Liturgia Diária- 04/10/2019

SÃO FRANCISCO DE ASSIS, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

Deserdado por seu pai por mostrar-se muito generoso para com os pobres, renunciou à família e a todos os bens, para servir a Deus na pobreza. Com alguns Companheiros fundou a Ordem dos “Irmãos menores”, que vivem somente de esmolas, pregando ao mundo, pelo exemplo, pela palavra e pelo desprendimento das coisas da terra (Oração). No fim de sua vida, por causa de seu ardente amor a Jesus crucificado, o Santo recebeu os estigmas (Introito e Epístola). 


Páginas 1317 a 1319 do Missal Quotidiano. 


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes. 


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Gal 6, 14 | Sl, 141,2)

Mihi autem absit gloriári, nisi in Cruce Dómini nostri Iesu Christi: per quem mihi mundus crucifíxus est, et ego mundo. Ps. Voce mea ad Dóminum clamávi: voce mea ad Dóminum deprecátus sum. ℣. Glória Patri. Longe de mim, o desejo de gloriar-me, a não ser na Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por Ele o mundo foi para mim crucificado, como eu o fui para o mundo. Ps. Com voz forte, clamei ao Senhor; minha oração suplicante se eleva ao Senhor. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Deus, qui Ecclésiam tuam, beáti Francisci méritis foetu novæ prolis amplíficas: tríbue nobis; ex eius imitatióne, terréna despícere et coeléstium donórum semper participatióne gaudére. Per D.N. Ó Deus, que pelos méritos de S. Francisco, enriqueceis a vossa Igreja, com uma nova Família, concedei-nos, que, imitando-o, desprezemos as coisas terrenas e sempre alegremos participando dons celestes. Por N. S.

Epístola (Gal 6, 14-18)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Gálatas.

Fratres: Mihi autem absit gloriári, nisi in Cruce Dómini nostri Iesu Christi: per quem mihi mundus crucifíxus est, et ego mundo. In Christo enim Iesu neque circumcísio áliquid valet neque præpútium, sed nova creatúra. Et quicúmque hanc régulam secúti fúerint, pax super illos et misericórdia, et super Israël Dei. De cetero nemo mihi moléstus sit: ego enim stígmata Dómini Iesu in córpore meo porto. Grátia Dómini nostri Iesu Christi cum spíritu vestro, fratres. Amen.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Gálatas. 

Longe de mim o desejo de gloriar-me a não ser na Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por Ele, o mundo foi para mim crucificado, como eu o fui para o mundo. Porque no Cristo Jesus a circuncisão e a incircuncisão são sem valor, pois o que importa é ser uma nova criatura pela graça. Sobre os que seguem esta regra, desçam a paz e a misericórdia de Deus, assim como sobre Israel, o povo de Deus. Aliás, desejo que ninguém me cause mágoa, pois trago em meu corpo os estigmas do Senhor Jesus. A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, irmãos, esteja com o vosso espírito. Amen.

Gradual (Sl 36, 30-31 | -)

Os justi meditábitur sapiéntiam, et lingua eius loquétur iudícium. ℣. Lex Dei ejus in corde ipsíus: et non supplantabúntur gressus ejus.

Allelúia, allelúia. ℣. Francíscus pauper et húmilis coelum dives ingréditur, hymnis coeléstibus honorátur. Allelúia.

A boca do Justo fala a sabedoria e a sua língua profere a equidade. ℣. A lei de seu Deus está em seu coração e os seus pés não vacilarão.

Aleluia, aleluia. ℣. Francisco, pobre e humilde, entra no céu com imensas riquezas ao som de hinos celestiais que festejam o seu triunfo. Aleluia.

Evangelho (Mt 11, 25-30)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Mattháeum. 

In illo témpore: Respóndens Iesus, dixit: Confíteor tibi, Pater, Dómine coeli et terræ, quia abscondísti hæc a sapiéntibus et prudéntibus, et revelásti ea párvulis. Ita, Pater: quóniam sic fuit plácitum ante te. Omnia mihi trádita sunt a Patre meo. Et nemo novit Fílium nisi Pater: neque Patrem quis novit nisi Fílius, et cui volúerit Fílius reveláre. Veníte ad me, omnes, qui laborátis et oneráti estis, et ego refíciam vos. Tóllite iugum meum super vos, et díscite a me, quia mitis sum et húmilis corde: et inveniétis réquiem animábus vestris. Iugum enim meum suave est et onus meum leve.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, respondeu Jesus: Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e prudentes e as revelaste aos pequenos. Sim, Pai, assim foi de teu agrado. Todas as coisas me foram concedidas por meu Pai. E ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai a não ser o Filho e a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a mim, todos vós que estais fatigados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós; aprendei de mim que sou manso e humilde de coração, e encontrareis repouso para vossas almas. Pois meu jugo é suave e meu fardo leve.

Ofertório (Sl 88, 21-22)

Véritas mea et misericórdia mea cum ipso: et in nómine meo exaltábitur cornu ejus. Minha fidelidade e minha misericórdia estão com ele; e em meu Nome se levanta o seu poder.

Secreta

Múnera tibi, Dómine, dicata sanctífica: et, intercedénte beáto Francísco, ab omni nos culpárum labe purífica. Per D.N. Santificai, Senhor, as dádivas que Vos são oferecidas e pela intercessão de S. Francisco, purificai-nos de todas as manchas de nossos pecados. Por N.S.

2ª Secreta (da Féria)

Concéde nobis, Dómine, quǽsumus, ut hæc hóstia salutáris et nostrórum fiat purgátio delictórum, et tuæ propitiátio potestátis. Per D. N. Concedei-nos, Senhor, Vos pedimos, que esta hóstia salutar nos purifique de nossos delitos e nos torne propícia vossa poderosa Majestade. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Lc 12, 42)

Fidélis servus et prudens, quem constítuit dóminus super famíliam suam: ut det illis in témpore trítici mensúram. Eis o servo fiel e prudente que o Senhor pôs à frente de sua família, para dar a todos o pão, a seu tempo.

Pós-comunhão

Ecclésiam tuam, quǽsumus, Dómine, grátia coeléstis amplíficet: quam beáti Francísci Confessóris tui illumináre voluísti gloriósis méritis et exémplis. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que a graça celestial enriqueça vossa Igreja que quisestes iluminar com os gloriosos méritos e exemplos de vosso santo Confessor Francisco. Por N. S.

 


* Traduções e comentário principal extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962). 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: