Liturgia Diária- 13/03/2019

QUARTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 2ª Classe- Missa Própria – Estação em S. Maria Maior

DIA DE ABSTINÊNCIA RECOMENDADA

Os candidatos às Ordens são hoje apresentados ao Bispo, ao povo e a Nossa Senhora (Statio). No Evangelho há uma breve alusão a este fato. Com Moisés e Elias vamos para o monte de Deus. A lei (I Leitura) e a Eucaristia (II Leitura) nos acompanham. Jesus prediz sua morte e sua ressurreição (Evangelho). Façamos a vontade de nosso Pai celestial.

Embora não haja obrigação canônica, é recomendável a abstinência e, a critério, o jejum, nas Têmporas (durante a quaresma: hoje, sexta-feira e sábado).


Páginas 172 a 177 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 89, 1 e 2 | ib., 2)


Reminíscere miseratiónum tuárum, Dómine, et misericórdiæ tuæ, quæ a sǽculo sunt: ne umquam dominéntur nobis inimíci nostri: líbera nos, Deus Israël, ex ómnibus angústiis nostris. Ps. Ad te, Dómine, levávi ánimam meam: Deus meus, in te confído, non erubéscam. ℣. Gloria Patri. Lembrai-Vos, Senhor, de vossa bondade e de vossas misericórdias, que são de séculos; para que de nós não triunfem os nossos inimigos. Livrai-nos, ó Deus de Israel, de todas as nossas angústias. Sl. A Vós, Senhor, elevo a minha alma; ó meu Deus, em Vós confio; não serei envergonhado. ℣. Glória ao Pai.

Depois do Kyrie eleison:

Oração


Orémus. Flectámus génua. ℞. Leváte.

Preces nostras, quǽsumus, Dómine, cleménter exáudi: et contra cuncta nobis adversántia, déxteram tuæ majestátis exténde. Per D.N.

Oremos. Ajoelhemos. ℞. Levantai-vos.

Nós Vos rogamos, Senhor, dignai-Vos ouvir, clemente, as nossas preces e contra tudo que nos aflige estendei a Destra de vossa Majestade. Por N. S.

I Leitura (Ex 24, 12-18)

Léctio libri Exodi.

In diébus illis: Dixit Dóminus ad Móysen: Ascénde ad me in montem, et esto ibi: dabóque tibi tábulas lapídeas, et legem ac mandáta quæ scripsi: ut dóceas fílios Israël. Surrexérunt Moyses et Josue miníster ejus: ascendénsque Moyses in montem Dei, senióribus ait: Exspectáte hic, donec revertámur ad vos. Habétis Aaron
et Hur vobíscum: si quid natum luent quæstiónis, referétis ad eos. Cumque ascendísset Moyses, opéruit nubes montem, et habitávit glória Dómini super Sínai, tegens illum nube sex diébus: séptimo autem die vocávit eum de médio calíginis. Erat autem spécies glóriæ Dómini, quasi ignis ardens super vérticem montis; in conspéctu filiórum Israël. Ingressúsque Móyses médium nébulæ, ascéndit in montem: et luit ibi quadragínta diébus et quadragínta nóctibus.

Leitura do Livro do Êxodo.

Naqueles dias, disse o Senhor a Moisés: Vem ter comigo no monte, e deixa-te ficar aí e te darei as tábuas de pedra em que escrevi a lei e os mandamentos, para que os ensines aos filhos de Israel. Moisés e Josué, seu ministro, levantaram-se. E Moisés subiu ao monte de Deus e disse aos anciãos: Esperai aqui, até que voltemos a vós. Tendes convosco Aarão e Mur; se sobrevier alguma questão, recorrei a eles. E tendo Moisés subido, a nuvem cobriu o monte e a glória do Senhor pousou sobre o Sinai, envolvendo-O com a nuvem durante seis dias. Ao sétimo dia, porém, Deus chamou Moisés do meio da escuridão [da nuvem]. Ora, a glória do Senhor manifestou-se aos filhos de Israel, como ura fogo ardente sobre o cimo do monte. E entrando Moisés pelo meio da nuvem, subiu ao monte e ali se demorou quarenta dias e quarenta noites.

Gradual (Sl 24,17-18)


Tribulatiónes cordis mei dilatátæ sunt: de necessitátibus meis éripe me, Dómine. ℣. Vide humilitátem meam, et labórem meum: et dimítte ómnia peccáta mea.

As ânsias de meu coração se multiplicaram; ó Senhor, tirai-me de minhas angústias. ℣.  Vede a minha humilhação e o meu trabalho, perdoai todos os meus pecados. 

O Sacerdote diz: Dominus vobiscum…

Oração


Devotiónem pópuli tui, quǽsumus, Dómine, benígnus inténde: ut, qui per abstinéntiam macerántur in córpore, per fructum boni óperis reficiántur in mente. Per D.N. Senhor, nós Vos rogamos, olhai benigno para o piedoso, zelo de vosso povo, a fim de que todos os que mortificam o corpo com a abstinência, sejam fortalecidos na alma com o fruto das boas obras. Por N. S.

II Leitura (III Reis 19, 3-8)

Léctio libri Regum.

In diébus illis: Venit Elías in Bersabée Juda, et dimísit ibi púerum suum, et perréxit in desértum, viam uníus diéi. Cumque venísset, et sedéret subter unam juníperum, petívit ánimæ suæ, ut morerétur, et ait: Súfficit mihi, Dómine, tolle ánimam meam: neque enim mélior sum quam patres mei. Projecítque se, et obdormívit in umbra juníperi: et ecce, Angelus Dómini tétigit eum, et dixit illi: Surge et cómede. Respéxit, et ecce ad caput suum subcinerícius panis, et vas aquæ: comédit ergo et bibit, et rursum obdormívit. Reversúsque est Angelus Dómini secundo, et tétigit eum, dixítque illi: Surge, cómede: grandis enim tibi restat via. Qui cum surrexísset, comédit et bibit, et ambulávit in fortitúdine cibi illíus quadragínta diébus et quadragínta nóctibus, usque ad montem Det Horeb.

Leitura do Livro dos Reis.

Naqueles dias, chegou Elias a Bersabéia de Judá e ali despediu o seu criado. E andou pelo deserto um dia de caminho. Tendo chegado ali, sentou-se debaixo de um junípero e pediu para si a morte. E disse: Basta-me de vida, Senhor, tomai a minha alma, porque não sou melhor do que meus pais. E deitou-se em terra, e adormeceu à sombra do junípero. E eis que o Anjo do Senhor tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come. Elias olhou, e viu, junto à sua cabeça, um pão cosido debaixo da cinza, e um vaso com água; comeu, pois, bebeu e tornou a adormecer. Voltou pela segunda vez o Anjo do Senhor, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque te resta um longo caminho a fazer. Tendo-se ele levantado, comeu e bebeu, e, na força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites, até o monte de Deus, chamado Horeb.

Trato (Sl 24,17-18 e 1-4)


De necessitátibus meis éripe me, Dómine: vide humilitátem meam et labórem meum: et dimítte ómnia peccáta mea. ℣. Ad te, Dómine, levávi ánimam meam: Deus meus, in te confído, non erubéscam: neque irrídeant me inimíci mei. ℣. Etenim univérsi, qui te exspéctant, non confundéntur: confundántur omnes faciéntes vana.

Ó Senhor, tirai-me de minhas angústias; vede a minha miséria e o meu sofrimento e perdoai todos os meus pecados. ℣. A Vós, Senhor, elevo a minha alma; ó meu Deus, em Vós confio; não serei envergonhado. Não se riam de mim os meus inimigos. ℣. Porque todos os que em Vós esperam, não serão confundidos. Sejam confundidos todos os que praticam o mal.

Evangelho (Mt 12, 38-50)


Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Respondérunt Jesu quidam de scribis et pharisǽis, dicéntes: Magíster, vólumus a te signum vidére. Qui respóndens, ait illis: Generátio mala et adúltera signum quærit: et signum non dábitur ei, nisi signum Jonæ Prophétæ. Sicut enim fuit Jonas in ventre ceti tribus diébus et tribus nóctibus: sic erit Fílius hóminis in corde terræ tribus diébus et tribus nóctibus. Viri Ninivítæ surgent in judício cum generatióne ista, et condemnábunt eam: quia pæniténtiam egérunt in prædicatióne Jonæ. Et ecce plus quam Jonas hic. Regína Austri surget in judício cum generatióne ista, et condemnábit eam: quia venit a fínibus terræ audire sapiéntiam Salomónis. Et ecce plus quam Sálomon hic. Cum autem immúndus spíritus exíerit ab hómine, ámbulat per loca árida, quærens réquiem, et non invénit. Tunc dicit: Revértar in domum meam, unde exívi. Et véniens invénit eam vacántem, scopis mundátam, et ornátam. Tunc vadit, et assúmit septem álios spíritus secum nequióres se, et intrántes hábitant ibi: et fiunt novíssima hóminis illíus pejóra prióribus. Sic erit et generatióni huic péssimæ. Adhuc eo loquénte ad turbas, ecce, Mater ejus et fratres stabant foris, quæréntes loqui ei. Dixit autem ei quidam: Ecce, mater tua et fratres tui foris stant, quæréntes te. At ipse respóndens dicénti sibi, ait: Quæ est mater mea, et qui sunt fratres mei? Et exténdens manum in discípulos suos, dixit: Ecce mater mea et fratres mei. Quicúmque enim fécerit voluntátem Patris mei, qui in cœlis est: ipse meus frater et soror et mater est.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, dirigiram-se a Jesus alguns dos escribas e fariseus, dizendo: Mestre, nós gostaríamos muito de ver algum prodígio vosso. Ele, porém, lhes respondeu: Esta geração má e adúltera pede um prodígio, mas não lhe será dado outro, senão o prodígio do profeta Jonas. Porque assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra: Os homens de Nínive se levantarão, no dia do juízo contra esta geração e a condenarão, pois estes fizeram penitência com a pregação de Jonas. E aqui está quem é mais do que Jonas. A rainha do meio-dia [de Sabá] levantar-se-á no dia do juízo contra esta geração e a condenará; pois veio da extremidade da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis, aqui está quem é mais do que Salomão. Quando o espírito imundo sai de um homem, anda por lugares secos, procurando repouso, e não o encontrando, diz: Voltarei para minha casa, de onde saí. E quando vem, encontra-a desocupada, varrida e enfeitada. Então vai, e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele, e entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem torna-se pior que o primeiro. Assim acontecerá também a esta geração perversa. Estando Ele ainda a falar ao povo, eis que sua Mãe e seus irmãos apareceram fora, desejando falar-Lhe. E alguém Lhe disse: Vossa Mãe e vossos irmãos estão ali fora, e Vos procuram. Ele, porém, respondendo ao que Lhe falava, disse-lhe: Quem é minha Mãe e quem são meus irmãos? E estendendo a mão para seus discípulos, disse: Eis minha mãe e meus irmãos. Porque todo aquele que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

Ofertório (Sl 118, 47 e 48)


Meditábor in mandátis tuis, quæ diléxi valde: et levábo manus meas ad mandáta tua, quæ diléxi. Medito os vossos mandamentos que muito amo; e levanto as minhas mãos para os vossos preceitos, que muito prezo.

Secreta


Hóstias tibi, Dómine, placatiónis offérimus: ut et delícta nostra miserátus absólvas, et nutántia corda tu dírigas. Per D.N. Nós Vos oferecemos, Senhor, estas hóstias de propiciação, a fim de que, por vossa misericórdia, nos absolvais de nossos pecados e governeis os nossos corações inconstantes.. Por N.S.

Prefácio (da Quaresma)


Vere dignum et justum est, aequum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Domine sancte, Pater omnípotens aetérne Deus: Qui corporáli jejúnio vítia comprimis, mentem élevas, virtútem largíris et práémía:
per Chrístum, Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Caeli caelorúmque Virtútes ac beáta Séraphim sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admítti júbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que pelo jejum corporal reprimis os vícios, elevais a inteligência, concedeis a virtude e o prêmio dela, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 5, 2-4)


Intéllege clamórem meum: inténde voci oratiónis meæ, Rex meus et Deus meus: quóniam ad te orábo, Dómine. Escutai o meu clamor: atendei à voz de minha oração, ó meu Rei e meu Deus; porque é a Vós, Senhor, que dirijo a minha oração.

Pós-comunhão


Tui, Dómine, perceptióne sacraménti, et a nostris mundémur occúltis, et ab hóstium liberémur insídiis. Per D.N. Senhor, pela recepção de vosso Sacramento sejamos purificados de nossas faltas ocultas e livres das insídias de nossos inimigos Por N. S.

Oração 


Super populum: Orémus. Humiliáte cápita vestra Deo.

Mentes nostras, quǽsumus, Dómine, lúmine tuæ claritátis illústra: ut vidére póssimus, quæ agénda sunt; et, quæ recta sunt, agere valeámus. Per D.N.

Sobre o povo: Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

Nós Vos rogamos, Senhor, iluminai as nossas almas com a Luz de vossa Claridade, para que possamos ver o que devemos praticar e cumprir o que é justo. Por N. S.


Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: