Liturgia Diária- 26/07/2017

SANTA ANA, Mãe da Santíssima Virgem

Festa de 2ª Classe- Missa Própria

O proto-evangelho de São Tiago narra-nos que os vizinhos de Joaquim (nome que significa a quem Jeová confirma), desprezavam-nos porque não tinham filhos. Então, o santo retirou-se quarenta dias ao deserto para orar e jejuar. Ana (cujo nome significa Graça) “fazia lamentações”. Um anjo lhe apareceu e disse-lhe: “Ana, o Senhor ouviu tua oração: conceberás e darás a luz. Sobre o fruto de teu ventre falará o mundo inteiro”.

Nasceu-lhe Maria, Aquela que seria a Mãe de Deus. Esta narração se parece muito com a concepção e o nascimento de Samuel, cuja mãe se chamava também Ana (1 Reis, 1). Os primeiros Padres da Igreja oriental viam nesse caso um paralelo entre a narração da concepção de Samuel e a de João Batista.

A melhor prova da antiguidade ao culto a Santa Ana em Constantinopla é que, em meados do século VI, o imperador Justiniano dedicou-lhe um santuário. Há também dois afrescos que representam Santa Ana e datam do século VIII. No Oriente dedicam-lhe veneração desde o século VI Em 1382, o Papa Urbano VI publicou o primeiro decreto pontifício referente a Santa Ana; por ele concedia-se a celebração da festa da santa exclusivamente aos bispos da Inglaterra. A festa foi extensa depois a toda a Igreja do ocidente a partir de 1584.


Páginas 1193 a 1194 do Missal Quotidiano.


LEITURAS

Leitura (Pr  31,10-31) 

Leitura do livro dos Provérbios.

Uma mulher virtuosa, quem pode encontrá-la? Superior ao das pérolas é o seu valor. Confia nela o coração de seu marido, e jamais lhe faltará coisa alguma. Ela lhe proporciona o bem, nunca o mal, em todos os dias de sua vida. Ela procura lã e linho e trabalha com mão alegre. Semelhante ao navio do mercador, manda vir seus víveres de longe. Levanta-se, ainda de noite, distribui a comida à sua casa e a tarefa às suas servas. Ela encontra uma terra, adquire-a. Planta uma vinha com o ganho de suas mãos. Cinge os rins de fortaleza, revigora seus braços. Alegra-se com o seu lucro, e sua lâmpada não se apaga durante a noite. Põe a mão na roca, seus dedos manejam o fuso. Estende os braços ao infeliz e abre a mão ao indigente. Ela não teme a neve em sua casa, porque toda a sua família tem vestes duplas. Faz para si cobertas: suas vestes são de linho fino e de púrpura. Seu marido é considerado nas portas da cidade, quando se senta com os anciãos da terra. Tece linha e o vende, fornece cintos ao mercador. Fortaleza e graça lhe servem de ornamentos; ri-se do dia de amanhã. Abre a boca com sabedoria, amáveis instruções surgem de sua língua. Vigia o andamento de sua casa e não come o pão da ociosidade. Seus filhos se levantam para proclamá-la bem-aventurada e seu marido para elogiá-la. Muitas mulheres demonstram vigor, mas tu excedes a todas. A graça é falaz e a beleza é vã; a mulher inteligente é a que se deve louvar. Dai-lhe o fruto de suas mãos e que suas obras a louvem nas portas da cidade.

Evangelho (Mt 13,44-52 )

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos a seguinte parábola: O Reino dos céus é também semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo. O Reino dos céus é ainda semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma de grande valor, vai, vende tudo o que possui e a compra. O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta. Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles. Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.

 

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: