Liturgia Diária- 08/03/2019

SEXTA-FEIRA DEPOIS DAS CINZAS

Féria de 3ª Classe- Missa Própria – Estação em S. João e Paulo

DIA DE ABSTINÊNCIA

Os Padroeiros da igreja estacional de hoje se distinguiam por sua caridade exemplar e pelas muitas esmolas que davam. Obras de caridade e esmolas devem acompanhar os nossos jejuns. (10 a. de ind.).

“Amemos ao próximo como a nós mesmos”. Assim cumpriremos a lei do verdadeiro jejum. (Epístola e Evangelho).


SÃO JOÃO DE DEUS, Confessor

3ª Classe- Missa do dia, com Coleta própria e demais orações da Missa “Os justi (1)”

Nasceu em Évora (Portugal) e depois de uma vida bastante agitada dedicou-se ao trato dos doentes. Num incêndio salvou um enfermo, saindo também ileso (Oração). Fundou a Congregação que traz o seu nome e que se dedica ao tratamento dos doentes.


Páginas 150 a 154, 1003, 853 a 864 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963)


Missa às 19 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Sl 29, 11 | ib., 2)


Audívit Dóminus, et misértus est mihi: Dóminus factus est adjútor meus. Ps. Exaltábo te, Dómine, quóniam suscepísti me: nec delectásti inimícos meos super me. ℣. Gloria Patri. O Senhor me ouviu e se compadeceu de mim. O Senhor se fez o meu auxílio. Sl. Eu Vos glorificarei, Senhor, porque me recebestes, e não permitistes que os meus inimigos se alegrassem à minha custa.℣. Glória ao Pai.

Coleta


Inchoáta jejúnia, quǽsumus, Dómine, benígno favore proséquere: ut observántiam, quam corporáliter exhibémus, méntibus etiam sincéris exercére valeámus. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, acompanhai com benigno favor os jejuns começados, a fim de que ofereçamos com o coração sincero a penitência que praticamos corporalmente. Por N. S.

2ª Coleta (de S. João)


Deus, qui beátum Joánnem, tuo amóre succénsum, inter flammas innóxium incédere fecísti, et per eum Ecclésiam tuam nova prole fœcundásti: præsta, ipsíus suffragántibus méritis; ut igne caritátis tuæ vitia nostra curéntur, et remédia nobis ætérna provéniant. Per D.N. Ó Deus, que inflamastes o coração de S. João com o fogo de vosso Amor e o fizestes andar ileso em meio das chamas, por ele enriquecendo vossa Igreja com uma nova família, fazei, Vos pedimos, que, por seus méritos, sejamos purificados de nossos vícios no fogo de vosso Amor e obtenhamos os remédios que conduzem à eternidade. Por N. S.

Epístola (Is 58, 1-9)


Léctio Isaíae Prophétae.

Hæc dicit Dóminus Deus: Clama, ne cesses: quasi tuba exálta vocem tuam: et annúntia pópulo meo scélera eórum, et dómui Jacob peccáta eórum. Me étenim de die in diem quærunt, et scire vias meas volunt:  quasi gens, quæ justítiam fécerit, et judícium Dei sui non derelíquerit: rogant me judícia justítiæ: appropinquáre Deo volunt. Quare jejunávimus, et non aspexísti: humiliávimus ánimas nostras, et nescísti? Ecce, in die jejúnii vestri invénitur volúntas vestra, et omnes debitóres vestros repétitis. Ecce, ad lites et contentiónes jejunátis, et percútitis pugno ímpie. Nolíte jejunáre sicut usque ad hanc diem, ut audiátur in excélso clamor vester. Numquid tale est jejúnium, quod elégi, per diem afflígere hóminem ánimam suam? numquid contorquére quasi círculum caput suum, et saccum et cínerem stérnere? numquid istud vocábis jejúnium, et diem acceptábilem Dómino? Nonne hoc est magis jejúnium quod elégi? dissólve colligatiónes impietátis, solve fascículos depriméntes: dimítte eos, qui confrácti sunt, líberos, et omne onus dirúmpe. Frange esuriénti panem tuum, et egénos vagósque induc in domum tuam: cum víderis nudum, operi eum, et carnem tuam ne despéxeris. Tunc erúmpet quasi mane lumen tuum, et sánitas tua cítius oriétur, et anteíbit fáciem tuam justítia tua, et glória Dómini cólliget te. Tunc invocábis, et Dóminus exáudiet: clamábis, et dicet: Ecce, adsum. Quia miséricors sum, Dóminus, Deus tuus.

Leitura do Profeta Isaías.

Eis o que disse o Senhor Deus: Clama, não cesses; faze ressoar tua voz, qual trombeta, e anuncia a meu povo as suas iniquidades e à casa de Jacó, os seus pecados. Porque, de dia em dia me procuram e querem conhecer as minhas veredas, como um povo que houvesse feito justiça e não houvesse abandonado a lei do seu Deus, Pedem-me justos juízos, pois querem se aproximar de Deus. Por que jejuamos, dizem eles, se não olhastes para nós? Humilhamos as nossas almas e não o reparastes? É porque no dia de vosso jejum [diz o Senhor], fazeis prevalecer a própria vontade e perseguis todos os vossos devedores. Para fazerdes litígios e contendas é que jejuais e bateis com o punho, sem piedade alguma. Não jejueis mais, como o tendes feito até este dia para fazerdes, chegar ao alto o vosso clamor. É este, porventura, o jejum de que gosto e que faz, que por um dia, o homem aflija sua alma? Porventura é esse, que lhe faz dobrar a cabeça como em círculo, ou deitar-se sobre um saco e sobre cinza? Acaso é a isto que chamais jejum e dia agradável ao Senhor? Não é antes melhor jejum, assim como eu o quero? Desprende as cadeias da impiedade, alivia os fardos que acabrunham, deixa livres aqueles que estão oprimidos e quebra toda sorte de jugo. Partilha com o faminto o teu pão e acolhe sob teu teto os pobres e os peregrinos. Quando vires um homem nu, veste-o e não desprezes tua própria carne. Então irromperá tua luz, como a aurora, e tua saúde logo voltará. Diante de ti caminhará tua justiça e a glória do Senhor te acompanhará. Então invocarás o Senhor, e Ele te ouvirá. Clamarás a Ele e dir-te-á: Eis-me aqui, porque sou misericordioso, eu, o Senhor teu Deus.

Gradual (Sl 26, 4)


Unam pétii a Dómino, hanc requíram, ut inhábitem in domo Dómini, ℣. Ut vídeam voluptátem Dómini, et prótegar a templo sancto ejus.

Uma só coisa pedi ao Senhor, e tornarei a pedi-la: que eu habite na casa do Senhor. ℣. Para ver a grandeza do Senhor, e encontrar proteção em seu santo templo.

Trato (Sl 102, 10 | Sl 78, 8-9)


Dómine, non secúndum peccáta nostra, quæ fécimus nos: neque secúndum iniquitátes nostras retríbuas nobis. ℣. Dómine, ne memíneris iniquitátum nostrarum antiquarum: cito antícipent nos misericórdiæ tuæ, quia páuperes facti sumus nimis. (Hic genuflectitur) ℣. Adjuva nos, Deus, salutáris noster: et propter glóriam nóminis tui, Dómine, libera nos: et propítius esto peccátis nostris, propter nomen tuum.

Senhor, não nos trateis segundo os pecados que cometemos, nem nos castigueis como merecem as nossas iniquidades. ℣. Senhor, não Vos recordeis de nossos antigos delitos. Venham depressa ao nosso encontro vossas misericórdias, porque fomos reduzido à extrema miséria. (Todos se ajoelham) ℣. Ajudai-nos, ó Deus, salvação nossa, e para glória de vosso Nome, livrai-me, Senhor; e perdoai-nos os nossos pecados, para honra de vosso Nome.

Evangelho (Mt 5, 43-48; 6, 1-4)


Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthaeum.

In illo témpore: Dixit Jesus discípulis suis: Audístis, quia dictum est: Diliges próximum tuum, et odio habébis inimícum tuum. Ego autem dico vobis: Dilígite inimícos vestros, benefácite his, qui odérunt vos, et oráte pro persequéntibus et calumniántibus vos, ut sitisfílii Patris vestri, qui in cœlis est: qui solem suum oriri facit super bonos et malos, et pluit super justos et injústos. Si enim dilígitis eos, qui vos díligunt, quam mercédem habébitis? nonne et publicáni hoc fáciunt? Et si salutavéritis fratres vestros tantum, quid ámplius fácitis? nonne et éthnici hoc fáciunt? Estóte ergo vos perfécti, sicut et Pater vester cœléstis perféctus est. Atténdite, ne justítiam vestram faciátis coram homínibus, ut videámini ab eis: alióquin mercédem non habébitis apud Patrem vestrum, qui in cœlis est. Cum ergo facis eleemósynam, noli tuba cánere ante te, sicut hypócritæ fáciunt in synagógis et in vicis, ut honorificéntur ab homínibus. Amen, dico vobis, recepérunt mercédem suam. Te autem faciénte eleemósynam, nésciat sinístra tua, quid fáciat déxtera tua, ut sit eleemósyna tua in abscóndito, et Pater tuus, qui videt in abscóndito, reddet tibi.

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Ouvistes o que foi dito: Amarás ao teu próximo e terás ódio a teu inimigo. Eu vos digo, porém: Amai a vossos inimigos; fazei bem àqueles que vos odeiam, rezai por vossos perseguidores e caluniadores, para que sejais filhos de vosso Pai que está nos céus. Este que faz o sol levantar-se sobre os bons e os maus, e faz chover sobre os justos e os injustos. Se amais apenas aqueles que vos amam, que recompensa mereceis? Não o fazem também assim os publicamos? E se saudais apenas vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não o fazem assim os pagãos? Sede, pois, perfeitos como vosso Pai celestial é perfeito. Evitai praticar vossas obras de justiça perante os homens para serdes vistos por eles, pois de outra forma não recebereis recompensa de vosso Pai que está nos céus. Quando deres esmolas, não mandes tocar trombeta adiante de ti, como os hipócritas o fazem nas sinagogas e nas ruas, para serem exaltados pelos homens. Em verdade, eu vos digo: já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, a fim de que tua esmola fique em segredo. E teu Pai, que vê o que está escondido, te recompensará.

Ofertório (Sl 118, 154 e 125)


Dómine, vivífica me secúndum elóquium tuum: ut sciam testimónia tua. Senhor, vivificai-me segundo a vossa palavra, para que eu conheça a vossa lei.

Secreta


Sacrifícium, Dómine, observántiæ quadragesimális, quod offérimus, præsta, quǽsumus: ut tibi et mentes nostras reddat accéptas, et continéntiæ promptióris nobis tríbuat facultátem. Per D.N. Nós Vos pedimos, Senhor, concedei que o Sacrifício da abstinência quaresmal que Vos oferecemos Vos torne agradáveis as nossas almas e nos faça mais prontos na abnegação. Por N.S.

2ª Secreta (de S. João)


Laudis tibi, Dómine, hóstias immolámus in tuórum commemoratióne Sanctórum: quibus nos et præséntibus éxui malis confídimus et futúris. Per D.N. Senhor, em memória de vossos Santos, nós Vos oferecemos estas hóstias de louvor, pelas quais esperamos livrar-nos dos males presentes e futuros. Por N.S.

Prefácio (da Quaresma)


Vere dignum et justum est, aequum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Domine sancte, Pater omnípotens aetérne Deus: Qui corporáli jejúnio vítia comprimis, mentem élevas, virtútem largíris et práémía:
per Chrístum, Dóminum nostrum. Per quem majestátem tuam laudant Angeli, adórant Dominatiónes, tremunt Potestátes. Caeli caelorúmque Virtútes ac beáta Séraphim sócia exsultatióne concélebrant. Cum quibus et nostras voces ut admítti júbeas, deprecámur, súpplici confessióne dicéntes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

Verdadeiramente é digno e justo, razoável e salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus, que pelo jejum corporal reprimis os vícios, elevais a inteligência, concedeis a virtude e o prêmio dela, por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. As suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando, em humilde confissão, Vos dizemos:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Sl 2, 11-12)


Servi te Dómino in timóre, et exsultáte ei cum tremóre: apprehéndite disciplínam, ne pereátis de via justa. Servi ao Senhor com temor; exaltai-O, com tremor; aprendei sua doutrina, para que não vos afasteis do caminho da justiça.

Pós-comunhão


Spíritum nobis, Dómine, tuæ cantátis infúnde: ut, quos uno pane cœlésti satiásti, tua fácias pietáte concórdes. Per D.N… in unitáte ejusdem.. Infundi, Senhor, em nós, o Espírito de vosso Amor, a fim de que, os que saciastes com o mesmo Pão celestial, permaneçam, por vossa bondade, unidos pelo coração. Por N. S… em união com o mesmo Espírito Santo.

2ª Pós-comunhão (de S. João)


Refécti cibo potúque cœlésti, Deus noster, te súpplices exorámus: ut, in cujus hæc commemoratióne percépimus, ejus muniámur et précibus. Per D.N. Fortalecidos com este alimento e com esta bebida celestiais, humildemente Vos rogamos, ó Deus nosso, que nos defendam as preces dos Santos em cuja memória os recebemos. Por N. S.

 

Super populum: Orémus. Humiliáte cápita vestra Deo. Sobre o povo: Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

Oração


Tuére, Dómine, pópulum tuum et ab ómnibus peccátis cleménter emúnda: quia nulla ei nocébit advérsitas, si nulla ei dominétur iníquitas. Per D.N. Protegei, Senhor, vosso povo, e clemente, purificai-o de todos os pecados, porque nenhuma adversidade o prejudicará, se nenhuma iniquidade o dominar. Por N. S.

Traduções e comentários extraídos do Missal Quotidiano de D. Beda (1947).

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: