se cingirá e os fará sentar à mesa, e, passando por entre eles, os servirá. E se vier na segunda vigília, ou se vier na terceira e assim os encontrar, bem-aventurados esses servos! Atendei, porém a isto: se o pai de família soubesse a hora em que viria o ladrão, com certeza haveria de vigiar e, sem dúvida, não deixaria invadir a sua casa. Assim, estai também vós preparados, porque à hora em que não cuidais, virá o Filho do homem.

Ofertório (Sl 20, 3-4)


Desiderium animae ejus tribuisti ei, Domine, et voluntate labiorum ejus non fraudasti eum: posuisti in capite ejus coronam de lapide pretióso. Vós satisfizestes o desejo de seu coração, Senhor, e não desprezastes os votos de seus lábios. Pusestes sobre a sua cabeça uma coroa de pedras preciosas.

Secreta


Sacris altáribus, Domine, hóstias superpósitas sanctus Antonii Abbas, quaésumus, in saltitem nobis proveníre depóscat. Per D. N. Nós Vos imploramos, Senhor, que o santo Abade Antão nos obtenha que as hóstias oferecidas em vosso sagrado altar nos aproveitem para nossa salvação. Por N. S.

Prefácio (Comum)

Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 12,42*)


Fidélis servus et prudens, quem constítuit dóminus super famíliam suam: ut det illis in témpore trítici mensúram. Eis o servo fiel e prudente que o Senhor pôs à frente de sua família, para dar a cada um o Pão, a seu tempo.

Pós-comunhão


Prótegat nos, Domine, cum tui perceptióne sacraménti beátus Sabbas Antonii, pro nobis intercedéndo: ut et conversatiónis ejus experiámur insígnia, et intercessiónis percipiámus suffrágia. Per D.N. Proteja-nos, Senhor, pela recepção de vosso Sacramento, o santo Abade Antão, intercedendo por nós, a fim de que, imitando os exemplos de sua vida, sintamos os efeitos de sua intercessão. Por N. S.

Traduções do Missal de D. Beda (1947). Comentários principal e das leituras do Missal de D. Gaspar (1963).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: