Liturgia Diária- 05/03/2020

QUINTA-FEIRA DA 1ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Lourenço in Panisperna

O martírio de S. Lourenço nos exorta à penitência. A alma que tiver pecado morrerá (Epístola), mas se pedir, confiante, como a mulher cananeia (Evangelho), viverá. 


Páginas 178 a 181 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 95, 6 | ib., 1)

Conféssio et pulchritúdo in conspéctu ejus: sánctitas et magnificéntia in sanctificatióne eius. Ps. Cantáte Dómino cánticum novum: cantáte Dómino, omnis terra. ℣. Gloria Patri. Majestade e beleza brilham diante de sua Face; santidade e grandeza, em seu santuário. Sl. Cantai ao Senhor, um cântico novo; cantai ao Senhor, ó terra toda. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Devotiónem pópuli tui, quǽsumus, Dómine, benígnus inténde: ut, qui per abstinéntiam macerántur in córpore, per fructum boni óperis reficiántur in mente. Per D.N. Nós Vos pedimos, Senhor, olhai, benigno, para a piedade de vosso povo, a fim de que, todos os que mortificam o corpo com a abstinência, sejam fortalecidos na alma com o fruto das boas obras. Por N. S.

Epístola (Ez 18, 1-9)

Léctio Ezechiélis Prophétae.

In diébus illis: Factus est sermo Dómini ad me, dicens: Quid est, quod inter vos parábolam vértitis in provérbium istud in terra Israël, dicéntes: Patres comedérunt uvam acérbam, et dentes filiórum obstupéscunt? Vivo ego, dicit Dóminus Deus, si erit ultra vobis parábola hæc in provérbium in Israël. Ecce, omnes ánimæ meæ sunt: ut ánima patris, ita et ánima fílii mea est: ánima, quæ peccáverit, ipsa moriétur. Et vir si fúerit justus, et fécerit judícium et justítiam, in móntibus non coméderit, et óculos suos non leváverit ad idóla domus Israël: et uxórem próximi sui non violáverit, et ad mulíerem menstruátam non accésserit: et hóminem non contristáverit: pignus debitóri reddíderit, per vim nihil rapúerit: panem suum esuriénti déderit, et nudum operúerit vestiménto: ad usúram non commodáverit, et ámplius non accéperit: ab iniquitáte avértent manum suam, et judícium verum fécerit inter virum et virum: in præcéptis meis ambuláverit, et judícia
mea custodíerit, ut fáciat veritátem: hic justus est, vita vivet, ait Dóminus omnípotens. 

Leitura do Profeta Ezequiel.

Naqueles dias, a palavra do Senhor me foi assim dirigida: De onde vem que, entre Vós mudastes a parábola em provérbio, nas terras de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas azedas e os dentes dos filhos se embotaram? Juro, diz o Senhor Deus, não passará entre vós essa parábola como provérbio, em Israel. Eis que todas as almas são minhas: tanto me pertence a alma do pai como a alma do filho. A alma que tiver pecado perecerá. Se um homem for justo e agir com equidade e justiça; se não comer o sacrifício nas montanhas e se não levantar os olhos para os ídolos da casa de Israel; se não fizer mal à mulher de seu próximo, nem se aproximar da mulher menstruada e não contristar ninguém; se restituir o penhor a seu devedor; se nada tomar de outrem, por violência; se partilhar seu pão com o que tem fome; se der vestimenta ao nu; se nada emprestar com usura e não receber mais do que emprestou; se desviar sua mão da iniquidade e se julgar com sabedoria, entre um homem e outro; se seguir os meus preceitos e observar os meus mandamentos para agir segundo a verdade, esse é justo e viverá muito seguramente, diz o Senhor onipotente.

Gradual (Sl 16, 8 e 2)

Custódi me, Dómine, ut pupíllam óculi: sub umbra alárum tuárum prótege me. ℣. De vultu tuo judícium meum pródeat: óculi tui vídeant æquitátem.

Guardai-me, Senhor, como à pupila dos olhos; protegei-me, à sombra de vossas asas. ℣. Venha de vossa face o meu julgamento; vejam vossos olhos a equidade.

Evangelho (Mt 15, 21-28)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Egréssus Jesus secéssit in partes Tyri et Sidónis. Et ecce, múlier Chananǽa a fínibus illis egréssa clamávit, dicens ei: Miserére mei, Dómine, fili David: fília mea male a dæmónio vexátur. Qui non respóndit ei verbum. Et accedéntes discípuli ejus rogábant eum, dicéntes: Dimítte eam; quia clamat post nos. Ipse autem respóndens, ait: Non sum missus nisi ad oves, quæ periérunt domus Israël. At illa venit, et adorávit eum, dicens: Dómine, ádjuva me. Qui respóndens, ait: Non est bonum sumere panem filiórum, et míttere cánibus. At illa dixit: Etiam, Dómine: nam et catélli edunt de micis, quæ cadunt de mensa dominórum suórum. Tunc respóndens Jesus, ait illi: O múlier, magna est fides tua: fiat tibi, sicut vis. Et sanáta est fília ejus ex illa hora. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, Jesus partiu dali e retirou-se para os lados de Tiro e Sidon. E eis que uma mulher cananeia saiu dessas regiões e clamando. disse-Lhe:  Tende piedade de mim, Senhor, Filho de Davi! Minha filha está muito vexada por um espírito maligno. Ele não lhe respondeu palavra. Aproximando-se, seus discípulos O suplicavam, dizendo: Mandai-a embora, pois está a gritar atrás de nós. Respondendo, Ele disse: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. Ela porém, chegou-se e O adorou, dizendo: Senhor, socorrei-me. Ao que Ele respondeu: Não está bem tomar o pão dos filhos e jogá-los aos cães. Disse ela no entanto: Sim, Senhor, mas também os cãezinhos comem das migalhas que caem da mesa de seus donos. Então Jesus lhe respondeu com estas palavras: Ó mulher, grande é a tua fé; faça-se segundo tua vontade. E a filha dessa mulher ficou curada naquela mesma hora.

Ofertório (Sl 33, 8-9)

Immíttet Angelus Dómini in circúitu timéntium eum, et erípiet eos: gustáte, et vidéte, quóniam suávis est Dóminus. O Anjo do Senhor cercará aqueles que O temem e livrá-los-á. Provai e vede, quanto o Senhor é amável.

Secreta

Sacrifícia, Dómine, quǽsumus, propénsius ista nos salvent, quæ medicinálibus sunt institúta jejúniis. Per D.N. Nós Vos rogamos, Senhor, que estes sacrifícios que foram oferecidos com jejuns salutares, nos salvem mais eficazmente. Por N.S.

Prefácio (da Quaresma)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.

Vere dignum et iustum est, æquum et salutáre, nos tibi semper, et ubíque grátias agere: Dómine, sancte Pater, omnípotens ætérne Deus: Qui corporáli ieiúnio vítia cómprimis, mentem élevas, virtútem largíris et prǽmia: per Christum Dóminum nostrum. Per quem maiestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Cæli cælorúmque Virtútes, ac beáta Séraphim, sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti iúbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que pelo jejum corporal reprimis os vícios, elevais a inteligência, concedeis a virtude e o prêmio dela, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 4, 2)

Panis, quem ego dédero, caro mea est pro sǽculi vita. O Pão que eu dou é a minha Carne, para a vida do mundo.

Pós-comunhão

Tuórum nos, Dómine, largitáte donórum, et temporálibus attólle præsídiis, et rénova sempitérnis. Per D.N. Pela riqueza de vossos Bens, sustentai-nos com o vosso auxílio temporal e renovai-nos por vossas graças eternas. Por N. S.

Oração 

Super populum: Orémus. Humiliáte cápita vestra Deo.

Da, quǽsumus, Dómine, pópulis christiánis: et, quæ profiténtur, agnóscere, et cœléste munus dilígere, quod frequéntant Per D.N.

Sobre o povo: Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

Concedei, Senhor, aos povos cristãos, que conheçam bem as verdades que professam e amem o Dom celestial que tantas vezes recebem. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: