Liturgia Diária- IV Domingo do Advento

Domingo de 1ª Classe- Missa Própria- Estação na Igreja dos Doze Apóstolos

Na noite do sábado anterior ao IV domingo do Advento faziam-se antigamente as ordenações dos ministros de Deus. Como mais tarde estas cerimônias fossem realizadas, já no sábado de manhã, faz-se para o IV domingo uma Missa pró- pria, composta, em sua maior parte, das Missas das Têmporas do Advento. São, portanto, estes dois pensamentos: Ordenação e Advento que dominam na Missa deste domingo.

A Epístola fala-nos dos ministros de Cristo, que, por seu ofício e sua vida devem preparar os fiéis para a vinda do Senhor. Com o profeta Isaías, desejamos esta vinda (Introito). No Evangelho mostra-nos o Precursor o que devemos fazer: encher os vales e arrasar os montes, isto é, arrepender-nos dos pecados e humilhar-nos. No Ofertório, Nossa Senhora quem nos conduz para oferecermos no altar as nossas dádivas e a nossa boa vontade. Na Comunhão nos tornamos semelhantes a ela, pela visita que Jesus faz ao nosso coração


Páginas 35 a 38 do Missal Quotidiano. 


Missa APENAS às 09:30 horas na Capela Nossa Senhora de Lourdes.


Novena de Natal- 8º dia – clique aqui e confira.


PRÓPRIO DO DIA

Introito (Is 45,8 | Sl 18,2) [Áudio]

Rorate, caeli, désuper, et nubes pluant justum: aperiátur terra, et gérminet Salvatórem. Ps. Caeli enárrant glóriam Dei: et ópera mánuum ejus annúntiat firmaméntum. ℣. Glória Patri. Derramai, ó céus, das alturas o vosso orvalho é as nuvens laçam chover o Justo: abra-se a terra e taça nascer o Salvador. Sl. Os céus – proclamam a glória, de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos. ℣. Glória ao Pai.

Coleta

Excita, quǽsumus, Dómine, poténtiam tuam, et veni: et magna nobis virtúte succúrre; ut per auxílium grátiæ tuæ, quod nostra peccáta præpédiunt, indulgéntiæ tuæ propitiatiónis accéleret: Qui vivis et regnas. Manifestai, Senhor, o vosso poder e vinde; e socorrei-nos com grande força, para que, pelo auxílio de vossa graça, vosso benigno perdão apresse o benefício que os nossos pecados nos impedem de receber. Vós, que, sendo Deus, viveis e reinais.

Epístola (I Cor 4, 1-5)

Todos os tesouros de doutrina e de vida, com que Deus presenteou os homens, são-nos distribuídos pelo ministério dos sacerdotes. São eles os responsáveis, perante Deus, da sua transmissão integral, e sobre nós incumbe o dever de os escutar e seguir, não esquecendo que, no último dia, Deus fará juízo severo e justo.

Lectio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corinthios.

Fratres: Sic nos exístimet homo ut minístros Christi, et dispensatóres mysteriórum Dei. Hic jam quǽritur inter dispensatóres, ut fidélis quis inveniátur. Mihi autem pro mínimo est, ut a vobis júdicer aut ab humano die: sed neque meípsum judico. Nihil enim mihi cónscius sum: sed non in hoc justificátus sum: qui autem júdicat me, Dóminus est. Itaque nolíte ante tempus judicáre, quoadúsque véniat Dóminus: qui et illuminábit abscóndita tenebrárum, et manifestábit consília córdium: et tunc laus erit unicuique a Deo.

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios. 

Irmãos: Assim nos julguem os homens, como a ministros do Cristo e administradores Mistérios de Deus. Ora, exige-se dos administradores que cada qual seja fiel. A mim, no entanto, pouco se me dá, de ser julgado por vós ou por qualquer outro tribunal humano; nem, tão pouco, a mim mesmo me julgo. Embora em nada me sinta culpado, nem por justificado: quem me julga é o Senhor. Portanto não julgueis antes do tempo, até que o Senhor venha. Ele trará à luz as coisas escondidas nas trevas, e manifestará os segredos dos corações; e, então cada um terá de Deus o seu louvor

Gradual (Sl 144, 18 e 21 | – ) [Áudio 1] [Áudio 2 – Aleluia]

Prope est Dóminus ómnibus invocántibus eum: ómnibus, qui ínvocant eum in veritáte. ℣. Laudem Dómini loquétur os meum: et benedícat omnis caro nomen sanctum ejus.

Allelúia, allelúia, ℣. Veni, Dómine, et noli tardáre: reláxa facínora plebis tuæ Israël. Allelúia.

O Senhor está perto de todos os que O invocam; de todos os que O invocam com sinceridade. ℣. Proclame minha boca o louvor do Senhor e toda a carne bendiga o seu santo Nome.

Aleluia, aleluia. ℣. Vinde, Senhor, e não tardeis; perdoai os crimes de Israel, vosso povo. Aleluia.

Evangelho (Lc 3, 1-6)

Rigorosamente enquadrado no curso da História, o ministério de João Batista prece imediatamente o de Jesus. É, por conseguinte, a abertura dos tempos messiânicos. A pregação do Precursor repete os próprios termos de Isaías, ao anunciar a vinda do Messias.

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam. 

Anno quintodécimo impérii Tibérii Cǽsaris, procuránte Póntio Piláto Judǽam, tetrárcha autem Galilǽæ Heróde, Philíppo autem fratre ejus tetrárcha Iturǽæ et Trachonítidis regionis, et Lysánia Abilínæ tetrárcha, sub princípibus sacerdotum Anna et Cáipha: factum est verbum Domini super Joannem, Zacharíæ filium, in deserto. Et venit in omnem regiónem Jordánis, prǽdicans baptísmum pæniténtiæ in remissiónem peccatórum, sicut scriptum est in libro sermónum Isaíæ Prophétæ: Vox clamántis in desérto: Paráte viam Dómini: rectas fácite sémitas ejus: omnis vallis implébitur: et omnis moris et collis humiliábitur: et erunt prava in dirécta, et áspera in vias planas: et vidébit omnis caro salutáre Dei

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

No décimo quinto ano do império de Tibério César, governando Pôncio Pilatos a Judeia, sendo Herodes o tetrarca da Galileia, seu irmão Filipe, o tetrarca de Ituréia e da província de Traconites, e Lisânias o tetrarca da Abilínia, sendo Anaz e Caifaz, príncipes dos
sacerdotes, foi a palavra do Senhor ouvida no deserto por João, filho de Zacarias. E veio por toda a região do Jordão, pregando o batismo da penitência para a remissão dos pecados, como está escrito no Livro das palavras do profeta Isaías.- Uma voz clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Todo vale se encherá, e todo monte e colina serão abaixados: os caminhos tortuosos tornar-se-ão retos e os ásperos, planos; e toda carne verá o Salvador enviado por Deus.

Ofertório (Lc 1, 28) [Áudio]

Ave, María, gratia plena; Dóminus tecum: benedícta tu in muliéribus, et benedíctus fructus ventris tui. Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo, bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre.

Secreta

Sacrifíciis præséntibus, quǽsumus, Dómine, placátus inténde: ut et devotióni nostræ profíciant et salúti. Per D.N. Nós Vos suplicamos, Senhor, olhai benigno estes sacrifícios que ora Vos oferecemos, para que aproveitem à nossa devoção e à nossa salvação. Por N. S.

Prefácio (da Ssma. Trindade) 

Vere dignum et justum est, aequum et salutare, nos tibi semper, et ubique gratias agere: Domine sancte, Pater omnipotens, aeterne Deus. Qui cum unigenito Filio: tuo et Spiritu Sancto, unus es Deus, unus es Dominus: non in unnius singularitate personae, sed in unius Trinitae substantiae. Quod enim de tua Gloria, revelante te, credimus, hoc de Filio tuo, hoc de Spiritu Sancto, sine differentia discretionis sentimus. Ut in confessione verae, sempiternaeque Deitatis, et in personis proprietas, et in essentia unitas, et in majestate adoretur aequalitas. Quam laudant Angeli atque Archangeli, Cherubim, quoque ac Seraphim: qui non cessant clamare quotidie, una voce dicentes:

Sanctus, Sanctus, Sanctus…

É verdadeiramente digno, justo, racional e salutar, que sempre e em toda a parte Vos rendamos graças, Senhor Santo, Pai onipotente e Deus eterno; Que sois, com o Vosso Filho Unigênito e com o Espírito Santo, um só Deus e um só Senhor, não na singularidade duma só pessoa, mas na Trindade duma só substância. Porque tudo aquilo que nos revelastes e cremos da Vossa glória, isso mesmo sentimos, sem diferença nem distinção, do Vosso Filho e do Espírito Santo, de maneira que, confessando a verdadeira e eterna Divindade, adoramos a propriedade nas Pessoas, a unidade na Essência e a igualdade na Majestade, a qual louvam os Anjos e os Arcanjos, os Querubins e os Serafins, que não cessam de cantar dizendo a uma só voz:

Santo, Santo, Santo…

Comunhão (Is 7, 14) [Áudio]

Ecce, Virgo concípiet et páriet fílium: et vocábitur nomen ejus Emmánuel. Eis que uma Virgem conceberá e dará à luz um Filho; e o seu nome será Emanuel.

Pós-comunhão

Sumptis munéribus, quǽsumus, Dómine: ut, cum frequentatióne mystérii, crescat nostræ salútis efféctus. Per D.N. Tendo recebido estes Dons, Vos rogamos, Senhor, que com a frequente recepção deste Mistério, cresça em nós o efeito de nossa Redenção. Por N. S.

Traduções e comentário principal do Missal de D. Beda Keickeisen (1947); e demais comentários do Missal de D. Gaspar Lefebvre (1963). Áudios do site “CCWatershed”.

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: