Liturgia Diária- 18/07/2019

S. CAMILO DE LELLIS, Confessor

 Festa de 3ª Classe – Missa própria com comemoração de Sta. Sinforosa e seus filhos, Mártires 

Hoje e nos dois dias seguintes celebra a Igreja três heróis da caridade cristã. O primeiro, S. Camilo, dedicou-se à cura de enfermos. Ordenado sacerdote fundou uma Ordem com o fim de tratar dos doentes, especialmente dos pestíferos, e assisti-los na hora da morte (Oração). Ele mesmo morreu, vítima de sua caridade e heroísmo, das doenças contagiosas que contraíra (Introito, Epístola, Evangelho e Postcommunio).


Páginas 1172 a 1174 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Jo 15, 13 | Sl 40, 2) 

Maiórem hac dilectiónem nemo habet, ut ánimam suam ponat quis pro amícis suis. Ps. Beátus, qui intéllegit super egénum et páuperem: in dic mala liberábit eum Dóminus. ℣. Glória Patri… Ninguém mostra maior amor do que o que dá sua vida por seus amigos. Sl. Feliz do que tem piedade do necessitado e do pobre; no dia da desgraça o Senhor o libertará. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Deus, qui sanctum Camíllum, ad animárum in extrémo agóne luctántium subsídium, singulári caritátis prærogatíva decorásti: eius, quǽsumus, méritis, spíritum nobis tuæ dilectiónis infúnde; ut in hora éxitus nostri hostem víncere, et ad coeléstem mereámur corónam perveníre. Per D.N. Ó Deus, que honrastes a S. Camilo com a singular prerrogativa da caridade para auxiliar as almas dos agonizantes, Vos pedimos por seus méritos, infundi em nós o Espirito de vosso Amor a fim de que mereçamos na hora da nossa morte, vencer o inimigo e alcançar a coroa celestial. Por N. S.

2ª Coleta (dos ss. mártires)

Deus, qui nos concédis sanctórumMártyrum tuórum Symphorósæ et filiórum eius natalítia cólere: da nobis in ætérna beatitúdine de eórum societáte gaudére. Per D.N. Ó Deus, que nos permitis celebrar o natalícios de vossos santos mártires Sinforosa e seus filhos, concedei-nos que na eterna bem-aventurança gozemos de sua presença. Por N. S.

Epístola (I Jo 3, 13-18)

Léctio Epístolæ beáti Joánnis Apóstoli.

Caríssimi: Nolíte mirári, si odit vos mundus. Nos scimus, quóniam transláti sumus de morte ad vitam, quóniam dilígimus fratres. Qui non díligit, manet in morte: omnis, qui odit fratrem suum, homícida est. Et scitis, quóniam omnis homícida non habet vitam ætérnam in semetípso manéntem. In hoc cognóvimus caritátem Dei, quóniam ille ánimam suam pro nobis pósuit: et nos debémus pro frátribus ánimas pónere. Qui habúerit substántiam huius mundi, et víderit fratrem suum necessitátem habére, et cláuserit víscera sua ab eo: quómodo cáritas Dei manet in eo? Filíoli mei, non diligámus verbo neque lingua, sed ópere et veritáte.

Leitura da Epístola de São João Apóstolo.

Caríssimos: Não vos admireis, se o mundo vos odeia. Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os nossos irmãos. Aquele que não ama permanece na morte. Todo aquele que odeia a seu irmão é homicida. E bem sabeis que nenhum homicida- tem permanente em si a vida eterna. Nisto conhecemos o Amor de Deus: em ter Ele dado a sua vida por nós; e assim também devemos nós dar a vida por nossos irmãos. Se alguém possuí bens neste mundo, e, vendo o seu irmão passar necessidade, lhe fecha o coração, como estará nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos somente em palavras, nem de língua, mas por ações e em verdade.

Gradual (Sl 36, 30 e 31 | Sl 111, 1) 

Os iusti meditábitur sapiéntiam, et lingua eius loquétur iudícium. ℣. Lex Dei eius in corde ipsíus: et non supplantabúntur gressus eius.. 

Allelúia, allelúia. ℣. Beátus vir, qui timet Dóminum: in mandátis eius cupit nimis. Allelúia.

A boca do Justo fala a sabedoria e a sua língua profere a equidade. ℣. A lei de seu Deus está em seu coração e os seus passos não resvalarão.

Aleluia, aleluia. ℣. Bem-aventurado o homem que teme o Senhor e se alegra em cumprir os seus mandamentos. Aleluia.

Evangelho (Jo 15, 12-16)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joánnem.

In illo témpore: Dixit Iesus discípulis suis: Hoc est præcéptum meum, ut diligátis ínvicem, sicut diléxi vos. Maiorem hac dilectiónem nemo habet, ut ánimam suam ponat quis pro amícis suis. Vos amíci mei estis, si fecéritis quæ ego præcípio vobis. Iam non dicam vos servos: quia servus nescit, quid fáciat dóminus eius. Vos autem dixi amícos: quia ómnia, quæcúmque audívi a Patre meo, nota feci vobis. Non vos me elegístis: sed ego elegi vos, et pósui vos, ut eátis, et fructum afferátis: et fructus vester maneat: ut, quodcúmque petiéritis Patrem in nómine meo, det vobis. 

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Este é o meu mandamento: Amai-vos uns aos outros como eu vos tenho amado. Ninguém pode ter maior amor que aquele que dá a sua vida por seus amigos. Sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando. Já não vos chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Chamo-vos meus amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai, vo-lo tenho feito conhecer. Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi a vós e fiz com que, indo-vos, désseis fruto, e o vosso fruto permanecesse, a fim de que tudo o que em meu Nome pedirdes a meu Pai, Ele vo-lo conceda. 

Ofertório (Sl 20, 2-3)

In virtúte tua, Dómine, lætábitur iustus, et super salutáre tuum exsultábit veheménter: desidérium ánimæ eius tribuísti ei. O Justo se regozija com o vosso poder, Senhor, e exulta por o salvardes; pois Vós satisfizestes o desejo de seu coração.

Secreta

Hóstia immaculáta, qua illud Dómini nostri Iesu Christi imménsæ caritátis opus renovámus, sit, Deus Pater omnípotens, sancto Gamíllo intercedénte, contra omnes córporis et animæ infirmitates salutáre remedium, et in extrémo agóne solátium et tutela. Per eúndem D. N. Ó Deus, Pai onipotente, esta hóstia imaculada pela qual renovamos a grande obra da imensa caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo, seja para nós, pela intercessão de S. Camilo, remédio salutar contra todas as enfermidades da alma e do corpo e na extrema agonia nos sirva de conforto e de proteção. Pelo mesmo J. C.

2ª Secreta (dos ss. mártires)

Múnera tibi, Dómine, nostræ devotiónis offérimus: quæ et pro tuórum tibi grata sint honóre Iustórum, et nobis salutária, te miseránte, reddántur. Per D. N. Senhor, nós Vos oferecemos os dons de vossa devoção; fazei que eles Vos agradem sendo apresentados em honra de vossos Justos, e por vossa misericórdia se tornem úteis para a nossa salvação. Por N. S.

Prefácio (Comum)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos Tibi simper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus: per Christum Dominum nostrum. Per quem majestatem Tuam laudant Angeli, adorant Dominationes, tremunt Potestates, Coeli, Coelorumque Virtutes, ac beata Seraphim socia exultatione concelebrant. Cum quibus et nostras voces, ut admitti, jubeas, supplici confessione dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Paí onipotente, eterno Deus, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. É por Ele que os Anjos louvam a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as virtudes dos Céus, e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos, mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Mt 25, 36 e 40)

Infírmus fui, et visitástis me. Amen, amen, dico vobis: Quámdiu fecístis uni ex his frátribus meis minimis, mihi fecístis. Eu estava enfermo e vós me visitastes. Em verdade vos digo: todas as vezes que assim o fizestes ao menor de meus irmãos, foi a mim que o fizestes.

Pós-comunhão

Per hæc coeléstia aliménta, quæ, sancti Camílli Confessóris tui sollémnia celebrántes, pia devotióne suscépimus: da, quǽsumus. Dómine; ut, in hora mortis nostræ sacraméntis refécti et culpis ómnibus expiáti, in sinum misericórdiæ tuæ læti súscipi mereámur: Qui vivis et regnas Por estes Alimentos celestiais que agora recebemos com piedosa devoção, celebrando a festa de S. Camilo, vosso Confessor, concedei-nos, Senhor, que na hora de nossa morte, munidos com os Sacramentos e purificados de nossas culpas, mereçamos ser recebidos, alegres, no seio de vossa misericórdia. Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais.

2ª Pós-comunhão (dos ss. mártires)

Præsta nobis, quǽsumus, Dómine: intercedéntibus sanctis Martýribus tuis Symphorósa et fíliis eius; ut, quod ore contíngimus, pura mente capiámus. Per D.N. Concedei-nos, Senhor, por intercessão de vossos santos Mártires Sinforosa e seus filhos, guardemos com o coração puro o que em nossa boca recebemos. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: