Liturgia Diária- III Domingo depois da Epifania

Domingo de 2ª Classe- Missa Própria

Proclamando a glória e a realeza universal de Cristo, as partes cantáveis são um convite à adoração. Neste sentido, a liturgia do Tempo da Epifania, relaciona-se estreitamente com a do Natal. 

Mas as orações têm caráter mais geral. Como as do Tempo depois de Pentecostes, elas são a expressão da prece cristã, nas suas necessidades, e evidenciam as suas disposições habituais sem relação direta com alguma festa ou mistério particular. O mesmo, quanto à epístola e evangelho. 

A epístola insiste no tema da do domingo anterior, a saber, no espírito que deve animar os crentes com relação aos outros homens, quem quer que sejam: busca da paz e do bem, que nada faz descoroçoar, nem mesmo o mal. O evangelho convida-nos à confiança, por muito miseráveis que sejamos ou por mais afastados que nos encontremos de Deus: um leproso é purificado da lepra, símbolo do pecado; um oficial romano obtém a cura do seu criado. O elogia da fé dum centurião culmina numa declaração solene, em que Jesus proclama o acesso de todos os povos à salvação. 


Páginas 105 a 107 do Missal Quotidiano.


Missa Rezada às 9:30 horas na Capela São Judas Tadeu e Missa Cantada às 15:30 horas na Catedral Diocesana.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Salmo 96, 7-8, 1)

Anjos de Deus, adorai todos ao Senhor: Sião ouviu isto, e alegrou-se; e as filhas de Judá estremeceram de alegria. Sl. O Senhor é o rei. Que a Terra rejubile, e todas as ilhas do mar se alegrem.

Coleta

Senhor eterno e onipotente, tende piedade da nossa fraqueza, e estendei, para nos proteger, a destra da vossa majestade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (Rm 12, 16-21)


Interpretação prática do mandamento do Senhor: amai-vos uns aos outros; amai os vossos inimigos, fazei bem àquele que vos odeiam.


Leitura da Epístola de São Paulo aos Romanos.

Irmãos: Não sejais sábios aos vossos próprios olhos. Não pagueis a ninguém o mal com o mal. Aplicai-vos a fazer o bem diante de todos os homens. Se for possível, quanto depender de vós, vivei em paz com todos os homens. Não vos vingueis uns aos outros, caríssimos, mas deixai agir a ira de Deus, porque está escrito: A mim a vingança; a mim exercer a justiça, diz o Senhor (Dt 32,35). Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber. Procedendo assim, amontoarás carvões em brasa sobre a sua cabeça (Pr 25,21s). Não te deixes vencer pelo mal, mas triunfa do mal com o bem.

Evangelho (Mt 8, 1-13)


Ninguém é excluído da salvação, que Jesus trouxe ao mundo. Os israelitas deveriam ser os primeiros a beneficiar-se dela. Mas todos os povos têm acesso a ela, todos os crentes, venham eles donde vierem.


Sequência do Santo Evangelho segundo São Mateus.

Naquele Tempo: Tendo Jesus descido da montanha, uma grande multidão o seguiu. Eis que um leproso aproximou-se e prostrou-se diante dele, dizendo: Senhor, se queres, podes curar-me. Jesus estendeu a mão, tocou-o e disse: Eu quero, sê curado. No mesmo instante, a lepra desapareceu. Jesus então lhe disse: Vê que não o digas a ninguém. Vai, porém, mostrar-te ao sacerdote e oferece o dom prescrito por Moisés em testemunho de tua cura. Entrou Jesus em Cafarnaum. Um centurião veio a ele e lhe fez esta súplica: Senhor, meu servo está em casa, de cama, paralítico, e sofre muito. Disse-lhe Jesus: Eu irei e o curarei. Respondeu o centurião: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra e meu servo será curado. Pois eu também sou um subordinado e tenho soldados às minhas ordens. Eu digo a um: Vai, e ele vai; a outro: Vem, e ele vem; e a meu servo: Faze isto, e ele o faz… Ouvindo isto, cheio de admiração, disse Jesus aos presentes: Em verdade vos digo: não encontrei semelhante fé em ninguém de Israel. Por isso, eu vos declaro que multidões virão do Oriente e do Ocidente e se assentarão no Reino dos céus com Abraão, Isaac e Jacó, enquanto os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores, onde haverá choro e ranger de dentes. Depois, dirigindo-se ao centurião, disse: Vai, seja-te feito conforme a tua fé. Na mesma hora o servo ficou curado.

Ofertório (Salmo 129, 1-2)

Do fundo do abismo clamei por Vós, Senhor; Senhor, ouvi a minha oração. Do fundo do abismo chamei por Vós, Senhor.

Secreta

Fazei, Senhor, que esta oblação nos lave dos nossos pecados, e nos santifique a alma e o corpo pra celebrarmos este sacrifício. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (Marcos 11, 24)

Em verdade vos digo que tudo o que pedirdes na oração, crede que o recebereis e que vos será concedido. 

Pós-comunhão

Senhor, que nos enriquecestes com o privilégio de tamanhos mistérios, dai-nos a graça de recolher em verdade, o fruto que encerram. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.


PARTITURAS E ÁUDIOS

 

 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: