Liturgia Diária- 27/02/2019

S. GABRIEL DE NOSSA SENHORA DAS DORES, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa própria

Com a idade de 18 anos entrou Francisco Possenti na Ordem dos Passionistas. Distinguiu-se por uma singular devoção a Nossa Senhora das Dores. Clérigo ainda, morreu com a idade de 24 anos. Foi canonizado em 1920.


Páginas 997 a 1000 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Eclo 11, 13 | Sl 72, 1)


Oculus Dei respéxit illum in bono, et eréxit eum ab humilitáte ipsíus, et exaltávit caput ejus: et miráti sunt in illo multi et honoravérunt Deum. Ps. Quam onus Israël Deus his, qui recto sunt corde! ℣. Gloria Patri. Sobre ele Deus descansou o seu olhar com bondade,- elevou-o de sua humilhação e ergueu a sua cabeça. Muitos se admiraram por sua causa e louvaram a Deus. Sl. Como Deus é bom para com Israel e todos aqueles que têm o coração reto! ℣. Glória ao Pai.

Coleta


Deus, qui beátum Gabriélem dulcíssimæ Matris tuæ dolóres assídue recólere docuísti, ac per illam sanctitátis et miraculórum glória sublimásti: da nobis, ejus intercessióne et exémplo; ita Genetrícis tuæ consociári flétibus, ut matérna ejúsdem protectióne salvémur: Qui vivis et regnas. Ó Deus, que ensinastes a S. Gabriel a meditar assiduamente sobre as Dores de vossa Mãe dulcíssima, e por ela o elevastes à glória da santidade e dos milagres, concedei-nos, por sua intercessão e seu exemplo, de tal modo nos unamos às lágrimas de vossa mãe, que mereçamos alcançar, por sua maternal proteção, a eterna salvação. Vós, que sendo Deus, viveis e reinais.

Epístola (I Jo 2, 14-17)


Léctio Epístolae beáti Joánnis Apóstoli.

Caríssimi: Scribo vobis, júvenes, quóniam fortes estis, et verbum Dei manet in vobis, et vicístis malígnum. Nolíte dilígere mundum neque ea, quæ in mundo sunt. Si quis díligit mundum, non est cáritas Patris in eo: quóniam omne, quod est in mundo, concupiscéntia carnis est, et concupiscéntia oculórum, et supérbia vitæ: quæ non est ex Patre, sed ex mundo est. Et mundus transit et concupiscéntia ejus. Qui autem facit voluntátem Dei, manet in ætérnum.

Leitura da Epístola de São João Apóstolo. 

Caríssimos: Eu vos escrevo, ó jovens, porque sois fortes e a palavra de Deus permanece em vós e vencestes o maligno. Não ameis o mundo, nem o que está no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo que está no mundo é concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e soberba da vida, e isto não vem do Pai, mas do mundo. Ora, o mundo passa e com ele, sua concupiscência; mas quem faz a vontade de Deus, permanece eternamente.

Gradual (Sl 30, 20)


Quam magna multitúdo dulcédinis tuæ, Dómine, quam abscondísti timéntibus te! ℣. Perfecísti eis, qui sperant in te, in conspéctu filiórum hóminum.

Como é grande, ó Senhor, a vossa bondade, que reservastes aos que Vos temem! ℣. Vós a prodigalizais diante de todos os homens aos que em Vós esperam.

Trato (Sl 83, 6-7, 11 e 13)


Beátus vir, cujus est auxílium abs te: ascensiónes in corde suo dispósuit, in valle lacrimárum, in loco, quem pósuit. ℣. Elegi abjéctus esse in domo Dei mei: magis quam habitáre in tabernáculis peccatórum. ℣. Non privábit bonis eos, qui ámbulant in innocéntia: Dómine virtútum, beátus homo, qui sperat in te.

Feliz o homem que recebe auxílio de Vós. Ele pensa como chegar deste vale de lágrimas, ao lugar de seu destino. ℣. Prefiro ser o último na casa de meu Deus, a morar nas tendas dos pecadores. ℣. Não privará de seus bens aqueles que caminham na inocência. Feliz o homem que em Vós espera, ó Senhor dos exércitos.

Evangelho (Mc 5, 13-19)


Sequéntia sancti Evangélii secúndum Marcum. 

In illo témpore: Offerébant Jesu parvulos, ut tángeret illos. Discópuli autem comminabántur offeréntibus. Quos cum vidéret Jesus, indígne tulit et ait illis: Sinite párvulos veníre ad me, et ne prohibuéritis eos: tálium enim est regnum Dei. Amen, dico vobis: Quisquis non recéperit regnum Dei velut párvulus, non intrábit in illud. Et cotnpléxans eos et impónens manus super illos, benedicébat eos. Et cum egréssus esset in viam, procúrrens quidam genu flexo ante eum, rogábat eum: Magíster bone, quid fáciam, ut vitam ætérnam percípiam? Jesus autem dixit ei: Quid me dicis bonum? Nemo bonus, nisi unus Deus. Præcépta nosti: Ne adúlteres, Ne occídas, Ne furóris, Ne falsum testimónium díxeris, Ne fraudem féceris, Hónora patrem tuum et matrem. At ille respóndens, ait illi: Magíster, hæc ómnia observávi a juventúte mea. Jesus autem intúitus eum, diléxit eum et dixit ei: Unum tibi deest: vade, quæcúmque habes, vende et da paupéribus, et habébis thesáurum in cœlo: et veni, séquere me.

Sequência do Santo Evangelho segundo Marcos.

Naquele tempo, apresentaram a Jesus, meninos para que neles tocasse. Os discípulos porém repeliam duramente os que os apresentavam. Vendo-os, Jesus indignou-se e lhes disse: Deixai vir a mim os pequeninos e não os afasteis: porque de tais é o Reino de Deus. Em verdade, eu vos digo: Todo aquele que não receber o Reino de Deus como uma criancinha, ali não entrará. E abraçando-as, impunha-lhes as mãos e as abençoava. Como continuasse seu caminho, alguém veio a Ele e dobrando o joelho, perguntou-Lhe: Bom Mestre, que farei para obter a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas de bom? Ninguém é bom, senão Deus. Conheces os mandamentos: Não cometas adultério; não mates; não furtes; não levantes falso testemunho; não prejudiques a ninguém; honra teu pai e tua mãe. Ele Lhe respondeu: Mestre, observei todas essas coisas, desde a minha juventude. Jesus, olhando-o com amor, lhe disse: Falta-te uma coisa. Vai, vende tudo o que tens e o distribuí aos pobres e possuirás assim um tesouro no céu; e vem e segue-me.

Ofertório (Sl 115, 16-17)


O Dómine, quia ego servus tuus, et fílius ancíllæ tuæ: dirupísti víncula mea, tibi sacrificábo hóstiam laudis. Ó Senhor, eu sou o vosso servo e o filho de vossa escrava. Vós quebrastes as minhas cadeias, e por isso Vos ofereço um sacrifício de louvor.

Secreta


Salutárem hóstiam in memóriam sancti Gabriélis tibi, Dómine, offeréntes, fac nos sacrifícium mortis tuæ rite recólere: ac, méritis perdoléntis Vírginis, ejúsdem sacrifícii fructum copióse percípere: Qui vivis Lembrando-nos de S. Gabriel, Vos oferecemos, Senhor, uma hóstia salutar; fazei celebremos dignamente a memória de vossa morte e, pelos merecimentos da Virgem das Dores alcancemos abundantes frutos deste mesmo Sacrifício. Vós que, sendo Deus, viveis e reinais.

Prefácio (Comum)


Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Ap 3, 20)


Ecce, sto ad óstium et pulso: si quis audiérit vocem meam, et aperúerit mihi jánuam, intrábo ad illum, et cenábo cum illo, et ipse mecum. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa, com ele tomarei a ceia e ele comigo.

Pós-comunhão


Quas tibi, Dómine, in festivitáte sancti Gabriélis Confessóris tui, pro collátis donis grátias ágimus: súscipe propítius per manus gloriósæ semper Vírginis Maríæ; ex qua carnem illam assumpsísti, cujus in hoc salutári convívio merúimus gustáre dulcédinem: Qui vivis et regnas Na festa de S. Gabriel, vosso Confessor, nós Vos oferecemos, Senhor, estas ações de graças pelos benefícios recebidos; aceitai-as, benigno, das mãos da gloriosa sempre Virgem Maria, da qual quisestes assumir a carne cuja doçura nos foi dado saborear neste salutar Banquete. Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais.


* Traduções e comentário extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: