Liturgia Diária- 01/10/2018

SÃO REMÍGIO, Bispo e Confessor

Comemoração- Missa “Statuit” (1ª do Comum dos Confessores Pontífices), com 2ªs orações da Féria

São Remígio, bispo de Reims, batizou Clóvis no dia de Natal de 498 e com ele ganhou para Cristo toda a nação franca. Está na orgiem da civilização cristã da França, que o honra justamente como um dos seus grandes santos nacionais. Morreu em 13 de janeiro de 533. O dia 1 de outubro é o aniversário da trasladação solene de suas relíquias. 

PRÓPRIO DO DIA

Introito (Eclo 45,30; Sl 131,1)

Státuit ei Dóminus testaméntum pacis, et príncipem fecit eum: ut sit illi sacerdótii dígnitas ín aetérnum. Ps. Meménto, Domine. David: et omnis mansuetúdinis ejus. V. Glória Patri. O Senhor fez com ele uma aliança de paz, constituindo-o príncipe, a fim de que tivesse para sempre a dignidade sacerdotal. Sl. Lembrai-Vos, Senhor, de Davi e de toda a sua submissão. V. Glória ao Pai.

Coleta

Da, quaésumus, omnípotens Deus: ut beátí Remigius Confessóris tui atque Pontíficis veneránda solémnítas, et devotíónem nobis áugeat et salútem. Per D. N. Concedei, nós Vos rogamos, ó Deus onipotente, que a venerável solenidade de S. Remígio, vosso Confessor e Pontífice, aumente em nós a devoção e a salvação.
Por N. S.

2ª Coleta (da Féria)

Omnípotens et miséricors Deus, univérsa nobis adversántia propitiátus exclúde: ut mente et córpore páriter expedíti, quæ tua sunt Iíberis méntibus exsequámur. Per Dóminum nostrum Jesum Christum. Ó Deus onipotente e misericordioso, dignai-Vos afastar para longe tudo o que se opõe à nossa salvação, para que, desembaraçados de corpo e alma, Vos possamos servir livremente. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Epístola (Eclo 44, 16-27; 45, 3-20)

O autor do Eclesiástico faz o elogio dum grupo de personagens do Antigo Testamento: Henoc, Abraão, Isaac, Jacob, Moisés, Aarão. Os chefes do povo de Deus são hoje os bispos. A sua grandeza vem-lhes do sacerdócio de Cristo, que os Patriarcas prefiguravam, e os bispos prolongam na plenitude dos tempos. 

Léctio líbri Sapiéntiae.

Ecce sacérdos magnus, qui in díébus suis plácuít Deo, et invéntus est justus: et in témpore iracúndiae factus est reconcíliátio. Non est ínvéntus símílís illi, quí conservávít legem Excélsi. Ideo jurejurándo fecit íllum Dómínus créscere in plebem suam. Benedíctiónem ómníum géntium dedít illí, et testaméntum suum confirmávít super caput ejus. Agnóvít eum in benedictíónibus suís: conservávít ílli míserícórdíam suam: et ínvénít grátiam coram óculis Dómini Magníficávit eum in conspéctu regum: et dedít illí corónam glóriae. Státuit illi testaméntum setérnum,
et dedít ílli sacerdótium magnum: et beatíficávít
íllum ín glória. Fungi sacerdótio, et habére laudem ín nómíne ipsíus et offérre illí íncénsum dignum ín
odorem suavítátís.

Leitura do Livro do Apocalipse de São João. 

Eis o grande sacerdote que nós dias de sua vida agradou a Deus e foi considerado Justo; no tempo da ira, tornou-se a reconciliação dos homens. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Por isso o Senhor jurou que o havia de glorificar em sua descendência. Abençoou nele todas as nações e confirmou sua aliança sobre a sua cabeça. Distinguiu-o com as suas bênçãos; conservou-lhe a sua misericórdia e ele achou graça diante do Senhor. Enalteceu-o diante dos reis e deu-lhe uma coroa de glória. Fez com ele uma aliança eterna; deu-lhe o sumo sacerdócio, e encheu-o de felicidade na glória, para exercer o sacerdócio, cantar louvores a seu Nome e oferecer-Lhe dignamente incenso de agradável odor.

Gradual (Sl 102, 20. 1)

Ecce sacérdos magnus, qui in díébus suis plácuit Deo. V. Non est invéntus símilis illi, qui conserváret legem Excélsi. Eis o grande sacerdote que nos dias de sua vida agradou a Deus. V. Ninguém o igualou na observância das leis do Altíssimo. Aleluia

Aleluia (Sl 109,4)

Allelúia, allelúía. V. Tu es sacérdos in aetérnum, secúndum órdinem Melchísedech. Allelúia. Aleluia, aleluia. V. Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. Aleluia.

Evangelho (Mt 25,14-23)

Aplicada aos bispos, a parábola dos talentos toma um significado particular. É a eles que Cristo confia o governo da Igreja enquanto esperam a sua vinda. Que preciosos talento lhes dá para ensinar, conduzir e santificar o seu povo! Que magnífica recompensa está reservada para os que a fazem frutificar. 

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Mattaeum. 

In íllo témpore: Dixít Jesus discípulis suis parábolam hanc: Homo péregre proficíscens vocávít servos suos, et trádídít íllis bona sua. Et uni dedít quínque talénta, álíí autem duo, álii vero unum, unicuíque secúndum própríam vírtútem, et proféctus est statím. Abíit autem, quí quinque talénta accéperat, et operátus est in eis, et lucrátus est álía quinque. Simílíter et, quí duo accéperat, lucrátus est álía duo. Quí autem unum accéperat, ábíens fodít in terram, et abscóndít pecúníam dómíní suí. Post multum vero témporis venit dóminus servórum íllórum, et pósuít ratíónem cum eis. Et accédens quí quínque talénta accéperat, óbtulít álía quínque talénta, dicens: Domine, quínque talénta tradídístí míhí, ecce, álía quínque superlucrátus sum. Aít ílli dómínus ejus: Euge, serve bone et fídélis, quia super pauca fuístí fídélis,super multa te constituam: intra in gáudium dómíní tuí. Accéssít autem et quí duo talénta accéperat, et aít: Domine, duo talénta tradidístí míhí, ecce, álía duo lucrátus sum. Aít illí dómínus ejus: Euge, serve bone et fídélis, quía super pauca fuístí fídélis, super multa te constituam: intra in gáudium dómíní tuí.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: Um homem, indo viajar para longe, chamou os seus servos e entregou-lhes os seus bens.
A um deu cinco talentos, a outro dois, e ao terceiro um, a cada qual segundo a sua capacidade. E partiu logo depois. Aquele que havia recebido os cinco talentos, foi-se e negociou com eles, e lucrou outros cinco. Da mesma sorte, o que recebera os dois talentos ganhou
também outros dois. Mas o que havia recebido um só, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. Passado muito tempo, voltou o senhor
desses servos, e chamou-os a contas. Aproximando-se o que tinha recebido cinco talentos, apresentou-lhe outros cinco, dizendo-lhe: Senhor, vós me entregastes cinco talentos; eis outros cinco mais que lucrei. Disse-lhe o seu senhor. Muito bem, servo bom e fiel, porque foste fiel no pouco, sobre muito te porei; entra na alegria de teu senhor. Apresentou-se também o que recebera os dois talentos e disse.- Senhor, vós me entregastes dois talentos; eis aqui outros
dois mais que eu ganhei. Disse-lhe o seu senhor: Muito bem, servo bom e fiel, porque foste fiel no pouco, sobre muito te porei; entra na alegria de teu Senhor.

Ofertório (Ap 8, 3-4)

Invéni David servum meum, óleo sancto meo unxi eum: manus ením mea auxíliábítur ei, et bráchium meum confortábít eum. Escolhi Davi para meu servo; com o meu santo óleo o ungi; minha mão lhe será auxílio e o meu braço o fortalecerá.

Secreta

Sanctí tuí, quásumus, Domine, nos ubíque laetíficent: ut, dum eórum mérita recólímus, patrocínia sentiámus. Per D. N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que os vossos Santos nos alegrem em todo o lugar a fim de que, recordando os seus
méritos, sintamos sua proteção. Por N. S.

2ª Secreta (da Féria)

 Hæc múnera,quæsumus Dómine, qual óculis, tuæ, majes-tátis offérimum, salutária nobis esse concéde. Per Dóminum nostrum Jesum Christum. Fazei, Senhor, que estes dons, que apresentamos diante da vossa majestade, sejam úteis à nossa salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comunhão (Dn 3,58)

Fídélis servus et prudens, quem constítuít dómínus super famílíam suam: ut det íllis in témpore tríticí mensuram Eis o servo fiel e prudente que o Senhor pôs à frente de sua família para dar a cada um o pão, a seu tempo.

Pós-comunhão

Prsesta, quáesumus, omnípotens Deus: ut, de percéptís munéribus grátías exhíbéntes, íntercedénte beáto Remigius Confessóre tuo atque Pontífice, beneficia potíóra sumámus. Per D. N. Fazei, nós Vos rogamos, ó Deus onipotente, que rendendo graças pelos dons recebidos, por intercessão de S. Remígio, vosso Confessor e Pontífice, alcancemos
benefícios ainda maiores. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (da Féria)

Tua nos, Dómine, medicinális operátio, et a nostris perversitátibus cleménter expéd-iat, et tuis semper fáciat inhærére mandátis. Per Dóminum nostrum Jesum. Que o remédio, Senhor, da vossa graça nos livre das nossas culpas e nos infunda a perseverança no amor da vossa lei. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: