Liturgia Diária- 08/06/2020

MISSA DA FÉRIA

4ª Classe- Missa do I Domingo depois de Pentecostes

Não se celebra este domingo por causa da festa da SSma. Trindade. A Missa é rezada durante a semana, nos dias em que não há festa de algum Santo. Não se diz o Glória nem o Credo.

“Deus é Amor. Quem ama a Deus ama também a seu irmão. Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Estes belos textos da Epístola e do Evangelho nos lembram o mandamento máximo — o amor de Deus e do próximo — e nos traçam o programa para todo o tempo depois de Pentecostes. Imploremos nos Cânticos e na Oração, com muita confiança, o auxílio de Deus.


Páginas 579 a 583 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 12, 6 | ib., 1)

Dómine, in tua misericórdia sperávi: exsultávit cor meum in salutári tuo: cantábo Dómino, qui bona tríbuit mihi. Ps. Usquequo, Dómine, oblivísceris me in finem? usquequo avértis fáciem tuam a me?! ℣. Glória Patri… Senhor, em vossa misericórdia eu confio; em vossa salvação se alegrará o meu coração; cantarei ao Senhor que me encheu de bens. Ps. Até quando, Senhor, continuareis a Vos esquecer, de mim? Até quando desviareis de mim à vossa face ?. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Deus, in te sperántium fortitúdo, adésto propítius invocatiónibus nostris: et, quia sine te nihil potest mortális infírmitas, præsta auxílium grátiæ tuæ; ut, in exsequéndis mandátis tuis, et voluntáte tibi et actióne placeámus. Per D.N. Ó Deus, força dos que em Vós confiam, atendei propício às nossas súplicas, e como sem Vós nada pode a fraqueza humana, concedei-nos o auxílio de vossa graça para que, observando os vossos preceitos, Vos sejamos agradáveis por nossa vontade e por nossas obras. Por N. S.

Epístola (I Jo 4, 8-21)

Léctio Epístolæ beáti Joánni Apóstoli.

Caríssimi: Deus cáritas est. In hoc appáruit cáritas Dei in nobis, quóniam Fílium suum unigénitum misit Deus in mundum, ut vivámus per eum. In hoc est cáritas: non quasi nos dilexérimus Deum, sed quóniam ipse prior diléxit nos, et misit Fílium suum propitiatiónem pro peccátis nostris. Caríssimi, si sic Deus diléxit nos: et nos debémus altérutrum dilígere. Deum nemo vidit umquam. Si diligámus ínvicem, Deus in nobis manet, et cáritas eius in nobis perfécta est. In hoc cognóscimus, quóniam in eo manémus et ipse in nobis: quóniam de Spíritu suo dedit nobis. Et nos vídimus et testificámur, quóniam Pater misit Fílium suum Salvatórem mundi. Quisquis conféssus fúerit, quóniam Iesus est Fílius Dei, Deus in eo manet et ipse in Deo. Et nos cognóvimus et credídimus caritáti, quam habet Deus in nobis. Deus cáritas est: et qui manet in caritáte, in Deo manet et Deus in eo. In hoc perfécta est cáritas Dei nobíscum, ut fidúciam habeámus in die iudicii: quia, sicut ille est, et nos sumus in hoc mundo. Timor non est in caritáte: sed perfécta cáritas foras mittit timórem, quóniam timor pœnam habet. Qui autem timet, non est perféctus in caritáte. Nos ergo diligámus Deum, quóniam Deus prior diléxit nos. Si quis díxerit, quóniam díligo Deum, et fratrem suum óderit, mendax est. Qui enim non díligit fratrem suum, quem videt, Deum, quem non videt, quómodo potest dilígere? Et hoc mandátum habémus a Deo: ut, qui diligit Deum, díligat et fratrem suum.

Leitura da Epístola de São João Apóstolo.

Caríssimos: Deus é Amor. Nisto se manifestou o Amor de Deus para conosco, em que Deus enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que, por Ele tenhamos a Vida. O Amor está nisto: em que não fomos nós que amamos a Deus, porém Ele que nos amou primeiro e enviou seu Filho como Vítima de propiciação por nossos pecados. Caríssimos, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar-nos uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece em nós e o seu Amor em nós é perfeito. Nisto conhecemos que n’Ele estávamos e Ele, em nós: porque nos comunicou do seu Espirito. E nós vimos e damos testemunho que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Todo aquele que confessar, pois, que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus. E nós já conhecemos e cremos no Amor que Deus tem para conosco. Deus é o Amor e aquele que permanece no Amor, permanece em Deus, e Deus nele. Nisto é perfeito o Amor de Deus em nós: que possamos ter confiança no dia do Juízo; porque assim como Ele é, somos também nós neste mundo. Na caridade não há temor; mas a caridade perfeita exclui o temor, porque o temor supõe a pena. Aquele que teme não é perfeito no Amor. Amemos portanto a Deus, porque Deus nos amou primeiro. Se alguém disser: Eu amo a Deus, mas odiar a seu irmão, é um mentiroso. Porque aquele que não ama a seu irmão a quem vê, como pode amar a Deus a quem não vê? Este mandamento nós o temos de Deus: Aquele que ama a Deus, ame também a seu irmão.

Gradual (Sl 40, 5 e 2)

Ego dixi: Dómine, miserére mei: sana ánimam meam, quia peccávi tibi. ℣. Beátus, qui intéllegit super egénum et páuperem: in die mala liberábit eum Dóminus. Eu clamo: Senhor, tende piedade de mim; curai a minha alma, porque pequei contra Vós. ℣. Bem-aventurado aquele que tem pena do indigente e do pobre: o Senhor o livrará no dia do mal.

Aleluia (Sl 5, 2) 

Allelúia, allelúia. ℣. Benedíctus es, Dómine, Deus patrum nostrórum, et laudábilis in sǽcula. Allelúia. Aleluia, aleluia. ℣. Senhor, dai ouvidos às minhas palavras; atendei ao meu clamor. Aleluia.

Evangelho (Lc 6, 36-42)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.

In illo témpore: Dixit Iesus discípulis suis: Estóte misericórdes, sicut et Pater vester miséricors est. Nolíte iudicáre, et non iudicabímini: nolíte condemnáre, et non condemnabímini. Dimíttite, et dimittémini. Date, et dábitur vobis: mensúram bonam et confértam et coagitátam et supereffluéntem dabunt in sinum vestrum. Eadem quippe mensúra, qua mensi fuéritis, remetiétur vobis. Dicébat autem illis et similitúdinem: Numquid potest cæcus cæcum dúcere? nonne ambo in fóveam cadunt? Non est discípulus super magistrum: perféctus autem omnis erit, si sit sicut magister eius. Quid autem vides festúcam in óculo fratris tui, trabem autem, quæ in óculo tuo est, non consíderas? Aut quómodo potes dícere fratri tuo: Frater, sine, eiíciam festúcam de óculo tuo: ipse in oculo tuo trabem non videns? Hypócrita, eiice primum trabem de oculo tuo: et tunc perspícies, ut edúcas festúcam de óculo fratris tui. 

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Sede misericordiosos, como vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados. Não condeneis, e não sereis condenados. Perdoai, e sereis perdoados. Daí, e ser-vos-á dado: e será derramada em vosso regaço uma medida boa, recalcada, sacudida e transbordante. Porque, com a mesma medida que medirdes, medir-vos-ão. E dizei-lhes também esta comparação: Porventura pode um cego guiar outro cego? Não cairão ambos em algum barranco? O discípulo não está acima do mestre, mas será perfeito aquele que for como o seu mestre. Por que vês o argueiro no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu? Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro de teu olho e não vês tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita, tira primeiramente a trave de teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho de teu irmão. 

Ofertório (Sl 5, 3-4)

Inténde voci orationis meæ, Rex meus et Deus meus: quóniam ad te orábo, Dómine. Ó meu Rei e meu Deus, atendei à minha oração; pois é a Vós, Senhor, que eu dirijo a minha súplica.

Secreta

Hostias nostras, quǽsumus, Dómine, tibi dicátas placátus assúme: et ad perpetuum nobis tríbue proveníre subsídium. Per D. N. Recebei benignamente, Senhor, nós Vos pedimos, as ofertas que Vos consagramos, e fazei que elas nos alcancem o vosso perpétuo auxílio.  Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 9, 2-3)

Narrábo ómnia mirabília tua: lætábor et exsultábo in te: psallam nómini tuo, Altíssime. Contarei todas as vossas maravilhas; alegrar-me-ei e exultarei em Vós; cantarei salmos ao vosso Nome, ó Altíssimo.

Pós-comunhão

Tantis, Dómine, repléti munéribus: præsta, quǽsumus; ut et salutária dona capiámus, et a tua numquam laude cessémus. Per D.N. Saciados com tantos Dons, nós Vos suplicamos, Senhor, fazei nos sejam eles proveitosos e nunca cessemos de Vos louvar. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: