Liturgia Diária- 03/10/2019

S. TERESA DO MENINO JESUS, Virgem

Festa de 3ª Classe – PADROEIRA DA DIOCESE DE UBERLÂNDIA (1ª CLASSE) – Missa Própria

A grande Santa de nossos dias nasceu aos dois de janeiro de 1873. Com 15 anos, por licença especial do Papa Leão XIII, entrou no Carmelo de Lisieux. Singulares foram as graças que recebeu (Leitura e Communio) e belas as suas virtudes (Versículo do Aleluia e Evangelho). Na Oração pedimos a graça de poder seguir o seu exemplo de humildade e simplicidade. Extraordinárias têm sido as graças que, qual chuva de rosas, deixa cair sobre as almas aqui na terra, depois de sua morte. Foi canonizada pelo Papa Pio XI, em 17 de maio de 1925, e declarada padroeira de todas as missões e dos missionários a 14 de dezembro de 1927.


Páginas 1314 a 1317 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 102, 20 | ib., 1) 

Veni de Líbano, sponsa mea, veni de Líbano, veni: vulnerásti cor meum, soror mea sponsa, vulnerásti cor meum. Ps. Laudáte, púeri, Dóminum: laudáte nomen Dómini. ℣. Glória Patri… Vem do Líbano, esposa minha, vem do Líbano, vem! Tu feriste o meu coração, ó minha irmã e esposa; feriste o meu coração. Sl. Jovens, louvai o Senhor; louvai o Nome do Senhor. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Dómine, qui dixisti: Nisi efficiámini sicut párvuli, non intrábitis in regnum coelórum: da nobis, quǽsumus: ita sanctæ Teresiæ Vírginis in humilitáte et simplicitáte cordis vestígia sectári, ut præmia consequámur ætérna. Qui vivis et regnas. Senhor, que dissestes: Se não vos tornardes semelhantes a estes pequeninos, não entrareis no Reino dos céus, concedei, Vos imploramos, seguirmos de tal modo, com humildade e simplicidade de coração, os passos da santa Virgem Teresa que alcancemos as recompensas eternas. Vós que, sendo Deus, viveis e reinais.

Epístola (Is 66, 12-14)

Léctio Isaíae Prophétae.

Hæc dicit Dóminus: Ecce, ego declinábo super eam quasi flúvium pacis, et quasi torréntem inundántem glóriam géntium, quam sugétis: ad úbera portabímini, et super génua blandiéntur vobis. Quómodo si cui mater blandiátur, ita ego consolábor vos, et in Ierúsalem consolabímini. Vidébitis, et gaudébit cor vestrum, et ossa vestra quasi herba germinábunt, et cognoscétur manus Dómini servis ejus.

Leitura do Profeta Isaías.

Assim fala o Senhor: Eis que farei correr sobre ela como um rio de paz e a glória das nações, como uma torrente que transborda. Vós sereis alimentados com leite, levados ao seio e acariciados em seus joelhos. Como aquele a quem sua mãe consola, assim eu serei vossa alegria em Jerusalém. Vós o vereis e o vosso coração se alegrará e os vossos ossos retomarão o seu vigor, como a erva dos campos, e a mão do Senhor se manifestará por aqueles que O servem. 

Gradual (Mt 11, 25; Sl 70, 5 | Eclo 39, 17-19) 

Confíteor tibi, Pater, Dómine coeli et terræ, quia abscondísti hæc a sapiéntibus, et prudéntibus, et revelásti ea párvulis. ℣. Dómine, spes mea a iuventúte mea. 

Allelúia, allelúia. ℣. Quasi rosa plantáta super rivos aquárum fructificate: quasi Libanus odórem suavitátis habete: florete, flores, quasi lílium, et date odórem, et frondete in grátiam, et collaudate cánticum, et benedicite Dóminum in opéribus suis. Allelúia.

Eu Vos bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondestes estas coisas aos sábios e aos prudentes, e as revelastes aos pequeninos. ℣. Senhor, desde a minha infância, sois a minha esperança.

Aleluia, aleluia. ℣. Como o rosal plantado nas margens das águas, produzi frutos; tende como o Líbano, um perfume suavíssimo; florescei como o lírio, ó flores; deixai evolar-se o vosso perfume: ornai-vos de verdejante folhagem; entoai maviosamente um cântico e glorificai a Deus por suas obras. Aleluia.

Evangelho (Mt 18, 1-4)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthǽum.

In illo témpore: Accessérunt discípuli ad Iesum, dicéntes: Quis, putas, maior est in regno coelórum? Et ádvocans Iesus parvulum, statuit eum in médio eórum et dixit: Amen, dico vobis, nisi convérsi fuéritis et efficiámini sicut párvuli, non intrábitis in regnum cælorum. Quicúmque ergo humiliáverit se sicut párvulus iste, hic est maior in regno coelórum. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, chegaram-se a Jesus os discípulos com esta pergunta: Quem é maior no reino dos céus? Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles e disse: Em verdade vos digo: se não vos converterdes e não vos tornardes como as crianças, não entrareis no Reino dos céus. Portanto quem se tornar humilde como esta criança, este é o maior no Reino do céu. 

Ofertório (Lc 1, 46-49) 

Magníficat ánima mea Dóminum: et exsultávit spíritus meus in Deo salutári meo: quia respéxit humilitátem ancíllæ suæ: fecit mihi magna qui potens est. Minha alma engrandece ao Senhor; e meu espírito exulta em Deus, meu Salvador. Porque olhou para a humildade de sua serva; e grandes coisas me fez Aquele que é poderoso.

Secreta

Sacrifícium nostrum tibi, Dómine, quǽsumus, sanctæ Terésiæ Vírginis tuæ precátio sancta concíliet: ut, in cuius honóre sollémniter exhibétur, eius méritis efficiátur accéptum. Per D. N. Senhor, nós Vos rogamos que a oração de Santa Teresa, vossa Virgem, Vos faça agradável o nosso Sacrifício a fim de que por Vós seja aceito pelos méritos da Santa em cuja honra Vos é solenemente oferecido. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Deut 32, 10-12) 

Circumdúxit eam, et dócuit: et custodívit quasi pupíllam óculi sui. Sicut aquila expándit alas suas, et assúmpsit eam, atque portávit in húmeris suis. Dóminus solus dux eius fuit. Conduziu-a [o Senhor] e dela cuidou; e guardou-a como a pupila dos olhos. Como a águia, dilatou as suas asas, tomou-a e carregou-a em seus ombros. O Senhor foi o seu Guia único.

Pós-comunhão

Illo nos, Dómine amóris igne coeléste mystérium inflámmet: quo sancta Teresia Virgo tua se tibi pro homínibus caritátis víctimam devóvit. Per D.N. Este Mistério celeste nos abrase, Senhor, com aquele fogo de amor com que a santa Virgem Teresa se ofereceu como vítima de caridade pelos homens. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947/1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: