Liturgia Diária- 29/05/2019

VIGÍLIA DA ASCENSÃO DE NOSSO SENHOR

Vigília de 2ª Classe- Missa Própria

Depois da procissão das Rogações, reza-se a Missa das Rogações. As Missas privadas são da Vigília, a não ser que ocorra alguma festa. Os Cânticos desta Missa são os do V domingo depois da Páscoa.

As Leituras falam da Ascensão. Jesus Cristo tendo cumprido na terra a sua Missão, vai deixá-la, mas não a abandonará: enviará o seu Consolador que é o Espirito Santo.


Páginas 514 a 517 e 528 a 529 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Is 48, 20 | Sl 65, 1-2) 

Vocem iucunditátis annuntiáte, et audiátur, allelúia: annuntiáte usque ad extrémum terræ: liberávit Dóminus pópulum suum, allelúia, allelúia. Ps. Iubiláte Deo, omnis terra, psalmum dícite nómini eius: date glóriam laudi eius. ℣. Glória Patri… Com voz de júbilo, anunciai e fazei ouvir: aleluia. Proclamai até os extremos da terra: o Senhor libertou o seu povo, aleluia, aleluia. Ps. Louvai a Deus, ó terra inteira; cantai salmos em honra de seu Nome; daí-Lhe glória em seu louvor. ℣. Glória ao Pai…

Coleta

Deus, a quo bona cuncta procédunt, largíre supplícibus tuis: ut cogitémus, te inspiránte, quæ recta sunt; et, te gubernánte, éadem faciámus. Per D.N. Ó Deus, de quem procedem todos os bens, concedei a vossos servos suplicantes que por vossa inspiração conheçamos o que é reto, e por Vós guiados o pratiquemos. Por N. S.

2ª Coleta (das Rogações)

Præsta, quæsumus, omnípotens Deus: ut, qui in afflictióne nostra de tua pietáte confídimus; contra ad­vérsa ómnia, tua semper protectióne muniámur. Per D. N. Fazei, nós Vos suplicamos, ó Deus Onipotente, que em nossas tribulações, cheios de confiança em vossa bondade, sejamos constantemente munidos com a vossa proteção contra todas as adversidades. Por N.S.

Epístola (Ef 4, 7-13)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Ephésios.

Fratres: Unicuíque nostrum data est grátia secúndum mensúram donatiónis Christi. Propter quod dicit: Ascéndens in altum, captívam duxit captivitátem: dedit dona homínibus. Quod autem ascéndit, quid est, nisi quia et descéndit primum in inferióres partes terræ? Qui descéndit, ipse est et qui ascéndit super omnes cœlos, ut impléret ómnia. Et ipse dedit quosdam quidem apóstolos, quosdam autem prophétas, álios vero evangelístas, álios autem pastóres et doctóres, ad consummatiónem sanctórum in opus ministérii, in ædificatiónem córporis Christi: donec occurrámus omnes in unitátem fídei, et agnitiónis Fílii Dei, in virum perféctum, in mensúram ætátis plenitúdinis Christi.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Efésios.

Irmãos: A cada um de nós foi concedida a graça segundo a medida do dom do Cristo. Por isso se diz [na Escritura]: Subindo ao alto levou os cativos como presas, e prodigalizou dádivas aos homens. Ora, que significa: Ele subiu, senão que Ele descera antes às regiões inferiores na terra? Quem desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de cumprir todas as coisas. E Ele constituiu a uns como Apóstolos, a outros como Profetas, a outros como Evangelistas, a outros como Pastores e Doutores para o aperfeiçoamento dos Santos, para a obra do ministério, para a formação do corpo de Jesus Cristo [a Igreja] até que alcancemos todos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, a madureza de homem perfeito, e a medida da idade da plenitude do Cristo.

Aleluia (- | Jo 16, 28) 

Allelúia, allelúia. ℣. Surréxit Christus, et illúxit nobis, quos rédemit sánguine suo. Allelúia. ℣. Exívi a Patre, et veni in mundum: íterum relínquo mundum, et vado ad Patrem. Allelúia.

Aleluia, aleluia. ℣. O Cristo ressuscitou, fez brilhar sua luz sobre nós e nos remiu com o seu Sangue. Aleluia. ℣. Saí do Pai e vim ao mundo; deixo outra vez o mundo e vou ao Pai. Aleluia.

Evangelho (Jo 17, 1-11)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joannem.

In illo témpore: Sublevátis Iesus óculis in cœlum, dixit: Pater, venit hora, clarífica Fílium tuum, ut Fílius tuus claríficet te: sicut dedísti ei potestátem omnis carnis, ut omne, quod dedísti ei, det eis vitam ætérnam. Hæc est autem vita ætérna: ut cognóscant te, solum Deum verum, et quem misísti Iesum Christum. Ego te clarificávi super terram: opus consummávi, quod dedísti mihi, ut fáciam: et nunc clarífica me tu, Pater, apud temetípsum, claritáte, quam hábui, priúsquam mundus esset, apud te. Manifestávi nomen tuum homínibus, quos dedísti mihi de mundo. Tui erant, et mihi eos dedísti; et sermónem tuum servavérunt. Nunc cognovérunt, quia ómnia, quæ dedísti mihi, abs te sunt: quia verba, quæ dedísti mihi, dedi eis: et ipsi accepérunt, et cognovérunt vere, quia a te exivi, et credidérunt, quia tu me misísti. Ego pro eis rogo, non pro mundo rogo, sed pro his, quos dedísti mihi: quia tui sunt: et mea ómnia tua sunt, et tua mea sunt: et clarificátus sum in eis. Et iam non sum in mundo, et hi in mundo sunt, et ego ad te vénio.

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, elevando Jesus os olhos ao céu, disse: Pai, chegou a hora, glorifica o teu Filho, a fim de que o teu Filho Te glorifique. A Ele deste poder sobre todos os homens para que Ele conceda a vida eterna aos que Lhe confiaste. Ora, a vida eterna é que Te conheçam como único Deus verdadeiro e Aquele a quem enviaste, Jesus Cristo. Eu Te glorifiquei sobre a terra e completei a obra que me havias dado a fazer. E agora, glorifica-me, Pai, junto a Ti mesmo, com a glória que tive junto de Ti, antes que houvesse mundo. Tornei conhecido o teu nome aos homens que Tu me deste no mundo. Eles Te pertenciam e a mim os deste; e eles conservaram a tua palavra. Agora, sabem que tudo quanto me deste vem de Ti, porque eu lhes dei as palavras que me comunicaste e eles as acolheram: e em verdade conheceram que eu saí de Ti e creram que Tu me enviaste. É por eles que eu peço: não é pelo mundo que intercedo, porém por aqueles que me deste, porque te pertencem. Tudo que é meu é teu e tudo que é teu é meu. Neles fui glorificado. Eu já não sou deste mundo, porém eles estão no mundo; e eu venho a Ti.

Ofertório (Sl 65, 8-9 e 20) 

Benedícite, gentes, Dóminum, Deum nostrum, et obaudíte vocem laudis eius: qui pósuit ánimam meam ad vitam, et non dedit commovéri pedes meos: benedíctus Dóminus, qui non amóvit deprecatiónem meam et misericórdiam suam a me, allelúia. Bendizei, nações, ao Senhor nosso Deus; e ouvi a voz de seu louvor. Ele deu a vida à minha alma, e não permitiu que os meus pés resvalassem. Bendito seja o Senhor. Ele não rejeitou a minha oração, nem retirou de mim a sua misericórdia, aleluia.

Secreta

Súscipe, Dómine, fidélium preces cum oblatiónibus hostiárum: ut, per hæc piæ devotiónis offícia, ad cœléstem glóriam transeámus. Per D.N. Recebei, Senhor, as preces de vossos fiéis com as oblações dos presentes sacrifícios para que, por estes fervorosos testemunhos de nossa devoção, mereçamos passar à glória celeste. Por N.S.

2ª Secreta (das Rogações)

Hæc múnera, quæsumus, Dómine, et víncula nostræ pravitátis absólvant, et tuæ nobis misericórdiæ dona concílient. Per D.N. Nós Vos rogamos, Senhor, nos livrem estas oblações dos laços de nossa maldade e nos obtenham os dons de vossa misericórdia. Por N. S.

Prefácio (da Páscoa)

℣. Dóminus vobíscum.
℞. Et cum spíritu tuo.
℣. Sursum corda.
℞. Habémus ad Dóminum.
℣. Grátias agámus Dómino Deo nostro.
℞. Dignum et iustum est.
.
Vere dignum et iustum est, æquum et salutare, te quidem Domine omni tempore, sed in hac potissimum die gloriosis prædicare, cum Pascha nostrum immolatus est Christus. Ipse enim verus est Angus qui abstulit peccáta mundi. Qui mortem nostram moriendo destruxit, et vitam resurgendo reparavit. Et ideo cum Angelis et Archangelis, cum Thronis et Dominationibus, cumque omnia milita coelestis exercitus, hymnum gloriæ tuæ canimus, sine fine dicentes: Sanctus, Sanctus, Sanctus…
℣. O Senhor seja convosco.
℞. E com o vosso espírito,
℣. Para o alto os corações.
℞. Já os temos para o Senhor,
℣. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
℞. É digno e justo.
.
Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que Vos louvemos, Senhor, em todo o tempo e com especia!idade, mais gloriosamente neste dia em que Cristo, nossa Páscoa, foi imolado. Porque. Ele é o verdadeiro Cordeiro que tirou os pecados do mundo. Por sua morte destruiu a nossa, e ressurgindo restaurou a nossa vida. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim: Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 95, 2) 

Cantáte Dómino, allelúia: cantáte Dómino et benedícite nomen eius: bene nuntiáte de die in diem salutáre eius, allelúia, allelúia. Cantai ao Senhor, aleluia; cantai ao Senhor e bendizei o seu Nome. Anunciai todos os dias a sua salvação, aleluia, aleluia.

Pós-comunhão

Tríbue nobis, Dómine, cæléstis mensæ virtúte satiátis: et desideráre, quæ recta sunt, et desideráta percípere. Per D.N. Vós nos fortalecestes, Senhor, no Banquete celestial; concedei, pois, que desejemos o que é justo e alcancemos o que aspiramos. Por N. S.

2ª Pós-comunhão (das Rogações)

Vota nostra quæsumus, Dómine, pio favóre proséquere: ut, dum dona tua in tribulatióne percípimus, de consolatióne nostra in tuo amóre crescámus. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que aceiteis com benignidade os nossos votos, a fim de que, recebendo os vossos dons em nossa tribulação, cresçamos em vosso amor pela consolação que experimentamos. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1962).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: