Liturgia Diária- X Domingo depois de Pentecostes

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Os dons que recebemos de Deus não procedem de nós, mas do Espírito Santo e devem pôr-se ao serviço da Igreja e de nossos irmãos, com espírito de humildade. 

A parábola do fariseu e do publicano sublinha, de maneira simples, que não temos nada por que nos vangloriar. Há duas classes de homens, dizia Pascal: os santos, que se julgam culpáveis de todas as faltas, e os pecadores, que nunca se sentem culpados. Os primeiros são humildes; Deus os elevará, glorificando-os. Os segundos, orgulhosos; Deus os rebaixará, castigando-os. Com mais profundeza ainda, Santo Irineu define o homem como “receptáculo dos dons divinos”. Deus não se contenta com chamar à pratica dos mandamentos. Infunde o seu Espírito, que transforma as almas e lhes inspira sentimentos cristãos. 


Páginas 635 a 638 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 54, 17-23. 2-3)

Clamei pelo Senhor que ouviu a minha voz e deu sentença contra os que me acusavam. E humilhou-os O que existe antes dos séculos e permanece para sempre. Põe no Senhor o teu pensamento e Ele sustentar-te-á. Sl. Ouvi, Senhor, a minha oração e não desprezeis as minhas súplicas. Atendei-me e ouvi-me. Glória ao Pai.

Coleta


Se Deus põe a sua onipotência ao serviço da sua misericórdia, podemos, malgrado as nossas faltas, dirigir-nos a Ele, e, apoiados na esperança, correr, sem temor, para a realização das suas promessas. 


Ó Deus, que Vos dignais manifestar a vossa onipotência sobretudo perdoando e tendo piedade, multiplicai sobre nós os dons da vossa misericórdia; para que, correndo na esperança das vossas promessas, partilhemos dos vossos dons celestiais. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (I Cor 12,2-11)


A diversidade dos dons espirituais concedidos por Deus têm em vista o bem de todos, e é manifestação da presença do Espírito de Deus numa comunidade.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos, sabeis que, quando ainda pagãos, éreis como que desviados e levados para o culto dos ídolos mudos. Por isso, agora eu vos declaro que ninguém, falando sob influência do Espírito de Deus, vai dizer: “Jesus seja maldito”, como também ninguém será capaz de dizer: “Jesus é Senhor”, a não ser sob influência do Espírito Santo. Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diferentes atividades, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. A cada um é dada a manifestação do Espírito, em vista do bem de todos. A um é dada pelo Espírito uma palavra de sabedoria; a outro, uma palavra de conhecimento segundo o mesmo Espírito. A outro é dada a fé, pelo mesmo Espírito. A outro são dados dons de cura, pelo mesmo Espírito. A outro, o poder de fazer milagres. A outro, a profecia. A outro, o discernimento dos espíritos. A outro, diversidade de línguas. A outro, o dom de as interpretar. Todas essas coisas as realiza um e o mesmo Espírito, que distribui a cada um conforme quer.

Gradual (Sl 16, 8.2)

Senhor, guardai-me como a pupila dos olhos e abrigai-me à sombra das vossas asas. Que a minha causa encontre em Vós um defensor, em vós, Senhor, que vedes o que é reto.

Aleluia (Sl 64,2)

Aleluia, aleluia. É bem glorificar-Vos, ó Deus, em Sião e oferecer-Vos os nossos votos em Jerusalém. Aleluia.

Evangelho (Lc 18,9-14)


A humildade atrai a benevolência divina; é familiar aos santos, que vivem em espírito de dependência total e constante em face de Deus.


Sequência do Santo Evangelho segundo São Lucas.

Naquele tempo, a alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola: “Dois homens subiram ao templo para orar. Um era fariseu, o outro publicano. O fariseu, de pé, orava assim em seu íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros, ladrões, desonestos, adúlteros, nem como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e pago o dízimo de toda a minha renda’. O publicano, porém, ficou a distância e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu; mas batia no peito, dizendo: ‘Meu Deus, tem compaixão de mim, que sou pecador!’ Eu vos digo: este último voltou para casa justificado, mas o outro não. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado”.

Ofertório (Sl 24, 1-3)

A Vós, Senhor, levantei a minha alma, meu Deus; eu confio em Vós, não serei confundido. Nem motejarão de mim os meus inimigos, porque os que esperam em Vós não serão confundidos. 

Secreta

Aceitai, Senhor, os sacrifícios que Vos são consagrados e que Vós instituístes para servirem ao mesmo tempo de remédio às nossas almas e de glória ao vosso nome. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (Sl 50,21)

Aceitareis, Senhor, o sacrifício da justiça, as oblações e os holocaustos sobre o vosso altar.

Pós-comunhão

Nós Vos suplicamos, nosso Deus e Senhor, que não priveis do vosso auxílio os que confortais com estes divinos mistérios. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E ÁUDIOS

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: