Liturgia Diária- 29/11/2018

SÃO SATURNINO, Mártir

Comemoração- Missa “Laetabitur”, com orações próprias e comemoração da Féria

São Saturnino é um mártir romano da perseguição de Diocleciano, cerca de 303, originário de Cartago.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 63, 11. 2)

Laetábitur justus in Dómino, et sperábit in eo: et laudabúntur omnes recti corde. Ps. Exáudi, Deus, oratiónem meam, cum déprecor: a timóre inimíci éripe ánimam meam. V. Glória Patri. O Justo alegra-se no Senhor e Nele espera; e todos os de coração reto lhe cantam louvores. Sl. Ouvi, ó Deus, a minha oração, assim Vos imploro; livrai a minha alma do temor do inimigo. V. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui nos beáti Saturníni Mártyris tui concédis natalítio pérfrui: ejus nos tríbue méritis adjuvári. Per D. N. Ó Deus, que nos concedeis a graça de nos alegrarmos com o natalício de S. Saturnino, vosso Mártir, concedei-nos ainda sejamos auxiliados por seus méritos. Por N. S.

2ª Coleta (da Féria)

Deus tem apenas um objetivo: conduzir-nos para Si. Quanto mais zelosamente correspondermos a este desejo divino, tanto mais o Senhor reforçará em nós a ação da sua graça. 

Excita, quæsumus Dómini, tuórum fidélium voluntátes, ut dívini óperis fructum propénsius exsequéntes, pietátis tuæ remédia majóra percípiant. Per D.N. Excitai, Senhor, nós Vos suplicamos, as vontades de vossos fiéis, a fim de que, procurando com mais fervor o fruto das obras divinas, mereçam de vossa misericórdia maiores remédios. Por N. S.

Epístola (II Tim 2, 8-10; 3, 10-12)

O mistério dos sofrimentos de Cristo estende-se a todos os seus; leva ao mistério da sua Ressurreição.

Léctio Espístolae beáti Pauli Apóstoli ad Timotheum.

Caríssime: Memor esto Jesum Christum resurrexisse a mortuis ex semine David secundum evangelium meum, in quo laboro usque ad vincula quasi male operans sed verbum Dei non est alligatum. Ideo omnia sustineo propter electos ut et ipsi salutem consequantur quæ est in Christo Jesu cum gloria cælesti. Tu autem adsecutus es meam doctrinam institutionem propositum fidem longanimitatem dilectionem patientiam, persecutiones passiones qualia mihi facta sunt Antiochiæ Iconii Lystris quales persecutiones sustinui et ex omnibus me eripuit Dominus. Et omnes qui volunt pie vivere in Christo Jesu persecutionem patientur.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo a Timóteo. 

Caríssimo: Lembra-te que o Senhor Jesus Cristo, da estirpe de Davi, ressuscitou dos mortos, segundo o meu Evangelho pelo qual sofro ao ponto de ser algemado, como se fora um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa. Eis porque, tudo suporto pelos escolhidos, para que também eles consigam a salvação que está no Cristo Jesus, com a glória celeste. Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, o meu modo de viver, as minhas resoluções, a fé, a longanimidade, a  caridade, a paciência: as perseguições, os vexames que me fizeram em Antioquia, Icônio e Listria. Grandes foram as perseguições que sofri, mas de todas me livrou o Senhor. E assim todos os que querem viver piamente no Cristo Jesus padecerão perseguições.

Gradual (Sl 36, 24 e 26 | Jo 8, 12)

Justus cum cecíderit, non collidétur: quia Dóminus suppónit manum suam. V. Tota die miserétur, et cómmodat: et semen ejus in benedictióne erit. 

Allelúia, allelúia. V. Qui séquitur me, non ámbulat in ténebris: sed habébit lúmen vitae aetérnae. Allelúia.

Ainda que o Justo venha a cair, não se há de magoar: o Senhor o amparará com a sua mão. V. Passa o dia exercendo a misericórdia e dando emprestado: e por isso a sua descendência será abençoada.

Aleluia, aleluia. V. Quem me segue não anda em trevas,
mas terá a luz da vida eterna. Aleluia.

Evangelho (Mt 10, 26-36)

Confiante na providência paternal de Deus, o cristão não tem nada a recear, nem mesmo a morte. Sabe que a sua fidelidade a Cristo, diante dos homens, há de valer-lhe o testemunho do próprio Cristo diante do Pai dos Céus.

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum. 

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis suis: Nihil est opertum quod non revelabitur et occultum quod non scietur. Quod dico vobis in tenebris dicite in lumine et quod in aure auditis prædicate super tecta. Et nolite timere eos qui occidunt corpus animam autem non possunt occidere sed potius eum timete qui potest et animam et corpus perdere in gehennam. Nonne duo passeres asse veneunt et unus ex illis non cadet super terram sine Patre vestro? Vestri autem et capilli capitis omnes numerati sunt. Nólite ergo timere multis passeribus meliores estis vos. Omnis ergo qui confitebitur me coram hominibus confitebor et ego eum coram Patre meo qui est in cælis.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Não há nada escondido que se não venha a revelar, nem oculto, que se não venha a saber. O que eu vos digo nas trevas, dizei-o vós à luz do dia; e o que vos é dito ao ouvido, pregai-o de cima dos tetos. Não tenhais medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma: temei, antes, Aquele que pode lançar no inferno a alma e o corpo. Porventura não se vendem dois pardais por um vintém? E nem um deles caí em terra sem a vontade de vosso Pai. Quanto a vós, até os cabelos de vossa cabeça estão contados. Não tenhais medo, pois valeis mas que muitos pássaros. Todo aquele, pois, que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai que está no céu.

Ofertório (Sl 20, 4-5)

Posuísti, Domine, in cápite ejus corónam de lápide pretióso: vítam pétiit a te, et tribuísti ei. Allelúia. Senhor, pusestes sobre a sua cabeça uma coroa de pedras preciosas. Pediu-Vos a vida e Vós lha concedestes. Aleluia.

Secreta

Múnera, Domine, tibi dicáta sanctifíca: et, intercedénte beáto Saturnino Mártyre tuo, per haec éadem nos placátus inténde. Per D. N. Santificai, Senhor, estes dons que Vos são dedicados, e por intercessão de S. Saturnino, Vosso Mártir, olhai favoravelmente para nós. Por N. S.

2ª Secreta (da Féria)

Propítius esto, Dómine, supplicatiónibus nostris: et pópuli tui oblatiónibus precibúsque suscép-tis, ómnium nostrum ad te corda convérte; ut a terrénis cupiditáti-bus liberáti, ad cœléstia desidéria transeámus. Per D.N. Senhor, sede propício às nossas súplicas e, recebendo as ofertas e orações de vosso povo, convertei a Vós os nossos corações, para que, livres dos gozos terrestres nos elevemos, aos desejos do céu. Por N. S.

Prefácio (Comum) 

Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Jo 12, 26)

Qui mihi minístrat, me sequátur: et ubi sum ego, illic et miníster meus erit. Se alguém me quer servir, siga-me; e onde eu estiver, estará também aí o meu servo.

Pós-comunhão

Sanctíficet nos, quaésumus, Domine, tui percéptio sacraménti: et intercessióne Sanctórum tuórum tibi reddat accéptos. Per D. N. Permiti, nós Vos suplicamos, Senhor, que a recepção de vosso Sacramento nos santifique, e por intercessão de vossos Santos, nos torne agradáveis aos vossos olhos. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (da Féria)

Concéde nobis, quæsumus Dómine, ut per hæc sacraménta quæ súmpsimus, quidquid in nostra mente vitiósum est, ipsórum medicatiónis dono curétur. Per D.N. Concedei, Senhor, Vos rogamos, que estes santos Sacramentos que recebemos, por sua força salutar curem quanto houver de vicioso em nossas almas. Por N. S.

Traduções extraídas do Missal de D. Beda (1947), com comentários do Missal de D. Gaspar (1963) e textos latinos das leituras do site “Biblia Católica”

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: