Liturgia Diária- 01/04/2019

SEGUNDA-FEIRA DA 4ª SEMANA DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe – Missa própria – Estação em SS. Quatro-Coroados

A Epístola falou-nos ontem de duas mulheres, representando uma a sinagoga e outra a Igreja. Da mesma forma se refere hoje a duas mulheres que se apresentam a Salomão. Uma, a mãe degenerada que permitiria matar a criança, é figura da sinagoga. A outra, mãe verdadeira, a Igreja, lhe quer conservar a vida. Jesus Cristo como Salomão, entrega “o filho” (a alma humana) à verdadeira mãe.


Páginas 264 a 268 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 18 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Próximas Missas: clique aqui e confira.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 53, 3-4| ib., 5)

Deus, in nómine tuo salvum me fac, et in virtúte tua líbera me: Deus, exáudi oratiónem meam: áuribus pércipe verba oris mei. Ps. Quóniam aliéni insurrexérunt in me: et fortes quæsiérunt ánimam meam. ℣. Gloria Patri. Ó Deus, em vosso Nome, salvai-me, e por vosso poder libertai-me. Ó Deus, ouvi a minha oração; atendei às palavras de minha boca. Sl. Porque estranhos se levantaram contra mim e poderosos querem tirar-me a vida. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Pæsta, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, observatiónes sacras ánnua devotióne recoléntes, et córpore tibi placeámus et mente. Per D.N. Concedei-nos, ó Deus onipotente, a graça de praticarmos anualmente estas santas observâncias com religiosa fidelidade e de Vos agradarmos corporal e espiritualmente. Por N.S.

Epístola (3 Reis 3, 16-28)

Léctio libri Regum.

In diébus illis: Venérunt duæ mulíeres meretríces ad regem Salomónem, steterúntque coram eo, quarum una ait: Obsecro, mi dómine: ego et múlier hæc habitabámus in domo una, et péperi apud eam in cubículo. Tértia autem die postquam ego péperi, péperit et hæc: et erámus simul, nullúsque álius nobíscum in domo, excéptis nobis duábus. Mórtuus est autem fílius mulíeris hujus nocte: dórmiens quippe oppréssit eum. Et consúrgens intempéstæ noctis siléntio, tulit fílium meum de látere meo ancíllæ tuæ dormiéntis, et collocávit in sinu suo: suum autem fílium, qui erat mórtuus, pósuit in sinu meo. Cumque surrexíssem mane, ut darem lac fílio meo, appáruit mórtuus: quem diligéntius íntuens clara luce, deprehéndi non esse meum, quem genúeram. Respondítque áltera múlier Non est ita, ut dicis, sed fílius tuus mórtuus est, meus autem vivit. E contrário illa dicébat: Mentiris: fílius quippe meus vivit, et fílius tuus mórtuus est. Atque in hunc modum contendébant coram rege. Tunc rex ait: Haec dicit Fílius meus vivit, et fílius tuus mórtuus est. Et ista respóndit: Non, sed fílius tuus mórtuus est, meus autem vivit. Dixit ergo rex: Affért mihi gládium. Cumque attulíssent gládium coram rege: Divídite, inquit, infántem vivum in duas partes, et dat dimídiam partem uni, et dimídiam partem alteri. Dixit autem múlier, cujus fílius erat vivus, ad regem (commóta sunt quippe víscera ejus super fílio suo): Obsecro, dómine, date illi infántem virum, et nolíte interfícere dum. E contrário illa dicebat: Nec mihi nec tibi sit, sed diridátur. Respóndit rex et ait: Date huic infántem vivum, et non occidátur: hæc est enim mater ejus. Audívit itaque omnis Israel judícium, quod judicásset rex, et timuérunt regem, vidéntes sapiéntiam Dei esse in eo ad faciéndum judícium. 

Leitura do livro dos Reis.

Naqueles dias, apresentaram-se duas mulheres de vida má, perante o rei Salomão. Uma delas assim falou: Dignai-Vos ouvir-me, senhor meu. Eu e esta mulher habitávamos em uma mesma casa, e dei à luz, junto dela, num aposento. Três; dias depois do meu parto, também ela deu à luz. Estávamos juntas e ninguém havia em casa além de nós. O filho desta mulher morreu durante a noite, pois dormindo, ela o sufocara. E levantando-se no silêncio profundo da noite, enquanto dormia esta vossa criada, ela tirou o meu filho, que estava ao meu lado, e colocando-o junto a si, pôs em lugar do meu, o filho dela que morrera. Quando, pela manhã, me levantei para aleitar o meu filho, apareceu-me morto, mas, reparando melhor, quando se fez mais claridade, reconheci que não era o meu, aquele que eu tinha dado à luz. Respondeu-lhe a outra mulher: Não é verdade o que dizes, pois o teu filho é o que está morto, e o meu é o que vive. E a primeira replicava: Mentes, pois é o meu filho que está vivo, e o teu, o que morto está. E desse modo discutiam perante o rei. Então o rei disse: Diz esta: O meu filho vive e o teu está morto. E a outra responde: Não, o teu é que está morto e vive o meu. Por isso, acrescentou o rei: Trazei-me uma espada. E quando trouxeram a espada, disse o rei: Dividi o menino vivo em duas partes, dai metade a uma, e metade à outra mulher, Disse então ao rei a mulher cujo filho estava vivo (porque seu coração se compadeceu de seu filho): Senhor, eu vos suplico, dai-lhe a criança viva; não a mateis. Ao contrário, dizia a outra: Não seja minha, nem tua, porém dividida. Respondeu então o rei: Dai àquela o menino vivo, não o mateis, pois essa é a sua mãe. Ouviu todo o Israel a sábia sentença pela qual o rei julgara; e encheram-se de grande respeito pelo rei, vendo que a sabedoria de Deus nele estava para fazer justiça.

Gradual (Sl 30, 3 e 70, 1)

Esto mihi in Deum protectórem et in locum refúgii, ut salvum me fácias, ℣. Deus, in te sperávi: Dómine, non confúndar in ætérnum.

Sede para mim um Deus protetor e um lugar de refúgio para me salvar. ℣. Ó Deus, em Vós espero; Senhor, não serei confundido para sempre.

Trato (Sl 102, 10 | Sl 78, 8-9)

Dómine, non secúndum peccáta nostra, quæ fécimus nos: neque secúndum iniquitátes nostras retríbuas nobis. ℣. Dómine, ne memíneris iniquitátum nostrarum antiquarum: cito antícipent nos misericórdiæ tuæ, quia páuperes facti sumus nimis. (Hic genuflectitur) ℣. Adjuva nos, Deus, salutáris noster: et propter glóriam nóminis tui, Dómine, libera nos: et propítius esto peccátis nostris, propter nomen tuum.

Senhor, não nos trateis segundo os pecados que cometemos, nem nos castigueis como merecem as nossas iniquidades. ℣. Senhor, não Vos recordeis de nossos antigos delitos. Venham depressa ao nosso encontro vossas misericórdias, porque fomos reduzido à extrema miséria. (Todos se ajoelham) ℣. Ajudai-nos, ó Deus, salvação nossa, e para glória de vosso Nome, livrai-me, Senhor; e perdoai-nos os nossos pecados, para honra de vosso Nome.

Evangelho (Jo 2, 13-25)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joánnem.

In illo témpore: Prope erat Pascha Judæórum, et ascéndit Jesus Jerosólymam: et invénit in templo vendéntes boves et oves et colúmbas, et nummulários sedéntes. Et cum fecísset quasi flagéllum de funículis, omnes ejécit de templo, oves quoque et boves, et nummulariórum effúdit æs et mensas subvértit. Et his, qui colúmbas vendébant, dixit: Auférte ista hinc, et nolíte fácere domum Patris mei domum negotiationis. Recordáti sunt vero discipuli ejus, quia scriptum est: Zelus domus tuæ comédit me. Respondérunt ergo Judǽi, et dixérunt ei: Quod signum osténdis nobis, quia hæc facis? Respóndit Jesus et dixit eis: Sólvite templum hoc, et in tribus diébus excitábo illud. Dixérunt ergo Judǽi: Quadragínta et sex annis ædificátum est templum hoc, et tu in tribus diébus excitábis illud? Ille autem dicébat de templo córporis sui. Cum ergo resurrexísset a mórtuis, recordáti sunt discípuli ejus, quia hoc dicébat, et credidérunt Scriptúrae, et sermóni, quem dixit Jesus. Cum autem esset Jerosólymis in Pascha in die festo, multi credidérunt in nómine ejus, vidéntes signa ejus, quæ faciébat. Ipse autem Jesus non credébat semetípsum eis, eo quod ipse nosset omnes, et quia opus ei non erat, ut quis testimónium perhibéret de hómine: ipse enim sciébat, quid esset in hómine.

Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo, estando próxima a Páscoa dos judeus, subiu Jesus a Jerusalém e encontrou no templo (no átrio externo) vendedores de bois, de ovelhas e de pombas, e assentados, cambistas. E tendo feito de cordas um chicote, expulsou a todos do templo, assim como às ovelhas e aos bois, jogando por terra as moedas dos cambistas, e derrubando-lhes as mesas. Aos que vendiam pombas, Ele disse: Tirai isto daqui e não façais da casa de meu Pai, um mercado. Recordaram-se então os seus discípulos de que está escrito: O zelo por tua casa devorou-me. Responderam pois os judeus, dizendo-lhe: Que sinal nos mostrais de que podeis fazer isto? Respondeu Jesus com estas palavras: Destruí este templo e eu o restabelecerei em três dias. Retrucaram-Lhe os judeus: Quarenta e seis anos foram gastos na edificação deste templo e Tu, em três dias o restabelecerás? Ele falava, entretanto, do templo de seu corpo. Depois que Ele ressurgiu dos mortos, recordaram-se os seus discípulos que Ele dissera isto, e creram na Escritura e nas palavras que Jesus havia pronunciado. Enquanto Ele estava em Jerusalém, nos dias da festa da Páscoa, muitos acreditaram em seu Nome, vendo os milagres que operava. Jesus porém, neles não confiava, porque a todos conhecia e não carecia do testemunho de nenhum homem. Porque sabia, Ele mesmo, o que havia no homem.

Ofertório (Sl 99, 1-2)

Jubiláte Deo, omnis terra, servíte Dómino in lætítia: intráte in conspéctu ejus in exsultatióne: quia Dóminus ipse est Deus. Aclamai a Deus, toda a terra: servi ao Senhor com alegria; vinde à sua presença com alegre canto; porque Ele, o Senhor, é Deus.

Secreta

Oblátum tibi, Dómine, sacrifícium vivíficet nos semper et múniat. Per D.N. Senhor, sempre nos vivifique e fortaleça este sacrifício que Vos oferecemos. Por N. S.

Prefácio (da Quaresma)

Vere dignum et justum est, aequum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Domine sancte, Pater omnípotens aetérne Deus: Qui corporáli jejúnio vítia comprimis, mentem élevas, virtútem largíris et praémia: per Chrístum, Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Caeli caelorúmque Virtútes ac beáta Séraphim sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admítti júbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que pelo jejum corporal reprimis os vícios, elevais a inteligência, concedeis a virtude e o prêmio dela, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 18, 13 e 14)

Ab occúltis meis munda me, Dómine: et ab aliénis parce servo tuo. Puríficai-me, Senhor, de minhas faltas ocultas e preservai o vosso servo da culpa alheia.

Pós-comunhão

Sumptis, Dómine, salutáribus sacraméntis: ad redemptiónis ætérnæ, quǽsumus, proficiámus augméntum. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, que o salutar Sacramento que recebemos, nos aproveite para aumento da redenção eterna. Por N. S.

Oração 

Super populum: Orémus. Humiliáte cápita vestra Deo.

Deprecatiónem nostram, quǽsumus. Dómine, benígnus exáudi: et, quibus supplicándi præstas afféctum, tríbue defensiónis auxílium. Per D.N.

Sobre o povo: Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

Nós Vos imploramos, Senhor, ouvi benigno os nossos rogos e socorrei com o vosso auxílio aqueles a quem concedeis o fervor da humilde súplica. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947).

1 comentário

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: